Вы находитесь на странице: 1из 12

Ano 01 nº 01

CENTRO DE REFERÊNCIA E INTEGRAÇÃO EM


SUS TENTABILIDADE

Arquitetura e Urbanismo
Construção Sustentável
Água Energia Educação
Permacultura e Geobiologia
Arte e Design

SPAventura
A natureza em Design
Todescan Siciliano Arquitetura
EDITORIAL
“Os Padrões da Natureza e a Ar-
quitetura compõe uma identi- Prezados Leitores,
dade visual que estará presente
em todas as edições da Revista
CRIS. Seu desenvolvimento des- É com grande satisfação
te desenho teve a colaboração que iniciamos a distribuição
dos designers Henrique Barone e de nosso 1º número da Re-
Fernanda Ribeiro da HFdesign, a vista CRIS. Nosso objetivo é
partir dos desenhos arquitetôni-
cos de Marcelo Todescan para o divulgar soluções, produtos,
espaço em construção SPAventu- serviços, fornecedores e pro-
ra. (Detalhes na página 04). jetos envolvendo sustentabili-
A observação dos padrões da dade. Queremos compartilhar
natureza ajudam-nos a com-
preender e a copiar o equilíbrio conhecimento, promover a
existente em suas formas e pro- educação e motivar empresas
cessos cíclicos. e pessoas a iniciar esta cami-
Luciana de Sá Nogueira nhada em busca de um mun-
Coordenadora da Revista CRIS do mais equilibrado e melhor.
Esta revista é fruto de uma longa caminhada de pro-
fissionais que estão em busca de um melhor estilo de
Expediente vida e convivência há mais de 7 anos. São pessoas que
encontraram conceitos e práticas sustentáveis ao pas-
Coordenação Geral: sarem alguns dias morando na Ecovila de Findhorn na
Luciana de Sá Nogueira Escócia. Em seguida, aderindo a um treinamento inter-
Jornalista Responsável:
Maria Claudia Baima / Mtb 892
nacional de sustentabilidade reconhecido pela ONU, o
Financeiro: GAIA Education, ajudaram a trazê-lo para o Brasil, em
Felipe Guarino parceria com a UMAPAZ e outras entidades.
Capa e Design Gráfico: Ao longo desta caminhada essa equipe veio cultivan-
Henrique Barone e Fernanda Ribeiro do relacionamentos com vários especialistas mundiais
www.hfdesign.com.br em sustentabilidade, estabelecendo parcerias locais e
internacionais. Assim nasceu o CRIS, Centro de Referên-
CRIS - Centro de Referência e Integra- cia e Integração em Sustentabilidade, que fornece solu-
ção em Sustentabilidade ções completas e integradas em sustentabilidade.
Diretor: Jorge Geras A revista CRIS terá publicação trimestral com distri-
Todescan e Siciliano buição gratuita às empresas, profissionais, parceiros,
Frank Siciliano e Marcelo Todescan escolas e entidades públicas. Não temos fins lucrativos.
Nosso objetivo é motivá-los a entrar nesta nova etapa
Colaboradores desta edição: de nosso planeta.
Adriana Pinatti, Anderson Lino, A Revista cobrirá os 9 elementos (índice) do CRIS com
Denise Mazeto, Eduardo Cintra, artigos locais e internacionais, projetos, viagens, en-
Eduardo Giorno, Fabio Ribeiro trevistas, matérias técnicas e muito mais. A propósito,
Nogueira, Francisco Franco, sustentabilidade, para nós, tem como pilares o social, o
Frank Siciliano, Johan Van Lengen, ecológico, o econômico e a visão de mundo. Na matéria
Jorge Geras, Marcelo Todescan, sobre educação falaremos disso um pouco mais.
Marcio Moreira, Michel Shaw, Este primeiro número é apenas um grande índice do
Peter Webb, Ronaldo Alves, que vêm pela frente. Esperamos que as informações e
Valmir Fachini. conhecimentos que vamos compartilhar sejam valio-
Contato, Anuncio e Sugestões:
sos para vocês e que os motivem a nos trazer suas con-
lucianasustentabilidade@gmail.com tribuições para os próximos números.

