Вы находитесь на странице: 1из 2

IFBA – Campus Paulo Afonso

Alunos: Adam Araújo e Lázaro Castor Curso/Turma: Biocombustíveis/4º Ano

Relatório sobre visita à ETE da Embasa/Paulo Afonso - BA

Em 18 de Outubro de 2016, a turma do quarto ano de Biocombustíveis do IFBA


realizou uma visita técnica à Estação de Tratamento de Esgoto - ETE 01 Bacia Centro,
localizada no bairro Vila Nobre na cidade de Paulo Afonso, Bahia. A visita tinha como
intuito conhecer na prática o ciclo de tratamento de esgoto bem como o manejo do
sistema, correlacionando com a teoria aprendida em sala durante as aulas de
Equipamentos e Utilidades Industriais.

Uma estação de tratamento é, basicamente, um local com infraestrutura


necessária para tratar as águas residuais (ou poluídas) provenientes de rede doméstica
e/ou industrial e devolvê-la ao meio ambiente em forma de água tratada. A ETE 01 que
foi visitada atua no tratamento das águas dos bairros BNH, Centenário, Chesf, Caminho
dos Lagos entre outros. Em 2007, esta estação era responsável pela cobertura de 4% do
esgoto da cidade e atualmente este percentual chega a 40%.

O ciclo de tratamento de esgoto na ETE 01 de Paulo Afonso é dividido em duas


etapas: a etapa preliminar e a secundária. A preliminar é uma etapa física responsável
pela retirada de sólidos maiores a fim de garantir a eficiência das etapas posteriores. Ela
é dividida em gradeamento, caixa de areia e calha Pashall. A etapa secundária consiste
num processo biológico com o objetivo de retirar a matéria orgânica através de sua
decomposição. O principal equipamento desta etapa é o DAFA.

O gradeamento é primeira parte da etapa preliminar e consiste em um


dispositivo responsável pela retenção de sólidos grosseiros (papel, plástico, vidro etc)
em suspensão para proteção das unidades de tratamento seguintes. Após, o esgoto passa
pela caixa de areia (ou câmara de areia) que é um dispositivo de retenção de areia cuja
função é evitar danos aos equipamentos dos processos de tratamento seguintes. A
limpeza do equipamento na ETE 01 é feita diariamente e manualmente. O efluente
ainda passa pela calha Pashall que faz a medição da vazão e controla o nível de líquido
na entrada da ETE.
Saindo da etapa preliminar, o efluente é direcionado para o DAFA (digestor
anaeróbico de fluxo ascendente), um reator biológico que promove a decomposição da
matéria orgânica, removendo a poluição dos esgotos através da ação de bactérias
anaeróbicas (na ausência de oxigênio), em processos biológicos naturais, sob condições
controladas. O DAFA tem como função a remoção da poluição, separação de gases do
líquido e retenção de sólidos dentro do sistema. Na ETE 01 de Paulo Afonso, existe três
DAFA’s que dão conta da demanda da estação. Entretanto, apenas a cidade de Nova
Glória possui as lagoas de estabilização, que se baseiam nos princípios da respiração e
da fotossíntese gerando oxigênio para bactérias aeróbicas.

O produto da etapa secundária, o lodo, é direcionado para o leito de secagem,


onde permanece por 30 dias sob incidência da luz solar. Este lodo, quando seco, é
mandado para o aterro sanitário da cidade. Entretanto, como alterativa, o mesmo
também pode ser utilizado como adubo orgânico em plantações. Já a água tratada é
conduzida para o leito do Rio São Francisco.

Uma Estação de Tratamento de Esgoto é um local importante dentro de uma


cidade a fim de contribuir com a melhor gestão de resíduos e reaproveitamento da água
gerada, bem como seus subprodutos, como o metano. Atenta-se para a ausência de
processo terciário na ETE 01/Paulo Afonso, responsável pela eliminação de nutrientes e
patogênicos, bem como da previsão de aumento da cobertura de tratamento pela cidade.
Durante a visita, foi possível perceber as principais etapas e equipamentos utilizados no
processo, ligando com o conteúdo aprendido em sala de aula, contribuindo para melhor
absorção do conteúdo.