Вы находитесь на странице: 1из 213

SERIE

dUESTÕES

MATEMATICA

FINANCEIRA

MAIS DE 270 QUESTÕES DE CONCURSOS E PROVAS RESOLVIDAS

2a Edição, Revista e Ampliada 2" Tiragem

Augusto

C.

Benjamin

ELSEVIER

Morgado

Cesar

CAMPUS

CONCURSOS

©2006, Eisevier Editora Ltda.

Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610, de 19/02/1998. Nenhuma parte deste livro, sem autorização prévia por escrito da editora, poderá ser reproduzida ou transmitida se|am quais forem os meios empregados:

eletrônicos, mecânicos, fotográficos, gravação ou quaisquer outros.

Copidesque Heloíza Maria Ronzani

Editoração Eletrônica

Estúdio Castellani

Revisão Grafica

Irenio Chaves

Coordenador da Séria Syfvio Motta

Projeto Gráfico Eisevier Editora Ltda.

A Qualidade da Informação.

Rua Sete de Setembro, 111 - 1 62 andar

20050-006 Rio de Janeiro RJ Brasii Telefone: (21) 3970-9300 FAX: (21) 2507-1991 E-maü: info@elsevier.com.br

Escritório São Paulo:

Rua Quíntana, 753/8aandar 04569-011 Brooklin São Paulo SP Tel.: (11) 5105-8555

ISBN 13: 978-85-352-2105-3

Nota: Muito zelo e técnica foram empregados na edição desta obra. No entanto, podem ocorrererros de digitação, impres­ são ou dúvida conceituai. Em qualquer das hipóteses, solicitamos a comunicação à nossa Central de Atendimento, para que possamos esclarecer ou encaminhar a questão. Nem a editora nem o autor assumem qualquer responsabilidade por eventuais danos ou perdas a pessoas ou bens, originados do uso desta publicação.

Central de atendimento Tel.: 0800-265340 Rua Sete de Setembro, 111,16* andar - Centro - Rio ds Janeiro e-mail: info@e!sevier.com.br site: www.campus.com.br

CIP-Brasil. Catatogação-na-fonte. Sindicato Nacional dos Editores de Livros, RJ

M845m

2.ed.

Morgado, A. C. (Augusto César), 1944-

Matemática financeira /Augusto C. Morgado, Benjamin

Costa. -

2.ed. -

Rio de Janeiro; Eisevier, 2006

220

inclui bibliografia

ISBN 85-352-2105-0

1. Matemática financeira -

p. -

(questões) -

2 - Reimpressão.

Problemas, questões, exercícios.

Serviço público -

2.

II. Título. III. Série.

Brasil -

Concursos. I. César, Benjamin.

06-0773.

CDD 513.93

CD U 51-7

Oi Autores

A U G U S TO

C

M O R G AD O

* Professor de Matemática Financeira da Fundação Getúlio Vargas no Rio de janeiro

* Ex-Professor de Matemática Financeira da PUC-Rio e de Matemática e Estatística da Escola Naval

B e n j a m in

C e s a r

* Professor de Matemática no Colégio Militar do Rio de Janeiro

* Ex-Professor no Colégio Naval

* Professor de Matemática Financeira na Academia do Concurso, na Com­ panhia dos Módulos e no M&G no Rio de Janeiro

* Professor de Raciocínio Lógico na Academia do Concurso e na Compa­ nhia dos Módulos

* Autor do livro de Matemática Financeira, 5. ed. Rio de Janeiro, Editora Campus/EIsevier

Apresentação dos Autores

Neste novo trabalho, pretendemos fornecer aos candidatos aos concursos pú­ blicos mais uma ferramenta de estudo. Este é um material complementar que deverá ser de grande utilidade a todos aqueles que já fizeram algum curso de Matemática Financeira, seja em Preparatórios ou em um Curso Universitário. Inicialmente, apresentamos um resumo teórico, onde, nos exemplos, re­ solvemos um total de 156 questões de concursos de todo o Brasil. Procuramos, todo o tempo, dar ênfase ao modelo de questões do tipo ESAF, pesquisando provas elaboradas pela própria ESAF, Fundação João Goulart, Fundação Car­ los Chagas^ Fundação Cesgranrio e outras. A seguir, passamos à resolução, na íntegra, de algumas provas dos últi­ mos quatro anos. Nas 119 questões resolvidas, selecionamos as quatro últimas provas para Auditor da Receita Federal, a prova para Fiscal da Previdência So­ cial, a mais recente prova para a SUSEP e aquelas para o Tribunal de Contas do Rio de Janeiro, para Analista do SERPRO, para Fiscal de ICMS em São Paulo e para o Instituto de Resseguros do Brasil, para a ANEEL, AFC e as mais recentes para Auditor da Receita e Técnico da Receita. Estaremos à disposição para dúvidas, críticas ou sugestões através do e-mail: morgadoebenjamin@uol.com.br. Desejamos a todos sucesso e que possam encontrar neste trabalho o com­ plemento para os seus estudos, que poderá ser determinante na conquista de uma vaga.

Os A u t o r e s

Palavras da Coordenação

Augusto Morgado e Benjamin César constituem uma dupla de professores con­ sagrados por anos de magistério, milhares de alunos e incontáveis sucessos. A obra Matemática Financeira—220 Questões Resolvidas consegue aliar a teoria à prática de exercícios e de questões de concursos passados, de forma a garantir uma melhor fixação do conteúdo programático, possibilitando ao can­ didato uma revisão minuciosa dos temas antes da prova. As questões foram cuidadosamente selecionadas, divididas por assunto, tudo com o intuito de facilitar o leitor e, ao final da obra, foram acrescentadas resoluções de provas de concursos anteriores. Trata-se, sem dúvida, de uma obra de destaque, que vai se transformar em leitura obrigatória, tanto para todos aqueles que almejam o êxito em uma carreira pública quanto para quem pretende fixar os meandros da Matemática Financeira.

Sy l v i o

m

o

t t a

Sumário

CAPÍTULO 1 Resumo Teórico-Percentagem X

CAPÍTULO 2 juros Simples 9

23

CAPÍTULO 3 Descontos Simples

CAPÍTULO 4 Juros Compostos 37

CAPÍTULO 5 Estudo das Taxas

CAPÍTULO 6 Convenções Linear e Exponencial 55

CAPÍTULO 7 Descontos Compostos

CAPÍTULO 8 Rendas Certas - Anuidades 77

47

61

CAPÍTULO 9

Sistemas de Amortização de Empréstimos

111

RESOLUÇÃO DE PROVAS

133

Auditor Fiscal da Receita Federal - 2001

Auditor Fiscal da Receita Federal - 2002 - 1~ Concurso 137

133

Auditor

Fiscal

da

Receita

Federal

—2~ Concurso

142

Auditor Fiscal da Receita Federal —2003

146

Auditor Fiscal da Previdência Social - 2002

149

Técnico de Controle

Extemo

—TCM - 2003

154

Superintendência de Seguros Privados - Analista Técnico —2002

159

Fiscal de ICMS - SP

163

Analista SERPRO - 2001

165

Analista do Instituto de Resseguros do Brasil ~ IRB - 2 0 0 4

170

Especialista em Regulação - Área “C” - ANEEL - 2004

173

Especialista em Regulação - Área “E” - ANEEL-2 0 0 4

177

Auditor de Finanças e Controle - STN —2005

182

Auditor Federal da Receita Federal do Brasil - AFRFB - 2005

189

Técnico da Receita Federal ~ TRF - Tecnologia da Informação - 2006

194

TABELAS FINANCEIRAS

201

Capítulo

1

ResumoTeórico-Percentagem

©

©

©

Acrescentar p% a um valor x é multiplicar x por um fator de correção f (f maior que 1), dado por í = 1 + 100

EXEMPLO 1:

Um produto com preço R$ 150,00 tem seu valor reajustado em 18%. Calcule o seu novo preço.

