Вы находитесь на странице: 1из 68
www.teleculinaria, pt AGOSTO 2014/07/28, colecciondvel de: sseiar9 Ey 230% eCulinaria A receita certa para ter mais tempo para os filhos. Yammi é a sua amiga nacozinha. eo Cozinhar agora é Ela pica, tritura, corta, refoga, amassa, mistura, ] re | | ferve, salteia e cozinha todos os tipos de pratos. till Ofertade crédito vilida de 5S de fevereiro de 2014 a 31 de dezembro de 2014, no artigo assinalado, Informe-se no Cetelem. Linha de apoio Cetelem: 707 20 19 19 (de 2*feira « sabado, das Sh as 2th) ‘©-Continente e aWorren sto incermedisnos de crédito a tituio acess6uio e com cardcter de exclusividade, SABORES DO MES 24 Panacottas de Maracué 4 Sopa de Tomate Aromatizada 25 Mousse ce Morangos 5 Bolo Salgado de lomate e Azetonas & Avroz de Douradacom Camaréo—-RECEBA EM CASA 7 Douradaem Papdote com Alecrim 4 Nissoa) Stonanes: 26 Crepes Recheados com Legumes 7, Dowmada de Characco) 27 Ensopado de Raia <) Eun a: eee 27 Semirio de Cacau 9 Sonvete 69 Melancia 8 Folhedo de Queljo 6 Flambre 8 Semirio de Malancia ¢ Chocolsts 29 eixe-Espadia corn Moho de Mantega 10 Pizza de Alhera com Mel 20 Golado de Bobctes © Figos Frescos 30 Salada de Ovas 11. Verrine de Fign @ Mascarpone at 31. Entrecosto no Forno 11. Tarteletes de Figo.e Améndoa Al (Molin Tecieondl ‘ 82 Paté de Delcias do Mer ee 33. Tirade Vaca com Rabo de Boi Unicos no Patacer 84. Bolo Recheaco com Gelado 12 Salada de Oretha 12 Bacalhau de Cobolada ACOMPANHAMENTOS bl “tiepre ueelead lala Quarteto de Boas Comparhias 1g. Francesinas sn Vitnado Anos 36, Puré de Cenoura e Larenja 16 Fritada de Iscas om Viana deAhes gg Batatas Assadas com Bacon e Salsa 16 Leite-Creme de Limao 37. Esparguete de Legumes o Ervas 7 37 Espinafres Sateados com Cebola MENU DE EPOCA @ Pinnoes: Férias Descanso... ¢ Bons Petiscos! ‘SOBROU... APROVEITOU! 20 20 a 22. 22 (Chale Luis Machado c Bruschetla de Tomate, Atun Isto Sim 6 Pratico! © Azeitonas 988 Arroz de Logumoe com Came o Saleichae Camardes Panados com Guacamole 39 Tortiha de Massa Arroz de Marisco das Férias 40 Tabulkiro de Peixe Lombos de Salméo ne Fomo 40. Golado do Fruta com Crosta de Envas 41 Bolo Frio de Sobras de Bolacha Chooos na Frigideira com Motho de Alo @ Ervas ‘SOBREMESAS LIGHT Penne Salteado com Frango, Perfeitas para o Verao Carll e Legumes Progos om Bolo do Caco ‘com Quajo Brie 44 Medalhées de Porco Fritoscom 45, Molho de Mostarda © Arroz Primavera 45 42 43 Puré de Maca com logurte @ Cenela Bolo de Cenoura Torta de Maracuja Pastis de Leite Terria de Frutos Tropicais Aderegos gentiments seidos por: 46 Pudins Caseiros 47 Tarte de Manga com Framboesas CAKE DESIGN Coke Pops & Cia Mer Doce 48 Cake Pops A VOLTA DO MUNDO Franga 51 Ratatouille de Legumes 52 Magret de Pato. com Maino de Laranja 52 Creme Bruke AMESA COM... Filpa Gomes 4 Pannecatta de Alfazema com Calda de Cereja do Funda e Vinno do Porto RECEITAS COM HISTORIA Ea de Queiroz O Bacalhau em Paris 56 Bacalhau Assado com Batatnnhas a Muto 57 Magis Assadas com Caida de Vinho Tinto, Mel e Canola, ‘SHOPPING - 4cosTo 68 Ouro Sobre Azul CHEFE POR UM DIA 88. Glorioso) ROTEIRD | Torres Veciras Restaurante A 63 Chamugas de Queiio de Cabra Regional Sobre Pure de Pére Rocha © Pisode Frutos Secos Nosso Pica-Pau na Marmita, Pimentos Fadrons ¢ Focaccia Cheesecake Cozido de Laranja e Gelado de Baunilha 63 63 E AINDA... 68 Acordia do Bacalhau Desfiado A METALURGICA bokeware production, sa. -itp:/wirwamatdupia pl IZara Home - Cerro Comercisl Colombo Cascashopping | Sikmpos Os nossos Chefes oor Mert Crete recidonte da TeleCutrri, para clea ‘oznha € um espago de permanente ranwsade, es el ¢ ae inno Chae Anténio Ameri ne Pedro Sommer Poinventara ‘A cozinha Mais oo que gastronomia una uma insoragto, portuguesa fusio de ceeinhar 6 un fom cada saboros © cs poguanes recotaé um intuéncias prazeres com que csatio que das suas Ines podermos omotia. viagens. ‘clear 0 ) die-a-de. Beil. ade Gomer Cow E habitual na culindria, em particular na mediterrénica @, para além de fazer parte de varios cozinhados, é também um dos ingredentes mais usados em saladas. O tomate goza de grande popularidade ao longo de todo ano e especialmente nos meses de Verao. ‘= O tomate éna verdade um futo, embora 0 vejamos.e the demos uso como se de um legume de ttasse, ‘m Aparentado com a beringela, é originério da América Central sendo actualmentecultivado e consumido um pouco portodo o mundo, Os italianos chamam-lhe “pomodoro” que significa “maga de our0”. ‘= O interior 1udo esumarento, fomam a sua longevidade relativamente cura, sendo que deve sempre conserviclos no frigorifico. ‘# Quando os comprar, escolha tomstes lisos, sem manchas ‘nem fendas. Para eozinbar, prefira 0s meis maduros e macios para as saladas, os mais firmes, ‘= Existem variedades diferentes desde o tomate chucha até 40s pequenos tomates cereja ‘@ O tomate é rico em vitaminas A ¢ C, potissio, magnésio ¢ lcopeno, sendo que esa dhimasubstancia, um antioxidant benéfico paraa sade, queda cor vermetha carcterstica {= Anivel ealorico,o tomate possu um valor energtiso brine, senda que ceres de94% do seu peo ¢constinido pordgua Sopa de tomate aromatizada NGREDIENTES 1 kgde tomates PREPARAGAO 1. Descasque e lave as cebdlas & 400 g de batatas 1s dentes de alho, corte as cebolas 2.cebolas ‘empedacos e deite tudo auma pa- 3 dentes de alho nel Junte o azete eleve ao lume, 05 dldeazeite ‘mexendo sempre, até que a cebola Cubinhos de pao fique macia. torradoe ah. 2. Arranje elaveos tomates, corte- Orégdos frescos q.b. “08 €m pedagos e adicione-os a Sala.b. ppanela. Descasque e lave as bata: tas, corte-as em pedacos e junte também a panela. Cubra com agua © deixe ferver durante 35 minutos ‘ou até que tudo fique macio. 