You are on page 1of 2

Olival à Lupa,

EDITORIAL Título sugestivo para o trabalho que


M O I A
nos propusemos executar na Assembleia de
BREVES:
Freguesia, ganha agora a forma dupla de boletim
Novo espaço do
MOIA informativo e de blog na internet. MOIA na inter- N Ú M E R O 1 , E D I Ç Ã O 1 J U N H O / 2 0 1 0

Complementam-se para que atinjam o net:


Direcção técnica desta edição:
O ESTADO DA FREGUESIA
www.moiaolival.
maior número de pessoas e assim se propor- blogspot.com
cione a transparência que tanto pretendemos.
Novo mail para
Pedro Oliveira A imagem ficou mais sóbria e o afasta- O MOIA, após ter conhecimento do resultado eleitoral, em 11 de Outubro de
correspondência
Saul Neves mento do “assalto ao poleiro” é propositado. electrónica: 2009, face à responsabilidade que a população do Olival lhe conferiu, ao eleger três ele-
moia.olival mentos seus para a Assembleia de Freguesia, em igual número aos do PS e do PSD, defi-
Susana Neves Divulgamos as nossas actividades e niu como preocupação primeira exigir e contribuir para que a Junta fizesse uma gestão
@gmail.com
transparente e a Assembleia de Freguesia se assumisse como efectiva representante da
desenvolvemos mecanismos para que a sua par- população, passando a exercer todas as suas competências, sem excepção
Distribuição local, gratuita e ticipação seja mais activa. Neste âmbito, as nossas denúncias, contributos e críticas construtivas foram mui-
tas e, se alguma coisa já se conseguiu, muito mais há a conseguir, porque os maus hábitos
periódica Por um Olival melhor... e vícios estão tão arreigados que não é em seis meses que passamos de uma situação
SUMÁRIO:
péssima para uma situação razoável. Temos vindo a denunciar ilegalidades sucessivas que
esta Junta, na continuidade da anterior, comete a torto e a direito, não tendo ainda per-
O Estado da Fre- 1 cebido que a legalidade é o pilar fundamental da democracia (ver http://moia-
guesia olival.blogspot.com/). Como não perceberam ainda coisas elementares: a Junta ainda não