Solução:

Valor inicial: 150 Acréscimo: 18%

f

= 1,18

Valor final: 150 x 1,18 = 177

Resposta: R$ 177,00

Reduzir um valor x de p% é multiplicar x por um fator de correção f (f menor

que 1), dado por f = 1 —

100

2

Série Q u estões: Matemática Financeira

ELSEVIER

EXEMPLO 2:

Um produto com preço R$ 150,00 tem seu valor reduzido em 18%. Calcule o

seu novo valor.

Solução:

Valor inicial: 150 Redução: 18%

fator: 0,82

Valor final: 150 x 0,82 = 123

Resposta: R$ 123,00

Relações importantes:

valor final

I.1 (correção) = ----------------

.

valor inicial

EXEMPLO 3:

Um equipamento tem o seu preço reajustado de R$ 2.750,00 para R$ 3.080,00. Determine o percentual de acréscimo.

Solução:

f = 5 5 ? ^

f = 1 ,1 2

p%

= 12%

2.750

Resposta: 12%

II. f (% acumulado) = produto dos fatores

EXEMPLO 4:

Os índices semestrais de inflação em certo ano foram de 4,2% e 5,5%, respecti­ vamente. Determine o índice de inflação nesse ano.

Solução:

f = 1,042 x 1,055

f = 1,09931

p% = 9,931%

CAMPUS

Capítulo 1: Resumo Teórico-Percentagem

3

EXEMPLO 5:

O preço de um artigo tem reajuste de 7% e a seguir um novo reajuste, gerando um acumulado de 12%. Calcule o valor aproximado do percentual do segundo reajuste.

Solução:

1,07 x f = 1,12

f= 1,0467.

Resposta: 4,67%

^

1,12

p% = 4,67%

EXEMPLO 6:

(F. R. - MS) Em 1998 um fundo de investimentos rendeu 25%; no acumulado

de 1998 e 1999 este fundo rendeu 48%. Podemos afirmar que, em 1999, o fun­ do rendeu:

a) menos de 18%;

b) entre 18% e 19%;

c) entre 19% e 20%;

d) mais de 20%.

Solução:

Rendimento em 98: 25%

Rendimento acumulado em 98/99: 48% Rendimento em 99: ? %

f (99) = ü

f = 1,25

?

= l.,184

p% = 18,4%

1,25

Resposta: B

EXEMPLO 7:

f = 1,48

(CEF) Se, em determinado ano, do início de setembro ao início de outubro, a onça-troy de ouro teve uma valorização de 25%, enquanto, do início de outu­ bro ao início de novembro sofreu uma desvalorização de 10% , sabendo-se que, no início de novembro a onça-troy foi cotada a 289 dólares, é correto afirmar que o valor, em dólares, da onça-troy no início de setembro do referido ano era superior a:

4

Série Q u estões: Matemática Financeira

ELSEVIER

a) 200 e inferior a 220;

b) 220 e inferior a 240;

c) 240 e inferior a 260;

d) 260 e inferior a 280;

e) 280 e inferior a 300.

Solução:

Seja V o valor da onça-troy de ouro no início do mês de setembro.

Setembro/outubro

Outubro/novembro

+ 25%

-

10%

f = 1,25

f = 0,9

V

após as variações passou

a valer 289.00

Logo, V x

1,25 x 0,9 = 289

V

x 1,125 = 289

V=

256.89

Resposta: C

|

|

I

í f

j

§

I

EXEMPLO 8:

(MPU) O Governo Federal fixou, por meio de medida provisória, os percen­ tuais de reajuste de 12% e de 15% para o salário mínimo e para as aposentado­ rias, respectivamente, vigorando a partir de Io de maio deste ano, correspon­ dendo à reposição das perdas salariais ocorridas de maio/95 a abrü/96. No en­ tanto, segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE), o índice de inflação correspondente àquele período foi de 20,03%. De acordo com esse índice, para que se recomponha exatamente o poder de compra, seria necessá­ rio acrescentar, respectivamente, aos novos valores do salário mínimo e das aposentadorias, um reajuste de:

a) 8,03%

e 5,03%;

b) 7,85%

e 4,87%;

c) 7,43%

e 4,73%;

d) 7,17%

e 4,37%;

e) 7,03% e 4,33%.

Solução:

Salário Mínimo: 12% Novo aumento para alcançar 20,03%?

%

1 tf

1

I

CAMPUS

1,12 x f = 1,2003

f

-

12003 = 1 0 7 1 7 —

1,12

p% = 7,17%

Aposentadoria: 15% Novo aumento para alcançar 20,03%?

1,15 x f = 1,2003

f

=

12003 = 1,0437 —

1,15

p% = 4,37%

Resposta: D

III. f (ganho real)

EXEMPLO 9:

f (ganho nominal)

f (infíaçao)

C apítulo 1: Resumo Teórico-Percentagem

(AAP - PREVRIO) Uma aplicação semestral foi remunerada à taxa de 30%. Se nesse período a inflação foi de 25% o ganho real desse investimento correspon­ de a:

a) 3,5%;

b) 4,0%;

c) 4,5%;

d) 5,0%.

Solução:

Ganho nominal:

30%

f(ganho nominal) = 1,30

Inflação: 25%

f(inflação)

-

1,25

Ganho real: ?

fator f

f =

125

f = 1,04

Ganho real: 4%

Resposta: B

p% * 4%

6

Série Q uestões: Matemática Financeira'

ELSEVIER

EXEMPLO 10:

(BESC) Uma rentabilidade nominal de 80% em um período em que a inflação foi de 20%, eqüivale a uma rentabilidade real de:

a) 20%;

b) 44%;

c) 50%;

d) 55%;

e) 60%.

Solução:

Ganho nominal: 80%.

f (ganho nominal) = 1,8

Inflação: 20% Ganho real: ?

(inflação) = 1,2 fator f

f

f = í £

f=

1,5

p% = 50%

L2

Resposta: C

EXEMPLO 11:

(F. R - MS) A taxa de inflação acumulada em 1999 medida pelo 1GP-M foi de 20,10%. Um investidor afirma ter auferido, em uma aplicação financeira, um rendimento real de 12% ao longo de 1999, usando o IGP-M como índice de in­ flação. Sua taxa efetiva de juros auferida em 1999 foi de aproximadamente:

a) 34,5%;

b) 33,8%;

c) 33,1%;

d) 32,1%.

Solução:

Inflação: 20,10% Taxa real: 12% Taxa efetiva = ? %

f

= 1,201 f = 1,12

f (taxa real)

f (inflação)

f (taxa efetiva) = 1,12 x 1,201 = 1,34512

Resposta: A

p % = 34,512%

CAMPUS

Capítufo 1: Resumo Teórico-Percentagem

7

EXEMPLO 12:

(AF - GO) Com uma inflação anual de 12% admitindo-se que o salário foi cor­ rigido em 8%, a variação real do poder de compra de um assalariado é de:

a) -3,57% ;

b) + 3,57%

c) ~ 3,70%

d) + 3,70%

e) - 4,00%.

Solução:

Inflação: 12%

f

= 1,12

Correção do salário, que é o ganho nominal: 8% Ganho real, que na verdade é uma perda real: ? %

f = i í ^

f= 0,9643

1,12

f = 1,08

f = ?

como o fator é menor que 1, a perda é de 1 - 0,9643 = 0,0357 = 3,57%

Resposta: A

EXEMPLO 13:

(CVM) A inflação acumulada no primeiro semestre de determinado ano foi de 20%. Uma pessoa aplicou R$ 12.000,00 no início deste período e resgatou

R$ 18.000,00 no final. A taxa real de retomo no período de aplicação foi de:

a) 25%;

b) 27,5%;

c) 30%;

d) 45%;

e) 50%.

