Вы находитесь на странице: 1из 28

A TUALIZAÇÃO DO CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO

2017

A TUALIZAÇÃO DO CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO 2017 w ww.souenfermagem.com.br

w ww.souenfermagem.com.br

Seis vacinas terão seu público-alvo ampliado em 2017

H epatite A: c rianças

H epatite A: c rianças epatite A: c rianças

H epatite A: c rianças
 

Tetra Viral ( sarampo, rubéola, caxumba e varicela ) : crianças (sarampo, rubéola, caxumba e varicela): crianças

Meningocócica C: crianças e adolescentes crianças e adolescentes

dTpa ( difteria, coqueluche e tétano ) : gestantes (difteria, coqueluche e tétano): gestantes

Tríplice viral ( sarampo, rubéola e caxumba ) : (sarampo, rubéola e caxumba):

adultos

HPV: meninos, pessoas vivendo com HIV / aids e imunussuprimidos ( pessoas transplantadas ) meninos, pessoas vivendo com HIV/aids e imunussuprimidos (pessoas transplantadas)

 
 
 
meninos, pessoas vivendo com HIV / aids e imunussuprimidos ( pessoas transplantadas )   www.souenfermagem.com.br

www.souenfermagem.com.br

1 - VACINAÇÃO INFANTIL

1 - VACINAÇÃO INFANTIL w ww.souenfermagem.com.br

w ww.souenfermagem.com.br

N ovo calendário amplia a idade máxima para vacinação de Hepatite A

amplia a idade máxima para vacinação de Hepatite A ANTES: I dade máxima a até 2
amplia a idade máxima para vacinação de Hepatite A ANTES: I dade máxima a até 2
amplia a idade máxima para vacinação de Hepatite A ANTES: I dade máxima a até 2

ANTES:

I dade máxima a até 2 anos

de Hepatite A ANTES: I dade máxima a até 2 anos AGORA: Uma dose aos 15
de Hepatite A ANTES: I dade máxima a até 2 anos AGORA: Uma dose aos 15
de Hepatite A ANTES: I dade máxima a até 2 anos AGORA: Uma dose aos 15
de Hepatite A ANTES: I dade máxima a até 2 anos AGORA: Uma dose aos 15
de Hepatite A ANTES: I dade máxima a até 2 anos AGORA: Uma dose aos 15
de Hepatite A ANTES: I dade máxima a até 2 anos AGORA: Uma dose aos 15

AGORA:

Uma dose aos 15 meses ou até 4 anos, 11 meses e 29 dias

I dade máxima a até 2 anos AGORA: Uma dose aos 15 meses ou até 4
I dade máxima a até 2 anos AGORA: Uma dose aos 15 meses ou até 4
I dade máxima a até 2 anos AGORA: Uma dose aos 15 meses ou até 4
I dade máxima a até 2 anos AGORA: Uma dose aos 15 meses ou até 4

www.souenfermagem.com.br

C rianças com até 5 anos passam a tomar a vacina contra varicela

Esquema vacinal: 1ª dose de tríplice viral; 2ª dose tetra viral ou tríplice viral + varicela

viral; 2ª dose tetra viral ou tríplice viral + varicela ANTES: I dade máxima a até
viral; 2ª dose tetra viral ou tríplice viral + varicela ANTES: I dade máxima a até
viral; 2ª dose tetra viral ou tríplice viral + varicela ANTES: I dade máxima a até

ANTES:

I dade máxima a até 2 anos

viral + varicela ANTES: I dade máxima a até 2 anos AGORA: 1 dose aos 15
viral + varicela ANTES: I dade máxima a até 2 anos AGORA: 1 dose aos 15
viral + varicela ANTES: I dade máxima a até 2 anos AGORA: 1 dose aos 15
viral + varicela ANTES: I dade máxima a até 2 anos AGORA: 1 dose aos 15
viral + varicela ANTES: I dade máxima a até 2 anos AGORA: 1 dose aos 15
viral + varicela ANTES: I dade máxima a até 2 anos AGORA: 1 dose aos 15

AGORA:

1 dose aos 15 meses ou até 4 anos, 11 meses e 29 dias

I dade máxima a até 2 anos AGORA: 1 dose aos 15 meses ou até 4
I dade máxima a até 2 anos AGORA: 1 dose aos 15 meses ou até 4
I dade máxima a até 2 anos AGORA: 1 dose aos 15 meses ou até 4
I dade máxima a até 2 anos AGORA: 1 dose aos 15 meses ou até 4

www.souenfermagem.com.br

H epatite A e Varicela Objetivo da vacinação: Aumentar a proteção das crianças, garantindo elevadas
H epatite A e Varicela Objetivo da vacinação: Aumentar a proteção das crianças, garantindo elevadas
H epatite A e Varicela Objetivo da vacinação: Aumentar a proteção das crianças, garantindo elevadas

H epatite A e Varicela

Objetivo da vacinação:

Aumentar a proteção das crianças, garantindo elevadas coberturas vacinais.

da vacinação: Aumentar a proteção das crianças, garantindo elevadas coberturas vacinais. w ww.souenfermagem.com.br
da vacinação: Aumentar a proteção das crianças, garantindo elevadas coberturas vacinais. w ww.souenfermagem.com.br
da vacinação: Aumentar a proteção das crianças, garantindo elevadas coberturas vacinais. w ww.souenfermagem.com.br

w ww.souenfermagem.com.br

Aumentar a proteção das crianças, garantindo elevadas coberturas vacinais. w ww.souenfermagem.com.br

2 - VACINAÇÃO INFANTIL E DE ADOLESCENTES

2 - VACINAÇÃO INFANTIL E DE ADOLESCENTES w ww.souenfermagem.com.br

w ww.souenfermagem.com.br

A vacina HPV também se estenderá às pessoas com baixa imunidade

Esquema vacinal: 3 doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses

Esquema vacinal: 3 doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha
Esquema vacinal: 3 doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha
Esquema vacinal: 3 doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha

ANTES:

N ão tinha

doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha AGORA: Homens e
doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha AGORA: Homens e
doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha AGORA: Homens e
doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha AGORA: Homens e
doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha AGORA: Homens e
doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha AGORA: Homens e

AGORA:

Homens e mulheres de 9 a 26 anos

com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha AGORA: Homens e mulheres
com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha AGORA: Homens e mulheres
com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha AGORA: Homens e mulheres
com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: N ão tinha AGORA: Homens e mulheres

www.souenfermagem.com.br

H omens vivendo com HIV/Aids passam a receber a vacina contra o HPV

Esquema vacinal: 3 doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses

Esquema vacinal: 3 doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: Mulheres de 9
Esquema vacinal: 3 doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: Mulheres de 9
Esquema vacinal: 3 doses com intervalo de 0, 2 e 6 meses ANTES: Mulheres de 9

ANTES:

Mulheres de 9 a 26, vivendo com HIV/Aids

6 meses ANTES: Mulheres de 9 a 26, vivendo com HIV / Aids H omens e
6 meses ANTES: Mulheres de 9 a 26, vivendo com HIV / Aids H omens e
6 meses ANTES: Mulheres de 9 a 26, vivendo com HIV / Aids H omens e
6 meses ANTES: Mulheres de 9 a 26, vivendo com HIV / Aids H omens e
6 meses ANTES: Mulheres de 9 a 26, vivendo com HIV / Aids H omens e

H omens e mulheres de 9 a 26, vivendo com HIV/Aids

de 9 a 26, vivendo com HIV / Aids H omens e mulheres de 9 a

AGORA:

de 9 a 26, vivendo com HIV / Aids H omens e mulheres de 9 a
de 9 a 26, vivendo com HIV / Aids H omens e mulheres de 9 a
de 9 a 26, vivendo com HIV / Aids H omens e mulheres de 9 a
de 9 a 26, vivendo com HIV / Aids H omens e mulheres de 9 a

www.souenfermagem.com.br

H PV em pessoas imunocomprometidas H omens vivendo com HIV / Aids Transplantados de órgãos
H PV em pessoas imunocomprometidas H omens vivendo com HIV / Aids Transplantados de órgãos
H PV em pessoas imunocomprometidas H omens vivendo com HIV / Aids Transplantados de órgãos

H PV em pessoas imunocomprometidas

H omens vivendo com HIV/Aids Transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea ou pacientes oncológicos

Objetivo da vacinação:

Pessoas com o sistema imune comprometido são mais suscetíveis a problemas graves de saúde.

