Вы находитесь на странице: 1из 50
AMBIENTE ECONÔMICO Prof. Flávio Luiz Alves Lara
AMBIENTE ECONÔMICO
Prof. Flávio Luiz Alves Lara
Capítulo 5 Macroeconomia 2
Capítulo 5
Macroeconomia
2

Macroeconomia

Conceito

A Macroeconomia estuda o comportamento da economia como um todo, examinando as forças que afetam o conjunto das empresas, dos consumidores e dos trabalhadores ao mesmo tempo.

Contrasta com a Microeconomia que estuda os preços, as quantidades e os mercados individualmente .

3
3

Macroeconomia

A teoria Macroeconómica teve início com John Maynard Keynes (1883 -1946), um génio multifacetado reconhecido

nos campos da matemática, da filosofia e da literatura.

A sua grande contribuição foi exposta no seu livro Teoria

Geral do Emprego, do Juro e do Dinheiro (1936) onde

argumentou que as políticas governamentais - orçamental e

monetária - podem influenciar o produto e assim reduzir o desemprego e encurtar as recessões económicas .

As suas teorias foram aplicadas com sucesso a seguir à

grande depressão dos anos 1930 e ainda hoje influenciam economistas e políticos de todo o mundo.

4

Macroeconomia

FLUXO CIRCULAR DA RIQUEZA

Ele mede todo o andamento, ou seja toda a

execução da economia considerando família

e

estes dois agentes

econômicos atuam.

onde

empresas

e

AGENTES ECONÔMICOS

São entidades (pessoa física como pessoa

jurídica) que tomam decisões na economia.

5
5

6

Mercado é um espaço físico ou não onde há interação entre famílias e empresas

Trabalho Salário

Capital Juros Terra - Aluguel

FLUXO CIRCULAR DA RIQUEZA EXPANDIDO

FLUXO CIRCULAR DA RIQUEZA EXPANDIDO 7

7

9
9

Macroeconomia

Sobre a estrutura de Análise Macroeconômica

sobre Mercado de bens e serviços depende de

quatro grandes setores, exceto:

a) Consumidores.

b) Empresas.

c) Investimentos.

d) Governo.

e) Setor externo.

10
10

Macroeconomia

Definição: trata da evolução da economia como um todo, analisando a determinação e o comportamento dos

agregados econômicos.

Os principais agregados são:

Renda

Taxa de Juros

Balanço de Pagamentos

Nível Geral de Preços

Taxa de Câmbio

Produto Nacional

Poupança

Consumo Emprego

Desemprego

Investimento Estoque de Moeda

11

Macroeconomia

Teoria macroeconômica trata de questões de curto prazo, como por exemplo:

Desemprego e estabilização do nível geral de preços

desenvolvimento

econômico cuida de questões de longo prazo, como:

Progresso tecnológico, abertura comercial e política industrial

Teoria

do

crescimento

do

e

Macroeconomia

Metas de Política Macroeconômica

1. Pleno emprego de recursos.

2. Estabilidade de preços.

3. Distribuição de renda socialmente justa.

4. Crescimento econômico.

Questões relativas ao emprego e à inflação são

consideradas como conjunturais, de curto

13
13

prazo POLÍTICAS DE ESTABILIDADE

Macroeconomia

Alto nível de emprego

Buscar fazer a economia recuperar o nível de

emprego potencial.

Produto Potencial é o valor do produto que

resultaria da utilização de todos os recursos de

que uma economia dispõe. Esses recursos são

a sua população economicamente ativa, o estoque de todo seu capital, os recursos

14
14

naturais etc.

Macroeconomia

Alto nível de emprego

Produto Efetivo é o valor do produto que

resulta da efetiva utilização de recursos da

economia, que pode ser realizada no todo ou

em partes.

Hiato = Produto Potencial Produto Efetivo. Desemprego dos recursos

15
15

Macroeconomia

Estabilidade de preços

Inflação um aumento contínuo generalizado do nível geral dos preços. Por que a inflação é um problema?

Ela acarreta distorções na distribuição de

e

renda, expectativas empresariais, mercado de capitais e sobre o Balanço de Pagamentos.

16
16

Macroeconomia

Objetivos da Política Macroeconômica

Estabilidade do nível geral de preços (controle da inflação)

Em economia, inflação é a queda do valor de mercado

ou poder de compra do dinheiro.

Outra distinção também se faz quando analisam-se os efeitos internos e externos da inflação:

- internos: aumento dos preços.

