Вы находитесь на странице: 1из 6

Seção 31-1 Capacitância

CAPACITÂNCIA

  • 1. Um eletrômetro é um aparelho usado para medir cargas estáticas. Uma carga desconhecida é colocada nas armaduras de um capaci- tar e após isto medimos a diferença.de potencial entre elas. Qual a menor carga que pode ser medida por um eletrômetro cuja capaci- tância vale 50 pF e tem sensibilidade à voltagem de 0,15 V?

  • 2. Os dois objetos metálicos na Fig. 21 estão carregados com +73,0 pC e -73,0 pC, e isto resulta numa diferença de potencial entre eles de 19,2 V. (a) Qual a capacitância do sistema? (b) Se as cargas fo- rem alteradas para + 210 pC e -210 pC, qual a nova capacitância? (c) Qual a nova diferença de potencial?

  • 3. O capacitor na Fig. 22 tem capacitância igual a 26,0 jjF e está ini- cialmente descarregado. A bateria fornece 125 V. Depois que a chave S ficar fechada por um tempo bem longo, quanta carga terá passado através da bateria B?

Seção 31-2 Cálculo da Capacitância

  • 4. Um capacitor de armaduras paralelas é construído com placas cir- culares de raio de 8,22 cm e 1,31 mm de separação entre elas. (a) Calcule a capacitância. (b) Qual a carga que aparecerá nas armadu- ras, se aplicarmos uma diferença de potencial de 116 V entre elas?

  • 5. A placa e o cátodo de uma válvula diodo a vácuo têm a forma de dois cilindros concêntricos, sendo o cátodo o cilindro interno. O diâ- metro do cátodo é de 1,62 mm e o da placa de 18,3 mm, sendo o comprimento de ambos de 2,38 cm. Calcule a capacitância do diodo.

Fig. 21 Problema 2.

S.

Fig. 22 Problema 3.

  • 6. Duas folhas de alumínio paralelas separadas por 1,20 mm têm uma capacitância de 9,70 pF, e estão carregadas de tal modo que a dife- rença de potencial entre elas é 13,0 V. (a) Calcule a área de uma das folhas. (b) Diminuímos agora a distância entre elas para 0,10 mm, mantendo a carga constante. Calcule a nova capacitância. (c) Qual a variação na diferença de potencial? Explique como podería- mos construir um microfone usando este sistema.

  • 7. As armaduras de um capacitor esférico têm raios iguais de 38,0 mm e 40,0 mm, respectivamente, (a) Calcule a capacitância. (b) Qual deve ser a área das armaduras paralelas de um capacitor, separadas pela mesma distância e de mesma capacitância?

  • 8. Suponha que as armaduras de um capacitor esférico tenham raios aproximadamente iguais. Sob que condições este capacitor se com- porta aproximadamente como um de armaduras paralelas com d =

    • b- al Mostre que a Eq. 13 se reduz à Eq. 7 neste caso.

  • 9. Na Seção 31.2 calculamos a capacitância de um capacitor cilíndrico. Usando a aproximação ln(l + x)~ x (veja o Apêndice H), quando 1, mostre que a capacitância tende para a de um capacitor de arma- duras paralelas à medida que o espaçamento entre os cilindros diminui.

  • 10. Um capacitor é projetado para operar, mantendo a capacitância cons- tante, em um ambiente com flutuações de temperatura. Como mos- tra a Fig. 23, ele é do tipo de armaduras paralelas com "espaçadores" plásticos que mantêm as armaduras alinhadas. (a) Mostre que a taxa de variação da capacitância C com a temperatura Té dada por

dT

\AdT

x

dTJ

'

Espaçadores

onde A é a área das armaduras e x, a distância entre elas. (b) Se as armaduras forem de alumínio, qual deve ser o coeficiente de dilata- ção térmica dos espaçadores para que a capacitância não varie com a temperatura? (Ignore o efeito dos espaçadores sobre a capacitância.)

Seção 31-3 Capacitores em Série e em Paralelo

  • 11. Quantos capacitores de 1,00 jiF devem ser ligados em paralelo para armazenar uma carga de 1,00 C, aplicando-se uma diferença de 110

    • V à associação?

