Вы находитесь на странице: 1из 36

FINALMENTE!

A UM
PASSO DO MILÊNIO
*
SE VOCÊ PREFERIR LER O LIVRO NESTE
MONITOR FAÇA O SEGUINTE:
-
1 - NAVEGUE PARA A SUA PÁGINA INICIAL.
2 - DESCONECTE A INTERNET.
3 - VÁ PARA O ÍNDICE OU ÍNDICE TEMÁTICO.
4 - USE OS LINKS INSTALADOS NO ÍNDICE E NO
TEXTO.
5 - USE O BOTÃO BACK PARA RETORNAR AO
PONTO ANTERIOR DA LEITURA.
-
ESCLARECIMENTO INICIAL
-
Qual o significado desta palavra "MILÊNIO" no presente contexto?
-
Respondemos:
-
- Ela refere-se ao grande milênio profético, quando as grandes promessas que Deus
fez aos patriarcas, desde Adão até Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, Jesus e os apóstolos...
e daí até Joseph Smith, finalmente começariam a ser cumpridas em demanda da
restauração geral de todas as coisas universais referentes a este mundo e seus
habitantes.
-
E quando dizemos seus habitantes, nos referimos a todos os que o habitaram no
passado, no presente, e aos que o habitarão no futuro, no decorrer dos eventos ligados
a essa mesma restauração geral, no processo de sua instalação.
Refere-se a palavra ao sétimo milênio profético, a contar de sua grande abertura, a
qual começará quando Cristo pisar o Monte das Oliveiras na Sua volta triunfal
para tomar posse do governo deste mundo para o tempo e a eternidade. A
qual(eternidade), podemos considerar, terá início na abertura do oitavo milênio,
quando Cristo dará como completa a restauração de todas as coisas e apresentará
o Reino ao Pai, no seu novo estado glorificado e exaltado para ser mais um outro
mundo de Glória Celestial no Universo.
-
É com essa visão ampliada que o leitor deverá ler o texto deste livro; portanto a
visão que aqui deve empregar é a visão do espírito ... a visão da imortalidade, a
mente da eternidade. Ele deve deixar para trás as coisas do tempo e da
mortalidade, para poder imbuir-se do Espírito profético e das promessas eternas de
Deus aos seus filhos, que os colocaram a todos, vivos e mortos, FINALMENTE! A
UM PASSO DO MILÊNIO.
-
INTRODUÇÃO
O Livro sob o título Doutrina & Convênios (D&C) é algo novo para o leitor não
acostumado com a literatura dos mórmons. Como ele é citado muitas vezes no
decorrer deste décimo livro de Amoramon, torna-se necessário esclarecer sobre sua
origem, conteúdo geral e finalidade.
-
D&C é um dos quatro volumes de escrituras aceitas pela Igreja como a palavra
de Deus. O seu propósito é levantar uma voz de advertência a todo o povo da terra
sobre as calamidades que se abaterão sobre o mundo inteiro devido à iniqüidade
grassante entre todas as sociedades do planeta. É a advertência de Deus
especificamente dirigida aos habitantes da terra nestes nossos dias; é um esforço
final do Senhor Jesus Cristo para nos convidar a mudar nossos caminhos, para que
escapemos dos terríveis julgamentos que estão às nossas portas.
-
O prefácio de D&C é de autoria do próprio Senhor são as palavras que Ele
mandou o Profeta Joseph Smith escrever em Seu nome; para chamar a todos os que
as lerem à séria reflexão, diante de todo o conteúdo desse livro de mandamentos para
os que desejam ser o Seu povo nos últimos dias.
Apresentamos algumas palavras desse prefácio:
-
"Escutai , ó povo da Minha Igreja ... Escutai ó povo de terras longínquas ... Pois na
verdade a voz do Senhor se dirige a todos os homens, e ninguém há de escapar
(ninguém deixará de ouvir Sua voz), e não há olho que não verá, nem ouvido que não
ouvirá, nem coração que não será penetrado ( a voz do Senhor é espiritual, portanto,
não haverá cego ou surdo que não o possa ouvir, nem coração empedernido que não
possa ser penetrado pelo poder do Seu Espírito) ... E a voz de advertência irá a todos
os povos pela boca de meus discípulos, os quais escolhi nestes últimos dias ... esta é a
Minha autoridade e a autoridade dos Meus servos e o prefácio para o livro dos
Meus mandamentos... Preparai-vos, preparai-vos para o que está por vir ... Portanto,
Eu o Senhor, conhecendo a calamidade que haveria de vir sobre os habitantes da
terra, chamei Meu servo Joseph Smith, lhe falei dos céus e dei-lhe mandamentos ...
Examinai estes mandamentos, pois são verdadeiros e fiéis, e as profecias e as
promessas neles contidas serão todas cumpridas ... Pois eis que o Senhor é Deus, e o
Espírito testifica, e o testemunho é verdadeiro ...
(o Espírito Santo testifica que estas palavras são verdadeiramente do Senhor).
-
Há uma vasta variedade de matérias registradas nesse livro, pois as revelações
foram dadas e compiladas na exata medida em que a Igreja se desenvolvia e
enfrentava a oposição do mundo; sofrendo perseguições, confiscos, pilhagens,
expulsões, homicídios e toda a sorte de males que o demônio pode arregimentar
contra o verdadeiro trabalho de Deus em qualquer época do mundo.
A variedade de matérias:
-
1. Palavras de anjos.
2. Tradução de um documento escrito por João Evangelista.
3. Orações.
4. Revelações particulares a indivíduos.
5. Revelações concernentes ao Sacerdócio e à sua história.
6. Cartas.
7. Visões.
8. Itens de instrução.
9. Revelações e profecias sobre guerras.
10. Revelações concernentes à salvação temporal do homem.
11. Declaração de crença.
12. Testemunho do martírio do Profeta e de seu irmão Hyrum.
13. Revelação através do Presidente Brigham Young.
14. Uma Declaração Oficial.
15. Minutas de uma reunião.
16. Explanação de escrituras.
17. Doutrinas sobre assuntos variados.
-
Todos os assuntos contidos nesse livro, todos os assuntos adicionados a ele através
das edições sucessivas ao longo dos anos, foram votados por assembléias competentes
ou em Conferências da Igreja, como sendo a vontade e a palavra de Deus, e
com nosso comprometimento, como povo e como a Igreja.
-
Os dados desta introdução foram compilados do livro Doctrine and Covenants
Compendium, de Sidney B. Sperry, edição de 1977.
____________________________________
-
ÍNDICE TEMÁTICO
. As primeiras palavras........................................................................ palavras
· O Capítulo 24 do Livro de Mateus......................................................Mateus
· A dispersão dos reinos de Judá e de Israel...................................... dispersão
· As dez tribos perdidas do norte..........................................................10 tribos
· Milênio da nossa Grandiosa Esperança....................esperança ..... grandiosa
· O que sabemos com segurança desse período ..... ................... o que sabemos?
1. Os eventos espetaculares de abertura do Milênio............................ eventos
2. A segunda vinda será apressada pela iniqüidade.......................... apressada
3. A guerra do Armagedon e a batalha.............................................................
· Recado de Amoramon............................................................................ recado
· Quem estará com Cristo no pilar de fogo?............................................ o pilar
· Os povos que originaram os atuais inimigos de Israel.........atacarão , inimigos
· Os acontecimentos mundiais se precipitam...............................acontecimentos
· O intervalo entre a chegada de Cristo no Monte das Oliveiras............ o vale
· A restauração de todas as coisas..................................................... restauração
· A queima do planeta, poucos homens restarão...................................a queima
· Muito mais mulheres do que homens serão salvos..................... mais mulheres
· A primeira ressurreição....................................................................ressurreição
· A condição do homem mortal após a segunda vinda........................... condição
· O evangelho do reino......................................................................... o evangelho
· A iniqüidade é uma questão a ser medida em graus........................... em graus
· A multiplicidade de esposas no Milênio........................................ muitas esposas
· A planificação quase geral do planeta............................................... planificação
· O Dia do Senhor para toda a terra............................................o vale da decisão
· Muito mais sobre as dez tribos perdidas do norte................................. perdidas
. O Apêndice.............................................................................................. apêndice

.
FIM DO ÍNDICE TEMÁTICO
-

AS PRIMEIRAS PALAVRAS
FINALMENTE! ... A UM PASSO DO MILÊNIO
Para iniciar sua viagem, Amoramon vai pautar-se em algumas máximas
para não enveredar por caminhos tortuosos da mente e do espírito; na busca de
entender mais profundamente a palavra efetivamente revelada por Deus.
As máximas:

la- Se Deus revela é porque quer que compreendamos.


