Вы находитесь на странице: 1из 11

Globalização

Origem:Wikipédia,aenciclopédialivre.

Aglobalizaçãoéumdosprocessosdeaprofundamento internacionaldaintegraçãoeconômica,social,culturalepolítica, [1] [2] queteriasidoimpulsionadopelareduçãodecustosdosmeiosde transporteecomunicaçãodospaísesnofinaldoséculoXXeinício doséculoXXI. [3]

Emboraváriosestudiosossituemaorigemdaglobalizaçãoem temposmodernos,outrostraçamasuahistóriamuitoantesdaera dasdescobertaseviagensaoNovoMundopeloseuropeus.Alguns atémesmotraçamasorigensaoterceiromilênioa.C. [4] [5] Nofinal doséculoXIXeiníciodoséculoXX,aconexãodaseconomiase culturasdomundocresceumuitorapidamente.

TimesSquare ,em NovaIorque ,uma característicanotáveldaglobalização éapresençademarcasmundiais.

característicanotáveldaglobalização

éapresençademarcasmundiais.

Otermoglobalizaçãotemestadoemusocrescentedesdemeadosdadécadade1980e,especialmente,a

partirdemeadosdadécadade1990. [6] Em2000,oFundoMonetárioInternacional(FMI)identificouquatro aspectosbásicosdaglobalização:comércioetransaçõesfinanceiras,movimentosdecapitalede investimento,migraçãoemovimentodepessoaseadisseminaçãodeconhecimento. [7] Alémdisso,os desafiosambientais,comoamudançaclimática,poluiçãodoareexcessodepescadooceanoestãoligadas àglobalização. [8]

Índice

1 História

1 História

2 Impacto

2 Impacto

 
  2.1 Comunicação

2.1 Comunicação

2.2 Qualidadedevida

2.2 Qualidadedevida

2.3 Efeitosnaindústriaeserviços

2.3 Efeitosnaindústriaeserviços

3 TeoriasdaGlobalização

3 TeoriasdaGlobalização

 
  3.1 AntonioNegri

3.1 AntonioNegri

3.2 MárioMurteira

3.2 MárioMurteira

3.3 StuartHall

3.3 StuartHall

3.4 BenjaminBarber

3.4 BenjaminBarber

3.5 DanieleConversi

3.5 DanieleConversi

3.6 SamuelP.Huntington

3.6 SamuelP.Huntington

4 Anti­globalização

4 Anti­globalização

5 Referências

5 Referências

6 Bibliografia

6 Bibliografia

7 Vertambém

7 Vertambém

História

Ossereshumanostêminteragidoporlongasdistânciaspormilhares deanos.ARotadaSedaqueligavaaÁsia,ÁfricaeEuropaéum bomexemplodopodertransformadordetrocaqueexistiano"Velho Mundo".Filosofia,religião,língua,asarteseoutrosaspectosda culturaseespalharamemisturaram­senasnações.NosséculosXV eXVI,oseuropeusfizeramdescobertasimportantesemsua exploraçãodosoceanos,incluindooiníciodasviagens transatlânticasparao"NovoMundo"dasAméricas.Omovimento globaldepessoas,benseideiasexpandiusignificativamentenos séculosseguintes.NoiníciodoséculoXIX,odesenvolvimentode novasformasdetransporte,comoonavioavaporeferrovias,eas telecomunicaçõespermitiramumintercâmbioglobalmaisrápido. [9]

JáemmeioàSegundaGuerraMundialsurgiu,em1941,umdosprimeirossintomasdaglobalizaçãodas

transmitidoem14paísesdocontinenteamericanopor59estaçõesderádio,constituindo­senamaisampla

rederadiofônicamundial. [10]

ÉtidocomoiníciodaglobalizaçãomodernaofimdaSegundaGuerramundial,eavontadedeimpedirque

umamonstruosidadecomoelaocorressenovamentenofuturo,sendoqueasnaçõesvitoriosasdaguerraeas

devastadaspotênciasdoeixochegaramaconclusãoqueeradesumaimportânciaparaofuturoda

humanidadeacriaçãodemecanismosdiplomáticosecomerciaisparaaproximarcadavezmaisasnações

umadasoutras.DesteconsensonasceuasNaçõesUnidas,ecomeçouasurgiroconceitodebloco

econômicopoucoapósissocomafundaçãodaComunidadeEuropeiadoCarvãoedoAço­CECA.

