Вы находитесь на странице: 1из 31
1 Escola de Engenharia Elétrica e de Computação Universidade Federal de Goiás Elementos Armazenadores de

1

1 Escola de Engenharia Elétrica e de Computação Universidade Federal de Goiás Elementos Armazenadores de Energia
1 Escola de Engenharia Elétrica e de Computação Universidade Federal de Goiás Elementos Armazenadores de Energia
1 Escola de Engenharia Elétrica e de Computação Universidade Federal de Goiás Elementos Armazenadores de Energia

Escola de Engenharia Elétrica e de Computação Universidade Federal de Goiás

Elementos Armazenadores de Energia

Aulas 15 – 10 e 12/05

2 Capacitores • Capacitor é um bipolo onde a carga armazenada, q, é uma função

2

Capacitores

2 Capacitores • Capacitor é um bipolo onde a carga armazenada, q, é uma função instantânea
2 Capacitores • Capacitor é um bipolo onde a carga armazenada, q, é uma função instantânea
2 Capacitores • Capacitor é um bipolo onde a carga armazenada, q, é uma função instantânea

Capacitor é um bipolo onde a carga armazenada, q, é uma função instantânea da tensão.

armazenada, q, é uma função instantânea da tensão. • Capacitor Linear - q = C v

Capacitor Linear - q = Cv

- C é denominado capacitância e sua unidade é Farad

(F)

3 Capacitores • Pode ser constituído por duas placas de material condutor separadas por um
3
3

Capacitores

3 Capacitores • Pode ser constituído por duas placas de material condutor separadas por um dielétrico.
3 Capacitores • Pode ser constituído por duas placas de material condutor separadas por um dielétrico.
3 Capacitores • Pode ser constituído por duas placas de material condutor separadas por um dielétrico.

• Pode ser constituído por duas placas de material condutor separadas por um dielétrico.

placas de material condutor separadas por um dielétrico. Duas placas paralelas de área A separadas por
placas de material condutor separadas por um dielétrico. Duas placas paralelas de área A separadas por

Duas placas paralelas de área A separadas por uma distância d tem uma capacitância dada por

C =

A

d

- constante dielétrica ou permissividade

4 Capacitores • A passagem de corrente de um terminal a outro do capacitor corresponde

4

Capacitores

4 Capacitores • A passagem de corrente de um terminal a outro do capacitor corresponde a
4 Capacitores • A passagem de corrente de um terminal a outro do capacitor corresponde a
4 Capacitores • A passagem de corrente de um terminal a outro do capacitor corresponde a

A passagem de corrente de um terminal a outro do capacitor corresponde a uma variação de carga.

de um terminal a outro do capacitor corresponde a uma variação de carga. Não existe corrente

Não existe corrente atravessando o dielétrico

Capacitores 5 • Capacitor sem Dielétrico

Capacitores

Capacitores 5 • Capacitor sem Dielétrico
Capacitores 5 • Capacitor sem Dielétrico
Capacitores 5 • Capacitor sem Dielétrico

5

• Capacitor sem Dielétrico

Capacitores 5 • Capacitor sem Dielétrico
6 Capacitores • Capacitor com Dielétrico

6

Capacitores

6 Capacitores • Capacitor com Dielétrico
6 Capacitores • Capacitor com Dielétrico

• Capacitor com Dielétrico

6 Capacitores • Capacitor com Dielétrico
6 Capacitores • Capacitor com Dielétrico
7 Capacitores Tipos de capacitores Capacitor cerâmico Capacitor eletrolítico de tântalo
7
7

Capacitores

7 Capacitores Tipos de capacitores Capacitor cerâmico Capacitor eletrolítico de tântalo
7 Capacitores Tipos de capacitores Capacitor cerâmico Capacitor eletrolítico de tântalo

Tipos de capacitores

7 Capacitores Tipos de capacitores Capacitor cerâmico Capacitor eletrolítico de tântalo

Capacitor cerâmico

7 Capacitores Tipos de capacitores Capacitor cerâmico Capacitor eletrolítico de tântalo
7 Capacitores Tipos de capacitores Capacitor cerâmico Capacitor eletrolítico de tântalo

