Вы находитесь на странице: 1из 4
ESTRUTURAÇÃO DA FORMAÇÃO SERRA GRANDE NA REGIÃO DE SANTANA DO ACARAÚ (CE) E A REATIVAÇÃO

ESTRUTURAÇÃO DA FORMAÇÃO SERRA GRANDE NA REGIÃO DE SANTANA DO ACARAÚ (CE) E A REATIVAÇÃO DO LINEAMENTO SOBRAL-PEDRO II:

INTEGRAÇÃO COM DADOS GEOFÍSICOS

SOBRAL-PEDRO II: INTEGRAÇÃO COM DADOS GEOFÍSICOS Autores: Marcelo José de Carvalho (mestrado) e Dr. Fernando

Autores: Marcelo José de Carvalho (mestrado) e Dr. Fernando Antônio Pessoa de Lira Lins (orientador). PRH-22, Formação em Geologia, Geofísica e Informática no setor de Petróleo e Gás na UFRN.

RESUMO

Estudos gravimétricos em uma área compreendida entre os municípios de Santana do Acaraú (CE) e Morrinhos (CE), permitiram a geração de um mapa gravimétrico residual para esta região. Na região central deste mapa é observado um alinhamento de baixos gravimétricos de direção SW/NE, que é correlacionado com a presença de um pacote de sedimentos siliciclástico, limitado por falhas de mesma direção. Um suave deslocamento para leste do baixo gravimétrico localizado em sua porção sul, sugere a presença de falhamentos com direção W-E. A distribuição destas anomalias sugere uma estruturação de horst e graben para o corpo siliciclástico. A partir da modelagem de dois perfis gravimétricos estimou-se uma espessura da ordem de 550 metros para os sedimentos.

1.0 Introdução

A área pesquisada esta localizada no noroeste do estado do Ceará, na região

compreendida entre os municípios de Santana do Acaraú e Morrinhos e adjacente ao lineamento Sobral–Pedro II. Nesta região, ocorre uma faixa com aproximadamente 30 km de extensão e trend NE, composta por arenitos e arenitos conglomeráticos correlacionados à seção basal do Grupo Serra Grande, de idade Siluro-Devoniana. Esta ocorrência ao longo do lineamento se encontra delimitada por falhas e apresenta mergulhos elevados, de até 70º, indicando uma reativação pós-Devoniana do lineamento. O contexto geodinâmico da reativação do lineamento ainda não está convenientemente esclarecido, podendo estar associado a um evento final do Ciclo Brasiliano, ao evento de rifteamento e evolução transformante da Margem Equatorial durante o Cretáceo, ou a um evento intraplaca de idade intermediária. O objetivo deste trabalho é determinar a geometria desse corpo através da utilização de métodos geofísicos (gravimetria e sísmica de refração). Em conjunto com dados estruturais, o estudo visa propor um modelo de deformação desta cobertura e da cinemática de reativação do lineamento. Tais dados e modelos podem constituir-se em um importante subsídio para correlação com a deformação cretácea na Bacia do Ceará e, em especial, para discutir o condicionamento estrutural de campos petrolíferos offshore.

2.0 Metodologia

2.1 Gravimetria

Os dados gravimétricos são constituídos de 244 estações gravimétricas que foram coletadas utilizando um gravímetro Lacoste & Romberg do tipo G (precisão do instrumento é 0.01 mGal).

A altitude das estações gravimétricas foi determinada através de nivelamento

barométrico estabelecendo como base altimétrica o RN 1854-Z, localizado no município

II Workshop de Avaliação Anual dos PRH's-ANP da UFRN

Natal, 23 a 25 de outubro de 2002

de Santana do Acaraú em frente a Igreja de Nossa Senhora de Santana, onde foram realizadas leituras dos barômetros a intervalos de quinze minutos durante todo o período do levantamento. As reduções gravimétricas foram obtidas utilizando-se o programa Oásis-Montaj 5.1 através da ferramenta Xaccelleration TM Gravity. A correção de latitude foi efetuada através da formula internacional de gravidade de 1967 e utilizamos densidade de 2.67 g/cm 3 para o cálculo da anomalia Bouguer. A correção de terreno foi desprezada, pois a topografia da área de estudo apresenta um relevo suave e o valor desta correção seria inferior a incerteza das anomalias gravimétricas. Os dados foram interpolados em uma grade de 1 x 1 km utilizando o método de interpolação denominado mínima curvatura com tensão ajustável. As anomalias gravimétricas, devido a presença de corpos rasos, foram obtidas através da separação regional-residual utilizando-se o método de ajuste polinomial robusto (Beltrão, 1991).

A modelagem de dois perfis gravimétricos foi realizada utilizando-se o software

GRAVMAG, que utiliza o método de Talwani (Talwani et al., 1959) que consiste no cálculo da anomalia gerada por um corpo de seção poligonal delimitado por n vértices.

2.2 Sísmica de refração

Visando observar mudanças bruscas verticais e laterais nas velocidades das ondas sísmicas, foram realizados dois perfis de sísmica de refração próximos ao limite oeste da “bacia” (entre a cobertura sedimentar e os folhelhos micáceos da seqüência vulcano sedimentar de Jaibaras). Para a aquisição dos perfis, utilizamos um sismógrafo OYO Geospace com 24 geofones. Cada perfil tem 49 metros de extensão e espaçamento de 2 metros entre os geofones, com tempo de registro de 200 ms.

