Вы находитесь на странице: 1из 18

Aula-2

O campo elétrico

Curso de Física Geral III - F-328 2º semestre, 2013

Aula-2 O campo elétrico Curso de Física Geral III - F-328 2 º semestre, 2013 F328
O Campo Elétrico Pelo princípio da superposição , vimos que a força que um q

O Campo Elétrico

O Campo Elétrico Pelo princípio da superposição , vimos que a força que um q n
O Campo Elétrico Pelo princípio da superposição , vimos que a força que um q n

Pelo princípio da superposição, vimos que a força que um

q n exerce sobre uma carga

conjunto de cargas puntiformes q 1 , q 2 , de prova q 0 é dada por:

,

!

F

0

=

!

F

01

+

!

F

02

+ +

!

F

0 n

,

que pela lei de Coulomb se escreve como

F 0

onde

rˆ 0i =

r

0i

r 0i |

|

r 0

r

i

| r 0

r

i

|

q

i

r ! r !

0

i

• i r 0 •
i r
0

!

r !

O

q

0

Assim, podemos definir um grandeza

!

E

 

n

=

 

i

=1

!

 

F

0

 

=

q

0

1

q q

0

i

4πε 0

2

r 0i

rˆ 0i

n

i = 1

1

q

i

4 πε

0

2

0 i

r

,

r ˆ

0

i

,

que só depende da distribuição das cargas q 1 , q 2 , distâncias ao ponto onde q 0 se encontra.

,

q n e das suas

O Campo Elétrico O campo elétrico devido a uma distribuição discreta de cargas q 1

O Campo Elétrico

O Campo Elétrico O campo elétrico devido a uma distribuição discreta de cargas q 1 ,
O Campo Elétrico O campo elétrico devido a uma distribuição discreta de cargas q 1 ,

O campo elétrico devido a uma distribuição discreta de cargas

q

1 , q 2 ,

,

q n em um dado ponto

!

r

0

é dado por:

E

F

0

q

0

n

=

i =1

1

q

i

4 πε

2

0 r 0 i

rˆ 0 i

Para medir o campo devido à distribuição de cargas, devemos medir a força exercida por esse conjunto de cargas sobre uma carga de prova q 0 e dividir pelo próprio valor de q 0 . Para que não haja influência da carga de prova sobre a distribuição de cargas, a carga

q 0 deve ser a menor possível. Ou seja:

cargas, a carga q 0 deve ser a menor possível. Ou seja:  F 0 q

F 0

q 0

E lim

q 0 0

Campo Elétrico vs Campo Gravitacional Podemos fazer uma analogia entre o campo gravitacional e o

Campo Elétrico vs Campo Gravitacional

Campo Elétrico vs Campo Gravitacional Podemos fazer uma analogia entre o campo gravitacional e o campo
Campo Elétrico vs Campo Gravitacional Podemos fazer uma analogia entre o campo gravitacional e o campo

Podemos fazer uma analogia entre o campo gravitacional e o campo elétrico.

Força Gravitacional

F G = G Mm r 2

rˆ

No caso da Terra, ou seja uma distribuição fixa de massa, teremos:

Força Eletrostática

F E = k Qq r 2

rˆ

Numa distribuição fixa de cargas (veja figura abaixo)

F328 – 1S20124

 q 1  F n q F 2  q F 1 q n
q 1
 F
n
q
F 2
q
F 1
q n

2

  ⎛ ⎞  GM Terra F G = P = m rˆ ⎟
GM Terra
F G = P = m
rˆ ⎟ = m g
2
R
Terra
⎛ 4
F E = q
k q i
r i
rˆ i
⎟ ⎟ = q E
⎝ i =1
Campo
Campo
Gravitacional
Elétrico
g
E
4
Linhas de Força As linhas de força são linhas a partir das quais pode-se visualizar

Linhas de Força

Linhas de Força As linhas de força são linhas a partir das quais pode-se visualizar a
Linhas de Força As linhas de força são linhas a partir das quais pode-se visualizar a