Pessoas com o sistema imune comprometido são mais suscetíveis a problemas graves de saúde. www.souenfermagem.com.br
Pessoas com o sistema imune comprometido são mais suscetíveis a problemas graves de saúde. www.souenfermagem.com.br
Pessoas com o sistema imune comprometido são mais suscetíveis a problemas graves de saúde. www.souenfermagem.com.br

www.souenfermagem.com.br

Pessoas com o sistema imune comprometido são mais suscetíveis a problemas graves de saúde. www.souenfermagem.com.br

I nclusão de mais de 3,6 milhões de meninos na vacinação contra o HPV em 2017

Esquema vacinal: 2 doses com intervalo de 0 e 6 meses

2017 Esquema vacinal: 2 doses com intervalo de 0 e 6 meses ANTES: Meninas de 9
2017 Esquema vacinal: 2 doses com intervalo de 0 e 6 meses ANTES: Meninas de 9
2017 Esquema vacinal: 2 doses com intervalo de 0 e 6 meses ANTES: Meninas de 9

ANTES:

Meninas de 9 a 13 anos

com intervalo de 0 e 6 meses ANTES: Meninas de 9 a 13 anos M eninos
com intervalo de 0 e 6 meses ANTES: Meninas de 9 a 13 anos M eninos
com intervalo de 0 e 6 meses ANTES: Meninas de 9 a 13 anos M eninos
com intervalo de 0 e 6 meses ANTES: Meninas de 9 a 13 anos M eninos
com intervalo de 0 e 6 meses ANTES: Meninas de 9 a 13 anos M eninos

M eninos de 12 a 13 anos

meses ANTES: Meninas de 9 a 13 anos M eninos de 12 a 13 anos AGORA:

AGORA:

e

Meninas até 14 anos

meses ANTES: Meninas de 9 a 13 anos M eninos de 12 a 13 anos AGORA:
meses ANTES: Meninas de 9 a 13 anos M eninos de 12 a 13 anos AGORA:
meses ANTES: Meninas de 9 a 13 anos M eninos de 12 a 13 anos AGORA:
meses ANTES: Meninas de 9 a 13 anos M eninos de 12 a 13 anos AGORA:

www.souenfermagem.com.br

H PV meninos Objetivo: P revenir os cânceres de pênis, ânus, garganta e verrugas genitais.
H PV meninos Objetivo: P revenir os cânceres de pênis, ânus, garganta e verrugas genitais.

H PV meninos

H PV meninos Objetivo: P revenir os cânceres de pênis, ânus, garganta e verrugas genitais. Redução

Objetivo:

P revenir os cânceres de pênis, ânus, garganta e verrugas genitais.

Redução da incidência do câncer de colo de útero e vulva nas mulheres, já que os homens são responsáveis pela transmissão do vírus para suas parceiras.

mulheres, já que os homens são responsáveis pela transmissão do vírus para suas parceiras. www.souenfermagem.com.br
mulheres, já que os homens são responsáveis pela transmissão do vírus para suas parceiras. www.souenfermagem.com.br
mulheres, já que os homens são responsáveis pela transmissão do vírus para suas parceiras. www.souenfermagem.com.br

www.souenfermagem.com.br

já que os homens são responsáveis pela transmissão do vírus para suas parceiras. www.souenfermagem.com.br

A mpliação da vacina Meningite C reforça proteção das crianças e adolescentes

Esquema vacinal: 2 doses aos 3 e 5 meses; reforço aos 12 meses

 
 
 
 

ANTES:

Criança - Reforço até 2 anos

 
 
 
 
 
 
 

AGORA:

C riança - Reforço até 4 anos Adolescente - Reforço de 12 a 13 anos

 
 
 
AGORA: C riança - Reforço até 4 anos Adolescente - Reforço de 12 a 13 anos

www.souenfermagem.com.br

M eningite C Objetivo: E m longo prazo, vacinas conjugadas revelaram diminuição da proteção, após
M eningite C Objetivo: E m longo prazo, vacinas conjugadas revelaram diminuição da proteção, após

M eningite C

M eningite C Objetivo: E m longo prazo, vacinas conjugadas revelaram diminuição da proteção, após a

Objetivo:

E m longo prazo, vacinas conjugadas

revelaram diminuição da proteção, após

a vacinação no período da infância.

