Вы находитесь на странице: 1из 3

Caso Pâncreas No.1 (Parte A) Poliúria, polidipsia e perda ponderal numa menina de 13 anos

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS MÓDULO DE ENDOCRINOLOGIA Profa: ELIZABETH S. YAMADA

APRENDIZADO BASEADO EM PROBLEMAS (PBL)

Maria Luiza urinou na cama durante a noite. Ela sentia sede o tempo todo e tinha bebido vários copos de água o dia todo, há vários dias. Na escola, mal terminava uma aula e Malu tinha que ir correndo ao banheiro. De fato, antes de urinar na cama na noite passada, ela já havia levantado para ir ao banheiro pelo menos 5 vezes. Emagreceu 4 Kg em 3 semanas, apesar de seu apetite ter aumentado. No dia anterior, Malu não conseguia enxergar nitidamente o que estava escrito no quadro durante a aula. Malu conversou com a mãe e contou tudo o que havia notado durante os últimos dias. A mãe de Malu, que é enfermeira, foi à farmácia comprar um teste para glicose e cetonas na urina. Uma amostra da urina de Malu foi positiva para glicose e cetonas. A menina foi levada ao médico na tarde seguinte.

Revisão dos Sistemas

Relatou

esbranquiçada, e prurido vaginal

poliúria,

polidipsia,

presença

de

secreção

vaginal

espessa

e

Exame Físico Geral Observou-se visão borrada, perda ponderal. PA= 90/60 mmHg, pulso= 68 bpm. Altura= 1,67 m. Peso= 53 Kg, 60 Kg há 4 meses, na última consulta. Pele normal.

EXAMES LABORATORIAIS

 

Teste

 

Maria Luiza

Normal

Leucócitos

 

5.900/mm 3

4.300-10.800/mm 3

Hematócrito

 

39%

37-48%

Glicemia em jejum

268

mg/dl

<100 mg/dl

Corpos cetônicos

+

Negativo

Sódio

134

mEq/l

135-145 mEq/l

Potássio

3,0 mEq/l

3,5-5,0 mEq/l

Urina

EAS

(elementos

   

anormais e sedimentares)

 

Cor

Claro

Amarelo, claro

Densidade

1042

1001-1020

Sangue

Negativo

Negativo Negativo Negativo Negativo Negativo < 4 células/campo (100x) < 4 células/campo (100x)

Glicose

4+

Cetonas

2+

Proteínas

Negativo

Nitrito

Negativo

Leucócitos

Negativo

Hemácias

Negativo

Ex. do conteúdo vaginal

Numerosas hifas ao exame com KOH 10% (Candida albicans)

Sem hifas

Caso Pâncreas No.1 (Parte A) Poliúria, polidipsia e perda ponderal numa menina de 13 anos

TRATAMENTO

Durante a visita ao médico, Malu aprendeu sobre a insulina e ficou surpresa de poder aplicar-se a primeira dose! Ela também aprendeu a fazer a medida da glicemia digital. Além disso, ela tem que ler um livro nos próximos dias que fala sobre dieta, exercício, insulina e temas gerais. Malu aplicou-se 10 UI de insulina NPH e planejou retornar no dia seguinte para mais dicas e para checar se sua injeção estava correta. Naquela noite, Malu acordou apenas uma vez e ficou aliviada ao saber que sua roupa de cama estava enxuta pela manhã. A glicemia de jejum foi de 198 mg/dl. Ela também sentiu menos sede, mas a visão ainda estava um pouco borrada. Ela espera ter tempo amanhã para comprar todos

os suprimentos necessários, bem como o creme vaginal que foi prescrito. Após 3 semanas de educação, prática e ajustes das doses de insulina, Malu sentia-se muito bem. Embora sua visão estivesse melhor, ainda não estava normal, mas ela não tinha mais noctúria. O prurido e a descarga vaginais haviam desaparecido. Ela ainda mantém o regime de 3 doses de insulina por dia, bem como monitora de perto a glicemia digital. Uma página de seu livro de notas é mostrada na tabela abaixo.

 

Café

Almoço

Jantar

Noite

Comentários

Data

Glicose

Insulina

Glicose

Insulina

Glicose

Insulina

Glicose

Insulina

 

Dom

Dormiu

18N/4R

122

 

92

4R

126

6N

Insulina

de mais

10:30h

Seg

154

18N/4R

147

 

62

4R

162

6N

 

Ter

194

18N/5R

Esqueceu

 

118

4R

   

Dormiu,

esqueceu dose

noturna

Qua

232

18N/6R

168

 

152

6R

110

6N

 

Qui

137

18N/4R

   

164

6R

138

6N

 

Sex

188

18N/5R

156

 

202

8R

140

6N

Pizza almoço

Sab

166

18N/5R

118

 

110

4R

137

6N

 

COMPLICAÇÕES AGUDAS

Duas semanas mais tarde, o time de futebol de Malu se classificou para final do campeonato. O jogo ocorreu na manhã de sábado, numa escola situada há cerca de 1h de ônibus. O ônibus saiu da escola às 11:30h e o jogo foi às 14:30h. Eles haviam

planejado ter um lanche no ônibus, seguido de aquecimento para o jogo. Malu sentiu-

se um pouco nauseada na viagem e não quis comer no ônibus. Além disso, ela estava

ansiosa para o jogo e seu estômago estava embrulhado. Na manhã do jogo sua glicemia

estava em 123 mg/dl. Ela aplicou-se a dose usual de 18N/4R e teve um café leve. Às

11:00h, quando chegou à escola para pegar o ônibus, a glicemia era de 108 mg/dl e ela decidiu não usar insulina. Ela não sentiu vontade de comer antes de ir à escola, não quis comer no ônibus e nem pouco antes do jogo, o seja, não comeu nada. Malu jogou muito bem como goleira e foi uma das melhores no jogo. Ao final do primeiro tempo, entretanto, ela começou a sentir-se estranha. Ela sentia muita fome e seu coração estava batendo muito rápido. Embora não estivesse muito calor, começou

a suar profusamente. Ela também estava meio desatenta. O técnico percebeu o

comportamento de Malu e a substituiu. Na lateral do campo ficou claro tanto para o técnico quanto para a mãe de Malu que algo estava errado. Malu estava confusa, desorientada e muito irritada. Sua mãe dosou a glicemia digital. O valor foi de 30 mg/dl! Malu estava ficando mais agitada. Ela se recusou tomar suco de laranja e comer doce que sua mãe havia

Caso Pâncreas No.1 (Parte A) Poliúria, polidipsia e perda ponderal numa menina de 13 anos

trazido para casos como este. Embora nunca tenha feito isto antes, a mãe de Malu sabia do uso de glucagon para reverter hipoglicemia e administrou glucagon subcutâneo em Malu. Após 15 minutos, Malu havia retornado a si e a glicemia digital estava em 147 mg/dl. Ela ingeriu o suco de laranja e comeu alguns biscoitos. Ela sentiu-se bem melhor, mas seu time estava perdendo por 1 gol de diferença. Ela convenceu o técnico e sua mãe de que tinha condições de retornar ao jogo e o fez durante o segundo tempo. Nenhum gol foi feito em Malu e, nos últimos 10 minutos seu time virou o placar para 3 a 2, vencendo o jogo!