Вы находитесь на странице: 1из 4

Resumo - Disciplina: TAI – UNIP - Profa.

Patricia Ribeiro Zukauskas 1

WISC – III (WECHSLER INTELLIGENCE SCALE FOR CHILDREN – 3RD. EDITION)


ESCALA WECHSLER DE INTELIGÊNCIA PARA CRIANÇAS – TERCEIRA EDIÇÃO

PROPOSTAS DE ÍNDICES ADICIONAIS PARA ANÁLISE

• Perfil ACID
Na década de 70, destacou-se a constatação de que crianças com dificuldades de leitura,
aprendizagem e atenção apresentavam escores rebaixados nos subtestes:
 A / aritmética
 C / código
 I / informação
 D / dígitos

A proposta era de se criar o termo ‘perfil ACID’ que representasse déficits relacionados à leitura,
aprendizagem e atenção. Entretanto, os escores no subteste Informação eram melhores que nos
subtestes Aritmética, Código e Dígitos; desse modo outro perfil foi sugerido: o perfil SCAD
(Kaufman, 1994).

• Perfil SCAD
Eliminou-se o subteste ‘Informação’ e foi incorporado o desempenho do subteste ‘Procurar
Símbolos’ cujo desempenho aparecia deficitário em crianças com dificuldades de leitura, déficit de
aprendizagem e de atenção:
 Procurar S ímbolos
 C ompreensão
 A ritmética
 D ígitos

É útil para indicar presença de dificuldades de aprendizagem e também para identificar crianças
com dificuldades neurológicas ou com excepcionalidades associadas à disfunção cerebral.
Resumo - Disciplina: TAI – UNIP - Profa. Patricia Ribeiro Zukauskas 2

• CATEGORIAS DE BANNATYNE
As categorias abaixo forma propostas por Bannatyne (1971) para diagnosticar dislexia.
Posteriormente, passou a ser utilizada também para diagnosticar problemas de aprendizagem
em geral. Estas categorias são assim compostas e calculadas:
a) Habilidade Espacial: (Completar Figuras + Cubos + Armar Objetos)
b) Conceitualização Verbal: (Semelhanças + Vocabulário + Compreensão)
c) Habilidade Seqüencial: (Aritmética + Dígitos + Código)
d) Conhecimento Adquirido: (Informação + Aritmética + Vocabulário)
Para uma criança se caracterizar nesta categoria (déficit para leitura e aprendizagem) o
desempenho das habilidades acima deve seguir o seguinte padrão: a (habilidade espacial) > b
(Conceitualização Verbal) > c (Habilidade Seqüencial) > d (Conhecimento Adquirido).

O WISC-III E OS GRUPOS ESPECIAIS

De modo geral, podemos verificar que alguns grupos específicos costumam apresentar
desempenhos semelhantes em subtestes ou QIs específicos:

SUPERDOTADOS INTELECTUAIS
Médias dos escores:
→ QI Total = 128
→ QI Verbal = 128
→ QI Execução = 124
→ Rendimento menor e maior variabilidade dos escores no índice fatorial Velocidade de
Processamento (M=110; DP=17,9)

ATRASO MENTAL
Escores médios:
→ QI Total = 56
→ QI Verbal = 59
→ QI Execução = 59
→ Menor variabilidade dos Índices Fatoriais, com escore mais alto em Velocidade de
Processamento.
Resumo - Disciplina: TAI – UNIP - Profa. Patricia Ribeiro Zukauskas 3

DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM
Caracterizada por processamento de informações deficitário e dificuldade no desenvolvimento de
habilidades para leitura, escrita, linguagem, discriminação auditiva e raciocínio. Apenas alguns
grupos de crianças com dificuldade de aprendizagem apresentaram escores baixos em SCAD.
Escores médios:
→ QI Verbal = 92
→ QI Execução = 97
→ Discrepância entre CV (94) e OP (100).
→ Rebaixamento em RD (87) e VP (89)
→ Subtestes com resultados altos em: Completar Figuras e Armar Objetos
→ Subtestes com resultados baixos em: Procurar Símbolos, Aritmética, Código e Dígitos.

HIPERATIVIDADE E/OU DÉFICIT DE ATENÇÃO (DSM IV-Tr)


Não foram encontradas alterações em grande parte de crianças com o diagnóstico acima, portanto
Wechsler (1991) sugere cautela na interpretação.
→ QI’s dentro da média
→ Dificuldades nos subtestes Dígitos e Código
→ Baixo rendimento em RD
→ Perfil ACID presente em 11% da amostra, e diminuição em 3 dos 4 subtestes do perfil em
28% da amostra

DISTÚRBIOS DE CONDUTA
Predomínio no desempenho da escala de execução em detrimento da verbal.
→ QIE > QIV, devido ao atraso acadêmico e ao pouco acesso às oportunidades culturais e
educacionais (Wechsler, 1991)
→ QI Total = 78
→ QI Verbal = 78
→ QI Execução = 82
→ IF mais alto: OP (85)
→ IF mais baixo: CV (78)
Resumo - Disciplina: TAI – UNIP - Profa. Patricia Ribeiro Zukauskas 4

DEFICIÊNCIA AUDITIVA
Esse estudo se refere a Deficientes Auditivos graves e profundos, com procedimento adaptado para
a linguagem de sinais. Média dos escores confirmou melhor desempenho não-verbal.
QI Total = 92
QI Verbal = 81
QI Execução = 115
CV = 81
OP = 106
RD = 87
VP = 101
OBS.: A adaptação dos subtestes verbais para Libras pode ter alterado o construto, por exemplo, o
subteste Dígitos via linguagem de sinais estimula a memória visual e não a auditiva.

EPILEPSIA
Foram avaliadas crianças com epilepsia parcial-complexa, generalizada e de ausência e
constataram-se os seguintes índices em comum:
QI Total = 74,3
QI Verbal = 77,4
QI Execução = 75
CV = 78,9
VP = 72,8

ATRASO DE FALA/LINGUAGEM
Foram avaliadas crianças com múltiplas deficiências com diagnóstico primário de distúrbio de fala
receptiva e expressiva e constatou-se melhor desempenho em tarefas de execução
QI Total = 71,7
QI Verbal = 69,2
QI Execução = 78,2
OP = 81,5