A vacinação de adolescentes proporciona proteção direta desses grupos etários. Também estende a proteção a indivíduos não vacinados (efeito rebanho).

grupos etários. Também estende a proteção a indivíduos não vacinados ( efeito rebanho ) . www.souenfermagem.com.br
grupos etários. Também estende a proteção a indivíduos não vacinados ( efeito rebanho ) . www.souenfermagem.com.br
grupos etários. Também estende a proteção a indivíduos não vacinados ( efeito rebanho ) . www.souenfermagem.com.br

www.souenfermagem.com.br

etários. Também estende a proteção a indivíduos não vacinados ( efeito rebanho ) . www.souenfermagem.com.br

3 - VACINAÇÃO DO ADULTO

3 - VACINAÇÃO DO ADULTO w ww.souenfermagem.com.br

w ww.souenfermagem.com.br

V acinação da tríplice viral em adultos vai diminuir a incidência da caxumba

Esquema vacinal na infância: 1ª dose de tríplice viral aos 12 meses; 2ª dose tetra viral ou tríplice viral + varicela aos 15 meses

dose tetra viral ou tríplice viral + varicela aos 15 meses ANTES: Adultos recebiam a 2
dose tetra viral ou tríplice viral + varicela aos 15 meses ANTES: Adultos recebiam a 2
dose tetra viral ou tríplice viral + varicela aos 15 meses ANTES: Adultos recebiam a 2

ANTES:

Adultos recebiam a 2ª dose até 19 anos ou 1 dose de 20 a 49 anos

recebiam a 2 ª dose até 19 anos ou 1 dose de 20 a 49 anos
recebiam a 2 ª dose até 19 anos ou 1 dose de 20 a 49 anos
recebiam a 2 ª dose até 19 anos ou 1 dose de 20 a 49 anos
recebiam a 2 ª dose até 19 anos ou 1 dose de 20 a 49 anos
recebiam a 2 ª dose até 19 anos ou 1 dose de 20 a 49 anos
recebiam a 2 ª dose até 19 anos ou 1 dose de 20 a 49 anos

AGORA:

2 ª dose até 29 anos ou 1 dose até de 30 a 49 anos

anos ou 1 dose de 20 a 49 anos AGORA: 2 ª dose até 29 anos
anos ou 1 dose de 20 a 49 anos AGORA: 2 ª dose até 29 anos
anos ou 1 dose de 20 a 49 anos AGORA: 2 ª dose até 29 anos
anos ou 1 dose de 20 a 49 anos AGORA: 2 ª dose até 29 anos

www.souenfermagem.com.br

2 ª dose da Tríplice viral para adultos de 20 a 29 anos Objetivo: M
2 ª dose da Tríplice viral para adultos de 20 a 29 anos Objetivo: M
2 ª dose da Tríplice viral para adultos de 20 a 29 anos Objetivo: M

2 ª dose da Tríplice viral para adultos de 20 a 29 anos

Objetivo:

M anter a eliminação do sarampo, rubéola e síndrome da rubéola congênita, além de diminuir número de casos de caxumba e coqueluche.

e síndrome da rubéola congênita, além de diminuir número de casos de caxumba e coqueluche. www.souenfermagem.com.br
e síndrome da rubéola congênita, além de diminuir número de casos de caxumba e coqueluche. www.souenfermagem.com.br
e síndrome da rubéola congênita, além de diminuir número de casos de caxumba e coqueluche. www.souenfermagem.com.br

www.souenfermagem.com.br

síndrome da rubéola congênita, além de diminuir número de casos de caxumba e coqueluche. www.souenfermagem.com.br

V acinação da dTpa para gestantes a partir da 20ª semana

Vacina protege contra difteria, tétano e coqueluche

semana Vacina protege contra difteria, tétano e coqueluche ANTES: 1 dose a cada gestação entre a
semana Vacina protege contra difteria, tétano e coqueluche ANTES: 1 dose a cada gestação entre a
semana Vacina protege contra difteria, tétano e coqueluche ANTES: 1 dose a cada gestação entre a

