Вы находитесь на странице: 1из 17

Nazismo

Nome: Gonçalo Teiga


Ano: 9ª
Turma: B
Professor: Sérgio Dantas
Escola: José Ferreira Pinto Basto
Ano Lectivo: 2009/2010

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


Logo após a 1ª Guerra Mundial, a Europa, principalmente a Alemanha,
a qual foi mais prejudicada com o conflito, está em transformação. Na
Alemanha surgem, as classes ocas (uma diminuição da população na faixa
etária de 20 a 40 anos, ocorrendo um declive demográfico) e um sentimento
de profunda indignação com relação as decisões do Tratado de Versalhes.

A França, mais prejudicada pela primeira guerra, é categórica em


querer que a Alemanha cumpra à risca o Tratado de Versalhes e pague as
dívidas de guerra. A Grã-Bretanha é mais suave em relação à efectivação do
tratado, e decide ajudar a Alemanha a levantar-se. A Alemanha não quer
pagar a França, e esta invade o Ruhr (vale do rio Ruhr) onde estão as minas
de carvão e ferro, suportes da indústria da época, sendo desaprovada pela
Grã-Bretanha e pelos Estados Unidos. Na economia interna alemã vemos,
uma grande inflação: o marco está extremamente desvalorizado, com uma
emissão de moeda desgovernada.

Existe um sistema democrático, mas, uma grande pobreza, campo


fértil para o totalitarismo. Nesse tempo, também aconteceu a revolução
soviética, comunista e,
portanto, um perigo visível
para capitalismo europeu e
mundial. Aumenta, assim, a
ajuda económica para a
reconstrução da Alemanha, só
é permitida a organização de
um exército nacional.

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


Em Julho de 1919 a Alemanha, vencida, assina com a Entente e seus
aliados a Paz de Versalhes, em Paris. Não foi em vista do povo que sofria,
mas para preservar o exército alemão. Os Ingleses e os Americanos estão

+responsabilidade moral pela guerra.

A Alemanha foi destroçada com o tratado, foram retirados a oitava


parte do seu território, sua população teve uma diminuição arrasadora, suas
colónias foram para as mãos da Inglaterra e da França. O exército Alemão
ficou reduzido a 100 mil homens, somente para a autodefesa nacional. O país
não poderia ter indústria bélica e nem construir aviões, tanques ou
submarinos.

O Tratado de Versalhes, fez com


que a Alemanha mergulhasse em uma
crise económica violenta. Diante disto,
surgem as agitações e a propaganda
nacionalista, usados mais tarde pelos
nazistas.

O tratado não trouxe paz. Em


1919 a constituição de Weimar é
promulgada instalando na Alemanha uma
república democrática, com uma
federação e um parlamento.

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


O comunismo vai contribuir para o surgimento da Alemanha Nazista
de muitas formas, mas principalmente como ideologia que se opõe ao
capitalismo. A Rússia entra no século XX como a maior população da Europa
(174 milhões).

Em 1917, a Rússia entra em guerra, há um descontentamento interno.


Surge então a NEP (Nova Política Económica) ou um recuo estratégico, pois
diante de guerras civis e externas, o país esta esgotado. Na Alemanha
possuía o partido socialista mais numeroso, tornando-se um futuro campo
eleitoral para este. Que só vai cair por terra com a ascensão de Hitler ao
poder em 1933. A União Soviética apresenta-se como modelo a ser imitado,
mas quando Hitler sobe ao poder ele dissolve todos os partidos e manda os
dirigentes e militantes comunistas para os campos de concentração para
serem eliminados.

Em 1935 temos dois blocos distintos, a Alemanha se torna nazista,


portanto totalitária, tendo como aliados as ditaduras e os partidos
fascistas. Já a União Soviética toma uma bandeira antifascista que une
democracia clássica e comunismo. Portanto os capitalistas que viram em
Hitler a solução para conter o avanço do comunismo, se unem aos comunistas
para conter os fascismos ditatoriais.