2a. Se Deus não faz acepção de pessoas, não faz também de Si mesmo.
3a. Se Deus revelou a senda que o homem deve seguir para obter a vida
eterna é porque Ele já a seguiu para obtê-la.
4a. O caminho seguido pelo Filho de Deus foi o caminho que Seu Pai lhe
mostrou ter seguido. "Eu faço o que vi meu Pai fazer."
5a. Se o Filho de Deus um dia na eternidade foi uma inteligência
inorgânica e fora de um organismo corpóreo, o Pai também o foi; se o Filho, a
certo momento da eternidade, teve sua inteligência ligada a um corpo de espírito
puro, isso também sucedeu com o Pai anteriormente; se o Filho nasceu num mundo
mortal, expiou por seus irmãos, morreu e ressuscitou, esse também foi o caminho
seguido anteriormente pelo Pai.
6a. As revelações de Deus não podem deixar de ter as seguintes
caractedsticas: Harmoniosas, portanto mutuamente coerentes. Progressivas,
portanto, contínuas. Necessárias, portanto indispensáveis. Suficientes, portanto
medidas, limitadas e adequadas.
7a. Onde todas essas coisas não estiverem presentes, aí não estará o
Espírito da verdade.
8a. "Quem procura acha; a quem bate ser-lhe-á aberto". Portanto: "Quem não
procura não acha; a quem não bate, não ser-lhe-á aberto".
9a. A sabedoria de Deus revela-se nas Suas Próprias obras.
-
Amoramon pretende que essas nove máximas, se observadas, permitirão
que ele vá fundo no exame das revelações que Deus deu aos profetas desses nossos
últimos dias, sem cometer heresias especulativas soltas no espaço e no tempo.
-
O CAPÍTULO 24 DO LIVRO DE MATEUS
-
Vamos começar pelos escritos em Joseph Smith 1, extratos de uma
tradução da Bíblia contidos no livro denominado Pérola de Grande Valor d'A
Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.
Esse extrato refere-se ao capitulo 24 do Livro de Mateus, iniciando no
último versículo do capitulo 23 da versão inglesa do Rei Tiago.
-
O capitulo 23 de Mateus, refere-se aos julgamentos que se abateriam tanto
sobre os judeus na época de Cristo, no Meridiano dos Tempos, quanto aos que
viriam sobre os gentios e judeus nos últimos dias.
É fundamental ampliarmos nossas perspectivas, para avaliarmos melhor
as coisas acontecidas no passado e reconhecermos a justiça aplicada por Deus
sobre os povos.
Depois de Salomão, a glória de Israel declinou, o grande reino foi dividido em dois
povos que vieram a constituir os reinos de Judá e o de Israel.
O Primeiro congregava principalmente a tribo de Judá e uns poucos da tribo de
Benjamim; o segundo veio a ser constituído das dez demais tribos de Israel.
Com as invasões sucessivas de Assírios e Babilônios, um após outro, esses dois reinos
foram levados cativos e finalmente dispersados por toda a terra.
Os constituintes da tribo de Judá mantiveram sua identidade cultural, social, religiosa
e genética, desde então até os dias de hoje. Eles constituem o povo que hoje está sendo
reunido na Palestina no Estado de Israel. É neles que a profecia da reunião de Judá
está sendo cumprida desde 1948 com a criação de Israel na Palestina; e assim
prosseguirá no próximo Milênio até estar completa -
conforme as profecias.
AS DEZ TRIBOS
Mas essas mesmas profecias, vão muito mais longe; elas falam não somente na
reunião dos de Judá. Mas também na reunião e coligação das dez tribos perdidas do
norte; que foram levadas cativas e perderam sua identidade física social, cultural e
religiosa ao se miscigenarem entre todos os povos da terra. Assim, se tornaram os
fundadores das nações gentias modernas. Mas parte significativa dessas tribos foi
levada pelo poder de Deus para região desconhecida (ver o Apêndice 23 do livro A
Verdade ao Alcance do Homem).
-
Como realizar tal prodígio com os dispersos do antigo reino de Israel?
Como reunir um povo disperso desde mais que dois e meio milênios atrás, por todas
as nações da terra?
Reunir a tribo de Judá que foi dispersada apenas fisicamente, mas
manteve todas as suas demais características, já é em si mesma uma tarefa difícil;
tão difícil, que só agora desde a dispersão sob os romanos em 70 A.D. é que
começamos a ver o início da reunião de Judá.
Assim, agora temos diante de nós uma perspectiva muito mais justa do milagre
necessário fazer para reunir as dez tribos perdidas do norte, as quais, estão
desaparecidas, perdidas, miscigenadas entre todas as nações da terra.
Os homens não têm poder para fabricar milagres - portanto, se a profecia tem que ser
cumprida - só mesmo Deus pode fazer cumpri-la.
Ele o está fazendo agora diante dos olhos desta humanidade dos gentios.
Mas para que se cumpra a palavra de Isaías, uma densa névoa cobre suas mentes
para que eles não vejam e, assim sejam curados... Porque mudaram os estatutos,
quebraram a aliança eterna... Porque mostram uma aparência de religiosidade, mas
negam o poder de Deus (eles rejeitam os atos de Deus, as coisas verdadeiramente
realizadas por meio do Seu poder).
Deus precisa recuperar a unidade perdida pelo Seu povo em toda a terra; inclusive a
unidade com aquelas dez tribos perdidas do norte. Primeiramente lhes
proporcionando, onde quer que estejam seus descendentes (quer fora da terra quer
entre os gentios - e todos os gentios são seus descendentes por miscigenação),
repetimos, Ele precisa recuperar a unidade cultural do evangelho entre eles.
O que eqüivale a lhes dar um mesmo espírito (o Espírito Santo). Isso Deus está
fazendo por um Livro para isso consagrado desde antes deste mundo ser formado.
-
Ele preparou-o ao longo dos milênios passados para cumprir esse propósito milagroso
"esse sonho impossível" na perspectiva humana.
-
Reunido um povo que será tornado santo, pela cultura do evangelho restaurado, Deus
então, terá Seus instrumentos para fazer cumprir as profecias
sobre os que se tornarão o povo do Seu reino milenar em toda a terra.
-
A compreensão de tudo o que foi revelado sobre essas tribos perdidas do
norte é coisa muito difícil, mesmo para os mais estudiosos desse assunto.
A começar pela forma com que as revelações foram escritas em cada um dos
idiomas da terra (D&C 1l0: 11, 133:23 e 26).
-
Em D&C 1l0:11, as dez tribos estão referidas como não fazendo parte das
quatro partes da terra, e sim de um lugar definido como terra do norte ( um outro
lugar desconhecido no norte da terra ). Em D&C 133: 26, podemos compreender que,
no caso dessa terra do norte existir separadamente do nosso conhecimento
(como era o caso dos nefitas e lamanitas, desconhecidos para os orientais), eles
também tenham profetas para guiá-los ... e, no devido tempo esses profetas
"tocarão as pedras e os gelos se derreterão á presença do Senhor,
e uma estrada se erguerá ... etc.
-
No Meridiano dos Tempos, o evangelho foi declarado primeiramente aos
judeus, os que estavam perfeitamente discriminados entre os povos. Os gentios já
formados naquela época, principalmente pelos gregos e romanos, seriam
chamados logo a seguir. Os judeus, na sua grande maioria rejeitaram o evangelho;
seus líderes mataram o Messias; e o povo todo, salvo uma pequena minoria,
sofreu as consequências desde então e até agora; continuarão a sofrer até a
consumação da batalha final do Armagedon.
Novamente, só uma minoria escapará entre os que estiverem em Jerusalém nesses
últimos dias ... porque os judeus, salvo uns poucos, muito poucos, continuarão a
rejeitar o Messias que os chamará novamente agora - nos tempos da restauração de
todas as coisas, assim que a plenitude das oportunidades
concedidas por Deus aos gentios for cumprida.
-
Da mesma forma que chegou o fim para os judeus iníquos, também
chegará o fim para os gentios, pois eles, na sua generalidade rejeitarão o evangelho
restaurado; jogarão fora - da mesma forma que os judeus fizeram, a grande
oportunidade que Deus lhes oferece.
-
No extrato que estamos analisando, versículo 4, os discípulos de Jesus lhe
perguntaram quando se cumpririam as profecias de Jesus concernentes à destruição
do templo de Herodes e dos judeus; e depois, quando se cumpririam as suas
profecias sobre a destruição dos iníquos e o fim do mundo.
-
Dos versículos 5 ao 20, Jesus lhes disse da destruição do templo de Herodes e dos
judeus em 70 A.D., durante o cerco de Jerusalém pelo General romano Tito.
-
Do versículo 21 ao 32, Jesus lhes ensinou dos acontecimentos posteriores
e que levariam à destruição dos gentios (ver Jesus o Cristo de James E. Talmage
p. 566-569).
O Senhor completa sua resposta nos versículos 33 a 34, quando fala dos
sinais que aparecerão nos céus - Imediatamente após esses dias, e diz mais:
que todos aqueles sinais acontecerão no decurso de uma só geração.
-
E no versículo 35, o Senhor diz que (depois disso), dias virão ainda em
que o céu e a terra passarão (surgirá um novo céu e uma nova terra) ...
-
O Senhor continua até ao versículo 55 dizendo do que acontecerá aos que
derem ouvidos às suas revelações e sinais e aos que não derem.
O fim do mundo deve ser entendido como o fim dos iníquos.
-
No versículo 37 está revelado que o Senhor mandará, antes Dele, que os
anjos ajuntem o resto dos seus eleitos dos quatro ventos (todos os lugares da terra e
de um a outro extremo do céu).
E nos versículos 44 e 45 especifica mais, ao dizer que dois estarão no campo, um será
levado e outro será deixado; dois estarão no moinho, um será levado e outro será
deixado. Levado para onde? Deixado para quê?
-
- Na proporção de cinqüenta por cento entre os membros da Igreja, naturalmente
entre os que aceitaram o batismo eles serão levados para os lugares de proteção, o
resto será deixado para sofrer os julgamentos.
Do versículo 47 em diante passamos a entender melhor porque cinqüenta por cento
serão deixados.
Cabe aqui voltar um pouco atrás e considerar o dito no versículo 21; quando o
Senhor, após terminar de dizer aos discípulos o que aconteceria com os
judeus do Meridiano dos Tempos, passa a referir-se, no versículo 20, aos gentios e
judeus dos últimos dias; e usa a expressão e novamente, tornando claro que as
coisas que vai dizer a seguir novamente aconteceriam nos últimos dias.
-
Da mesma forma que ele anunciou para os judeus naqueles dias, passava a anunciar
para o futuro; isto é, o mesmo que sucedeu com os judeus do meridiano dos tempos,
sucederia com os habitantes de toda a terra nos últimos dias:
-
- Também se levantarão falsos Cristos e falsos profetas, e mostrarão muitos sinais e
maravilhas, tanto que, se possível, eles enganarão os próprios eleitos, que são os
eleitos de acordo com o convênio. Portanto, não há eleitos onde o convênio não
for cumprido (versículo 22).
-
"Mas como foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho
do Homem; porque será com eles como foi nos dias antes do dilúvio; porque
até o dia em que Noé entrou na arca, eles estavam comendo e bebendo,
casando-se e dando-se em casamento; e não sabiam nada até que veio o
dilúvio e os levou a todos; assim também será a vinda do
Filho do Homem"(versículos 41-43).
-
As coisas maravilhosas que aconteceram com Joseph Smith, muitas delas
testemunhadas por Oliver Cowdery, são enaltecidas num relato deste último, do
qual extraímos um pequeno trecho e o colocamos diante dos inimigos inconscientes
desta obra decisiva de Jesus Cristo:
.
"Os homens poderão enganar a seus semelhantes, as decepções
poderão vir uma após outra e os filhos do iníquo poderão ter o poder para
seduzir os incautos e ignorantes, até ao grau que as multidões só viverão da
ficção, e o fruto da falsidade arrastará em sua corrente aos frívolos até a
tumba; mas um toque de dedo do Seu amor (do amor de Deus), sim, um raio
de glória do mundo celestial, ou uma palavra da boca do Senhor, desde o seio
da etemidade, o aniquila todo (o fruto da falsidade) e o apaga da mente para
sempre" (Joseph Smith 2, nota de rodapé do v.7, sétimo parágrafo).
.
MILÊNIO DA NOSSA GRANDIOSA ESPERANÇA
.
O Milênio cronológico está às nossas portas. Mais quatro e meio anos e
estaremos comemorando o Natal do ano 2.000. Mas o marco que verdadeiramente
é o foco de nossa mais grandiosa esperança é o dia de abertura do Milênio
profético. É aquele dia que de fato inaugurará o Milênio glorioso; a abertura do
período de esplendorosas transformações fisicas e espirituais de todas as coisas
neste planeta. É o sétimo dia desde a queda de Adão; é o período de tempo que o
Senhor reservou para complementar a obra que o Pai lhe deu para fazer; para
aperfeiçoá-la e, ao final desse tempo, apresentá-la inteiramente pronta, redimida,
glorificada e exaltada.
Quando esta terra passará a ser mais um mundo celestializado juntamente com os
seus habitantes - os herdeiros de todas as promessas feitas pelo Senhor aos patriarcas,
desde Adão até Abraão, Isaque e Jacó.
-
Os justos da terra em todas as gerações são herdeiros com eles de todas as coisas
que o Pai possui - Conhecimento, poder, glória, perfeição, grandiosidade,
imortalidade e vida eterna - Porque a expiação do Filho de Deus os justificou,
santificou, purificou e outorgou-lhes o direito de usufruir de tudo o que
Seu Pai possui.
Quão desgraçado se torna o homem que não tem essa esperança, uma vez
que ela é verdadeira!
-
Os judeus, em exílio ou na diáspora, criaram um slogan de esperança com
os olhos fitos na sua terra de promissão : "Amanhã em Jerusalém!"
Nós cristãos dizemos: "Amanhã com Cristo no Milênio!"
-