3. Retire do lume, reduza a puré, tempere com sel ¢ sirva com oré- ‘gos frescos picados e cubinhos de pao torrados. ‘Sugere quem sabe Se néo tiver oréoos frescos, polvilhe a sopa ao servir com orégdos seces. Bolo salgado de tomate e€ azeltonas 500 g detomates 250 g defarinha 100 g demargarina 100 g deazeitonas sem carogo 2 dentesde alho 5 ovos grandes, 0,8 dl deleite 1 colher {sobremesa) de fermento em pé Orégaosq.b. Margarina ara untar Farinha para polvilhar Papel vegetal Lave e arranje os tomates, descasque-os, corte-os ao meio, retire-Ihes as pevides, corte-os em Ccubinhos e deixe escorrer Lave as azeitonas, escorra-as e corle-as em rodelas. Descasque e pique finamerte os dentes de aho. Unte uma forma de bolo inglés ‘com margavina, forre-a com papel ‘vegetal, unte novamente commar- garina epovilhe comfarinha. Ligue © forno a 180 graus. Batamuio bem a margarinacom © keite eos avos. Adicione a farinha ‘com o fermento, aos poucos e ba- tendo multe bem. Junte o tomate, 1s azeitonas, 0 aho e um pouco de ‘oréydospicados e misture muitobem. \Verta para a forma e leve ao for- ‘no durante cerca de 40 minutos ou até que fique cozido. Retire do for- no, desenforme, dele arrefecer & sina cortado em fatias. Indispensavel em muitas receitas, nomeadamente na culinaria portuguesa, © tomate necossita goralmente de sor descascado ou entao escaldado e pelado para se usar de seguida. E um procadimento simples que explicamos aqui até a fase de o picar. ras Lave os tomates e retre- Ines 0 pediinculo. O Mergulhe-os num tacho ‘em aguaa ferver durante 30 ‘segundos, retire-os e pas- 'se-08 por agua fra. © Corte-os ao meio e reti- reihesas sementes, 2 Faca-lhes depois um cor- teem cruz com uma faca. LS oe od Depois retre-hes a pele puxando pelos cortes que fez. Pique-os com uma faca mais finamente ou grossel- ramente consoante a utili- zagio. Nome comum para varios peixes semelhantes e da mesma familia que partilham as principais caracteristicas, a dourada tem um lugar de destaque nas preferéncias culinarias, especialmente quando se trata de grelha ou forno. ce de pequeno ou médio porte, é comum nas figuas de pesca nacionais, mas nos iltimos tempos © desenvolvimento da aquacultura inundou o mereado de douradas de viveiro, Mais econdmicas, ¢ certo, embora ‘com sabor e textura ainda longe das douradas de mat, facilitaram o acesso a sua compra, 1 Pelas caracteristicas que apresenta, a dourada presta-se especialmente a dois tipos de confec¢ao: ‘grelhar ¢ assur, sendo que a dourada esealada grelhada no carvao ¢ uma das referéncias dos pratos de vera 4 par das sardinhas e dos earapaus confecionados da ‘mesma forma. Mas pode também usar-se para fazer arro7, massadas e até ealdziradas. z ‘um peine magro ¢ por isso com valor ealbrico relativamente baixo, embora continue a forecer ‘mega 3, proteinas, fésforo ¢ célcio. 1m Quer seja assada no forno, grethada ou corinhada no tacho, mantém quase inaltecados todos os seus ntrientes. meen ere ‘= Como todos os peixes, deve escolher douradas ‘com olbos salientes, de pele brilhante €com odor a fresco. De mar ou de viveiro, a escolha & sua. = O ideal & comprar no dia em que vai cozishar Arroz de dourada com camarao INGREDIENTES 1 kg de dourada 150g demiolo de camarao 400 g dearroz 1 pimento vermetho pequeno 1 pimento verde Pequeno 1 cebola grande 3 dentes de alho 1,5didepolpa de tomate 0,5 dldeazeite 1 pitada de paprica Sumo de limao qb. Sal e piri PREPARAGAO 1. Arranje a dourada, corte em postas, deite numa tigela e tempere ‘com o8 dentes de alho picados, ‘sumo de lima, paprica, sale piri piri, Adicione também 0 miolo de ‘camaro descongelado, envelva ¢ eixe marinar durante 20 minutos. 2, Descasque a cebola e pique-a finamerte. Lave os pimontos,reoito- -Ihes as sementes e corte-os em cubinhos, Leve um tacho ao lume ‘com 0 azoite, junto a cobdla 0 doixo refogar até que fique macia, Adicione (08 pimentos e @ polpa de tomate de chupa-chupas 1 formacom y estrelas & buzios em silicone» Corante alimentar azul EEE 250 g deaciicar«200 a de farinha*100 g de chocolate em pé+ 3.ov0s0,5dl de dleo0,5dl de aqua aferver «1 colher (Sopa) de fermento em po» Margarina para untar ‘PREPARAGAO Coleque todos ingreciontes numa tgele, excetoa agua ¢ bata muito bem, junte a agua a ferver e bater novamente até estar tudo bem envoivido. Unte uma forma com a margarina, coloque © preparado anterior @ leve ao forno pré-aquecido a 180°C durante cerca de 30 mi- nutos. Verifique com um palto se esté cozido. Ratiredo forno, deixe arrefecer bem e depois pique-o numapicadora RECEITA DE CAKE POPS ue bolos utilizar: Para fazermos estes cake pops podemos utilizar qualquer re- Ceita de bolo, de um simples péo-de-I6, da jungao de aparas de bolo de varios sabores ou de um rico bolo de chocolate... no undo qualquer bolo 60 bolo corto! Que rochois uilzar: ‘A combiracao bolo/recheio pode também ficar um pouco 20 cri- \ério de quem consome os cake pops... na realidade, qualquer creme que tome a mistura boloirecheio numa “pesta” moldével pode ser utilizado. Note: A ter em conta que, se utlizarmos um bolo com um alto teorde gorciura, devemos vitar os recheios também com gor- dura, pois corremos 0 isco dos cakepops “chorarem” pequenas ‘g0tas de gordura. Nestes casos, é preferivelutiizar um recheio como leita condensado ou uma compota. Come fazer Os cake pops devem de ter entre 20 25 g. Nao devern ter mais, de 30 g, pots tornam-se muito pesados e corremos o risco de no se aguentarem no pau de chupa.. Pos, CokePas 6c Godda Smee nertonopmetiet {ab Pai aeyopenmaicom Receita passo-a-passo