Bandeira Comunsita

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


Em 24 de outubro de 1929, ocorreu o crack (a quebra da bolsa de
valores de Nova Iorque). Havia já alguns dias que o preço das acções vinha a
cair. Inicia-se a grande crise do capitalismo Americano e depois mundial.
Com a quebra da estabilidade económica, acumulam-se mercadorias nos
stocks. Esta crise logo se espalha para o mundo, pois os especuladores
retiram seus capitais, principalmente da Europa.
No caso da Alemanha ela na década de 20 também viveu um crescimento
económico, o país começou a se reconstruir, aumentam os empregos e
salários, graças aos investimentos norte-americanos.

Essa crise foi particularmente brutal para Alemanha. Os norte-


americanos retiram seus capitais, não renovando os empréstimos. O
mercado mundial se fechou provocando o fechamento de fábricas Alemãs e
desemprego em massa. Surge fome, greves que assustam a burguesia. Assim
esta começa a financiar com seu capital o partido Nazista, que boa
propaganda arrebanha a juventude desocupada a classe média que está
empobrecendo, aumentando consideravelmente o número de pesoas.

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


Hitler referia-se a frequentemente à necessidade de guerra,
oscilando do ponto de vista MITICO ao de estrategista militar. “Afirmava
ser a guerra “eterna”, “cotidiana”, ”vida” e toda sua concepção de política se
apoiava sobre a necessidade histórica de assegurar ao povo alemão seu
espaço vital. Hitler, no poder em 33, começa a colocar suas ideias em
prática. E uma delas é a união de todos os germânicos no grande Anschluss.
Só que estes alemães estão dispersos em vários países, necessitando
espaço vital para sua sobrevivência digna. É baseado neste pretexto que vai
acontecer à expansão nazista dentro da Europa. Pretexto que alguns dizem
que no fundo era necessidade de mercado consumidor para a crescente
indústria. Temos vários acontecimentos que antecedem a batalha mundial.
Em 1934 a Alemanha tenta anexar a Áustria, mas não obtém sucesso,
pois inclusive Mussolini pelo facto da Itália fazer parte dos vencedores da
primeira guerra mundial se coloca contra.
A invasão da Polónia será o estopim da Segunda Guerra Mundial: A 1º
de setembro de 1939, a Polónia foi invadida, sem formal declaração de
guerra, pela Alemanha. Dois dias mais tarde, a Inglaterra e a França
declararam guerra à Alemanha. Inicia-se a Segunda Guerra Mundial.

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


Adolf Hitler nasceu no dia 20 de Abril de 1889, cidade de Braunau na
Áustria e morreu (suicidou-se) no dia 30 de Abril de 1945 em Berlim na
Alemanha. A sua infância viveu nas proximidades da cidade de Linz.

Era filho de um funcionário público, que previa o mesmo futuro para o


filho. Quando falava da sua mãe era com grande sentimentalismo, costumava
dizer que a única vez que chorou foi na ocasião da morte dela. Quando
estudante foi um criador de motins, e sua leitura predilecta era acerca de
assuntos militares. Quando jovem revoltou-se com o pai e resolveu não
seguir a carreira pública, quis ser pintor, ofício no qual não foi bem
sucedido, pois não conseguiu entrar na Academia de Belas Artes de Viena.

Interessou-se no exército, lutou na primeira guerra mundial na


condição de cabo, conseguindo condecorações raras para sua simples
posição. Quanto a suas ideias políticas, houve uma época que simpatizou com
a social democracia devido ao sufrágio universal, que ameaçava a dinastia
dos Habsburgo, a qual ele odiava.
Seu ídolo era Otto Bismark, por ter
unido a nação Alemã e ter lutado
contra a dinastia Austríaca.
Terminando a primeira guerra, é
encarregado como funcionário da
política de Munique de investigar o
Partido dos Trabalhadores
Alemães, pois tinha-se suspeita que
este fosse comunista.