O QUE SABEMOS COM SEGURANÇA DESSE
PERÍODO MARAVILHOSO ?
-
É muito dificil ter uma compreensão exata e estabelecer uma cronologia
perfeita de todas as revelações relacionadas com o dilúvio de eventos a
acontecerem no Milênio. Além dos nossos livros canônicos, Amoramon já leu,
estudou e comparou muitos outros livros de autores proeminentes, a saber: Joseph
Fielding Smith, Duane S. Crowther, Sidney B. Sperry, Hyrwn L. Andrus
e Bruce R. McConkie.
Para escrevermos sobre este assunto, faremos uma correlação entre tudo
de mais importante que conseguimos captar desses autores. Usaremos letras itálicas
para descriminar nossas próprias conclusões sobre os diversos temas abordados.
Usaremos como livro base para referência o "The Millennial Messiah"
de Bruce R. McConkie (TMM).
-
Ele diz na p.454 que no vale de Megido, na planície de Esdraelon,
onde está o Monte das Oliveiras, a grande batalha final do Armagedon fará
seu centro, e é lá que será dado o nascimento do Milênio.
-
Ou seja, o evento de abertura dos acontecimentos revelados por Deus
para o período de grandiosas transformações em toda a terra. Elas virão passo a
passo, a caminho de sua complementação lá para o final do Milênio. Mas haverão
alguns desses eventos que serão completados muito rapidamente - (como o grande
terremoto que dividirá em dois o Monte das Oliveiras; a destruição dos exércitos
inimigos dos judeus neste último cerco de Jerusalém; um pouco mais tarde, a
purificação do planeta pelo fogo do Espírito, depois de terem sido dadas plenas
oportunidades aos povos pagãos para ouvirem o verdadeiro evangelho; a queima
final dos iníquos que houverem escapado aos julgamento anteriores a esse evento
programado, para livrar a terra de todas as iniqüidades pesadas por eles
cometidas. Todos esses eventos, uma vez deflagrados, serão completados
muito rapidamente.
Os julgamentos que e desencadearão quando Cristo pisar no Monte das
Oliveiras, serão principalmente dirigidos aos gentios e judeus envolvidos na
batalha do Armagedon. A batalha será interrompida por um terremoto local e
outro geral, com grandes e espetaculares mudanças geográficas em todo o
planeta (Apo 6:12-15) - O eixo da terra será verticalizado como era no princípio;
o leito do oceano Atlântico será abruptamente elevado e as águas correrão para o
norte; todas as terras serão unidas novamente, como o foram na época de Peleg.
-
Todos os povos envolvidos na batalha verão e ouvirão o Senhor de maneira
sobrenatural e simultânea (Joel 3:2; 11-12, 14-16; Zac l4 :1-5, 12-13; D& 45:49,
133:22-24).
As dez tribos perdidas do norte, irão à pé por uma estrada que se
erguerá do leito elevado do oceano Atlântico (1)&(~ 133:18~27); esse povo,
juntamente com os gentios e os lamanitas, construirão a Nova Jerusalém na
América do Norte no local revelado como sendo Adam-Ondi-Ahman, na região de
Jackson County, no estado do Missouri (D&C 78:15; Seção 116; 3 Ne 21 :23-25).
Depois da construção da Nova Jerusalém essas dez tribos seguirão para
a Palestina, onde receberão sua herança territorial profética. Os cento e quarenta
e quatro mil sumo-sacerdotes, em grande parte sairão dessas tribos perdidas.
Sua missão principal será levar o evangelho restaurado aos povos
árabes e ao Islã em geral (Zac 14: 16-21) e à humanidade inteira que restar desse
julgamento (D&C 133: 37-38; Isa 11 : 1-5; 66: 18-24).
As escrituras relativas ao chamado e selamento desses 144. 000 (12.000
de cada tribo) podem ser estudadas na, seguintes fontes D&C 77: 11; 133: 17-18;
Apo 7: 1-14).
-
APRESSADA
Na p. 373 , diz McConkie que a Segunda Vinda de Cristo não será
apressada pela retidão dos membros da Igreja, mas sim pela iniqüidade
crescente do mundo. A batalha do Armagedon estará em pleno decurso
quando o Senhor vier. Aquele autor refere-se então a Isaias:
-
"Porque, eis que, o Senhor virá com seus carros como o furacão,
para derramar sua indignação com furor, e sua repreensão com chamas de
fogo. Porque por meio do fogo e da espada o Senhor disputará com toda a
carne e muitos serão imolados... e aqueles que forem poupados .., verão as
carcaças dos homens que transgrediram contra mim". Isa 66:15,16,24.
-
Esta é uma escritura terrível, dramática, solene. Ela causa forte
impressão no coração e na mente de Amoramon. É como se estivéssemos vendo
descerem muitos milhares de carros de fogo (naves hyperespaciais do Senhor),
vindas das extremidades dimensionais dos céus, das regiões celestiais;
manobradas pelos anjos, com suas ordens de exterminar todos os iníquos reunidos
na zona da batalha; pois a escritura diz que será o dia do Senhor no Vale da
Decisão. O que separa daí o evento definido como o Dia do Senhor para toda a
terra, o qual só acontecerá depois da meia hora de silêncio nos céus (no tempo
dos céus, ou de Kolob - equivalente a aproximadamente vinte e um anos segundo
o tempo da terra; para permitir que o evangelho vá a todos os povos, antes que o
Senhor execute a grande queima final em toda a terra). A visão desses milhares de
carros incandescentes, na sua descida, assemelhar-se-á a uma chuva de estrelas
caindo do céu (Salmos 67: 18, 34, 35; Isa 66: 3-4 e 14-16); além da chuva de
pedras anunciada, que cairá sobre os exércitos inimigos. Ao somarmos todos esses
eventos à oscilação do eixo da terra e à sua repentina verticalização em relação
ao plano de translação, temos a explicação para a impressão que os seus
habitantes terão de que as estrelas estarão caindo do céu, como os profetas
tiveram a idéia que aconteceria ao verem em visão esses acontecimentos fúturos.
-
A guerra do Armagedon será uma guerra que envolverá todas as nações.
No seu aspecto de guerra mundial (a terceira guerra mundial) ela será rápida;
pelo poder atômico arrasador no sentido estratégico, o que abaterá a capacidade
administrativa do governo civil e ou militar de todas as nações, gerando um caos
nunca visto; e levando as turbas enfurecidas a adotarem a lei da selva. Mas as
guerras no Oriente Médio continuarão por mais quarenta e dois meses, 1.260 dias
ou três anos e meio... até que venha a culminância na batalha final do
Armagedon, quando Cristo intervirá e salvará um décimo dos judeus cercados em
Jerusalém - aqueles que merecerem escapar do útimo cerco das nações inimigas.
Mas há eventos imprescindíveis que terão de acontecer na Palestina, antes que o
Senhor desça, pois se Ele o fizesse antes disso, negaria as escrituras proféticas
sobre a Segunda Vinda: O templo de Jerusalém terá que ser construído, e
exatamente no ponto previsto para o Senhor botar os pés sobre a terra. Esse
templo será construído por um povo construtor de templos nos últimos dias e no
local revelado pelo Senhor.
Dirão os falsos pastores construtores de templos segundo as idéias
humanas; "Ora, nós também construímos templos nestes dias "
-
RECADO
Amoramon vos envia um recado: Ninguém vos pode impedir de
construir o que quiserdes. Mas não podeis dizer, sem estardes mentindo, que o
Senhor vos deu o modelo e a ordem para construirdes sua Casa, nem que Ele vos
indicou os locais precisos onde devereis plantá-la.
Direis que o Senhor não mandou construir templos e/ou restaurá-los
por revelações específicas e detalhadas ao seu povo? O tabernáculo instruído a
Moisés, o templo de Salomão, o templo de Zorobabel?
O Senhor mudou ? Amoramon sabe que não podeis dizer tal blasfêmia,
e vós também sabeis! Mas, para poderdes gozar mais um pouco das vossas obras
mortas, preferis não crer que Ele tenha revelado e dado o mandamento aos
profetas que levantou nestes últimos dias.
-
O terreno onde o templo de Jerusalém será construído já foi arrendado
no Monte das Oliveiras desde 28 de abril de 1994 por intermédio do irmão James
E. Faust, do quorum dos doze apóstolos.
Quanto tempo durará essa construção?
Se usarmos o tempo normal de nossa experiência atual, podemos dizer dois a três
anos. O fato é que ele deverá estar terminado, no máximo, ao tempo culminante
da batalha do Armagedon. Alguns poucos anos mais e receberemos a notícia de
que a construção já começou.
É óbvio que a reconstrução da Velha Jerusalém só começará depois da
descida de Cristo no Monte das Oliveiras (D&C 133: 35).
-
Ao tempo da descida de Cristo para salvar os santos, e todos os demais
homens justos da terra que por Ele esperam, mesmo não pertencendo à Sua
Igreja; e os judeus que restarem em Jerusalém. Sucederá que haverá muitos
entre os membros, tanto entre os vivos quanto entre os mortos, que ainda não
terão realizado todas as ordenanças habilitadoras para a salvação celestial e
exaltação. Por isso, ainda não poderão ser pessoas ressuscitadas. Sendo o Plano
de Deus perfeito, também são perfeitas as oportunidades dadas a todos,
abrangendo quaisquer circunstâncias. Portanto, nenhum destes últimos deixará
de ter a honra de estar com Cristo no pilar de fogo - uns como homens
transformados, para suportar a glória da presença de Cristo, outros ainda como
espíritos, envolvidos em glória, e outros já ressuscitados. Os homens justos da
terra que escaparem aos julgamentos, e que suportarão a glória do Milênio, mas
que não aceitaram a obra do Pai enquanto ainda no nosso estado de
mortalidade atual, resistirão ao dia da queima onde quer que estiverem, mas não
estarão com Cristo no pilar da honra. Esta será a diferença;
e é uma grande diferença.
.
OS POVOS QUE ORIGINARAM OS ATUAIS
INIMIGOS DE
ISRAEL E QUE ESTARÃO ENVOLVIDOS NA
BATALHA DO ARMAGEDON
.
Assíria com a Babilônia - o atual Iraque, o principal causador da guerra
do Golfo em 1991; a Pérsia - o atual Irã; Éfeso - a Turquia na atualidade; as naç;ões
árabes do norte da África; os descendentes de Moab, os quais eram os descendentes
de Lot, os quais se estabeleceram a leste e ao sul do Mar Morto (Neemias 13:1); os
descendentes dos Edomitas, os quais descendiam de Esaú e se estabeleceram ao sul
do Mar Morto, na região conhecida por Iduméia na língua grega; os descendentes
dos filisteus.
-
Duane S. Crowther diz no seu livro Prophecy- Key to lhe Future, p.199 :
-
"Embora nem todos os grupos étnicos mencionados na Tábua das
Nações (Gênesis cap. l0) tenham sido identificados, cada um dos povos
mencionados por Ezequiel o foram, e com um bom grau de certeza - dessa
forma, as áreas das quais falou são conhecidas. Incluem os povos que
atualmente vivem na Turquia, Pérsia, Etiópia, Líbia e na parte sul da Rússia,
imediatamente acima do Mar Cáspio".
Aquele autor considera muito difícil concluir quem será o principal chefe
desse último cerco dos judeus, mas tende pela idéia de que ele seja um
comandante turco.
De nossa parte, a julgar pela importância militar, o comando poderia
parecer caber a um russo. Mas, a partir de 1989, as coisas internacionais foram
mudando de tal forma naquela região, que o Gog da profecia pode vir a ser
um iraquiano.
-
Embora Ezequiel diga que muitos povos estarão com eles para atacar
Israel, não menciona a todos. O fato é que hoje já podemos concluir que Iraque,
Irã, Turquia, Rússia, Líbia, Síria, Jordânia, Arábia Saudita, possivelmente serão
as nações inimigas principais nessa batalha final.
-
Pode parecer estranho, mas o Egito não consta nas profecias como
inimigo atuante de Israel nos últimos dias. Acontece que a profecia diz que em
determinado momento dessa batalha essas nações levantariam as espadas umas
contra as outras. Ora , a profecia também diz que a voz e o semblante do Senhor
lhes serão revelados a certa altura dos acontecimentos; dando a última
oportunidade para que muitos se arrependam do que estão fazendo. Isso quebrará
a determinação mental em alguns - a fanática vontade de destruir os judeus.
-
A união de mentes dos inimigos será quebrada pela defecção individual de muitos
dos envolvidos na carnificina. Qualquer general avalia muito bem o que sucede
com um exército que perde o espírito de luta, deixando de acreditar nos seus
motivos. Eles voltam-se uns contra os outros e se destroem mutuamente.
-
Voltando à questão do Egito e considerando o que diz Isaias no capítulo
19, a compreensão de Amoramon é que o Egito, inicialmente tomará posição
contra Israel, e fará muito mal aos judeus, mas no decorrer da batalha mudará
sua posição entre os árabes e será impiedosamente atacado pelo Rei do Norte;
depois deles mesmos terem combatido uns contra os outros, irmão contra irmão,
amigo contra amigo.
A desgraça que cairá sobre o Egito está dita em trocados nesse capitulo
19 de lsaias, toda ela. Mas ao final o Senhor diz que ferirá os egípcios para curá-
los. Curá-los para que eles se voltem ao Senhor. Ao final disso tudo o Senhor dirá:
“Bendito seja meu povo do Egito, e da Assíria, obra das minhas mãos, e
Israel, minha herança!” (v. 24)
1srael será aliado do Egito e da Assíria!!!
-
Até a gestão do presidente Gamal Abdel Nasser o Egito era inimigo mortal de
Israel, mas com a vinda de Anwar Saddat houve uma mudança que surpreendeu o
mundo, no tratado de paz com os judeus. Isso custou a vida de Saddat, marcado que
foi para morrer pelos fundamentalistas árabes extremados; eles acusaram o
presidente egípcio de ser um traidor da causa da guerra santa contra os judeus. O
novo presidente, Mubarak, também acaba de sofrer um atentado, em junho de 1995.
O líder palestino Arafat da mesma forma, já está marcado para morrer por algumas