Jorge Geras, diretor do CRIS.


HFDESIGN
HF
ESPECIAL_Ciclosoluções Índice

MOBILIDADE
POR BICICLETA
04 SPAVentura
A Natureza em Design

Transporte eficiente,
limpo e de baixo custo
05 Arquitetura e Urbanismo
Design Transdisciplinar

Bioconstrução 06
Construção Sustentável

Foto: Luciana de Sá Nogueira


Por Francisco Franco Pinto
Arquiteto e Urbanista da PRODESAN S.A.

07 Água
rodrigo-franco@prodesan.com.br
Usando a água com sabedoria

09
Fontes alternativas de energia 08
Energia

S
em sombra de dúvida, vive- Taxibicicleta, Havana, Cuba

páginas verdes
mos hoje uma crise de mobili-
dade urbana sem precedentes Agenda
em nossas cidades. Um tanto estres- Programe-se
sados, vemos automóveis, ciclistas,
pedestres, caminhões e ônibus en-
volvidos na disputa feroz por um
Sites
Conecte-se
espaço nas ruas. Alternativas para
atenuar esse caos serão de funda-
mental importância para salvaguar- HQ Tibá
dar o espaço urbano, tais como o Os Tetos Verdes
incentivo ao uso da bicicleta como
meio de transporte e lazer.

17 Produtos
Mediante a conscientização dos e Serviços
governos em relação ao gravíssimo Consumo consciente
problema, e a tomada de medidas

Eficiência e ecologia 18
emergenciais como a implantação de Permacultura e Geobiologia
Foto: Projeto PR DESAN S.A.

infra-estrutura cicloviária completa e


eficiente, o uso da bicicleta tornar-se-
á um meio de transporte rápido, se-
guro, ecologicamente correto e sem 19 Arte e Design
Esculturas recicladas

Educação Gaia 20
dúvida muito mais saudável. Educação
Ciclovia Av. Francisco Glicério - Santos/SP

SAIBA MAIS 21 Certificações


Redução do CO 2

Mobilidade por bicicleta 22


www.pedalabrasil.com Especial_Ciclosoluções
www.cycling.nl
www.abradibi.com.br

23 Destaque_Projeto CES - Fundação Alphaville

22
Capa_SPAVentura Certificações

Projeto orientado pelas


SPAVENTURA formas da natureza REDUÇÃO DO CO2 !
A natureza em Design O arquiteto Marcelo Todescan
realiza um projeto inspirado
Uma reavaliação de nosso estilo de vida
Por Luciana de Sá Nogueira nos padrões da natureza.
Educadora Sócio Ambiental “Trata-se do DNA do projeto, Por Frank Siciliano
lucianasustentabilidade@gmail.com Arquiteto
www.atitudesa.blogspot.com a identidade arquitetônica franksiciliano@tsarq.com
que pautará todas as www.todescansiciliano.com.br
formas estruturais”, diz ele.
A maquete é de autoria do
arquiteto Eduardo Giorno.