- externos: desvalorização da moeda local

17
17

INTERVENÇÃO DO GOVERNO

Impostos

a imposição de um encargo financeiro ou outro tributo sobre

o

equivalente funcional de um estado a partir da ocorrência de

um fato gerador, calculada mediante a aplicação de uma alíquota a uma base de cálculo, de forma que o não

contribuinte (pessoa física ou jurídica) por um estado ou o

É

pagamento deste, acarreta irremediavelmente sanções civis e

penais impostas à entidade ou indivíduo não-pagador, sob

forma de leis. Divididos:

diretos - taxar diretamente o contribuinte (imposto de

renda e riqueza)

indicar quanto do preço do produto está acima do seu

custo de produção e distribuição.

indiretos - são repassados ao contribuinte através

do markup adicionado ao custo do produtor e o reflexo deste é

sentido 18 no preço final do produtos.

INTERVENÇÃO DO GOVERNO

Impostos

19
19

INTERVENÇÃO DO GOVERNO

Impostos 20
Impostos
20

Peso morto: perda gerada

pela economia quando a implementação de um imposto.

Macroeconomia

Estabilidade de preços Os processos inflacionários podem ser classificados

Inflação prematura - processo inflacionário gerado pelo aumento dos preços sem que o pleno emprego seja atendido.

- congelamento dos preços por parte do governo. Inflação de custo - processo inflacionário gerado pelo aumento dos custos de produção. Inflação de demanda - processo inflacionário gerado pelo aumento do consumo com a economia em pleno emprego. Ou

seja, os preços sobem por que há aumento geral

da demanda sem um acompanhamento no crescimento

Inflação

pelo

reprimida

inflacionário

gerado

processo

21
21

da oferta.

Macroeconomia

Estabilidade de preços Os processos inflacionários podem ser classificados

Inflação (por razão) estrutural, proposta pela CEPAL (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe), que tem a

ver com alguma questão especifica de um determinado mercado,

como pressão de sindicatos, tabelamento de preços acima do valor de mercado (caso do salário mínimo), imperfeições técnicas no mecanismo de compra e venda. Inflação inercial, onde há um círculo vicioso de elevação de preços, taxas e contratos, com base em índices de inflação passados. Inflação de Expectativas, consequência de um aumento de preços provocados pelas projeções dos agentes sobre a inflação.

22
22

INTERVENÇÃO DO GOVERNO

Impostos

Considerando que o peso morto do imposto é a redução do

excedente total decorrente da sua aplicação e que a receita tributária é igual ao montante do imposto multiplicado pela quantidade vendida do bem, analise os gráficos abaixo.

tributária é igual ao montante do imposto multiplicado pela quantidade vendida do bem, analise os gráficos

23

INTERVENÇÃO DO GOVERNO

Impostos

A partir desses gráficos, pode-se afirmar corretamente

que um imposto:

(A) pequeno tem um peso morto elevado e resulta em uma reduzida receita tributária.

(B) médio tem um peso morto pequeno e resulta em uma

elevada receita tributária. (C)muito elevado resulta em um peso morto também muito elevado com uma arrecadação pequena, pois o imposto aumenta sensivelmente o tamanho do mercado. (D)muito elevado resulta em um peso morto também muito elevado com uma arrecadação pequena, pois o imposto reduz sensivelmente o tamanho do mercado.

(E)muito elevado resulta em um peso morto também muito

elevado com uma arrecadação elevada.

24
24

Macroeconomia

Distribuição Equitativa de renda

Melhoria da distribuição de renda entre as

classes. Brasil milagre econômico política do

governo (Teoria do Bolo: primeiro crescer,

para depois pensar em repartição da renda).

Houve um aumento geral do padrão de vida,

com todos melhorando, mas com os ricos

25
25

melhorando mais.

Macroeconomia

Crescimento econômico

Existe desemprego e capacidade ociosa, pode-

se aumentar o produto nacional por meio de

políticas econômicas que estimulem a atividade produtiva. Exige-se:

26
26

aumento de recursos disponíveis.

avanço tecnológico.

Macroeconomia

PIB Per Capita

• PIB Per Capita = PIB real / População

No caso Brasileiro:

• PIB Real de aproximadamente US$ 3 trilhões

• População de aproximadamente 190 milhões

de habitantes

PIB per capital = 2.400.000.000.000 / 190.000.000

27
27

»PIB per capita mensal ≈ R$ 1.894,74

• Para uma família com 4 pessoas:

• Renda familiar ≈ R$ 7.578,95

Macroeconomia

O PIB é o valor de mercado de todos os bens e serviços finais produzidos em um país em um dado período de tempo.

