Вы находитесь на странице: 1из 6

A ULTIMA VIAGEM DE JESUS A JERUSALEM

Lucas 19:28-44
21 de março de 2010
Pastor Alcenir

Jesus viveu com sua família em Nazaré, depois foi morar em Cafarnaum, do lado de cima
do mar da Galiléia. De la ele saía para exercer seu ministério. Foi la em Cafarnaum que ele
realizou a cura do paralítico que foi passado pelo telhado para ser colocado em frente Ele. Esse é
um dos episódios com o qual Jesus faz grandes ensinamentos diretos e muitos outros indiretos –
diretos com relação a fé; e indiretos com relação às crenças do legalismos Judáico.
Jesus, quando ainda estava em sua terra, Cafarnaum, ensinou seus discípulos sobre os
acontecimentos de Jerusalém para encerrar seu ministério.
Agora Jesus inicia sua caminhada para Jerusalém. A caminhada é longa. A Palestina era,
naquela época, dividida em três grandes regiões principais – Judéia, Samaria e Galiléia. A
distãncia do Mar da Galiléia a Jerusalém é de 120 milhas (193 quilometros).

Segundo se calcula, as pessoas conseguem caminhar em passos normais entre 3 e 4


quilometros por hora. Sabe-se também que 8 horas é a média que se deve caminhar por dia. Se
calcularmos que Jerusalém está a 193 quilômentros de Cafarnaum, na Galiléia, Jesus teria levado
aproximadamente 6 dias para chegar a Jerusalém.
Havia outras rotas mais curtas passando pelo centro, mas a rota preferida era a que seguia
às margens do Rio Jordão. Certamente haviam muitos pequenos povoados ao longo da rota que
orfereciam estrebaria, alojamento e comida. Imagino que eram lugares onde as notícias eram
distribuidas através de viajantes que vinham das grandes cidades. Certamente havia pessoas
especializadas em arguir os viajantes e anotar o que estava acontecendo nos grandes centros e
depois se encarregar de divulgar as notíciais.
Vemos nos textos dos evangelhos que Jesus Cristo era conhecido pelo nome, pelos
milagres, pelos sinais e pelos ensinos. Como sabemos isto? Os evangelistas quando narram um
milagre, reportam que aquele que recebe o milagre chama Jesus pelo nome e pelo titulo:
RABINO. Jesus Cristo era Mestre em Israel. O mestre era conhecido e respeitado pelo seu
conhecimento não só da Bíblia e da lei, mas também da interpretacao prática, ou seja, como as
pessoas deveriam viver corretamente, tanto na sociedade quanto como povo de Deus.
Assim, fico imaginando que Jesus caminhou longos trechos com seus discípulos,
conversando pelo caminho até chegar aos povoados. Ao chegar aos povoados, eles já estavam
esperando sabendo que o Rabino, o Mestre Jesus, estava chegando; aquele Rabino de quem
tinham ouvido falar do seu poder de realizar milagres e dos ensinamentos revolucionários que
pregava. Certamente diziam que cogitavam ser Jesus o futuro Rei de Israel de quem falou os
profetas.
Ao chegar, grande número de pessoas já estava esperando por ele. Então ele começava a
ensinar e a anunciar a chegada do Reino dos Céus através de milagres e sinais.

