Вы находитесь на странице: 1из 4

Notícias do MUHM

Edição: 5/2010

Acontece no Museu de História da Medicina - MUHM

Sarau Lírico retoma Quintas no Museu e Museu vai ao Parque homenageia mulheres domingo, no Brique
da Redenção

Notícias

Vem aí
» Sarau Lírico com o tenor Fernando Elsner e o pianista Hubertus Hofmann - 04/03
» Museu vai ao Parque dia 07/03 no Brique da Redenção - Dia da Mulher
» I Encontro Nacional de Museus de História da Medicina - Rio de Janeiro, 11 e 12/03

Veja como foi


» Viva o Centro a Pé leva mais de 150 pessoas ao Museu de História da Medicina

Sarau Lírico com o tenor Fernando Elsner e o pianista Hubertus Hofmann - 04/03

O Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul (MUHM) retoma os seus Saraus Líricos na primeira
quinta-feira de março (04) trazendo o tenor Fernando Elsner e o pianista Hubertus Hofmann. Os Saraus
Líricos acontecem na 1ª quinta-feira de cada mês dentro do projeto Quintas no Museu, com apoio da
Associação Gaúcha de Cultura Musical, e do mantenedor do MUHM, o Sindicato Médico do Rio Grande do
Sul. Os eventos são realizados às 18h30min na sala Rita Lobato do MUHM, que fica na av. Independência,
270, Centro de Porto Alegre (Prédio Histórico do Hospital Beneficência Portuguesa). A entrada é gratuita e
há estacionamentos próximos ao local.

Programa
O del mio dolce ardor Christoph Gluck
Sogno Paolo Tosti
L'alba separa dalla luce l'ombra Paolo Tosti
Azulão Jaime Ovalle
Enche teu coração de amor Vicente Taveira
I te vurria vasà Eduardo Di Capua
Non ti scordar di me Ernesto De Curtis
Mattinata Ruggero Leoncavallo
Ensueño Manuel G. Servetto

Fernando Elsner, Tenor

Nascido em 26 de setembro de 1938 em Porto Alegre. Fez seu aprendizado de canto


com Antonio Luiz Codorniz, Branca Bagorro, José Dantas Pimentel, Hercules Sevilles
(grego), Emílio Baldino e Rio Novello (barítono italiano radicado em Curitiba) e Bruno
Wyzuj (baixo polonês). Em 1962 recebeu o "Prêmio Beniamino Gigli" no Rio de Janeiro.
Fez Walter (Tannhauser), Cássio (Otello), onde contracenou com Assis Pacheco no
papel-título e Lourival Braga como Iago. Foi Bastien em (Bastien e Bastienne) e Fenton
em (Falstaff), nesta ópera, com Paulo Fortis e Diana Sponda. Participou ainda de
Salomé, de Strauss e na opereta O Barão Cigano. A maioria de seus trabalhos
operísticos tiveram a direção de Pablo Komlós. Por oito vezes cantou a Missa da
Coroação, de Mozart. Participou, ainda, da Missa in Tempore Belli, de Haydn, de Cantata de Bach e da
Cantata Rei dos Reis, de Frederico Gerling Júnior, que foi encenada no Salão de Atos da PUCRS.

Apresentou-se em concertos e recitais em várias cidades do Estado, em Capitais do País e ainda no


Uruguai, Itália e Alemanha, obtendo grande sucesso por sua musicalidade e excelente linha de canto,
aliados a uma bela voz.
Hubertus Hofmann, Pianista