V

  • 12. Calcule a capacitância equivalente à associação da Fig. 24. Supo- nha que C, = 10,3 uF, C 2 = 4,80 fiFeC 3 = 3,90 jdF.

  • 13. Ache a capacitância equivalente à combinação na Fig. 25. Supo- nha que C, = 10,3 fiF, C 2 = 4,80 fiFeC 3 = 3,90 fjF.

Fig. 24 Problemas 12, 19 e 36.

14. Cada um dos capacitores descarregados na Fig. 26 tem capacitân-

cia igual a 25,0 \lF. Quando a chave S é fechada, uma diferença de potencial de 4.200 V é estabelecida. Qual a quantidade de carga que atravessará então o amperímetro A?

  • 15. Um capacitor de 6,0 jiF é ligado em série a um outro de 4,0 jiF, aplica-se ao par uma diferença de potencial de 200 V. (a) Qual a carga em cada capacitor? (b) Qual a diferença de potencial entre as armaduras de cada capacitor?

  • 16. Repita o problema anterior para os mesmos capacitores ligados em paralelo.

  • 17. (a) Três capacitores estão ligados em paralelo. Cada um deles tem armaduras de área A, com espaçamento d entre elas. Qual deve ser a distância entre as armaduras de um único capacitor, cada uma com área também igual a A, de modo que a sua capacitância seja igual à da associação em paralelo? (b) Repita o cálculo supondo que a as- sociação seja em série.

  • 18. A Fig. 27 mostra um capacitor variável, que usa o ar como dielétri- co, do tipo empregado na sintonia dos aparelhos de rádio. As arma- duras são ligadas alternadamente, um grupo delas estando fixo e o outro podendo girar em torno de um eixo. Considere um conjunto de n armaduras de polaridade alternada, cada uma de área A e separa- das pela distância d. Mostre que o valor máximo da capacitância é

    • C- (n — 1 )e 0

Fig. 25 Problema 13.

_

f a \

Fig. 26 Problema 14.

  • 19. Suponha que o capacitor C 3 da Fig. 24 sofre ruptura dielétrica, de modo que suas armaduras se tornam equivalentes a um único con- dutor. Qual a variação observada (a) na carga e (b) na diferença de potencial do capacitor C,? Suponha V= 115 V.

  • 20. Imagine que você disponha de vários capacitores de 2,0 fiF, capa- zes de suportar, sem ruptura dielétrica, a diferença de potencial de 200 V. Como seria possível combinar esses capacitores, de modo a obter um sistema capaz de resistir à diferença de potencial de 1.000

    • V e com uma capacitância de (a) 0,40 jJ.F e (b) 1,2 flF?

Fig. 27 Problema 18.

A Fig. 28 mostra dois capacitores em série, com uma seção central

rígida, de comprimento b, que pode se mover verticalmente. Mos- tre que a capacitância equivalente a esta associação independe da posição da seção central, sendo dada por

C =

€oA

a •

  • 22. Um capacitor de 108 pF é carregado até atingir uma diferença de potencial de 52,4 V; a bateria que fomece a carga é então desliga- da. Ligamos então este capacitor em paralelo com um outro capa- citor inicialmente descarregado. Ao medirmos a diferença de po- tencia! da associação em paralelo obtemos 35,8 V. Qual a capaci- tância do segundo capacitor?

23. Os capacitores C, = 1,16 fiF e C 2 = 3,22 pF são ambos carregados a um potencial V (100 V), mas com polaridades opostas, de tal modo que os pontos ate correspondam às respectivas armaduras positi- vas de C, e C 2 , e os pontos b e d correspondam às suas armaduras negativas (veja a Fig. 29). As chaves 5, e S 2 são então ligadas, (a) Qual é a diferença de potencial entre os pontos e e /? Qual é a car^a (b) em C,? (c) Em C 2 ?

  • 24. Quando giramos a chave S da Fig. 30 para a esquerda, as armadu- ras do capacitor de capacitância C, adquirem uma diferença de po- tencial V Q . Inicialmente, C, e C 3 estão descarregados. A chave S é agora girada para a direita. Quais os valores dascargas finais q„ q, e <7, sobre os capacitores correspondentes?