Solução:

Inflação: 20% Aplicação: 12.000

resgate:

18.000

Ganho nominal da aplicação: f =

■= 1 ,5

p% = 50%

1Z000

Taxa real: ?

 

f

(taxa real) = i ?

= 1 ,2 5

p% = 25%

Resposta: A

1,2

8

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVIER

EXEMPLO 14:

(CEF) Sabe-se que a remuneração da Caderneta de Poupança é igual à variação

da TR (Taxa referencial de juros) mais juros de 6% a a . (linear, ou seja, 0,5% a

m .). O montante de uma aplicação de R$ 2.000,00 por um mês, em que a TR foi igual a 0,65% é igual

a) R$ 2.200,00;

b) R$ 2.133,78-;

c) R$ 2.113,65;

d) R$ 2.023,07;

e) R$ 2.013,00.

Solução:

Taxa real de juros: 0,5% a. m

f = 1,005

TR: 0,65%

f=

1,0065

Ganho nominal:

f = 1,005 x 1,0065 = 1,0115325

M = 2.000 x 1,0115325

Resposta: D

M = 2.023,07

Capítulo

1

Juros Simples

0

o

C: Capital Inicial (Principal).

1:

taxa percentual de juros,

t:

prazo de aplicação.

M

p%: percentual de remuneração total da aplicação de C, ou seja, percentual de juros. Quando i está referida na mesma unidade de t:

J: Juros simples

p% = i

J = p%

x t

. C

M: Montante, valor a ser resgatado.

O montante corresponde ao capital inicial acrescido dos juros, ou seja, do per­

centual p%:

M -

C x f

Sendo f o fator de correção relativo ao acréscimo de p%.

10

Sérte Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVIER

Juros Comerciais ou Ordinários: adotam o ano comercial (360 dias) e o mês co­

mercial (30 dias). Juros Exatos: adotam o ano civil (365 dias ou 366 dias) e utilizam, preferen­ cialmente, á taxa anual.

EXEMPLO 1:

Um capital de R$ 10.000,00 é aplicado à taxa de juros simples de 60% ao ano durante 7 meses. Qual o montante dessa aplicação?

Solução:

C

= 10.000

i = 60% a. a

t = 7 meses

M *?

 

í

= 60% a. a. = —

= 5% a. m.

12

Obs.: 60% ao ano e 5% ao mês são taxas equivalentes a juros simples.

p% = i x t

M = 10.000 x 1,35

p% = 5% x 7 = 35%

M = 13.500

Resposta: R$ 13.500,00

f = 1,35

EXEMPLO 2:

(TCE - PI) Durante o mês de abril, um capital de R$ 20.000,00 foi colocado no open market (sistema de juros simples) pelo prazo de 24 dias, tendo produzido um montante de R$ 24.800,00. A taxa anual de juros simples a que esse capital esteve aplicado foi de:

a) 30%;

b) 80%;

c) 120%;

d) 360%;

e) 720%.

Solução:

C = 20.000

r

f =

24SOO

20.000

M = 24.800

f = r 1 ,2 ~ 4 ,

t = 24 dias = —

a.

360

Q/

-w0/

p% = 24%

CAMPUS

24% = ix

t

Resposta: D

24%

= i x

2 4

360

i = 360% a. a.

Capítulo 2 : Juros Simpies

IX

EXEMPLO 3:

(CONTADOR - Recife) Um capital é aplicado a juros simples a uma taxa de 3%

ao mês. Em quanto tempo este capital aumentaria 14% em relação ao seu valor

inicial?

a) 3 meses e meio;

b) 4 meses;

c) 4 meses e 10 dias;

d) 4 meses e melo;

e) 4 meses e 20 dias.

Solução:

J = 14% . C

i = 3% a. m.

14% = i x t

p% = 14%

14% = 3 % x t

t = 140 dias = 4 meses e 20 dias

Resposta: £

t , = — 14

3

m. -

— 14

3

x 30 A- dias

EXEMPLO 4:

(CEF) Um capital foi aplicado a juros simples esao completar um período de

7

um ano e quatro meses, produziu um montante equivalente a —de seu valor. A

taxa mensal dessa aplicação foi de:

a) 2%;

b) 2,2%;

c) 2,5%;

d) 2 ,6%;

12

S érie Q uestões: Matemática Financeira

Solução:

C

t = 1 ano 4 meses = 16 meses

M

40% = i x t

-

1,4 C

Resposta: C

f -

1 ,4

p% = 40%

40% = i x 1 6

i = 2,5% a. m.

ELSEVTER

EXEMPLO 5:

(BESC) Um artigo é vendido, à vista, por R$ 150,00 ou em dois pagamentos de R$ 80,00 cada um: o primeiro, no ato da compra, e o segundo, um mês após a compra. Os que optam pelo pagamento parcelado pagam juros mensais de taxa aproximadamente igual a:

a) 14,29%

b) 13,33%

c) 9,86%

d) 7,14%

e) 6,67%

Solução:

À vista: 150

A prazo: 80 (no ato) + 80 (30 dias)

i = ? % a. m.

Ao pagar um valor no ato de 80, o valor financiado serâ: 150 - 80 ~ 70

Por esse financiamento pagará 80, em 1 mês.

C = 7 0

f = 5 5 = 1,1429,

M = 8 0

t = 1 m ês

p% = 14,29%

i = ? % a. m

70

14,29% = i x t

14,29% = i x l

i = 14,29% a. m.

Resposta: A

EXEMPLO 6:

(FT - ES) Uma loja de eletrodomésticos vende uma televisão por R$ 1.500,00 à vista. A prazo, a loja vende por R$ 1.800,00, sendo R$ 300,00 de entrada e o restante após 1 ano. Sabendo-se que a loja de eletrodomésticos opera com juros simples, a taxa de juros cobrada, ao ano, é de: ^

CAMPUS

Capítulo 2: Juros Simples

a) 10,00 %;

b) 16,66 %;

c) 20,00 %;

d) 25,00%;

e) 40,00%.

Solução:

À vista: 1.500

A prazo: 1.800

i = ? % a. a.

300 (no ato) + 1.500 (em 1 ano)

Ao pagar uma entrada de 300, o valor a ser financiado será de: 1.500 - 300 = 1.200 (a entrada é abatida do preço à vista). Por esse financiamento serão pagos 1.500 em 1 ano .

C = 1 .200

f =

M = 1 .500

t

= 1 an o

i = ?% a. a.

1500

= 1 ,2 5

p% = 25% = i x t

1200

25% = i x

l

i —25% a. a.

Resposta: D

EXEMPLO 7:

13

(Cia Docas RJ) Um comerciante anuncia uma mercadoria por certo valor e ofe­

rece a seus fregueses duas formas de pagamento: à vista com 10% de desconto, ou o preço anunciado reajustado em 20% e dividido em duas parcelas iguais, sendo uma no ato da compra e a outra 30 dias depois. Qual é a taxa mensal de juros efetivamente cobrada no pagamento parcelado?

a) 15%;

b) 17%;

c) 30%;

d) 50%;

e) 100%.

Solução:

Preço anunciado: 100 (suposição)

À vista: desconto de 10%

ou

90 (que é o valor real da mercadoria)

14 Série Q uestões: Matemática

Financeira

novo valor: 100 x 1,2 = 120

a pagar: 60 no ato e 60 em 30 dias.