CAKE POPS 7 (ron do bolo feito, deixe arretecer e estarele-o todo parauma taga. Este processo pode ser manual ou numa picadora. Adicione o recheio. ‘ ne Fainontecolgweoeake pov vratoparacrra, eso esferovite previamente furada. Sopot deberrsoro 6c soe egane «i 77 Comum pincel no, de- core as estrelas-do-mar eos bdzios com purpurinas dou- radas. Misture muito ben as migalhas de bolo como re- ccheio, fazendo uma pastama- leavel. Depois com as maos molde os cake pops. Devem pesar entre 26 a 30 gramas, ‘Ouuse um molde préprio. Free Pequena de pasta de acticar branca, estique-a com um rola depass ccloque-a no moide, Prime ligeiramente a pasta no molde @ retire os elementos ecorativos. cada elemento, pincele com um pouco de chocolate para colar depois ao cake pop. Derreta as pepitas de chocolate branco no micro- “ondas com um pouco de corante azul. Molhe a ponta do pau do chupa no choco- lato, insira-o no cake pop até a0 meio. Repita a operagio © depois coloque as bolas no frio durante 15 minutos. Retire os cake pops do frioe passe-as pelo chocolate derretido. Poderd tor neces sidade de dar uma ‘pancadi- nha” para ajudar as gotas de chocolate om excesse a sol- tarem-se... neste caso, deve dar palmadinhas na mao que segura o pau de chupa enun cacom o pau de chupa. A Uolia do Munds - Franca qui naseeu a che- mada cozinhs mo- dema que resul- tou no desenvolvi- mento. de algv- ‘mas das mais im- portantes escolas mundiais de culinéria. A Franga & se- {guramente uma referéncia gasironémica que inspirou, através da sua arte, muitas outras cozinhas europeias © do mundo. 0 facto € que este pais, que quase to- dos identificam com a “nouvelle cui- sine” © com uma forma requintada de confeccionare apresentar a comida, tem muito mais para descobrir, nomea- damente uma culindria mais acessivel ¢ até ristica, © ratatouille, por exemplo, na sia simplicidade campestre, mistura legumes da forma mais humilde que se possa imaginar, numa representagao fiel de uma receita com origens no séc XVIII, mas que se manteve até a0s dias ‘quase inalterada e como um dos fmbolos da culinéria francesa A regionalidade & um dos elementos ‘mais marcantes. No noroeste a manteiga «as natas so indispensaveis, tal como no sul a preferéncia vai para o azeite & os legumes. Antes de nomear sequer qualquer pre to em concreto, de referir que o queijo 6 transversal © um elemento essencial na alimentagdo dos franceses. Se 0 croissant, © créme brulge, o petit giteau e os crepes sio fcones de Franga, existem muitas mais propostas, algumas elissicas e regionais € outras mais “nouvelle”; por exemplo a sopa de cebola gratinada, as tartes tatin, frango com mostarda, o cordon ble, 0.c09, au vin, o magret de pato, as batatas dauphi- noise, a salada nigoise, 0s soutfles e 0 bi- fe bourguignon, entre muitas outras espe~ cialidades. Apenas no plano da dogaria, onde a Franga € pridiga, destaque para ‘0s macarons, os clafoutis de fruta, os pro- fiteroles. a tarte de maga. outras culindrias europeias e do mundo. Mas a Franga no é apenas requinte e sofisticagaio, visto ter uma grande diversidade de pratos e sobremesas que variam conforme aregiao. Com queijo e vinho sobre a mesa, tudo o resto pode variar porque este pais tem muito para oferecer. CREME BRULEE Ratatouille de legumes < INGREDENTES ‘4 2 tomates . 1 courgette 1 beringela 12 pimento vermelho 1/2 pimento verde 2 colheres (sopa) de polpa_ de tomate 2 colheres (ope) de azete Manjerico gb, ‘Sale pimenta a.b. PREPARAGAO 1. Lave os tomates, a cour gette ea beringela, retire as extremidades a courgette e & beringela, corte os toma- tes © a beringela em cubos pequenos e a courgette em quartos de lua. Lave e retire as sementes e peles brencas aos pimentos e corte-os em ceubinhos, 2. Leve um tacho ao lume brando com o azeita, junte a courgette ea beringela e deixe cozinhar 1 minuto. Adicione depoisos pimentos @ 0 toma- teedeixe cozinhar lentamente até os legumes comegarem a ficar macios, mas nao desfei- tos. 3. Junte a polpa de tomate, tempere com sal e pimenta e sirva decorade com folhas de maniericao, A Uelia do Mumdo. - Franca Magret de pato com molho de laranja ETS 2 peitos de pato 2iaranjas 200.9 demistura 2colheres (sop) de azeite de alfaces 1 colher (cha) de mel 2.cogumelos frescos Sale pimenta o.b. PREPARAGAO 1. Tempere cs pettos de pato com sal epimenta. Leve uma fri- gidera ao lume com oazette, deixe aquecer, adicione os peitos dde pato com a pele virada para baixo, deixe cozinhar até ficarem douradinhos, vire e deixe cozinhar do outro lado, sem deixar passar demasiado, 2. Adicione o mel, mexa, junte depois as lararjas lavadas e cortadas em gomos ou melas luas coma casca e deixe saltea” mais um pouco. 8. Arranje e lave bem 0s cogumelos, lamine-os e misture com, as alfaces. Retire do lume e sirva os peitos de pato cortados em edacos com os gomos de laranja, aalface e os cogumelos. a ds Créme brulée INGREDIENTES 1009 deacicar 11 yagem de bauniha 5dl de natas Agticar para polvihar 4. gomas +1 ovo PREPARAGAO 4. Deite as natas num tacho. Abra a vager de bauniha, raspe as sementes, junte ao tacto, leve ao lume, deixe ferver e desli- gue o lume. Numa tigela, misture o agticar, as gemase 0 ovo, 2. Liguenovamente o lume, deixe as natas ferverem, adicione 0 preparado da tigela em fio e mexa sempre com umas varas de arame até engrossar. Passe num passador derede ina, distibua or 6 tagas individuais e coloque num tabuleio. 3. Lave ao forno pré-aquecido a 140°C, em banho-maria, durante aproximadamente 30 minutos. Retire do fomo, deixe arretecer, polilhe com agticar, queime com um magarico ou ferro proprio e sina. PESCANOV O bom sai bem NGREDIENTES 1 ombalagem do 400 g de Bacalhau Desfiado Pescanova 1 po caseiro ‘com aprox. 