Вы находитесь на странице: 1из 4

Esmiuçar Copenhaga

Escalão B

MEMÓRIA DESCRITIVA
AUTORES: Janete Silva1, João Pereira2, Márcia Duarte3, Susana Silva4,
Vanessa Quico5 & Vera Pereira6

MORADA: Rua Rogério Paulo, nº26, Charneca de Caparica, 2810 – 505


Almada

E-MAIL: cop_ambiente@hotmail.com

TELEMÓVEL: 913325701

LINK: http://www.youtube.com/watch?v=gDCtY8rzNrA

Sendo as Alterações Climáticas (AC) uma das problemáticas da


actualidade, torna-se urgente a intervenção de todos os Estados para
solucionar esta questão global.
A concretização de um novo acordo mundial, mais abrangente e
ambicioso, esteve previsto para a conferência da ONU sobre o clima,
em Dezembro de 2009, em Copenhaga, Dinamarca.
Apesar da urgência de combate às causas e impactos das AC, e
também, pelo facto do montante de investimento público e privado
necessário ser menor hoje do que num futuro à mercê deste
fenómeno, a Cimeira foi tida por muitos como um fracasso. A falta de
consenso entre os diversos Estados durante as negociações não
permitiu definir metas para a redução das emissões e, ainda,
proporcionar uma base para o reforço da capacidade de adaptação de
cada país às AC.

