Вы находитесь на странице: 1из 45

1- Introdução ao Lean

V1-2008

1
Autor:
1-IntoduçãoJosé Pedro A. Rodrigues da Silva
ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Programa
1- Introdução

2- Os 7 tipos de desperdício

3- Técnicas e ferramentas do Lean

4- Implementação do Lean

5- Conclusões

Anexos

2
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
1- INTRODUÇÃO
1- Origens

2- Desperdício - Valor

3- O fluxo de valor

4- Definições de Lean

5- Os princípios do Lean

3
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
1- Origens

Frederick Taylor Henry Ford Taiichi Ohno


“Time and motion” “Mass Production” “Toyota Production System”
1856-1915 1863-1947 1912-1990

Frank e Lillian
Gilbreth Sakichi
Henry Gantt Toyoda

4
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Origens
JIT - Just-in-time
“Produzir apenas a quantidade necessária, ao ritmo
necessário e quando necessário”.
O JIT só pode acontecer após:
• o tempo de setup ser reduzido ou eliminado
• a taxa de defeitos de qualidade ser minimizada
• a prevenção das avarias dos equipamentos
• os prazos de entrega serem mínimos
• a optimização da dimensão dos lotes
• a movimentação e transportes serem minimizados
• ...........

5
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Origens
JIT e o Inventário

Redução do Inventário por efeito do JIT

1000 peças
Lote para 10 dias
Inventário médio
Lote 10 dias = 500 peças

Inventário médio
Lote para 1 dia Lote 1 dia = 50 peças

100 peças

6
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Origens
Os inventários escondem os problemas


concepção

Setup Baixa
longo qualidade

Layout Máquinas Fornecedores


deficiente avariadas não fiáveis

7
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Origens
Inventários baixos expoêm os problemas


concepção

Setup Baixa
longo qualidade

Layout Máquinas Fornecedores


deficiente avariadas Não fiáveis

8
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Origens
JIT, TPS e Lean Manufacturing

O JIT é uma das origem do TPS – Toyota Production


System

O TPS – Toyota Production System é a origem do Lean


Manufacturing

“Quando uma organização atingir o estado Lean, então


poderá dizer-se que funciona verdadeiramente segundo
os conceitos JIT”.

9
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Origens
Cronologia
• 1903 – Shop management – Frederick Taylor
• 1911 – The principles of scientific management – Frederick Taylor
• 1914 – Conceito de Mass Production + Linha de montagem - Henry Ford
• 1950 - Toyota Production System - Taiichi Ohno
SMED - Shigeo Shingo
• 1960 - TPM - Nippondenso
Motorola – Six Sigma
• 1990 - The Machine that Changed the World (James Womack - Daniel
Jones)
• 1996 – Lean Thinking (James Womack – Daniel Jones) (1ª Edição; 2003-
2ª Edição)

CICLO DA PROSPERIDADE
defendido por Henry Ford
nas suas obras

10
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
2- Desperdício - Valor

O que é o desperdício ?
• Exemplos na nossa vida particular
• Exemplos na nossa actividade profissional

11
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !
Excesso de
inventário

12
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !

Máquinas
paradas

13
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !

Ver as máquinas
a trabalhar

14
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !

Transportes

15
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !

Transportes
desnecessários

16
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !

Excesso de
inventário

17
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !
Stock intermédio

Excesso de
produção

Máquina 1 Máquina 2

18
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !

Avarias das
máquinas

19
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !

Desperdício
de materiais

20
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !

Secção de recuperação

Defeitos
Re-trabalho

21
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !

Burocracia

22
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !

Tempos de
espera

23
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Exemplos de desperdícios !

Procurar
ferramentas

24
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Deparamos-nos todos os
dias com desperdícios !

25
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
A definição de desperdício
segundo o Lean
.. .. .. Qualquer
Qualquer actividade
actividade que
que consuma
consuma recursos
recursos
ee que NÃO contribua
que NÃO contribua com
com valor
valor para
para oo Cliente
Cliente

Desperdício = Waste = Muda

26
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
O desperdício nas empresas

Qualquer actividade, material ou informação


que não é reconhecida como valor pelo Cliente
interno ou final.

(Um custo que não podemos reflectir na factura)

(Um custo sem a respectiva compensação)

27
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
O desperdício é prejudicial
...... para todos!
Para as pessoas Para as empresas
Para a sociedade Para o país

O que podemos fazer ?

28
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Identificar e eliminar
os desperdícios
Como?

Com a
“Mentalidade Lean”
29
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
A Mentalidade Lean é o
antítodo para acabar com o
desperdício nas empresas
A meta das empresas é:

“Criar VALOR”
O objectivo do Lean é:
“ELIMINAR O DESPERDÍCIO”
30
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Conceitos Lean de Valor
• Apenas pode ser definido pelo Cliente final
• O produto que corresponde às necessidades
do Cliente, a um preço específico e entregue
no tempo por ele requerido
• O valor é criado pelo produtor
• Só é possível definir o valor para o produto
se ouvirmos o Cliente (pro-activamente)

31
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Valor e Lead Time
VALOR CRIADO
ACTIVIDADES NAV -Processamento das
- Espera 5% matérias primas

- Mudança/afinação
- Inspecção
ACTIVIDADES NAV
“NECESSÁRIAS”
- Movimento
95% - Impostas por situações
- Armazenagem . . . internas
- Etc. . . . externas

“TIPICAMENTE . . . 95% DO LEAD TIME


DE PRODUÇÃO RESULTA DE ACTIVIDADES
QUE NÃO ACRESCENTAM VALOR
32
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
3- O fluxo de valor

Fluxo de valor é o conjunto das actividades (as que


acrescentam e não acrescentam valor), necessárias
para levar um produto ou serviço desde a matéria
prima até ao Cliente