As linhas de força são linhas a partir das quais pode-se visualizar a configuração do campo elétrico de uma dada distribuição de cargas no espaço. Elas são traçadas de forma que:

a) A tangente a cada ponto da linha é a direção do campo elétrico;

a cada ponto da linha é a direção do campo elétrico ; b) O número de

b) O número de linhas por unidade de área de uma superfície perpendicular à direção das linhas é proporcional ao módulo do campo;

c)

As

linhas

saem

das

cargas

positivas

e

chegam

nas

cargas

negativas.

Duas linhas de campo nunca se cruzam.

cargas negativas . Duas linhas de campo nunca se cruzam. F328 – 1S20124
cargas negativas . Duas linhas de campo nunca se cruzam. F328 – 1S20124
Linhas de Força Duas cargas iguais Um dipolo elétrico Cargas +2 q e – q

Linhas de Força

Linhas de Força Duas cargas iguais Um dipolo elétrico Cargas +2 q e – q Dada

Duas cargas iguais

Um dipolo elétrico

Linhas de Força Duas cargas iguais Um dipolo elétrico Cargas +2 q e – q Dada
Linhas de Força Duas cargas iguais Um dipolo elétrico Cargas +2 q e – q Dada

Cargas +2q e q

Dada uma distribuição de cargas, o campo elétrico criado pela distribuição em qualquer ponto do espaço é dado pelo princípio da superposição :

!

E E E

= +

!

!

1

2

!

+ + E ,

n

!

E

onde

parte individual da distribuição.

é o campo criado por cada

i

F328 – 1S20124

http://www.falstad.com/emstatic/index.html

6

Alguns Campos Elétricos Importantes Carga puntiforme ! E = 1 q 4 πε 0 r

Alguns Campos Elétricos Importantes

Alguns Campos Elétricos Importantes Carga puntiforme ! E = 1 q 4 πε 0 r 2
Alguns Campos Elétricos Importantes Carga puntiforme ! E = 1 q 4 πε 0 r 2

Carga puntiforme

!

E =

1 q

4

πε

0

r

2

r ˆ

Importantes Carga puntiforme ! E = 1 q 4 πε 0 r 2 r ˆ Dipolo
Importantes Carga puntiforme ! E = 1 q 4 πε 0 r 2 r ˆ Dipolo

Dipolo elétrico

puntiforme ! E = 1 q 4 πε 0 r 2 r ˆ Dipolo elétrico Ao

Ao longo da linha que une as cargas e para z >> d :

E

=

E

(

+

)

E

(

)

1

p

2

πε

0

3

z

,

onde p é o módulo do momento de dipolo elétrico dado por:

!

p

!

q d

Distribuição Contínua de Cargas zˆ ! ! dE ( r ! , r ! ′)

Distribuição Contínua de Cargas

Distribuição Contínua de Cargas zˆ ! ! dE ( r ! , r ! ′) !
Distribuição Contínua de Cargas zˆ ! ! dE ( r ! , r ! ′) !
zˆ ! ! dE ( r ! , r ! ′) ! dq ( r
!
!
dE ( r ! , r !
′)
!
dq ( r ′)
P
r
− r ! ′
!
r
r ! ′
!
dE ( r ! , r ! ′)
!
!
!
1
dq
(
r ′
)
E r =
(
)
!
u
ˆ
(
r ! r ! ′
,
)
2
4 πε
|
r
− ! ′
r
|
0
(
V S
, ou
L
)
!
r
r ! ′
onde
u
ˆ r ! r ! ′
(
,
) ≡
!
|
r
r !
′ |
Distribuição Contínua de Cargas dq dq dq densidade linear: λ = dq dl ou :