Introspectiva
percebeu que a população do Olival tem o direito a ser informada e ela, Junta, tem o
dever de colocar à disposição da população todos os meios previstos na lei, e eventual-
Da união de facto 2
ao casamento
mente outros, que veiculem a informação, estando entre esses meios a realização de uma
reunião mensal aberta ao público. Reunião que a lei impõe, mas que a Junta anterior nun-
ca fez e esta por exigência do MOIA passou a fazer, mas sem qualquer vontade política,
Passados seis meses, o balanço deverá ser também virado para o interior do movimento, em forma Associe-se 2
de uma análise introspectiva. porque se houvesse essa vontade, as reuniões seriam devidamente divulgadas, divulgação
essa acompanhada por uma campanha de sensibilização.
O movimento encontra o seu espaço no universo da freguesia, ganhando um papel fundamental na
fiscalização do Executivo e também da Assembleia. Prestação de 3 Já passaram seis meses, e a Junta de Freguesia continua a desconhecer e a ignorar
E vai crescendo ideologicamente, reforçando a sua intenção de defesa dos interesses da Freguesia, contas os assuntos da maior importância. Por exemplo, achou mais cómodo ignorar do que
sem o peso das ideologias políticas dos partidos. O vértice da pirâmide Moia encontra-se aqui mesmo, ao Serviço de Apoio 3 movimentar-se no sentido de impedir a saída da farmácia do Olival que toda a gente
vosso lado, com um único objectivo: O Olival. Jurídico sabia, desde 12 de Maio de 2009, ser muito provável. Por exemplo, desconhece em abso-
As reuniões são preparadas metodicamente, em mesa redonda, com todas as decisões tomadas por luto o que se passou durante estes últimos anos, relativamente ao adiamento sucessivo
maioria dos presentes e sempre fundamentadas pela lei e pelos regulamentos que gerem as autarquias. Fórum MOIA 3 da construção do complexo escolar, embora as verbas, para o efeito, pelo menos desde
Problemas? Evidentemente que sim. São grandes as dificuldades em manter o grupo unido, mas se
bem se lembram, para isso criámos “Os princípios Básicos do Moia” que não nos deixam desviar dos objec- 2005, tenham vindo a ser previstas nos vários planos de investimento camarários. A Junta
tivos. Editorial 4 não se prepara para as reuniões da Assembleia de Freguesia e desconhece a finalidade
Desenvolvimento de actividades Moia? A aprendizagem do universo legislativo e a reclamação do dos documentos que aí apresenta, nomeadamente os do orçamento, do investimento, do
espaço Moia, através das nossas intervenções na Assembleia (ver Blog), foram os primeiros passos. fecho de contas e do inventário. Sobre estes documentos, às questões e pedidos de
Hoje, com a apresentação do Boletim e do Blog “Olival à Lupa”, damos um salto gigantesco através Introspectiva 4 esclarecimentos por parte do MOIA, responde sistematicamente que não sabe ou não
da divulgação da nossa actividade em busca da transparência que tanto pretendemos. sabia. Mas, a situação anormal que se vive na Assembleia tem outros responsáveis. Por
A criação do Gabinete de Apoio Jurídico é mais uma das medidas a que se dá inicio, com o fim
específico de beneficiar directamente a vida da população da nossa freguesia. um lado, temos um grupo formado pelo PS e PSD que chega às reuniões (e já lá vão qua-
O fórum Moia, embora a blogosfera não chegue a todos, é um mecanismo que facilita a participação tro) mudo e sai calado. Que pensarão, que estarão ali a fazer? Só para receberem as
dos habitantes nas decisões do Moia e nos assuntos a levar por nós à Assembleia. senhas de presença? Não se sabe, porque, até hoje, nem uma palavra disserem sobre os
Embora para alguns pareça pouco, é nossa obrigação deixar governar, pois a decisão do povo é assuntos em debate. Ao contrário, o Presidente da Assembleia, cometendo irregularida-
soberana. Continuamos atentos, agimos de forma construtiva e crescemos na certeza de que é necessário des e ilegalidades umas atrás das outras, dá o dito por não dito, decide impulsivamente,
uma nova abordagem política para que o desenvolvimento da nossa freguesia seja real. diz que disse quando não disse e assume aquela atitude perigosa de que ele é a lei ou que
está acima da lei. Um comportamento assim é a negação da própria democracia e sem
Pedro Oliveira
democracia não se serve a população mas serve-se da população.
P ÁGINA 2 NÚMERO 1, EDIÇÃ O 1 P ÁGINA 3