Capacitor eletrolítico de tântalo

7 Capacitores Tipos de capacitores Capacitor cerâmico Capacitor eletrolítico de tântalo
Capacitores 8 Capacitor de polipropileno revestido com epóxi Capacitor de poliéster Capacitor eletrolítico de alumínio

Capacitores

Capacitores 8 Capacitor de polipropileno revestido com epóxi Capacitor de poliéster Capacitor eletrolítico de alumínio
Capacitores 8 Capacitor de polipropileno revestido com epóxi Capacitor de poliéster Capacitor eletrolítico de alumínio
Capacitores 8 Capacitor de polipropileno revestido com epóxi Capacitor de poliéster Capacitor eletrolítico de alumínio

8

Capacitor de polipropileno revestido com epóxi

Capacitores 8 Capacitor de polipropileno revestido com epóxi Capacitor de poliéster Capacitor eletrolítico de alumínio
Capacitores 8 Capacitor de polipropileno revestido com epóxi Capacitor de poliéster Capacitor eletrolítico de alumínio

Capacitor de poliéster

Capacitores 8 Capacitor de polipropileno revestido com epóxi Capacitor de poliéster Capacitor eletrolítico de alumínio

Capacitor eletrolítico de alumínio

9 Circuitos Capacitivos • Em um Capacitor Linear , a relação entre i e v

9

Circuitos Capacitivos

9 Circuitos Capacitivos • Em um Capacitor Linear , a relação entre i e v é
9 Circuitos Capacitivos • Em um Capacitor Linear , a relação entre i e v é
9 Circuitos Capacitivos • Em um Capacitor Linear , a relação entre i e v é

• Em um Capacitor Linear, a relação entre i e v é dada por

i(t)

+ v(t) C - dv t ( ) i t ( ) = C dt
+
v(t)
C
-
dv t
( )
i t
( )
= C
dt

( )

v t

=

1

C

t

t

0

( )

i t

Convenção passiva

dt

+

(

v t

0

)

10 Circuitos Capacitivos Carregando um Capacitor com Fonte de Corrente I1 100mA C1 1uF +

10

Circuitos Capacitivos

10 Circuitos Capacitivos Carregando um Capacitor com Fonte de Corrente I1 100mA C1 1uF + Vc
10 Circuitos Capacitivos Carregando um Capacitor com Fonte de Corrente I1 100mA C1 1uF + Vc
10 Circuitos Capacitivos Carregando um Capacitor com Fonte de Corrente I1 100mA C1 1uF + Vc

Carregando um Capacitor com Fonte de Corrente

I1

100mA

C1

Carregando um Capacitor com Fonte de Corrente I1 100mA C1 1uF + Vc - v v

1uF

um Capacitor com Fonte de Corrente I1 100mA C1 1uF + Vc - v v c

+

Vc

-

v

v

c

( )

t

=

1

1.10

6

t

0

100 .10

v

c

( )

t

=

100 .10

3

(

t

0)

+

v

c

(t) = 100.10

3

t

c

( )

t

=

1

C

1

t

0

I1( ).

t

3

dt + v

(0)

c (0)

dt

+

v

c (0)

Se o capacitor estiver descarregado em t=0 então v c (0)=0
Se o capacitor estiver
descarregado em t=0 então
v c (0)=0

v

c

100 V

1ms t
1ms
t
11 Circuitos RC Carregando um Capacitor com Fonte de Tensão R1 1k i c +

11

Circuitos RC

11 Circuitos RC Carregando um Capacitor com Fonte de Tensão R1 1k i c + C1
11 Circuitos RC Carregando um Capacitor com Fonte de Tensão R1 1k i c + C1
11 Circuitos RC Carregando um Capacitor com Fonte de Tensão R1 1k i c + C1