Anecessidadedeexpandirseusmercadoslevouasnaçõesaaospoucoscomeçaremaseabrirparaprodutos

deoutrospaíses,marcandoocrescimentodaideologiaeconômicadoliberalismo.

Atualmenteosgrandesbeneficiáriosdaglobalizaçãosãoosgrandespaísesemergentes,incluindooBRICS (Brasil,Rússia,Índia,ChinaeÁfricadoSul),comgrandeseconomiasdeexportação,grandemercado internoecadavezmaiorpresençamundial. [11] AntesdoBRICS,outrospaísesfizeramusodaglobalização eeconomiasvoltadasaexportaçãoparaobterrápidocrescimentoechegaraoprimeiromundo,comoos tigresasiáticosnadécadade1980eJapãonadécadade1970. [12]

EnquantoPaulSingervêaexpansãocomercialemarítimaeuropeiacomoumcaminhopeloqualo

capitalismosedesenvolveuassimcomoaglobalização,MariadaConceiçãoTavaresapostaoseu

surgimentonaacentuaçãodomercadofinanceiro,comosurgimentodenovosprodutosfinanceiros.

Impacto

Aglobalizaçãoafetatodosossetoresdasociedade,principalmentecomunicação,comérciointernacionale

liberdadedemovimentação,comdiferenteintensidadedependendodoníveldedesenvolvimentoe

integraçãodasnaçõesaoredordoplaneta.

Comunicação

Aglobalizaçãodascomunicaçõestemsuafacemaisvisívelna

internet,aredemundialdecomputadores,possívelgraçasaacordos

eprotocolosentrediferentesentidadesprivadasdaáreade

telecomunicaçõesegovernosnomundo.Istopermitiuumgrande

fluxodetrocadeideiaseinformaçõessemcritériosnahistóriada

humanidade.Seantesumapessoaestavalimitadaaimprensalocal,

agoraelamesmapodesetornarpartedaimprensaeobservaras

tendênciasdomundointeiro,tendoapenascomofatordelimitaçãoa

barreiralinguística.

A internet estáentreosmeiosde comunicaçãomaisutilizadosno mundo.

Ainternetestáentreosmeiosde

comunicaçãomaisutilizadosno

mundo.

Outracaracterísticadaglobalizaçãodascomunicaçõeséoaumento

dauniversalizaçãodoacessoameiosdecomunicação,graçasao

barateamentodosaparelhos,principalmentecelulareseosde

infraestruturaparaasoperadoras,comaumentodacoberturae incrementogeraldaqualidadegraçasainovaçãotecnológica.Hoje umainovaçãocriadanoJapãopodeaparecernomercadoportuguêsoubrasileiroempoucosdiasevirar sucessodemercado.UmexemplodauniversalizaçãodoacessoainformaçãopodeseropróprioBrasil, hojecom42milhõesdetelefonesinstalados, [13] eumaumentoaindamaiordenúmerodetelefonecelular

emrelaçãoadécadade1980,ultrapassandoabarreirade100milhõesdeaparelhosem2002.

Redesdetelevisãoeimprensamultimédiaemgeraltambémsofreramumgrandeimpactodaglobalização.

Umpaíscomimprensalivrehojeemdiapodeteracesso,algumasvezesportelevisãoporassinaturaou

satélite,aemissorasdomundointeiro,desdeNHKdoJapãoatéCartoonNetworkamericana.

Pode­sedizerqueesteincrementonoacessoàcomunicaçãoemmassaacionadopelaglobalizaçãotem impactadoatémesmonasestruturasdepoderestabelecidas,comforteconotaçãoademocracia,ajudando pessoasantesalienadasaumpequenogrupoderadiodifusãodeinformaçãoateremacessoainformaçãode todoomundo,mostrandoaelascomoomundoéesecomporta [14]

Masinfelizmenteestemesmolivrefluxodeinformaçõesétidocomoumaameaçaparadeterminados

governosouentidadesreligiosascompoderesnasociedade,quetemgastoenormequantidadederecursos

paralimitarotipodeinformaçãoqueseuscidadãostemacesso.