das muitas facções árabes que estão sendo criadas naquele "centro do mundo".
-
O espírito da pretensa guerra santa contra Israel naquela região jamais se deixará
abater por qualquer pacifista que lá se arrisque. Quem tentar qualquer coisa nesse
sentido entre os árabes, será morto. Porque a paz naquela região só será estabelecida
por Jesus Cristo com sua gloriosa milícia celestial.
-
Ele abaterá com poder e grande glória o espírito da guerra santa que vive há
milênios no coração das nações árabes. Só então, eles converterão o ferro de suas
armas em tratores foices e arados.
-
OS POVOS DA PROFECIA QUE ATACARÃO
ISRAEL
-
Quais serão os povos da profecia que atacarão Israel nos últimos dias?
Vamos tentar enumerá-los a partir dos povos mais antigos que os originaram:
-
Os três filhos proeminentes de Noé, citados na Bíblia e que originaram os povos
hebreus, os da África negra e os que vieram a formar as nações árabes do norte da
África, foram: Sem, Cam e Jafé.
-
Os povos saídos de Sem estabeleceram-se na Arábia, ao longo da costa Síria do
Mediterrâneo e depois na Mesopotâmia, Heber originou os hebreus (Regras de Fé,
p.468-471, de James E. Talmage).
Cam deu origem aos cananeus, por seus filhos Cuxe e Pute, que inicialmente foram
se estabelecer na Etiópia e migraram para a península arábica ao longo do Mar
Vermelho e o Sul da África. Os povos da África negra descendem de Cuxe.
Eles são profeticamente caracterizados como o Rei do Sul (Daniel 11:40-45).
Ezequiel 30:1-9, fala da destruição do Egito e da Etiópia; ao combinarmos com
Daniel 11: 40-45, vemos que essa destruição será obra do Rei do Norte ao arremeter
sobre o Rei do Sul. Os povos que constituirão a figura profética do Rei do Norte
estão declarados no capítulo 38 de Ezequiel.
-
Joel 3: 19 também diz da destruição do Egito. Mas, Isaias 19, depois de descrever
o desastre que virá sobre o Egito, diz no versículo 22:
"Quando o Senhor ferir os egípcios, será para curá-los; eles se voltarão ao
Senhor, que se deixará aplacar para curá-los".
.
Pute migrou para o oeste do Egito, originando os líbios, algerianos, tunisianos e
marroquinos - as nações árabes do norte da África .
-
O terceiro filho de Noé aqui citado foi Jafé. Ele originou os povos que viriam a ser
conhecidos como os gentios. Inicialmente eles fixaram-se na Ásia Menor ao longo do
Mediterrâneo. Seu filho Gomer gerou Asquenaz, Rifá e Togarma. Asquenaz gerou os
cimérios e as nações ao norte - Polônia Checoslováquia, Alemanha. Togarma originou
os povos ao norte do Mar Negro, eles migraram para o oeste até as fronteiras
européias.
.
Jafé gerou também Magog e Tubal. De Magog saiu o povo Russo.
Tirando tudo isso em trocados, com base nas escrituras que já consideramos,
podemos dizer que as nações congregadas que cercarão e atacarão Israel são as
figuradas como Rei do Norte e Rei do Sul, nas pessoas dos povos atuais originados
delas, a saber: Rússia, Síria, Irã, Iraque, Jordânia, Arábia Saudita, Turquia, Líbia,
Algéria, Tunísia, Marrocos.
É notável o fato de que a maioria esmagadora desses povos segue o profeta
Maomé, enquanto Israel segue ao profeta Moisés.
-
ACONTECIMENTOS
A partir de 1989 os acontecimentos na Eurásia, Oriente Médio e no mundo em geral
começaram a se precipitar de forma surpreendente. Vamos enumerar alguns dos mais
importantes:
-
1. Emigração crescente dos judeus para a Palestina (Isa 27: 11:11-16).
2. Expansão territorial de Israel nos últimos dias (Isa 11: 14 e 54: 2-3).
3. Queda do comunismo na Rússia.
4. Desmantelamento da União Soviética.
5. Queda do comunismo na Europa.
6. Derrubada do Muro de Berlim e Unificação da Alemanha.
7. Pela primeira vez depois da segunda guerra mundial, os exércitos das nações
reúnem-se para a guerra no Oriente Médio.
8. Guerra do Golfo.
9. Guerra na antiga Yugoslávia entre cristãos e muçulmanos.
10. Guerras sangrentas na África.
11. Sintomática tentativa de acordo entre Israel e a OLP.
12. Consolidação da paz protocolar entre os judeus e palestinos.
13. Catástrofes naturais em freqüência crescente.
14. Poluição ambiental crítica em todo o planeta.
15. Corrupção mental e espiritual da humanidade em larga escala.
16. Proliferação de religiões entre os povos gentios.
17. Atentados terroristas alcançam as Américas.
18. Exploração desenfreada do erotismo em todas as formas que o desenvolvimento
das comunicações permite.
19. Homossexualismo e lesbianismo assumem estátua social e criam sua justificativa
constitucional na criativa expressão "direito à opção sexual".
20. O crime organizado vai aos poucos dominando os povos e seus governos. As forças
federais e municipais vêem-se cada vez menos capacitadas a debelar a onda crescente
de assaltos, seqüestros, homicídios políticos, tráfico de armas e entorpecentes.
21. Corrupção governamental.
22. Crescimento das diferenças entre pobres e ricos em todo o planeta.
-
O reino do diabo continua seu crescimento acelerado, apressando a volta de Cristo
para eliminar os maus e evitar que eles destruam os bons. E quando falamos em bons
e maus, referimo-nos aos homens e mulheres de todas as religiões, de todas as
associações entre as tribos , línguas e povos em toda a terra. Pois Deus discriminará
cada indivíduo de acordo com o seu caráter, conhecimento, índole, espiritualidade, e a
lei que tiver recebido. Ele separará inteiramente os maus dos bons até um
determinado período do início do Milênio; para realizar a queima final dos iníquos e
despoluir a terra de suas mentes e seus atos vis.
-
Embora Deus salve os bons de todas as religiões, Ele não salvará a elas. Pois o que
não for verdadeiro só será por ele suportado durante um breve tempo do decorrer do
seu governo milenar. Tudo o que é falso deverá ser extirpado. Cristo não apresentará
o reino ao seu Pai e nosso Pai, com qualquer grau de corrupção.
-
Antes que sejam desencadeados os julgamentos finais deste final do sexto milênio,
ainda deverá acontecer um fato marcante no aspecto religioso. As profecias do Livro
de Mórmon nos dizem que as igrejas dos gentios se uniriam para combater a Igreja do
Cordeiro de Deus - pequena em relação à igreja do mundo, mas que também estaria
espalhada por toda a terra. É só lermos nos jornais e veremos que estas coisas já
começaram a acontecer.
-
Dizem os entendidos que o ciclo do petróleo se encerrará no máximo lá pelo ano
2010, quando estarão exauridos os recursos do planeta em petróleo bruto e também as
reservas estocadas nas nações. Nesse aspecto pelo menos as guerras não mais serão
arquitetadas em torno desse motivo.
-
O DIA DO SENHOR NO VALE DA DECISÃO
-
Amoramon lendo alguns vaticínios de Nostradamus, encontrou alguns bem
interessantes, pela cronologia aproximada com as revelações bíblicas: Ele disse que a
terceira guerra mundial acontecerá entre 1994 e 1999; que ela durará vinte e sete
anos; e que depois virá um período de paz, portanto lá para o ano 2021 a 2026.
-
Podemos dizer que a terceira guerra mundial, embora rápida, resultará em outras
guerras menores que talvez alcancem esses vinte e sete anos vaticinados por
Nostradamus. Isso concordaria com o tempo aproximado que Amoramon estimou
para o Dia do Senhor para toda a terra, lá para o ano de 2031. Vinte e um anos após a
descida no Monte das Oliveiras, para executar os julgamentos de Deus do Dia do
Senhor no Vale da Decisão.
( Um pré- julgamento para os povos diretamente envolvidos naquela batalha).
-
Para todos aqueles que se preparam para serem elevados ao encontro de Jesus no
pilar de fogo, o que verdadeiramente interessa é o dia marcado para esse
honroso acontecimento, e esse dia é aquele em que o Senhor colocará os pés
sobre aquele Monte.
-
Durante o período de vinte e um anos que sucederá a essa chegada do Senhor no
templo que será em breve construído no Monte das Oliveiras, ainda haverá pessoas
grandemente iníquas sobre a terra (telestiais). Mas que gradualmente serão
eliminadas pelos julgamentos que continuarão a se abater. E as que restarem
estarão inteiramente separadas dos bons (de todos aqueles capazes de suportar a
glória paradisíaca terrestrial que se estabelecerá passo a passo - depois da grande
queima do Dia do Senhor para toda a terra).
Isaias 65: 13-25 fala da separação entre os bons e os maus. A queima final será
realizada pelos anjos, é o cumprimento da parábola do joio e do trigo. (D&C 63: 54;
Isa 13: 9-16; 65: 11-15; Jer 25: 15-30, 31-33; 34-38).
-
As impurezas físicas, químicas e espirituais serão consumidas pelo fogo do Espírito de
Deus; que também traz consigo o poder renovador dos corpos e de todas as coisas
mais. Será o remédio total para todas as doenças, deficiências e deformações da
humanidade, dos animais e dos vegetais (Isa 35). Os minerais adquirirão juntamente
com os outros reinos um grau inavaliável de radiância ou glória. Os corpos dos que
continuarem vivos serão transformados para um estado superior de vida e então serão
renovados.
-
No início do sétimo Milênio a terra terá apenas um terço dos atuais
habitantes (Isa 13: 12).
Descrevendo esses tempos diz Isaias em 30: 26 que a luz da lua será tão viva quanto
a do sol, e a luz do sol brilhará sete vezes mais (Zac 14: 6-7). E em 65: 17, 25 Isaias
continua a dizer que o Senhor vai criar novos céus e uma nova terra ... e que
nenhum mal ou desordem serão cometidos em todo o seu monte santo.
-
Mas após o Milênio, a iluminação da terra vai mudar para maior e melhor mais
uma vez, diz Isaias em 60: 19-20 que não mais teremos necessidade de sol para nos
alumiar, nem de lua para nos iluminar, porque teremos permanentemente o Senhor
por luz e o nosso Deus por resplendor. Nosso sol não mais se deitará, nossa lua não
terá mais declínio ... Obviamente agora Isaias descreve o estado celestializado da
terra, após o Milênio.
-
A RESTAURAÇÃO DE TODAS AS COISAS
-
Quando lemos em Atos 3: 21 que Jesus Cristo seria mantido nos céus até os tempos
da restauração universal (algumas Bíblias dizem "de todas as coisas"), da qual Deus
falou desde o princípio do mundo, vemos que essa restauração vai muito mais
distante no passado do que apenas a restauração do evangelho.
Embora o restabelecimento do evangelho em sua plenitude seja necessário,
condição imprescindível para levar a cabo a restauração de todas as coisas, ele é um
meio para ser alcançado um fim; isto é, para que este mundo volte a ser ao que já foi
na época do seu primeiro patriarca, Adão, antes que caísse do seu estado glorioso
paradisíaco, e consigo levasse o planeta e toda a criação para um estado inferior que,
gradativamente foi caindo até chegar ao estado que hoje experimentamos.
-
Ao ler o relato da criação, a cristandade dos gentios não atenta para o fato de que
Adão foi criado na presença de Deus e que seu corpo suportava a glória de Deus, e é
por isso que a palavra diz ter sido o homem criado à semelhança de Deus. E
seguramente o era antes da queda, não depois.
-
Sobre isso, é muito interessante o que podemos encontrar em alguns livros
hoje publicados sobre as descobertas dos pergaminhos do Mar Morto. Vamos
citar alguns extratos selecionados do livro "Apócrifos II", subtítulo, "O Livro de
Adão e Eva":
-
Eles eram cheios de graça e de uma natureza luminosa, p.29; e me fizeste (fizeste
do meu osso) uma mulher de carne luminosa, p.33;... Quando eras obediente a Mim,
tinhas uma natureza luminosa e, por isso, podias ver coisas muito distantes (distantes
no espaço e no tempo) ... mas após tua desobediência, a natureza luminosa foi-te
retirada; e não mais te foi possível ver coisas distantes ... pois esta carne é
grosseira, p.36; ... seus corpos passaram a necessitar de água após deixarem o jardim,
p. 37; enquanto estávamos no jardim, nem nos importávamos com esta água nem dela
necessitávamos; mas desde que viemos para esta terra (a terra decaída) não podemos
passar sem ela, p. 39; ... Eu (Deus) privei-o da natureza luminosa
e ele se tornou opaco;
4. e quando ele estava nos céus, nos domínios da luz, não conhecia nada da
escuridão;
5. Mas Eu o fiz cair do céu para a terra; e foi (quando) esta escuridão lhe sobreveio;
ao norte do jardim havia um mar de água, claro e puro ao paladar (significando que
não era salgado), como nada iguala... Através de sua transparência, pode-se olhar
para as profundezas da terra (antes da terra ter caído de estado juntamente com
Adão, ela era pura e transparente como cristal, e Adão podia ver longe através dela);
p. 41.
-
O que nos diz o Senhor sobre os livros apócrifos da Bíblia? Na seção 91 de D&C Ele
diz que neles há muitas coisas verdadeiras, e que outras há que são interpolações dos
homens; que o Espírito manifestará o que for verdade, e que aqueles que forem
iluminados pelo Espírito, se beneficiarão com a sua leitura.
Muitos outros livros apócrifos têm surgido desde que o Senhor nos deu esta
revelação; cremos que Suas palavras também podem ser aplicadas a eles, bem como a
qualquer outro livro existente na terra, inclusive a todos os escritos por Amoramon
até o dia de hoje ... e aos que virão depois.
As revelações que temos em D&C e Pérola de Grande Valor, bem como nos
pronunciamentos dos autores proeminentes da Igreja, nos dão conta de que o estado
da terra e de toda criação era de natureza luminosa ou gloriosa.
-
