Вы находитесь на странице: 1из 100
O MELHOR DE Nana Caymmi Melodias e letras cifradas para guitarra, violao e teclados Produzido por Luciano Alves Perfil biografico por Stella Caymmi O MELHOR DE NANA CAYMMI Melodias ¢ letras cifradas para guitarra, violao e teclados Produzido por Luciano Alves Perfil biografico por Stella Caymmi N° Cat, - 295-4, Thie Hj (0 nip U-RAY-OPBS Indice Prefacio 4 Introdugao_ & Perfil biografico: As cancies de Nana 9 Acalanto Saveiros 1 Beijo partido 13 Mudanga dos ventos 16 Resposta ao tempo 18 Cronologia 21 Discografia 26 Miisicas contece (Cartola) 3 A noite do meu bem (Dolores Duran) 40 Até o Redentor (Sueli Costa) 84 Até pensei (Chico Buarque) 102 Beijo partido (Toninho Horta) 94 Bolero de neblina (Altay Veloso e Paulo César Feital) 50 Cangao da manhi feliz (Haroldo Barbosa e Luiz Reis) 59 Castigo (Dolores Duran) 96 Contrato de separagao (Anastacia e Dominguinhos) 86 Derradeira primavera (Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes) 69 Desenredo (Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro) 106 Doralinda Jo30 Donato e Cazuza) 99 Estrada do sol (Dolores Duran e Antonio Carlos Jobim) 38 Flor da Bahia (Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro) 72 Folhas mortas (Ary Barroso) 62 Fruta mulher (Vevé Calazans) 66 Meu bem querer (Djavan) 82 Mudanga dos ventos (Ivan Lins e Vitor Martins) 88 Novo amor (Chico Buarque) 7 Por causa de vocé (Antonio Carlos Jobim e Dolores Duran) 90 Pra machucar meu coragio (Ary Barroso) 42 Primavera (Vai chuva} (Cassiano e Silvio Rochael) 110 Quando 0 amor acontece (Joao Bosco e Abel Silva) 35 Resposta ao tempo (Cristévao Bastos e Aldir Blanc) 47 Saudade do Rio (Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro) 104 $6 louco (Dorival Caymmi) 75 v no (Cri t Todo o sentimento (Crist6vao Bastos e Chico Buarque) 80 Ultimo desejo (Noel Rosa) 112 Vem morena (Danilo Caymmi e Paulo César Pinheiro) 56 Material Prefacio Canto de Nana: tapete vermelho em qualquer lugar do mundo Em cada bar do pais onde haja misica ao vivo, em cada esttidio de gravacio em que cantoras e vocalistas estejam disputando espacos no cendrio do show-bizz, a voz € o estilo de Nana Caymmi serao sempre referencia. Anenhuma mulher, nos dias que correm, é dado empunhar um microfone sem lembrar-se do que Nana fez, por exemplo, com as melodias de Beijo Partido, Resposta ao tempo, Meu bem querer e Medo de amar. Nana é uma das maiores estilistas da nossa historia musical. Como Dalva de Oliveira ou Leny Andrade, impressiona sempre como uma intérprete que acrescenta um toque absolutamente pessoal a cada grava¢ao, a cada performance num palco. A feliz idéia da Iimaos Vitale Editora de reunir trinta dos principais momentos de sua carreira num songbook deve, portanto, ser saudada como um acontecimento. De modo que, sem nenhuma presuncao, ja vejo este livro nas maos de incontaveis sonhadores e sonhadoras capazes de se imaginar um dia colhendo os mesmos aplausos e mesuras que costumam coroar as apresentacdes da cantora de Suave veneno. Exagero meu? Pois lembrem do que Mart’ndlia escreveu em 1998, no encarte do CD Minha cara, cexplanando os motives que a levaram a dar ao disco o nome da faixa de autoria de Dudu Falcao: “Foi a minha admiracao pela Nana Caymmi que me levou ao Dudu. Ouvia a Nana e sempre tinha algo dele 1a, 0 que agucava mais a minha curiosidade”. mportante: a filha de Martinho ja ostentava quinze anos de carreira como cantora, vocalista e ritmista. Num ja longinquo Projeto Pixinguinha, tive o privilégio de dirigit Nana Caymmi num show ao lado de Joao Bosco e Claudio Nucci ~e inevitavelmente demos a ela um tratamento de grande dama da cangao. O show rodou o pais e, como nao poderia deixar de ser, foi um sucesso. Em 1980, quando ela langou o elepé Mudanga dos ventos, expressei a emogao que me causava a faixa Estrela da terra, de Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro, uma das mais executadas das emissoras FMs de entao: “Reparem, nela, as variagdes de intensidade do canto de Nana, a sua extrema capacidade de exprimir idéias e sentimentos como se tivesse uma mesa de mixagem dentro da propria garganta.” ‘A mesma atengao exige-se agora — diante do songbook. $6 assim cada leitor, seja qual for o seu interesse ao abrir o livro, podera avaliar corretamente o quanto ha de arte e entrega nele. E 0 quanto ha de resgate e registro hist6rico nessa época em que nao da para ficar esperando a boa vontade das FMs. Cantora de cantoras (foi assim que a defini em 81, quando do élbum ...£ a gente nem deu nome), Nana vem nos agraciando ha décadas com o seu estilo roufenho e quente, de afinagao impecavel. Com sua voz que deslumbra os misicos e hipnotiza o publico por sua postura tragica e a capacidade interior de fazer de cada interpretacao uma obra de arte a um s6 tempo contida € derramada. Como na melhor tradicao das grandes intérpretes do jazz, a voz de Nana parece vir de um outro lugar que nao € exatamente o diafragma. Nas idas e vindas de nossas trajetérias em érbita do planeta Misica, ndo costumo regatear cada chance de aplaudi-la mais uma vez. Foi o que ocorreu em 1996, quando ela se uniu a Beth Carvalho para cantar As rosas nao falam, no CD Casa de Samba n° 1. A impressao que aquela gravacao ao vivo me causou esta impressa no encarte do disco: Nana e Beth elevaram a cancio “altura do céu, s6 para que Cartola pudesse ouvi-las”. Coroando 0 meu entusiasmo, nao tive divida: “Cartola adoraria. Produto