Вы находитесь на странице: 1из 3

Professora Janice Rodrigues Gomes Língua Portuguesa 05/07 Conteúdos abordados: Níveis de Linguagem, Adjetivo, verbos, uso dos porquês e Compreensão Textual

QUE PAÍS… Dissecando os gastos públicos no Brasil, um economista descobriu barbaridades no Orçamento da União deste ano. Por exemplo: Considerada a despesa geral da Câmara, cada deputado federal custa ao país, diariamente, R$ 3.700. Ou R$ 1,3 milhão por ano. Entre os senadores, a loucura é ainda maior, pois o custo individual diário pula para R$ 71.900. E o anual, acreditem, para R$ 26 milhões. Comparados a outras ”rubricas”, os números beiram o delírio. É o caso do que a mesma União despende com a saúde de cada brasileiro apenas R$ 0,36 por dia. E, com a educação, humilhantes R$ 0,20. (Ricardo Boechat, JB, 6/11/01)

01. Considerando o sentido geral do texto, o adjetivo que substitui de forma INADEQUADA os pontos das

reticências do título do texto é:

A) autoritário

C) estranho;

B) injusto;

D) desigual;

E) incoerente.

02. O gerúndio da primeira frase pode ter como forma verbal desenvolvida adequada ao texto:

A) embora dissecasse;

B) porque dissecou;

C) enquanto dissecava;

D) já que dissecou;

E) logo que dissecou

03. O termo ”gastos públicos” se refere exclusivamente a:

A) despesas com a educação pública;

B) pagamentos governamentais;

C) salários da classe política;

D) gastos gerais do Governo;

E) investimentos no setor oficial.

04. A explicação mais plausível para o fato de o economista citado no texto não ter sido identificado é:

A) não ser essa uma informação pertinente;

B) o jornalista não citar suas fontes de informações

sigilosas;

C) evitar que o economista sofra represálias;

D) desconhecer o jornalista o nome do informante;

E) não ser o economista uma pessoa de destaque

social.

05. O item do texto em que o jornalista NÃO inclui termo que indique sua opinião sobre o conteúdo veiculado

pelo texto é:

A) ”…um economista descobriu barbaridades no Orçamento da União…”;

B) ”Entre os senadores, a loucura é ainda maior…” ;

C) ”E com a educação, humilhantes R$ 0,20”;

D) ”…os números beiram o delírio.”;

E) ”…cada deputado federal custa ao país, diariamente, R$3.700.”.

06. O Orçamento da União é um documento que:

A) esconde a verdade da maioria da população;

B) só é consultado nos momentos críticos;

C) mostra a movimentação financeira do Governo;

D) autoriza os gastos governamentais;

E) traz somente informações sobre as casas do

Congresso.

07. Os exemplos citados pelo jornalista:

A) atendem a seu interesse jornalístico;

B) indicam dados pouco precisos e irresponsáveis;

C) acobertam problemas do Governo;

D) mostram que os gastos com a classe política são desnecessários;

E) demonstram que o país não dispõe de recursos suficientes para as despesas.

08. ”Considerada a despesa geral da Câmara, cada deputado federal custa ao país, diariamente, R$3.700.”; o

cálculo para se chegar ao custo diário de cada deputado federal foi feito do seguinte modo:

A) a despesa geral da Câmara foi dividida pelo número de deputados federais;

B) a despesa com os deputados federais foi dividida igualmente por todos eles;

D)

os gastos da Câmara com os deputados foram divididos pelo seu número total;

E) as despesas gerais da Câmara foram divididas entre os deputados federais.

09. Na oração ”Ou R$ 1,3 milhão por ano.”:

A) o termo milhão deveria ser substituído por milhões;

B) a conjunção ou tem valor de retificação do termo anterior;

C) o signo $ se refere ao dólar americano;

D) o termo milhão concorda com a quantidade da fração;

E) o numeral 1,3 é classificado como multiplicativo.

10. ”Comparados a outras ‘rubricas’, os números beiram o delírio.”; o comentário correto sobre o significado dos

elementos desse segmento do texto é:

A) o termo rubricas, escrito entre aspas, tem valor irônico;

B) o delírio refere-se aos gastos ínfimos com saúde e educação;

C) as outras rubricas referidas no texto são a educação e a saúde;

D) comparados com a educação, os gastos citados são humilhantes;

E) os números referem-se à grande quantidade de deputados e senadores.

NÍVEIS DE LINGUAGEM Observe o texto abaixo:

Texto: Aí, Galera Luis Fernando veríssimo “Jogadores de futebol podem ser vítimas de estereotipação. Por exemplo, você pode imaginar um jogador de futebol dizendo ‘estereotipação’? E, no entanto, por que não? _Aí, campeão. Uma palavrinha pra galera. _Minha saudação aos aficionados do clube e aos demais esportistas, aqui presentes ou no recesso de seus lares. _Como é? _Aí, galera. _Quais são as instruções do técnico? _Nosso treinador vaticinou que, com um trabalho de contenção coordenada, com energia otimizada, na zona de preparação, aumentam as probabilidades de, recuperado o esférico, concatenarmos um contragolpe agudo, com parcimônia de meios e extrema objetividade, valendo-nos na desestruturação momentânea do sistema oposto, surpreendido pela reversãoinesperada do fluxo da ação.

