Вы находитесь на странице: 1из 23

Agricultura biológica

vs
Produtos transgénicos
 O que é;
 Vantagens e desvantagens;
 Como são afastadas as pragas e fungos,
necessidade de fertilizantes;
 Quais os alimentos transgénicos e quais os
produtos que são feitos com transgénicos .
Agricultura biológica deverá, em
especial, produzir alimentos nutritivos e
de alta qualidade, que contribuem para
a prevenção da saúde e do bem-estar,
mantendo o solo saudável.
Desta forma, deverá ser evitado o uso
de fertilizantes, pesticidas, hormonas de
crescimento e aditivos alimentares que
podem originar problemas à saúde
A agricultura biológica baseia-se nos
seguintes princípios:

- Princípio da saúde;
- Princípio da ecologia;
- Princípio da justiça;
- Princípio da precaução;
- Princípio da
Estes princípios foram criados como
princípios éticos com o objectivo de
inspirar a acção, devendo ser aplicados
em seu conjunto.
A agricultura biológica deverá manter e
melhorar a qualidade dos solos, assim
como a saúde das plantas, dos animais,
dos seres humanos e do planeta como
organismo uno e indivisível.
Agricultura biológica deverá se basear nos
sistemas ecológicos vivos e seus ciclos,
trabalhando com eles, imitando-os e
contribuindo para a sua sustentabilidade.

A produção deve se fundamentar em


processos ecológicos e na recicla A
Agricultura Biológica deve alcançar o
equilíbrio ecológico através do desenho dos
sistemas agrícolas, da criação de habitats e
da manutenção da diversidade genética e
agrícola.
Este princípio realça o facto de que todos os
que estão envolvidos na agricultura biológica
deverão orientar as relações humanas de
modo a assegurar a equidade em todos os
níveis e para todos os sectores – agricultores,
assalariados, transformadores, distribuidores,
comerciantes e consumidores. A agricultura
biológica deverá proporcionar uma boa
qualidade de vida a todas as pessoas
envolvidas, contribuindo para a soberania
alimentar e para a eliminação da pobreza,
procurando produzir alimentos e outros
produtos de alta qualidade em quantidades
suficientes.
A agricultura biológica deverá ser
gerida de uma forma cautelosa e
responsável de modo a proteger o
ambiente, a saúde e o bem-estar das
gerações actuais e daquelas que hão
de vir.
Este princípio estabelece que a precaução e a
responsabilidade são as principais preocupações na
escolha do manejo, do desenvolvimento e das
tecnologias na agricultura biológica. A ciência é
necessária para assegurar que a agricultura biológica
seja saudável, segura e ecologicamente apropriada. No
entanto, o conhecimento científico por si só não é
suficiente. A experiência prática, a sabedoria acumulada
e os saberes tradicionais e indígenas oferecem soluções
válidas, testadas ao longo dos anos. A Agricultura
Biológica deve evitar riscos significativos ao adoptar
tecnologias apropriadas e ao rejeitar outras com
consequências imprevisíveis, como a engenharia
genética. As decisões devem reflectir, através de
processos participativos e transparentes, os valores e as
necessidades de todos aqueles que poderão vir a ser
afectados.
 São mais benéficos para a saúde;
 Provêm de um método de cultivo mais amigo do
ambiente;
 Na sua produção houve controle e certificação;
 Contribui-se para uma sociedade mais justa e
económica;
 Não são usados OGM na sua produção, (Organismos
Geneticamente Modificados);
 Os alimentos são mais saborosos;
 O método de produção respeita o bem-estar animal;
 São produtos que não contém aditivos prejudiciais;
 A sua produção dignifica o agricultor e o meio, é dada
prioridade às variedades regionais na produção;
 A longo prazo é a única forma de deixarmos uma
herança de orgulho às gerações vindouras.
 São mais caros que os produtos normais.
 Existem poucos locais de venda, é
preciso andar km para encontrar uma
loja!
 É raro encontrar um restaurante que
confeccione refeições apenas com
estes produtos.
 Utiliza-se um método de regulação
selectiva e não tóxica.
 Esterilização de insectos:
- Machos de insectos criados em
laboratórios e tornados estéreis são
libertados numa zona infestada;
- O acasalamento com a fêmeas não
produz descendência e a população
da praga diminui.
 Definição:
- São organismos que, mediante técnicas de
engenharia genética, contém materiais genéticos
de outros organismos. A geração de transgénicos
visa organismos com características novas ou
melhoradas relativamente ao organismo original.
A manipulação genética recombina
características de um ou mais organismos de uma
forma que provavelmente não aconteceria na
natureza. Por exemplo, podem ser combinados os
ADNs de organismos que não se cruzariam por
métodos naturais.
 Portugal semeou, em 2007, 4129
hectares de milho geneticamente
modificado.
 Existem vários produtos que são
comercializados em Portugal:
- Bebidas alcoólicas, cafés, chás,
biscoitos, bolachas, tostas, doces,
especiarias, farinhas, gorduras vegetais,
molhos, óleos, verduras, legumes, leites,
iogurtes, queijos, produtos à base de
carne e peixe, refrigerantes, etc.
 1- O alimento pode ser enriquecido com um
componente nutricional essencial. Um feijão
geneticamente modificado por inserção de gene
da castanha do Pará passa produzir metionina,
um aminoácido essencial para a vida. Um arroz
geneticamente modificado produz vitamina A;

 2 - O alimento pode ter a função de prevenir,


reduzir ou evitar riscos de doenças, através de
plantas geneticamente modificadas para produzir
vacinas, ou iogurtes fermentados com micro
organismo geneticamente modificados que
estimulem o sistema imunológico;
 3 - A planta pode resistir ao ataque de
insectos, seca ou geada. Isso garante
estabilidade dos preços e custos de
produção. Um micro organismo
geneticamente modificado produz
enzimas usadas na fabricação de
queijos e pães o que reduz o preço
deste ingrediente; Sem falar ainda que
aumenta o grau de pureza e a
especificidade do ingrediente e permite
maior flexibilidade para as indústrias;
. A necessidade do aumento da produção
de alimentos a baixo custo;
. A competição no mercado mundial de
produtos agrícolas;
. Possibilita o fim da fome no mundo.
. Riscos de contaminação genética da biodiversidade;
. Aumento da resistência a antibióticos e aparecimento
de novos vírus, decorrente da recombinação de
vírus “fabricados” com outros já existentes;
. Poluição ambiental;
. Extinção de espécies animais e vegetais;
. Aparecimento de alergias;
. Alteram negativamente as características do solo;
. Conduzem ao aparecimento de pestes e pragas
resistentes ao uso de pesticidas;
. Induzem e permitem o uso de mais pesticidas na
agricultura;
. Contaminam a agricultura convencional e biológica.
 É necessário informar a população
acerca dos alimentos transgénicos e de
todo o mal que estes provocam, tanto
ao ambiente como ao ser humano.
 Os alimentos transgénicos apesar de
poderem terminar com a fome mundial,
através do emprego de certas bactérias
ou vírus nos alimentos podem causar
diversas doenças.
 http://www.ifoam.org/about_ifoam/pdfs
/POA_folder_portugese.pdf
 http://agribio.blogs.sapo.pt/770.html
 http://www.institutoaqualung.com.br/inf
o_trans39.html