Вы находитесь на странице: 1из 32

EIA/RIMA

ESTUDOS DE IMPACTO
AMBIENTAL E RELATÓRIO DE
IMPACTO AMBIENTAL

PROF. JOEL TAUCHEN


EIA/RIMA
SUMÁRIO DA AULA
 INTRODUÇÃO
 IMPORTÂNCIA
 CONCEITOS
 FUNDAMENTAÇÃO JURÍDICA
 ATIVIDADES QUE EXIGEM EIA/RIMA
 ELABORAÇÃO DO EIA/RIMA
 CONSIDERAÇÕES GERAIS
 ROTEIRO PARA O EIA/RIMA
INTRODUÇÃO

 1969 – EUA NEPA

“ NATIONAL ENVIRONMENTAL POLICY ACT ”

OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO DE
UMA DECLARAÇÃO AMBIENTAL
( ENVIRONMENTAL IMPACT STATEMENT)
INTRODUÇÃO

 BRASIL – LEI 6.938/81

AIA COMO INSTRUMENTO DE


POLÍTICA AMBIENTAL
EIA/RIMA

OS ESTUDOS DE IMPACTO AMBIENTAL CONSTITUEM UM


CONJUNTO DE ATIVIDADES CIENTÍFICAS E TÉCNICAS
QUE INCLUEM O DIAGNÓSTICO AMBIENTAL, A
IDENTIFICAÇÃO, PREVISÃO E MEDIÇÃO DE IMPACTOS, A
INTERPRETAÇÃO E A VALORAÇÃO DOS MESMOS, A
DEFINIÇÃO DAS MEDIDAS MITIGADORAS E PROGRAMAS
DE MONITORIZAÇÃO DESTES IMPACTOS.
IMPORTÂNCIA

 DEFINIÇÃO DA OPORTUNIDADE DE PREVISÃO


DE IMPACTO

 INSTRUMENTO DE CONTROLE DA QUALIDADE


AMBIENTAL

 BASE PARA IMPLEMENTAÇÃO E IMPLANTAÇÃO


DE PROGRAMAS DE GESTÃO AMBIENTAL
CONCEITOS

 NO DIREITO AMBIENTAL
“ alteração danosa do ambiente natural, cultural
social e econômico ”

 DEFINIÇÃO TÉCNICA
“ conjunto de repercussões e conseqüências que
uma atividade pode ocasionar ao ambiente ”
CONCEITOS

 CONAMA – Resolução 001/86


“ Qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas
do ambiente, causada por qualquer forma de matéria e energia
resultante das atividades humanas que direta ou indiretamente
afetem:
- a saúde, segurança e bem-estar população
- atividades sociais e econômicas
- a biota
- condições estéticas e sanitárias ambientais
- qualidade dos recursos naturais ”
FUNDAMENTAÇÃO JURÍDICA

 LEGISLAÇÃO FEDERAL
LEI 6.938 / 1981 – IMPLANTA O EIA/RIMA NO BRASIL
REGULAMENTADA PELO DECRETO 88.351 (1/6/83)
RESOLUÇÃO CONAMA 001/86 – NORMATIZA
CF 1988, ARTIGO 225, PARÁGRAFO 1, INCISO IV

“ Exigir, na forma de lei, para instalação de obra ou atividade


causadora de significativa degradação do meio ambiente, estudo
prévio de impacto ambiental, a que se dará publicidade ”
FUNDAMENTAÇÃO JURÍDICA

LEGISLAÇÃO ESTADUAL

NO RS , ARTIGO 251 DA CONSTITUIÇÃO ESTADUAL


FUNDAMENTAÇÃO JURÍDICA

 COMPETÊNCIAS

-A exigência de EIA/RIMA é de competência


exclusiva dos Estados e supletiva da União
(Lei 6938/81)
-Os municípios tem competência concorrente na
exigência de EIA/RIMA (CF 1988)
ATIVIDADES QUE EXIGEM
EIA/RIMA
 A RIGOR, QUALQUER ATIVIDADE
SIGNIFICATIVAMENTE IMPACTANTE
Resolução 001/86 do CONAMA