1 kg, 3dentesde alho 4 colneres (sopa) de azeite tema Coentros qb. Noz-moscada q.b. Sal e pimonta q.b. Desoongele o Bacalhau Desfiado Pescanova, leve- -0a cozer em agua e depois ‘escorra-o, Rectifique 0 sal & ‘gua da cozedura, tempere-a com pimenta enoz-moscada erosone, ay fed es Retire a cédea 0 pio, corte-o em pedagos, deite-os. paraumatigea, adicione aqua de cozero bacalhau até enso- par bem e dee repousar. Acorda de bacalhau desfiado © descesave 0 iave os dentesde alho, Leve um tacho ao lume com oazeite, deixe aquecer, junte os alhos pica- dos e um pouco de coentros picados e deixe alourar. ‘Adicione depois 0 ba- calhau desfiado cozido 0 po escortido @ onvol- >) va bem até ferver. Retire do lume, dette numa tigela, coloque a gema por cima & mexa quando servi. Decore agosto, A Mesa Com. Fi osta tanto de comer quanto de cozinhar, mas nem sempre foi assim, Nunca pensou na co7inina como espace de trabalho. Foi aprendendo a cozinhar quando decid ir vi- ver com o namorado, “Todes sabemes que a necessidade aguga 0 engenho e como tinha de cozinhar para nos dois, fui eprendendo mas coisas e desenvolvendo © gosto pela cozinha, Tudo iste aconteceu hi cerca de 5 anos, Houve uma ature que safado trabalho ¢ iapara casa a pensar que cupcakes ia fazer. Rapidamente percebi que em isto que queria fazer. A minha area era outra totalmente diferente, estava em publicidade”, ‘Os amigos iam descobrindo esta faceta da Filipa com prazer, um dia 0 namorado disse-the que estavama fazer casting para apresentadoradoprogramaPrato doDia”, do canal 24 Kitchen, “Nunca pensei nisso lina Gomes Nunca pensou que a cozinha fosse a sua zona de conforto, nem tao pouco o seu laboratério de trabalho. Detentora de uma energia contagiante, com uma simpatia genuina, Filipa Gomes 6 talvaz um dos rostos mais conhecidos da culinaria televisiva. “Prato do Dia” e “A Boleia da Filipa’, do canal 24 Kitchen, s4o dois programas que mostram a sua mestria, entre tachos e panelas. pesquisa, pois tenho que perceber co- ‘mo & que as coisas sio feitas, mas de- pois € uma questo de instinto, Prova- ‘mos uma coisa, pensamos logo se esti boa, se the falta alguma coisa” Quan- do Ihe perguntamos de onde vem a ins- cio, a resposta éimediata: “Da miaha familia das coisas que comi em crianga, das revistas, dos blogues. Tento que ¢a- da prato tenha um tema, depois sigo a ins piragdo, Se pensei em miisica, imagino ‘um prato que combine com essa miésica”. Nos iiltimos tempos surgiu outro de- safio, a quatro mos. O programa “A Bo- leia da Filipa”, onde fez dupla com Fili- pa Vacondeus, foi uma experigneia ines quecivel e, se uma tem graga, as duas en- {80 “O projecto das Filipas em terras de Portugal foiumaexperiénciaincrivel. Ein- teressante juntarem duas geragSes com- 6G tento que cada prato tenna um tema, depois sigo a inspiragao. Se pensei em musica, imagino um prato que combine com essa musica. 99 © achei que ele estava doido. Mas depoi pensei melhor e pedimos a um amigo nosso para vir até 1 a casa filmar uma receita ¢ ver como ficava. Fizemos isso, enviamos 0 video e fui chamada para 0 casting, Passei @ segunda fase € pronto, aconteces”, relembra Filipa, dando uma gargalhada sonora e contagiante. Desde o inicio desta aventura televi- siva que procura estar informada e sentir. se segura do que esta a fazer. Lé imenso sobre assunto ¢ faz pesquiss: "Procure saber a base das receitas. Se decido fa zet macarrio, tento ter uma base de pletamente distintas que no tém nada que ver uma com a outra, O que tem imensa graga s¥o as nossas diferengas, diverti-me imenso com as manias da Filipa Vacondeus e ela com as minhas. E fizemos comida tradicional portuguesa, Foi muito bom aprender com uma mulher com a experiéncia da Filipa Vacondeus.” Quando Ihe perguntimos para que lado pende © seu conga, doces ou salgados, no hesita: “gosto imenso de cozinhar pratos salgado, mas os doces, os doces ‘tém magia” Por: Maria Joao Rodrigues Pannacotta de alfazema com calda de cereja do Fundao. e Vinho do Porto INGREDIENTES PARA PANNACOTTA: 2,54 denatas 1§0,5dl de leite m4 cohheres (sopa) rasas deagicars 1 colher (sope) de ‘lores de alfazema secas «2 colheres (cha) rasas de geiatina em pé PARA A CALDA: 200 g de cerejas do Fundao #4 colheres (sopa) de Vinho do Portom 2 colheres (sopa) de agiicar PREPARAGAD 1. Hidrate a gelatina em aqua.” 2. Numa parelinha ou num pucaro, junte as natas, 0 eite, 0 apticar ea aifazema dentro de uma rece para fa- zer cha. Leveao lume ¢ va mexendo até fervilhar. 8. Quando o agticar estiver deretido eas natas bem aromatizadas, desl- ‘gue o lume, retire a rede de infuséio comas flores de alfazema e junte a gelatina hidraiada, 4. Mexa até a gelatina dissolver & ‘soloque em 4 ramekins ou tacas de silicone eleve ao figorfice durente 4 horas ou até estar firme. 5, Entretantofaga a calda de cereja: descaroce as cerejas e coloqueden- tro do copo ca varinha magica com ‘© vinho do Porto ¢ 0 agiicar. Triture tudo € leve ao lume brando durante 10 minutos até formar uma caida. 