Hubertus Hofmann nasceu em Gotha, Alemanha, em 1929. Quando menino, foi cantor do
coro da igreja São Thomas, em Leipzig, sob a orientação do diretor musical Günter Ramin.
Após a guerra cursou piano e composição na Escola Superior de Música de Berlim, onde se
formou em piano e licenciatura. Foi correpetidor nos teatros Estaduais de Mainz e
München.
Compôs trilhas sonoras para o teatro e balé. Em 1962 radicou-se no Brasil, contratado
pela Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, OSPA, onde atuou como pianista titular por 35
anos. Em 1968 assumiu docência na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS,
no Instituto de Belas Artes. Suas composições começam a definir-se em 1985, tendo sua
ênfase em música para o piano: 7 Sonatinas, 18 Improvisos, 10 Estudos, Arco Iris, Valsas, 3 Suites, 3
cadernos de Leituras(#1 a 260), Momentos musicais, Serenata Swing, Concertino p.piano e orquestra de
cordas. Sonatinas para: Violino, viola, oboé, flauta piccola, flauta transversal, vibrafone, marimba, 3 trios
para madeiras. Abertura Mirim, Hino à vida, Concertino tríplice, Suíte para Cordas.

Lançou seu primeiro CD, Presença Musical da UFRGS, com composições para piano e para sintetizadores.
O segundo CD chama-se Recital de piano, com composições de J.S.Bach e Hubertus Hofmann. O terceiro
CD é Suíte para cordas e Sons transgênicos.

Museu vai ao Parque: MUHM no Brique da Redenção no Dia da Mulher

No próximo dia 07 de março, o domingo anterior ao Dia da Mulher, o Museu de História


da Medicina do Rio Grande do Sul (MUHM) homenageia a todas as mulheres com uma
edição especial do projeto “Museu vai ao Parque”, proporcionando uma nova chance de
conhecer a exposição "Mulheres e Práticas de Saúde: Medicina e Fé no Universo
Feminino", exibida em 2008.

Fotos, informações e reproduções de documentos que fizeram parte da mostra estarão no Brique da
Redenção das 10h às 17h, além de algumas peças do acervo do museu.

Conheça nossas Ações Educativas


e agende sua escola: www.muhm.org.br/educativo
É também uma oportunidade de mostrar à comunidade as ações do museu e divulgar as
suas Ações Educativas, já que o ano letivo está apenas reiniciando.
I Encontro Nacional de Museus de História da Medicina - Rio de Janeiro, 11 e 12/03

O Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul (MUHM) divulga o I Encontro Nacional de Museus
de História da Medicina, que acontece nos dias 11 e 12 de março de 2010 no Auditório (Av. Franklin
Roosevelt, 84, salas 803/804, Centro, Rio de Janeiro, RJ) da Federação Nacional dos Médicos (FENAM),
realizadora do evento. A iniciativa é apoiada pelo museu e pelos Sindicatos Médicos do Rio Grande do Sul,
Bahia, Pernambuco, Pará, São Paulo e Minas Gerais. O encontro tem como objetivo reunir e aproximar os
representantes dos museus da área de todo o Brasil, impulsionar a criação da Rede Brasileira de Museus
de Medicina - www.redemuseusmedicina.org.br - proporcionar a divulgação das atividades desenvolvidas
e a discussão de questões técnicas referente a museus. O público-alvo do evento é de profissionais e
estudantes da área médica, histórica e museológica, e interessados por História da Medicina. As inscrições
são gratuitas e feitas no local, e serão fornecidos certificados aos participantes. Mais informações: no
RS: www.muhm.org.br, imprensamuseu@simers.org.br, fone (51) 3029-2900, com Letícia Castro; no
RJ: www.fenam.org.br, imprensa@fenam.org.br, fone: (21) 2240-6739 / 2240-6426 (fax) com Denise
Teixeira.