O valor pago no ato deve ser abatido do valor à vista: 90 - 60 = 30

Financiamento: 3 0

f = —

pagamento: 60 em 1 mês

i = ? % a. m.

= 2

p% = 100%

30

Resposta: E

ELSEVIER

EXEMPLO 8:

(AFTN) João colocou metade do seu capital a juros simples pelo prazo de seis meses e o restante, nas mesmas condições, pelo período de quatro meses. Sabendo-se que ao final das aplicações os montantes eram de $ 117.000 e

$ 108.000, respectivamente, o capital inicial do capitalista era de:

a) $ 150.000;

b) $ 160.000;

c) $ 170.000;

d) $ 180.000;

e) $ 200.000.

Solução:

Seja 2C o capital inicial

C

J S

t = 6 meses

M = 117.000

C

J S

t

= 4 meses

M

= 108.000

2C = ?

J : juro mensal produzido pelo capital C.

C

+ 6J = 117.000

C

+ 4J = 108.000

Resolvendo o sistema: J = 4.500 eC = 90.000

Logo, 2C = 180.000

Resposta: D

CAMPUS

Capítulo 2 : Juros Simples

15

EXEMPLO 9:

(CEF) Um certo capital aplicado a juros simples durante 15 meses rendeu um determinado juro. Se aplicarmos o triplo desse capital à mesma taxa, em que prazo o juro obtido será igual ao dobro do obtido na primeira aplicação?

a) 5 meses;

b) 7 meses e meio;

c) 10 meses;

d) 12 meses;

e) 18 meses.

Solução:

 

C

t= 15 meses

ia. m.

3

C

t= ? meses

J2 = 2 J x

i a. m.

SejaJ o juro mensal gerado pelo capital

C

J x = 15J

Logo, o juro mensal gerado pelo capital 3C será 3 J. Em t meses ojuro produzi­ do seráj2 = t x 3 J.

Mas, J 2 = 2 J j t = 10 meses.

t x 3 J = 2 x l 5 J

Resposta: C

EXEMPLO 10:

(CVM) Determinado capital aplicado ajuros simples durante 18 meses rendeu R$ 7.200,00. Sabe-se que, se o dobro deste capital fosse aplicado a juros sim­ ples com a mesma taxa anterior, geraria, ao final de dois anos, o montante de R$ 40.000,00. O valor do capital aplicado na primeira situação foi:

a) R$ 24.000,00;

b) R$ 20.800,00;

c) R$ 15.200,00;

d) R$ 12.500,00;

e) R$ 10.400,00.

Solução:

 

C

t

= 18 meses.rendimento: 7.200

2

C

t = 2 anos = 24 meses

M = 40.000

16

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVIER

Seja J o juro mensal produzido pelo capital C.

7.200 = 18 x j

J = 400

Logo, o capital 2C irá gerar juros 2J por mês: 2J ~ 800 Em 24 meses, o juro total será: 24 x 800 = 19.200

40.000 = 2C + 19.200

C = 10.400

Resposta: E

EXEMPLO 11:

(FT - ES) Um banco comercial empresta R$ 10.000,00 a um cliente, pelo prazo

de três meses, com uma taxa de 5% ao mês, juros simples, cobrados antecipa- damente. Dessa forma, o valor líquido liberado pelo banco é de R$ 8.500,00, e

o cliente deve pagar os R$ 10.000,00 no final do 3a mês. Além disso, o banco

exige um saldo médio de R$ 1.000,00 ao longo de todo o prazo do empréstimo. Com base nestas informações podemos afirmar que a taxa de rentabilidade

mensal do banco nessa operação, a juros simples, é:

a) 6,67%;

b) 9,80%;

c) 11,11%;

d) 20,00%;

e) 33,33%.

Solução:

Empréstimo: 10.000

Juros: p% -

J = 15% . 10.000

i x t

p% = 5% x 3 = 15% J = 1.500

Como os juros são cobrados antecipadamente:

Liberado

8.500

A pagar em 3 meses

10.000

como o banco exige 1.000, de saldo médio, o cliente disporá somente de 7.500

e pagará 9.000 ao final de 3 meses. M = 9.000

t = 3 meses

/

CAMPUS

p% =■20% = i x t
7500

20% = i x 3

Resposta: A

i = 6,67% a. m.

Capítsilo 2: Juros Simples

17

EXEMPLO 12:

(CVM) Em determinada data, uma pessoa aplica R$ 10.000,00 à taxa de juros simples de 2% ao mês. Decorridos 2 meses, outra pessoa aplica R$ 8.000,00 à taxa de juros simples de 4% ao mês. No momento em que o montante referente

ao valor aplicado pela primeira pessoa for igual ao montante referente ao valor

aplicado pela segunda pessoa, o total dos juros correspondente à aplicação da primeira pessoa será de:

a) R$ 4.400,00;

b) R$ 4.000,00;

c) R$ 3.600,00;

d) R$ 3.200,00;

e) R$ 2.800,00.

Solução:

Q

- 10.000

t meses

i

= 2% a. m

p% =ixt= 2 t%

C2

= 8.000 .(t -

2)

meses

i = 4% a. m

p% - i x t

= 4 ( t - 2 ) %

Como Ml = M2, e a diferença entre os capitais é de R$ 2.000,00, os juros do se­ gundo capital irão superar os juros do primeiro em R$ 2.000,00.

j 2 = 4 (t -

jj

2) % . 8.000

*

(2 t) % . 10.000

J2 =Ji * 2.000

- (t- 2) *8.000 = — *10.000 -4*2.000

100

100

resolvendo, t = 22 meses.

j = 1 ^ 2 ? . 1000 = 4.400,00

100

Resposta: A

18

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEV1ER

EXEMPLO 13:

(FT-Santos) Dois capitais foram aplicados a juro simples, o primeiro por 4 me­ ses à taxa de 3% ao mês e o segundo por 5 meses à taxa de 4% ao mês. Se a soma dos dois capitais é igual a R$ 6.200,00 e o juro total acumulado nessas aplica­ ções foi de R$ 960,00, o maior capital excede o menor em:

a) R$ 620,00

b) R$ 750,00

c) R$ 800,00

d) R$ 845,00

e) R$ 930,00

Solução:

Cj +

Sendo o capital Q = C, C2 será igual a 6.200 - C

= 6.200

C

i = 3% a m J x *=12% . C

t = 4 meses

p%

= i

x

t = 12%

6.200

-

C

í

= 4% a m

t

= 5

meses

.p% = i

x

t = 20%

 

J 2 = 20% .(6.200 - C)

 

Mas, Ji +J2 = 960.

 

X

L .c

+

.(6200 - C) = 960

 

100

100

 

12. C + 124.000 - 20.C = 96.000

- 8.C = - 28.000

C = 3.500

Logo, C2 = 6.200 - 3.500 = 2.700

A diferença entre os capitais serã: 3.500 - 2.700 = 800,00

Resposta: C

EXEMPLO 14:

(CVM) Determinado capital foi aplicado a prazo fixo durante um período à taxa de juros simples de 30% ao ano. Decorrido o prazo, o montante no valor total de R$ 23.400,00 foi aplicado por mais um período igual ao da aplicação inicial, à taxa de juros simples de 36% ao ano. Sendo o montante final de RS 26.910,00, o capital da primeira aplicação corresponde a:

CAMPUS

a) R$ 18.000,00;

b) R$ 20.700,00;

c) R$ 20.800,00;

d) R$ 21.000,00;

e) R$ 22.000,00.