Carregando um Capacitor com Fonte de Tensão

R1

1k

i c + C1 1uF -
i
c
+
C1
1uF
-
I1 i c i r R1 C1 1k 1uF
I1
i
c
i
r
R1
C1
1k
1uF

V1

10V

+

Vc

c + C1 1uF - I1 i c i r R1 C1 1k 1uF V1 10V

I1

10mA

-

1 i ( ) t + i ( ) t = I 1 ( )
1
i
( )
t
+
i
( )
t
=
I
1
( )
t
=
V 1
(t)
c
r
R
1
Como V R1 = Vc então ir é igual a Vc/R1

+

Vc

-

Circuitos RC 12 Equação Diferencial C dv ( ) t 1 1 c + v

Circuitos RC

Circuitos RC 12 Equação Diferencial C dv ( ) t 1 1 c + v (
Circuitos RC 12 Equação Diferencial C dv ( ) t 1 1 c + v (
Circuitos RC 12 Equação Diferencial C dv ( ) t 1 1 c + v (
12
12

Equação

Diferencial

C dv ( ) t 1 1 c + v ( ) t = V1
C dv
( )
t
1
1
c
+
v
( )
t
=
V1
(t)
c
1 dt
R
R
1
1
Se V 1 (t) for constante igual a V 1 para t>0 e em t=0
Se V 1 (t) for constante igual a V 1 para
t>0 e em t=0 Vc=vc(0) então:
t - v ( ) t = V 1 [ R C V v (
t
-
v
( )
t
=
V 1
[
R C
V
v
( )]
0
e
1
1
c
1
c
Resposta para t=• (Regime Permanente)
Possui Mesma Natureza da Fonte
v c V1 Reg. Trans. Reg. Perm v c (0) 0 t
v c
V1
Reg. Trans.
Reg. Perm
v c (0)
0
t

Resposta Transitória ou Natural Depende da estrutura do circuito

Circuitos RC 13 Descarregando o Capacitor R1 1k i + + c C1 V1 V1(t>t

Circuitos RC

Circuitos RC 13 Descarregando o Capacitor R1 1k i + + c C1 V1 V1(t>t 0
Circuitos RC 13 Descarregando o Capacitor R1 1k i + + c C1 V1 V1(t>t 0
Circuitos RC 13 Descarregando o Capacitor R1 1k i + + c C1 V1 V1(t>t 0
13
13

Descarregando o Capacitor

R1

1k

i + + c C1 V1 V1(t>t 0 )= 1uF Vc 10V 0 - -
i
+
+
c
C1
V1
V1(t>t 0 )=
1uF
Vc
10V
0
-
-
v c
v c (t 0 )
Reg. Trans.
Reg. Perm
t
0
t 0
dv ( ) t 1 1 c C + v ( ) t = V1
dv
( )
t
1
1
c
C
+
v
( )
t
=
V1
(t)
1
c
dt
R
R
1
1
Se V1(t) = 0 constante para t>t 0 e em t=t 0 Vc=vc(t 0 )
Se V1(t) = 0 constante para t>t 0 e
em t=t 0 Vc=vc(t 0 ) então:

Equação

Diferencial

( t t 0 ) - R C v ( ) t = 0 [
(
t
t
0 )
-
R C
v
( )
t
=
0
[
0
v
(
t
)]
e
1
1
c
c
0
- R C v ( ) t = 0 [ 0 v ( t )] e

Resposta para t=(Regime Permanente) Possui Mesma Natureza da Fonte

Resposta Transitória ou Natural Depende da estrutura do circuito

( t t ) - 0 v ( ) R C t = v (
(
t
t
)
-
0
v
( )
R C
t
=
v
(
t
)
e
1
1
c
c
0
Circuitos Capacitivos 14 • Potência no Capacitor p c ( t ) = v Potência

Circuitos Capacitivos

Circuitos Capacitivos 14 • Potência no Capacitor p c ( t ) = v Potência Instantânea
Circuitos Capacitivos 14 • Potência no Capacitor p c ( t ) = v Potência Instantânea
Circuitos Capacitivos 14 • Potência no Capacitor p c ( t ) = v Potência Instantânea