  • 26. Um capacitor de armaduras planas, mas não paralelas, é constituí- do por duas placas quadradas que formam entre si um ângulo 6, con- forme na Fig. 32. O lado do quadrado é igual a a. Mostre que a ca- pacitância deste capacitor, para valores de 6 muito pequenos, é

C =

û

d

V

2d)

(.Sugestão: O capacitor pode ser dividido em faixas infinitesimais que estejam efetivamente em paralelo.)

++ ++

  • c 2 :

++ ++

/

Fig. 29 Problema 23.

S o-

Y

 

c

2 =í=

~=Fv 0

 

C

3 :

Fig. 30 Problema 24.

Fig. 32 Problema 26.

  • 27. A diferença de potencial fornecida pela bateria B da Fig. 33 é igual a 12 V. (a) Calcule a carga em cada capacitor após ter sido fechada a chave S,. (b) Idem, quando também estiver fechada a chave S,. Suponha C, - 1 flF, C 2 = 2 piF, C 3 = 3 fiFeC 4 = 4 f.iF.

  • 31. Um capacitor plano de armaduras paralelas possui área A = 42 cm 2 e a distância entre elas vale d = 1,30 mm. O capacitor é ligado a uma bateria cuja tensão é de 625 V; entre as armaduras do capaci- tor existe ar seco. Determine: (a) a capacitância C, (b) a carga q, (c) a energia U, (d) o campo elétrico entre as armaduras e (e) a densi- dade de energia entre elas.

  • 32. Dois capacitores, um de 2,12 fiFe outro de 3,88 fiF são ligados em série, com uma diferença de potencial de 328 V entre os terminais da associação. Calcule a energia total armazenada nos capacitores.

  • 33. Uma esfera, metálica isolada de 12,6 cm de diâmetro tem potencial de 8.150 V. Qual a densidade de energia elétrica na sua superfície?

  • 34. Um banco de capacitores ligados em paralelo, contendo 2.100 ca- pacitores de 5,0 /jF cada, é usado para armazenar energia elétrica. Quanto custa carregar este banco até a diferença de potencial nos terminais da associação atingir 55 kV, supondo um custo de 3 cen- tavos por kwh?

  • 35. Um capacitor é carregado até que armazene uma energia igual a 4,0 J, após o que a bateria é desligada. Ligamos então, em paralelo a este capacitor, um outro descarregado, (a) Se a carga se distribui igualmente entre os dois capacitores, qual é agora a energia total armazenada nos campos elétricos? (b) O que acontece com a dife- rença de energias?

  • 36. Na Fig. 24 calcule (a) a carga, (ti) a diferença de potencial e (c) a energia armazenada em cada capacitor. Suponha os mesmos valo- res numéricos do Problema 12, com V= 112 V.

  • 37. Um capacitor plano tem armaduras de área A e separação d, estan- do submetido a uma diferença de potencial V, devido à bateria que o carregou. Desliga-se, então, a bateria e aumenta-se a separação para 2d. Obtenha expressões, em função de,4, d e Vpara (a) o novo valor da diferença de potencial, (b) a energia, antes e depois do aumento da separação e (c) o trabalho necessário para separar as armaduras.

Seção 31-5 Capacitores com

Dielétricos

  • 43. Um capacitor de armaduras paralelas, cujo dielétrico é o ar, tem uma capacitância de 1,32 pF. A separação entre as armaduras é aumen- tada por um fator 2 e o espaço entre elas é preenchido por cera. A nova capacitância é de 2,57 pF. Ache a constante dielétrica da cera.

  • 44. E dado um capacitor de 7,40 pF com ar entre as armaduras. Você é solicitado a projetar um capacitor que armazene até 6,61 /jJ com uma diferença de potencial máxima de 630 V. Qual dos dielétricos da Tabela 1 você usará para preencher o espaço entre as armaduras do capacitor, suponda que todos os dados são exatos, isto é, a mar- gem de erro é zero?

  • 45. Para construir um capacitor, temos disponíveis duas chapas de cobre, uma lâmina de mica (espessura = 0,10 mm, k s = 5,4), outra de vidro (espessura = 0,2 mm, k s = 7,0) e uma placa de parafina (espessura = 1,0 cm, K e = 2,0). Qual (ou quais) dessas peças deve ser colocada en- tre as chapas de cobre para obter a maior capacitância possível?

