Вы находитесь на странице: 1из 4
ESTADO DO MARANHÃO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE IMPERATRIZ - 1ª VARA CÍVEL Processo nº 9106-56.2013.8.10.0040 (114772013)

ESTADO DO MARANHÃO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE IMPERATRIZ - 1ª VARA CÍVEL

Processo nº 9106-56.2013.8.10.0040 (114772013) Execução de Título Extrajudicial Exequente: Weber Felicio Giannotti Junior Executado: Itaú Unibanco S/A

S E N T E N Ç A

Trata-se de execução de título extrajudicial proposta por WEBER FELICIO GIANNOTTI JUNIOR contra ITAÚ UNIBANCO S/A, alegando ser credor da quantia de R$ 89.582,99 (oitenta e nove mil, quinhentos e oitenta e dois reais e noventa e nove centavos).

Expedido mandado de citação e pagamento, não houve êxito em seu cumprimento face a não localização do Requerido, conforme se afere da certidão de fl. 85, razão pela qual intimou-se o Requerente por meio de seu advogado (fls. 87/88) para indicar o endereço completo e atual do Requerido, ou requerer outra providência hábil ao prosseguimento do feito, sob pena de extinção, entretanto, o mesmo quedou-se inerte (certidão de fl. 88).

É o relatório. Decido.

Segundo o disposto no art. 213 do CPC, a "citação é o ato pelo qual se chama a juízo o réu ou o interessado a fim de se defender", sendo que "para a validade do processo é indispensável a citação inicial do réu" (CPC, art. 214). Ou seja, a citação constitui pressuposto processual e, segundo NELSON e ROSA NERY: "para que seja instaurada de forma completa, a relação jurídica processual é necessária a realização da citação. Portanto, a citação é pressuposto de existência da relação processual, assim considerada em sua totalidade. Sem citação não existe processo".

ESTADO DO MARANHÃO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE IMPERATRIZ - 1ª VARA CÍVEL Ademais, é inconteste ser

ESTADO DO MARANHÃO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE IMPERATRIZ - 1ª VARA CÍVEL

Ademais, é inconteste ser dever legal imposto ao autor a apresentação do endereço correto do réu para a promoção da citação, nos termos e prazos do artigo 219, §§ 2º e 3º, do CPC, cujo objetivo é atender ao regular desenvolvimento do processo.

Pois bem. No presente caso, o(s) Requerido(s) não foi(ram) localizado(s) para ser citado(s) no endereço informado na peça vestibular, razão pela parte a parte Autora foi intimada a promover a citação do(s) devedor(es), contudo, quedou-se silente. Tal inércia prejudica o aperfeiçoamento da relação processual, uma vez que o autor não se desincumbiu do ônus que lhe competia.

Assim, frustrada a citação por desídia do próprio autor, outra não pode ser a solução senão a extinção do processo sem resolução do mérito, nos termos do art. 267, incisco IV, do Código de Processo Civil.

Gize-se, que a ausência de citação válida acarreta a extinção do processo, independente de intimação pessoal, conforme reza o artigo 267, e §§ 1º e 3º do Código de Processo Civil, abaixo colacionado:

Art. 267. Extingue-se o processo, sem resolução de mérito:

( ) ...

IV - quando se verificar a ausência de pressupostos de constituição e de desenvolvimento válido e regular do processo;

( ) ...

§ 1 o O juiz ordenará, nos casos dos ns. II e Ill, o arquivamento dos autos, declarando a extinção do processo, se a parte, intimada pessoalmente, não suprir a falta em 48 (quarenta e oito) horas.

( ) ...

§ 3o O juiz conhecerá de ofício, em qualquer tempo e grau de jurisdição, enquanto não proferida a sentença de mérito, da matéria constante dos incisos IV, V e Vl.

