Вы находитесь на странице: 1из 2

LISTA DE EXERCÍCIOS DE COMBUSTÃO

1. Uma câmara de combustão adiabática é alimentada com octano (foi substituído o heptano por octano porque no EES não tem o heptano) e ar atmosférico. A temperatura e a pressão na seção de alimentação na câmara são 25ºC e 100 kPa. O excesso de ar utilizado na combustão do octano é igual a 25% e os produtos de combustão são encaminhados, da seção de descarga da câmara, para um trocador de calor. Sabendo que os gases de combustão são resfriados até 600 K no trocador de calor, determine a transferência de calor por kmol de octano queimado

2. N-decano (C 10 H 22 ) é queimado com ar seco e a análise, em base seca, dos produtos de combustão revelou a seguinte composição: 83,61 % de nitrogênio, 4,91 % de oxigênio, 10,56% de dióxido de carbono e 0,92 % de monóxido de carbono. Determine a relação ar combustível no processo de combustão, a porcentagem de ar teórico e a temperatura de orvalho.

3. Hidrogênio a 7ºC é queimado com 20% de excesso de ar a 7ºC durante um processo de combustão em regime permanente em uma câmara adiabática. Assumindo combustão completa, determine a temperatura dos produtos de combustão. Incluir na análise a modificação do combustível como, por exemplo: butano, etano, metano e propano

4. Propano é queimado com ar atmosférico em uma caldeira que produz 10000 kg/h de vapor saturado na pressão de 1MPa. A análise volumétrica dos produtos de combustão, na base seca, é a seguinte:

CO 2 = 10%; O 2 = 2,37%; CO = 0,53%; N 2 = 87,10 %. Considerando que a água entra na caldeira na temperatura de 50ºC e que os gases de combustão são descarregados na atmosfera na temperatura de 200ºC, determine a vazão em massa de combustível para atender a produção de vapor desejada. Calcular também a temperatura de orvalho e o excesso de ar.

5. Propano líquido é queimado com ar e a análise volumétrica dos produtos de combustão forneceu a seguinte composição porcentual em base seca: Determine a porcentagem de ar teórico utilizado neste processo de combustão.

Produto

CO 2

CO

O

2

N

2

% em volume

8,6

0,6

7,2

83,6

2. Um gerador de vapor operando em regime permanente utiliza gás Propano como combustível (C 3 H 8 , PCI = 46.329 kJ/kg), que é queimado com 30% de excesso de ar, em combustão completa. O fluxo de massa do combustível, de 800 kg/h, é responsável pela geração de 10 ton/h de vapor a 5 MPa e 400°C.Considerando que a água de alimentação entra no gerador de vapor nas condições atmosféricas (temperatura de 25°C e pressão de 1 atm), e ainda que os gases de combustão saiam à temperatura (Tg) de 150°C (Cp=0,96 kJ/kg K), Calcule o rendimento térmico global do gerador de vapor e as perdas através dos gases de exaustão (em valor absoluto e percentual).

4. Óleo combustível é composto de 85% de carbono, 14% de hidrogênio e 1 % de enxofre (% em massa). Este combustível é queimado em uma caldeira que produz vapor saturado a ser utilizado no processo na condição de 2MPa a partir de água no estado líquido na pressão de 2MPa e temperatura de 80º. Determine a relação ar combustível estequiométrica e com 10% de excesso de ar, o teor de CO 2 e O 2 em base seca e úmida para as duas condições anteriores e a quantidade de combustível necessária (nas duas condições anteriores) para produzir 10kg/s de vapor nas condições acima citadas.

5. Um certo carvão apresenta a seguinte composição (em base seca e as porcentagens são referidas em base massa): 74,2 % de C, 5,1 % H, 6,7 % O, cinzas e traços de N e S. Os gases de combustão apresentam na base volume o seguinte percentual 4,91 % de oxigênio, 10,56% de dióxido de carbono e 0,92 % de monóxido de carbono. Determine a relação ar combustível, a porcentagem de ar teórico e a temperatura de orvalho. Considere que a mistura esteja a 100 kPa.

6. Um óleo combustível possui a seguinte composição em massa: C = 82% H 2 = 8% O 2 = 4% S = 4% umidade = 2%. Calcular: a) O poder calorífico inferior do óleo; b) A vazão volumétrica de ar (nas CNTP) necessária para queimar 450 kg/h desse óleo com um excesso de ar de 25%.

7.

O gaseificador de carvão de uma central de potência com gaseificação produz uma mistura de gases

que apresenta a seguinte composição volumétrica percentual:

Prod.

CH 2

H

2

CO

CO 2

N

2

H

2 O

H

2 S

NH 3

% vol.