O T
projeto de construir o SPA- emas como aquecimento glo-
ventura é fruto de um sonho bal, efeito estufa, emissão de
em família. Um sonho que Estudos bioclimáticos e carbono e certificado de crédi-
une conforto, beleza, saúde, susten- tecnologias construtivas to de carbono são muito falados hoje
tabilidade e aventura. Hoje em seus Marcio Moreira, arquiteto e em dia, mas muito pouco compreen- Lâmpada de Led da Polienergia
primeiros passos, o projeto está sendo Adriana Pinatti, engenheira, didos. De forma simples eu diria que
implantado em Ibiúna, SP, na fazenda avaliam os recursos do local e os hábitos da vida moderna nos cen- Substituir uma lâmpada convencional por uma
Morros Verdes, uma região de agricul- as tecnologias apropriadas. tros urbanos, em praticamente todas fluorescente, reduzindo a emissão de
tura orgânica. as atividades e em maior ou menor carbono em 70 Kg/ano.
Nesta fase inicial de planejamento es- grau, emitem CO2. Esses hábitos re- Utilizar menos o carro (para cada Km rodado a
tão sendo feitos estudos de tecnologias presentam 70% do gasto energético menos evitamos 300g de CO2).
construtivas, avaliação bioclimática, Avaliação do local com do planeta e 80% das emissões de di-
projeto arquitetônico, implantação de princípios da Geobiologia óxido de carbono. Reciclar seu lixo evitando 1 tonelada de CO2 por
biossistemas integrados e agrofloresta. Kaka Werá, índio de Este gás, acumulado na atmosfera, ano. (reduzir seu lixo em 10% pode representar
Com uma equipe multidisciplinar, origem tapuia, mapeou os acaba sendo o principal fator do efei- uma redução de 550kg de CO2).
organizada pelo CRIS, Centro de Refe- pontos de energias telúrica to estufa (49%). Vale relembrar que Manter pneus calibrados economiza 3% de
rência e Integração em Sustentabilida- e cósmica da fazenda. o efeito estufa nada mais é do que o combustível e cada litro economizado elimina
de, o projeto conta com os arquitetos bloqueio da saída da radiação quente 3kg de CO2 na atmosfera.
da Todescan e Siciliano e a construtora para o espaço. Com o retorno desta
Fakiani. Prevê a construção de chalés, radiação aquecida, a temperatura e a Diminuir a temperatura do ar-condicionado em
Agroflorestas e 2 graus evita centenas de Kgs de emissão.
áreas de lazer, centro de convenção, recuperação de quantidade de vapor de água na at-
espaços terapêuticos e restaurantes. áreas degradadas mosfera aumentam, ocorrendo assim Consumir alimentos orgânicos e de produção
Na fazenda está sendo implantado o aquecimento da superfície terrestre. local evita o transporte e a dispersão de óxido
também pelo CEDRUS, Centro Edu- O geógrafo Alexandre Portanto, antes de considerarmos o nitroso N2O, que representa 6% dos causadores
cacional de Desenvolvimento Rural Haberkorn, do CEDRUS, aquecimento global um problema lon- do efeito estufa.
coordena a produção de gínquo, de ação unicamente governa-
Sustentável, apicultura, produção de alimentos e a recuperação Promover, apoiar e investir em projetos e ações
alimento orgânico, recuperação de de áreas degradadas. mental, precisamos encarar o desafio que diminuam as emissões ou seqüestrem CO2
áreas degradadas através de sistemas de reduzir a emissão de CO2 analisando
agroflorestais, cultivo de plantas medi- a matriz desse consumo. Em outras pa-
cinais e trilhas. lavras, precisamos reavaliar nosso esti- Então você mesmo pode começar a
Esgoto tratado com lo de vida dando início a uma mudan-
Biossistemas integrados resolver este problema tão complexo e
ça de hábitos e pensar como podemos até há pouco desconhecido e intrans-
SAIBA MAIS Esgoto e geração de energia reduzir nossas emissões e compensar ponível. Comece na sua casa, leve es-
www.crisspaventura.blogspot.com sob orientação de Valmir as inevitáveis. Podemos fazer isso de sas práticas para seu trabalho, sirva de
www. spaventura.com.br Fachini, diretor executivo do forma simples seguindo alguns exem- exemplo e sensibilize o outro.
www.cedrusibiuna.blogspot.com OIA, O Instituto Ambiental. plos ao lado: Sua ação fará a diferença.