Confiram-se entendimentos jurisprudenciais nesse sentido:

ESTADO DO MARANHÃO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE IMPERATRIZ - 1ª VARA CÍVEL MONITÓRIA- Contrato bancário -

ESTADO DO MARANHÃO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE IMPERATRIZ - 1ª VARA CÍVEL

MONITÓRIA- Contrato bancário - Extinção com fundamento no art. 267, inciso IV, do CPC - Citação não realizada - Ausência de pressuposto de desenvolvimento válido e regular do processo - Impossibilidade de julgamento pelo mérito - Decisão mantida. (552388320088260564 SP 0055238-83.2008.8.26.0564, Relator: Sebastião Junqueira, Data de Julgamento: 30/07/2012, 19ª Câmara de Direito Privado, Data de Publicação: 07/08/2012)

PROCESSO CIVIL E CIVIL. APELAÇÃO CÍVEL. EXECUÇÃO. CITAÇÃO NÂO REALIZADA. EXTINÇÃO DO PROCESSO ANTE A AUSÊNCIA DE CONDIÇÕES DE CONSTITUIÇÃO E DESENVOLVIMENTO VÁLIDO E REGULAR DO PROCESSO. SENTENÇA CONFIRMADA. 1. A falta de citação e a demonstração de ausência de esforços da parte autora na busca do endereço do réu justificam a extinção do processo, por falta de pressupostos de constituição e de desenvolvimento válido e regular. 2. A intimação pessoal da parte não é exigida no caso, porquanto a hipótese não se enquadra no § 1º do art. 267, do CPC. 3. Recurso conhecido e não provido. (TJ/DF - APC 2007071002030-4, 1ª Turma Cível, Relator Desembargador SANDOVAL OLIVEIRA, Julgado em 29/6/2011, DJ-e de 8/7/2011 p. 74)

DIREITO PROCESSUAL CIVIL. EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL. AUSÊNCIA DE INDICAÇÃO CORRETA DO ENDEREÇO DO RÉU NA PETIÇÃO INICIAL. PRESSUPOSTO OBJETIVO DE DESENVOLVIMENTO VÁLIDO E REGULAR DO PROCESSO. EXTINÇÃO DO PROCESSO SEM RESOLUÇÃO DE MÉRITO. DESNECESSIDADE DE INTIMAÇÃO PESSOAL DO EXEQUENTE. RECURSO NÃO PROVIDO.1-A petição inicial apta, com a indicação correta de onde possa o réu ser encontrado, é pressuposto objetivo de desenvolvimento válido e regular do processo. Ausente o requisito do art. 282, II, do CPC e dadas diversas oportunidades à parte para suprir a deficiência, é de decretar-se extinto o processo sem julgamento do mérito, com fulcro no art. 267, inc. IV, do CPC.2-Não sendo caso de abandono processual, mas sim de falta de pressuposto de desenvolvimento válido e regular do processo, não se faz necessária a intimação pessoal do autor, para extinguir-se o feito sem resolução de mérito. (2744943 PE 0014718- 37.2012.8.17.0000, Relator: José Fernandes, Data de Julgamento: 29/08/2012, 5ª Câmara Cível, Data de Publicação: 164).

Por fim, consigne-se que não pode o Judiciário paralisar-se no aguardo das partes para que, no tempo em que desejarem, formalizem atos essenciais à continuidade do processo. Isso é terminantemente vedado no atual ordenamento jurídico brasileiro, o qual erigiu ao patamar de garantia jurídica fundamental o princípio da razoável duração do processo (CF, art. 5º LXXVIII), de modo que o processo civil atual deve ser pautado pela efetividade na prestação jurisdicional e deve ao máximo

ESTADO DO MARANHÃO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE IMPERATRIZ - 1ª VARA CÍVEL evitar a dilação dos

ESTADO DO MARANHÃO PODER JUDICIÁRIO COMARCA DE IMPERATRIZ - 1ª VARA CÍVEL

evitar a dilação dos processos ad eternum, sendo dever do juiz buscar a rápida solução do processo e garantir sua razoável duração.

Neste sentido, não é aceitável que o processo se arraste por longo período no aguardo da manifestação da parte sobre pressupostos de constituição e de desenvolvimento de validade e regularidade do processo, os quais já deveriam estar presentes desde o início da demanda.

Desta feita, sendo a citação condição indispensável à formação da relação processual e à própria validade do processo e, considerando o direito fundamental à razoável duração do processo (CF, art. 5º, LXXVIII), DECLARO EXTINTO o processo sem resolução de mérito, nos termos do disposto no art. 267, IV, do Código de Processo Civil, por ausência do pressuposto processual.

Custas pelo Autor. Sem honorários Publique-se. Registre-se. Intime-se.

Transitada em julgado e recolhidas as custas eventualmente devidas, certifique-se e arquivem-se os autos com baixa na Distribuição.

Imperatriz MA, 3 de dezembro de 2014.

Juíza Ana Lucrécia Bezerra Sodré Reis

Titular da 1ª Vara Cível