para ouvidos exigentes, o Itamaraty poderia transformar esta gravacao em material de exportacao”. Sugestdo, alids, que estendo agora a este songbook. Ha décadas, Roger Bastide disse que o Brasil era uma terra de contrastes ~ mas os dias que correm tém sido de nefasta coeréncia. Esta publicagao da Vitale pode e deve enfeitar as mais sofisticadas prateleiras do mundo. Assim se relembra Bastide, com um contraponto perfeito as mazelas que deprimem o cotidiano das primeiras paginas dos nossos jornais. Roberto M. Moura jernalista, mestre em Comunicacao e Cultura pela ECO/UFR} e doutorando ‘em Miisica pela UNIRIO Introduciaio Esta publicagao apresenta trinta sucessos de Nana Caymmi, transcritos para a pauta musical, na forma em que tornaram-se conhecidos na interpretagao da cantora. ‘Além das melodias cifradas, com as letras alinhadas embaixo, incluf, também, as letras cifradas com acordes para violao, o que toma a publicacao mais abrangente, e facilita consideravelmente a compreensao e a larefa de “tirar” a musica. registro das letras, melodias e cifras reflete com maxima precisdo as gravacdes originais dos CDs. Em algumas mdsicas, porém, como “Acontece”, “Ultimo desejo”, “Primavera”, ‘Quando o amor acontece”, “Novo amor”, “Mudanga dos ventos” e “Por causa de voce”, a divisio ritmica da melodia foi escrita de forma simplificada, a fim de tornara leitura mais acessivel. Para a notacao musical, adotei os seguintes critérios: A cifragem € descritiva, ou seja, exibe a raiz do acorde e suas dissonancias. Quando ha um ritomelo e a melodia da volta é diferente da primeira vez, as figuras aparecem ligeiramente menores e com hastes para baixo. Neste caso, a segunda letra é alinhada com as notas para baixo, como demonstra o exemplo a seguir: Dm7@) Sa GG = a © amor me pe- go, me pe- gou—____ pra va- ler Nin-guém ti ~ ra do.e-mor, nin. gum ‘Se um instrumento solista avanga por um compasso onde hé voz, as melodi hastes opostas, sem redugao de tamanho. ‘As convencées de base mais marcantes estao anotadas na partitura, logo acima das cifras, com "x" € losango, correspondendo as figuras pretas e brancas, respectivamente. Nas letras cifradas, as cifras dos acorcles esto aplicadas nos locais exatos onde devem ser percutidas ou cambiadas, como mostra 0 proximo exemplo. Esta forma é mais conveniente para aqueles que j4 conhecem a melodia ou para os que nao Iéem notas na pauta. ong © amor quando acontece cry) cre) rr(o) A gente esquece logo que sorreu um dia ‘br 4(9) tlusdo Bs En79) Brneu Eoragho marcado arity) Tinha um nome tatuado que ainda d Nos diagramas de acordes para violdo, a ligadura corresponde & pestana; 0 "x", acima de uma corda, indica que a mesma nao pode ser tocada; e o pequeno circulo refere-se d corda sola. Alguns diagramas possuem ligadura e 'x". Neste caso, toca-se com pestana mas omite-se a corda com "x", As cordas a serem percutidas recebem bola preta ou pequeno circulo. i Gm7 cifra—> C Ab corda ye cordas, estana aevitar 2 Cay Stas nested TT 644 [P Ut T cordas — 6B4371 Optei, gencricamente, pela utilizagdo de posi¢des de violao consideradas de facil execugao. No entanio, determinadas misicas que possuem baixos caminhantes ou sequéncias harmonicas de caracteristicas marcantes exigem acordes um pouco mais complexos, o que estabelece, em contrapartida, maior fidelidade ao arranjo original da masica. Em alguns casos, mtisicas gravadas originalmente em tonalidades de dificeis leitura e execugao para 0 misico iniciante, tais como Db e F#, foram transpostas um semitom abaixo ou acima, para facilitar. Luciano Alves image not available Aos dois anos, ja era capaz de repetir a dificil melodia de Valsa das Flores, final do balé Quebra-Nozes de Tehaicovsky, que escutava no radio (tema de uma radio-novela), chamando a atengao de seus pais. Aos quatro, freqiientava as aulas de piano com Aida Gnattali, que notou sua forte musicalidade. Com sete, Nana ja tinha composto O Céu é Azul, Vaga-lume wold no C6 Voou e Dorme Neguinho — esta Gltima dedicada ao * inmao recém-nascido, Danilo -, cangées que Deixam de cantar desapareceram com a infancia. Mas sua verdadeira a pabeto era cantar Os anjinhos foram se Seu canto foi lapidado através dos anos. A deitar convivéncia dentro e fora de casa com 0 que havia de 3.6 . melhor na Musica Popular Brasileira foi despertando —- Mamaezinha precisa sua sensibilidade. Silvio Caldas, Braguinha, Ari Barroso, Araci de Almeira, Haroldo Barbosa, Antonio @ageansar Maria, Fernando Lobo, Tom Jobim, Vinicius de Moraes . —para citar alguns cantores e compositores — faziam Dorme anjo parte do dia-a-dia da menina e da adolescente, uh . gestando a futura cantora ¢ estabelecendo um Papai val lhe ninar... altissimo padrao de qualidade. < “Trecho da musica Acalanto Aadolescéncia de Nana foi vivida nos anos dourados ide Dorival Caymmi do samba-cangio, do bolero (0 género foi uma febre 1no Brasil dos anos 50) e da bossa-nova. Na sua festa de quinze anos em que se comemorou também o aniversario do pai (Nana é de 29 e Dorival é de 30 de abril), esbarrava-se no cantor Joao Gilberto ~ ainda desconhecido =, no produtor Aloysio de Oliveira, nas cantoras Lenita Bruno e Silvinha Teles, no maestro Leo Perachi, entre os inumeros amigos da familia. Nana nem precisou se preocupar em buscar um misico que a acompanhasse. Seu irmo Dori — um talentoso e aplicado estudante de musica desde menino ~ adorava acompanhé-la ao violéo. Nas reunides familiares, ensaiaram suas primeiras apresentagGes. No entanto, apesar de Stella e Dorival apoiarem os pendores artisticos dos filhos (Danilo ja estudava flauta nesta 6poce), nao levavam muito a sério 0 desejo deles de seguir carreira. Foi preciso um empurrao do destino. 