NaChina,ondeainternettemregistradoumexpressivocrescimento,jácontandocom136milhõesde

usuários [15] graçasàevolução,iniciadaem1978,deumaeconomiacentralmenteplanejadaparaumanova economiasocialistademercado, [16] éoutroexemplodenaçãonotóriaportentarlimitaravisualizaçãode

certosconteúdosconsiderados"sensíveis"pelogoverno,comodoProtestonaPraçaTiananmemem1989,

alémdissoemtornode923sitesdenoticiasaoredordomundoestãobloqueados,incluindoCNNeBBC,

sitesdegovernoscomoTaiwantambémsãoproibidosoacessoesitesdedefesadaindependênciado Tibete.OnúmerodepessoaspresasnaChinapor"açãosubversiva"porterpublicadoconteúdoscríticosao

governoéestimadoemmaisde40aoano.AprópriaWikipédiajásofreudiversosbloqueiosporpartedo

governochinês. [17]

NoIrã,ArábiaSauditaeoutrospaísesislâmicoscomgrandeinfluênciadareligiãonasesferas

governamentais,ainternetsofreumaenormepressãodoestado,quetentaimplementardiversasvezes

barreirasedificuldadesparaoacessoaredemundial,comobloqueiodesitesderedesderelacionamentos

sociaiscomoOrkuteMySpace,bloqueiodesitesdenoticiascomoCNNeBBC.Acessoaconteúdoerótico

tambéméproibido.

Qualidadedevida

Oacessoinstantâneodetecnologias,principalmentenovos medicamentos,novosequipamentoscirúrgicosetécnicos,aumento naproduçãodealimentosebarateamentonocusto,temcausadonas últimasdécadasumaumentogeneralizadodalongevidadedos

paísesemergentesedesenvolvidos.De1981a2001,onúmerode

pessoasvivendocommenosdeUS$1pordiacaiude1,5bilhãode

pessoaspara1,1bilhão,sendoamaiorquedadapobrezaregistrada

exatamentenospaísesmaisliberaiseabertosaglobalização. [18]

Londres ,acidademaisglobalizadado planeta.

Londres,acidademaisglobalizadado

planeta.

NaChina,apósaflexibilizaçãodesuaeconomiacomunista centralmenteplanejadaparaumanovaeconomiasocialistademercado, [16] eumarelativaaberturade

algunsdeseusmercados,aporcentagemdepessoasvivendocommenosdeUS$2caiu50,1%,contraum

aumentode2,2%naÁfricasub­saariana.NaAméricaLatina,houvereduçãode22%daspessoasvivendo

empobrezaextremade1981até2002. [19]

Emboraalgunsestudossugiramqueatualmenteadistribuiçãoderendaouestáestávelouestámelhorando, sendoqueasnaçõescommaiormelhorasãoasquepossuemaltaliberdadeeconômicapeloÍndicede LiberdadeEconômica, [20] outrosestudosmaisrecentesdaONUindicamque"a'globalização'e 'liberalização',comomotoresdocrescimentoeconômicoeodesenvolvimentodospaíses,nãoreduziramas desigualdadeseapobrezanasúltimasdécadas". [21]

ParaoprêmionobelemeconomiaStiglitz,aglobalização,quepoderiaserumaforçapropulsorade desenvolvimentoedareduçãodasdesigualdadesinternacionais,estásendocorrompidaporum comportamentohipócritaquenãocontribuiparaaconstruçãodeumaordemeconômicamaisjustaepara ummundocommenosconflitos.Estaé,emsíntese,atesedefendidaemseulivroAglobalizaçãoeseus malefícios:apromessanão­cumpridadebenefíciosglobais. [22] Críticosargumentamqueaglobalização fracassouemalgunspaíses,exatamentepormotivosopostosaosdefendidosporStiglitz:Porquefoi

