Вы находитесь на странице: 1из 30

ORDEM DST - 9806- 002 - MS

Guia Técnico

SISTEMA DE TELEVISÃO À CORES

CHASSI NA6D/L

Use este GUIA TÉCNICO do Chassi NA6D/L sempre em


conjunto com o Manual de Serviço e suplementos
associados aos aparelhos equipados com este chassi.

Panasonic ®
Grupo CS - 1998
Depto. de Suporte Técnico
-2-
NA6D/L - TC-29G8/A8 ÍNDICE

DIAGRAMAS EM BLOCOS CIRCUITOS DE VÍDEO

VÍDEO-CROMA (CAMINHO DO SINAL) CIRCUITO VÍDEO CROMA ............................................. 19


NA6D - TC-29G8 ....................................................................... 4
NA6L - TC-29A8 ....................................................................... 6 OPERAÇÃO VÍDEO CROMA ........................................ 20

ÁUDIO (CAMINHO DO SINAL) .............................................. 7


SINCRONISMO
SINCRONISMO (CAMINHO DO SINAL) ............................. 8
CIRCUITO GERADOR DE SINCRONISMO ............. 21
MICROPROCESSADOR IC001 (BLOCOS) .................. 9
CIRCUITO DE DEFLEXÃO ............................................. 23
IC001 (PINOS E FUNÇÕES) .................................................. 10

FONTE
CIRCUITOS DE CHAVEAMENTO
PLACA T ................................................................................ 25
VÍDEO (NA6D e NA6L)............................................................ 12
CIRCUITO FONTE .............................................................. 26
ÁUDIO
NA6D .......................................................................................... 13 CIRCUITO DE PROTEÇÃO ............................................ 29
NA6L .......................................................................................... 14
LIMITADOR DE SOBRECORRENTE ......................... 30

CIRCUITOS DE ÁUDIO

AGC (CONTROLE AUTOMÁTICO DE GANHO) .................... 15

CIRCUITO MTS (ÁUDIO MULTIPLEX) ............................... 16

DETECÇÃO E SEPARAÇÃO ........................................ 17

SISTEMA ÁUDIO MULTIPLEX ...................................... 18

A finalidade deste Guia Técnico é apresentar uma visão global dos circuitos usados no chassi NA6D/L (TC-29G8/A8).
Este guia pode ajudar o Técnico de Manutenção na identificação e solução de problemas. Usando os diagramas em
blocos, o técnico obtem uma visão do sistema por inteiro.
Os diagramas em blocos apresentam uma descrição geral de cada circuito. O propósito desta descrição é ajudar o
técnico entender o funcionamento particular de cada circuito.

-3-
CAMINHO SINAL VÍDEO-CROMA - NA6D - TC-29G8

-4-
CAMINHO SINAL VÍDEO-CROMA - NA6D - TC-29G8

-5-
CAMINHO SINAL VÍDEO-CROMA - NA6L - TC-29A8

-6-
CAMINHO DO SINAL DE ÁUDIO

NA6D - TC-29G8
Placa - A
-7-

DIAGRAMA EM BLOCOS
Fig. 3: Diagrama em Blocos
Placa - X do Caminho do Sinal de Áudio
CAMINHO DO SINAL DE SINCRONISMO

NA6D/L - TC-29G8/A8
Placa - X
-8-

DIAGRAMA EM BLOCOS
Fig. 4: Diagrama em Blocos do
Caminho do Sinal de Sincronismo
NA6D/L - TC-29G8 / A8 DIAGRAMA EM BLOCOS

Placa - A
MICROPROCESSADOR IC001 - BLOCOS DE CONTROLE

Fig. 5: Diagrama em Blocos


do Microprocessador IC001

-9-
NA6D/L - TC-29G8 / A8 IC001 - PINOS E FUNÇÕES

IC001 - TABELA DE PINOS E FUNÇÕES (Pinos 1 à 31)


Entrada
PINO Nº
/Saída
Nome Função

1 E REMOTE Remote control signal from the infrared receivers input (48 bit Serial Data)

2 E AFC AFC voltage input from 1st. tuner (0~5.0V)

3 E VERSION / C AFC AFC voltage input from 2nd. tuner (0~5.0V) or Version of model input 1

4 E LOCK DET H-Detect input H: If TV station horizontal sync and FBT horizontal pulse in sync

5 E KEY IN 1 KEY-SCAN input 1 (0~0,5V:Power, 0,7~1.1V:Vol- , 1,4~1,7V:Vol+ , 2,0~2,4V:CH DW

2,6~3,0V:CH UP, 3,3~3,6V: TV/AV)

6 E ACTION / HHS Action KEY & Current-Protection input (0-0,5V: Action, 3,9~5V:C-Protection, turn the relay)

7 E BEAM FB (NOT USED) Beam FB (Not Used)

8 E S-VHS (NOT USED) S-VHS input (Not Used Composite: L, S-VHS:H)

9 S SUB POWER (NOT USED) Not Used

10 E FA1 Factory use

11 E MTS IN MTS receiving status input for OSD

(0~0,6V: Stereo+SAP, 0,9~1,9V: Stereo, 2,2~3,8: SAP, 4,0~5,0V: Mono)