6. Desenforme" as pannacottas vi- rando sobre um pratoe sitva com a calda de cereja arefecida, Prates de sobremesa.e ssadsiald Eapaco Cte século XIX na p Poyoa do Varzim, foi desde muito cedo, um homem do mundo. Fez das letras 0 seu universo e crow uma constelagdo de obras literirias imortais. Ega de Queiroz foi criado pelos avés_paternos, longe dos pais, mas sempre foi uma criangacriativa, Estudou Di- reito na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, fez carreira diplomatica em Havana, Bristol Paris e foi nesta ultima cidade que casou e morreu. Grande parte da sua obr ea sociedade da altura serviu-Ihe de inspiracio para muitos dos seus romances. Sendo um “bom vivant”, gostava de participar em diversas tertilias e era nesses espagos de reflexio e aprendizagem que cultivava 0 prazer da mesa, Tinha fama de ser um gastrologo e um apreciador gourmet bastante requintado. Bacalhau era ‘um ingrediente do seu apreco, nas suas mais variadas formas, mas bacalhau com batatas a murro faziam as delicias de Eya. O escritor gostava de saborear este prato com um bom vinho Pera Manca. Por gostar de ficar horas a conversar & mesa, usava muitas vezes literiria foi eseri em Paris, cont inspirados nas suas vivéncias para ilustrar as cenas dos seus romances. No romance, “O Crime do Padre Amaro”, 0 famoso jantar todo cozinhado pelo abade de Cortegaga, € exemplo disso. Ou em “Os Maias”, na cena em que o personagem Joao da Ega adiou o jantar no Hotel Central, para converté-1o rnume fesia de eeriménia em honra de Coben, Bacalhau assado com batatinhas @ murro : cone a 4 postas de bacalheu Lave as atatas com apele, ‘demolhadas ‘edloque-asniumtabuieio,tem- 400. gdebatatinhasnovas —pere-as com? dentes dealho 1 cebola ‘esmagados e um fio do azeite 4 dentes de alho fe leve ao forno pré-aquecido a 1 dideazeite 170°C até ficarem assades. Sale pimenta qb. Descasque a cebola.e os, w restates alnos, pique grossei- ramente a cebola e finamente = ‘osalhos. Coloque as postas moe arenes bola eo alho por cima ea 9 volta do bacalhau, reque ‘com o restante azeite@ leve ao forno a 170°C apenas cerca de 12 minutos. Retire as batatas, pres- sione-as um pouco para abjirem, coloque-as.@ volta do bacatnau ¢ leve nova- ‘mente a0 forno mais 10 mi- niutos. Retire, rectifique os tempers esirva. TMia 30 Goo ART ERBTERIREEN Minas defor da Ceramics na Lina Macas assadas com calda de vinho tinto, mel e canela ¢ INGREDIENTES PREPARAGAO 4magas Lave as mags, descaroce-as com o descarogador e colo- 80g de agucar amarelo que-as num tabuleiro. Polvilhe com o aciicar amarelo, junte 4 1.5 devinhotinto Zoheres (oop do vio no fudo do tbat «lve a0 forpe 2 colheres (sopa) de mel pré-aquecido a 170°C durante cerca de 25 minutos. 1 pau de canela Entretanto, deite o restante vinho tinto, o mel eo pau de Peete ett ete eran e ie arriaster ae paracerca de 1/3 Retireas mags do forno, deixe-as amornar essirva-as rega- das coma caida de vinho tinto. 4oin 0h ‘03 Kos TotCueia 57 Deixe levar-se pela preguiga dos dias, ao ritmo proprio de quem esta de férias. Aproveite todos os momentos para fazer o que mais gosta. Se quiser, espreite as promogées incriveis que as lojas estdo a fazer e compre aquele acessério que sempre quis. ur , B sobre “i lw 1. Fronha de almofada de jardim, na Za raHome; 2. Capa de almofada rectangular, no ikea; 8. Frascos com velas pertumadas, no | ikea; 4, Cadeira de baloigo, ro Ikea; 6; Tapete para interior @ exteror, no ikea: 6. Castos com casas, diversas cores, ZaraHome; alicone para bolos, no ikea: 8. Casto de pha com tampa esilo marroquino, na ZaraHome: 9, Prato de loiga com folhas, diversos tama- ‘hos, na Zarakomne; 10. Talheres de plastica, 10 diversas cores, na ZarcHome; 11. Vaso em coramica, diversas cores, no Ikea; 12. Velas 6 pertumades, diversas cores, no Ikea, 4 egos valam nesta ata do ano dviso ts promogses, no coc fabres dos acassanos. Osecubra-os nua ig pete de Contactos: wn kes ct: wrawzaranome.com INGREDENTES 1 rolo de massa folhada estendida de compra 1 peito de frango 2 fatias de presunto 2 cogumelos frescos 2 colheres (sobremesa) de mostarda a antiga 1 colher(sopa) de. margarina 1 goma ‘Sumo ce limao 4.b. Sale pimentaq.b. ysor~ rave arane os conv- mls, lemine-os cotoque- ts sobre a rosterda, Dspo- sna depois as fatas de xe- sunt. agin ‘ae do 1 ‘rina Ribeiro deseobriu a euli- ‘dria hi muito tempo, mas 38 ccomegou a praticila mais a strio quando, hicercade2 anos, abriu sua yetiscaria-espumanteria. Em Casas No- vas, Almogageme, 0 “0 & 24” & 0 local que idealizou, juntamente com 0 marido, para dar largasa toda a sua cratividade na reparagSo de pitéus. “Somos apaixonados por petiscos, tihamos de vir a Lisboa pa- 1108 provar, por isso resolvemos nés pro- prios coneretizar 0 projecto no local onde habitamos”, revela Um eonceito ‘nico onde a originalidade marca a diferenca, Glorioso Wi Chefe | on Um Dia com paladares distintos, a fugir um pou- £0 a0 tradicional © onde se destaca a no- ‘menclatura da ementa chicos-espertos (pi- ‘mentes padrons salteados), capacetes (co- gimelos recheados com farinheira sobre fatia de pio), entre outros. Fé esta paixio pela culinéria e pelos peticos que trouxe a nossa convida até a TeleCulindria pa- a mostrarum pouco daguilo que faz, “por que coloco sempre alguma coist minha ras receitas onde me inspiro”, salenta,E tz especialidade, © Glorioso, € uma das suas criagdes e faz parte do menu do seu estabelecimento. Cx a 1/2altace fe <4 10 tomates cereja ~ ‘ 2morangos & 1 maga - 1 cebola roxa , Cantons ab aio Azeite qb. e Vinagre balsamicoq.b. Tempereopetodetrango 2) Abra a massa folhada,, Orégaoe qb. comsal,pimentae sumo deli-disporha o frargo por cima e Queijo ralado mao. Leve uma figideira ao barre com a mostarda para pohilhar lume com a margerina,junte 0 peito de frango e deixe saltear _ wey deambos 0s ados até ganhar = cor. Dobre a massa folhada, pincele com a gema batida leve ao forno pré-aquecido a 180°C durante 16 a20 minu- tos. Ertretanto, facaa selada, misturandea allace em peda- G0, 0s tomates cortados ao meio, 0s morangos, a maca @ a cebola roxa laminados. ‘Tempere com azeit balsamico e orégaos, junte croutons @ quejo