14

Potência no Capacitor

p

c

(t)

= v

Potência Instantânea

(t)i (t) c c
(t)i (t)
c
c

Varia ao longo do tempo Em um momento pode ser positiva e em outro negativa

i(t)

+ v(t) -
+
v(t)
-

C

• O Capacitor Armazena Energia Elétrica

- No instante de tempo “t” o capacitor que se encontra carregado com “V” volts armazena “w” Joules:

carregado com “V” volts armazena “ w” Joules: A energia armazenada no capacitor também pode variar

A energia armazenada no capacitor também pode variar ao longo do tempo

15 Indutor • Indutor é um bipolo onde o fluxo magnético concatenado , , corrente.

15

Indutor

15 Indutor • Indutor é um bipolo onde o fluxo magnético concatenado , , corrente. é
15 Indutor • Indutor é um bipolo onde o fluxo magnético concatenado , , corrente. é
15 Indutor • Indutor é um bipolo onde o fluxo magnético concatenado , , corrente. é

Indutor

é

um

bipolo

onde

o

fluxo

magnético

concatenado, , corrente.

é

uma

função

instantânea

da

 
 

Indutor Linear - = Li - L é denominado indutância e sua unidade é Henry (H).

16 Indutor A indução eletromagnética é regida por duas leis: • Lei de Faraday; •

16

Indutor

16 Indutor A indução eletromagnética é regida por duas leis: • Lei de Faraday; • Lei
16 Indutor A indução eletromagnética é regida por duas leis: • Lei de Faraday; • Lei
16 Indutor A indução eletromagnética é regida por duas leis: • Lei de Faraday; • Lei

A indução eletromagnética é regida por duas leis:

• Lei de Faraday;

• Lei de Lenz.

17 Indutor Lei da indução eletromagnética de Faraday: Em todo condutor enquanto sujeito a uma
17
17

Indutor

17 Indutor Lei da indução eletromagnética de Faraday: Em todo condutor enquanto sujeito a uma variação
17 Indutor Lei da indução eletromagnética de Faraday: Em todo condutor enquanto sujeito a uma variação
17 Indutor Lei da indução eletromagnética de Faraday: Em todo condutor enquanto sujeito a uma variação

Lei da indução eletromagnética de Faraday:

Em todo condutor enquanto sujeito a uma variação de fluxo magnético é estabelecida uma força eletromotriz (tensão) induzida.

sujeito a uma variação de fluxo magnético é estabelecida uma força eletromotriz (tensão) induzida. e ind

e

ind

=

N

d

dt

18 Indutor Lei de Lenz: O sentido da corrente induzida é tal que origina um
18
18

Indutor

18 Indutor Lei de Lenz: O sentido da corrente induzida é tal que origina um fluxo
18 Indutor Lei de Lenz: O sentido da corrente induzida é tal que origina um fluxo

Lei de Lenz:

18 Indutor Lei de Lenz: O sentido da corrente induzida é tal que origina um fluxo

O sentido da corrente induzida é tal que origina um fluxo magnético induzido, que se opõe à variação do fluxo magnético indutor.

e

ind

=

N

d

dt

é tal que origina um fluxo magnético induzido, que se opõe à variação do fluxo magnético
19 Indutor Auto-Indutância A propriedade de uma bobina de se opor a qualquer variação de

19

Indutor

19 Indutor Auto-Indutância A propriedade de uma bobina de se opor a qualquer variação de corrente
19 Indutor Auto-Indutância A propriedade de uma bobina de se opor a qualquer variação de corrente

Auto-Indutância

19 Indutor Auto-Indutância A propriedade de uma bobina de se opor a qualquer variação de corrente

A propriedade de uma bobina de se opor a qualquer variação de corrente é medida pela sua auto-indutância (L). A unidade de medida é o Henry (H).

de corrente é medida pela sua auto-indutância (L). A unidade de medida é o Henry (H).

