Вы находитесь на странице: 1из 2

CURSO DE NUTRIÇÃO

Disciplina Nutrição em Saúde Código NUT8105


Coletiva
Período 3º Pré- Ausente
requisito
Carga 60 h
Horária

EMENTA:

A disciplina apresenta ao aluno a saúde coletiva como área do saber e como


possibilidade de atuação profissional no Sistema Único de Saúde, em nível ambulatorial
ou gerencial nos diversos programas voltados à saúde nutricional e segurança alimentar
de populações.

OBJETIVO:

Apresentar ao aluno a evolução da histórica da Saúde Coletiva e suas interfaces com a


atuação do profissional nutricionista.

PROGRAMA DETALHADO

UNIDADE I – Conceitos de saúde, doença e processo de adoecimento


- Teoria Miasmática
- Teorias Religiosas
- Dimensão simbólica
- Transição epidemiológico-nutricional
- Prevenção e promoção da saúde

UNIDADE II – História da política de saúde brasileira


- Os 50 anos do Ministério da Saúde
- Redemocratização e reforma sanitária
- Sistema Único de Saúde: 20 anos em perspectiva

UNIDADE III – Ações e programas em saúde e nutrição


- Programa de atenção integral à saúde da Criança e do adolescente
- Programa de atenção integral à saúde da mulher
- Política Nacional de aleitamento materno
- Política Nacional do Idoso
- Programa de Atenção ao Trabalhador
- Política Nacional da Saúde do Homem

UNIDADE IV - Epidemiologia nutricional e indicadores de saúde


- Epidemiologia Nutricional
- Sistemas de Informação em Saúde
- Principais causas de morbimortalidade na população brasileira
- FOME ZERO, PBF e interface SISVAN
METODOLOGIA

A disciplina está organizada em aulas expositivas, estudos dirigidos, aulas práticas no núcleo
de informática da UVA e debates em sala.

BIBLIOGRAFIA:

AGUILERA, C.E.; BAHIA, L. A história das políticas de saúde no Brasil. Cadernos


Didáticos – UFRJ. Subreitoria de Ensino de Graduação e Corpo Discente. SR1: 1993.

AROUCA, A.S.S. Democracia e Saúde. Anais da VIII Conferência Nacional de Saúde,


3542, Brasília, 1986.
BARRETO, M. L., CARMO, E. H., NORONHA, C. V. et. al. Mudanças dos Padrões de
Morbi-mortalidade: Uma Revisão Crítica das Abordagens Epidemiológicas. Rio de
Janeiro, Physis, v. 3, n.1, 1993. p. 127-146.
BARRETO, M. L., CARMO, E. H. Mudanças nos Conceitos de Morbi-mortalidade.
Conceitos e Métodos. In Monteiro, C. A. (org.) Velhos e Novos Males da Saúde no
Brasil. São Paulo: HUCIT/NUPENS, 1995 p.7.
BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Promulgada em 5 de outubro
de 1988. 16 ed. São Paulo: Saraiva, 1997.
BUSS, P.M. & LABRA, M. E. (org). Sistemas de Saúde: Continuidades e Mudanças.
São Paulo: HUCITEC ; Rio de Janeiro -FIOCRUZ, 1995.
LESSA, I. O adulto brasileiro e as doenças da modernidade: epidemiologia das doenças
crônicas não-transmissíveis. São Paulo: HUCITEC; Rio de Janeiro: ABRASCO, p. 43-
72, 1998.
MINISTÉRIO DA SAÚDE. Assistência ao pré-natal: Manual técnico. Brasília:
Ministério da Saúde, 2000.
_____________. Acompanhamento do crescimento e desenvolvimento. Brasília:
INPS/INAN/Ministério da Saúde, 1984 a.
_____________. Assistência integral da saúde da criança: ações básicas. Brasília:
Ministério da Saúde, 984b.

_____________. Normas de atenção à saúde integral do adolescente. Brasília:


Ministério da Saúde, 1993.

_____________. Fundamentos técnico-científicos e orientações para o


acompanhamento do crescimento e desenvolvimento. Brasília: Ministério da Saúde,
2000.

MONTEIRO, C. A. A dimensão da pobreza, da fome e da desnutrição no Brasil:


Estudos avançados. São Paulo: 1995, v. 9 n. 24.