raladoe sit- vaa acompanhar 0 “glorioso". , Vinagre Torres Vedras Entre 0 Campo € a praia Poo veXe MOM uecke Aes ae Wlelt(AU re ccm a-Ree(-10(-} com raizes campestres, onde o bem-estar citadino se alia ao passado histérico da regiéo em fecal el me nal ee- EMU S ICM Keel 4 nie 0 Rio Tejo ¢ o Atlantica, bem ¢ norte da capital, foi em tempos construido um sisema ‘defensivo que mais tarde veio a afirmar-se como um dos marcos da arquitectura ¢ estratégia ‘ilitares da histéria ewropeia, Com uma extensio de {88 quilometros e com 152 fartificagdes, as Linhas de ‘Tomes foram consiruidas por portugueses, ingleses e ‘outtos aliados europeus, um marco exsencial para a dersota das tropas napolesnicas, em 1810. Um per- curso interessante de seconhecera pé ou debicicleta. Terra de confluéncias de diversas civlizagées como os Celtas, Fenicios, Romanos e Arabes, Torres Vedras guar~ dou nas suas gentes e regides todos esses vesticios do pasado. Um cartao- -de-vista do Oeste, deal para descotrir temlongas caminhadas. Na regido oeste, encontra um pouco de tudo, estagoes arqueolégicas, grutas pré-histérices, Castros da Idade do Cobre ou povoados @ cidades romanas, convivemladoa lado com castolos érabes, aquedutos e pontes romans, igejas,fortalezas quinhentistas, ou solares dos séc. XVII e XVII. As caracteristicas gaolégicas @ morfolégicas das terras circundantes do Torres Vedras, assim como a ru ralizagao das populagSes, permitiam desde cedo crier bons vinhos. O re- corhecimento da qualidade dos sous Vinhos, remontaao séc. Xl, altura que se tem conhecimento das primeiras produgées. Vinhos, frutados © aro- maticos fizeram histéria desde cedo. Conhega os sabores e aprenda mais sobre vinicuitura através da Rota dos vinhos de Torres, um percurso entre Vinhedos, onde a meméria do Duque de Wellington esta presente. M Pero de Torres Vedras, pode visitar Arruda dos Vi- nihos, a sua Igreja Matriz e cchafariz pombalino. Dar um passeio a Sobral de Mon- te Agraco, visitando os cam- pes, 0 Forte de Alqueidio, a magnifica Igreja de S. Quin- tino ou 0 Palacio-Museu da Princesa Maria Benedita. A Serra do Socorro, a vila do Turcifal, oumesmo em Torres Vedras, o Fortede 8. Vicente @ 0 Museu Municipal com 0 seu nicleo das Invesdes Na- pdledricas, ou os extensos areaisdaPraiade Santa Cruz, com 0 Penedo do Guincho, ‘io algumas das etapas que ode fazer. —| Roteins - Restaurante ANTONIO Longe do bulicio das grandes cidades, pasta mas bem perto de Lisboa, nasceu um novo espaco de restauracao, “A”. Um nome simples, facil de memorizar que serve a mesa pratos de autor com a esséncia do mentor e proprietario do espago, o Chef Antonio Amorim. Quase minimalista... I ocalizado em pleno centro de Torres Vedras, 0 “Restaurante A, passa de um sonhe a realidad, ‘aps meses de negociagdes ¢ estudos de mereado na zona geogrifica onde se insere. Um projecto soahado hi algum tempo € que agora, 0 proprietério, Chete Anténio Amorim, x8 realizado. Sobre o espaco, refere: "Apesar das dificuldades ja ultrapassadas,é um prazer poder diversificar (© meade existente, com uma oferta competitiva que vai ao encontro da precura e necessidade de um secvico distinto e cuidado. Conto com dois ambientes diferentes, divididos em duas salas, que pode ser uma boa alternativa pra grupos ¢ familias." Do menu a carta desiaca-se um registo do percurso pro- fissional do Chefe Antonio Amorim: o Pica-pau com pa- dros ¢ facaceia na marmita da tropa, © Bitogue ne frigidei- ra a cavalo © uma aposta jé badalada (0 nosso pastel de feijdio). Sendo este pastel um ex-libris de Torres Vedras 0 Chefe crioa uma versto com uma apresentagio moderna e simples sem perder 0 sabor original, com Ieite-creme de alfazema ¢ frutos vermelhos. O coneeito passe também por apoiar os produtores leeais e garantir os produtos frescos com sabores intensos, tipices da regizo. E de realcaro Brunch Buffet, algo que acontece todos os Domingos ao almogo (das 12 h as 17 h), a 12 euros por pessoa e as criangas a partir dos 4 até aos 10 anos, pagam 50%. Ha também um menu todos 0s dias ao almogo por 7,80 euros. A cozinha, essencialmente com um resisto por tugués e adapiada aos tempos de hoje, ¢ bastante contemporanea € com apontamentos originais & ‘vanguardistas. A simplicidade e transparéncia na descrigo realga-se nos aromas ¢ sabores intensos de uma cozinha propria e acolhedora. 0 espago possui ainda um Gin Bar com cerca de 30 referéncias de gins premium, que se destaca pelos aromas e diversidade onde o cliente pode aromatizar e personalizar a0 seu gosto, Iré haver ainda jantares temticos com alguma regularidade e DJ 40s fins-de-semana. No lem esti 0 Chefs Anténio Amorim, colaborador regular ds TeleCulinéia, e ainda o Sub Chef Luts Jesus, Restaurante A Morada: Rue 1° Dezembro, n°5 2560-200 Torres Vedra Telf, 261 315 342 T: 967 771 296 Encerraas segurdas Chamugas de queijo de cabra rocha e piso de fru ‘1 embalagem de massa filo #180 g de queijo de cabra= 100.9 demanteiga PURE DE PERA:3 peras rocha 1/2 cebolapequena»30.g de tuvas passas 20 g de agiicar+ 1 colher (sopa) de vinagre de sidra 2 colheres (sopa) de azeite»1 pau de canelaxSal q.b. PISO DE FRUTOS SECOS: 20 g de avelas « 1/4 de cebola » 2 tomate maduros« 1 dente de alho = 1 colher (sopa) de azeite + Sale pimentaq.b. Piso de frutos secos: Corte a cebola em pedagos, coloque ‘num tabule’o, junte a avela,o alho picado, o tomate cortado ‘em pedagos, tempere com o azeite, sal, pimenta e leve a0 fomo a 160°C durante 5 minutos. Retie, trturee reserve. Para o puré: Descasque e corte as peras, Pique a cebola, coloque-a num tacho com o azeite, deixe refogar um pouco jute © pau de canela e as potas edeixe cozinhar lentamonte. Junte as passas, 0 aguicar e deixe cozinhar mais un pouco. ‘Tempere com sal, borrife como vinagre e deixereduzir apuré, Triture igeiramente com a varinha magica. Nosso pica-pau na marmita, pimentos padrons e focaccia 400 g de came de novilho limpa8 pimentos padrons «0,5 dl de vinho branco = 8 colheres (sopa) de azeite «1 colher (sopa) de mantelga 1 colher (sopa) de brandy «1 colher (sopa) de caldo de came #1 coher (cha) de mostarda » Pao focaccia de com- ra q.b.