10 Saveiros Com Dorival Caymmi na gravardo de Acalanto no ‘estudio da Odeon, em 1960 Em 1960, Caymmi estava em esttidio regravando Acalanto e Rosa Morena num disco de 78 rpm. Estava tudo combinado para Stella gravar a cantiga de ninar com 0 marido, mas ela desistiu na dltima hora, Como “santo de casa nao faz milagre” foi Aloysio de Oliveira, diretor artistico da Odeon, quem se lembrou de Nana para substituir a mae. O produtor tinha faro e havia notado o talento da filha de Dorival. A jovem iniciante, com apenas 18 anos, enfrentou estddio, orquestra e jornalistas feito gente grande. Para complicar, a imprensa insistia em consideri-la baiana, mas a cantora se apressava em afirmar sua carioquice, sem negar as suas raizes baianas e mineiras. Em 26 de abril, Nana ja estava contratada pela TV Tupi, participando do programa Sucessos Musicais, produzido por Feriando Confalonieri. Pouce tempo depois, a cantora ~ sempre acompanhada pelo irmao Dori - ja inha o seu proprio programa na emissora: A Cangao de Nana, produzido por Eduardo Sidney, que ia ao ar toda quarta-feira, as 20 horas. O maestro Gaia previu para ela uma carrera brilhante. Nem em seus sonhos, Nana havia imaginado que as coisas pudessem acontecer de maneira tio rapida, Mas nem tudo acontece em linha reta. Nesta época, casamento e carreira ainda eram considerados incompativeis na maior parte dos casos. Nana, que j4 namorava Gilberto José Aponte Paoli, um yenezuelano que estudava medicina no Brasil, nao foi diferente das demais mocas de sua idade e optou pelo casamento. $6 que no caso, esta opcao significava mais que uma mudanca no estado civil. Significava mudar para outro pafs, com outra cultura e outra lingua. Em dezembro de 1961, Nana se casou e, em janeiro do ano seguinte, ja estava vivendo com 0 marido na Venezuela. Voltou varias vezes ao Brasil ¢ numa delas, em 1965, foi convidada por Aloysio de Oliveira a gravar seu primeiro LP. Numa tentativa de se libertar do peso do sobrenome do pai, a cantora deu ao seu disco o nome de Nana, sem o Caymmi Antes disso, porém, de férias com as filhas Stella € Denise no Brasil, em 1964, participou do disco que se tomaria um classico: Caymmi visita Tom e leva seus filhos Nana, Dori e Danilo. O cisco foi langado pela 12 Elenco, gravadora que pertencia a Aloysio de Oliveira, idealizador do projeto. A cantora gravou no Lp Inctil Paisagem (Tom Jobim e Aloysio de Oliveira), Tristeza de Nos Dois (Durval Ferreira, Bebeto e Mauricio Einhorn) e Sem Vocé (Tom Jobim e Vinicius de Moraes) e regressou a Venezuela. A cantora se separou do marido e retornou ao Brasil definitivamente em dezembro de 1965, com suas duas filhas, Stella e Denise, e gravida do terceiro filho, decidida a retomar a carreira de cantora para valer. Em junho do ano seguinte, deu a luz Joao Gilberto, e, logo depois, participou do | FIC (Festival Intemacional da Can¢ao) com Saveiros, de seu irmao Dori e Nelson ‘Motta, com arranjo do maestro Gaya. Ganhou 0 primeiro premio, levando 0 “galo de ouro” para casa. Para se ter uma idéia da importancia do prémio, Nana concorria com Canto Triste (Vinicius de Moraes e Edu Lobo!, defendida por Elis Regina, e Dia das Rosas (Luiz Bonfa e Maria Helena Toledo), interpretada por Detendendo Saveros, de Dori Caymmi e Nelson Maysa, Naquele palco estavam ainda concorrendo Motte, no T Festival Internacional da\CangSo, 1956 MPB 4, Tucae Geraldo Vandré, Quarteto em Cy, Miltinho, Claudete Soares e Taiguara, entre outros. Nao era mole nao. Mas, enquanto cantava a cancao vitoriosa, enirentou no Maracanazinho — com 25 mil pessoas ensandecidas pelo clima de competicao que 05 festivais provocavam na época — uma das vaias mais massacrantes da historia da MPB. Com trés filhos para sustentar, ela nao podia se dar ao luxo de desanimar— e desinimo ¢ uma palavra fora do seu dicionario. Decidiu, no entanto, que o ano de 1966, com vaia e Nem bem a noite tudo, seria o marco inicial de sua carreira. Seguiu em frente terminou A partir do Festival, Nana foi contratada pela TV Vio 0s saveiros para 0 Excelsior para se apresentar no programa Ensaio Geral, ao lado de Gilberto Gil, Caetano Veloso, Tuca, pgp Maria Bethania, Samba Trio, entre outros. Defendeu no Ill Festival de Musica Popular Brasileira, da TV A Record, Bom Dia, uma parceria sua com Gilberto Gil Levam no dia que ‘com quem estava casada ~ sem, no entanto, levar amanhece nenhum prémio. No final dos anos 60, ja separada de Gil, Nana se As mesmas esperangas apresentava em boates ¢ teatros do eixo Rio-Sa0 Do dia que passou. Paulo, enfrentando as dificuldades comuns a uma iniciante na carreira. Sem gravadora, sofria o estigma de ser uma cantora de elite, devido ao repertério— de Teecho da miska Savers que nao abria mao, apesar das pressdes que sofria oe Dan Sa nea Ne: para mudar de estilo ~ considerado sojisticado e as vaias de Saveiros no | FIC. As novelas e humoristicos substituiram os programas de musica na televisdo, diminuindo ainda mais 0 mercado de trabalho, Sua participacao em shows para angariar fundos para presos politicos e suas familias Ihe renderam problemas com o DOPS, assim como a participagao na histérica Passeata dos Cem Mil contra a ditadura, na linha de frente, ao lado de Gil e Caetano, entre