Capítulo 2: Juros Simples

Solução:

C

i = 30% a. a

t

M = 23.400

i

23.40 0

= 36% a. a

t

M final = 26.910

,

i =

26.910

~

1 1 ,1 , 5

23.400

p% = ix t

15%

p% o/i^o/ = 15%

= 36% x t

C i = 30% a. a. = 2,5 % a. m

p% = i x t

23.400 = C x 1 ,125

p% = 2,5% x 5 = 12,5%

C = 20.800

Resposta: C

t = —

= —

a. = 5 meses.

36

12

t = 5 meses

f -

1,125

M = 23.400

EXEMPLO 1Si

(AFTN) A quantia de R$ 10.000,00 foi aplicada a juros simples exatos do dia

12 de abril ao dia 5 de setembro do corrente ano (1998). Calcule os juros obti­

dos, à taxa de 18% ao ano, desprezando os centavos:

a) R$ 705,00;

b) R$ 720,00;

c) R$ 725,00;

d) R$ 715,00;

e) R$ 735,00.

Solução:

C = 10.000

12/04 -—

05/09

12

a 30 / 04

18 dias

maio

31 dias

junho

30 dias

20

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVIER

julho

31 dias

agosto

31 dias

01 a 05 / 09

05

dias

total: 146 dias (juros exatos)

146

t = —

365

= 0,4 a.

i = 18% a.a.

p% = i x

t = 18% x 0,4 = 7,2%

J = 7,2%

de 10.000 ----- J = 720,00

Resposta: B

Taxa Média, Prazo Médio, Capital Médio

Considere os capitais Cl5 C2 e C3 e as respectivas condições de aplicação.

Q

h

li

Q

h

h

C3

h

l3

Todos os prazos e todas as taxas estão referidas a uma mesma unidade de tempo. SejaJ o juro total produzido nessas aplicações.

Taxa Média (im): é uma mesma taxa que substituindo ij, i2, e i3 gera o mesmo juro J nas aplicações de Cx, C2 e C3 nos seus respectivos prazos. Assim, a taxa média (im) é a média ponderada das taxas, onde os pesos serão os produtos de cada capital pelo seu respectivo prazo de aplicação.

í

= ^1

Cj

~ ^ 2

X ^ 2

**2 ~ ^ 3 X ^-3 ‘*3

-t^ + C 2 *t2 +C3 "t^

Com raciocínios semelhantes concluímos que:

t, xC,

Prazo médio: tm = ^

,

*i, +U

*Xj

1

x C ,

-i, ?

+ t, \ xC ,

C

2

*^2

"^*^3 “I3

-i.

_

Capital médio: Cm=

Cl xi2 -tx +C2 x i2 -t2 +C3 xi3 >t

CAMPUS

Capitulo 2 : Juros Simples

21

EXEMPLO 16:

(ATM - Fortaleza) Os capitais de 200,300 e 100 unidades monetárias são aplica­ dos a juros simples durante o mesmo prazo às taxas mensais de 4%, 2,5% e 5,5%, respectivamente. Calcule a taxa mensal média de aplicação destes capitais:

a) 2,5%;

b) 3%;

c) 3,5%;

d) 4%;

e) 4,5%.

Solução:

Q

=

200

i

= 4% a.

m

t

C2

= 300

i

=

2,5% a.

m

t

C3

= 100

i = 5,5% a.

m

t

i m= ? % a. m.

Como o prazo de aplicação é o mesmo, não influencia no cálculo da média. 0 valor da taxa média é dado pela média ponderada das taxas, cujos pesos são

os capitais.

^ eo/

1 ~ ---------------- 1-----------------------------==3,5% a. m.

4% x 200 +2,5% x 300+5,5% x 100

200+300 + 100

Resposta: C

EXEMPLO 17;

(AFTN) Os capitais de R$ 20.000,00, R$ 30.000,00 e R$ 50.000,00 foram apli­ cados à mesma taxa de juros simples mensal durante quatro, três e dois meses respectivamente. Obtenha o prazo médio de aplicação desses capitais:

a) três meses e dez dias;

b) dois meses e meio;

c) três meses;

d) dois meses e vinte e um dias;

e) três meses e vinte dias.

22

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVIER

Solução:

O valor do prazo médio é dado pela média ponderada dos prazos, cujos pesos

são os capitais.

Q

=

20.000 ------- i

-------- t = 4 meses

C2

= 30.000 ------- i

-------- t = 3 meses

C3

= 50.000 ------- i -------- t - 2 meses

t 4 x 20 000 +3 x 3aQQ0+ 2 x 50000

m”

20.000+30.000+50.000

27

27

tm- — m = — x 30 dias = 81 dias = 2 meses e 21 dias

10

10

Resposta: D

Capítulo

«

®

®

N; valor nominal (ou de face) do título —> valor na data do vencimento.

A:

valor atual (ou

valor descontado) —> valor na data do desconto,

i:

taxa percentual de desconto,

t:

prazo de antecipação.

A

p%: percentual de desconto. Quando i está referida na mesma unidade de t ,

p% = i x t

Há duas modalidades de desconto.

l â modalidade: Desconto Comercial, Bancário ou Por Fora -» D

D corresponde a calcular p% sobre o nominal:

D = p% . N e A = N -

D

24

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVIER

Essa modalidade de desconto é rentável para o banco, ou seja, gera para o clien­

te o pagamento de uma taxa de juros maior que a taxa de desconto (iD) aplica­

da. Essa taxa de juros é a taxa efetiva (i^) da operação.

ef

W > íü

taxa efetiva de juros

taxa implícita da operação

taxa de rentabilidade para o banco

custo real

Conclusão:

CLIENTE:

Valor nominal: N

Valor atual: A

Prazo de antecipação: t

Taxa de desconto comercial: iD

BANCO:

Capital aplicado: A

Montante: N

Prazo de aplicação: t

Taxa de juros da operação: ief

EXEMPLO 1:

(BACEN) O valor do desconto simples por fora, de um título de R$ 2.000,00, com vencimento para 120 dias à taxa de 3% ao mês, é, em reais:

a)

320,00;

b)

120,00;

c)

240,00;

d)

340,00;

e)

420,00.

Solução:

D

= ?

N

= 2.000,00

t = 120 dias = 4 meses

i = 3% a.m.

p% = i x t

D = 12% de 2 .0 0 0

p% = 3% x 4

= 12%

D = 240,00

CAMPUS

Capítulo 3 : Descontos Simpies

25

EXEMPLO 2:

(CVM) Uma nota promissória no valor nominal de R$ 50.000,00 vence no dia

30 de abril. Uma negociação para resgatá-la no dia 10 de abril, a uma taxa de desconto comercial simples de 4,5% ao mês, implicaria num desembolso de:

a) R$ 44.000,00;

b) R$ 45.500,00;

c) R$ 47.000,00;

d) R$ 48.500,00;

e) R$ 50.000,00.

Solução:

N-

Vencimento: 30 / 04

50.000

A = ?

Resgate: 10 / 04

D i = 4,5% a. m.

p% = i x t

p% = 4,5% x -

= 3%

3

D = 3% . N

A = 48.500

A = 97%. 50.000

Resposta: D

20

2

Antecipação: 20 dias = — = —m.

30

3

EXEMPLO 3i

(AFTN) Você possui uma duplicata cujo valor de face é $ 150,00. Esta duplica­ ta vence em três meses. O banco com o qual você, normalmente, opera, além da taxa normal de desconto mensal (simples por fora), também fará uma retenção de 15% do valor de face da duplicata a título de saldo médio, permanecendo bloqueado em sua conta este valor, desde a data do desconto até a data do ven­

cimento da duplicata. Caso você desconte a duplicata no banco, receberá líqui­ dos, hoje, $ 105,00. A taxa de desconto que mais se aproxima da taxa praticada por este banco é:

a) 5,0%;

b) 5,2%;

c) 4,6%;

d) 4,8%;

26

Série Q uestões: Matemática Rnanceíra

ELSEVIER

Solução:

N = 1 5 0

Retenção 15% Valor líquido: 1 0 5

Logo, foram descontados: 45,00

45 = p% . 150

Daí, p% - 30% = i x t + retenção

t = 3 meses.