Efeitosnaindústriaeserviços

Osefeitosnomercadodetrabalhodaglobalizaçãosãoevidentes,comacriaçãodamodalidadede

outsourcingdeempregosparapaísescommão­de­obramaisbaratasparaexecuçãodeserviçosquenãoé

necessárioaltaqualificação,comaproduçãodistribuídaentreváriospaíses,sejaparacriaçãodeumúnico

produto,ondecadaempresacriaumaparte,sejaparacriaçãodomesmoprodutoemváriospaísespara

reduçãodecustoseganharvantagenscompetitivasnoacessodemercadosregionais.

OpontomaisevidenteéoqueocolunistaDavidBrooksdefiniu como"EraCognitiva",ondeacapacidadedeumapessoaem processarinformaçõesficoumaisimportantequesuacapacidadede trabalharcomooperárioemumaempresagraçasaautomação, tambémconhecidacomoEradaInformação,umatransiçãoda exaustaeraindustrialparaaerapós­industrial. [23]

Grandes aviões sãousadospararápido transporteinternacionaldecargase passageirospelomundo.

Grandesaviõessãousadospararápido

transporteinternacionaldecargase

passageirospelomundo.

NicholasA.Ashford,acadêmicodoMIT,concluiquea

globalizaçãoaumentaoritmodasmudançasdisruptivasnosmeios

deprodução,tendendoaumaumentodetecnologiaslimpase

sustentáveis,apesarqueistoirárequererumamudançadeatitude

porpartedosgovernosseestequisercontinuarrelevante

mundialmente,comaumentodaqualidadedaeducação,agircomo

evangelistadousodenovastecnologiaseinvestirempesquisaedesenvolvimentodeciências

revolucionáriasounovascomonanotecnologiaoufusãonuclear.Oacadêmico,notaporém,quea

globalizaçãoporsisónãotrazestesbenefíciossemumgovernopró­ativonestasquestões,exemplificando­

ocadavezmaisglobalizadomercadosEUA,comaumentodasdisparidadesdesalárioscadavezmaior,eos

PaísesBaixos,integrantedaUE,quesefocanocomérciodentrodaprópriaUEemvezdemundialmente,e

asdisparidadesestãoemredução. [24]

TeoriasdaGlobalização

Aglobalização,porserumfenômenoespontâneodecorrentedaevoluçãodomercadocapitalistanão

direcionadoporumaúnicaentidadeoupessoa,possuiváriaslinhasteóricasquetentamexplicarsuaorigem

eseuimpactonomundoatual.

Arigor,associedadesdomundoestãoemprocessodeglobalizaçãodesdeoiníciodaHistória,acelerado pelaépocadosDescobrimentos.MasoprocessohistóricoaquesedenominaGlobalizaçãoébemmais recente,datando(dependendodaconceituaçãoedainterpretação)docolapsodoblocosocialistaeo

consequentefimdaGuerraFria(entre1989e1991),dorefluxocapitalistacomaestagnaçãoeconômicada

URSS(apartirde1975)ouaindadoprópriofimdaSegundaGuerraMundial.

Nogeral,aglobalizaçãoévistaporalgunscientistaspolíticoscomoomovimentosoboqualseconstróio processodeampliaçãodahegemoniaeconômica,políticaeculturalocidentalsobreasdemaisnações.Ou aindaqueaglobalizaçãoéareinvençãodoprocessoexpansionistaamericanonoperíodopósguerra­fria

(estareinvençãotardariaquase10anosparaganharforma)comaimposição(forçosaounão)dosmodelos

políticos(democracia),ideológico(liberalismo,hedonismoeindividualismo)eeconômico(aberturade

mercadoselivrecompetição).

Valeressaltarqueesteprojetonãoéumacriaçãoexclusivadoestadonorte­americanoequetampouco

atendeexclusivamenteaosinteressesdeste,mastambéméumprojetodasempresas,emespecialdas

grandesempresastransnacionais,egovernosdomundointeiro.Nestapontasurgeainter­relaçãoentrea

GlobalizaçãoeoConsensodeWashington.