outros. Beijo partido 0s parceiros Nana e Gilberto Gil concorrendo ‘com Bom Dia no IH Festival da Record, 1967 As dificuldades de trabalho no Brasil eram tantas, que aceitou 0 convite do irmao Dori para cantar na ‘Awgentina e no Uruguai. A partir de 1970, € nos cinco anos seguintes, Nana Caymmi passou a fazer duas Jongas temporadas anuais na Avgentina. Devido a sua longa estada na Venezuela, falava - e cantava ~ 0 espanhol com facilidade. Além do irmao, se apresentava também com a Camerata, um prestigiado Conjunto argentino, cujo lider era o compositor e cantor Juan Manuel Serrat. Foi um periodo de exilio profissional. Nao ¢ exagero dizer que era mais conhecida naquele pais do que no Brasil. Muitos chegavam a pensar que Nana vivia em Buenos Aires. Mas ela seguia se apresentando no Brasil, sem chamar a atencao do mercado discogratico. Por outro lado, 0 piblico portenho a prestigiava e a midia a cobria de elogios. Naquele pais, ela se afirmava e se fortalecia como cantora, independente do sobrenome, que, se nao era ignorado pelos argentinos, nao vinha com a mesma carga de exigéncias que sofria no Brasil. Foi na Argentina que Nana Caymmi voltou aos estddios. Em 1974, lancou um Long Play pela gravadora Trova, em que cantava Atrds da Poria (Francis Hime e Chico Buarque), Razao de Viver (Eumir Deodato e Paulo Sérgio Valle], Derradeira Primavera (Tom & Vinicius), além de varias cangdes de Caymmi. Vendeu mais de vinte il c6pias, 0 que na 6poca era um n{imero bastante expressivo. Ironia das ironias: 0 disco chegou ao Brasil, num clima quase clandestino, trazido por amigos como Milton Nascimento e 0 pianista Tendrio JGnior. Assim o disco foi parar nas mios de Simon Khoury, da Radio JB, que comegou a divulgar o trabalho da artista. Chamou logo a atengao. Foi uma vergonha, pois 0 disco nao constava de nenhum catalogo de gravadora brasileira. 14 “Ele (Khoury) fez com que as pessoas soubessem que eu estava cantando, que estava viva” - recorda a cantora. Naquele mesmo ano, 0 compositor Durval Ferreira saiu na frente e levou-a para a CID (Companhia Industrial de Discos), onde também estava Feinando Lobo, Foi quando a cantora langou, aps um intervalo de doze anos, seu segundo LP no Brasil. E pensar que poderiamos té-la perdido para a Argentina. No ano seguinte, Nana Caymmi recebia o Troféu Villa-Lobos, da Associacao Brasileira de Produtores de Discos, como a melhor cantora de 1975. Isso sem mencionar as excelentes criticas ao disco ~ produzido na raga por uma Nana, que ia atrés dos compositores de gravador ‘em punho ~, que contou com as participacdes de Tom Jobim, Milton Nascimento e Ivan Lins, além de um repert6rio impecavel, que incluia Beijo Partido (Toninho Horta), um de seus maiores sucessos — presente na trilha musical de Pecado Capital, novela da TV Globo do ano seguinte. A sorte estava langada. A partir dai, Nana nao mais parou de gravar, sempre com um repertério irrepreensivel e misicos talentosissimos. Pela CID, langou Renascer — em geral, prefere nao dar titulos a seus discos ~, em 1976. Nele, gravara Cais, misica que Milton Nascimento e Ronaldo Bastos haviam composto, nos anos 60, especialmente para ela (e que faria parte da trilha de outra novela da Globo, em 1978, Sinal de Alerta). Um ano depois, langava seu novo disco pela RCA-Victor, para onde havia se transferido Durval Ferreira. Para este novo trabalho, a cantora ganhou um belo presente: contou com a participacao especialissima do pai Dorival na faixa Milagre, uma inédita cangao praieira de sua autoria, Em 1978, nao resistiu ao convite do produtor Mariozinho Rocha para regressar 4 EMI-Odeon, onde gravara pela primeira vez, dezoito anos antes. Na EMI, onde permaneceu até 2000 — exceto por um breve perfodo em que gravou pela Sony Music, no inicio dos anos 90, Nana gravou 16 discos, além de dez coletaneas. Entre eles esto: Nana Caymmi (1979), Era dos festvais: Momento-4, Gilberto Gil, Caetano Veloso, 05 grupos Beat Boys e MPB4, Nara Lego, Sidney Milley, Rite Lee, Arnaldo Batista, Sérgio Dias, Marila Medalha, Edu Lobo, Chico Buerque, Nana Caymmi, Geraldo Vandre, Roberto Carlos © Sérgio Ricardo (TV Record, 1967) image not available image not available © compositor e misico Cliudio Nucci ¢ Nana no ppalco juntos (1980) Ah, vem cé, meu menino, Pinta e borda comigo Me revista, me excita, Me deixa mais bonita Ah, vem c4, meu menino Do jeito que imagino... “Trecho da musica Mudanca dos Ventos elvan Lins © Vitor Martins de cometa, porque depois que eu passava por uma boate, as outras estrelas da cancio popular se dispunham a se apresentar nelas também’ — explica a cantora. Nana Caymmi € sindnimo de prestigio até hoje. Lancou como pianista Cesar Camargo Mariano 0 disco Voz e Suor, considerado “cult” pelos criticos, inclusive na Franca. A intérprete ~ como prefere ser chamada, aliés - retornou a Europa, em 1984, para participar do Festival de Nice, na Franca, junto a Dorival Caymmi e Gilberto Gil, entre outros. No ano seguinte, sua voz podia se ouvida todas as noites na minissérie da TV Globo Tenda dos Milagres, baseada no romance homdnimo de Jorge Amado, cantando Flor da Bahia (Dori Caymmi e Paulo César Pinheiro). Popular, sem ser vulgar. Era 0 caminho escolhido por Nana. Jamais gravou uma musica sequer no intuito de ser aproveitada numa novela, sonho de toda gravadora, Ainda assim, ao longo de toda a sua carreira, teve 51 cancdes (0 equivalente a quatro discos!!) em trilhas de novela — nem a propria cantora havia se