1
janete.melo_silva@hotmail.com
2
jpedrobp@gmail.com
3
márcia_duarte88@hotmail.com
4
susanasilsurfingbody@hotmail.com
5
vanessaquico@gmail.com
6
Vera_ppereira@hotmail.com
Na qualidade de futuros Engenheiros do Ambiente, a questão
das AC é um dos temas centrais da vida académica e pessoal. O
profundo interesse por este assunto e a sensibilidade de cada
elemento do grupo, levou à realização deste projecto com o objectivo
de examinar a Cimeira de Copenhaga e os próprios fundamentos das
AC.
A aquisição de novos conhecimentos e o contacto com visões
heterogéneas acerca do assunto aquecimento global, permitiu abrir
novos horizontes, sendo este outro dos principais objectivos.
As opiniões de conceituados especialistas portugueses do
ambiente e do clima, bem como a inquirição de 400 pessoas,
revelaram diferentes perspectivas acerca de como a sociedade
portuguesa acompanhou a Cimeira realizada no âmbito deste
problema global.
A Cimeira de Copenhaga foi abordada por diferentes pontos de
importância análoga. As posições da União Europeia, dos Estados
Unidos da América, da China e de outras emergentes superpotências
económicas, que, de facto, estão a mudar o paradigma económico-
social e ambiental do Mundo, foram aspectos essenciais de abordar
neste trabalho. A forma como as negociações se desenrolaram entre
estes actores, determinaram os moldes de um acordo não vinculativo.
Os resultados desta Cimeira e aquilo que já é esperado da Cimeira do
México, ainda em 2010, permitiram concluir que está tudo em aberto.
O dia 1 de Janeiro de 2013 está em aberto e a percepção de que o
Protocolo de Quioto poderá não ser mais do que um mero ensaio sem
futuro é, evidentemente, desoladora.
António Rodrigues, Filipe Duarte Santos, Francisco Ferreira, José
Delgado Domingos e Rui Moura deram contributos inestimáveis a este
trabalho. Através de estimulantes opiniões sobre o assunto, deram-
nos óptimos conteúdos mas, e principalmente, possibilitaram-nos a
oportunidade de aprender. “Esmiuçar Copenhaga” revelou-se numa
surpreendente fonte de conhecimento.
GUIÃO
Tempos Texto
Narrador:
- A fina camada de gases que compõem a atmosfera da
Terra protege-nos de radiações solares perigosas. Se não
existisse atmosfera e o seu efeito de estufa, a
Apresentação.
temperatura à superfície da Terra seria de tal modo
Introdução às
baixa que não haveria vida no Planeta Azul. Mas, a
Alterações
intensa emissão de gases com efeito de estufa (GEE),
climáticas.
está a alterar a composição da atmosfera terrestre. O
aquecimento global é praticamente inequívoco, e a sua
relação com a emissão de GEE é cada vez mais clara.
- As Alterações Climáticas estão em cima da mesa.
Narrador:
- A existência das Alterações Climáticas é uma realidade
para 97% das pessoas que inquirimos. Os restantes 3%
respondem:
(Eng. Rui Moura) “Não há prova nenhuma, isso é
As Alterações
só fantasia”, “é a maior impostura científica de
Climáticas
todos os tempos”.
vistas pelos
(Prof. Delgado Domingos) “Eu não digo que não
entrevistados:
existirá aquecimento global, aliás fisicamente a
as diferentes
gente sabe que os GEE provocam aumentos na
perspectivas
temperatura, mas existem na natureza
sobre o
mecanismos compensatórios”
mesmo
Narrador:
problema.
- O que é imediatamente contraditado:
(Eng. Francisco Ferreira) “Quando olhamos para
os dados, que são facilmente desmontados,
percebemos que os cépticos não têm razão”, “e
essa Alteração Climática só consegue ser
explicada à custa da actividade humana”
Narrador:
- 192 países, 15 mil participantes, 100 mil pessoas em
marcha, 6,8 mil milhões de pessoas com os olhos postos
na capital dinamarquesa. A cimeira de Copenhaga
pretendia encontrar um sucessor do Protocolo de Quioto,
com metas mais ambiciosas e maiores apoios para os
países em vias de desenvolvimento. Contudo, o objectivo
A Cimeira de não foi conseguido, pelo que a Cimeira foi designada
Copenhaga por:
(Eng. Francisco Ferreira) “Frustração.”
(Prof. Filipe Duarte Santos) “Foi mais um passo.”
(Prof. António Rodrigues) “Hipocrisia com as
gerações futuras.”
(Eng. Rui Moura) “Para mim foi um êxito!”
(Prof. Filipe Duarte Santos) “É um resultado muito
magro, é um resultado muito insuficiente”
Os principais (Eng. Francisco Ferreira) “Estados Unidos e China
actores foram os grandes actores de Copenhaga”
(Prof. Filipe Duarte Santos) “Há certas
interpretações de Copenhaga que dizem que quem
comandou tudo foi a China”
(Prof. Filipe Duarte Santos) “(…) nem sequer
ficámos na fotografia.”
(Eng. Francisco Ferreira) “A Europa foi
completamente ultrapassada na dinâmica política
E a União de se chegar a um acordo com a dimensão que se
Europeia? pretendia.”
(Prof. Delgado Domingos) “Uma humilhação da
união europeia devido às fantasias que fabricou.”
(Eng. Francisco Ferreira) “Tem de haver uma nova
postura da União Europeia.”
A situação de Narrador:
Portugal e as - 75% dos portugueses que inquirimos sabem o que foi a
Alterações Cimeira de Copenhaga. Destes, 76% tem a percepção de
Climáticas que os resultados da Cimeira não foram satisfatórios.
(Eng. Rui Moura) “No México vão todos chorar uns
com os outros.”
(Prof. António Rodrigues) “Estou muito céptico em
relação ao México”
(Prof. Filipe Duarte Santos) “Não devemos desistir
México 2010: o para já, vai ser muito difícil, vai ser muito difícil.”
esperar do (Eng. Francisco Ferreira) “Espero que se melhore
pós- um acordo que é realmente muito frágil e que não
Copenhaga? compromete ninguém.”
(Eng. Francisco Ferreira) “Só é possível melhorar”
Narrador:
- O final de 2009 foi marcado por uma Copenhaga
vestida de verde. Em 2010 espera-se que o México
consiga pintar todo um planeta.