ANTES:

1 dose a cada gestação entre a 27ª e a 36ª semana

1 dose a cada gestação entre a 27 ª e a 36 ª semana 1 dose
1 dose a cada gestação entre a 27 ª e a 36 ª semana 1 dose
1 dose a cada gestação entre a 27 ª e a 36 ª semana 1 dose
1 dose a cada gestação entre a 27 ª e a 36 ª semana 1 dose

1 dose a cada gestação, a partir da vigési

ma
ma

AGORA:

semana (20ª) de gestação ou Vacinação no puerpério

semana ( 20 ª ) de gestação ou Vacinação no puerpério ( até 45 dias após

(até 45 dias após o parto)

semana ( 20 ª ) de gestação ou Vacinação no puerpério ( até 45 dias após
semana ( 20 ª ) de gestação ou Vacinação no puerpério ( até 45 dias após

www.souenfermagem.com.br

 
 
 
 

d

Tpa

 

Objetivo:

dTpa Gestantes: a umentar a oportunidade de imunização das gestantes, visando passagem de anticorpos ao bebê para proteção da coqueluche

 

dTpa para mulheres no puerpério:

evitar que a mãe possa transmitir a coqueluche para o recém nascido

 
 
 

www.souenfermagem.com.br

evitar que a mãe possa transmitir a coqueluche para o recém nascido   www.souenfermagem.com.br
E m 2017, o Programa Nacional de Imunizações vai distribuir 300 milhões de doses de
E m 2017, o Programa Nacional de Imunizações vai distribuir 300 milhões de doses de
E m 2017, o Programa Nacional de Imunizações vai distribuir 300 milhões de doses de

E m 2017, o Programa Nacional de Imunizações vai distribuir 300 milhões de doses de vacinas e soros

V acinas atendem todas as faixas etárias e pessoas em condições específicas

GRUPOS ESPECIAIS Povos indígenas Pessoas com HIV Em tratamento de câncer Insuficiência renal, entre outras Condições que causam déficits imunológicos

de câncer Insuficiência renal, entre outras Condições que causam déficits imunológicos www.souenfermagem.com.br
de câncer Insuficiência renal, entre outras Condições que causam déficits imunológicos www.souenfermagem.com.br
de câncer Insuficiência renal, entre outras Condições que causam déficits imunológicos www.souenfermagem.com.br

www.souenfermagem.com.br

de câncer Insuficiência renal, entre outras Condições que causam déficits imunológicos www.souenfermagem.com.br
S US oferece todas as vacinas recomendadas pela OMS Investimento de R $ 3,9 bilhões
S US oferece todas as vacinas recomendadas pela OMS Investimento de R $ 3,9 bilhões
S US oferece todas as vacinas recomendadas pela OMS Investimento de R $ 3,9 bilhões

S US oferece todas as vacinas recomendadas pela OMS Investimento de R$ 3,9 bilhões por ano

S US oferece todas as vacinas recomendadas pela OMS Investimento de R $ 3,9 bilhões por
S US oferece todas as vacinas recomendadas pela OMS Investimento de R $ 3,9 bilhões por
S US oferece todas as vacinas recomendadas pela OMS Investimento de R $ 3,9 bilhões por

w ww.souenfermagem.com.br

US oferece todas as vacinas recomendadas pela OMS Investimento de R $ 3,9 bilhões por ano

C alendário vacinal atualizado - 2017

– BCG Ao nascer – Hepatite B – Pentavalente 1ª dose (Tetravalente + Hepatite B
– BCG
Ao nascer
– Hepatite B
– Pentavalente 1ª dose (Tetravalente +
Hepatite B 2ª dose)
2 meses
– Poliomielite 1ª dose (VIP)
– Pneumocócica conjugada 1ª dose
Rotavírus 1ª dose
3 meses
– Meningocócica C conjugada 1ª dose
Pentavalente 2ª dose
(Tetravalente + Hepatite B 3ª dose)
– Poliomielite 2ª dose (VIP)
4 meses
– Pneumocócica conjugada 2ª dose
– Rotavírus 2ª dose

w ww.souenfermagem.com.br

2ª dose (VIP) 4 meses – Pneumocócica conjugada 2ª dose – Rotavírus 2ª dose w ww.souenfermagem.com.br