- ESTRADAS DE RODAGEM
- FERROVIAS
- PORTOS E TERMINAIS DE PETRÓLEO, MINÉRIO E
PRODUTOS QUÍMICOS
- AEROPORTOS
- OLEODUTOS E GASODUTOS
ATIVIDADES QUE EXIGEM
EIA/RIMA
- TRONCOS ESGOTO SANITÁRIO
- LINHAS TRANSMISSÃO ELÉTRICA ACIMA 230 KV
- HIDROELÉTRICAS, CANAIS DE NAVEGAÇÃO,
DRENAGEM E SANEAMENTO
- EXTRAÇÃO COMBUSTÍVEL FÓSSIL
- EXTRAÇÃO DE MINÉRIO
- ATERROS SANITÁRIOS
- DESTINAÇÃ0 DE RESÍDUOS TÓXICOS
- USINAS GERAÇÃO ELETRICIDADE ACIMA 10 MW
ATIVIDADES QUE EXIGEM
EIA/RIMA

- INDÚSTRIAS
- EXPLORAÇÃO FLORESTAL ACIMA DE 100 HA
- PROJETOS URBANÍSTICOS ACIMA DE 100 HA
- QUALQUER ATIVIDADE QUE UTILIZA CARVÃO
VEGETAL ACIMA DE 10 TON/DIA
ELABORAÇÃO DO EIA/RIMA

 DIRETRIZES PARA O EIA/RIMA

RESOLUÇÃO CONAMA 001/86, ARTIGO 6


ELABORAÇÃO DO EIA/RIMA

 DIAGNÓSTICO AMBIENTAL ÁREA DE


INFLUÊNCIA

- Meio físico
- Meio biológico
- Meio sócio-econômico
ELABORAÇÃO DO EIA/RIMA

 ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS

 DEFINIÇÃO DAS MEDIDAS MITIGAÇÃO


DOS IMPACTOS AMBIENTAIS

 PROGRAMA DE ACOMPANHAMENTO E
MONITORAMENTO
ELABORAÇÃO DO EIA/RIMA

Artigo 6º - O estudo de impacto ambiental desenvolverá, no mínimo, as seguintes


atividades técnicas:
I - Diagnóstico ambiental da área de influência do projeto completa descrição e análise
dos recursos ambientais e suas interações, tal como existem, de modo a caracterizar a
situação ambiental da área, antes da implantação do projeto, considerando:
a) o meio físico
b) o meio biológico e os ecossistemas naturais - a fauna e a flora
c) o meio sócio-econômico - o uso e ocupação do solo, os usos da água e a sócio-
economia

II - Análise dos impactos ambientais do projeto e de suas alternativas, através de


identificação, previsão da magnitude e interpretação da importância dos prováveis
impactos relevantes, discriminando: os impactos positivos e negativos (benéficos e
adversos), diretos e indiretos, imediatos e a médio e longo prazos, temporários e
permanentes; seu grau de reversibilidade; suas propriedades cumulativas e sinérgicas;
a distribuição dos ônus e benefícios sociais.

III - Definição das medidas mitigadoras dos impactos negativos, entre elas os
equipamentos de controle e sistemas de tratamento de despejos, avaliando a eficiência
de cada uma delas.