Portanto, a grande restauração de todas as coisas prevista para o princípio do
sétimo milênio, terá que fazer , de forma universal, tudo existente voltar à sua própria
natureza luminosa do princípio; tudo será feito retornar ao que foi antes da queda do
homem. Ou isso ou a palavra de Deus terá sido vã.
-
A QUEIMA
Nas páginas 356-357 Mc Conkie considera que essa queima geral das impurezas do
planeta , será o seu batismo de fogo; com efeito semelhante ao batismo de fogo que
recebe o homem telestial arrependido, e que tem os seus pecados queimados no fogo
do Espírito para ser transformado no homem espiritual.
-
Como se dá com o homem, assim mesmo se dará com o planeta, o qual, passará a
ser uma nova criatura na esfera de vida que Deus a colocou; muito menos impura do
que na sua condição anterior, mas não ainda totalmente, como será tornada ao
final do Milênio.
-
Assim como no dilúvio a terra foi livrada da iniqüidade dos homens pela água,
assim mesmo será no dia da queima quando ela será livrada dos telestiais pelo fogo;
pois a terra não poderá ser levada à condição paradisíaca em que merecem viver os
homens que estão para essa bênção qualificados por Deus, enquanto não forem
banidos os que não merecem.
-
Da mesma forma, ao se ir finalizando o Milênio da Paz, a terra não poderá ser
levada ao estado celestializado, enquanto dela não houverem saído todos os que não
alcançarem a justificação para isso.
-
A MULTIPLICIDADE DE ESPOSAS
-
Proporcionalmente ao número atual de habitantes do planeta, poucos
homens permanecerão para gozar das benesses do Milênio. De acordo com a palavra
de Isaias, um número muito maior de mulheres do que de homens, suportará a glória
da terra no Milênio próximo. Isso porque a generalidade dos espíritos femininos
é bem mais espiritualizada do que a generalidade dos espíritos masculinos.
-
A ser como diz Isaias, a proporção será de uma para sete. ( Isa 4: 1-6) No versículo
3 o Senhor diz que os poucos sobreviventes de Jerusalém nesse momento do
julgamento sobre os judeus e o mundo, no Vale da Decisão, serão chamados santos
(portanto, membros da Sua Igreja). E, provavelmente dada à enorme devastação que
ocorrerá em Jerusalém, o Senhor completa essa revelação dizendo que será posta uma
cúpula protetora contra as tempestades e a chuva, como a cobertura de uma tenda.
Pois, até que a cidade seja reconstruída, o povo que irá acorrer ao local, será tão
numeroso que ficaria desprotegido, ao relento, se não fosse pela cúpula do Espírito.
-
RESSURREIÇÃO
McConkie diz nas páginas 633-634 algumas coisas muito importantes sobre a
ressurreição dos santos nos nossos dias: ... Para a generalidade dos santos, a primeira
ressurreição é aquela que acontecerá ao retornar o Senhor. Tudo o que sabemos
com certeza é que cada homem ressurgirá na sua própria ordem, que os corpos
celestiais, os corpos terrestriais e os corpos telestiais, ressurgirão todos
sucessivamente, para tomarem lugar nos seus respectivos reinos (ou mundos). Uma
trombeta celestial soará longa e alta, e os santos se levantarão quando o Senhor
vier num pilar de fogo, e toda a terra estremecerá. "Mas antes que o braço do
Senhor caia (sobre os iníquos) um anjo soará sua trombeta, e os santos que hajam
dormido virão para encontrar-me na nuvem".
-
A primeira ressurreição, portanto, precederá as desolações e horrores que
serão derramados sobre os iníquos. E os santos que estiverem vivos e são dignos virão
(serão arrebatados) do lugar que estiverem nos quatro cantos da terra para encontrar
o Senhor e as hostes celestiais que o acompanham. Só então o braço do Senhor cairá
sobre as nações. Assim os justos nada têm a temer, porque sua redenção está
assegurada, quer estejam vivos quer mortos. (D&C 45: 16-48).
-
No capítulo 52, páginas 641 a 659 McConkie trata de um assunto que deveria ser de
sumo interesse para todos os homens crentes em Cristo, o qual deve ser objeto da fé de
todos os que têm esperança em Cristo para além das coisas desta vida pobre e telestial
que vivemos:
-
A CONDIÇÃO DO HOMEM MORTAL APÓS A
SEGUNDA VINDA
-
Começa McConkie a considerar a pobre perspectiva do homem atual com relação à
vida e a morte nos termos que a sua experiência demonstra ao longo das muitas
gerações em que aqui habita:
-
"Nossas experiências mortais e nossa lógica finita - amputadas de orientação
divina, e sem revelação do alto - nos guiariam à conclusão de que a vida foi sempre
como é agora, e assim continuará para sempre ... mas ... Nem a terra, nem o homem,
nem a vida em todas as suas formas e espécies foram sempre como são agora ... a
mortalidade é simplesmente uma pequena fase da eternidade sem fim ... alguma coisa
mais veio antes, e um tipo de vida inteiramente diferente virá depois".
-
De fato, essa terá que ser a perspectiva de todo homem que tem fé em
Deus. Mesmo assim, essa esperança pode vir a ser uma coisa muito vaga , devido
ao pouco conhecimento do que já haja sido revelado sobre o assunto. É óbvio que ao
obter esse conhecimento o nosso entendimento aumenta e com ele a objetividade, o
poder de nossa esperança e, em decorrência o poder de nossa fé. Pois a fé é a firme
esperança nas coisas que ainda não vemos, mas sabemos que são verdadeiras. E o
segredo do saber que sabemos é receber a
revelação de Deus.
-
E continua McConkie: "... No processo de mudança, a terra será queimada,
será dissolvida; os elementos derreterão com calor fervente, e todas as coisas se
tornarão novas... Alguns mortais têm sido transladados. Nesse estado... sangue não
corre mais em suas veias, a procriação cessa (nesta fase). Eles têm poder para
deslocar-se tanto no mundo mortal quanto no mundo invisível. Todos os seres
transladados passam por outra transformação em seus corpos quando ganham a
plena imortalidade, essa última mudança é equivalente à ressurreição... O homem do
Milênio viverá num estado equivalente ao dos transladados. Seu corpo será mudado
de forma a não estar mais sujeito a doença ou morte da forma que a conhecemos;
embora ele venha a ser mudado num piscar de olhos para a plena imortalidade
quando atinja os cem anos de idade. Contudo, ele terá filhos, e a vida mortal da
espécie do Milênio continuará ... Durante o Milênio haverá dois tipos de povos na
terra ... os que são mortais e os imortais ...Haverão aqueles que na condição de
mortais ainda, proverão corpos mortais para os filhos de espírito do nosso Pai
Celeste, e aqueles outros imortais, como Abraão, que já estão gerando filhos de
espírito deles mesmos ... Haverá aqueles para os quais a plenitude da glória está ainda
à frente (mas não muito longe), e aqueles como Abraão, que já receberam sua
exaltação, e sentam-se em seus tronos como Deuses e não apenas anjos ... Até aqui,
dissemos sumariamente as coisas que conhecemos sobre os seres imortais que
habitarão, de tempos em tempos na terra durante o Milênio.
-
O MILÊNIO DAS NOSSAS GRANDIOSAS
ESPERANÇAS
-
Podemos considerar para todo o sentido prático que o homem nascido na terra
durante o Milênio, bem como os que estiverem vivos e forem transformados na
vinda do Senhor, serão "imortais"; já que ao chegarem aos cem anos de idade ,
passarão ao estado ressurreto num piscar de olhos. Apenas, eles ainda conservarão a
condição mortal para que possam transmitir a mortalidade à sua geração, a qual,
cumprido o seu ciclo planejado de vida nessa condição, passará da mesma forma
para o estado ressurreto no tempo próprio de cada um (aos cem anos de idade).
-
A terra será dada a eles por herança e eles se multiplicarão e tornarão fortes, e
seus filhos crescerão sem pecado para a salvação (D&C 45: 58); eles são os que verão
o reino de Deus vindo em poder e grande glória, pois o Senhor virá, e sua recompensa
estará com Ele, e recompensará a todo homem, e os pobres se regozijarão (D&C 56:
18-20).
-
McConkie continua na p. 646 dizendo que no Milênio não haverá sepulturas; que
as crianças crescerão até ficar velhas; os velhos morrerão, mas não dormirão no pó
(D&C 63-51) ... mas o pecador, aos cem anos de idade será amaldiçoado (Isa 65: 20) ...
Manifestamente, esses, sendo amaldiçoados, morrerão a morte dos telestiais, porque a
sua ressurreição será aquela dos que ainda permanecerão imundos
(D&C 88: 102).
-
Podemos consultar as escrituras seguintes para aumentar nossa avaliação
sobre a condição de vida do homem no Milênio: 3Ne 28: 7-9; D&C 101: 29;
Isa 25: 8, 65: 18-19; Apo 21: 4.
Esse estado de vida deve ser a esperança dos cristãos de toda a terra, será que eles
têm consciência plena disso ? Se não têm, Amoramon fez este trabalho no nosso
idioma para que sua esperança seja tão grande quanto a dele.
-
ESTE EVANGELHO DO REINO SERÁ PREGADO
EM TODO O MUNDO, E ENTÃO VIRÁ O FIM
-
O Senhor, nas suas revelações modernas, usa a expressão "este evangelho do reino"
para caracterizar a diferença que deve haver no entendimento dos que têm olhos de
ver o Seu trabalho dos últimos dias e ouvidos de ouvir a verdadeira voz do Seu
Espírito. Para diferençar dos "evangelhos" segundo as interpretações sectárias do
mundo.
Em verdade, tanto o evangelho do reino quanto o evangelho do mundo estão
sendo pregados, gradualmente em toda a terra. Mas só mesmo depois da abertura do
Milênio é que este evangelho do reino alcançará todos os povos que ainda restarem
nos quatro cantos do mundo.
A pregação desenfreada dos falsos pastores, levando suas esquisitices de
interpretações do evangelho, realiza dois tipos de serviço à humanidade. Um
deles, Amoramon, inicialmente vai admitir que seja bom: - O de retirar muitos
homens de sua condição telestial, contribuindo para que eles tenham uma fé sincera
em Cristo, e mereçam viver com Ele no Milênio. O outro serviço que realizam é
mau: - Ao impedirem com unhas e dentes que essas multidões enxerguem a salvação
mais excelente, só possível de obter aceitando a plenitude das revelações de Deus para
os nossos dias.
-
Para eles pessoalmente só fazem o mal, mesmo inconscientemente; pois Deus não
os chamou para diminuir as oportunidades de plenitude que quer dar aos Seus filhos.
Os falsos pastores, por um lado afastam os filhos de Deus do diabo, enquanto por
outro os afastam de Deus. Nosso Pai não deseja que seus filhos fiquem na metade do
caminho para o reencontro com Ele, quer que percorram a jornada completa. A
pregação do evangelho do reino é para isso e não para aquilo. Portanto, para
qualquer evangelho diferente desse evangelho do reino, que seja anátema! (nas
palavras do apóstolo Paulo). Pois os falsos evangelhos limitam o progresso espiritual
dos filhos de Deus. Põem o Pai Celeste fora do alcance de seus filhos. Eles podem
colocar os homens ao alcance do Filho, mas não ao alcance do Pai. O evangelho do
reino é pregado para que o homem veja o Pai face a face através do Filho, e não para
que ele seja detido na presença do Filho e daí não mais possa ir avante.
Deus não enviou seu Filho ao mundo para que o homem se tornasse meio certo e
meio errado, não é possível ser contado como justo diante de Deus nessas condições.
Portanto, em última instância, os falsos pastores estão afastando os homens da
salvação celestial e os detendo na terrestrial.
Em suma, para alcançar esse estado Milenar maravilhoso, o homem não
precisa pertencer a nenhuma igreja, nem às falsas nem à verdadeira. É suficiente que
obedeça aos dez mandamentos com o melhor de suas forças e entendimento.
Se fizer isso, é certo que viverá com Cristo no Milênio, pois ressuscitará entre os
que são de Cristo na sua vinda em algum momento estipulado do Milênio ou, se
estiver vivo quando Cristo descer, será transformado como qualquer membro da
Igreja verdadeira.
A restrição que sofrerá será a de não ter a honra de ser um da manhã da
primeira ressurreição; portanto não poderá ser elevado para descer com Cristo na
sua vinda; não poderá ser honrado como um dos que estarão no pilar de fogo com as
miríades celestiais que descerão com Cristo.
Para o homem obter essa honra, terá que buscar e encontrar a Igreja verdadeira
de Jesus Cristo; batizar-se, receber o dom do Espírito Santo, fazer com Deus todos
os convênios revelados e perseverar até o fim.
-
O evangelho do reino é pregado para que o homem telestial alcance essa bênção.
Mas se essas coisas não forem cumpridas integralmente, quando recebemos
todas as oportunidades para fazê-lo, estaremos limitando nosso progresso por nossa
própria escolha ou omissão.
-
Assim, agora Amoramon pode afirmar que as igrejas que não servem para
levar o homem à plenitude, porque não têm poder dado por Deus para tal, não
servem para o propósito para o qual o Pai preordenou o homem.
Se elas não servem para isso, não servem para nada; porque podemos alcançar as
bênçãos do Milênio independentemente delas e, nos devidos termos, até mesmo
independentemente da Igreja verdadeira.
Isso tudo torna meridianamente claro que o propósito da verdadeira Igreja de
Jesus Cristo ser enviada à terra é o de formar seres para a salvação celestial, e
não para qualquer outro fim menor do que este.
-
Os outros tipos menores de salvação que existem, resultam em decorrência da
incapacidade dos espíritos em aderir ao que seria o melhor para eles. O amor infinito
de Deus não poderia deixar de nos oferecer o que Ele tem de melhor ... Mas de que
vale um dom, se o homem não o recebe?