Crescimento econômico sustentável (PIB)

- aumento do bem estar material

- aumento do nível de emprego

28
28

Macroeconomia

PIB Produto Interno Bruto

29
29

Macroeconomia

PIB Produto Interno Bruto

30
30

Macroeconomia

PIB Produto Interno Bruto

31
31

Macroeconomia

PIB Nominal X PIB Real

O PIB Nominal é avaliado em termos monetários, levando em

conta o preço de cada bem, no período em que esse bem foi produzido. Todavia, ano a ano, o produto nacional pode variar ou

devido a aumento de preços, ou devido a um aumento na

quantidade bens, ou a ambos.

O PIB Real é avaliado em termos reais, e também é definido

como PIB a preços constantes, pois é utilizado para se fazer uma

comparação de desempenho, sem a influência da variação de preços ocorrida entre os anos.

Macroeconomia

Deflator do PIB ou Deflator Implícito dos Preços

A importância do deflator do PIB é refletir as

mudanças que ocorrem nos preços do mercado e,

portanto, é usado para controlar o nível médio de preços em dada economia. O cálculo da taxa de inflação de um determinado ano leva em

consideração, geralmente, o deflator do PIB deste

ano em relação à mesma estatística referente ao ano anterior.

Deflator do PIB = (PIB nominal / PIB real) X 100

Inflação = 100% X ( preço atual / preço do ano-base - 1)

Macroeconomia

1) Associe os conceitos abaixo às suas respectivas definições, apresentadas a seguir. I - PIB - Produto Interno Bruto. II - PNB - Produto Nacional Bruto.

III - PIB Nominal.

IV - PIB Real.

(N) É o total da produção de bens e serviços da economia avaliada a preços correntes.

(O) O valor de mercado de todos os bens e serviços finais produzidos em um país em dado período de tempo.

(P) É o total da produção de bens e serviços da economia avaliada a preços constantes sem influência das variações dos preços.

A associação correta é:

(A) I - N; II - O; III - P

(B) I - N; II - O; IV - P

(C) I - O; III - N; IV - P

(D) 34
(D)
34

(E)

I - P; III - N; IV - O

II - N; III - O; IV P

Instrumentos de Política Macroeconômica

Política Fiscal; Política Monetária; Política Cambial; Política Comercial; Política de Rendas.

35
35

Política Fiscal

Refere-se a todos os instrumentos de que o governo dispõe para a

arrecadação de tributos (política

tributária) e controle de suas despesas

(política de gastos).

36
36

Política Monetária

Refere-se a atuação do governo sobre a quantidade de moeda, de crédito e das taxas de juros. Objetivo: o controle da inflação.

37
37

Instrumentos

Controle do volume das emissões de moeda.

Depósitos compulsórios: percentual sobre os depósitos à vista que os bancos comerciais são obrigados a depositar no Banco Central.

Redesconto: liberação de recursos pelo Banco

Central aos bancos comerciais para um eventual socorro.

Operações com Mercado Aberto (Open Market):

compra e venda de títulos públicos ou obrigações pelo governo.

38
38
39
39

Política Cambial

Refere-se ao controle do governo sobre a taxa de câmbio. Taxa de câmbio fixa.

Taxa

ou

de

câmbio

flexível

flutuante.

Política Comercial

Diz respeito aos instrumentos de incentivo às exportações e/ou

estímulo/desestímulo às importações.

Livre comércio X Protecionismo.

40
40

Política de Rendas

Controle de preços e salários. Exemplo: congelamento de preços. Influem diretamente sobre as rendas (salários, aluguel, lucros e juros)

41
41

Estrutura de Análise Macroeconômica

Variáveis que afetam o equilíbrio do mercado de bens e

serviços:

Nível de renda e produto nacional.

Nível de preços.

Consumo agregado.

Poupança agregada.

Investimentos agregados.

Exportações totais.

Importações totais.

42
42

Estrutura de Análise Macroeconômica

Mercado de trabalho: determina as taxas de salário e nível geral de emprego. A demanda e a procura por

mão-de-obra depende da taxa de salário real e o nível de produção desejado pelas empresas.

Condição de equilíbrio de mercado:

Oferta de mão-de-obra = demanda de mão-de-obra.