É composto por:
• Actividades que criam valor
• Actividades que não criam valor mas que são
necessárias (eventualmente)–MUDA Tipo 1
• Actividades que não criam valor–MUDA Tipo 2

33
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
O fluxo de valor

Fluxo de valor
Processo A Processo B Processo C
CLIENTE

Fabricação Enchimento Embalamento

Matérias Produto
primas acabado

Fonte: Lean Entreprise Institute (adaptado)


34
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
O fluxo de valor

“Quando
“Quandoexiste
existeum
umproduto
produto(ou(ouserviço)
serviço)para
paraum
um
Cliente,
Cliente,existe
existetambém
tambémum umfluxo
fluxode
devalor.
valor.OOdesafio
desafio
reside
resideem
emidentificá-lo.”
identificá-lo.” Jim Womack
Jim Womack

Existem três tipos de fluxos de valor nas empresas:

Da concepção ao lançamento do produto - Desenvolvimento


Da matéria prima ao produto acabado - Produção
Da encomenda à entrega ao Cliente - Distribuição

35
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
4- Definições de Lean
Uma definição simples
Todas as actividades de um processo / Empresa
VALOR
O FLUXO DE VALOR

Lean

Desperdício
MUDA
36
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
O que é o Lean ?
Um
Um conjunto
conjunto dede estratégias
estratégias para
para identificar
identificar ee
eliminar
eliminar desperdícios
desperdícios nos
nos processos,
processos, nos
nos
produtos
produtos ee na
na empresa,
empresa, orientada
orientada para
para oo Cliente
Cliente
• Melhora a eficiência pela redução dos tempos dos
processos (sem interrupções e retrocessos)
• Permite produzir os produtos “ao ritmo” da sua
procura pelos Clientes (inventário mínimo)
• Melhora a qualidade e reduz os custos

É uma mudança cultural na Empresa


37
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
5- Os princípios do Lean

James Womack e Daniel Jones,


definiram no seu livro “Lean Thinking”
os cinco princípios para eliminar o
desperdício nas organizações.

38
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Os cinco princípios do Lean
1
1 Especificar o que cria e o que não cria valor para o Cliente

Identificar os fluxos de valor e eliminar actividades que não


2
2 acrescentam valor

3
3 Criar um fluxo contínuo com as actividades que criam valor

4
4 Deixar o Cliente “puxar” o fluxo de valor

Empenhar-se na perfeição através da redução contínua do


5
5 desperdício

39
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Os cinco princípios do Lean
1
1 Especificar o que cria e o que não cria valor para o Cliente

Compreender
Compreenderooque
queagrega
agregavalor
valorao
aoCliente
Cliente(interno
(interno
eeexterno)
externo)eeao
aoutilizador
utilizadorfinal
finaldo
doproduto
produto//serviço
serviço

Requer o conhecimento:
• das características dos Clientes
• da finalidade do Cliente ao adquirir o produto
• dos factores de decisão dos Clientes
• do momento em que o Cliente quer o produto
• do ritmo a quer o Cliente quer o produto
• do local onde o Cliente quer o produto
40
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Os cinco princípios do Lean
Identificar os fluxos de valor e eliminar actividades que não
2
2 acrescentam valor

Capacidade
Capacidadede
dereduzir
reduzirou
oueliminar
eliminardesperdícios
desperdíciosna
nacadeia
cadeia
de
deprocessos
processosde
deprodução
produçãoda
daemprersa
emprersa

Requer o conhecimento:
• do conceito de desperdício
• como identificar os desperdícios
• como tipificar os desperdícios
• como eliminar os desperdícios
• como medir os desperdícios
• como eliminar os desperdícios
• da importância da redução dos tempos nos processos
41
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Os cinco princípios do Lean
3
3 Criar um fluxo contínuo com as actividades que criam valor

Capacidade
Capacidadede
detornar
tornaras
asoperações
operaçõesprevisíveis
previsíveis

Requer o conhecimento:
• dos processsos
• das técnicas de mapeamento dos processos
• dos métodos de avaliação e medição dos processos internos
• da importância dos processos externos (Fornecedores e Clientes)
• de metodologias e ferramentas Lean
.... e a vontade de mudar os processos!
42
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Os cinco princípios do Lean
4
4 Deixar o Cliente “puxar” o fluxo de valor

Capacidade
Capacidadede
depermitir
permitirque
queooCliente
Cliente“puxe”
“puxe”aaoperação
operação

Requer:
• Capacidade de ouvir “A Voz do Cliente”
• Saber analisar qualitativamente a voz do Cliente
• Dar importância à voz do Cliente
• Capacidade de aproveitar a voz do Cliente
• Vontade da empresa de aproveitar a voz do Cliente
• Interação permanente e intensa com o Cliente

43
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Os cinco princípios do Lean
Empenhar-se na perfeição através da redução contínua do
5
5 desperdício

Capacidade
Capacidadede
demedir
medireemelhorar
melhorarooresultado
resultadocontinuamente
continuamente

Requer o conhecimento:
• Conceito de melhoria contínua
a capacidade de:
• Promover a melhoria contínua
• Prioritizar as acções de melhoria contínua
• Controlar a melhoria contínua
.... e de dar grande importância à melhoria contínua!
44
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal
Contactos do Autor

José Pedro Amorim Rodrigues da Silva


Lisboa - Portugal
jparsilva@sapo.pt

Tel. +351 218 124 609


Tm. +351 919 729 496

http://www.freewebs.com/leanemportugal/

45
1-Intodução ao Lean V1-2008 Autor: J. P. Rodrigues da Silva
http://www.freewebs.com/leanemportugal