E em 1920 lança as bases do


Partido Nacional-Socialista dos
Trabalhadores Alemães.

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


A república de Weimar, não consegue resistir a crise de 29. Por causa
do desemprego, inflação, declínio de produção. Neste contexto o sistema
presidencialista reforça-se, pois tem de actuar nos mais variados sectores
da economia, acumulando poderes em suas mãos, governado por decretos,
pois não conseguia a maioria parlamentar.

Hitler vai chegar ao poder por vias legais, conduzido pelas mãos do
ex-chanceler Von Papen em 30 de Janeiro de 1933. Estavam certos de que
Hitler seria submisso e que poderiam controlar o Nazismo. Foi este o erro,
pois com poder político e com a morte do presidente Hindenburg, ele
também assume o poder presidencial. E em seis meses o Fuher organiza o
terceiro Reich. Desenvolvendo uma política mono partidária.

Uma política de repressão, onde ele acaba com a vida dos opositores,
surgindo assim os famosos campos de concentração, onde a GESTAPO
(polícia secreta) mandava os revoltosos para a morte sem contar os judeus
que é outro capítulo. Assim o nazismo configura-se como um regime com uma
forte ideologia.

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


O nazismo apoia-se na ideia de raça e sobre o conceito de comunidade
do povo (Volksgemeinschaft). Quem não tinha sangue ariano, quem não tinha
cosmo visão Germânico era considerado “não alemão”. Fica expresso o
sentimento nacionalista e racista, que a ideologia nazista pregava. Mais
tarde, se traduz na perseguição e morte dos não arianos, principalmente dos
Judeus. O nazismo não seguiu uma idéia somente. Ele mesclou idéias de
vários pensadores, como a filosofia de Friedrich Nietzsche, com sua
concepção de super-homem. No entanto, não podemos afirmar que
Nietzsche foi nazista. Suas ideias é que foram interpretadas segundo os
interesses dos estudiosos nazistas.
Essa interpretação do super-homem de Nietzsche como profeta do
nazismo deve ser excluída do contexto de sua filosofia: o super-homem não
é o nazista, mas o filósofo. O super-homem não é o homem forte, mas sim
uma volta à concepção dionisíaca dos pré-socráticos, de amor a vida terrena.
Vale salientar que Nietzsche e nazismo não foram contemporâneos.

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010
Sabe-se que desde o fim do século XI, os Judeus eram segregados na
Alemanha, porém o anti-semitismo racial apareceu pela primeira vez neste
país, na década de 1870. (O termo anti-semitismo surgiu pela primeira vez
em 1879, no livro a vitória do judaísmo sobre o Germanismo, de Wilhelm
Marr.). Os Judeus sempre foram perseguidos na Alemanha, mas com o
nazismo esta discriminação alcançara o nível máximo. Antes temos que fazer
uma pequena retrospectiva desta perseguição. O filósofo Hegel, quando
jovem, fez uma filosofia, com grande exaltação nacionalista, onde colocava o
judeu como responsável pelos males ocorridos na Alemanha. Outro pensador
que contribuiu para este racismo foi Arthur Joseph de Golineau. Com seus
estudos teorizou que os judeus seriam inferiores aos arianos, moral e
fisicamente.

Os povos que se dão conta disto os expulsam, mas, no entanto, eles


continuam seu intento em outra nação. Em outra análise Hitler expõe a
acção do Judeu. Este chega a um povoado, apenas com algumas mercadorias.

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


Durante a 2ª Guerra Mundial, as técnicas de propaganda foram
cientificamente organizadas e aplicadas para influenciar a opinião pública a
entrar na guerra ao lado da Inglaterra. Hitler interessava-se e admirava os
modelos de propaganda utilizados pelos ingleses. Na guerra, o objectivo da
propaganda é sempre provocar o ódio. “A propaganda consiste em forçar
uma doutrina nos povos inteiros.

