Вы находитесь на странице: 1из 3

Boletim eletrônico

REBRAENSP Núcleo Belo Horizonte

Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente

Nº 05 | Abril 2017

de Enfermagem e Segurança do Paciente Nº 05 | Abril 2017 Abril foi o mês escolhido
de Enfermagem e Segurança do Paciente Nº 05 | Abril 2017 Abril foi o mês escolhido

Abril foi o mês escolhido pelo Ministério da Saúde e seus parceiros na implantação do Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP) para lançar a campa- nha nacional pela segurança do paciente, uma homenagem ao aniversário de lançamento do PNSP, iniciado em abril de 2013. Os núcleos e Pólos da REBRA- ENSP ao redor do país participarão da campanha. Venha participar conosco! Saiba mais clicando aqui.

II Congresso Internacional sobre Segurança do Paciente

Nosso congresso, que sempre conta com temáticas de van- guarda e profissionais reno- mados nacionais e internacio- nais, já está com data marca-

da: 23 e 24 de março 2018!

Por isso, reserve essa data na sua agenda e venha discutir sobre Segurança do Paciente e Erros de Medicação em Belo Horizonte.

do Paciente e Erros de Medicação em Belo Horizonte. REBRAENSP-Núcleo Belo Horizonte Coordenadores-Gestão

REBRAENSP-Núcleo Belo Horizonte Coordenadores-Gestão 2015-2018

Belo Horizonte Coordenadores-Gestão 2015-2018 Coordenadora: Flávia Latini Vice coordenadora: Érika

Coordenadora: Flávia Latini

Vice coordenadora: Érika Santos

Secretária: Bethania Sary

Aconteceu!

No dia 24 de março de 2017 na Escola de Enfermagem da UFMG foi realizado o 6º Seminário sobre Segurança na Assistência aos Pacientes Hospitalizados que teve como tema a redução dos eventos adversos de quedas e lesão por pressão. O evento foi promovido pelo Programa de Ex- tensão Segurança na Assistência aos Pacientes Hospitalizados e coordenado pelas professoras Flávia Sampaio Latini Velasquez, Mônica Ribeiro Canhestro e Vania Regina Goveia. Represen- tando a Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente (REBRAENSP) Núcleo Belo Horizonte, estiveram presentes as Enfermeiras: Camila Rinco, Flávia Latini, Kehone Miranda, Lili- ane Pereira, Márcia Couto, Mônica Canhestro e Vania Goveia. A professora Janete Urbanetto, integrante da REBRAENSP nacional e coordenadora do polo Rio Grande do Sul proferiu a pa- lestra sobre quedas no seminário. As trocas de experiências durante todo o evento foram enri- quecedoras. Leia mais sobre o evento clicando aqui.

enri- quecedoras. Leia mais sobre o evento clicando aqui. Palestra “ Lesões por pressão em pacientes

Palestra “ Lesões por pressão em pacientes hospitalizados “ - Enfermeira Eline Lima Borges

pacientes hospitalizados “ - Enfermeira Eline Lima Borges Auditoria Segurança do Paciente: perspectiva do enfermeiro

Auditoria Segurança do Paciente: perspectiva do enfermeiro - Dra. Sara Monteiro de Moraes

perspectiva do enfermeiro - Dra. Sara Monteiro de Moraes Palestra: Quedas em pacientes hospitalizados Prof.ª Janete

Palestra: Quedas em pacientes hospitalizados Prof.ª Janete de Souza Urbanetto

pacientes hospitalizados Prof.ª Janete de Souza Urbanetto Indicadores de Qualidade para a Segurança do Paci- ente

Indicadores de Qualidade para a Segurança do Paci- ente Hospitalizado relacionados às Lesões por Pressão e Quedas - Enf. Camila Rinco Alves Maia

Lesões por Pressão e Quedas - Enf. Camila Rinco Alves Maia Mesa-redonda: Prevenção por lesões e

Mesa-redonda: Prevenção por lesões e quedas, como eu faço?

Enfermeiras Kehone Miranda,

Vania Goveia, Liliane Pereira e Márcia Couto

Artigos

Objetivo: Analisar o poder de predição de risco da Morse Fall Scale na versão brasileira (MFS-B).Método:

Estudo metodológico, longitudinal, com 1487 pacientes adultos de dois hospitais universitários do Rio

Grande do Sul, Brasil. A MFS-B foi utilizada para avaliar o risco para quedas. A análise estatística englo-

bou métodos multivariados (Análise Fatorial e Discriminante, curva ROC para determinar o ponto de

corte ótimo). Pesquisa aprovada pelos Comitês de Ética das instituições.Resultados: A melhor estimativa

para predizer a queda foi no ponto de corte 44,78 da pontuação média da MFS-B, com sensibilidade de

95,2% e especificidade de 64%. A ocorrência de queda e a classificação de risco elevado foram significati-

vas (p<0,00001).Conclusões: Os resultados apontam para uma boa capacidade de predição de queda

pela MFS-B, no ponto de corte para a classificação do risco elevado, conforme classificação original.

DE SOUZA URBANETTO, Janete et al. Análise da capacidade de predição de risco e validade da Morse Fall Scale versão brasileira. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 37, n. 4, 2016

Cronograma de Reuniões do

Núcleo Belo Horizonte

Data

Tema

11/04/2017

Administrativa

13/06/2017

Científica

08/08/2017

Administrativa

10/10/2017

Científica

12/12/2017

Administrativa

Próxima Reunião

Data: 11 de abril de 2017 Horário: 14 às 16h Local: Escola de Enfermagem da UFMG Pauta: Administrativa Responsável: Flávia Latini

Venha participar conosco!