AntonioNegri

OpensadoritalianoAntonioNegridefende,emseulivro"Império",queanovarealidadesócio­políticado

mundoédefinidaporumaformadeorganizaçãodiferentedahierarquiaverticaloudasestruturasdepoder

"arborizadas"(ouseja,partindodeumtroncoúnicoparadiversasramificaçõesougalhoscadavez

menores).ParaNegri,estanovadominação(queelebatizade"Império")éconstituídaporredes

assimétricas,easrelaçõesdepodersedãomaisporviaculturaleeconômicadoqueusocoercitivodeforça.

Negrientendequeentidadesorganizadascomoredes(taiscomocorporações,ONGseatégrupos

terroristas)têmmaispoderemobilidade(portanto,maischancesdesobrevivêncianonovoambiente)do

queinstituiçõesparadigmáticasdamodernidade(comooEstado,partidoseempresastradicionais).

MárioMurteira

OeconomistaportuguêsMárioMurteira,autordeumadasabordagenscientíficasmaisantigase consistentessobreofenômenodaGlobalização [25] ,defendeque,noséculoXXI,severificauma 'desocidentalização'daGlobalização,vistoqueseconstataqueospaísesdoOriente,comoaChina,sãoos principaisatoresatuaisdoprocessodeGlobalizaçãoeahegemoniadoOcidente,nosistemaeconômico mundial,estáaaproximar­sedoseuocaso,peloqueoutrasdinâmicasregionais,sobretudonaÁsiado Pacífico,ganharammaisforçaanívelglobal [26] .ParaMárioMurteira,aGlobalizaçãoestárelacionadacom umnovotipodecapitalismoemqueo«mercadodeconhecimento» [27] éoelementomaisinfluenteno processodeacumulaçãodecapitaledecrescimentoeconômiconocapitalismoatual,ouseja,éonúcleo duroquedeterminaaevoluçãodetodoosistemaeconômicomundialdopresenteséculoXXI [28] .

StuartHall

EmAIdentidadeculturalnaPós­Modernidade,StuartHall(2003)[2](http://brasiliandando.blogspot.com/)

buscaavaliaroprocessodedeslocamentodasestruturastradicionaisocorridonassociedadesmodernas,

assimcomoodescentramentodosquadrosdereferênciasqueligavamoindivíduoaoseumundosociale

cultural.Taismudançasteriamsidoocasionadas,nacontemporaneidade,principalmente,peloprocessode

globalização.Aglobalizaçãoalterariaasnoçõesdetempoedeespaço,desalojariaosistemasocialeas

estruturaspormuitotempoconsideradascomofixasepossibilitariaosurgimentodeumapluralizaçãodos

centrosdeexercíciodopoder.Quantoaodescentramentodossistemasdereferências,Hallconsideraseus

efeitosnasidentidadesmodernas,enfatizandoasidentidadesnacionais,observandooquegerou,quaisas

formasequaisasconsequênciasdacrisedosparadigmasdofinaldoséculoXX.

BenjaminBarber

Emseuartigo"Jihadvs.McWorld",BenjaminBarberexpõesuavisãodualistaparaaorganização

geopolíticaglobalnumfuturopróximo.Osdoiscaminhosqueeleenxerga—nãoapenascomopossíveis,

mastambémprováveis—sãoodoMcMundoeodaJihad.Mesmoqueseutilizandodeumtermo

específicodareligiãoislâmica(cujosignificado,segundoele,égenericamente"luta",geralmentea"lutada

almacontraomal",eporextensão"guerrasanta"),Barbernãovêcomoexclusivamentemuçulmanaa

tendênciaantiglobalizaçãoepró­tribalista,oupró­comunitária.Eleclassificanestacorrenteinúmeros

movimentosdelutacontraaaçãoglobalizante,inclusiveocidentais,comooszapatistaseoutrasguerrilhas

latino­americanas.