0,3

29,6

41,0

10,0

0,8

17,0

1,1

0,2

8.

9.

10.

11.

12.

13.

Este gás é resfriado e o H 2 S e NH 3 , são removidos da mistura nos lavadores de gases. Admitindo que a mistura resultante, que alimentará os queimadores, está a 40 ºC, 3 MPa e saturada com água, determine a composição da mistura na seção de alimentação dos queimadores e a relação ar- combustível teórica desta mistura. Determinar: a) Admitindo-se que os gases de combustão saem na temperatura de 200ºC (cp = 1,1 kJ/kgºC) e temperatura do ar na entrada na fornalha de 25ºC, determine a energia perdida com os gases de combustão; b) Determine o rendimento do processo de combustão nas duas condições citadas.

Uma espécie de carvão apresenta a seguinte composição em base seca: C = 59% H2 = 6% O 2 = 8%

S = 5% Cinzas = 22%. Calcular: a) O poder calorífico inferior do carvão na base seca; b) O poder calorífico inferior do carvão na base úmida, com 25% de umidade; c) Os teores em massa e em volume dos gases resultantes da combustão estequiométrica do carvão úmido

No estudo da combustão de um óleo combustível são conhecidos os seguintes dados: Composição do combustível: C = 83% H2 = 15% O 2 = 1,2% S = 0,3% Umidade = 0,5%; Coeficiente de excesso de ar: 1,3; Temperatura ambiente 25°C. Calcular: a) A vazão real (mássica e volumétrica) de ar necessário para a combustão de 1500 kg/h de óleo; b) A constante termodinâmica dos gases; c) Os teores de CO 2 , O 2 e SO 2 em volume nos gases secos da combustão; d) O coeficiente de excesso de ar quando for medido em uma amostra dos gases secos da combustão um teor volumétrico de CO 2 igual a 10%; e) Os teores volumétricos de O 2 e SO 2 nas condições do item anterior (d).

Uma pequena caldeira utiliza gás GLP como combustível e trabalha com um excesso de ar de 12%. Considerando a composição do GLP (em volume) como sendo 50% de propano (C 3 H 8 ) e 50% de

butano (C 4 H 10 ), calcular: a) O poder calorífico inferior do GLP (em base mássica e volumétrica); b)

A relação estequiométrica ar/combustível em massa e em volume; c) A vazão volumétrica de ar (a

15°C) para a queima de 50 Nm3/h de GLP; d) A vazão volumétrica dos gases da combustão na chaminé da caldeira (a 200°C); e) A velocidade dos gases na chaminé cujo diâmetro é de 300 mm.

Gás natural (GN) com a composição volumétrica dada abaixo é utilizado como combustível em um gerador de vapor. Metano (CH4) = 90%; Etano (C2H6) = 5%; Propano (C3H8) = 2%; Butano (C4H10) = 1%; Dióxido de Carbono (CO2) = 2%. Sabendo-se que: - consumo de GN: 800 Nm3/h; condições ambientes: 20°C e 95 kPa; excesso de ar: 10%; velocidade dos gases na chaminé (à temperatura de 160°C): 15 m/s. Calcular: a) O poder calorífico inferior do GN (em base mássica e volumétrica); b) A relação ar/combustível real; c) A vazão volumétrica de ar nas condições ambientes; d) O teor volumétrico de CO2 e de umidade nos gases da combustão; e) O diâmetro da chaminé.

Octano líquido, C 8 H 18 é queimado com excesso de ar de 20%. O combustível entra na câmara a uma temperatura de 298 K, o ar entra na câmara com uma temperatura de 560 K. Determine a temperatura adiabática de chama. Repita o cálculo para um excesso de ar de 40%. É utilizado vapor de água para o controle da temperatura na câmara de combustão do exercício 3, numa proporção de 0,01 kg de vapor por cada kg de combustível. O vapor está a 1378 kPa e 653 K. Recalcule a temperatura de saída dos produtos da câmara, para esta nova situação. Repita o cálculo para uma vazão de vapor de 0,02 kg/kg combustível.

Procure a composição elementar do bagaço de cana. Calcule a estequiometria da reação de combustão do bagaço com excesso de ar variando de 10 a 50 %. Discuta que medições teriam que fazer para determinar o excesso de ar utilizado numa caldeira que queima bagaço. Para bagaço com umidade variando de 10 a 50% (base úmida), calcule a temperatura de orvalho dos gases de combustão. Calcule a temperatura adiabática de chama para uma faixa de excesso de ar de 10 a 50 %, para bagaço com umidade variando de 10 a 50 % (base úmida). Calcule a geração de entropia somente devida à combustão, para as condições indicadas no item anterior.