04 21
Educação Arquitetura e Urbanismo

EDUCAÇÃO GAIA “DESIGN TRANSDISCIPLINAR”


Pilares da sustentabilidade Um novo conceito a ser aplicado
Por Marcelo Todescan
Texto disponível em www.gaiabrasil.net Arquiteto
marcelotodescan@tsarq.com

O
www.todescansiciliano.com.br
curso Educação Gaia (Gaia organizações e comunidades tornam-
Education) foi elaborado por se aptas para empreender o re-desenho
educadores internacionais sustentável de suas realidades.
com experiência em desenvolvimento O currículo tem a garantia intelectual
e gestão de Ecovilas. Os conhecimen- da UNITAR (Instituto para Treinamento
tos e práticas propostos pelo currículo e Pesquisa das Nações Unidas) e é uma

S
inspiram-se nas experiências vividas contribuição oficial à Década Interna- ustentabilidade, talvez seja a pa-
pelas mais bem-sucedidas ecovilas. A cional da Educação para o Desenvolvi- lavra mais falada desde o início do
estrutura conceitual do curso mento Sustentável da milênio e o conceito mais discuti-
relaciona-se com os quatros ONU (2005-2014). do. Já é consenso no mundo que o ser
âmbitos da experiência huma- A versão do Gaia Edu- humano é o responsável pelas mudan-
na: social, ecológica, econômi- cation adaptada para o ças climáticas que estão acontecendo.
ca e de visão do mundo. É seu contexto da realidade Estamos à beira de uma crise ecoló-
objetivo educar indivíduos e brasileira corresponde gica. Lembrando que, para os povos
comunidades no sentido de ao curso Educação Gaia orientais, a palavra crise também signi-
prepará-los para detectar e en- – Design para a Susten- fica oportunidade, a humanidade deve
frentar desafios e oportunida- tabilidade. Aconteceu rever seus valores, princípios e redire- Projeto Ecovila Urbana para a cidade de São Paulo
des próprios do século XXI. pela primeira vez no cionar o rumo da história, “aproveitan- – TodescanSiciliano Arquitetura.
Por desenvolver currículos Brasil em 2006, através do” a crise ecológica para repensar a www.crissustentabilidade.blogspot.com
e cursos na área de design e da parceria entre a Se- nossa civilização.
desenvolvimento de assentamentos cretaria Municipal de Verde e Meio Am- Nós, designers, temos um papel ao promover saúde e melhorias à po-
humanos sustentáveis, o Educação biente da cidade de São Paulo, por meio fundamental nessa mudança de para- pulação e ao meio em que vivemos.
Gaia é conhecido pela expressão ingle- da Universidade Aberta do Meio Am- digma. Um papel que surge de uma Atualmente existe uma variedade
sa think tank, usada para designar um biente e da Cultura de Paz – UMAPAZ, e proposta transdisciplinar, em que as de materiais, tecnologias apropriadas,
grupo “catalizador de idéias”. Oferecido dos grupos Ecovila São Paulo e Ecobair- soluções estéticas e funcionais se unem meios de transportes mais limpos e
nos quatro continentes, o curso assu- ro. Desde então o curso acontece uma nos desenhos urbanos e arquitetônicos baratos, estratégias de educação, sis-
me características específicas do local, vez por ano na UMAPAZ (SP) em São envolvendo os pilares social, ambiental, temas econômicos mais justos, experi-
valorizando a preservação e a riqueza Paulo e em outros locais do mundo. econômico e visão de mundo. ências, profissionais especializados e
da diversidade cultural de cada comu- Para que esta ação aconteça é ne- inúmeras pesquisas disponíveis para
nidade. Em posse de novos conheci- SAIBA MAIS www.gaiabrasil.net cessário integrar uma equipe multi- um design transdisciplinar e huma-
mentos na área de sustentabilidade, disciplinar formada por profissionais no para ser aplicado.
de várias áreas do conhecimento, so- Em outras edições vamos abordar
Turma Gaia 2007 mando vontade política e boas idéias experiências de cidades que estão pra-
adaptadas à realidade local, a fim de ticando este novo design transdiscipli-
alcançarmos uma verdadeira mudança nar, rumo à sustentabilidade.

