Вы находитесь на странице: 1из 2

1

Controle de Qualidade em Mamografia

O Controle de Qualidade em Mamografia significa o conjunto de testes

para assegurar a qualidade da imagem em mamografia. Os testes têm como base os requisitos técnicos da mamografia estabelecidos na Portaria nº 453/98 - ANVISA / Ministério da Saúde (MS), auxiliado na experiência de grupos que realizam o controle de qualidade de equipamentos para mamografia.

> Requisitos Técnicos

* Fabricantes e modelo dos mamógrafos e processadoras.

* Operação do controle automático de exposição.

* Alinhamento do campo de Raios-X.

* Força de compressão.

* Alinhamento da placa de compressão.

* Integridade dos chassis.

* Padrão de qualidade de imagem.

* Padrão de desempenho da imagem em mamografia.

* Qualidade do processamento.

* Sensitometria e limpeza dos chassis.

> Realização dos Testes

* Kvp no tubo de Raios-X: 28.

* Bandeja de compressão em contato com o simulador de mama.

* Grade antidifusora presente.

* Câmara sensora na segunda posição mais próxima da parede torácica.

* Controle automático de exposição: ligado.

* Controle da densidade ótica: posição central

> Equipamentos Necessários

* Simulador radiográfico (phantom de mama).

* Densitômetro.

* Sensitômetro.

* Termômetro.

* Lupa.

* Espuma de borracha.

2

Proteção Radiológica na Mamografia

De acordo com o Princípio Alara as doses individuais, o número de pessoas expostas e a probabilidade de ocorrência de exposições devem ser mantidos tão baixo quanto razoavelmente exequíveis, levando-se em conta os fatores econômicos e sociais princípio que deve ser seguido por todos os profissionais da área da radiologia. Com a correta escolha da técnica e de posicionamento pode-se evitar exposições desnecessárias a paciente. A exposição ocupacional associada à mamografia é baixa, devido à utilização de baixa tensão, resultando numa diminuição da radiação dispersa. Raramente uma sala utilizada estritamente para mamografia requer proteção de chumbo da mesma, apenas é utilizada uma barreira de proteção (vidro plumbífero) entre o paciente e o profissional. Mesmo com baixa tensão faz-se necessário oferecer a paciente um protetor de tireoide e um protetor de gônadas. Se durante a gestação ocorrer alguma suspeita de câncer de mama, é recomendado que a mulher não realize o exame de mamografia por causa da radiação (mesmo que pequena) que poderá afetar na formação do feto. O exame recomendado neste caso para mulheres grávidas é o ultrassom de mamas, que não expõe o bebê e nem prejudica seu desenvolvimento. Segundo a Portaria Federal nº 453 de 1º de Junho de 1998 todo profissional que trabalha com raios-x diagnósticos deve usar, durante toda sua jornada de trabalho e enquanto permanecer em área controlada, dosímetro individual de leitura indireta, trocando- o mensalmente. Estes a fim de estimar a dose efetiva devem ser utilizados na região mais exposta ao tronco por cima do avental plumbífero.