Distribuição Contínua de Cargas

Distribuição Contínua de Cargas dq dq dq densidade linear: λ = dq dl ou : dq
Distribuição Contínua de Cargas dq dq dq densidade linear: λ = dq dl ou : dq
dq
dq
dq
dq
dq
dq

densidade linear: λ =

dq

dl

ou : dq = λ dl

densidade superficial: σ =

ou : dq = σ dA

dq

dA

densidade volumétrica: ρ =

ou : dq = ρ dV

dq

dV

Distribuição Contínua de Cargas Campo devido a um anel uniformemente carregado com carga q: Ao

Distribuição Contínua de Cargas

Distribuição Contínua de Cargas Campo devido a um anel uniformemente carregado com carga q: Ao longo
Distribuição Contínua de Cargas Campo devido a um anel uniformemente carregado com carga q: Ao longo

Campo devido a um anel uniformemente carregado com carga q:

Ao longo do eixo perpendicular ao plano do anel e que passa pelo seu centro o campo é dado por:

!

E =

qx

4

πε

0

(

2

x

+

a

2 3/ 2

)

x ˆ

Note que em pontos bem longe do anel (x >> a):

!

E

q

4

πε

0

x

2

x ˆ

! d E
!
d E

(campo semelhante ao de uma carga puntiforme)

Distribuição Contínua de Cargas Campo devido a uma haste isolante em forma de arco circular

Distribuição Contínua de Cargas

Distribuição Contínua de Cargas Campo devido a uma haste isolante em forma de arco circular uniformemente
Distribuição Contínua de Cargas Campo devido a uma haste isolante em forma de arco circular uniformemente

Campo devido a uma haste isolante em forma de arco circular uniformemente carregada com carga –Q

No centro do arco circular de raio r o campo é

dado por:

!

E

0,83 Q

4

πε

0

r

2

x ˆ

–Q No centro do arco circular de raio r o campo é dado por: ! E

F328 – 1S20124

–Q No centro do arco circular de raio r o campo é dado por: ! E
–Q No centro do arco circular de raio r o campo é dado por: ! E

11

Distribuição Contínua de Cargas Campo devido a um disco de raio R uniformemente carregado com

Distribuição Contínua de Cargas

Distribuição Contínua de Cargas Campo devido a um disco de raio R uniformemente carregado com densidade
Distribuição Contínua de Cargas Campo devido a um disco de raio R uniformemente carregado com densidade

Campo devido a um disco de raio R uniformemente carregado com densidade superficial de carga σ .

Ao longo do eixo perpendicular ao plano do disco e que passa pelo seu centro o campo é dado por:

x

|

x

σ

!

E =

2

ε

0

|

 

x

x

2

+

R

2 1/ 2

(

)

x ˆ

Note que se R >> x (ou plano infinito) :

!

E

σ

x

2

ε

0

| x |

x ˆ

! d E
!
d E
Fio infinito com densidade de carga linear Contribuição dE devida ao elemento de carga dq

Fio infinito com densidade de carga linear

Fio infinito com densidade de carga linear Contribuição dE devida ao elemento de carga dq (=
Fio infinito com densidade de carga linear Contribuição dE devida ao elemento de carga dq (=

Contribuição dE devida ao elemento de carga dq (=λ dz):

1 dq 1 λ dz z dE = = + 4πε 0 r 2 4πε
1
dq
1
λ dz
z
dE =
=
+
4πε 0
r 2
4πε 0
z 2 + x 2
dz
+
As componentes dE z cancelam-se por simetria e
r
+
z
+
dE
dE cos θ
θ
P
dE
x =
x
+
+∞
x
x
!
dE
d E
=
E x
dE
=
dE cos θ
=
+
z
x
+
− ∞
λ
dz
=
2 dE
cos θ
=
cos
θ
+
2
2
2
πε
z
+
x
+
0
0
0
+
z
dz
= sec
x
2 θ dθ
Faz-se:
tgθ =
2
2
2
2
2
2
x
x
+ z = x (1+ tg ) = x sec
θ
θ

Substituindo estas duas relações no integrando acima, tem-se:

E =

λ

2

πε

0

x

π

/ 2

0

cos d

θ θ

=

λ

2

πε

0

x

[

sen

θ

]

π

0

/ 2

=

λ

2

πε

0

x

Movimento de uma carga num campo elétrico ! F = m 2 d r !

