Вы находитесь на странице: 1из 1

CONTROLE DE CONSTITUCINALIDADE ADI

RESPOSTAS DAS QUESTES DE PROVOCAO

1. QUESTO

ADI 2182 / DF - DISTRITO FEDERAL. AO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE.


Relator(a): Min. MARCO AURLIO. Relator(a) p/ Acrdo: Min. CRMEN LCIA
Julgamento: 12/05/2010. rgo Julgador: Tribunal Pleno. Publicao: DJe-168 DIVULG 09-
09-2010

EMENTA: AO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. 1. QUESTO DE ORDEM:


PEDIDO NICO DE DECLARAO DE INCONSTITUCIONALIDADE FORMAL DE LEI.
IMPOSSIBILIDADE DE EXAMINAR A CONSTITUCIONALIDADE MATERIAL. 2.
MRITO: ART. 65 DA CONSTITUIO DA REPBLICA. INCONSTITUCIONALIDADE
FORMAL DA LEI 8.429/1992 (LEI DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA):
INEXISTNCIA.
1. Questo de ordem resolvida no sentido da impossibilidade de se examinar a
constitucionalidade material dos
dispositivos da Lei 8.429/1992 dada a circunstncia de o pedido da ao direta de
inconstitucionalidade se limitar nica e exclusivamente declarao de inconstitucionalidade
formal da lei, sem qualquer argumentao relativa a eventuais vcios materiais de
constitucionalidade da norma.
2. Iniciado o projeto de lei na Cmara de Deputados, cabia a esta o encaminhamento sano
do Presidente da Repblica depois de examinada a emenda apresentada pelo Senado da
Repblica. O substitutivo aprovado no Senado da Repblica, atuando como Casa revisora, no
caracterizou novo projeto de lei a exigir uma segunda reviso.
3. Ao direta de inconstitucionalidade improcedente.

2. QUESTO

ADI 2681 MC / RJ - RIO DE JANEIRO


MEDIDA CAUTELAR NA AO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE
Relator(a): Min. CELSO DE MELLO
Julgamento: 11/09/2002 rgo Julgador: Tribunal Pleno

E M E N T A: AO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE (...) ATUAO


PROCESSUAL ORDINRIA DO ADVOGADO-GERAL DA UNIO COMO CURADOR
DA PRESUNO DE CONSTITUCIONALIDADE DAS LEIS E ATOS NORMATIVOS
ESTATAIS - DESNECESSIDADE, PORM, DESSA DEFESA QUANDO O ATO
IMPUGNADO VEICULAR MATRIA CUJA INCONSTITUCIONALIDADE J TENHA
SIDO PRONUNCIADA PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL NO EXERCCIO DE
SUA JURISDIO CONSTITUCIONAL - MEDIDA CAUTELAR DEFERIDA. PROCESSO
LEGISLATIVO E ESTADO-MEMBRO. (...) O Advogado-Geral da Unio - que, em princpio,
atua como curador da presuno de constitucionalidade do ato impugnado (RTJ 131/470 - RTJ
131/958 - RTJ 170/801-802, v.g.) - no est obrigado a defender o diploma estatal, se este
veicular contedo normativo j declarado incompatvel com a Constituio da Repblica pelo
Supremo Tribunal Federal em julgamentos proferidos no exerccio de sua jurisdio
constitucional. Precedentes.