- permeabilidade do núcleo

20 Indutor Símbolos de indutores N ú c l e o d e a r

20

Indutor

20 Indutor Símbolos de indutores N ú c l e o d e a r Núcleo
20 Indutor Símbolos de indutores N ú c l e o d e a r Núcleo

Símbolos de indutores

20 Indutor Símbolos de indutores N ú c l e o d e a r Núcleo
20 Indutor Símbolos de indutores N ú c l e o d e a r Núcleo

Núcleo de ar

Núcleo de ferro

Variável

(Permeabilidade

variavel)

21 Indutor Tipos de indutores
21
21

Indutor

21 Indutor Tipos de indutores
21 Indutor Tipos de indutores
21 Indutor Tipos de indutores

Tipos de indutores

21 Indutor Tipos de indutores
21 Indutor Tipos de indutores
21 Indutor Tipos de indutores
21 Indutor Tipos de indutores
21 Indutor Tipos de indutores
22 Circuitos Indutivos • Em um Indutor Linear , a relação entre i e v

22

Circuitos Indutivos

22 Circuitos Indutivos • Em um Indutor Linear , a relação entre i e v é
22 Circuitos Indutivos • Em um Indutor Linear , a relação entre i e v é
22 Circuitos Indutivos • Em um Indutor Linear , a relação entre i e v é

• Em um Indutor Linear, a relação entre i e v é dada por

i(t)

Linear , a relação entre i e v é dada por i(t) + v(t) - L

+

v(t)

-

L

Convenção passiva

( )

v t

= L

( )

di t

dt

( )

i t

=

1

L

t

t

0

( )

v t

dt

+

(

i t

0

)

Circuitos Indutivos 23 Carregando um indutor com fonte de tensão i L 1 + L1

Circuitos Indutivos

Circuitos Indutivos 23 Carregando um indutor com fonte de tensão i L 1 + L1 V1
Circuitos Indutivos 23 Carregando um indutor com fonte de tensão i L 1 + L1 V1
Circuitos Indutivos 23 Carregando um indutor com fonte de tensão i L 1 + L1 V1

23

Carregando um indutor com fonte de tensão

i L 1 + L1 V1 i ( ) t = 1uH 100mV L L
i
L
1
+
L1
V1
i
( )
t
=
1uH
100mV
L
L
-

t

0

v(t)dt

+

V1 i ( ) t = 1uH 100mV L L - t ∫ 0 v (

i

L

( )

t

=

1

1.10

6

t

0

100 .10

3

dt + i

i

L

( )

t

i

L

(t)

=

=

1

1.10

6

100 .10

100 .10

3

t

3

(

t

0)

+

i

L

(0)

L

(0)

(0)

Se o indutor estiver

descarregado em t=0 então i L (0)=0

i

L

100 A

1ms t
1ms
t
24 Circuitos RL • Carregando um Indutor com Fonte de Corrente i L    

24

Circuitos RL

24 Circuitos RL • Carregando um Indutor com Fonte de Corrente i L      
24 Circuitos RL • Carregando um Indutor com Fonte de Corrente i L      
24 Circuitos RL • Carregando um Indutor com Fonte de Corrente i L      

Carregando um Indutor com Fonte de Corrente

i L

RL • Carregando um Indutor com Fonte de Corrente i L       I1 R1
   
     
 
I1 R1 1k

I1

R1

1k

I1 R1 1k
I1 R1 1k
I1 R1 1k

10mA

 
 
R1 i L 1k + v R - + V1 + L1 10V v 1uH
R1
i L
1k
+ v R -
+
V1
+
L1
10V
v
1uH
L
-
-

L1

1uH

(t) + (t) = V 1 (t) = R I 1 (t) v L v
(t)
+
(t) =
V 1
(t)
= R I
1
(t)
v L
v R
1
Como i R1 =i L então v R é igual a i L .R1
Como i R1 =i L então v R é igual a
i L .R1
25 Circuitos RL Equação Diferencial di ( ) t L L + R i (t)
25
25

Circuitos RL

25 Circuitos RL Equação Diferencial di ( ) t L L + R i (t) =
25 Circuitos RL Equação Diferencial di ( ) t L L + R i (t) =