= Sale pimenta q.b. Tempere a carne com sal e pimenta, ‘Aqueca uma fricideira com 2 colheres (sopa) do azelte, coloque care e salteie um pouco até alourar. Re~ tirea carne 8 reserve, Na mesma frigideira coloave 0 vinho e 0 brandy, deixe reduzir um pouco, junte a manteiga ea mostarda e envolva tuco. Actescente 0 caldo de came, deixelevantar fervura,ratfique de sale pimenta, acrescente a came, deixe fevere retire. "Numa frigideira quente, junte o restarte azeite, salteie os pimen- tospadrons cerca de 1 minuto, retire e tempere com sal Disponha a came numa marmita ou prato, coloque os pedrons por cima ‘acompanhe com pao focaccia, regional sobre puré de péra [tOS SECOS 44 pessoas) — aoe Estenda a massa filo, derreta a manteiga e pincele a messa coma manteiga. Sobreponha outta folha de massa filo € corte em quatro scbre o comprimento. Com uma colher, coloque um pouco de piso de frutes secos, uma rodola de queijo de caabrae dobre em triangulo sobrepondo 3 vezes amassa. Leve a0 forno a 200° cerca de 10 minutos ae ficarem douradinhos. ‘Acompanhe com 0 puré de pera. Cheesecake cozido de laranja e gelado de baunilna (10 pessoas) AMASSA: 150 g de agiicar» 100 g de farinha +100 g de améndoa moida= 109 g de manteiga (0 CREME: 450 g de queijo creme » 200 g de agiicar« 4 0v0s#1 colher (sopa) de farinha 1 colher (cha) de es- ‘séncia de baunilha «Raspa esumo de 1 laranja Para a massa: numa tigele, adicione os ingrediertes para a massa: a farinha, a améndoa moida, o aclicar e amanteiaa derretida. Mexa bem, coloque tudo numa forma amovivel ¢ leveao fornoa 180°C durante cerca de 15 minutos. Fetire e reserve, Para 0 creme: noutratigela, junte 0 agicar com os ovos fe bata bem. Adicione quocemecabant [i tha. Dissolva a farinha num pouco de agua ¢ junte ao preparado Misture araspaeo sumo de lararia, envolva tudo com as varas @ verta para a forme. Alise com uma espaituia€ leve a0 forno @ 160°C durante cerca de 1 hora. Retire, deixe arefecer e acom- ppanive com laranja fresca ‘e gelado de baumitha. ee. = ~ —|Agenda e Nouidades FEIRAS Df (AGOSTO IMés Ge festas,feiras @ romerias, a aproveltar ‘a concentracéo de visitantes em tempo de {ferias, so varios os eventos gastronémicos ou com uma vertente gastrondmica. De feras mediouaic a festivals dedicacos ao bacalhau © € sardinha, tem muito para visita. Obidos Feira Medieval de Obidos De 1 a3 de Agosto Organizaco: Cémara Municipal de Obidos (Tel: 262 955561) Santa Maria da Feira Viagem Medieval em Terra de Santa Maria da Feira De 1 a 10 de Agosto COrganizacaic: Cémara Municipal de Santa Maria, da Fera (Tal: 256 370800) Machico - Madeira Foira Gastronémica de Machico De 1 a 10 de Agosto rganizagio: Cémara Municipal de Machico (Tet: 291 959990) Viseu Feira de Sao Mateus 2014 De Ba 14 de Agosto Organizagaio: EXPOVS - Promogéo de Eventos La® (Tel: 232 422018/282 468576) Getanha da Nazaré/ jinavo Festival do Bacalhau de ilhavo De 18.417 de Agosto Orgenizagdo: Camara Municipal de lhavo ‘© Confraria Gastronémice do Bacalhau (Tet: 234 329600) Portimao Festival da Sardinha De 13.217 de Agosto (Organizagéo: Pertiméo Urbis (Tel: 282 410440) Vila do Conde 15* Feira de Gastronomia de Vila do Conde De 23 de Agosto a 1 de Setembro (Organizagao: Gamara Municipal de Vila do Conde e Associagao para Defesa do Arte- sanato @ Patriménio de Vila do Conde (el: 252 248473) Pastelaria Batalha conquista Medalha de Ouro e Prata A Pastelaria Batalha foi a vencedorade uma Medalha, ‘de Ouro com 0 bolo seco Parrameiro e uma Medalhia, de Prata com a queiiada Charniqueire no 3° Concurso Nacional de Dogaria Tracicional Popular Portuguesa. O ‘concurso decorreu no ambito de un conjunto de iniciatl- vvas promovidas pelo CNEMAe pela Qualifica, inteqrado, nna Feira Nacional de Agricultura do Ribatejo, em Santa- rém, que serealzou em Junho. © Parrame'ro, vncedor ‘da Medalha de Ouro, ¢ 0 bolo tradicional da Charneca, ‘onde durante longos anos 0 seu fabrico foi o principal sustento de mulios dos seus habitantes, sendo também conhecido por Ferradura ou Bolo dos Noivos. A Pastelaria Bataha, valprizandoa arte des antepassados, utiliza a antiga e original recsita ‘tradicional que passou de mae para fia a0 longo de quatro geragoes, Jéo vencedor da Medalha de Prata, uma queijada de leite com sabor a limao e acabamento de améndoa, produzida de forma exclusiva pela Pestelaria Batalha cujo nome, Charniqueiro, uma homenagem ‘A Charneca, onde fica situada a Pastelaria Batalha, Lancheira KEAT 100% portuguesa {WA lancheira KEAT 6 um sistema integrado de armazenamento e transporte de religoes e bilargada no ano passado, Dasenhada por portugueses para portugueses, a EAT esta ttaimente adaotaca aos hébitosalrrentares nacionais. Asuna verso completa inclul uma mala transpotadoratormica-KEAT cana exterior), 3 Beats (caixas com 350m de capacidade) e molheira, um Conjunto de talheres (faca, garfo e colhen em ago inoxidavel ¢ livro de instrugdes & sugestoes de menus. O fabrico da KEAT resuta de uma combnagao de {rés nckistrias de renome nzciores: a cuteariade Guimaraes, a indistia de moldes eplasticos da Marinha Grande e os téxteis ce Rio Maior. Atualmente, AKEAT € comercizaca no ste wwwikeal pt eem vérlas jas emasferentes jontes do pats. esas DE Coco SSAAlpre acaba de langar no mercado aAlpro Bebida de Coco. Comapenas. 