D

p% - 30%

30% = i x 3 + 15%

i = 5% a. m.

Resposta: A

EXEMPLO 4:

(CVM) Certa empresa desconta em um banco três duplicatas na mesma data, ã taxa de desconto comercial simples de 6% ao mês, conforme abaixo:

DUPLICATA

VALOR NOMINAL(R$)

PRAZO ATÉ O VENCIMENTO

1

10.000,00

30 dias

2

12.000,00

75 dias

3

20.000,00

90 dias

0 valor líquido recebido pela empresa foi de:

a) R$ 42.000,00;

b) R$ 39.000,00

c) R$ 36.720,00

d) R$ 36.000,00

e) R$ 25.620,00.

Solução:

1 = 6% a.m. = 0,2% a. d

Duplicata 1: p% = i x t p% = 0,2% x 30 = 6%

D = 6% . N

A -

D

94% . 10.000

CAMPUS

Capítulo 3: Descontos Simples

27

Duplicata 2: p% = i x t p% = 0,2% x 75 = 15%

D = 15% . N

A = 10.200

A = 85% . 12.000

Duplicata 3: p% = i x t p% = 0,2% x 90 = 18%

D = 18% . N

A = 16.400

Valor líquido total: 9.400 + 10.200 + 16.400 = 36.000

A = 82% . 20.000

Resposta: D

EXEMPLO 5:

(AFC) Um indivíduo obteve um desconto de 10% sobre o valor de face de um

título ao resgatá-lo um mês antes de seu vencimento em um banco. Como esta operação representou um empréstimo realizado pelo banco, obtenha a taxa de juros simples em que o banco aplicou os seus recursos nessa operação:

a) 9% ao mês;

b) 10% ao mês;

c) 11,11% ao mês;

d) 12,12% ao mês;

e) 15% ao mês.

Solução:

N = 100 (suposição)

Valor líquido: A = 90% . N

Taxa efetiva = ?

t = 1 m ês

A = 90

desconto: 10%

C

= 9 0

M

= 100

t

= 1 mês

f = - M

= 1,1111

p%=

11,11%

90

11,11% = i x t

11,11-

i x

1

i = 11,11% a. m.

28

Série Q uestões: Matemática financeira

ELSEVIER

EXEMPLO 6:

(CVM) Determinado título é descontado 6 meses antes de seu vencimento à taxa de desconto comercial simples de 6% ao mês. A taxa efetiva semestral cor­ respondente a esta operação é de:

a) 24%;

b) 32%;

c) 36%;

d) 42,50%;

e) 56,25%.

Solução:

D

p% = i x t

D = 36% . N

A = 64

t = 6 meses

i = 6% a. m

p% = 6% x 6 = 36%

A = 64%. 100

N

Taxa efetiva semestral = ?

M = 1 0 0

C = 64

f = 122 = 1,5625

t = 1 semestre

p% = 56,25%

64

- 100 (suposição)

56,25% = i x

1

i =

56,25% a. s.

Resposta: E

EXEMPLO 7:

(CONTADOR - RJ) Uma duplicata de R$ 20.000,00 foi descontada pela moda­ lidade de desconto comercial simples 120 dias antes do vencimento. Saben­ do-se que o valor líquido liberado pelo banco foi de R$ 18.000,00 e que o banco cobrou uma comissão de 2% sobre o valor nominal da duplicata, a taxa mensal de desconto e a taxa linear efetiva da operação são respectivamente:

a) 2,0% ao mês e

2,18% ao mês;

b) 2,0% ao mês e

2,78% ao mês;

c) 2,5% ao mês e 2,0% ao mês;

d) 2,5 % ao mês e 2,48% ao mês;

e) 2,4% ao mês e 1,98% ao mês.

CAMPUS

Capítulo 3: Descontos Simples

29

Solução:

N = 20.000

Comissão: 2% Total do desconto: 20.000 - 18.000 = 2.000

2.000 = p% . N

D .t = 120 dias = 4 meses

2.000

= - ü -

100

. 20.000

Valor

p% * 10%

líquido: 18.000

p% = i x t + comissão

taxa efetiva:

C = 18.000

f M

f = — = ---------= 1,1111

20.000

10% = i x 4 + 2%

t -

M = 20.000

4 meses .

n

110/

0/

p% = 11,11%

C 18.000

= i x t

p%

11,11% = i x 4

i = 2,78% a. m.

i = 2% a. m.

Resposta: B

EXEMPLO 8;

(AN. ORÇ. - RJ) Uma Empresa dispõe de uma duplicata de R$ 12.000,00, com vencimento em três meses. Ao procurar um banco e propor o desconto da du­ plicata, é informada que a taxa de desconto simples por fora é de 10% a.m. e ainda há a cobrança de uma taxa fixa de R$ 20,00 (cobrada na data de descon­

to) a título de taxa de administração. Que taxa de juros simples mensal equiva­ lente foi cobrada pelo banco, referente ao adiantamento dos recursos?

a) 14,10%;

b) 14,40%;

c) 14,15%;

d) 14,60%.

Solução:

t = 3meses

+ taxa de 20,00 (a ser paga)

N

= 1 .2 0 0

D

1 = 10% a.m.

p

% = i x t = 10% x

3 = 30%

D

= 30%

de N logo A = 70% . N

A

= 70%

.12.000

A = 8.400

30

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVIER

Para o banco:

C = 8.380

i« ?

f «2^ 222 = 1 4 3 2

M = 12.000

t

= 3 meses

p% = 43,2%

8380

p% = i x t

i = 14,4% a. m.

43,2% = i x 3

Resposta: B

2- Modalidade: Desconto racional, Por Dentro —> d

Calcular o desconto racional d corresponde a aplicar p% sobre o valor atual.

d = p% .AeN=A + d

A rigor, o desconto racional corresponde a descapitalizar o valor nominal de

p%.

Assim, A = — onde f é o fator de correção relativo ao percentual p%.

N

Daí, concluímos que N = A x f , ou seja, N é montante de A.

EXEMPLO 9:

(AFTN) Uma pessoa possui um financiamento (taxa de juros simples de 10% a.m.). O valor total dos pagamentos a serem efetuados, juros mais principal, é de $ 1.400,00. As condições contratuais prevêem que o pagamento deste finan­

ciamento será efetuado em duas parcelas. A primeira parcela, no valor de seten­

ta por cento do total de pagamentos, serã paga ao final do quarto mês, e a se­

gunda parcela, no valor de trinta por cento do total dos pagamentos, será paga

ao final do décimo primeiro mês. O valor que mais se aproxima do valor finan- ciado é:

a) $ 816,55;

b) $ 900,00;

c) $ 945,00;

d) $ 970,00;

e) $ 995,00.