C alendário vacinal atualizado - 2017

 
 
 
 

5 meses

Meningocócica C conjugada 2ª dose

 
 
 
  – Pentavalente 3 ª dose ( Tetravalente +
 

Pentavalente 3ª dose (Tetravalente +

  – Pentavalente 3 ª dose ( Tetravalente +
 

6 meses

Hepatite B 4ª dose)

  – Poliomielite 3 ª dose ( VIP )
 

Poliomielite 3ª dose (VIP)

  – Poliomielite 3 ª dose ( VIP )
ª dose )   – Poliomielite 3 ª dose ( VIP ) 9 meses – Febre

9 meses

Febre Amarela

3 ª dose ( VIP ) 9 meses – Febre Amarela – Pneumocócica conjugada reforço –
3 ª dose ( VIP ) 9 meses – Febre Amarela – Pneumocócica conjugada reforço –
3 ª dose ( VIP ) 9 meses – Febre Amarela – Pneumocócica conjugada reforço –

Pneumocócica conjugada reforço Meningocócica C conjugada reforço

conjugada reforço – Meningocócica C conjugada reforço 12 meses – Tríplice Viral 1 ª dose w

12 meses

Tríplice Viral 1ª dose

reforço – Meningocócica C conjugada reforço 12 meses – Tríplice Viral 1 ª dose w ww.souenfermagem.com.br
reforço – Meningocócica C conjugada reforço 12 meses – Tríplice Viral 1 ª dose w ww.souenfermagem.com.br
reforço – Meningocócica C conjugada reforço 12 meses – Tríplice Viral 1 ª dose w ww.souenfermagem.com.br

w ww.souenfermagem.com.br

– Meningocócica C conjugada reforço 12 meses – Tríplice Viral 1 ª dose w ww.souenfermagem.com.br

C alendário vacinal atualizado - 2017

– DTP 1 º reforço ( incluída na 15 meses pentavalente ) – Poliomielite 1

DTP 1º reforço (incluída na

– DTP 1 º reforço ( incluída na 15 meses pentavalente ) – Poliomielite 1 º

15 meses

pentavalente) – Poliomielite 1º reforço (VOP)

Hepatite A (1 dose de 15 meses até 5 anos)

VOP ) – Hepatite A ( 1 dose de 15 meses até 5 anos ) –

Tetra viral (Tríplice Viral 2ª dose + Varicela)

Tetra viral ( Tríplice Viral 2 ª dose + Varicela ) – DTP 2 º reforço
Tetra viral ( Tríplice Viral 2 ª dose + Varicela ) – DTP 2 º reforço

DTP 2º reforço (incluída na pentavalente)

) – DTP 2 º reforço ( incluída na pentavalente ) 4 anos – Poliomielite 2

4 anos

Poliomielite 2º reforço (VOP)

) 4 anos – Poliomielite 2 º reforço ( VOP ) – Febre amarela reforço –

Febre amarela reforço

2 º reforço ( VOP ) – Febre amarela reforço – HPV 2 doses* 9 -
2 º reforço ( VOP ) – Febre amarela reforço – HPV 2 doses* 9 -

HPV 2 doses*

( VOP ) – Febre amarela reforço – HPV 2 doses* 9 - 14 anos –

9-14 anos

Meningocócica C (reforço ou dose única)**

reforço – HPV 2 doses* 9 - 14 anos – Meningocócica C ( reforço ou dose
reforço – HPV 2 doses* 9 - 14 anos – Meningocócica C ( reforço ou dose
reforço – HPV 2 doses* 9 - 14 anos – Meningocócica C ( reforço ou dose

w ww.souenfermagem.com.br

– HPV 2 doses* 9 - 14 anos – Meningocócica C ( reforço ou dose única

C alendário vacinal atualizado - 2017

– Hepatite B ( 3 doses a depender da situação vacinal ) – Febre Amarela
– Hepatite B ( 3 doses a depender da situação vacinal ) – Febre Amarela