IV - Elaboração do programa de acompanhamento e monitoramento (os impactos


positivos e negativos, indicando os fatores e parâmetros a serem considerados.
ATIVIDADES QUE EXIGEM
EIA/RIMA
Artigo 5º - O estudo de impacto ambiental, além de atender à
legislação, em especial os princípios e objetivos expressos na Lei de
Política Nacional do Meio Ambiente, obedecerá às seguintes diretrizes
gerais:

I - Contemplar todas as alternativas tecnológicas e de localização de


projeto, confrontando-as com a hipótese de não execução do projeto;

II - Identificar e avaliar sistematicamente os impactos ambientais


gerados nas fases de implantação e operação da atividade ;

III - Definir os limites da área geográfica a ser direta ou indiretamente


afetada pelos impactos, denominada área de influência do projeto,
considerando, em todos os casos, a bacia hidrográfica na qual se localiza;

IV - Considerar os planos e programas governamentais, propostos e em


implantação na área de influência do projeto, e sua compatibilidade.
ELABORAÇÃO DO EIA/RIMA

Artigo 9º - O relatório de impacto ambiental - RIMA refletirá as conclusões


do estudo de impacto ambiental e conterá, no mínimo:

I - Os objetivos e justificativas do projeto, sua relação e compatibilidade


II - A descrição do projeto e suas alternativas tecnológicas e locacionais
III - A síntese dos resultados dos estudos de diagnósticos ambiental da
área de influência do projeto;
IV - A descrição dos prováveis impactos ambientais da implantação e
operação da atividade, considerando o projeto, suas alternativas, os
horizontes de tempo de incidência dos impactos e indicando os métodos,
técnicas e critérios adotados para sua identificação, quantificação e
interpretação;
V - A caracterização da qualidade ambiental futura da área de influência,
comparando as diferentes situações da adoção do projeto e suas
alternativas, bem como com a hipótese de sua não realização;
VI - A descrição do efeito esperado das medidas mitigadoras previstas em
relação aos impactos negativos, mencionando aqueles que não puderam
ser evitados, e o grau de alteração esperado;
VII - O programa de acompanhamento e monitoramento dos impactos;

Parágrafo único - O RIMA deve ser apresentado de forma objetiva e


adequada a sua compreensão. As informações devem ser traduzidas em
linguagem acessível, ilustradas por mapas, cartas, quadros, gráficos e
demais técnicas de comunicação visual, de modo que se possam entender
as vantagens e desvantagens do projeto, bem como todas as
conseqüências ambientais de sua implementação.
CONSIDERAÇÕES GERAIS

 ARTIGO 8 DA RESOLUÇÃO 001/86

EIA/RIMA 5 CÓPIAS

 ARTIGO 10 RESOLUÇÃO 001/86

O ÓRGÃO COMPETENTE TEM PRAZO PARA


ANALIZAR O EIA/RIMA

 ARTIGO 11 RESOLUÇÃO 001/86

EIA/RIMA DEVE SER DISCUTIDO EM AUDIÊNCIA PÚBLICA


CONSIDERAÇÕES GERAIS
Artigo 7º - O estudo de impacto ambiental será realizado por
equipe multidisciplinar habilitada, não dependente direta ou
indiretamente do proponente do projeto e que será responsável
tecnicamente pelos resultados apresentados.

Artigo 8º - Correrão por conta do proponente do projeto todas as


despesas e custos referentes á realização do estudo de impacto
ambiental, tais como: coleta e aquisição dos dados e
informações, trabalhos e inspeções de campo, análises de
laboratório, estudos técnicos e científicos e acompanhamento e
monitoramento dos impactos, elaboração do RIMA e
fornecimento de pelo menos 5 (cinco) cópias,
CONSIDERAÇÕES GERAIS

Artigo 10 - O órgão estadual competente, ou o IBAMA ou,


quando couber, o Município terá um prazo para se
manifestar de forma conclusiva sobre o RIMA
apresentado.
Parágrafo único - O prazo a que se refere o caput deste
artigo terá o seu termo inicial na data do recebimento
pelo órgão estadual competente ou pela SEMA do estudo
do impacto ambiental e seu respectivo RIMA.
CONSIDERAÇÕES GERAIS