dado conta do ntimero espantoso. Quem disse mesmo que ela era uma cantora de elite? A propésito, em 1986, voltou a embalar a telinha, com Fruta Mulher (Vevé Calazans), em Roque Santeiro, uma das maiores audiéncias de telenovela da Globo. Sempre disposta a inovacdes aceitou, neste mesmo perfodo, 0 convite de Wagner Tiso para cantar obras de Villa-Lobos ~ se atrevendo a interpretar sem o rigor técnico das cantoras liricas ~ no projeto do misico dedicado ao grande maestro. Acompanhados pelo grupo Uakti, Nana e Wagner percorreram vi Capitais brasileiras com o incomum recital. No ano de 1987, Nana se apresentou com sua banda — Novelli (baixo), Guilherme Vergueiro (piano), Danilo Caymmi (flauta), Claudio Guimaraes (guitarra) e Ricardo Costa (bateria) - pela primeira vez em Madri. Retornou a Espanha, dois anos depois, com Wagner Tiso, para uma turné por varias cidades do pafs e, em seguida, se apresentaram, no Festival de Jazz de Montreux, na Suiga, acompanhados pelos muisicos de Paco de Lucia. O resultado pode ser conferido no disco ao vivo, também pela EMI, S6 Louco — Nana Caymmi e Wagner Tiso, produzido por Mazzola. 17. 18 Resposta ao tempo Mais dois anos se passaram, e, em 1991, a cantora voltou a pisar no famoso pelco de Montreux, desta vez com Dorival, Dori e Danilo Caymmi, na 25" edi¢do do Festival Internacional de Jazz. O encontro virou outro disco ao vivo (EMI), que ndo contou com a participacao de Dori (66 atuou como mesico), impedido de cantar pela sua gravadora americana Meses antes, porém, da apresentacao em Montreux, a familia Caymmi - desfalcada de Dori, radicado nos EUA - se apresentou no Rio Show Festival, num espeticulo hist6rico, que reuniu no mesmo palco, dois monstros sagrados da MPB, Dorival Caymmi e Tom Jobim. Foi este show que motivou 0 convite do produtor Mazolla para a apresentacio de Dorival, Nana € Danilo na noite brasileira do Festival de Montreux. Em 1992, a cantora lancou o LP O Melhor da Misica Brasileira, na série Academia Brasileira de ‘Masica, pela Sony, quando passeia pelo melhor do samba-cancao brasileiro. No ano seguinte, gravou © CD Bolero, produzido por Raymundo Bittencourt, regressando A EMI. A principio resistiu muito em fazer este trabalho. Mas foi com Bolero que ela quase emplacou seu primeiro disco de ouro, chegando bem perto. Na esteira do sucesso de Bolero, Nana Caymmi — que costumava lancar seus discos em badaladas casas noturnas mas de Familia Caymmi e familia 2obim se apresentam piblico restrito -, langou, em 1994, A Noite do Meu "0 Palco festival MPE 80 48 TY Globo Bem ~ As Cangées de Dolores Duran, CD produzido por José Milton, no Canecdo, no Rio de Janeiro, um dos templos da Masica Popular Brasileira. O show contou com Denise Caymmi, sua filha e empresaria, & frente da produgio. Sucesso de piiblico e de critica, a cantora finalmente alcancava um reconhecimento altura de seu real valor. Repetiu 0 show e 0 sucesso no Palace, em Sao Paulo, e seguiu em tumé pelo paé Entre estes dois dltimos CDs, Nana Caymmi fez duas importantes viagens ao exterior. Em janeiro de 1993, a cantora retornou a Portugal , quando se apresentou nos Teatros Sao Luiz (Lisboa) e Coliseu (Porto) ao lado do pai Dorival e do irmao Danilo. O espetaculo, prestigiado pelo presidente Mario Soares, foi image not available image not available image not available 22 1969 * E citada por Carlos Drummond de Andrade em seu poema A Festa (Recapitulaco), publicado em 23 de fevereiro, no Correio da Manha 1970 + Faz uma temporada de shows com Dori Caymmi, em Punta del Este, Uruguai, onde passa a se apresentar anualmente, * Apresenta-se no show Mustang Cor de Sangue - com os irmaos Marcos ¢ Paulo Sérgio Valle e 0 Conjunto Apolo 3 - no Teatro Castro Alves, em Salvador, Bahia. Voltam a se apresentar no Teatro de Bolso, no Rio de Janeiro. 1971 * Participa, em 7 de maio, da ll Bienal do Samba, na TV Record, cantando Morena do Mar, de Dorival Caymmi. * Retorna a Punta del Este, Uruguai, para nova temporada anual. 1972 + Apiesenta-se, em fevereito com Dori Caymmi, no Café del Puerto, em Punta del Este, Uruguai. 1973 * Apresenta-se em Buenos Aires, Argentina, com sucesso. 1974 * Apresenta-se, em fevereiro, com 0 conjunto argentino Camerata no Camerata Café Concert, em Punta Del Este. * Langa seu primeiro disco na Argentina pela gravadora Trova, que vendeu 20 mil cépias. * Simon Khoury divulga 0 novo disco da cantora na radio Jornal do Brasil, chamando a atencao das gravadoras brasileiras. 1975 + E recebida pela midia argentina como “Grande Show Woman’ em sua temporada anual, acompanhada pela Camerata. * Langa, em 18 de junho — apés oito anos sem gravar no Brasil -, 0 disco Nana Caymmi, pela CID na Sala Corpo e Som, do Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro. Alcanga 0 77° lugar no Hit Parade Carioca, uma semana ap6s o langamento. * Faz uma temporada no més de julho, na boate Igrejinha, em Sao Paulo, para lancar 0 novo LP. O erftico Tarik de Souza, do Jornal do Brasil, chama-a de “Nina Simone brasileira’, * Caetano Veloso considera sua interpretagao de Medo de Amar (Vinicius de Moraes) uma das mais expressivas da misica brasileira. 