1. Quais diferenças você percebe nas falas?

_Ahn? _É pra dividir no meio e ir pra cima pra pega eles sem calça. _Certo. Você quis dizer mais alguma coisa? _Posso dirigir uma mensagem de caráter sentimental, algo banal, talvez mesmo previsível e piegas, a uma pessoa à qual sou ligado por razões, inclusive, genéticas? _Pode. _Uma saudação para a minha progenitora. _Como é? _Alô, mamãe! _Estou vendo que você é um, um _Um jogador que confunde o entrevistador, pois não corresponde à expectativa de que o atleta seja um ser algo primitivo com dificuldade de expressão e assim sabota a estereotipação? _Estereoquê? _Um chato? _Isso.” (Luis Fernando Veríssimo)

2. Por que o entrevistador fica confuso ao entrevistar o jogador?

Exercícios: Uso dos porquês: No Lugar dos Asteriscos Coloque: Por Que, Porque, Por Quê Ou Porquê:

01. Quero saber ** estou assim.

02. Foi reprovado e não sabe **.

03. ** você está tão aborrecida?

04. Não vais à aula **?

05. Reagi à ofensa ** não sou covarde.

06. Ignora-se o ** da sua renúncia.

07. São ásperos os caminhos ** passei.

08. Não saí de casa, ** estava doente.

09. Não foi ao baile, ** não tinha roupa.

10. Quero saber ** não me disse a verdade.

11. Quero saber ** foste reprovado.

12. ** os países vivem em guerra?

13. Quero saber o ** de sua decisão.

14. **sinais o reconheceram?

15. Não sei ** motivo ele deixou o emprego.

16. Ele não viajou**?

17. Ester é a mulher ** vivo.

18. Eis ** o trânsito está congestionado.

19. Ele viajou ** foi chamado para a reunião.

20. Lutamos ** haja maior justiça social.

21. Ele deve estar em casa ** a luz está acesa.

22. Estávamos ansiosos ** ela voltasse.

23. Aquele é o moço ** ela se apaixonou.

24. A professora quer um ** para tudo isso.

25. Você é a favor ou contra? **?

26. Estava triste sem saber **.

27. Paulo não veio à aula ** não tem caderno.

28. Não sei ** não quero ir.

29. Muitos protestaram, mas não havia **.

30. Vocês brigaram, meu Deus, **?

31. Chegue cedo ** o estádio vai ficar lotado.

32. O espetáculo foi cancelado ** chovia muito.

33 As causas ** discuti com ele são particulares.

34. Ele não foi ** estava doente.

35. Abra a janela ** o calor está insuportável.

36. Parou **?

37. Se ele mentiu, eu queria saber **?

38. ** você não foi?

39. Gostaria de saber ** você não foi.

40. Só eu sei as esquinas ** passei.

41. A situação se agravou ** muita gente se omitiu.

42. Dê-me ao menos um ** para sua atitude.

43. Você tem coragem de perguntar **?!

44. ** você agiu daquela maneira?

45. Indaguei o ** do seu mau humor.

46. Não se sabe ** tomaram tal decisão.

47. Não sei **?

48. Não julgues ** não te julgues.

49. Creio que os ** mais uma vez não vieram à luz.

50. É fácil encontrar o ** de toda essa confusão.

01. Ele não saiu

Não sabia o

estava

da dor de cabeça. E, triste, por perder o passeio, interrogava-se

sentindo-se mal. Não entendia

aquele mal-estar repentino.

?

Qual alternativa completa corretamente as lacunas?

a) Por que porque porquê por quê

b) Porque - por que porquê - por quê

c) Porquê porque por quê porquê

d) Por que porque por quê porquê

02. Observe as frases abaixo:

I. Não sei porque ele foi embora.

II. Os motivos porque chorava eram fúteis!

III. Por que chovia muito, não saiu de casa.

IV. Eliana ficou brava e nem me disse o por quê.

Quais estão corretas?

a)

Todas

b)

Nenhuma

c)

I

e III

d)

I, III e IV

e)

II e IV

03.

Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas das frases apresentadas:

I. Ele não escreveu para você, II. Ninguém me explicou o

III. Quero saber

? de sua indiferença.

não estuda mais.

é sonhador, o jovem cultiva ideais.

a) por quê - porquê - por que - porque

b) por que - porque - porque - por que

c) por quê - porquê - porque - por que

d) porquê - por quê por quê porque

04. Marque a alternativa incorreta:

a) Os que estudam aquele período histórico jamais compreenderam o porquê de tanta violência.

b) Este supermercado foi fechado. Por quê?

c) Por que algumas pessoas discordam do uso do computador na escola?

d) Jamais entenderemos o porquê de tanta ambição.

e) Todos saíram e não sabemos o por quê.