CAMPUS

Capítulo 3 : Descontos Simples

31

Solução:

i = 10% a.m. (juros simples)

total dos pagamentos: 1400 1- Pagamento: 70%. 1.400 = 9 8 0

percentual de descapitalização: p% = i x t fator: 1,4

2- Pagamento: 30%. 1.400 = 4 2 0

percentual de descapitalização: p% = i x t fator: 2,1

0 valor financiado V serã:

t - 4 meses

i

= 10% a. m.

p% = 10% x 4 = 40%

i

= 10% a. m.

t = 11 meses

p% - 10% x 11 = 110%

V= —

+ —

= 900

1,4

2,1

Resposta: B

EXEMPLO 10:

(AFTN) Uma firma deseja alterar as datas e valores de um financiamento con­

tratado. Este financiamento foi contratado, há 30 dias, a uma taxa de juros sim­ ples de 2% ao mês. A instituição financiadora não cobra custas nem taxa para fazer estas alterações. A taxa de juros não sofrerá alterações. Condições pactuadas inicialmente: pagamento de duas prestações iguais e su­ cessivas de $ 11.024,00 a serem pagas em 60 e 90 dias. Condições desejadas: pagamento em três prestações iguais: a primeira ao final do 10®mês; a segunda ao final do 30a mês; a terceira ao final do 70a mês. Caso sejam aprovadas as alterações, o valor que mais se aproxima do valor uni­ tário de cada uma das prestações é:

a) $ 8.200,00;

b) $ 9.333,33;

c) $ 10.752,31;

d) $ 11.200, 00;

e) $ 12.933,60.

Solução:

32

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVIER

É necessário descapitalizar todas as prestações, para a data 0 , a juros simples.

 

p

p

p

 

fõ

1

2

1 3

10

30

70

 

1 T

11.024 11.024

11.024

(2 meses):

p%

- 2% x 2 = 4 %

fator: 1,04

11.024

(3 meses):

p%

=2% x 3 - 6 %

fator:

1,06

P

(10 meses): p% = 2%

x10 =

20 %

fator:

1,2

P

(30 meses): p% = 2%

x30 = 60 %

fator:

1,6

P

(70 meses): p% = 2%

x70 * 140 %

fator:

2,4

O

valor do financiamento é o mesmo em qualquer das condições, logo:

11.024

11.024 _

P

P

P

1,04

1,06

1,2

1,6

2,4

P

1,2

P

1,6

P

21. 000 = -—-+ -— +-L_

2,4

J

escrevendo:

ni a™

21.000

= ------ -i----------h------

10-P

p

10-P

12

16

24

e resolvendo, encontramos P = 11.200

Resposta: D

Relação entre o s D escon tos

Calculados os descontos comercial (D) e racional (d) nas mesmas condições, sendo p% - i x t e f o fator.

EXEMPLO 11:

t> é montante de d

D = d x f

(CONTADOR - PE) Uma nota promissória é resgatada dois meses antes do seu vencimento com um desconto comercial simples de R$ 330,00 a uma taxa de 5% ao mês. Calcule o valor do desconto caso este fosse um desconto racional simples à mesma taxa:

CAMPUS

a) R$ 360,00;

b) R$ 330,00;

c) R$ 300,00;

d) R$ 270,00;

e) R$ 240,00.

Solução:

D

= 3 3 0

t ~ 2 meses

1 = 5% a. m.

d

= ?

p% = i x t = 5% x 2 = 10 %

f = 1,1

D é montante de d

330

= d x

1 ,1

Resposta: C

D -

d x f

d = 300,00

Capítulo 3: Descontos Simples

33

EXEMPLO 12:

(TCM - RJ) Um título de crédito foi descontado pela modalidade de desconto comercial simples seis meses antes de seu vencimento a uma taxa de desconto de 10% ao mês, totalizando um desconto de R$ 30.000,00. Se fosse aplicada a modalidade de desconto racional simples, o valor do desconto totalizaria:

a) R$ 18.250,00;

b) R$ 18.750,00;

c) R$ 19.200,00;

d) R$ 19.750,00;

e) R$ 20.500,00.

Solução:

D

t - 6 meses

i ~ 10% a. m.

D

= 3 0 .0 0 0

 

d = ?

p%

= i x t

p%

= 10% x 6 = 60%

p% = 60%

fator f = 1,6

D = d x f

Resposta: B

30.000

= d x l , 6

d = 18.750

34

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVIER

EXEMPLO 13:

(TCl) Dois títulos com o mesmo valor nominal foram descontados cinco meses antes do vencimento, aplicando-se uma taxa simples de desconto de 2% ao mês. O primeiro foi descontado pela modalidade de desconto racional simples, e o segundo, pelo desconto comercial simples. Se o desconto sofrido totalizou R$ 23.100,00, o valor nominal de cada título é de:

a) R$ 111.000,00;

b) R$ 112.000,00;

c) R$ 114.000,00;

d) R$ 117.000,00;

e) R$ 121.000,00.

Solução:

N

t - 5 meses

i = 2%

a.

m

D

p% = i x t = 10%

 

N

t = 5 meses

i = 2% a. m

d

p% = i x t -

10%

 

d + D= 23.100

Como os dois títulos têm o mesmo valor nominal e as mesmas condições de desconto, podemos imaginar que se trata de um único título com os dois des­

contos calculados sobre ele e aí,

D é montante de d

D = d x f

D =d x 1,1

d+D =23.100

d x 1,1 + d = 23.100

D = p% . N

N = 121.000

2,1 d = 23.100

12.100 = 10% . N

d = 11.000

D = 12.100

Resposta: E

CAMPUS

Capítulo 3: Descontos Simples

35

EXEMPLO 14:

(AFTN) Uma empresa descontou uma duplicata em um banco que adota uma

taxa de 84% a.a. e o desconto comercial simples. O valor do desconto foi de $ 10.164. Se na operação fosse adotado o desconto racional simples, o valor do desconto seria reduzido em $ 1.764. Nessas condições, o valor nominal da du­ plicata é de:

a) $ 45.000;

b) $ 46.700;

c) $ 47.300;

d) $ 48.400;

e) $ 50.000.

Solução:

i = 84% a. a

D = 10.164

d = D - 1 .764

d = 8.400

N

= ?

D

é montante de d

D = d x f

10.164 = 8.400 x f

f = 1,21

D

= 21% . N

10.164 = 21% . N

N

= 48.400

Resposta: D

p%

= 21%

Equivalência de C apitais a Juros Sim ples

Dois capitais são equivalentes em uma determinada data quando têm o mesmo valor se comparados nessa data.

EXEMPLO 15:

(AFTN) João deve a um banco R$ 190.000,00, que vencem daqui a 30 dias. Por não dispor de numerário suficiente, propõe a prorrogação da dívida por mais

90 dias. Admitindo-se a data focal atual (zero) e que o banco adota a taxa de desconto comercial simples de 72% a.a., o valor do novo título será de:

a) R$ 235.000,00;

b) R$ 238.000,00;

c) R$ 240.000,00;

d) R$ 243.000,00;

e) R$ 245.000,00.

36

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVIER

Solução:

i

190.000

i = 72% a.a. = 6% a.m. Data focal 0 e desconto comercial simples

N = 190.000 para t =

p% = i x t = 6%

A = 94% de 190.000

A = 178.600

P ~ ?

p% = i x t = 24%

A = 76% de P

30

dias

= 1 m ês . N

i

= 6% a.m.

D = 6%

t = 120 dias = 4 meses

D = 24% . P

i = 6% a.m.

. P = 178.600

100

P = 235.000

Resposta: A

Capítulo

4

Juros Compostos

t

C: Capital Inicial (Principal), i: taxa unitária de juros.

O tempo referido na taxa será o período de capitalização, ou seja, o prazo de

aplicação do fator f, relativo à taxa i de acréscimo,

n: número de períodos de capitalização.

M: Montante.

M = C x (1 + i)n ou M = C x P

J: juros compostos.

