Вы находитесь на странице: 1из 6

HERMINIO-PARTE II-NANOBIOMATERIAIS E NANOMEDICAMENTOS

O que é um biomaterial? IUPAC definition!

Os nanobiomateriais têm um lado bom e outro mau…

DIGA QUE ÁREAS PRINCIPAIS E QUE POTENCIAIS APLICAÇÕES VOCÊ CONSEGUE DEFINIR PARA
OS NANOBIOMATERIAIS?

Temos 3 áreas principais:


terapêutica- é tratar uma doença
Diagnostico- despistar uma doença ou a causa dela
Outras aplicações…

Ora bem, na área da terapêutica as nanotecnologias e os respetivos nanobiomateriais


(ou nanomedicamentos) estão a ser mt usados nestes dois grandes conjuntos de
aplicações: primeiro-sistemas de entrega de medicamentos/fármacos, proteínas, DNA,
vacinas, genes….sistema de entrega de um fármaco tem como objetivo carregar o
fármaco e leva-lo até ao sitio pretendido para o tratamento, liberta-lo lá nas doses
necessárias e requeridas e sem que se perca o fármaco pelo caminho ou se cause outros
efeitos secundários;

As terapias hipertérmica e fotodinâmica são técnicas especificas para tratamento de


diferentes tipos de cancro, mas aqui não podemos falar exatamente de um fármaco
aqui...imaginem que temos uma nanopartícula magnética, posso trazer uma corrente
sanguínea para esta zona e ponho um campo magnético a alterar os polos, o que leva
ao aumento da Temperatura e as células na região selecionada são cozidas.

A terapia fotodinâmica também é usada no tratamento de cancros de pele…aqui temos


uma subst. Sensível à luz e os tumores são zonas muito vascularizadas que contêm uma
grande quantidade de oxigénio, então essas subst. São fotossensíveis que, quando
excitadas com luz de determinado comprimento de onda, as moléculas mudam de
forma, reagem com o O2 que esta no lugar e o O2 produz radicais livres, e esses radicais
localizados vão matar as células tumorais. É o oxigénio na sua forma radical que vai
destruir as células, dai não ser propriamente um fármaco ou uma subst. Química com
atividade biológica.

No diagnostico: in vitro é quando vamos fazer uma analise de sangue ou urina e alguém
pega naquilo
In vivo é quando alguém vai fazer uma tomografia computacional, ressonância
magnética-sistemas de imagem, onde mediante certas substancias que são injetadas,
se consegue ver, a partir do exterior, determinados tecidos através do contraste de
luz/imagem, e para isso essas substs. Têm de conseguir atingir os órgãos que nós
queremos ver, sem que os tecidos adjacentes interfiram- queremos que a zona brilhante
seja a zona afetada pelo tumor e que as zonas à volta não apareçam na imagem, logo,
os sistemas que são injetados têm de ser específicos para células tumorais, não
interferindo com as outras.
Depois temos o teranóstico – como o nome indica, são sistemas terapêuticos e de
diagnostico, significa que…as substancias que injetamos para aparecer na imagem, alem
de levar um agente de contraste que é aquilo que dá a diferença da imagem, também
pode carregar um medicamento e isto permite também verificar se o tratamento está
ou não a reduzir o tamanho dos tumores…são sistemas que têm duas funções, uma é
tratar a doença e a outra é dar um diagnostico da evolução da doença.
Fast POCS- um biossensor para determinar o nível de glucose no sangue, é um sistema
rápido e imediato, portátil, e da logo um resultado imediato. Points of care

Agora-outras aplicações:
Protein folding/refolding-as proteinas têm uma estrutura primaria, secundaria,
tercearia…o folding de uma proteína e quando ela se enrola em certa conformação e o
refolding e voltar a po-la na conformação original. Isto pode ser feito tecnologias
baseadas em nanotecnologias.