Mercado monetário: existência de uma demanda de moeda e de uma oferta de moeda, determinada pelo

Banco Central e pela atuação dos bancos comerciais.

Variáveis que afetam o mercado monetário:

43

Taxa de juros.

Estoque de moeda.

Estrutura de Análise Macroeconômica

Mercado de divisas: devido as transações econômicas com o resto do mundo.

Oferta de divisa: depende das exportações e da entrada de capitais financeiros. Demanda de divisa: determinada pelo volume de

importações e saída de capital financeiro.

Banco Central pode interferir nesse mercado a partir de taxas de câmbio.

Estrutura de análise macroeconômica

Mercados

Variáveis Determinadas

Parte Real da Economia

Parte Monetária

da Economia

Mercado de Bens e Serviços

Produto Nacional (PIB) Nível Geral de Preços

Mercado de Trabalho

Nível de emprego

Salários

Mercado Monetário

Taxa de Juros

Estoque de moeda

Mercado de Divisas

Taxa de câmbio

45

Estrutura de Análise Macroeconômica

Variáveis determinadas no mercado:

(1) de Bens e Serviços

(

) Taxa de Juros e Estoque de Moeda

(2) de Trabalho

(

) Produto Nacional Bruto e Produto Interno Bruto.

(3) Monetário

(

) Taxa de Câmbio

(4) de Divisas

(

) Nível de Emprego e Salários.

As principais medidas da atividade econômica

46

Valor Bruto da Produção.

Bens Intermediários.

Produto Bruto

Produto Interno Bruto.

Produto Nacional Bruto

Renda Nacional.

Macroeconomia

O Valor Bruto da Produção (VBP) é a soma dos preços de bens e

serviços produzidos numa economia em determinado período preços versus quantidades produzidas. Posto que no VBP não há distinção entre bens intermediários e bens finais, essa medida

superestima o valor da produção social, ao contabilizar o valor dos

bens intermediários tantas vezes quanto estes entrarem na elaboração do produto final.

Os Bens Intermediários são aqueles destinados à utilização

intermediária, que entram na composição de outros bens, enquanto os bens de utilização final se destinam ao consumo final e desaparecem com a sua utilização.

Exemplos: o pão é bem de utilização final; a farinha, que foi utilizada

na produção do pão, é um bem intermediário

Macroeconomia

O Produto Interno Bruto (PIB) é a soma de todos os

serviços e bens produzidos num período (mês, semestre, ano) numa determinada região (país, estado, cidade, continente). O

PIB é expresso em valores monetários (no caso do brasil em

Reais). Ele é um importante indicador da atividade econômica

de uma região, representando o crescimento ecônomico. Vale dizer que no cálculo do PIB não são considerados os insumos de

produção (matérias-primas, mão-de-obra, impostos e energia).

PIB = C+I+G+X-M.

Macroeconomia

Produto Nacional Bruto (PNB) é uma expressão monetária

dos bens e serviços produzidos por fatores de produção nacionais, independentemente do território econômico.

O Produto Interno Bruto (PIB) difere do Produto Nacional Bruto

(PNB) basicamente pela Renda Líquida (Enviada ou Recebida do)

Exterior (RLEE ou RLRE): seus efeitos são desconsiderados nos cálculos do PIB, e considerados nos cálculos do PNB. Esta renda (RLEE/RLRE) representa a diferença entre recursos

enviados ao exterior (pagamento de fatores de produção

internacionais alocados no país) e os recursos recebidos do exterior a partir de fatores de produção que, sendo do país

considerado, encontram-se em atividade em outros países.

49
49

Macroeconomia

A respeito de conceitos relativos à Renda Nacional, identifique a única afirmativa INCORRETA. (A) O Produto Nacional Bruto (PNB) é uma expressão monetária dos bens e serviços produzidos por fatores de produção nacionais, independentemente do território econômico.

(B) Como elemento do Produto Interno Bruto (PIB), pode-se

destacar o consumo (C), que corresponde às despesas com bens e

serviços feitos pelos governos federal, estadual e local. (C) O Produto Interno Bruto (PIB) é o valor de mercado de todos os bens e serviços finais, produzidos em um país, em dado período de

tempo.

(D) O Produto Interno Bruto real (PIB real) é a medida que

expressa a quantidade de bens e serviços produzidos pela economia

sem a influência das variações nos preços desses bens e serviços

produção de bens e serviços avaliada a preços constantes.

50
50