Estáclaroqueademocracia,comoregimedegovernoparticulardomododeproduçãodasociedade

industrial,nãoseaplicamaisàrealidadecontemporânea.Nemseaplicarátampoucoaquaisquerdosfuturos

econômicospretendidospelasduastendênciasapontadasporBarber:ouopré­industrialismotribalistaouo

pós­industrialismoglobalizado.Osmodosdeproduçãodeambosexigemoutrostiposdeorganização

políticacujasdemandasosistemademocráticonãoécapazdeatender.

DanieleConversi

ParaConversi,osacadêmicosaindanãochegaramaumacordosobreorealsignificadodotermo globalização,paraoqualaindanãoháumadefiniçãocoerenteeuniversal:algunsautoresseconcentram nosaspectoseconômicos,outrosnosefeitospolíticoselegislativos,eassimpordiante.ParaConversi,a 'globalizaçãocultural'é,possivelmente,suaformamaisvisíveleefetivaenquanto"elacaminhanasua trajetórialetaldedestruiçãoglobal,removendotodasassegurançasebarreirastradicionaisemseu caminho.Étambémaformadeglobalizaçãoquepodesermaisfacilmenteidentificadacomuma dominaçãopelosEstadosUnidos.Conversivêumacorrelaçãoentreaglobalizaçãoculturaleseuconceito gêmeode'segurançacultural',talcomodesenvolvidoporJeanTardiff,eoutros [29]

Conversipropõeaanáliseda'globalizaçãocultural'emtrêslinhasprincipais:aprimeiraseconcentranos efeitospolíticosdasalteraçõessócio­culturais,queseidentificamcoma'insegurançasocial'.Asegunda, paradoxalmentechamadade'falhadecomunicação', [29] temcomoseuargumentoprincipalofatodequea 'ordemmundial'atualtemumaestruturavertical,narealidadepiramidal,ondeosdiversosgrupossociais têmcadavezmenosoportunidadesdeseintercomunicar,ouinteragirdemaneirarelevanteeconsoantesuas tradições;deacordocomessateorianãoestariahavendouma'globalização'propriamentedita,mas,ao contrário,estariamsendoconstruídasligações­ponte,eestariaocorrendoumaerosãodoentendimento,sob afachadadeumahomogenizaçãoglobalcausandoocolapsodacomunicaçãointerétnicaeinternacional, emconsequênciadiretadeuma'americanização'superficial. [29] Aterceiralinhadeanáliseseconcentra numaformamaisrealeconcretadeglobalização:aimportânciacrescentedadiásporanapolítica internacionalenonascimentodoquesechamoude'nacionalismodee­mail"­umaexpressãocriadapor BenedictAnderson(1992). [30] "AexpansãodaInternetpropiciouacriaçãoderedesetnopolíticasquesó podemserlimitadaspelasfronteirasnacionaisàscustasdeviolaçõesdedireitoshumanos". [29]

SamuelP.Huntington

OcientistapolíticoSamuelP.Huntington,ideólogodoneoconservadorismonorte­americano,enxergaa

globalizaçãocomoprocessodeexpansãodaculturaocidentaledosistemacapitalistasobreosdemais

modosdevidaedeproduçãodomundo,queconduziriainevitavelmenteaum"choquedecivilizações".

Anti­globalização

Apesardascontradições,háumcertoconsensoarespeitodascaracterísticasdaglobalizaçãoqueenvolveo

aumentodosriscosglobaisdetransaçõesfinanceiras,perdadepartedasoberaniadosEstados,comaênfase

dasorganizaçõessupra­governamentais,aumentodovolumeevelocidadecomoosrecursosvêmsendo

transacionadospelomundo,atravésdodesenvolvimentotecnológicoetc.

Alémdasdiscussõesqueenvolvemadefiniçãodoconceito,há controvérsiasemrelaçãoaosresultadosdaglobalização. [31] Tanto podemosencontrarpessoasqueseposicionamafavor,comocontra movimentosantiglobalização.Umdosmaioreseventosdo movimentoantiglobalizaçãoéoFórumSocialMundial,quese

reuniupelaprimeiravezemPortoAlegre,Brasil,em2001.O

FórumSocialMundialservecomopontodeencontropara movimentossociaisdetodoomundopropondoaglobalização alternativa,nãobaseadanasdinâmicasreguladaspelo capitalismo [32] .