1976 * Recebe, em 22 de outubro, o Troféu Villa-Lobos de Melhor Cantora do Ano, da Associagao Brasileira de Produtores de Discos. © Participa da trilha de Maria Maria, espetaculo do Balé Corpo, com masicas de Milton Nascimento e Fernando Brant e coreografia de Oscar Ajaz. * Participa da série Seis e Meia com Ivan Lins, no Teatro Jodo Caetano, no Rio de Janeiro. * Langa, em 29 de novembro, Renascer, seu segundo disco pela CID, no Teatro Opinio. * Beijo Partido (Toninho Horta), na voz da cantora, é incluida na trilha sonora de Peczdo Capital (novela da TV Globo). image not available image not available image not available Discografia DATA TITULO GRAVADORA ne” Odeon (789m 14.698) 1964 Caymmi visita Elenco Tom e leva, ous filo original Nana, Dorie (rneme7e Danilo cone evce 4 195 - aor) 1965 Nana Elenco (were2s) SS) 1974 Nana Caymmi Trova original (9 0 xr0006 1975 Nana Caymmi cp original (4798 4007) Taw) 1976 Renascer coy - original we me 26 MOSICAS ‘* Adeus (Dorival Caymm) @ Nossos beljos (Hianto de Almel Macedo Norte) + --.Das resas (Dorval Cayrmmi) # $6 tinha de cer com voed (Antdnio C. Jobim - Aloysio de Diiveira) ® Initil paisagem (antBnio C. Jobim - Aloysio da Oliveira) « Vai de vez (Roberto Nenescal- Lula Frere) e Saudades da Bahia (Docival Caymmi) fe Tristeza de nés ois (Durval Ferreira - Bobeto - Mauricio, Einhorn) # Berimbau (Baden Powell - Vinicius de Moraes) #¢ Sem voo8 (Ant8nio C. Jobim - Vinicius de Moraes) « Cana a nova (Dorival Cayrmi) 1s Morrer de amor (Osear Castro Naves - L. Fiorini) # Das esas (Dorival Caymmi) @ Razdo de viver (Eumir Deodato = Paulo Sérgio Valle) « Velho pescador (Dori Caymmi = Nelson Notta) e Nunca mais (Dorival Caymimi) Nesta rua tao deserta, (Corival Caymmi = Carloz Guinle) » Canto Ivre (Bané Nunes - Dulce Nures) » Derradelra primavera (AntOnio C. Jobim — Vinicius de Moraes) « No tem soluzio (Dorival Cayenmi = Carlos Guinle) @ Acalanto (Dorival Cayrmi) Callate nene (Cala boca menino) (Dorival Caymmi) ‘© Apartate de mi camino (Sala do meu caminho) (Custédio Mosquita ~ Evaldo Rul) « hie (ao Donato ~ Flora Purim — Paulo César Pinheiro) # E1 amor es llama {O amor & chama) (Marcos Valle ~ Paulo Sérgio Vale) « Roca Morena (Derival Caymimi) # Nunca mas (Nunca mais) (Dorival Cayrimi) '¢ Detras de la puerta (Atrés da porta) (Chico Buaraue ~ Francis ime)"« Vestico de bolero (Dorival Caymmi) # Dora (Derival Caymmi) » Por causa de ti (Por causa de vocé) (Antoni C. Jobim ~ Dolores Duran) « Di que ful por ahi (Diz que ful por ai), (Zé Kati ~ Doleres Duran) e Para ti (Pra vocé) (Silvio César) ‘¢ Ponta de areia (Milton Nascimento - Fernando Brant) ‘¢ Branca (Danio Caymmi - Jodo Carlos Pédua) # Belo partido Croninho Horta] e Passarela (Dafé) Séouco (Dorival Caymmi) ‘Acorda que eu quero ver (Dafé) « Tens (Calmaria) (Ivan Lins Ronaldo Monteiro de Souza) e Medo de amar (Vinicius de Moraes) » Cencio em modo menor (Antonio C. Jobim) ‘¢ Saudade (Derival Caymmni ~ Femanco Lodo) ‘ Maps de afeto (Ivan Lins - Vitor Martins) # Boca a boca (Mitton Nascimento -Fernande Brant) @ Codajés (Danilo Caymmi = Roraldo Bastos) « Sacramento (Nelson Angelo - Milton, Nascimento) # A dor a mais (Francis Hime - Vinicius de Moraes) # Sodade meu bem, socade (2¢ do Norte) # Desenredo (Dori Caymmi - Paulo César Pinheiro) @ Dupla traicao (Djavan) ‘© Branca Dias (Edu Lobo - Cacaso) @ Pois é (Antonio C. Jobim, = Chico Buarque) Tati, a garota (Dori Caymmi Paulo César Pinhero) # Aperta outro (Danilo Caymmi ~ Ana Terra) image not available image not available image not available 30 TiTULO Bolero GRAVADORA EMI-Odeon orginal (00 99 058 o27669- © co neen76192 1994) 1993 Nana Caymmi série dos em EMI-Odeon recite (010705330 2) 1993 Nana Caymmi RCA-BMG Ariola red oem 1994 Anote do meu EMt-Odeon ei As cafites de oral Dolores Duran cowesone2) x 1994 Nana Caymmi EMI-Odeon eee cen 5 (co meena 2) TS comtnat journo) MUSICAS ‘9 Ju me acostumbraste (Frank Dominguez) # Contigo en la distancia (C, Portilo de La Luz) @ No puedo ser feliz (Adolfo Guzman) @ Sabe de mim (Sueli Costa) © Ohhos de saudade (Danilo Caymmi - Dudu Faicéo) « Alma mia (Maria Grever) ‘@ Mienteme (Chamaco Dominguez) © Frenesi (Alberto Dominguez) e La puerta (Luiz Demetrio) « Sinceridad (Gaston Perez) # Castelos no ar (Marcio Proznca ~ Marco Auréio) # A Ccereja e 0 vermouth (Moacyr Luz ~ Aldir Blanc) @ Escribeme {(Guilhermo Castillo 8.) ¢ Cuando vuelva atu lado (Maria Grever) ‘© Sem fim (Novell - Cacass) # Depds do Nata (oHo Donato - {sas Eno - Indo Melo)» Cube da esauina r 2 (ton Nascmerto = (iBorges - Marco Borges) « No Anales (ldusio Cartier Palo César Fetal) © Amargura (Alberto Rbeiro ~ Radamés Gnattal) ‘Pano chow (Tunal -Sergo Naturez)e Palavas (Conzaquina) ¢ Naszadanca (Danio Caymi- Ara Tera) « Contrato de separacso {arastaca Dominguintos) « Patuhando (asmorra) Gos Bosco + Ald Blanc ~Paub Elo) « Formiid, corda efor (Femando de Olivera - Rosa Passos) « Denunca vaza (3680 Bosco ~ Ai Blarc) © Mudanca dos ventos (Ivan Lins ~ vitor Martins « Cancio da ‘ranha feliz (Harold Barbosa. Lua Res) « Meu bem querer (Ojaven) ‘Piola (Suel Costa - Abel Siva) « Neu siénc (Caudio Nuca ~ {usa Fernando Goncalves) « Rama’ de nuvens (Danio Cay ~ Herminig Belo de Carvalho) « Estrela da terra (Dori Cay — Paulo César Pinheiro) « De vata ao comego (Gonzaguinha) «Fantasia (Minha realdade) (Stela Caymm)) « Mistrios Qoyce ~ Mauricio Maestro) ® A ré do tempo (Zé Renato = Juca Fito) ‘© Essa tardes assim (Rosa Passos - Fernando de Over) ‘# Dona Olimpia (Toninho Horta - Ronaldo Bastos) Milacre (Dorival Caymmi) @ Perdos, meu amor (Georges Moran - 3G. de Araujo Jorge) # O que sé sabe de cor (Fernando Leporace), '¢ Falam de mim (Noel Rosa de Oliveira - Eden Siva ~ Anibal Siva) @ Soneto a Maré (Juan Manuel Serrat) « Fingido: (Susi Costa) « Cais (Milton Nascimento - Ronaldo