Hepatite B (3 doses a depender da situação vacinal) – Febre Amarela (1 dose a cada 10 anos)

vacinal ) – Febre Amarela ( 1 dose a cada 10 anos ) Adolescentes, Adultos e

Adolescentes, Adultos e Idosos

Tríplice Viral (2 doses até os 29 anos ou 1 dose em > 30 anos. Idade máxima: 49 anos)

DT (Reforço a cada 10 anos)

dTpa (para gestantes a partir da 20ª semana, que perderam a

oportunidade de serem vacinadas)***

para gestantes a partir da 20 ª semana, que perderam a oportunidade de serem vacinadas )
para gestantes a partir da 20 ª semana, que perderam a oportunidade de serem vacinadas )
para gestantes a partir da 20 ª semana, que perderam a oportunidade de serem vacinadas )

w ww.souenfermagem.com.br

gestantes a partir da 20 ª semana, que perderam a oportunidade de serem vacinadas ) ***

C alendário vacinal atualizado - 2017

 
 
 
 

Hepatite B: oferta da vacina para toda a população independente da idade e/ou condições de vulnerabilidade, justificada pelo aumento da frequência de atividade sexual em idosos e do aumento de DST nesta população.

Poliomielite: A 3ª dose é a vacina inativada da polio (VIP), a exemplo do que já ocorre com as 1ª e 2ª doses da vacina. As doses de reforço aos 15 meses e 4 anos e as campanhas de vacinação continuam aplicando a vacina VOP (bivalente).

Pneumocócica: Esquema básico com duas doses (aos 2 e 4 meses) e dose de reforço aos 12 meses (podendo ser aplicada até os 4 anos). Crianças não vacinadas anteriormente podem receber dose única dos 12 meses aos 4 anos.

Hepatite A: Aplicada aos 15 meses, podendo ser aplicada até os 5 anos.

Vacinas tríplice viral e varicela: Ministério passa a disponibilizar duas doses de vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) para pessoas de 12 meses até 29 anos de idade e uma dose da vacina varicela (atenuada) para crianças até quatro anos de idade.

 
 
 

w ww.souenfermagem.com.br

dose da vacina varicela ( atenuada ) para crianças até quatro anos de idade.   w

C alendário vacinal atualizado - 2017

*HPV: Esquema básico com duas doses com 6 meses de Esquema básico com duas doses com 6 meses de

*HPV: Esquema básico com duas doses com 6 meses de

intervalo em meninas de 9 a 14 anos e meninos de 12 a 13 anos.

 

A

vacina HPV passa a estar disponível nos Centros de Referência

para Imunobiológicos Especiais CRIE para indivíduos imunodeprimidos (indivíduos submetidos a transplantes de órgãos sólidos, transplantes de medula óssea ou pacientes oncológicos), que deverão receber o esquema de 3 (três) doses

(0, 2 e 6 meses) para ambos os sexos, nas faixas etárias entre 9 e

26

anos de idade. Os homens de 14 a 26 anos de idade vivendo

com HIV/Aids também passam a ser contemplados.

 

**Meningocócica: Esquema básico com duas doses (aos 3 e 5 meses) e dose de reforço aos 12 meses (podendo ser aplicada

até os 4 anos). Crianças não vacinadas anteriormente podem receber dose única dos 12 meses aos 4 anos. O Ministério passa

a

disponibilizar a vacina conjugada para adolescentes de 12 a

13

anos. A faixa-etária será ampliada, gradativamente, até 2020,

quando serão incluídos crianças e adolescentes com 9 anos até

 

13

anos.

***dTpa: 1 (uma) dose a partir da 20ª semana de gestação, para aquelas que perderam a oportunidade de serem vacinadas durante a gestação. Administrar uma dose no puerpério, o mais

 

precocemente possível.que perderam a oportunidade de serem vacinadas durante a gestação. Administrar uma dose no puerpério, o

precocemente possível.

w ww.souenfermagem.com.br

Administrar uma dose no puerpério, o mais   precocemente possível. w ww.souenfermagem.com.br
 
 
 
 

R

eferências

Instituto Brasileiro Sou Enfermagem www.souenfermagem.com.br

 

Ministério da Saúde www.saude.gov.br

 
 
 

w ww.souenfermagem.com.br

www.souenfermagem.com.br   Ministério da Saúde www.saude.gov.br   w ww.souenfermagem.com.br