_______________________________________

A INIQÜIDADE É UMA QUESTÃO A SER MEDIDA


EM GRAUS
-
Já consideramos inicialmente que a iniqüidade grosseira dos seres telestiais não
mais existirá na terra durante o Milênio; ela terá sido extirpada pela retirada dos seus
autores da cena da vida na terra.
-
Mas a iniqüidade tem seus graus. McConkie considera que mesmo aqueles tidos
como corretos e justos pelos padrões humanos, mas que não aceitam os padrões mais
elevados do evangelho e não reverenciam a Deus pela plena obediência às Suas
revelações, levam em si esse grau de iniqüidade. Dessa forma, ainda estão sobre a
escravidão do pecado. Mesmo vivendo no Milênio, eles ainda não recebem a
mensagem da restauração e não aceitam o batismo verdadeiro para obterem a
remissão dos seus pecados (se não forem pecados do nível telestial que eventualmente
hajam cometido, serão pecados do nível terrestrial
que ainda cometem).
-
As escrituras em D&C 84: 49-53, 76: 75 e Zacarias 14: 16-19, dão-nos uma idéia
perfeita da atitude dos terrestriais vivendo no Milênio, e as conseqüências de sua não
adesão ao evangelho restaurado. Pois Deus abomina os pecados telestiais; e embora
suporte por uma estação os pecados terrestriais, isso não será para sempre ao longo
desse Milênio final... Chegará o momento em que todos os que se obstinarem em
permanecer na condição terrestrial, também serão retirados da terra, pois nem
mesmo o menor grau de iniqüidade poderá viver a vida eterna com Deus.
-
No Milênio, devido ao fato de não haver mais sangue que possa ser derramado, nas
veias ou corpos de quaisquer seres vivos, não poderá mais haver a morte conforme a
conhecemos. Não mais haverá homicídios, nem os animais comerão uns aos outros. As
feras carnívoras passarão a comer palha como o boi e a humanidade toda passarão a
ser vegetariana (Isa 65: 25, 11: 6-9 e D&C 101: 26)
McConkie diz nas páginas 661-665:
-
Bilhões de espíritos nascerão na terra durante o Milênio ... Esta herança milenar é o
tipo de vida que esses bilhões de espíritos estão preordenados a receber... Tudo o que
o Senhor faz é justo, embora ainda não possamos compreender os seus propósitos
completamente ... é fora de questão que há muitas almas valorosas hoje vivendo
que mereceriam um nascimento milenar, mas que foram enviadas à terra nesses dias
de iniqüidade para serem luz e guia para os outros homens e para levar muitos dos
filhos do nosso Pai à vida eterna ... Haverá bilhões de mortais no Milênio que nunca
serão testados tão amplamente quanto nós somos ... O Senhor dá a cada um de
nós aquilo que precisamos... O total sistema do Milênio foi estabelecido para
salvar almas... Assim, só a verdadeira adoração prevalecerá, quando as plenas
condições milenares estiverem estabelecidas... toda a falsa adoração cessará ... Todas
as formas de falsas religiões chegarão ao seu fim ... falsas doutrinas não mais serão
ensinadas ... Então, aqueles que permanecerem, entre todas as seitas, partidos e
denominações, sendo os melhores entre os homens, serão convertidos ao
evangelho... "Porque a terra será cheia do conhecimento da glória do Senhor, como as
águas cobrem o mar" (Habacuc 2: 14).
______________________________________
MUITAS ESPOSAS

Uma questão muito peculiar sucederá no início do Milênio entre os santos, ou


seja, entre os membros da Igreja. Diz Isaias que sete mulheres pedirão a um homem
que lhes
dê o seu nome (que as despose pelas leis em vigor no Milênio); para que se
vejam livres do opróbrio de serem pessoas sem uma família; sem poderem ter prole
- pois sob as leis de Cristo não pode haver adultério, ou qualquer prática sexual
fora dos laços legais, não pode haver mãe solteira como no nosso mundo telestial.
Cada uma das sete proporá ao homem um acordo econômico, em que elas comerão
e se vestirão pelos próprios meios. É evidente que a lei sobre a organização das
famílias será mudada; será outro o conceito de estado civil para os casados dessa
forma no estado terrestrial da terra (Isa 4:1-6)
Se essa desproporção acontecerá entre os membros da Igreja, Amoramon deduz
que ela será igual ou talvez maior entre os não-membros. Mas seguramente a
multiplicidade de esposas é um princípio eterno para ser exercido dentro do
sacerdócio de Melquisedeque, um sacerdócio patriarcal. Portanto só os santos serão
chamados a esses casamentos, de acordo com Isaias.
-
Os trabalhos de reconstrução das cidades desoladas, será um denominador
comum em toda a terra, após passarem os dias do julgamento (Isa 61:4; 65: 21-23).
Diz McConkie nas páginas 662-666:

Toda sorte de falsa adoração e toda crença em sistemas falsos de salvação,


desaparecerão gradualmente, na abertura e ao longo do decorrer do Milênio. Por
último cairão os sistemas religiosos que contêm em si males menores (2 Ne 12: 8-20;
Isa 2: 4-20; Jer 16: 19-20).
-

E continua:
A PLANIFICAÇÃO
É bastante razoável estimar que a partir do término dos julgamentos, a população
da terra, que recomeçará a crescer depois de terem sido abatidos dois terços dos
seus habitantes, chegará a passar em número das populações somadas dos seis
milênios anteriores.
-
Para Amoramon, isso não é só razoável como uma certeza contundente, pois todos
os fatores determinarão que isso aconteça, tais como:
.
1. A planificação quase geral do planeta aumentará em muito as áreas habitáveis.
2. O degelo nos pólos adicionará mais áreas continentais habitáveis.
3. A elevação do leito do Oceano Atlântico adicionará outra área supra continental
de terras habitáveis.
4. A verticalização do eixo da terra fará com que as estações sejam idealmente
reguladas, aproximando os extremos entre as variações de temperatura; dando a toda
terra um clima temperado e otimizado, para que as colheitas sejam super abundantes.
5. As terras hoje áridas serão gradualmente todas irrigadas, para que o planeta
entregue toda a sua força.
6. A morte não mais enviará os homens para as sepulturas.
7. A fertilidade humana será muito maior do que hoje.
8. Os casamentos poligâmicos serão instituição comum entre os santos.
9. Sem as pressões da desorganização econômica que vivemos neste mundo telestial,
as famílias serão numerosíssimas; cada lar polígamo com 30 a 60 filhos, talvez até
mais.
10. Muitas pessoas ressuscitadas virão e viverão na terra de tempos em tempos.
-
Diz McConkie na p. 676 que a parte selada do Livro de Mórmon, os escritos de
Adão, Enoque, Noé e Abraão, e os escritos de um sem número de profetas, serão
revelados no decorrer do Milênio. De nossa parte, julgamos que isso será feito no
princípio, ou seja, no primeiro terço do Milênio, pois esse ato de Deus fará parte da
pregação do evangelho para os terrestriais que ainda recalcitrem nas crenças e
igrejas falsas.
Saberemos muito mais sobre o ministério do Senhor na Palestina e
conheceremos grandes mistérios do reino que jamais foram revelados ao homem (2Ne
30: 15-18).
Na p. 689 McConkie diz que os justos serão reunidos em lugares santos, esperando a
hora em que serão levados (pelos ares) ao encontro do Senhor nos céus (para
descerem com Ele na coluna de fogo sobre o Monte das Oliveiras).
-
Em 1 Ped 4: 7 lemos que todas as coisas serão dissolvidas quando o Senhor vier "...
os céus em fogo serão dissolvidos e os elementos derreterão com calor fervente...
nós esperamos por novos céus e uma nova terra, onde habite a justiça" (2 Ped 3: 11-
14).
No livro de Duane S. Crowther vemos uma citação de Isaías 60: 17 onde há
referência à conversão de materiais.
Provavelmente através desse calor fervente que abrasará os elementos e
produzirá "naturalmente" o grande sonho dos alquimistas, os quais, estão certos na
sua esperança de transmudar os materiais, mas não têm poder para chegar às
temperaturas necessárias que o Senhor usará para fazer o prodígio - pois eles serão
necessários no embelezamento das construções e do planeta em geral; para que todos
nós possamos gozar das belezas paradisíacas de um mundo terrestrial.
-
O bronze passará a ouro, o ferro a prata, a madeira ao bronze e as pedras ao ferro.
Embora alguns exegetas digam que essas mudanças se referem às ofertas que os povos
da terra farão chegar ao reino de Deus, em vez de uma coisa, outra, Amoramon
prefere entender que o significado possa ser de dupla natureza; tanto significa uma
coisa quanto a outra. Ambas se somarão para o embelezamento das cidades de Sião
espalhadas por toda a terra.
-
MAIS EVIDÊNCIAS CONDUZEM PARA O HAVER
UM DIA DO SENHOR PARA TODA A TERRA,
DEPOIS DO DIA DO SENHOR NO VALE DA
DECISÃO
-
Se no princípio do Milênio ainda habitarão telestiais na terra, que deverão provar a
morte telestial de hoje, é porque o sangue continuará a correr nas veias dessas
pessoas. Logo, o batismo de fogo completo do planeta e dos que nele habitam, virá
uma estação depois da descida do Senhor no Monte das Oliveiras; ocasião
preliminar, em que apenas uma pequena parte da terra passará à condição
terrestrial paradisíaca - com seus moradores já nessa novva condição, ou seja,
transformados.
-
Em decorrência disso, as sete trombetas de que fala D&C 77:12 e Apo 8, serão
tocadas uma após outra, nesse curto período inicial do Milênio; pois é dito que o
toque dessas trombetas é a preparação e a consumação do Seu trabalho do princípio
do sétimo Milênio - A preparação do caminho antes de Sua vinda para a purificação
geral da terra.
Pois neste princípio, diz o Senhor, que quando houver selado todas as coisas para o
fim de todas elas, no princípio do sétimo milênio, o Senhor santificará a terra,
completará todo o trabalho e redimirá tudo, exceto aqueles que não colocará sob o
Seu poder.
Naturalmente, devemos aqui entender que o Senhor se refere à complementação
de todo o trabalho do princípio do sétimo milênio, e não o trabalho que ainda está à
frente.
-
Amoramon entende que esse período inicial do Milênio será da ordem de vinte e
um anos, a meia hora de silêncio nos céus segundo o tempo medido por Kolob, a
primeira criação de governo que Deus usa para governar o sistema estelar de que a
terra faz parte, conforme consta no Livro de Abraão (fac-símile).
-
-Já em D&C 77:13, diz o Senhor que os castigos contidos em Apo: 9 começarão a
cair sobre os homens na abertura do sétimo selo ou milênio; portanto, quando Cristo
pisar no Monte das Oliveiras.
Eles todos deverão ser lançados, até o término desse curto período; a partir do
primeiro, cada um dos outros em conseqüência do anterior ... até que Cristo desça em
glória diante de todos os habitantes da terra.
-
D&C 77: 15 diz que as testemunhas que o Senhor levantará para a nação judaica
nesses últimos dias, profetizarão aos judeus depois que eles se houverem reunido e
construído a cidade de Jerusalém, a qual terá sido devastada na batalha do
Armagedon (Apo 11).
-
Aqui cabe analisar com cuidado esta escritura - pois os judeus que restarem
dessa batalha final, serão chamados santos; portanto, membros da Igreja; os demais,
que irão chegando depois, vindos de todo o mundo, ouvirão a pregação dessas duas
testemunhas especiais de Jesus Cristo, as quais, no entendimento de Amoramon,
serão dois dos apóstolos do quorum dos doze.
-
Mas aqui decorre uma questão importante: Se essa escritura diz de sua pregação
depois da construção (reconstrução) da cidade de Jerusalém, é porque ela refere-se a
um tempo em que essas duas testemunhas já serão pessoas ressuscitadas; condição em
que não mais poderão ser mortas pelos desafetos, pois não mais terão sangue nos seus
corpos - fator determinante para que suceda a morte telestial ou por homicídio.
Assim, Amoramon entende que essa escritura não é a mesma que diz dessas mesmas
duas testemunhas sendo mortas (sofrendo a morte telestial) na Velha Jerusalém, antes
da descida de Cristo para abrir o julgamento do Dia do Senhor no Vale da Decisão
(portanto, antes da reconstrução da Jerusalém antiga). Lá, anteriormente, elas já
terão sido mortas e ressuscitarão
ao terceiro dia, e após subirem aos céus ao encontro do Senhor, será produzido um
grande terremoto... (Apo 11:11-13).
Agora cabe passar um pouco ao livro de D. S. Crowther - Prophecy, Key to the
Future (P, KttF) :
Na p.211 ele diz - "A declaração de Joel de que o sol e a lua serão obscurecidos, e
as estrelas retirarão o seu brilho durante a luta no Vale da Decisão, pode ser explicada
pela presença da poeira, cinzas, e detritos que serão lançados ao ar pelo terremoto. É
possível então, que a terra de Geba (seis milhas terrestres ao norte de Jerusalém) e
Rimmon (vinte e oito milhas terrestres ao sul), que agora são extremamente
montanhosas, sejam tornadas como uma planície (Zac 14: 10)".
-
No sumário, p.225, diz Crowther que muitas pessoas entenderam que a vinda de
Cristo ao Monte das Oliveiras é a sua vinda final em glória, que deveria ser vista por
todos os homens e que limparia a terra com fogo. Isso é uma compreensão errada.
Muitos eventos que estão profetizados para se seguirem a vinda de Cristo ao Monte,
indicam que esse será um evento de natureza local, com efeitos não típicos da sua
vinda final em glória, tais como:
-
O terremoto que acompanha sua chegada ao Monte das Oliveiras destrói parte da
cidade de Jerusalém, mas não faz com que as montanhas sejam derretidas com calor
fervente, como será o caso de sua vinda em glória; os exércitos oponentes continuarão
a lutar e serão expulsos para de volta ao norte, serão batidos por pestilência , chuva
de pedras e uma praga que apodrecerá sua carne e eles se voltarão uns contra os
outros e lutarão entre si; a maioria dos exércitos inimigos será morta juntamente com
seu líder, Gog. Os corpos jazerão e serão devorados pelas bestas e pelos pássaros; os
vitoriosos furtarão e saquearão os corpos dos vencidos; os corpos exalarão mau
cheiro; o sepultamento deles durará sete meses; pessoas convertidas ainda estarão
sendo chamadas e reunidas entre os iníquos.
Tudo isso está em absoluto contraste com os resultados da efetiva vinda de
Cristo em glória, quando o fogo que antecede os seus movimentos de chegada,
purificará todas as coisas e as transformará do estado telestial para terrestrial
paradisíaco.
Do sumário de Crowther , p. 244, recolhemos o que segue:
-
A vinda final de Cristo, será precedida de uma série de toques de trombeta por
seus anjos. Cada anjo tocará sua trombeta em predição de algum importante evento a
suceder entre a vinda em glória e o fim da terra. Cada anjo também revelará os atos
secretos dos homens em cada um dos mil anos de existência da terra; quando Cristo
vier em glória, virá acompanhado pelas hostes do céu - os santos das gerações
ppassadas; Ele estará vestido de vermelho; os mortos justos ressuscitarão antes ou no
ato de Sua vinda e serão elevados para encontrá-lo nos ares. Os santos que estiverem
vivos e forem justos, também serão elevados e descerão com o Senhor e seus anjos.
Outros serão ressuscitados quando Cristo chegar à terra.
Na sua vinda a terra será sacudida por (outro) forte terremoto. O mar será levado
de volta para o norte; as montanhas derreterão com o calor fervente; a configuração
total da terra será mudada; a terra será limpa pelo fogo. Aqueles que não houverem
vivido a lei celestial ou terrestrial (pelo menos), serão todos varridos da terra.
Todos os objetos móveis e imóveis serão destruídos (naturalmente menos aqueles
que o Senhor houver colocado sob a proteção do Seu poder).
Aqui chamaremos atenção para o que diz Joseph Fielding Smith em Doctrines
of Salvation, III, 62-63:
-
"Quando o reino de Cristo vier... somente aqueles que houverem vivido a lei
telestial serão removidos... Aqueles que houverem vivido vidas virtuosas, que foram
honestos nos seus negócios com seus semelhantes e tentaram fazer o bem ao
melhor do seu entendimento, esses permanecerão... Todas as coisas corrompidas,
quer homens, bestas ou elementos, serão consumidas... Sob essas condições os povos
entrarão no grande reino de Cristo, levando consigo suas crenças e doutrinas
religiosas. Seu livre arbítrio não lhes será tirado".
___________________________