Artigo 11 - Respeitado o sigilo industrial, assim solicitando e


demonstrando pelo interessado o RIMA será acessível ao
público. Suas cópias permanecerão à disposição dos
interessados, nos centros de documentação ou bibliotecas da
SEMA e do órgão estadual de controle ambiental correspondente,
inclusive o período de análise técnica,
§ 1º - Os órgãos públicos que manifestarem interesse, ou
tiverem relação direta com o projeto, receberão cópia do RIMA,
para conhecimento e manifestação,
§ 2º - Ao determinar a execução do estudo de impacto ambiental
e apresentação do RIMA, o órgão estadual competente ou o
IBAMA ou, quando couber o Município, determinará o prazo para
recebimento dos comentários a serem feitos pelos órgãos
públicos e demais interessados e, sempre que julgar necessário,
promoverá a realização de audiência pública para informação
sobre o projeto e seus impactos ambientais e discussão do
RIMA,
ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO
DE UM EIA/RIMA

1- INFORMAÇÕES GERAIS:
- dados formais do empreendimento
- Histórico do empreendimento
- Informações gerais que indiquem o porte do mesmo
- Tipos de atividades com detalhamento técnico e operacional
- Síntese dos objetivos do empreendimento e sua justificativa em
termos de importância no contexto
econômico-social
- localização geográfica com mapas, incluindo as vias de acesso e
bacia hidrográfica
- empreendimentos associados e decorrentes
ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO
DE UM EIA/RIMA

2- CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO

- caracterizar nas fases de planejamento, implantação, operação e


quando for o caso, desativação. No caso da implantação em etapas,
detalhar cada uma delas
3- ÁREA DE INFLUÊNCIA

- apresentar os limites da área geográfica a ser direta ou


indiretamente afetada pelos impactos, justificando e mapeando.
ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO
DE UM EIA/RIMA

4- DIAGNÓSTICO AMBIENTAL DA ÁREA DE


INFLUÊNCIA
- descrição e análise dos fatores ambientais e de suas interações,
caracterizando a mesma antes da implantação, englobando:
- variáveis suscetíveis de sofrer direta ou indiretamente os
danos
- informações cartográficas com áreas demarcadas e
escalas compatíveis com o nível de detalhamento dos
fatores ambientais
ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO
DE UM EIA/RIMA

5- QUALIDADE AMBIENTAL:

- apresentar um quadro sintético das interações dos fatores ambientais


físicos, biológicos e socioeconômicos, indicando os métodos adotados para
esta análise
6- FATORES AMBIENTAIS:
6.1- Meio físico
-clima e condições metereológicas da área
-qualidade do ar na região
-níveis de ruído na região
-caracterização geológica/geomorfológica e de solos
ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO
DE UM EIA/RIMA

6.2- Meio biológico

- ecossistemas terrestres e fauna


- ecossistemas aquáticos e fauna
- ecossistemas de transição

6.3- Meio antrópico


- apresentar séries históricas significativas e representativas, visando
avaliar a evolução temporal da:
ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO
DE UM EIA/RIMA

- dinâmica populacional
- uso e ocupação do solo com mapas
- quadro referencial do nível de vida
- estrutura produtiva e de serviços
- organização social

7- AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS:

- impactos diretos/indiretos
- Impactos benéficos/adversos
ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO
DE UM EIA/RIMA

- impactos temporários, permanentes e cíclicos


- impactos imediatos, de médio e longo prazo
- impactos reversíveis e irreversíveis
- impactos locais e regionais
- fazer síntese conclusiva dos impactos com descrição detalhada sobre
os meios físicos, biológicos e antrópicos

8- MEDIDAS MITIGADORAS:
- classificar e enumerar em preventivas e corretivas
- fase em que deverão ser adotadas
ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO
DE UM EIA/RIMA

- fator ambiental a que se destina (físico, biológico,antrópico)


- permanência de sua aplicação
- procedimentos técnicos e operacionais com detalhamento
- responsabilidade por sua implantação

9- PROGRAMA DE MONITORAMENTO:

- indicação e justificativa dos procedimentos


- plano de amostragem: com método, tamanho, número, conservação
e freqüência para cada parâmetro
- procedimentos de análise com descrição técnica e responsáveis