SAIBA MAIS
www.ena.ecovillage.org | www.findhorn.org | www.auroville.org

20 05
Construção Sustentável Arte e Design

BIOCONSTRUÇÃO ESCULTURAS RECICLADAS


Técnicas ancestrais e a alta tecnologia. Solução criativa na construção civil
Por Frank Siciliano Por Luciana de Sá Nogueira
Arquiteto Educadora Sócio Ambiental
franksiciliano@tsarq.com lucianasustentabilidade@gmail.com
www.todescansiciliano.com.b r www.atitudesa.blogspot.com
com máquinas cada vez mais comple-
xas, por outro essas mesmas máquinas
trouxeram consigo um grande impac-
to ambiental na produção, funciona-
mento e manutenção.
Trata-se da constatação de uma rea-
lidade e não da negação dos avanços
da ciência. É nesse sentido que acredi-
to no reencontro de técnicas ancestrais
com a alta tecnologia. Este é, para mim,
o verdadeiro significado do termo bio-
construção, ou seja, o uso apropriado
e bem dimensionado das técnicas e
materiais. A bioconstrução faz o resga-
te do que seria a boa arquitetura, com
soluções que contemplam todos os
aspectos do edifício. Além de causar o
menor dano possível, a bioconstrução
visa a melhor eficiência energética, o

E
m toda a história da humanida- melhor aproveitamento dos recursos
de o homem ocupou o planeta naturais e a menor geração de resídu-
sem prejudicar de forma irrever- os. Tudo fazendo parte de um ciclo in-
tegrado à natureza.

H
sível o equilíbrio natural com o meio
ambiente, lançando mão de técnicas á nove anos, pensando em O entulho pode chegar até 70%
milenares de construção para garantir uma solução criativa e artís- da massa total de resíduos sólidos de
seus abrigos. As adversidades do clima tica para o problema do lixo uma cidade brasileira de médio e gran-
e as necessidades dos usuários eram gerado pela construção civil, o escultor de porte. Marcelo Mello acredita que
resolvidas de forma regional, além de Marcelo Mello, nascido em Porto Ale- a cidade pode ser uma galeria de arte
haver uma preocupação em olhar o edi- gre, abriu um ateliê diferenciado em pública, e sonha poder espalhar suas
fício de maneira abrangente, incluindo São Paulo. Lá ele transforma em escul- esculturas recicladas ao ar livre.
sua relação com o meio ambiente. turas artísticas as estruturas metálicas
Após o final do século XIX, com a re- de outdoor, letreiros, sucatas e outros
volução industrial, quando começa a resíduos da construção civil.
imperar uma mentalidade mecanicista Os resíduos provenientes da cons-
e, principalmente na segunda metade trução civil são um grave problema
do século XX, com a era tecnológica, para a sociedade e o meio ambiente.
este quadro passa por uma mudança De acordo com o professor Pedro Car-
drástica. Se por um lado o grande avan- los Schenini, da Universidade Federal
ço da tecnologia permitiu a correção de Santa Catarina, a construção civil é
de problemas antes intransponíveis, a maior fonte geradora de lixo.

06 19
Permacultura e Geobiologia Água

EFICIÊNCIA E ECOLOGIA USANDO A ÁGUA


Conceitos básicos para um bom planejamento COM SABEDORIA
Por Luciana de Sá Nogueira Por Jorge Geras
Educadora Sócio Ambiental Diretor do CRIS
lucianasustentabilidade@gmail.com www.crissustentabilidade.blogspot.com
www.atitudesa.blogspot.com recursos energéticos gratuitos e dispo-
níveis no meio ambiente como clima,
luz, calor, brisas, sombra e paisagismo.