40 kcal por copo, esta nova bedida da Alpro combina 0 saber refescante do ‘coco com 0 toque levs do arroz. Aloro Bebida de Coco é mais ura alternativa 100% vegetal ao leite de vaca, baixa em gorduras saluracas e isenta de lactose e gliten, Alpro Bebida de Coco 6 daliciosa ao natural, em receitas ou com cereais a0 pequeno-eimogo! FICHA TECNICA ORIGEM langa prego saudavel ‘AOrigem- Gozinha Saudavel apresentou recentements 0 Prego Saucével, um produto ‘que vem aumentar o leque de oferta do conceto de restauragao criado ha 8 anos, en Lisboa. Este prego 6 composto por um saudavel fe grehado de veca argentina num bbolo do cao de alfarobe torrado. Para acompanhar 0 novo Prego de cidade, & serve ura sada de nioula biotigica e tomate cera, temperada com 0 vinagrete com mel da Crigem. © Prego Saudével 6 feito no momento 2 servido em 90uc0s minutos. A Origen conta jé com um restaurente no Espago Amoreras e trés catetarias en funcionamento, nomeadamente no Espaco Amoreras, no Brio de Carnaxide e no Brio do Chiado, SUPER BOCK abre primeiro “Beer experience” A Super Bock abre 0 primero espaco da marca no rexovado Mercado da Ribeira pars proporcionar a mehor experiéncia ‘cervejeira aos consumidores, sob 0 mote ‘Beer Experience”. Desde 4m de maio, este sera o local, por exceléncia, para colocar em Pratica a arte de bem servir @ degustar uma cerveja & pressao om Portugal. Nesta fase de langamento, o inovador esparo da Super Bock apresenta quatro variedades de cervela para escolher em “unge do gosto 6 da comida: duas eclgées da colagdo artesanal Selecco 1927, a Super Bock Stout e 2 Super Bock Original. Ao longo do ano, estéo previstas varias iniciativas com a presanca da Beer Sommetier da Unicer, aspaciaista do mundo das carvejas, que ir sugerir harmonizagses, recomendando a melhor cerveja para pratos de came, peixe, qusios, sobremesas, entre outros. 0 Adib, restaurants do Softel Lisbon Liberdode, naugurou recentementoa sua esplanada, om plana Avonida da Liberdade. 0 noveespaco, cosmopcitaeslogante, apresentaurraescolhagas- ‘ronémica requintada ¢ criativa, ceracterstica do restaurante desta unidade de 5 estreas. Até ao més de Outubro, sate dias por semana, o restaurante pronde de uma carta especial esplanada, que est disponive até as 1930. A partir dessa hora, os clientes podedo usufuir dos gratos apresentados na carta habitual do restaurant. rector: Homi Gongs (yorcsbestecc oop con) Projecto Goo: Fine Dart, ubelo © Cremkio Sans - Asitens de Cozi: Pavia Lop Pada Caso -Pagragio: rma @Pia Bol Fete: Oi Garis Lt Dette: nice Sr » Droog de Marketing @ Crea: Maree aracacbe:ecufraia@edoocer.room Tal pecalzads, Unpesscal, Lie - RS Tels, 26 1° Ex, 1070-C20 Lisbon T2868 250- ww toler pt ecculras 57 27272 Dap legal? 2054/83. eoigSo na coraoraiia corgi cererca: 0) 222" Regate ERC: 1055 ‘Ounta do Gaal Vina Seca -27300511 Fue Cacem. Trager: 40 000 ax = Prt repro, a pra do Varanda do Castelo tem vista privilegiada HO Varanda do Castelo, bbar-esplarada panorémico do Vintage Lisboa Hotel, que abriu em Maio, convica a destrutar ce ume prile- gada vista sob Lisboa. Si ‘tuade no ultimo piso de ho- tl, © Varands do Castelo 6 0 local ideal para um fi- ral de tarde descontraido ©, s@ possivel, passado em boa companhia. A contem- Plagao da vista panoramica, junta-se boa musica @ uma carta com forte destaque para as tapas @ cocktails ao - Predudo: Maru ahi arc ao ferajoBeconepl cm 250 Propiedad e Ego: aia Pur ral con) - NP de contour toncodeta pba OFERTA DE 15 MARMITAS ] Assino a TeleCulinaria com 30% de Desconlo durante 1 Ano € Recedo uma marmita Keat no valor de € 25,80 PORTUGAL € 48,57 EUROPA € 115,08" RESTODO MUNDO € 158,42" (62 edigbes - 12 mensas + 40 semanais) no valor de 25,80 euros, (1 Assino a TeleCulinaria + Satie & Mesa durante 1 Ano para as primeiras (62 edigGes da TeleCulinaria + 12 edigGes mensais da Satice & Mess) ‘Apenas por € 63,76 (Nacional) [J Assino a TeleCulindria + Robot de Cozinha durante 1 Ano www.keat.pt (62 exigdes da TeleCulnéria +12 edies mersais da Robot de Cozrte) oe es ‘Aponas por € 56,58 (Nacional) Cee oueia poe ena 15 assinaturas. As tevistas serdo expedicas por correio normal Nore Morada Localidad (Cdigo Postal Telefone Ne Contrbuite E-mail Profs Data do Nase Junto envio checuevale de conso ere de Edigdes Plural do bancoreS Junto envio a transferéncia bancaria BCP ~ R, Castilho NIB: 003300004528475079805 IBAN: PT 5000 3300 0045 2847 5079 805 SWIFT: BCOMPTPL (Agradecemos que envie 0 comprovatvo do pagamento com o cupdo para o fax n? +951 210 083 888 cu e-mal assinaturas@ifept) “Pua a aseauas poles da Evop Rs o Md, o apne dear sees bso ‘SERVICO DE ASSINATURAS FRECORTE, FOTOGOPIE OU DIGITALIZE 0 SEU CUPAO DE ASSINATURA E ENVIE PARA: ‘url askin pt para ox rP-<95t 210022888 au emia py conan para a PR. Baslo Ts, 35 - cto- 1070-020 Lisboa - Para mals ifomactes que + St 210033600 To 1842 xo Keat ae UMA LANCHEIRA DIVERTIDA ENCAIXA CONTIGO? UB Lib a vo) at cen0 23 eae yw Umum ee TODA A SEGURANCA ore Re Retr eC Ce Ee Lo! eee erent tee Eg NER cco ee Te OE LS) NOD SR hee couie(s use e e eeeee TCU ete nee eer ces Cee CRC RN ree Tc) Cee REN a EC La sTeOlZ eee MM cece acre cel Smelt ea) Reena Lorre ce eee Dr a eae ee eed Ne ere CY CrCl MM emote Come (elke Mele anol y eee ice nece nent sete inet al Ce ieee eevee res Lara RRL CET Butte APESCANOVA oferece-Ihe uma gama alargada de produtos do Dee EER ete ore Ce R se E ET RES I] Mais de 1.300 receitas BEter cot at Meet C9

Оценить