Вы находитесь на странице: 1из 1

UESC - EAD LETRAS - DISCIPLINA: LTA 535 LITERATURA COMPARADA II: A NARRATIVA DE LNGUA PORTUGUESA

Professora: Inara de Oliveira Rodrigues - 1 sem./2017

ATIVIDADE A DISTNCIA 2 = 10 PONTOS

As seguintes questes devero ser respondidas individualmente ou em duplas: Valor


UNIDADE 2 e 3: 1) (1,5) Considerando as relaes entre a realidade e a fico literria, explique a citao do professor
Antonio Candido, constante na p. 53 do mdulo (sabendo que mimese, no caso, pode ser entendida
(Leitura do mdulo). como a prpria narrativa ficcional, e poiese tem o sentido de fazer potico, isto , fazer literatura =
criao).
5,0
2) Leia o conto O espelho, de Machado de Assis (p. 64 a 75, no mdulo) e responda:
a) (0,5) qual o tema central desse texto narrativo?
b) (1,0) Como podemos associ-lo ao mito de Narciso?
c) (1,0) Qual a relao do conto com o contexto histrico no qual estava inserido?
d) (1,0) Podemos encontrar sentidos atuais para essa histria escrita no sculo XIX? Explique:

3) (1,5) O foco da Unidade 3 consiste em demonstrar as mudanas histricas que assinalaram as


correspondentes mudanas dos gneros literrios. Nesse sentido, elabore uma sntese sobre os 5,0
desdobramentos mais importantes da prosa narrativa at a afirmao do romance, em finais do sculo
XIX:

4) Considerando a importncia da narrativa Peregrinao, de Ferno Mendes Pinto, para o


desenvolvimento do gnero narrativo em nosso idioma (p. 112), comente sobre a releitura que
Machado de Assis fez sobre esse texto do sc. XVI, em O segredo do Bonzo, subintitulado Captulo
indito de Ferno Mendes Pinto (p. 116-125), destacando:
a) (0,5) as similaridades de linguagem entre os textos (transcreva exemplos):
b) (1,0) o sentido de moralidade de ambas as obras, apontando a ideia central do conto de Machado:
c) (1,0) o sentimento que mobilizou os filsofos a concordarem com Diogo Meireles (final da p. 124) e
comente sobre esse sentimento nas relaes humanas:
d) (1,0) a atualidade deste conto machadiano, considerando o poder das grandes mdias em (de)formar a
opinio pblica (repare a ironia de Machado ao se referir aos jornais de seu tempo a partir do papel,
chamado pela nossa lngua Vida e claridade das coisas mundas e celestes, ttulo expressivo, ainda que um
tanto derramado - p. 122).

Похожие интересы