Separação de células/destruição de células- métodos de biologia molecular,. Se eu tiver


um sensor com componentes à escala nano, como ele é mais reativo, para determinar
a quantidade de um metabolito mesmo que esteja em pequena quantidade, é mt mais
eficiente a interagir com ele e a dar esse sinal elétrico, ou seja, permite baixar os limites
de deteção destas técnicas.
Também está associado ao métodos de descoberta/ desenvolvimento de fármacos-
existem maquinas que conseguem analisar a interação de muitos potenciais fármacos
com determinado tipo de células, e secalhar analisam 2mil amostras por dia..fazem isso
usando pequenas quantidades, so que os seus sensores e os métodos acopolados a
esses sensores têm por base materiais derivados da nanotecnologia.

Dispositivos médicos- uma lente de contacto ou um implante qlqr ósseo.. o facto de


esses implantes terem componentes à escala nano, nomeadamente a rugosidade da
superfície ou a porosidade, faz com que esses implantes interajam mt melhor com os
tecidos e com as células e tecidos circundantes, diminuindo a taxa de rejeição desses
implantes.

Produtos de combinação- combinam 2 ou mais tipos de dispositivos médicos e


eventualmente um dispositivo médico e um fármaco, é como se fosse um sistema
terapêutico e também implantável

Tissue Engineering scaffolds- os implantes podem ser permanentes ou temporários. Os


implantes, para eng de tecidos têm de ser biodegradáveis, é colocado um implante e
este vai-se degradando e desaparecendo, à medida que o novo tecido se forma..se o
implante tiver componentes À escala nano, ele vai interagir melhor com as substs.
Químicas, com as células, há uma melhor integração do novo tecido que esta a crescer,
se tem nanorugosidade e nanoporosidade vai-se degradar de forma mais rápida ou, pelo
menos, conseguimos ter um melhor controle.

Biotecnologia de células estaminais- as células não identificam apenas estímulos


químicos, mas também mecânicos. Se injetarmos células estaminais da medula óssea
num defeito ósseo, essas células estaminais, devido a um movimento de força mecânica,
converte a força mecânica num sinal elétrico e as células diferenciam-se naquela linha,
há uma maior formação de osso. Estes fenómenos são mais eficientes se tivermos
nanorugosidade, nanoporosidade, etc.

Podemos usar a nanotecnologia não para favorecer a adesão de células nos implantes,
mas para evitar que as células adiram aos implantes, especialmente aquelas células que
não queremos (bactérias). Um dos grandes problemas dos materiais implantáveis são
as infeções do pós operatório

……………..

A toxicidade depende de: tamanho, da forma e do nível de agregação. Depende da concentração


de isto udo no meio onde ela esta e nos meios onde vai passar no organismo.

QUAIS SÃO OS OBJETIVOS DA FUNCIONALIZAÇÃO OU DA BIOCONJUGAÇÃO?

Diminuir a toxicidade (exemplo-nanotubos de carbono)- modifico a superfície dos nanotubos


para aquele nanomaterial ser menso toxico

Aumentar estabilidade-significa impedir a agregação, a degradação por enzimas ou a dissolução

Para proteger as substs. E estas substs. Podem ir nos núcleos, nas coroas ou em qualquer parte
do sistema. Algumas x nos em vez de queremos estabilidade, queremos destabilizar o
sistema….quero que o meu nano sistema seja estável qnd circula dentro do sangue e quero que
tenha algo a superfície que o faa entrar para dentro da célula. Mas quando entra dentro da
célula, ele tem de ser estável para não perder o que vai la dentro. Mas qual o interesse de levar
uma coisa para dentro da célula se depois aquilo dentro da célula continua estável e não liberta
essa coisa que era o objetivo?! Então o sistema é desenhado para ser estável no sangue, para
interagir bem com as membranas da célula, no entanto, qnd chega dentro da célula tem alguns
componentes químicos que reagem por exemplo com a glutationa (?), ou o pH que existe dentro
da célula faz com que o sistema se abra e liberte aquilo lá dentro. Portanto, funcionalizamos o
material para aumentar a estabilização em certos sítios, mas noutros casos queremos que ele
seja destabilizado para libertar determinadas substs. Ativas.