17:11-16: A caminho de Jerusalém, Jesus passou pela divisa entre Samaria e Galiléia. 12 Ao
entrar num povoado, dez leprosos dirigiram-se a ele. Ficaram a certa distância 13 e gritaram
em alta voz: “Jesus, Mestre, tem piedade de Nós!”Ao vê-los, ele disse: “Vão mostrar-se aos
sacerdotes”. Enquanto eles iam, foram purificados. Um deles, quando viu que estava curado,
voltou, louvando a Deus em alta voz. 16 Prostrou-se aos pés de Jesus e lhe agradeceu. Este
era samaritano.
18:15-17 – Pessoas tentam impedir as criancas e Jesus diz: “dos tais e' o Reino dos Ceus”.
18:18-30 – Vem a Ele “um homem rico” perguntando o que deveria fazer para ser salvo.
18:31-34 Jesus chamou à parte os Doze e lhes disse: “Estamos subindo para Jerusalém, e
tudo o que está escrito pelos profetas acerca do Filho do homem se cumprirá. 32 Ele será
entregue aos gentios que zombarão dele, o insultarão, cuspirão nele, o açoitarão e o matarão.
33 No terceiro dia ele ressuscitará”. Os discípulos não entenderam nada dessas coisas. O
significado dessas palavras lhes estava oculto, e eles não sabiam do que ele estava falando.
18:35-43 - Ao aproximar-se Jesus de Jericó, um homem cego estava sentado à beira do
caminho, pedindo esmola. Quando ouviu a multidão passando, ele perguntou o que estava
acontecendo. Disseram-lhe: “Jesus de Nazaréestá passando”. Então ele se pôs a gritar:
“Jesus, filho de Davi, tem misericórdia de mim!” Os que iam adiante o repreendiam para que
ficasse quieto, mas ele gritava ainda mais: “Filho de Davi, tem misericórdia de mim!” Jesus
parou e ordenou que o homem lhe fosse trazido. Quando ele chegou perto, Jesus perguntou-
lhe: “O que você quer que eu lhe faça?” “Senhor, eu quero ver”, respondeu ele. Jesus lhe
disse: “Recupere a visão! A sua fé o curou ”. Imediatamente ele recuperou a visão, e seguia
Jesus glorificando a Deus. Quando todo o povo viu isso, deu louvores a Deus.
19:1-10 - Jesus entrou em Jericó, e atravessava a cidade. Havia ali um homem rico chamado
Zaqueu, chefe dos publicanos. Ele queria ver quem era Jesus, mas, sendo de pequena
estatura, não o conseguia, por causa da multidão. Assim, correu adiante e subiu numa
figueira brava para vê-lo, pois Jesus ia passar por ali. Quando Jesus chegou àquele lugar,
olhou para cima e lhe disse: “Zaqueu, desça depressa. Quero ficar em sua casa hoje”. Então
ele desceu rapidamente e o recebeu com alegria. Todo o povo viu isso e começou a se queixar:
“Ele se hospedou na casa de um ‘pecador’ ”. Mas Zaqueu levantou-se e disse ao Senhor:
“Olha, Senhor! Estou dando a metade dos meus bens aos pobres; e se de alguém extorqui
alguma coisa, devolverei quatro vezes mais”. Jesus lhe disse: “Hoje houve salvação nesta
casa! Porque este homem também é filho de Abraão. Pois o Filho do homem veio buscar e
salvar o que estava perdido”.
Se eu fosse dar um título à última viagem de Jesus, eu chamaria de “O Ministerio do
Caminho”.
No caminho para Jerusalém Jesus ia interferindo em situações com as quais defrontava,
deixando fatos que vem sendo pregados para ensino da humanidade atraves dos seculos. E
sempre nos edificamos com os ensinamentos desses fatos.

1. No Ministério do Caminho nos defrontamos com o sofrimento


1. Quando estava sainda da Galiléia e entrando em Samaria Jesus Cristo encontra:
1. uma humanidade leprosa, ferida, clamando por socorro, por cura, por assistência
medica.
2. Uma humanidade marginalizada, discriminada, abandonada, desvalorizada,
clamando por reintegração na sociedade.
3. Uma humanidade sem objetivo, sem rumo na vida, desiludida, sem esperança
2. Quando Jesus passa entre a Galiléia e Samaria ele traz alívio para o sofrimento
1. A humanidade leprosa é limpa, a humanidade ferida é curada, a humanidade
desesperada recebe o socorro, o amparo, a assistência médica chega;
2. A humanidade marginalizada é reintegrada, não pode mais ser discriminada, seus
valores são recuperados.
3. A humanidade agora tem ojetivo, adquire o rumo, a direção para Reino dos Céus e
passa a ter esperança de um futuro na presença de Deus, na Glória de Deus em
Jesus Cristo.