Equação

Diferencial

di ( ) t L L + R i (t) = R I1 (t) 1
di
( )
t
L
L
+
R i
(t)
= R I1
(t)
1
1
L
1
dt
di ( ) t L L + R i (t) = R I1 (t) 1 1
Se I1(t) for constante igual a I1 para t>0 e em t=0 i L =
Se I1(t) for constante igual a I1 para
t>0 e em t=0 i L = i L (0) então:
t - i ( ) = I1 ( ( L R ) t I1 i
t
-
i
( )
=
I1
(
(
L
R
)
t
I1
i
( ))
0
e
1
1
L
L
Resposta para t=• (Regime Permanente)
Possui Mesma Natureza da Fonte
i L I1 Reg. Trans. Reg. Perm i L (0) 0 t
i L
I1
Reg. Trans.
Reg. Perm
i L (0)
0
t

Resposta Transitória ou Natural Depende da estrutura do circuito

Circuitos RL 26 • Descarregando um Indutor   i L R1 1k   I1(t>t 0

Circuitos RL

Circuitos RL 26 • Descarregando um Indutor   i L R1 1k   I1(t>t 0 )=0
Circuitos RL 26 • Descarregando um Indutor   i L R1 1k   I1(t>t 0 )=0
Circuitos RL 26 • Descarregando um Indutor   i L R1 1k   I1(t>t 0 )=0

26

Descarregando um Indutor

 
  i L R1
i L
i
L

R1

  i L R1 1k  

1k

 
 
um Indutor   i L R1 1k   I1(t>t 0 )=0 L1 1uH - v L

I1(t>t 0 )=0

L1

1uH

-

v

L

Equação

+ Diferencial

di ( ) t L L + R i (t) = R I 1(t) 1
di
( )
t
L
L
+
R i
(t)
=
R
I
1(t)
1
1
L
1
dt
i L i L (t 0 ) Reg. Trans. Reg. Perm t 0 t 0
i L
i L (t 0 )
Reg. Trans.
Reg. Perm
t
0
t 0
Se I1(t) = 0 constante para t>t 0 e em t=t 0 i L =
Se I1(t) = 0 constante para t>t 0 e em
t=t 0 i L = i L (t 0 ) então:
( t t 0 ) - ( ) L R i t = 0 (
(
t
t
0 )
-
( )
L
R
i
t
=
0
(
0
i
(
t
))
e
1
1
L
L
0
( ) L R i t = 0 ( 0 i ( t )) e 1
( ) L R i t = 0 ( 0 i ( t )) e 1

Resposta Transitória ou Natural Depende da estrutura do circuito

Resposta para t=(Regime Permanente) Possui Mesma Natureza da Fonte

( t t ) - 0 i ( ) L R t = i (
(
t
t
)
-
0
i
( )
L
R
t
=
i
(
t
)
e
1
1
L
L
0
27 Circuitos Indutivos • Potência no Indutor p L ( t ) = v (t)i

27

27 Circuitos Indutivos • Potência no Indutor p L ( t ) = v (t)i (t)

Circuitos Indutivos

27 Circuitos Indutivos • Potência no Indutor p L ( t ) = v (t)i (t)
27 Circuitos Indutivos • Potência no Indutor p L ( t ) = v (t)i (t)

Potência no Indutor

p L

(t) = v

(t)i (t) L L
(t)i (t)
L
L
i(t) + v(t) -
i(t)
+
v(t)
-

L

Varia ao longo do tempo Em um momento pode ser positiva e em outro negativa

Potência Instantânea

• O Indutor Armazena Energia Elétrica

- No instante de tempo “t” o indutor que encontra-se carregado com “I” ampères armazena “w” Joules:

carregado com “I” ampères armazena “ w” Joules: A energia armazenada no indutor também pode variar

A energia armazenada no indutor também pode variar ao longo do tempo

28 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores • Capacitores - Em Série i C1 C2

28

Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores

28 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores • Capacitores - Em Série i C1 C2 C
28 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores • Capacitores - Em Série i C1 C2 C