Bastos) « Sequeres saber (Feterpan) # Meu menine (Danilo Cayrimi - Ana Terra) ‘© Nao ha lugar (Ivan Lins - Gilson Peranzzette - Vtor Martins) jodinha (Antonio C. Jobim - Vinicus de Meraes) 1 Anoite do meu bem (Dolores Duran) # Olhe atempo passando (Eason Borges - Dolores Duran) # Por causa de voc® (Ant5nio, ‘C.Jobim = Dolores Duran) # Se é por fata de adeus (Antonio C.obim - Dolores Duran) # Solidao (Dolores Duran) e Idéias ‘erradas(J.Ribamar - Dolores Duran) » Castigo (Dolores Duran) fe Fim ce caso (Dolores Duran) @ Estrada do sol (Antonio C. Jobim - Dolores Duran) « Ternura antiga (J. Ribamar - Dolores Duran) # Nao me culpe (Dolores Duran) @ Que é que eu fac, Q. Ribamar - Dolores Duran) « Pela rua (3. Ribamar - Dolores, Buran) # Note da paz (Dolores Duran) ‘9 Meu bem querer (Djavan) @ Devolta ao comeso (Gonzaguinha) 36 louco (Dorival Caymmi) # Voz e suor (Abel Silva ~ Sue Costa) # A tua e eu (Cassiano - Paulo Sdarowsi desejo (Noel Rosa) « Brisa do mar (Abel Silva - Joo Donato), '¢ Falavras (onzaguinha) e Pérola (Abel Siva - Sueli Costa) 1 Se queres saber (Peterpan) # Neste mesmo lugar (Armando, Cavalcanti - Kiécus Caldas) Copacabana (alberto Retro ~ 11080 de Barro) # Dora (Dorival Caymmi) e Meu siléncio (Claudio iNuce\~ Lutz Fernando Gongalves) « Acalanto (Dorival Caymmi) ' Belo partido (Toninno Horta) @ Cangao em modo meror (Anténia C. Jobim ~ Vinicus ce Moraes) « Se queres sater (Peterpan) @ aos de ateto (Ivan Lins ~ Vitor Martins) # Sacramento (Neélson Angelo ~ Milton Nascimento) @ Codajés. (Danilo Caymmi - Ronaldo Bastos) « Passarela (Daré) « Aperta ‘outro (Danilo Caymmi ~ Ana Terra) @ Vire essa folha do livro (Medo ce arrar) (Vinicus de Moraes) Branca (Danilo Cayrm) = Jo80 C. Padua) Poss & (Anténio C. Jobim ~ Chico Buarque) fe Soaace meu bem soaade (ze do Norte) image not available image not available image not available Quando o amor acontece JOAO BOSCO e ‘ABEL SILVA Fm7 — B7()—sEm7i) A173) m7) Gf) 752) CM(6)-——CladusyE Fines) 5 int 33 + Ears + $ tt it i i oe ATb13) a7) Gm7 c7(9) €7(68) FM7(6) Bby(9) Glib) is 5 + € $4 + + He out Tity iT IT OL Introdugdo: Fm7 BL7(9) Em7(9) A7(b9 13) Dm7(9) G7(9 11 13) G7(b9 413) ours) emz Coracao sem perdio O amor quando acontece m crs) c7p9) FM7(6) Diga, fale por mim A gente esqucve logo que sofreu um dia ciasaoye oF amr) ards) A7i9 19) i749) ‘Quem roubou toda a minha alegri_a? th pms) mar 9) bing) Emre ‘O amor me pegou, me pegou pra valer ‘meu coragdo marcado bm; 791119) Ari mz Eee a dordo querer 7119 Tina um nome tad que ainda dot 0” o7(9 11 13) Muda o tempo e a maré Pulsava $0 e779 13) cure) orga1). cure) Vendeval sobre o mar azul a Solidio enz ‘Tantas vezes chorei O amor quando acontece C79) C769) FMT6) Quase desesperei A genite esquece logo que sofreu um dia CladasyeE DF Dm7(9) Ax(s13) A719 13) 867.49) Ejurer munca mal iO nhios Esqusce sim me) myn 9) a ts jinguém tira do amor, ninguém tira, pois é Juem mandou chegar tio perto m9) 79 1113) . aver) . mma) "Nem doutor, nem pajé Sera certo um outro engano? O coragao se enga__na G7 409) G78 11 19) G79 13) Porque quem me seduz Agora eu choro assim 71913) cur) Enlouguece’@ veneno da maffer Instrumental: CM7(6) (fade out) image not available image not available image not available AM7@) GMTIA AMZg) GMT” amg) an) FZ) FEnbI9 inatrumerta! Voz masc. 8*abaixo na rep. % em7@) E713) Bm7(9) E7(13) Bm7@) E7(13) Voz —3— m3 3 IS 8 de ma-nhi,____vem 0 sol Mas os pin-gos ds chu-va que on-tem ca ~ iu Ain-daues-tio a bri Bm7@) E7(13) AM7(3)- Bm7 chm7 GM7IA ma — os -thar Alin- des a dan ~ ar Ao ven-to.a = le gre quevme ty ek-tn can cfm? Ftrb19) M719) Dm7@) 07119) cfm) Ftz19) 7 z a “<0 -¢a0 Que - que vo-c&@___ me dea mao__ m7) F713) Bm7@) E713) Bm7@) E7113) Hes 5 te Va-mos sa - ir for a=i___Sem pen - sar no que foi que so-nhei Que cho-rei, que so- m7) E7113) Bm7(9) E7113) AN7(9). DIA au7) ow (care aoa Soe oS ® fii Pois a nos-sa ma - hi 4d me fez es-que cer Me dé a — milo va-mos sa-ir pra ver 0 AM7(9) amis) FA7}b13) @ chm GM7/A chm7 GM7/A ANT) * AoS si rit. © s sol 2 sol rall Copyright© 1958 by EDTORA MUSICAL ARAPUA LTDA. Tocos os direos autorais reservados para todos os gases. Al igh’ reserved. 39 image not available image not available image not available DM7 Dé Dm(M7)Dm6 =-DM7 DE —Dm(M7)_ DS am(b13) Instrumental a | % OMT) ca Em79) A7(13) Voz : Té fe en-doum a moe mei 0,8 - mor Queso nso lar Anb13) DM7(9) A713) A7(b13) Am7 D7%8) GM7 deseo. 10-04 Meu sts bh peuviie ora C79) em7) = @m Ble) B79) 8 Eu-ma_ ou-el de = S-lu~ sto Foi w-do que__fi-cou Fi- cou Em7@) B7(P13) E7(9) A7(13) @ DM7(9) A7(13) ae ky i Pra ma chu car meu cori go Azo) A713) DM7IA DA —AZ(9) Quem sa-be no foi bem__ me-thor. Axb9) F719) FH7o19) B79) ssi Me-thor pra vo-<8 © me = thor pra mim A vieda.@u-ma.es-co_=— la Onde, gen_= Ez) E79) £709) E79) Em7@) A713) rs Ap, te? 5 = Ao sirit. Oo eo f pre-ci-saa-pren = der A ei = én-cia de viever___ pra no__ a DM7(9) of Gen Gms ~, # we , e a Pra ma d= car Copyright© 1949 by IRMAOS VITALE SYA Ind. Com. So Paulo - Bras “Todos direitos eutoreis reservados para todos os paises. Al rights reserved. 