MUITO MAIS SOBRE AS DEZ TRIBOS PERDIDAS


DO NORTE
-
Este é um assunto dos menos concordes no entendimento de autores proeminentes
na literatura da Igreja. É um tema difícil; principalmente porque puxa muito
profundo por nossa capacidade de acreditar em coisas verdadeiramente assombrosas
e fora do contexto deste nosso século científico. Talvez seja por isso que o apóstolo
McConkie, um dos eméritos escritores sobre os temas teológicos e administrativos do
Reino, tomou posição diferente dos outros escritores aqui citados e,
conseqüentemente, de todos os nossos teólogos mais antigos, citados por eles para
corroborar seu entendimento sobre o destino que tomaram as dez tribos perdidas do
norte.
-
Tanto D.S. Crowther quanto Sidney B. Sperry são concordes, enquanto
McConkie simplifica muito todo o assunto, e toma uma posição ultra radical; a qual,
como já dissemos anteriormente, estará absolutamente correta ... se o assombroso
para nós neste século, não estiver presente nas palavras dessa revelação. O leitor que
tome sua própria posição, ciente do fato de que ao final de tudo isso, só o correto e a
verdade prevalecerão.
-
Vamos começar por Sperry na p. 304 do seu livro D&C Compendium:
-
"... aproximadamente em 724 a. C. os exércitos assírios sob Salmanazar
começaram o cerco de Samaria, a capital do Reino de Israel (2Reis 18: 9-10). Três
anos mais tarde, Sargon, o comandante assírio no momento, atribuiu a si mesmo o
crédito de ter capturado a cidade e levado consigo alguns dos seus habitantes. São
essas as suas palavras, conforme se encontram em seus anais pessoais:
-
"No começo do meu exercício, e no primeiro ano do meu governo ... Eu
conquistei Samaria... Meu triunfo. Eu deportei 27.290 pessoas que lá moravam ... Eu
fiz as pessoas das vilas (os vilarejos), o produto do meu espólio, morarem lá (em
Samaria); designei meus oficiais para os governarem. Impus tributo sobre eles como é
o costume dos Assírios." (Ricciotti, The History of Israel, I p. 335).
-
Desse fato histórico, documentado dessa forma, não pode haver dúvida de que foi
um núcleo das 27.290 pessoas mais refinadas (pois foram as moradoras da
capital ) as primeiras carregadas para o norte. O grosso dos vilarejos de toda a região
foi concentrado então na capital, para facilitar o controle sobre eles.
-
Diz Sperry, que esse núcleo deportado, passou para nós, os santos dos últimos dias, a
ser conhecido como as dez tribos perdidas do norte, as quais, foram depois guiadas
pela mão do Senhor (por Seu poder) para um lugar escondido do conhecimento dos
homens. Fantástico?
Decida o leitor por si mesmo. A posição dos estudiosos do Velho Testamento é a de
que esse núcleo não tornou-se perdido físicamente e sim cultural e socialmente (eles
crêem que desapareceram por miscigenação com os outros povos).
-
Acontece que para crer neles, o que eqüivale a crer no mundo, teríamos que jogar
fora as revelações modernas, a começar pelo Livro de Mórmon . Quando diz que o
Senhor visitou-os depois de ter ministrado pessoalmente aos nefitas logo após
Sua ressurreição (3 Ne 16: 1-15; 17: 4). O profeta Joseph Smith, além de ter
recebido as chaves para realizar a reunião das dez tribos (D&C 110: 11), declarou
que no princípio de 1830, João o revelador estava entre eles. Essa declaração consta
da History of the Church por John Whitmer, V; conforme D.H.C., I, 176, rodapé.
-
Desses fatos, nós como santos dos últimos dias não podemos deixar de crer que essas
dez tribos existam fisicamente de fato, que estão por enquanto em lugar desconhecido
para o mundo; embora, aqui mesmo neste planeta e vivendo fisicamente como nós?
Ou será que estão fora deste planeta e relativamente próximo? - Assombroso?
Concordamos que seja; tanto que o próprio McConkie, por tudo que lemos dos
seus escritos, nos pareceu ter deixado de considerar essas possibilidades.
A eventualidade de existir um povo numeroso (e provavelmente sabendo de nossa
existência terrivelmente atribulada, nesses quatro cantos da superfície onde vivemos
nas nossas nações). E que, por motivos sábios, não procura contato conosco
e até evita que os encontremos... Para não serem contaminados pelo desvario dos
nossos povos... Esperando que Cristo desça e ponha em ordem este nosso mundo
da superfície, para então juntarem-se aos que restarem dos julgamentos.
-
Sim, Amoramon acreditou durante algum tempo que eles estivessem ocultos no
enorme continente ártico, vivendo num iglú continental, do qual o almirante Bird
teria chegado perto, na sua expedição ao ártico em submarino atômico.
Mas, estejam onde estiverem, o que importa é que eles estão guardados por Deus, e a
ninguém será permitido chegar a eles antes do tempo determinado ... Além disso,
está escrito que eles é que virão ao nosso encontro, e não nós ao encontro deles.
.
Amoramon cria que eles estivessem ocultos pelos gelos eternos, como interpretava
do escrito em D&C:
"Seus profetas ouvirão a Sua voz, e não mais se conterão, e abaterão as rochas
(as pedras de gelo não são como rochas congeladas?) e o gelo se derreterá diante
deles, e uma estrada se levantará no meio da grande profundeza (no leito elevado do
oceano, por efeito do gigantesco terremoto). Seus inimigos serão tornados presa para
eles (provavelmente porque esse povo é muito mais poderoso do que nós da
superfície).
É possível que seu desenvolvimento tecnológico seja bem maior do que o nosso,
em conseqüência suas armas, também.

-
Mas, a despeito da imaginação de Amoramon, o fato final é que, de acordo com
as revelações, essas tribos existem e estão perfeitamente discriminadas de todos os
povos e nações da terra que conhecemos. (Quanto ao novo entendimento deste autor
sobre o assunto, ver o apêndice 23 de A Verdade ao Alcance do Homem)
-
Sperry ainda cita James E. Talmage, em discurso feito no Tabernáculo
em 8 de outubro de 1916:
-
"As tribos virão; elas não estão perdidas para o Senhor... os registros das tribos
perdidas de Israel, que serão feitos como um com os registros dos judeus, ou a Santa
Bíblia, e com o Livro de Mórmon, como o Senhor predisse (2Ne 29: 12-14); e
aqueles registros ... dirão da visita que o Cristo ressuscitado fez a eles, após Sua
manifestação aos nefitas neste continente".
-
E finalmente terminaremos este assunto com as palavras de Crowther quando cita
Orson Pratt nas páginas 120-121 de P,KttF, de sua autoria:
-
" O profeta Mórmon, pai de Moroni, havia sido encarregado de todos os
registros sagrados de seus antecessores, gravados em placas de metal. Foram feitas
novas placas por Mórmon nas quais ele escreveu, retiradas dos mais antigos
registros, e resumiu a história da nação, incorporando nela muitas revelações,
profecias, o evangelho, etc.
Essas novas placas foram dadas a Moroni para que ele terminasse a história. Todas
as antigas placas, Mórmon depositou no Monte Cumorah, aproximadamente no ano
384 D.C. Quando, aproximadamente trinta e seis anos depois, Moroni depositou
o livro a ele confiado; foi, sem dúvida, inspirado a selecionar um lugar na colina,
separado do grande depósito secreto dos numerosos volumes escondidos por seu pai
... esse grande depósito ... em outro local da colina ... continua guardado por santos
anjos, até que chegue o dia em que (todo o seu conteúdo) seja transferido para o
sagrado templo de Sião".
-
Todos esses registros, juntamente com aqueles escritos pelas dez tribos perdidas do
norte e com os registros dos patriarcas, e tudo o mais que possa ter sido revelado
por Deus como escritura, será um dia feito reunir como uma só escritura. Então
será cumprida a palavra de Cristo de que reunirá numa só todas as coisas.
_________________________________

Para terminar este trabalho, que pretende ser de esperança e força espiritual
para perseverarmos na causa que abraçamos, vamos adaptar para todos os homens e
usar as poderosas palavras de McConkie na página 690 do seu livro:
-
"Não deixeis que a bebedeira vos conduza à destruição; a embriagues é do
demônio. Cessai de todos os vossos excessos. Os verdadeiros, justos e reverentes diante
de Deus são sóbrios, reflexivos, mantêm o controle de suas faculdades. Não
sejais imoderados no comer e no beber. Evitai a gulodice e o vinho. Fugi de
todas essas coisas ou vossos corações se fixarão na carnalidade em vez da
espiritualidade. Não vos deixeis engolfar excessivamente pelos cuidados desta vida.
Não são as metas temporais, os envolvimentos com grandes negócios, as posições
políticas e civis, as únicas coisas que realmente importam na vida. As ambições
mundanas muitas vezes detêm até mesmo os melhores espíritos, e os impedem de
se prepararem para as recompensas da vida futura".
-
Sem nenhuma dúvida, todos os que se esforçarem por seguir esse sábio conselho
do falecido apóstolo Bruce R. McConkie, terão todas as chances de viverem com
Cristo no Milênio; sejam eles ou não membros de Sua Igreja, estejam eles vivos ou
mortos.
Diante do Senhor todos estão vivos nas suas obras... Ou estão mortos por elas.