3.0 Resultados

No mapa de anomalia Bouguer (figura 1) reflete a assinatura do lineamento Sobral – Pedro II, que esta associada ao gradiente gravimétrico positivo de direção SE-NW. Este gradiente indica a presença de dois blocos com densidades diferentes, sendo o bloco a sudeste do lineamento menos denso que o bloco a noroeste. O mapa residual (figura 2) mostra o alinhamento de baixos gravimétricos com direção SW/NE (na região central) e de altos gravimétricos na sua porção noroeste. Os baixos gravimétricos são associados aos sedimentos da Formação Ipú e os altos gravimétricos são associados a rochas vulcânicas do Grupo Jaibaras.

A forma alongada das anomalias e o forte gradiente na sua margem oeste,

observados nos perfis, indicam a associação da bacia com falhas de direção SW/NE. Entretanto, o baixo gravimétrico, localizado parte sul do mapa residual, encontra-se deslocado para leste sugerindo a presença de falhamentos de direção leste oeste. A distribuição dos baixos gravimétricos sugere uma estruturação de horst e graben para a “bacia”. Na modelagem gravimétrica dos perfis 1 e 2 utilizou-se como vínculos os limite entre as unidades geológicas e os mergulhos dos sedimentos observados na superfícies. Os modelos gravimétricos obtidos (figura 3), permitem estimar uma espessura de 550 metros para a seqüência sedimentar. Estes modelos mostram uma variação na direção do mergulho mais expressivo, sendo um para sudeste (perfil 1) e o outro para noroeste (perfil

2).

II Workshop de Avaliação Anual dos PRH's-ANP da UFRN

Natal, 23 a 25 de outubro de 2002

Os perfis de sísmica de refração rasa mostraram a zona fraturada e o forte mergulho dos sedimentos junto ao lineamento.

9645000 mGal Morrinhos 15 15 9640000 -5 -5 9635000 Sitio Alegre Mutambeiras -25 -25 Parapui
9645000
mGal
Morrinhos
15 15
9640000
-5
-5
9635000
Sitio Alegre
Mutambeiras
-25
-25
Parapui
9630000
-45
-45
Sapó
9625000
9620000
Santana do Acaraú
9615000
0
2.5
5
7.5
10 km
9610000
360000
365000
370000
375000
380000
385000
390000

Figura 1 – Mapa de anomalia Bouguer com a distribuição das estações gravimétricas.

9645000 Morrinhos mGal 4 4 9640000 2 2 Sitio Alegre 9635000 0 0 Mutambeiras -2
9645000
Morrinhos
mGal
4 4
9640000
2 2
Sitio Alegre
9635000
0 0
Mutambeiras
-2
-2
Parapui
9630000
-4
Perfil 1
-4
Sapó
-6
-6
9625000
Perfil 2
9620000
Santana do Acaraú
9615000
0
2.5
5
7.5
10 km
9610000
360000
365000
370000
375000
380000
385000
390000

Figura 2 – Mapa gravimétrico residual com a localização dos perfis utilizados para a modelagem

II Workshop de Avaliação Anual dos PRH's-ANP da UFRN

Natal, 23 a 25 de outubro de 2002

Figura 3 – Modelos gravimétricos dos perfis 1 e 2 (números em g/cm 3 correspondem

Figura 3 – Modelos gravimétricos dos perfis 1 e 2 (números em g/cm 3 correspondem aos contrastes de densidade utilizados na modelagem).

4.0 Bibliografia

Beltrão, J.F., Silva, J.B.C., Costa, J.C., Robust polynomial fitting method for regional gravity. Geophysics, 56(1), 80-89, 1991. Blakely, R.J., Potential Theory in Gravity & Magnetic Applications. Cambridge University Press, 1996. Destro, N., Szatmari, P., Ladeira, E.A., Post-Devonian transpressional reactivation of a Proterozoic ductile shear zone in Ceará, NE Brazil. Journal of structural geology, 16(1), 35-45, 1994. Destro, N., Reativação pós-Devoniana do lineamento transbrasiliano entre Santana do Acaraú (CE) e Morrinhos (CE). Análise estrutural de uma zona de cisalhamento. Universidade Federal de Ouro Preto, escola de Minas, departamento de Geologia, dissertação de mestrado, 1987. Sá, N. C., Redução de observações Gravimétricas – Teoria e Prática. Universidade de São Paulo, IAG – Departamento de Geofísica, 1994. Smith, W.H.F., P. Wessel., Gridding with Continuous Curvature Splines in Tension. Geophysics, 55, 293-305, 1990. Tawani, M., Worzel, J. L., Landisman, M., Rapid Gravity Computations for Two- Dimensional Bodies with Application to the Mendocino Submarine Fracture Zone. Journal. Geophys. Res., v. 64, n o . 1, p.49-59, 1959.

II Workshop de Avaliação Anual dos PRH's-ANP da UFRN

Natal, 23 a 25 de outubro de 2002