Quando subiu ao poder em 1933, Hitler estabeleceu um ministério da


propaganda dirigido por Joseph Goebbles. Ministro da propaganda,
Goebbles, tinha duas tarefas principais: assegurar que ninguém na Alemanha
lia ou via ideias contrárias ao partido Nazi e assegurar que as ideias Nazis
fossem expostas da maneira mais persuasiva possível.

Propaganda Nazi, “A familia ideal Nazi”

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


Em 1934, com a morte de Hindenburg, Hitler passou a acumular os cargos
de chanceler e de presidente da República, que o país confirmou por plebiscito. A
partir de então, a ditadura nazi estava legalizada. Adolfo Hitler assumiu-se,
finalmente, como o guia supremo do Estado, o Führer. O slogan hitleriano "Um
Povo, um Império, um Chefe", difundido frequentemente pela imprensa, rádio e
cinema, ilustra bem a ideologia nazi. Os princípios fundamentais desta ideologia
eram:

 o racismo, ou seja, a ideia de superioridade da raça ariana, de que os


alemães seriam "os mais puros representantes". Por isso, o povo alemão
devia evitar ser contaminado pelas "raças ou elementos inferiores" (como os
judeus e os eslavos).
 o totalitarismo - Para tornar a Alemanha um Estado totalitário, Hitler
serviu-se da Gestapo e das SS, através das quais eliminou os seus
adversários, mesmo os que faziam parte do próprio partido

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


No final do século XIX e começo do século XX, a economia mundial
viveu grandes mudanças. A tecnologia da Revolução Industrial aumentou
ainda mais a produção, o que gerou uma grande necessidade de mercado
consumidor para esses produtos e uma nova corrida por matérias-primas.

A criação do imperialismo foi realizada por economistas alemães e


ingleses no início do século XX. Este conceito constituiu-se em duas
características fundamentais: o investimento de capital externo e a
propriedade económica monopolista. “Um país imperialista era um país que
dominava economicamente o outro”, e desse modo a capitalização das nações
imperialistas gradativamente se ampliava, assim como a "absorção" dos
países dominados pelos monopólios, mão-de-obra barata e abundante e
mercados consumidores, levavam ao ciclo do novo colonialismo, que é o
produto da expansão constante do imperialismo.

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


O nacionalismo é um sentimento de valorização marcado pela
aproximação e identificação com uma nação, mais precisamente com o ponto
de vista ideológico.

Costuma diferenciar-se do patriotismo devido à sua definição mais


estreita. O patriotismo é considerado mais uma manifestação de amor aos
símbolos do Estado, como o Hino, a Bandeira, suas instituições ou
representantes. Já o nacionalismo apresenta uma definição política mais
abrangente Por exemplo: da defesa dos interesses da nação antes de
quaisquer outros e, sobretudo da sua preservação enquanto entidade, nos
campos linguístico, cultural, etc., contra processos de destruição identitária
ou transformação.

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


Neste trabalho nós esclarecemos dúvidas que tínhamos sobre o
Nazismo. E deste trabalho o que nós concluímos é que foi um governo
principalmente com origens alemãs, que tinha sido governado por Adolf
Hitler. Nos primeiros anos Hitler fez o que tinha prometido, mas depois
surgiu uma grande revolta, não só por causa da Crise de 1929, como também
por causa do Tratado de Versalhes.

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010


 http://pt.wikipedia.org/wiki/Nazismo

 http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/hist
oria/historia_trab/histnazfascismo.htm

 http://boozers.fortunecity.com/upsidedown/162/nazismo.html

 http://pt.wikipedia.org/wiki/Totalitarismo

 http://pt.wikipedia.org/wiki/Corporativismo

 http://pt.wikipedia.org/wiki/Imperialismo

 http://pt.wikipedia.org/wiki/Nacionalismo

 http://pt.wikipedia.org/wiki/Comunismo

 http://pt.wikipedia.org/wiki/Imp%C3%A9rio_Alem%C3%A3o

Gonçalo Teiga 9ºB 2009/2010