Capacitores

equivalentes – Associação de Capacitores • Capacitores - Em Série i C1 C2 C n  

-

Em Série

i

C1

C2

Cn

 
     
   
       

+ v 1 -

+ v 2 -

+ v n -

 

v

=

v

1

+

v

2

i

v =   1

 
 

Ceq

 

C

1

 
 

1

1

 

1

1

 

=

+

 

+L+

Ceq

C

1

C

2

Cn

 

+

v

-

+ L + Ceq C 1 C 2 Cn   + v - + v -
+ L + Ceq C 1 C 2 Cn   + v - + v -

+

v

-

+

+

Ceq C 1 C 2 Cn   + v - + v - + + 1

1

C 1

+

1

1

Cn

+

v

n

idt

+

 

  

∫

idt

idt

L

=

C 2

idt =

+

L

+

1 1

L

1

Ceq

+

idt

C

2 Cn

V ( t 0 ) = V ( t ) + V ( t )
V
(
t
0 )
=
V
(
t
)
+
V
(
t
)
+L+
V
(
t
)
Ceq
C
1
0
C
2
0
Cn
0
29 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores - Em paralelo + v - i i

29

Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores

29 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores - Em paralelo + v - i i i
29 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores - Em paralelo + v - i i i
29 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores - Em paralelo + v - i i i

-

Em paralelo

+

v

-

i i i i 1 C1 2 C2 n
i
i
i
i
1
C1
2
C2
n

Ceq- Em paralelo + v - i i i i 1 C1 2 C2 n 1

1

dv

dt

dv

dt

dv

dt

dv

dt

i

=

i =

i

1

+

i

2

+L+

i

n

C

+

C

2

+L+ Cn

=

Cn

dv

dt

(

C1 + C2 + L + Cn

)

= Ceq

V ( t 0 ) = V ( t ) = V ( t )
V
(
t
0 )
=
V
(
t
)
=
V
(
t
)
=L=
V
(
t
)
Ceq
C
1
0
C
2
0
Cn
0

Ceq = C1 + C2 + L + Cn

30 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores • Indutores - Em Série + v =

30

Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores

30 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores • Indutores - Em Série + v = v
30 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores • Indutores - Em Série + v = v

Indutores

- Em Série

– Associação de Capacitores • Indutores - Em Série + v = v + v +

+

v=

=

v

+

v

+L+

v

=

L

1

di

+

L

2

di

+L+ Ln

di

v

 

1

2

n dt

 

dt

dt

-

 

Leqv = ( L 1 + L 2 + L + Ln ) di =

v =

(

L1 + L2 + L + Ln

)

di

= Leq

di

 

dt

dt

Leq = L1 + L2 + L + Ln

 

i

Leq

(

t

0

)

=

i

L

1

(

t

0

)

=

i

L

2

(

t

0

)

= L =

i

Ln

(

t

0

)

 
31 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores - Em Paralelo i + v i L1

31

Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores

31 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores - Em Paralelo i + v i L1 i
31 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores - Em Paralelo i + v i L1 i
31 Bipolos equivalentes – Associação de Capacitores - Em Paralelo i + v i L1 i

- Em Paralelo

i + v i L1 i 2 L2 i n 1 -
i
+
v
i
L1
i 2
L2
i n
1
-

Leq- Em Paralelo i + v i L1 i 2 L2 i n 1 - 1

1

1

1

Ln

i

=

i

1

+

i

2

+

+

i

vdt

+

 

  

∫

vdt

=

+

L

vdt

L

L 2

vdt =

+

n L 1

Ln

i =   1

L

1

1 1

L

L +

2 Ln

+

1

Leq

+

vdt

1

1

1

1

Leq

L

1 L

2 Ln

=

+

+L+

i ( t 0 ) = i ( t ) + i ( t )
i
(
t
0 )
= i
(
t
)
+
i
(
t
)
+L +
i
(
t
)
Leq
L
1
0
L
2
0
Ln
0