  • 46. Um capacitor de armaduras paralelas, cujo dielétrico é o ar, tem capacitância igual a 51,3 pF. (a) Se as armaduras têm área de 0,350 m 2 , qual é a sua separação? (b) Se a região entre as armaduras for preenchida agora com material de constante dielétrica igual a 5,60, qual é a capacitância?

47. Um cabo coaxial usado numa linha de transmissão se comporta como uma capacitância "distribuída" em relação ao circuito que o alimenta. Calcule a capacitância de 1,00 km de cabo que tenha raio interno de 0,110 mm e raio externo de 0,588 mm. Suponha que o espaço entre os condutores seja preenchido com polistireno.

  • 48. Uma certa substância tem constante dielétrica 2.80 e sua rigidez di- elétrica é 18,2 MV/m. Se é usada como dielétrico em um capaeitor de armaduras paralelas, qual a área mínima das armaduras para que a capacitância seja 68,4 nFe o capacitar possa resistir a uma dife- rença de ootencial de 4.13 kV?

  • 51. Uma chapa de cobre de espessura b é introduzida exatamente no meio das armaduras de um capacitar plano, que estão separadas pela distância d (veja a Fig. 35). (a) Qual o valor da capacitância. de- pois da introdução da placa? (b) Se a carga nas armaduras mantém o valor constante q, ache a razão entre a energia armazenada antes e depois da introdução da placa, (c) Qual o trabalho realizado sobre a placa para inseri-la? A placa é puxada para dentro do capacitar ou você tem que empurrá-la?

  • 52. Refaça o Problema 51 supondo agora que a diferença de potencial Vseja mantida constante, em vez da carga.

  • 53. Uma câmara de ionização cilíndrica tem como ânodo central um fio de raio de 0,180 mm e um cátodo coaxial cilíndrico de raio de 11,0 mm. A câmara está cheia de gás com rigidez dielétrica 2,20 MV/m. Ache a maior diferença de potencial que pode ser aplicada entre o ânodo e o cátodo se quisermos evitar a ruptura elétrica do gás antes que a radiação penetre pela janela da câmara.

  • 54. Um capacitar de armaduras paralelas contém dois dielétricos dife- rentes, como mostra a Fig. 36. Mostre que o valor de sua capaci- tância é dado por

  • 55. Um capacitor de armaduras paralelas contém dois dielétricos, como mostra a Fig. 37. Mostre que o valor de sua capacitância é dado por

1

b

T

A

Fig. 35 Problema 51.

A

d

l

Fig. 36 Problema 54.

Fig. 37 Problema 55.

j )

z )

G)

T)

j o )

y

l i )

B )

IM)

 

sfVj

c

a )

C^f

E

 

b )

C

-

p f

o )

V

=

550

V

ov) C ^

 

pP

b)

c

=

o>5 %

f f

 

a)

f ^

Ip\5-

Jx)

-m

1

b )

G »

\%}\

fr '

c)

V= J,0ôV

 

b )

Î U

o,oig»

^

 

HB AO

X

d r

 

3.03 0

 

chPA^W r

 
 

Ç^R-ja F

 

^

3)5-mC

M -

^

V

V , ,

 

)20"V

 

i s )

^-i^^

g

Vj^M

T

d ; ,

a/

d

*

> 5 )

a )

Wu

 

C

b)

kV

=

y

22.

5 0

p P

2.3)

03

T

 
 

b )

cfr^ e

MC

 

9

m o

2 H )

=

qc^ t

 

q^C G

 

CIGLQ»

 
 

=

ÎÊuC

 

b)

^ÔJMjo C

 
 

uC

 

JX#

ulC

JH,4

u C

 

<*) ç >

 

f -

b)

S^P^ C

 

c )

\J =

5,93

u

j

dO

e

= Hô\ KV/rfi

^

m. = H

1

v^fr}

2,4)

 

aewî W

3 5 )

^^

 

T

%

9

)

Oi^^pu C

 

v^zr

 

f

•U-zfKH T

 

2d

2 d

 

^

^

 

4 5 )

tfich

 

b/oîsrç F

M^oeßjöH F

7

bj

u;/ u

-