P
ara que as construções huma- A Permacultura, a Arquitetura Biocli-

Q
nas tenham eficiência energéti- mática e a Geobiologia são exemplos uando se fala em usar a água esgotos. Sabemos que apenas 35% dos
ca e ecológica é necessário que de práticas e estudos indispensáveis a de uma maneira sistêmica es- esgotos brasileiros recebem algum tipo
apliquemos alguns conceitos básicos serem aplicados em qualquer projeto tamos falando em construir ou de tratamento. Portanto se quisermos
de planejamento, muitas vezes deixa- de construção eficiente, confortável adaptar todos os sistemas envolvidos a preservar a água temos que considerar
dos de lado, principalmente quando e econômico, que não agrida o meio partir de uma abordagem integral. Esse o tratamento das fontes poluidoras.
se trata de gerar energia para suprir ambiente. Confira alguns conceitos utili- novo olhar é a Gestão Integrada da Com biodigestor ou o biossistema in-
as inúmeras necessidades humanas, zados por profissionais da área que ado- Água, um design que deixa de lado a tegrado, os degetos deixam de ser pro-
hoje responsáveis por grandes impac- tam essas práticas, consideradas impres- costumeira forma linear de consumo e blema e passam a ser soluções, pois os
tos ambientais. Devemos aproveitar os cindíveis em planejamentos integrados: descarte, substituindo-a pelo formato resíduos orgânicos (esgoto de sua casa)
cíclico, onde todas as etapas são con- gera biogás, que é uma fonte de ener-
sideradas, desde a captação, conserva- gia, redusindo seus gastos domésticos e
“A arquitetura planejada e integrada com os elementos da edificação é cha- ção, até o tratamento adequado. ajudando a preservação do ambiente.
mada ARQUITETURA BIOCLIMÁTICA, que uma vez bem elaborada adapta-se Essa abordagem leva em considera-
ao ciclo climático durante todo o ano. No verão, realiza função de sombrear, ção, por exemplo o recolhimento da Saiba mais na próxima edição.
rejeitar calor e ventilar ambientes para manter temperaturas internas confor- água da chuva para fu-
táveis. Durante o inverno, permite que a radiação solar penetre na edificação turo uso, o tratamento
para aquecê-la. Estas são algumas estratégias que devem ser consideradas do esgoto através de sis-
na arquitetura para permitir que as edificações usufruam da deliciosa e im- temas naturais que po-
dem gerar energia para
perceptível energia da natureza, evitando o consumo de diversos quilowatts- iluminação e/ou aque-
hora de caríssima energia poluidora”. cimento. Além disto,
Adriana Pinnati_Engenheira e Bioconstrutora arqeco@yahoo.com.br estamos considerando
que após o esgoto trata-
do a água residual pode
“Fazemos parte de uma natureza complexa, porém estruturada por elemen- ser filtrada e re-utilizada
tos simples. Quando trabalhamos em sintonia com a força que une esta rede para outros fins.
de relações dinâmicas e interdependentes, a energia contida ali pode ser Hoje um grave proble-
ma relacionado a água
aproveitada. A intenção e a arte da PERMACULTURA estão em desenhar e im- é a contaminação por
plementar ecossistemas para o ser humano sem danificar as dinâmicas exis-
tentes e na co-criação em harmonia com as estratégias da própria natureza”.
Peter Webb_Permacultor Parceiros do CRIS especializados em Sistemas de Gerenciamento Integrado da Água:
Ecovillage Institute (EVI): Sede na Escócia, trabalha em parceria com as empresas Organi-
ca, da Hungria e NSI, dos Estados Unidos.
SAIBA MAIS Organica: Budapeste, Hungria. Desenvolve todos os projetos para Veolia, no Leste Europeu.
www.arquitecturatropical.org | www.verdesaine.net | www.permacultura.org Natural Systems International (NSI): Líder na área de engenharia de sistemas para trata-
mento de água e esgoto nos Estados Unidos. Tem foco no tratamento natural.
OIA - O Instituto Ambiental: Petrópolis/RJ, Trabalha com implantações de BSI. 07
18
Energia Produtos e Serviços

FONTES ALTERNATIVAS CONSUMO CONSCIENTE!