43. image not available image not available image not available Resposta ao tempo CRISTOVAO BASTOS & ALDIR BLANC cg am7(9) FM7 Em7(9) A713) Dm7(9) uaa] testis T at 5 3 st Tee to CHO) Bb7(H11) AT e709) BJ(9) B7(9) EM7(9) ctm7 7 Is i eRe i tit Tit Cte Atm7(s) ——-#7(b9) E7(b13)—Em7(o5) angi) Fms 5 5 7 4 Iniroducao: 669 Am79) C69 Am7(9) "8 atkins aa porta'da fiente, 6.0 emmpe, Eu hobo um pouguino pn te oargumento 9” cata_ “fa, ete i Histenbate Gua wean Fur Mas fico sem jei G79) _BATIEIN) AT Dmi9) 67 40) Porque sabe passar © eundosei amg) ‘Num dia azul de verdo sinto 0 vento 69 amr) Ha folhas no meu coragio, 6 0 tempo fur or Recordo um amor que perdi, “ele ri enr) arora) iz que somos iguais, “se eu notei bm er Pork ni sabe fear “ee tambern no sei 87 49) 57/09) E gira em volta de mim M79) im Sussurra que apaga os caminhos Cina Atmos) ‘Que amores terminam no escuro i709) GENT 7H) sozinhos DUAS VEZES: cea Amr) Respondo que ele aprisiona, eu liberto oso e761) am7(g) Que ele adormece as paixdes, eu desperto Fur mre) ‘erty E o tempo se réi com inveja dé mim Emzps) arty) Je vigia queren_““do sprender mz) ar) on) ‘omo eu morro de amor ~ pra tentar reviver rar 7619) No fundo é uma eterna erianga Anz) Fms Que nao soube amadurecer or css Ey possoy cle nfo vai poder me esquscer FINAL (fade out) Amr) No fundo é uma eterna erianga oso Que no soube amadurecer Amr) 059 Eu posso ele ndo vai poder me esque_“cer 4], image not available image not available image not available 0 ° Instrumental Dm7(e) Fme ce AbM7 oS =o pm7e) aj) B7ts) sje —— cuz Fmec Cg E7(13) Bmrb5)E 7(9) Vor aa 8 Na me-lo-diva deum bo - le - m__— Foi queeu es-que - ci ‘de mim. Amz? AmM7) Am7 Gm7@) meh A713) — 1) Teus 0-thos chei-os de ter - mu - ra Eum ves-ti-do devor-gan- di Dm7@) Fm6 Em7_ AT(b13) Qui-se-ra nun-ca te bei - jar Pois em teus li-bios me per - di E Dm7@) 6769) ry Je 2° sgo-rao que fe-zer? —Nio da mais pra. vi-ver sem ti Copyright © 1997 by PEERNUSIC DO BRASIL EDICOES MUSICAIS LTDA. Copyrant © 1997 by WARNER CHAPPELL EDICOES UUSICAISUTDAL “Todos as cet autos reservados pra tedos 0s pases. lights reserved 5] image not available image not available image not available M7) Bm7 mts ) E79) E7009) gto Fi - cou fti- 0 Eo A(no3.add 9) AMT (n03acd9) ‘A6(no3add9) Bm7 —_—————— ——SSS=_ = nos = soi - nbo, Aq9) A719) Dea D mea 0 Secu in da opus des- se fin ~ gir que. tea mo tens) Ft] re? Bm? Abl_____ Seen pu = des se Mas no pos $0, ode - vo Efe) E7(b9) @ AMT Violéo Fa7(b13) elo Is - so mo a - cm - te Bm7@) £7(13) o a Bs @ Am Maite analy Ad(adda) 2 Voz d ad ce Bs = que - ce __ image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available image not available d=75 Am DmA Am AmiG F FG F Em? Dm EmD Dm dmc Instrumental A(acd9) ammbs Erba) eee ent Ftn7) ‘ P sun-taa mi ohn cv aha = vi um bor - que Junta mim mo = ra ~ va mi rhaa - ma ~ de Bm? Ba emo Ftzieis) OM7 ters) ct769) FEm7@) 8710) Quezmmi-ro alto pro-i = -bi = 9 Lito-do ba-lio ca-i-a___ To-da mag mat-ci-a co. Com o-Uhos clarros co-meo di - a ‘L6 0 mew o-thar vi-vi-a____ de so-nho.e fan -ta-si-a_E.a Bm7 E7(b9) A(adds) E7(p9) Am7 oe 35 " do-m do bos-que mem vi = Do Ia-do de li, tan-tua-ven = dos dos o-thos mom vis Do lado de ti, tan-ta.a-ven @ AIG ort Gr ce Bm7bs) E79) 3 = stu-ra Eeu aeseprei-tar na noj-iees = cu-raa de - di-thar es-sa mo - di-nha A fe-li- cieda-de-mo- ura Ee es pe-rar pe-la ter - mura Qwe.aen-ga-nar nunca me —vi-nha Bu an-da~ va po-bre, ido Anz? 79) a FM7 eE 7b) Amz Erba) cava Wo vi ci-nha— Que det - lo a-t pen-sei que fos-ses mi - ohn pobre de ca-ri-nho Que de m-lo a-té pen-sei que fos-ses mi - nha Bmibs) E7(b9) am7 C719) FM7 E7(b9) FM7 — Am7() ae To-da dor da viedameen-si - nov es-si mo-di-nha Que de _to-lo a-té pen - sei que fos-se minha. (Copyright © 1967 by EDTORA MUSICAL ARLEQUIM LTDA, “Todos 05 dietos avtoras reservados para 100s 0s paises. Al rights reserved 103. image not available image not available image not available Primavera (Vai chuva) __CASSIANO SILVIO ROCHAEL EM7(@) AMIE Fim? atm? Ctm7 Fe NE Amé/E ° Bio) 4 ti om mo ar] Henig te + [ Tere AMT Afm7(b5)E/B_ = AM7/CB_ «DJ (9) (O79) E7(>9) AME BIA 2 mits stn fn ste it Introdugio: EM7(9) AM7/E ENT(Q) ANTE fn eure) £708) rago essa rose Ae Mra) Fin? atm? Char ase Quando o inverno chegar Para Ihe dar ame era) Fin7 oF AE Ambre Euquero estar junto. tt Meu amor Aur BA Le Oe Hoje 0 céu esta tio lindo Orica jel” vai chy a Exrquero esr junto t ai Cin? ANT A inns Hoje o ceuesté tao findo aur atmos) AC, € primave “te Gin? Chmr ance ewe 8749) Niu € primave_— Vai chu “va eo Airy Tea “mo, é primave “ra . ite aes Bai okie Quando o invero chegar (et,) Tea “mo, meu amor Gimt cim7 87 49) ..Nai chu__va Repete ad libitum ¢ fade out: Eur) 8746) Vai chuva 1=84 4 dd ritmo simile EMq9) Ae pt, —_hstrumentl EMT) AMTIE Copyright © 1969 ty WARNER CHAPPELL EDIGOES MUSICAIS LTDA, Todos 08 direios astorals reservados para locos 0s paises. A righ reserved 110 image not available j=52 BMD Vor Bm Bmv/A EmG queer nio es - que - 0 E ve Em Em70 chm7bs) Ft te ve- seu co-me______ go. Numa fes- ta de Si0 Joao Bm Fe Fe Emo Mor re ho je _ sem for gue. te Sem re = tra, 0 © sem bi - G7 G7F Fey she = te Sem w= ar oe sem vis 0 Bo. FRTbo) Feat B7t Fm7bs) Fhmabsyc 87 Per-t0 de ws $e ce ‘Copyright © 1998 by MANGIONE, FILHOS E CIA LTDA, “Todos os direitos autorals reservados para todos os paises. Al rights reserved. 113 Acontece A noite do meu bem Até o Redentor Até pensei Beijo partido Bolero de neblina Cangao da manha feliz Castigo Contrato de separagao. Derradeira primavera Desenredo Doralinda Estrada do sol Flor da Bahia Leyla ootES Fruta mulher Meu bem querer Mudanca dos ventos Novo amor Ho) mera cra Ke (em eleied Pra machucar meu coragao ParenMer RIMS nN) Quando 0 amor acontece Resposta ao tempo crue seems OM atl) S6 louco, Suave veneno Todo 0 sentimento Ultimo desejo Numi oncer) CR Ne er Remar een

Оценить