Aglobalizaçãoéumfenômenomodernoquesurgiucomaevolução

dosnovosmeiosdecomunicação,cadavezmaisrápidosemais

eficazes.Há,noentanto,aspectostantopositivosquantonegativos naglobalização.Noqueconcerneaosaspectosnegativosháareferir afacilidadecomquetudocirculanãohavendograndecontrolecomosepodefacilmentedepreenderpelos

atentadosde11deSetembronosEstadosUnidos.Estaglobalizaçãoserveparaosmaisfracosse

equipararemaosmaisfortespoistudoseconsegueadquiriratravésdestagrandeautoestradainformacional

domundoqueéaInternet.

Outrodosaspectosnegativoséagrandeinstabilidadeeconômicaquesecrianomundo,poisqualquer fenômenoqueacontecenumdeterminadopaísatingerapidamenteoutrospaísescriando­secontágiosque talcomoasepidemiassealastramatodosospontosdoglobocomosedeumúnicopontosetratasse.Os paísescadavezestãomaisdependentesunsdosoutrosejánãohápossibilidadedeseisolaremou remeterem­senoseuninhopoisninguéméimuneaestescontágiospositivosounegativos.Comoaspectos positivos,temossemsombradedúvida,afacilidadecomqueasinovaçõessepropagamentrepaísese continentes,oacessofácilerápidoàinformaçãoeaosbens.Comaressalvadequeparaasclassesmenos favorecidaseconomicamente,especialmentenospaísesemdesenvolvimento, [33] esseacessonãoé"fácil" (porqueseucustoéelevado)enãoserárápido.

Referências

1.Al­Rodhan,R.F.NayefandGérardStoudmann.

2.Albrow,MartinandElizabethKing(eds.)(1990).

Globalization,KnowledgeandSocietyLondon:

Sage.ISBN978­0803983243p.8." allthose processesbywhichthepeoplesoftheworldare incorporatedintoasingleworldsociety."

3.Stever,H.Guyford(1972)."Science,Systems,and

Society."JournalofCybernetics,2(3):1­3.

4.Frank,AndreGunder.(1998).ReOrient:Global

economyintheAsianage.Berkeley:Universityof

CaliforniaPress.ISBN978­0520214743

7.InternationalMonetaryFund.(2000).

8.Bridges,G.(2002)."GroundingGlobalization:The

ProspectsandPerilsofLinkingEconomic ProcessesofGlobalizationtoEnvironmental

Outcomes".EconomicGeography[S.l.:s.n.]78

9.O'Rourke,KevinH.andJeffreyG.Williamson.

Bibliografia

30.ANDERSON,Benedict1992Long­Distance

Nationalism:WorldCapitalismandtheRiseof IdentityPolitics.

(eminglês)CONVERSI,Daniele.Reassessingtheoriesofnationalism.Nationalismasboundary

maintenanceandcreation,NationalismandEthnicPolitics,vol.1,nº1,pp.73­85,1995

(eminglês)CONVERSI,Daniele.Nationalism,boundariesandviolence,Millennium.Journalof

InternationalStudies,vol.28,n.3,1999,pp.553­584

(eminglês)CONVERSI,Daniele.Post­communistsocietiesbetweenethnicityandglobalization,

JournalofSouthern,2001

(eminglês)O'ROURKE,KevinH.,GlobalizationandHistory:TheEvolutionofaNineteenth­ CenturyAtlanticEconomy. RODRIGES,GabrielaeVIZENTINI,PauloF.eGabrielaOdragãochinêseostigresasíáticos. SICSÚ,João;PAULA,LuizFernando;eRENAUT,Michel;organizadores.Novo­ desenvolvimentismo:umprojetonacionaldecrescimentocomeqüidadesocial.Barueri:Manole;Rio

deJaneiro:FundaçãoKonradAdenauer,2005.ISBN85­98416­04­5(Manole)

STIGLITZ,JosephE.Rumoaumnovoparadigma.SãoPaulo:Francis,2004.ISBN85­89362­41­8

Vertambém