Uma escolha simples
DE ENERGIA ENERGIA SOLAR Por Denise Mazeto
Por Luciana de Sá Nogueira Consultora de Sustentabilidade do CRIS
Educadora Sócio Ambiental denise.mazeto@tsarq.com

Foto: Luciana de Sá Nogueira


lucianasustentabilidade@gmail.com
www.atitudesa.blogspot.com

O C
primeiro passo na escolha de omo ser sustentável em meio (www.amazonpaper.com.br) feitos em
uma fonte de energia alternati- à fome consumidora em que papel de fibras naturais, destacando
va é analisar a região para iden- vivemos? Com informação de os quatro pilares da sustentabilidade:
tificar os recursos energéticos disponí- qualidade esse processo pode ser social, ecológica, econômica e visão de
veis pela própria natureza. Veja alguns realmente simples e, para isso, nada mundo. Quanto mais o produto aten-
tipos de fontes de energias eficientes Painéis solares - Ilha do Cardoso/SP mais didático do que avaliar o que exis- der a essas quatro dimensões, mais pró-
que estão sendo utilizadas: Captação de energia luminosa proveniente te de real. Então, vamos analisar uma ximos estaremos da sustentabilidade!
do sol, abundante nos trópicos. As placas linha de produtos da Amazon Paper
termosolares e fotovoltaicas são utilizadas
ENERGIA EÓLICA para aquecimento e iluminação. Ideal para
áreas com boa exposição à luz solar.
social ecológico econômico visão de
. . . mundo
. . . .
As fibras provêm O papel é processado A venda do produto Neste aspecto con-
BIOSSISTEMAS INTEGRADOS de comunidades artesanalmente, com garante trabalho e cluímos que não
E BIODIGESTOR ANAERÓBICO rurais que rece- fibras e corantes extraí- rendaparapequenos falamos apenas de
bem treinamento e dos de espécies tropicais produtores rurais or- produtos, e sim de
apoio técnico des- da floresta amazônica. O ganizados. Colabora uma proposta de
Turbinas eólicas - Stratenschulte/Dinamarca de o cultivo até o cultivo é feito por meio com a permanência mundo mais so-
processamento do de sistemas agroflores- do homem no cam- lidário. Um mun-
Captação de energia cinética do ar em produto. O projeto tais, consorciados com po e agrega valor à do onde florestas
movimento, por meio de moinhos de envolve as pessoas outras espécies, recu- economia local. são preservadas
vento, cataventos com turbinas eólicas em um movimen- perando solos já degra- porque abrigam
ou aerogeradores - usados para geração to de possibilida- dados. São mais de 12 homens que delas
de energia elétrica. Existem três sistemas des, futuro e espe- variedades de fibras co- tiram, com respei-
de aerogeradores: os sistemas isolados, os rança, trabalhando lhidas nas suas respec- to, o seu sustento.
híbridos (eólico+solar) e aqueles interliga- Biossistema Integrado realizado pelo OIA empoderamento tivas safras, respeitando Hoje, amanhã e
dos à rede de energia local. O Brasil tem de talentos e pro- assim os ciclos naturais. sempre. Homens
potencial eólico no litoral sul, no nordeste Captação de energia através de biogás,
gerado por reação química biológica. Este porcionando o re- que preservam, as-
e alguns pontos do centro-oeste. Indicada encantamento em sim, sua cultura, a
para regiões de colinas, campos. processo é chamado de biometanação, en-
volve a conversão anaeróbica de biomassa se verem como base de sua vida.
em gás metano. Opção viável para áreas de protagonistas da
SAIBA MAIS produção de resíduos orgânicos como es- própria história.
www.sociedadedosol.org.br goto humano, animal e restos de matéria
www.solarterra.com.br orgânica como lenha e outros.
www.polienergia.com.br
www.oia.org.br

08 17
D A es
N
GE verd
A a s
g in

MAIO JUNHO
- Fórum Internacional de Arquitetura e - Curso de Tecnologia da Arquitetura
Tecnologias para Construção Sustentável de Terra NO CEDRUS Ibiúna
Data: 23 a 25 de maio Data: 13, 14 e 15 de junho,
Local: Ibirapuera, São Paulo (SP) Local: CEDRUS, Ibiúna, (SP)
www.anabbrasil.org/ecobuilding2008/ www.cedrusibiuna.blogspot.com