Promover o targeting e a seletividade, para células especificas, proteínas especificas, superfícies


especificas…

Promover o comportamento esquivo- para andar no sangue sem interagir com o que la esta e
passando o máximo despercebido que conseguir pelo sistema imunitário

Promover a adesão/ repulsão entre a superfície dos materiais e a célula

Promover ou melhorar o triggering ou a resposta a estímulos- tem a ver com os polímeros


inteligentes…quando ele chega dentro da célula há la uma molécula que é a glutationa, se eu
puser certos grupos químicos na minha modificação, a glutationa reage com eles e ao reagir vai
degradar aquela parte da molécula e o sistema liberta lá o fármaco; ou que responda a estímulos
como o pH dentro da célula, força iónica, campo magnético, luz—estimulos exteriores, vao fazer
com que as modificações que fiz no nanosistema, quando na presença desses estímulos, o
material tem uma resposta inteligente, responde ao estimulo que nos desenhamos
Alterar as caracterisitccas de superfície dos nanomateriais- ou seja, torna-los mais hidrofóbicos
ou hidrofílicos-

Fazer modificações químicas só do ponto de vista pratico, tenho um core, uma coroa e vou fazer
uma modificação de superfície, mas é apenas temporária, e faço-a para quê? Para permitir que
depois outra molécula, que é a que quero que se ligue lá, vá ser a bioconjugação; só para permitir
outros processos de síntese posteriores nos quais vamos por as outras moléculas de interesse,
então metemos certos grupos químicos que sabemos…

Controlar propriedades mecânicas, evitar lixiviação (?), para permitir a imobilização covalente
noutras matrizes e quenchers(?)—

Quenchers- algo que impede que algo aconteça (yeah, that’s right….) até ao ponto que façamos
alguma coisa para o efeito pretendido surgir.

EXPLIQUE DE QUE MANEIRA A NANOTECNOLOGIA PODE AUMENTAR A TAXA DE SUCESSO DOS


IMPLANTES PERMANENTES OU TEMPORARIOS?

Tenho uma superfície e por exemplo meto aqui uma gota de sangue ou de urina…se eu tiver
aqui uma superfície com determinada substancia aqui, isto é um dispositivo convencional..se eu
tiver nano partículas de ouro, o que acham que acontece a superfície? Para a mesma área que
ocupa a gota, a área de superfície é muito maior, ou seja, no mesmo espaço eu tenho uma área
de superfície muito maior, portanto o meu
biossensor vai ser muito mais eficiente, vai
detetar mt mais mesmo que eu use pequenas
quantidades. É aqui que a nanotecnologia é
essencial para construi estes sistemas.

Temos uma superfície…o numero de átomos


por unidade de superfície é maior. Temos masi
grupos químicos para o mesmo espaço, logo é
mais reativa e posso ate ter deslocação de
eletrões aqui. Quer isto dizer que, para o
sucesso dos implantes, permanentes ou
temporários, é fundamental que a superfície
tenha nano rugosidade, pq so assim certas
proteínas (sequencia RGD), so depois de estas
proteínas se depositarem na superfície é que conseguem interagir com as integrinas que é uma
proteína que há na membrana celular e que estas interações é que vao dizer “esta superfície é
boa” então, a célula coloniza o biomaterial.

Primeiro ponto- as células NUNCA INTERAGEM DIRETAMENTE com as superfícies.

Tenho uma superfície que permite que diferentes moléculas se depositem e só no fim é que
vêm as células.
O implante, o material, o scaffold que que suporte o tecido e vai favorecer a formação do novo
tecido e que vai desaparecendo à medida que o novo tecido se forma, a nanotecnologia aqui
aumenta as interações devido ao aumento da área de superfície e vai fazer com que, caso o
scaffold for poroso e tiver porosidade à escala nno, vai alterar a velocidade de degradação e vai
alterar a a libertação das substâncias sinalizadoras.

PORQUE É QUE SE USAM NANOBIOMATERIAIS EM MEDICINA?

Os nanobiomateriais têm um numero aumentado de átomos ou moléculas, à superfície e têm


uma razão área de superfície para o volume muito maior do que os materiais na micro e macro
escala. Alem disso, podem ter também distribuições de nuvens eletrónicas deslocalizadas. Isto
faz com que sejam mais reativos e, portanto, vao ter propriedades de dissolução de reatividade,
propriedades elétricas, magnéticas, diferentes, e as células estão mais predispostas a interagir
também com superfícies nano estruturadas, no caso dos implantes temporários ou
permanentes.