I ENCONTRO NACIONAL DE MUSEUS DE HISTÓRIA DA MEDICINA:PROPOSTAS MUSEOLÓGICAS


(programa do evento no site do MUHM)

Realização: Federação Nacional dos Médicos - FENAM


Apoiadores: Sindicato Médico do Rio Grande do Sul, Sindicatos dos Médicos da Bahia, Sindicatos dos
Médicos de Pernambuco, Sindicato dos Médicos do Pará, Sindicato dos Médicos de São Paulo, Sindicato
dos Médicos de Minas Gerais e Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul

Data: 11 e 12 de março de 2010 (quinta e sexta-feira)

Local: Auditório da FENAM - Av. Franklin Roosevelt, 84, salas 803/804 - Centro, Rio de Janeiro – RJ
Telefone: (21) 2240-6739

Objetivos:
- Reunir representantes dos Museus de História da Medicina de todo o Brasil
- Impulsionar a criação da Rede Brasileira de Museus de Medicina
- Aproximar os Museus de História da Medicina
- Discutir questões técnicas referente a museus
- Proporcionar aos envolvidos divulgação das atividades que desenvolvem

Inscrições gratuitas: no local do evento


Público: Profissionais e estudantes da área médica, histórica, museológica e interessados por História da
Medicina.
Serão fornecidos certificados aos participantes.
Mais informações: RJ: www.fenam.org.br, imprensa@fenam.org.br, fone: (21) 2240-6739 / 2240-6426
(fax) com Denise Teixeira. RS: www.muhm.org.br, imprensamuseu@simers.org.br, fone (51) 3029-2900,
com Letícia Castro.
Viva o Centro a Pé leva mais de 150 pessoas ao Museu de História da Medicina
VIVA O CENTRO LEVA MAIS DE 150 PESSOAS AO MUSEU DE HISTÓRIA DA MEDICINA

ATIVIDADE ENCERROU AS CAMINHADAS TURÍSTICAS DE VERÃO

Veja mais fotos em www.flickr.com/muhmrs

Neste sábado (27) pela manhã o Museu de História da Medicina do Rio Grande do Sul (MUHM) recebeu
mais de 150 pessoas, antes mesmo do seu horário normal de funcionamento aos finais de semana, que é
das 14h às 19h. Foram as Caminhadas Turísticas de Verão do Viva o Centro a Pé, da Prefeitura de Porto
Alegre, opção de lazer criada para que as pessoas conhecessem melhor locais e atrativos históricos e
tradicionais da cidade durante suas férias. O museu, que é mantido pelo Sindicato Médico do RS, fica na
avenida Independência, 270, prédio histórico do Hospital Beneficência Portuguesa, que ontem (26)
comemorou os 156 anos da instituição fundadora.

O programa total teve duas horas de duração, sendo trinta minutos de visita ao museu. Segundo o diretor
do MUHM, historiador Everton Quevedo, a visitação é extremamente positiva, por permitir visibilidade e
trazer diferentes públicos, mesmo com pouco tempo para um grupo tão grande. “A ideia é justamente
mostrar às pessoas as opções e despertar o interesse delas para que voltem, com mais tempo e mais
pessoas”, explica. Quevedo também salienta o crescimento do museu perante a sociedade, que contribuiu
para o convite ao projeto. “Fomos convidados pelos guias do projeto, o que nos deixa bastante felizes,
pois significa o reconhecimento do trabalho que estamos desenvolvendo”, comemora o historiador.
A saída foi na Praça Conde de Porto Alegre (antiga Praça do Portão), localizada entre as ruas Duque de
Caxias e Riachuelo, próximo à Confeitaria Rocco, que também integrou o roteiro, junto com Santa Casa de
Misericórdia, Praça Dom Feliciano, Igreja Nossa Senhora da Conceição, Hospital Beneficência Portuguesa,
Colégio do Rosário e Praça Dom Sebastião, até chegar ao Museu de História da Medicina para a visita.
De acordo com a guia Gabriela Boesel, 150 pessoas compareceram à caminhada, que foi a última do
verão. “O tempo colaborou e as pessoas puderam vir e aproveitar”, afirmou a guia. A realização foi das
secretarias municipais do Turismo (SMTur), do Planejamento Municipal (SPM) e da Cultura (SMC), do
Programa Viva o Centro e do Gabinete da Primeira Dama. Em breve serão divulgados os próximos
roteiros do ano, e o primeiro deles deve ser também no Centro, mas na parte alta, em torno da Praça da
Matriz.