2. No Ministerio do Caminho nos defrontamos com impureza


1. Quando estava a caminho de Jerusalém Jesus encontra um povo pecador, rude,
insensato
1. Ele diz arrependei-vos dos vossos pecados, pois quem não for como criança não
entrará no Reino dos Céus. Jesus quer dizer aqui que não há esperança para
ninguém, porque nós somos casos perdidos, só a graça de Deus em Jesus Cristo
pode nos trazer de volta para Deus, pois é impossivel para nós sermos inocentes
como crianças. Jesus mostra aos judeus que por mais que eles tentem guardar a
lei, ainda assim necessitam da graça de Deus para o perdão dos pecados.

3. No Ministerio do Caminho nos defrontamos com pessoas cegas que não vêem a realidade
que as cerca
1. Quando Jesus está se aproximando de Jericó
1. Encontra uma humanidade cega querendo ver a realidade da criação de Deus
2. Encontra uma humanidade cega querendo ver a realidade religiosa que as cerca
3. Encontra uma humanidade cega querendo ver a qualidade de vida espiritual que
os religiosos praticam
4. Encontra uma humanidade cega querendo ver o que Deus está realizando na vida
da igreja.
2. Então Jesus chega e a humanidade passa a ver que Deus está começando a cumprir
suas promessas para a humanidade
1. Jesus abre os olhos dos cegos para que possam ver o seu ministério, ver o seu
poder, ver a chegada o Reino dos Céus.
2. Jesus abre os olhos dos cegos espirituais que não conseguem ver que Deus está
muito mais perto do que nos imaginamos, está ao alcance do som de nossa voz se
quisermos convidá-lo e aceitá-lo para viver em nós e nós nele, e ao mesmo tempo
aceitar seu convite para fazermos parte de seu Reino, de sua Glória, de sua
presença real.
3. Jesus abre os olhos dos cegos sem objetivos futuros, sem esperanca, trazendo a
esperança de vida eterna, de um lugar melhor, de uma terra sã e santa, onde reina
a Glória e o Esplendor de Deus em Jesus Cristo, o Rei dos Reis.
4. Finalmente, a caminho de Jerusalém Jesus encontra uma humanidade perversa e sem
Deus
1. Quando Jesus entra e esta passando por Jericó ele encontra em Zaqueu:
1. Uma humanidade esmagada pelo fardo do pecado, querendo ter um encontro com
Deus, mas impedida pela sua pequenez, inferioridade, pela estatura despresivel
que o pecado impõe.
2. Uma humanidade avarenta, que idolatra o dinheiro, corrupta, que só vê sentido e
prazer naquilo que pode trazer a elas lucro.
3. Uma humanidade com uma vida secreta de orgia, de lascívia, de prostituição, de
prazeres comprados pelas riquezas adquiridas de forma desonesta e exploradora.
4. Uma humanidade sem ética, sem moral, sem futuro político, econômico, social e
espiritual.
2. Quando Jesus entra e esta passando por Jericó ele traz para a humanidade:
1. Perdão e alívio do fardo do pecado, promovendo um encontro entre os pecadores,
representados por Zaqueu e Deus, representado pelo próprio Filho de Deus,
quebrando a barreira da pequenez, da inferioridade e da estatura despresível que o
pecado impõe.
2. Uma mudança do caráter avarento, da compulsão pelo dinheiro, do desejo da
prática de corrupção que só vê sentido e prazer naquilo que pode trazer às pessoas
lucro.
3. Uma transparência de vida para a humanidade representada por Zaqueu, abrindo
sua vida secreta de orgia, de lascívia, de prostituição, de prazeres comprados
pelas riquezas adquiridas de forma desonesta e exploradora, procurando assim
tornar sua vida um livro aberto e digno de confianca.
4. Uma restauração da ética, da moral, do futuro político, econômico, social e
espiritual.
5. Uma reconstrução da estatura humana integral, holística, quebrando o todo e
reconstruindo para a eternidade uma humanidade politicamente respeitável,
economicamente forte, socialmente reconhecida e espiritualmente estruturada.
Uma fortaleza inabalável. Uma reconstrucao da humanidade que vai refletir a
imagem do cidadãos do Reino dos Ceus. Aleluia!

Оценить