PRESTAÇÃO DE CONTAS
Sem pompa Da união de facto ao casamento Junta e Assembleia de Freguesia, mais uma vez, foram cúm-
plices na prática de mais uma ilegalidade, ao decidirem adiar para
nem 07 de Maio a reunião de prestação de contas relativas a 2009. Efec-
circunstância tivamente, a lei determina que esta reunião tenha lugar até 30 de O MOIA reclama o
O PS e o PSD assumiram publicamente a sua relação na primeira reunião da Abril.
Assembleia de Freguesia, onde, de algum modo, celebraram o seu casamento. Com efei- cumprimento total do orça-
E outra ilegalidade foi cometida, ao apresentarem as contas
to, nessa reunião os dois partidos políticos concorrentes às eleições deram conta à mento aprovado.
em conjunto, não fazendo diferenciação entre o período da anterior Junta (Janeiro
população da sua intenção de retomar a anterior relação de união de facto e prosseguir a Outubro) e o da actual (Novembro e Dezembro). Só assim procedendo é que,
com a política amorfa que tem sido apanágio da freguesia do Olival, de anos a esta par- S ab ia qu e a
para além de se dar cumprimento à lei, ficava clara a responsabilidade que a cada uma
te, contrariando, claramente a vontade de mudança expressa pelo povo. das Juntas cabe. Mas outras ilegalidades e irregularidades sobressaem dos documentos reunião mensal
Assim, depois de anos a fio de namoro recatado, em que o PS na Assembleia de apresentados, tais como: A Junta gastou muito mais do que estava autorizada, esquecen-
Freguesia de modo subserviente e irresponsável acatou e apoiou, votando favoravel- pública do
do-se que os documentos aprovados para cada ano (orçamento e plano de investimento)
mente, o rumo adoptado pelo PSD, as duas forças políticas viram chegar o momento de são para cumprir escrupulosamente. A Junta fez gastos fora das suas competências e executivo do Olival
oficialização das suas afinidades. Distribuíram entre si, e de acordo com o que firmaram escondeu isso da documentação oficial. A Junta, pela documentação apresentada, mostra
num cambalacho prévio, o exercício dos cargos nos órgãos executivo e deliberativo da desconhecer exactamente o património da Freguesia, quer quanto às existências reais é todas as últimas
freguesia comprometendo-se mutuamente, de forma a não verem comprometida a con- quer quanto ao seu valor. quintas-feiras de
cretização do projecto que não têm para o Olival. Ao PS coube o papel de dona de casa E de ilegalidade em ilegalidade e de irregularidade em irregularidade lá aparece a
e o cumprimento das funções domésticas na Junta de Freguesia: arrumar, organizar, dívida que se situa em 406.402,73 €. Considerando que a esta dívida, em termos legais, cada mês, pelas
administrar, construir… zelar pelos interesses dos seus filhos (leia-se fregueses), tarefas são devidos juros de mora e que há dívidas que se arrastam desde 2005, a dívida é muito 18h00?
que tem cumprido mal, de modo muito atabalhoado e com grande dificuldade. Já ao maior. É tão grande que, muito provavelmente, todo o património da Freguesia não che-
PSD coube o papel tutelar do chefe de família atento e protector, mas por desconheci- ga para a pagar Esse é o local
mento e incapacidade tem exercido o cargo de modo ausente e arrogante, perpetuando
O MOIA perante este cenário não teve outra alternativa que não fosse votar e x a c t o para
Sabia que o erros e legitimando ilegalidades, demitindo-se sistematicamente da sua função de apon-
tar e encontrar soluções. contra (ver declaração de voto em http://moia-olival.blogspot.com/).
apresentar os seus
Executivo da Junta
Daí que, não obstante os elementos do casal se entendam perfeitamente, a sua
problemas!
está a analisar a relação é prejudicial, pondo em causa a segurança da casa (freguesia) e o bem-estar dos
filhos (olivalenses), na justa medida em que um e outro não conseguem cumprir condig- Faça uso
hipótese de deslocar
namente as suas funções e responder aos seus compromissos. Estamos, pois, perante Serviço de Apoio Jurídico dos seus
o complexo escolar uma família altamente desestruturada e sem capacidade de governo, a quem falta criati-
direitos!
do Olival para o vidade e vontade de mudar e a quem tem valido, apesar dos amargos de boca que lhes Funcionamento do serviço
causa, o aconselhamento matrimonial do MOIA. MOIA que foi convidado e convocado
Brejo, junto do
a desempenhar este papel por um número considerável de filhos da terra e que nessa Na perspectiva de prestar um serviço público à população do Olival, vem o MOIA desenvol-
Campo de Futebol? qualidade lá vai contribuindo, com as suas achegas e intervenções, e dentro das suas ver o “Serviço de Apoio Jurídico”, com a colaboração especializada de um apoiante do MOIA, Pro-
possibilidades, para que não se perca o norte, se observe a lei e se encontre o melhor fessor Doutor Vitor Pereira Neves, Professor da Faculdade de Direito da Universidade Nova de
caminho para sair do beco a que o Olival chegou. Lisboa e sócio da Sociedade de Advogados AAA.
Se tem alguma dúvida ou assunto jurídico que queira esclarecer, envie um mail para
moia.olival@gmail.com com as suas questões e com a sua identificação.
A administração do blog fará a publicação das mesmas, preservando sempre os seus dados
ASSOCIE-SE pessoais e o seu anonimato, e publicará no seu blog, com a brevidade possível, o esclarecimento
adequado. Simultaneamente, enviar-lhe-á o mesmo por mail.
Para acompanhar a actividade do Moia, não deixe de consultar regularmente o blog:
Fórum MOIA
http//www.moia-olival.blogspot.com
De modo a incentivar o diálogo e a troca de ideias entre o
Moia e a população criámos um “Fórum” no nosso blog «OLIVAL À
Participe do projecto do movimento, enviando sugestões, fazendo críticas, levantando LUPA». Basta para isso que envie um mail devidamente identificado
questões. Utilize, para tal, o mail: para o endereço moia.olival@gmail.com, com o tema que pretende
ver abordado.
moia.olival@gmail.com Publicaremos e comentaremos. Posteriormente, levaremos as
suas preocupações até à Assembleia e/ou ao Executivo de Junta de
Freguesia.