*** *** ***


.
APÊNDICE
Este apêndice trata de uma viagem que fizemos ao Oriente Médio acompanhando
o jornalista do New York Times, Thomas L. Friedman, entre junho de 1979 e o final
do ano de 1987.
Em junho de 1979 chegamos a Beirute, no Líbano, num vôo direto de quatro horas
desde Genebra, num Boeing 707 vermelho e branco da Middle East Airlines.
Permanecemos no Líbano até o dia 6 de junho de 1984, quando deixamos Beirute
de taxi com destino a Jerusalém.
Vamos apresentar um super-resumo das observações e conclusões de Thomas
L. Friedman no que diz respeito à solução que antevê para os conflitos no Oriente
Médio dentro da psicologia dos povos que ocupam a região presentemente.
-
Comecemos pelo espírito reinante entre os israelenses que modernamente estão lá
desde 1948 para constituir o Estado de Israel como nação política do século XX.
Há uma marcante falta de unidade e consciência espiritual entre as novas gerações
em relação aos propósitos messiânicos acalentados por outros grupos
fundamentalistas e ultra-fundamentalistas, estes últimos representados pelos super-
radicais haredim (desses que andam pelo mundo usando roupas pretas, barbas e
rabicho, e permanecem isolados de todos os povos).
-
Nossa posição é a de que "Nem tanto ao mar nem tanto à terra". Se não houver
um conteúdo espiritual especial, no sentido messiânico e religioso em Israel, Estado
Nacional, ele se tornará como todas as demais nações do mundo. Seu relacionamento
profético com Deus desaparecerá na consciência de seu povo; da mesma maneira
que, há muito, desapareceu nos alvos da esperança política das demais nações do
mundo, as quais, não esperam num Deus messiânico que venha para resolver os
conflitos intermináveis entre nações e blocos de nações. Confiam apenas na sua
própria capacidade de dar solução a uma problemática mutante e crescente, mas
inteiramente fora da habilidade humana de resolver.
Esta consciência profética da criação do Estado de Israel será restabelecida como
um todo entre o povo, somente depois da vinda do Messias. Até lá, esse choque de
posições e de opiniões continuará a operar no seio do povo judeu.
-
Não podemos deixar de considerar aqui, a preclara posição do rabino David
Hartman:
-
"Estou pronto a aceitar que somos uma nação, a despeito da diversidade de pontos
de vista religiosos existentes aqui ... Quem está neste time? Todos aqueles que
estiveram ao meu lado no Egito (antes da revelação do Sinai) e em Auschwitz (na
Alemanha nazista), e todos os que afirmam querer a continuidade da história judaica,
independentemente de quanto possa ser vago seu compromisso religioso, ou da
interpretação diferente que dêem à história ... acredito que ainda estamos divergindo
a respeito daquilo que ouvimos no Sinai ... Os judeus seculares que fundaram o
Estado de Israel, preocuparam-se apenas com a experiência que ocorreu no Egito e
nos transformou em uma nação (livre e com governo próprio, embora errante no
princípio), mas ignorando o conteúdo apresentado no Sinai...que tipo de Estado eu
almejo? Quero um Estado Político soberano que respeite a liberdade de consciência
... Alguns rabinos ortodoxos daqui alegam que a democracia não é um valor judeu ...
(mas, a democracia) é um novo conceito político que adquiri ... a autonomia e a
consciência pessoal são também qualidades importantes que a América me incutiu ...
Israel e o judaísmo deveriam ser o fundamento sobre o qual os judeus podem
absorver os melhores valores do mundo ( dos goyim, os gentios) e aprender com eles,
sem entretanto perder suas particularidades. Não podemos nos dar ao luxo de
deixar que as pessoas que repudiam a modernidade sejam guardiãs de nossa
tradição ... Voltar à terra de Israel é uma forma de dizer que o judaísmo nunca
foi destinado a ser apenas uma instituição baseada na sinagoga e centrada em
torno de orações e dos feriados, que é o que os haredim parecem sentir ... a terra diz
que o judaísmo não gira em torno da salvação e da redenção da alma, que é o ponto
central do cristianismo. Não é uma religião em busca do paraíso. A terra diz que o
local crucial em que se deve estar é a terra ... O judaísmo nunca se deveria ter tornado
uma espécie de fé na salvação. Sempre deveria ter representado um estilo de vida para
um povo. Sempre foi um meio de se alcançar o presente e não outro mundo... Para
eles (os haredim) a terra é um modo de alcançar a redenção e o reino messiânico,
os quais serão governados de acordo com a tora (a lei dada a Moisés no Sinai)... A
importância de Israel não está em levar o povo judeu a um triunfo messiânico na
história. Esta é uma mitologia grandiosa que eu rejeito. Superestima todo o papel de
Israel e do povo judeu na história mundial... a terra e as pedras não são elementos que
criarão a qualidade redentora desta sociedade, o que importa é o tipo de amor
humano que possuo e o tipo de vida cotidiana que levo ... a santidade do povo precede
à da terra. Não há nenhum significado místico ligado à terra. Só há significado
naquilo que os seres humanos fazem. A santidade do judaísmo não provém de pedras
ou livros. Provém de você e de mim e de como vivemos aqui e agora".
-
O MESSIAS
Como podemos ver, mesmo entre homens da envergadura mental do rabino Hartman,
há uma enorme incompreensão sobre o papel do Messias na salvação de Israel como
um povo mundial e não somente o representado pelos judeus no atual Estado de
Israel. Há grande lacuna no entendimento dos seus profetas - Isaías, Jeremias,
Ezequiel, Daniel, Joel, Zacarias e Malaquias - quando falam na redenção final de
Israel e dos judeus na Palestina. redenção esta sempre associada à herança territorial
e redenção da terra. Pois de que nos valeria a redenção corporal e espiritual do
homem para viver no vácuo? Sem a mãe terra redimida e celestializada não pode
haver herança moradia para nós. Nosso céu é esta própria terra, purificada e
celestializada, ela será o complemento da felicidade eterna de todos os que
merecerem nela morar.
O povo de Israel vivendo atualmente na Palestina está muito longe em constituir-
se numa nação una e coesa no espírito profético da Israel Milenar. Hoje eles ainda são
um povo disforme espiritualmente falando, como qualquer nação do mundo. Para
haver essa união profética é necessário surgir um símbolo aglutinador. Esse símbolo
será o Messias na sua segunda vinda. Quando o governo mundial será exercido por
Jesus Cristo, para que se cumpra a palavra:
-
"De Sião sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do Senhor".
-
É nosso entendimento, pelas escrituras, que constitui-se em pura fantasia
dos governantes das nações o desejo de estabelecer a paz no Oriente Médio através de
meios diplomáticos ou de guerras, embargos ou quaisquer outras soluções. Isso seria
esperar que todas aquelas nações e facções internas, mudassem ao mesmo tempo num
passe de mágica suas ferrenhas posições; alimentadas por ódio e diferenças
milenares, temperadas com orgulho, fanatismo religioso, intolerância, egoísmo e
ignorância do verdadeiro Plano de Deus. A desgraça que foi ali armada foi muito
bem executada por um espírito poderoso, agindo incansavelmente por muitos
milênios. Só mesmo um Espírito de Paz muito mais poderoso do que ele poderá
desmanchar tamanha desgraça que o que o maligno consolidou naquela região
principalmente.
Essa tarefa de promover paz naquela região é de tal magnitude que está acima do
poder humano conseguir. As escrituras atestam isso. Só intervenção de Deus poderá
realizar o portento. Como o autor do livro que analisamos não considera a verdade
das escrituras, ainda abriga a esperança de que seja possível à América conquistar o
coração dos loucos e apaziguá-los. Ali, nem Deus conquistaria a Paz Milenar sem
antes derramar uma desgraça física ainda maior do que aquela que o inimigo
implantou nos espíritos... é o que as escrituras dizem que vai acontecer em breve ...
MUITO BREVE!
-
Thomas sugere que os Estados Unidos mude inteiramente sua atitude política
e diplomática para com os povos do Oriente Médio; tornando-se deles um
amigo genuíno apartidário e verdadeiro; que fale aberta e francamente seu
pensamento, sem subterfúgios suspeitos; que sacuda esses povos para fora de suas
fantasias e mostre-lhes constantemente a face da realidade. (Isso para nós é uma
fantasia ainda maior do que as muitas apontadas pelo autor dentro do pensamento
dos líderes das nações litigantes).
-
Diz Thomas que no mundo da fantasia palestina, não existem israelenses; para
os israelenses não existem palestinos; na fantasia dos maronitas não existem
muçulmanos libaneses e para estes não há lugar para os maronitas. Todos se
julgam os donos das terras, sem reconhecerem nenhum direito dos outros de
viverem onde estão como povos inteiramente diversos em cultura, língua, história e
religião. A terra é minha e acabou-se, vocês que vão viver nas terras de outros. Eu não
quero ceder nenhuma porção das minhas terras, vão procurar quem
queira fazê-lo.
-
Diante de tal quadro caótico, perguntamos: - Como poderia a diplomacia
americana ter qualquer sucesso? Como ela convenceria aos árabes que é tão
sua amiga quanto o é dos israelenses? Se ela retirasse completamente o apoio ao
Estado de Israel, talvez os árabes passassem a acreditar na sua amizade... Mas, o que
passariam a pensar os israelenses?
Se a América passasse a dar irrestrito e eqüitativo apoio a ambas as facções, o que
pensariam elas de per si ?
É impossível que a América, como país líder do Ocidente, deixe de ser pro - Israel
nas grandes questões de confronto que venham a surgir entre os dois povos. A
história, a política, a cultura e a religião tornam impossível ser de outra forma.
Portanto, ela nunca poderá ser um intermediário de inteira confiança para os
árabes... E sem confiança não há tratado que possa ser realizado eficazmente.
-
Talvez o leitor pense que assumimos uma posição radical de descrença; que isso
demonstra nosso derrotismo mental diante do problema - atitude inaceitável para
os governantes que têm a responsabilidade por conduzir o destino dos povos da terra.
O problema porém, reside no fato de que tivemos que fazer nossa opção: Para
crermos em Deus teremos que descrer das soluções humanas. A paz para os judeus e
para o mundo é uma questão de honra que Deus colocou sob sua gestão... nem
que tenha que conquistá-la pelo emprego do seu poderio:
-
"Deus mostrará aos seus servos o Seu poderio, e aos seus inimigos a sua cólera".
( Isaias 66: 14).
_________________________________
Devemos esclarecer que nossa viagem ao Oriente Médio, acompanhando o repórter
Thomas L. Friedman foi espiritual, ao lermos as páginas do seu premiado livro: “De
Beirute a Jerusalém".
-
E AMORAMON TERMINA ORANDO A DEUS PARA QUE POSSA ALCANÇAR
ESSA META, E DIZENDO A TODOS OS QUE QUISEREM
ESTAR LÁ:
-
ATÉ BREVE!
NA COLUNA DE FOGO
PARA DESCER TRIUNFANTE COM CRISTO!
*** *** ***

Похожие интересы