Movimento de uma carga num campo elétrico

Movimento de uma carga num campo elétrico ! F = m 2 d r ! dt
Movimento de uma carga num campo elétrico ! F = m 2 d r ! dt

!

F

=

m

2

d r

!

dt

2

!

= qE

Experiência de Millikan:

http://www.youtube.com/watch?v=UFiPWv03f6g

de Millikan : http://www.youtube.com/watch?v=UFiPWv03f6g O peso de uma gotícula carregada pode ser equilibrado pela

O peso de uma gotícula carregada pode ser equilibrado pela ação de um campo elétrico. A condição de equilíbrio é:

4

3

π

3

R ρ g = qE

q = ne , onde n = ±1, ±2,

e =

19

1,6 10 C

×

Movimento de uma carga num campo elétrico Impressora de jato de tinta Mantém-se o campo

Movimento de uma carga num campo elétrico

Movimento de uma carga num campo elétrico Impressora de jato de tinta Mantém-se o campo elétrico
Movimento de uma carga num campo elétrico Impressora de jato de tinta Mantém-se o campo elétrico

Impressora de jato de tinta

de uma carga num campo elétrico Impressora de jato de tinta Mantém-se o campo elétrico fixo
de uma carga num campo elétrico Impressora de jato de tinta Mantém-se o campo elétrico fixo

Mantém-se o campo elétrico fixo e varia-se a carga da gota de tinta.

y

L

=

y

0

=

v t

0

1

2

a t =

1 QE

t

2

2 2 m

Eliminando-se t nas duas equações, obtém-se a deflexão vertical da gota em x=L:

y y =

0

2

QEL

2 mv

2

0

Dipolo num campo elétrico uniforme Torque τ = Fd sin θ = qEd sin θ

Dipolo num campo elétrico uniforme

Dipolo num campo elétrico uniforme Torque τ = Fd sin θ = qEd sin θ =
Dipolo num campo elétrico uniforme Torque τ = Fd sin θ = qEd sin θ =
Torque τ = Fd sin θ = qEd sin θ = pE sin θ !
Torque
τ
= Fd sin θ = qEd sin θ = pE sin θ
!
!
!
τ = ×
p E
Energia potencial
θ
U
(
θ
)
U
(
θ
)
=
W
=
τ θ
d
= −
pE cos
(
θ
cos
θ
)
0
0
θ
0
π
Se escolhermos
θ =
:
0
2

U

!

p E

!

= − ⋅

Dipolo num campo elétrico Forno de micro-ondas F328 – 1S20124 1 7

Dipolo num campo elétrico

Dipolo num campo elétrico Forno de micro-ondas F328 – 1S20124 1 7
Dipolo num campo elétrico Forno de micro-ondas F328 – 1S20124 1 7

Forno de micro-ondas

Dipolo num campo elétrico Forno de micro-ondas F328 – 1S20124 1 7
Dipolo num campo elétrico Forno de micro-ondas F328 – 1S20124 1 7
Lista de exercícios – Capítulo 22 Os exercícios sobre Carga Elétrica estão na página da

Lista de exercícios – Capítulo 22

Lista de exercícios – Capítulo 22 Os exercícios sobre Carga Elétrica estão na página da disciplina
Lista de exercícios – Capítulo 22 Os exercícios sobre Carga Elétrica estão na página da disciplina

Os exercícios sobre Carga Elétrica estão na página da disciplina :

(http://www.ifi.unicamp.br). Consultar: Graduação ! Disciplinas ! F 328-Física Geral III

Aulas gravadas:

http://lampiao.ic.unicamp.br/weblectures (Prof. Roversi) ou UnivespTV e Youtube (Prof. Luiz Marco Brescansin)