J

= M -

C

J = Cl ( l

+ i)n- l ]

EXEMPLO 1:

(BACEN) Um capital de R$ 4.000,00, aplicado à taxa de 2% ao mês, durante três meses, na capitalização composta, gera um montante de:

a) 6.000,00;

b) 4.240,00;

c) 5.500,00;

d) 4.244,83;

38

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVIER

Solução:

C

- 4.000,

i = 2% a. m

t = 3 meses

n

= 3

M

= 4.000 x 1,023

 

M

= 4.244,83

Resposta: D

EXEMPLO 2:

(1CMS-SP) Um capital de R$ 2.000,00 foi aplicado à taxa de 3% ao mês, duran­

te três meses. Os montantes correspondentes obtidos segundo capitalização

simples e composta, respectivamente, valem:

a) R$ 2.180,00 e R$ 2.185,45;

b) R$ 2.180,00 e R$ 2.480,00;

c) R$ 2.185,45 e R$ 2.480,00;

d) R$ 2.785,45 e R$ 2.480,00;

e) R$ 6.180,00 e R$ 4.394,00.

Solução:

C

= 2 .0 0 0

i

= 3% a. m

t

= 3 meses.

M

0 S) = ?

M

(JC) = ?

Juros simples: p% = i x t Fator a juros simples: f = 1,09

p% = 3% x 3 = 9%

M

0S) = 2.000 x 1,09 = 2.180

M

(JC) = 2.000 x 1,033

M

= 2.000 x 1,092727

M

0 0

= 2.185,45

Resposta: A

EXEMPLO 3:

(AFTN) Uma aplicação é realizada no dia primeiro de um mês, rendendo uma taxa de 1% ao dia útil com capitalização diária. Considerando que o referido mês possui 18 dias úteis, no fim do mês o montante será o capital inicial aplicado mais:

a)

20,324%;

d)

18,174%;

b)

19,6147%;

e)

18%.

CAMPUS

Capitulo 4: juros Compostos

39

Solução:

 

C

i = 1% ao dia

t = 18dias — n = 18

M

= C x

1,0118

M=Cx 1,196147

Logo, o rendimento serã de 19,6147%

f = 1,196147

Resposta: B

p% = 19,6147%

EXEMPLO 4:

(CEF) Um capital de R$ 2.000,00 foi aplicado à taxa de 3% a. m. por 60 dias, e o

de R$ 1.200,00, à taxa de 2% a. m. por 30 dias. Se a aplicação foi a juros com­

postos:

a) O montante total recebido foi de R$ 3.308,48;

b) O montante total recebido foi de R$ 3.361,92;

c) O montante total recebido foi de R$ 4.135,64;

d) A diferença positiva entre os montantes recebidos foi de R$ 897,80;

e) A diferença positiva entre os montantes recebidos foi de R$ 935,86.

Solução:

Ci

= 2 .0 0 0

i = 3% a. m

t = 60 dias = 2 meses

Mx

= 2.000 x 1,032

 

Mj

= 2.121,80

C2

= 1 .200

i = 2% a. m

t

= 30 dias = 1 mês

M2

= 1.200 x 1,02

 

M2

= 1.224

Mx

—M2 = 897,80

 

Resposta: D

EXEMPLO 5:

(FT - NITERÓI) Após manter, durante dez meses, seu capital de R$ 50.000,00

aplicado a uma taxa de 2% a. m., um investidor resolve movimentar o montan­

te acumulado nesse período para um outro fundo, cuja rentabilidade é de 2,3%

a. m

compostos, o saldo do referido investidor, após seis meses da segunda aplica­ ção, será de:

Considerando que toda a operação ocorreu dentro do regime de juros

40

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVÍER

Dados: (1,02) 10 = 1,219

(1,023)6 = 1,146

a) R$ 98.050,00;

c)

(1,043)16 = 1,961 R$ 69.848,70;

b) R$70.096,05;

d)

R$69.600,00.

Solução:

C = 50.000

M1« 50.000 x 1,0210 = 60.950

C = Mi = 60.950

M2 = 60.950 x 1,0236 = 69.848,70

t = 10 meses

t = 6 meses

Resposta: C

i = 2% a. m.

i = 2,3% a. m.

EXEMPLO 6:

(F. T. ~ CE) Obtenha o capital inicial que, aplicado a juros compostos durante 12 meses, à taxa de 4% ao mês, atinge o montante de R$ 1.000,00 (aproxime o resultado para reais):

a) R$ 625,00;

d)

R$ 650,00;

b) R$630,00;

e)

R$676,00.

c) R$ 636,00;

Solução:

C = ?

t = 12 meses 1.000= C x 1,0412

C = 625

n = 1 2

Resposta: A

i = 4% a. m

M = 1.000

EXEMPLO 7:

(CEF) Pretendendo guardar uma certa quantia para as festas de fim de ano, uma pessoa depositou R$ 2.000,00 em 05/06/97 e R$ 3.000,00 em 05/09/97. Se o banco pagou juros compostos à taxa de 10% ao trimestre, em 05/12/97 essa pessoa tinha um total de:

a) R$ 5.320,00;

b) R$ 5.480,00;

c) R$ 5.620,00;

d) R$ 5.680,00;

CAMPUS

Capítulo 4: Juros Compostos

41

Solução:

M í

-

T

~

T

b

2.0.00

B.000

Vamos chamar a data do primeiro depósito, 05/06, de data 0 . 0 segundo depósito, em 05/09, ocorrerá um trimestre após, na data 1: 3.000 Montante em 05/12, ao final do segundo trimestre, na data 2 = ? 1 = 10% a. t.

M = 2.000 x 1,12 + 3.000 x 1,1 = 5.720

Resposta: E

EXEMPLO 8;

(IRB) Duas aplicações de R$ 10.000,00 cada são iniciadas pelo prazo de três anos à taxa anual de 15%. Suponha que a primeira aplicação seja feita a juros

anuais simples e a segunda aplicação a juros valores futuros são:

a) R$ 15.000,00 e R$ 17.513,00;

b) R$ 11.500,00 e R$ 13.257,00;

c) R$ 12.000,00 e R$ 15.458,00;

d) R$ 14.500,00 e R$ 15.209,00;

e) R$ 13.000,00 e R$ 34.725,00.

Solução:

anuais compostos , os respectivos

C

= 10.000

t

= 3 anos

i

=

15% a.

a

(JS)

p% = i

x t = 15% x 3 = 45%

 

M

(JS) = 10.000 x 1,45 = 14.500

C

= 10.000

t = 3 anos

i = 15% a. a.

QC)

M QC) = 10.000 x 1,153 = 15.208,75

Resposta: D

42

Série Q uestões: Matemática Financeira

ELSEVIER

EXEMPLO d:

(An. Orç.) Uma pessoa tomou emprestada a quantia de R$ 10.000,00, combinan­ do fazer a devolução desse capital, com seus juros compostos, à taxa de 3% ao mês,

ao completar dois meses da data do empréstimo. No dia do empréstimo, foi neces­

sário pagar a quantia de R$ 300,00, a título de despesas. Nessas condições, para o devedor, a taxa mensal efetiva desse empréstimo foi de, aproximadamente:

a) 3,5%;

 

d)

5%;

b) 4%;

e)

5,5%.

c) 4,5%;

 

Solução:

C

= 10.000

i

= 3% a.

m

t

= 2 meses.

M= 10.000 x 1,032

M = 10.609

Valor efetivamente liberado: 10.000 - 300 = 9.700

C = 9 .700

Valor liberado

9.700

M = 10.609

10.609 = 9.700 x (1 + i) 2

Valor a ser pago em 2 meses

10.609

t = 2 meses (1 + i)2 = 1,0937

i = ? % a. m.

consultando a tabela de fator de acumulação, vemos que:

4% < i < 5%

logo,

pelas opções: i = 4,5% a. m.

Resposta: C

-

EXEMP