- Curso Bambu no Tibá/RJ - 5° Congresso Brasileiro de Eficiência


Data: 22 a 25 de maio Energética e Cogeração de Energia
Local: Tibá, Bom Jardim, Rio de Janeiro Data: 11 a12 de junho
www.tibarose.org.br Local: Centro de Convenções do
Novotel Center Norte,
- Fenarc defende sustentabilidade Av. Naki Narchi, 500 São Paulo, (SP).
na construção civil www.abesco.com.br/5eficiencia
Data:13 de maio a 18 de maio energetica/
Local:Centro de Convenções e Eventos
de Cascavel Av. Rocha Pombo, 987, - Reciclação 2008
Cascavel (PR) Data:11 a 14 de junho
www.fenarc.com.br Local: Centro de eventos EXPOCURITIBA,
Rua Professor Pedro Viriato Parigot de
- 2º Congresso Ibero-Americano sobre Souza, 5300, Curitiba, (PR)
Desenvolvimento Sustentável www.montebelloeventos
Data: 24 a 26 de maio
Local: Auditório do Parque do Ibirapuera JULHO
Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº,
São Paulo, (SP) - 4º Fórum Ambiental da Alta Paulista
www.sustentavel.org.br Data: 21 a 24 de julho
Local: Tupã (SP)
- “VI Simpósio Brasileiro de www.amigosdanatureza.org.br
Engenharia Ambiental”
Data: 30 de abril a 03 de maio. - Curso de Permacultura
Local: Centro de Convenções Circuito Data: 24 a 27 de julho
das Águas/ Serra Negra, (SP). Local: Tibá - Bom Jardim - Rio de Janeiro
www.visbea.com.br www.tibarose.org.br

- BIO BRAZIL FAIR 2008,


Feira Internacional de produtos
Orgânicos e Agroecologia
Data: 01 a 04 de maio
Local: Pavilhão da Bienal do Parque
Ibirapuera, São Paulo, (SP)
www.biobrazilfair.com.br

09
ENERGIA CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL
www.cidadessolares.org.br www.tibarose.org.br
www.sociedadedosol.org.br www.ecocentro.org
www.solarterra.com.br www.crissustentabilidade.blogspot.com
www.polienergia.com.br
Livros:
Livros: - Manual do Arquiteto Descalço, Johan
- Natural Home Heating, Greg Pahl Van Lengen
- The Solar House, Daniel Chiras - The Hand Sculpted House, Ianto
Evans, Smith & Smiley
ARQUITETURA E URBANISMO
www.auroville.org PERMACULTURA, GEOBIOLOGIA E
www.ecovillagefindhorn.org BIOCLIMÁTICA
www.ena.ecovillage.org www.permacultura.org.br
www.arquitecturatropical.org
Livros: www.verdesaine.net
- Schumacher Briefings - Ecovillages, www.geobiologia.org.br
New Frontiers for Sustainability,
Jonathan Dawson Livros:
- Ecovillage Living, Hildur Jackson and -Introdução a Permacultura,
Karen Svensson Bill Mollison
- Basics of Permaculture Design,
EDUCAÇÃO Ross Mars
www.gaiabrasil.net
www.gaiaeducation.org ECONOMIA
Livros: Livros:
- Escola Sustentável, eco-alfabetizan- - El Futuro Del Dinero, Bernard Lieter
do pelo ambiente (2a. Ed), Lucy Legan - Mercado Ético, Hazel Henderson
- Jornada de Amor à Terra - Ética e
Educação em Valores Universais, Laura
Roizman & Elci Ferreira
ÁGUA
www.oia.org.br
Livros
- Create an Oasis with Greywater,
Art Ludwig
-Rainwater harvesting for Drylands,
Brad Lancaster
- Aproveitamento de Água de Chuva,
Masato Kobiyama, Ushiwata & Afonso

10
12