Вы находитесь на странице: 1из 4

O papel da comunicação de massa na formação de opiniões

RIO DE JANEIRO

JUNHO /2009
Introdução :

Atualmente, sofremos grande influência dos meios de comunicação, nos dizendo o que comprar, o
que fazer, o que comer, isso na sua forma mais evidente. A parte não tão evidente é a qualidade da
informação. Apesar de sermos a sociedade da informação, ainda sofremos com a influência dos interesses
políticos-economicos dos detentores dos meios de comunicação que passam a desempenhar, nas
sociedades de massa, papel relevante. Controlando as nascentes da informação e o processo de sua
difusão, e controlando, portanto, a formação da opinião pública.

Justificativa :

O título aborda a influência dos meios de comunicação, veículos de formação e propagação de valores
para a formação da opinião pública. Porém,com as novas tecnologias de informação, o prognóstico é que
essas novas ferramentas funcionem como instrumento de transformações. A crescente importância da
informação, do conhecimento e da comunicação e das tecnologias a ela relacionadas passam a afetar
sobremaneira a vida do cidadão, da empresa ou do Estado.

Desenvolvimento :

Segundo Marshall Mcluhan¹, “os meios de comunicação são extensões do nosso corpo ou dos
nossos sentidos”.
Desde a comuicação oral, quando “o tempo e o espaço se realizavam no momento da transmissão da
mensagem”, como assinala Barreto² passando pela mídia impressa até os dias de hoje, a mídia, de uma
forma geral, contribuiu para debates publicos elevando a consciência da população.

Sobre o efeito da mídia e suas mensagens sobre as pessoas e consequentemente sobre seus atos, fica
evidente sua grande participação dentro do desenvolvimento histórico-social da Humanidade.

A formação da opnião pública tem início durante a Revolução industrial, esta que atraiu para os centros
urbanos a mão de obra que até então se encontrava no meio rural. A oralidade já não conseguia abranger a
população que se agrupava nas cidades, juntantamente com as inovoções tecnologicas, como a invenção
do tipo móvel e o papel em maior escala , tem se início a comunicação de massa. Os meios de
comunicação fazem a ponte entre a população e a sociedade.
O individualismo do homem pós moderno, outra consequencia da revolução industrial,contribui para que os
meio de comunicação para as massas deixem de ser apenas porta-voz de produtos da sociedade e se
tornem empresas fabricantes de informação, com objetivos políticos e ideológicos além público.

Aproveitando o grande sucesso que a mídia obteve, muitos empreendedores independentes e até mesmo
governos se utilizaram desse mecanismo para difundir suas ideias.

No início da Europa moderna diversas veses as elites recoriam ao povo em busca do apoio deles,
incentivando os debates públicos. Muitas veses obtinham sucesso. Porém eles não previam que esse
sucesso seria bem maior do que o esperado e com medo tentavam acabar com esses debates ,mas nem
sempre conseguiam.

Estes fatos contribuiram para o aparecimento de uma “esfera pública”. Os jornais passaram a ter grande
importância, pois apareciam com mais frequencia se tornando um instituição popular ,contribuindo assim
para transformar a “esfera pública ” temporária em permanente. Com a entrada da política nacional nas
folhas de noticias estimulou a discussão e dssa forma criando uma cultura política.

Com o passar dos séculos a mídia exercia cada vez mais influência. Com a capacidade de reviver
memórias do passado contribuindo assim para acrescentar fatos passados com os atuais da época.

Durante esse processo, a propaganda que antes era um termo religioso inventado para descrever a
expansão do Cristianismo, se tornou uma mobilização consciente da mídia com o objetivo de mudar
atitudes. A mídia se tornou uma nova forma de poder num ambito global.

A imprensa se tornou uma força na sociedade, sendo considerado um quarto poder, contribuinto até para
sustentar autoridades no poder.

Um fato histórico na sociedade brasileira foi a eleição do presidente Collor.


Com o apoio da mídia foi possível que ele conseguisse se eleger, como exemplo o último debate
presidencial daquela campanha, editado de modo a favorecer-lhe frente ao adversário Lula.. Porém, após
se eleger, com diversas suspeitas de corrupção e sem o apoio da mídia ele renuncia.

A mídia brasileira sempre foi manipulada/direcionada para os interesses políticos e econômicos de grupos
familiares, e dessa forma os interesses da população sempre estiveram a mercê deles. Outro aspecto
negativo da concentração dos meios de comunicação em mãos desses grupos é a qualidade das
informações.
Como a informação parte um-todos não tem como contextar essas informações ou até mesmo ve las de um
angulo diferente e dessa forma contribuir para o enrequecimento cultural, político e em muitos outros
aspectos sociais.

A evolução da tecnologia ,que esta diretamente ligada a economia, contribuiu para a expansão da mídia,
seja ela qual fosse.A televisão digital e a internet são exemplos mais familiares das tecnologias recentes
que estão atualmente causando grande impacto nos padrões de mídia, não somente no Brasil mas em todo
mundo.

Na sociedade Brasileira essas novas tecnologias tendem a democratizar a informação, visto que devido aos
oligopólios a informação é um-todos e agora há a possibilidade do todos-todos.Um ótimo exemplo disso são
os blogs. Hoje em dia qualquer um pode se tornar um “jornalista”, uma vez que a informação está disponível
na internet, tanto um jornalista de uma grande companhia, como um internauta comum podem acessa-la e
dessa forma esse internauta pode tecer seus comentários sobre o assunto, dessa forma as relações e
procedimentos nos dois grupos estão a ser redefinidos.

As empresas nesse contexto tentam se adaptar para não perderem espaço e consequentemente poder
sobre as suas respctivas áreas. Dessa forma há uma interatividade maior com opúblico. Muitos jornais
tiveram que reformular seu layout para poder “competir” com a web, uma vez que a internet tem a qualidade
de poder transmitir simultaneamente, tudo o que acontece ao redor do mundo. Isso é apenas um reflexo do
Impacto das novas tecnologias.
CONCLUSÃO

A imprensa, os meios de comunicação, são indispensáveis à sociedade e a esperança da formação


de uma opinião crítica do povo. Se utilizados com ética e consciência, são uma forma extremamente
positiva de fiscalização, de freio aos apetites dos gananciosos, poderosos, desonestos, etc.
É difícil prever o impacto das novas tecnologias, A tecnologia digital criou novos parâmetros de
comunicação e informação. A mídia digital abre infinitas possibilidades de recontextualização dos fatos de
cultura. Uma nova linguagem, tecnologia e cultura estão em andamento, capazes de desconstruir as
hipóteses sobre comunicação.

Bibliografia Complementar:

BRIGGS, Asa & BURKE, Peter – A mídia e a esfera pública no início da Europa moderna, in Uma história
social da mídia. Rio de Janeiro: Zahar, 2004, p. 82-113.

MCLUHAN, Marshall. Primeira parte. Os meios de comunicação como extensões do homem. Tradução de
Décio Pignatari. 4º ed. São Paulo: Cultrix, 1974. p. 21-94.

BARRETO, Aldo de Albuquerque. Mudança Estrutural no Fluxo do Conhecimento: a comunicação


eletrônica. In. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n. 2, p. 122-127, maio/ago. 1998.