12 - MODE GND

13 S TEST OSC TEST OSC Output

14 S BASS Sound control for Bass (Not Used)

15 S TLEBLE Sound control for Tleble (Not Used)

16 S BALANCE Sound control for Balance (Not Used)

17 S SRND ON / OFF Surround effect ON / OFF (Not Used)

18 S V-SIZE Vertical size control

19 S S.S.RST Not Used

20 S Not Used

21 S Not Used

22 - AVDD 5V INPUT 5V input

23 S C REF Color REF for Closed Caption

24 S VPH VPH for Closed Caption

25 S VCP VCP for Closed Caption

26 E CVBS Composite signal input for Closed Caption

27 - CC GND CC GND

28 E/S SDA2 2nd Serial DATA in-out (I2C-Bus) (Not Used)

29 S SCL2 2nd Serial CLOCK in-out (I2C-Bus) (Not Used)

30 S CLONE PORT Not Used

31 S POWER Power Relay control output (ON: H, OFF: L)

- 10 -
NA6D/L - TC-29G8 / A8 IC001 - PINOS E FUNÇÕES

IC001 - TABELA DE PINOS E FUNÇÕES (Pinos 32 à 64)


Entrada
PINO Nº
/Saída
Nome Função

32 S CLONE SW Not Used

33 S DATA IN Not Used

34 E MNTR PWR Momentary power down detect (Reset: L, Normal: H)

35 S RECHARGE Always High

36 S IF DEFT IF defeat output to make maximum gain for the IF AGC (Defeat: H, Normal: L)

37 S S-AI ON / OFF AI Sound On/Off control output (On: H, Off: L)

38 - GND GND

39 E H SYNC Horizontal sync signal input for OSD

40 E HOLD DOWN Hold down detect input to turn off the relay (Detects less then 1,2V)

41 S YS Background OSD output (to select the OSD R, G, B and Picture)

42 S OSD B OSD output for Blue

43 S OSD G OSD output for Green

44 S OSD R OSD output for Red

45 S VOL Volume control output

46 S YN PWM/VOI (Not Used)

47 S SP ON / OFF Speacker Switch output (On: L, Off: H)

48 S CV2 Child Picture selection output 2 (TV1 & AV1: L, TV2 & AV2: H)

49 S CV1 Child Picture selection output 1 (TV1 & AV2: L, TV2 & AV1: H)

50 S S DEFT Sound Defeat On:H, Off:L (Not Used)

51 S MATE CLK Timer LED On: L, Off: H (Not Used)

52 S PV2 Parent Picture selection output 2 (TV1 & AV1: L, AV2 & AV1: H)

53 S TV / V PV1 Parent Picture selection output 1 (TV1 & AV2: L, AV1: H)

54 E RESET Reset voltage input (more than 4,3V will operate MPU)

55 E V SYNC Vertical sync signal input for OSD

56 S HALT Not Used

57 E VERSION ABL Version of model input or ABL input

58 E VERSION MSB Version of model input or MSB input

59 E/S SDA Serial DATA in-out (I2c-Bus)

60 S SCL Serial CLOCK out (I2C-Bus)

61 - VDD 5V 5V input

62 E OSC 2 12MHz OSC input

63 S OSC 1 12MHz OSC output

64 - GND GND

- 11 -
NA6D/L - TC-29G8 / A8 CHAVEAMENTO DE VÍDEO

CHASSI NA6D (TC-29G8)

Fig. 6: Circuito de Chaveamento


do Sinal de Vídeo - NA6D

Todos os chaveamentos de vídeo são controlados pelas tensões de saída dos pinos 53 e 52 do microprocessador (IC001).
A matriz de controle para os sinais de saída é mostrada na figura acima.

CHASSI NA6L (TC-29A8)

Fig. 7: Circuito de Chaveamento


do Sinal de Vídeo - NA6L

O chaveamento de vídeo é controlado pelo microprocessador através do I²C Bus. O VCJ (IC101) recebe os comandos e
seleciona os sinais do pino 32 (TV) ou do pino 25 (Vídeo). O sinal de saída da chave é aplicado ao pino 30 do
microprocessador.

- 12 -
NA6D - TC-29G8 CHAVEAMENTO DE ÁUDIO

CHASSI NA6D (TC-29G8)

Fig. 8: Circuito de Chaveamento


do Sinal de Áudio - NA6D

O chaveamento do sinal de áudio entre TV e entrada AV é Os controles de tonalidade, volume, balanço e efeitos
realizado pelo IC2402. O Microprocessador (IC001) controla surround são realizados pelo IC2321 e controlados
o chaveamento através dos pinos 52 e 53, usando uma pelo microprocessador via I²C Bus.
matriz como a mostrada acima. A função MUTE é ligada e desligada através do pino
O chaveamento entre as entradas AV1 e AV2 é executado
47 do microprocessador.
pelo IC3031 e controlado pelo microprocessador usando a
mesma matriz.

- 13 -
NA6L - TC-29A8 CHAVEAMENTO DE ÁUDIO

CHASSI NA6L – TC-29A8

Fig. 9: Circuito de Chaveamento


do Sinal de Áudio - NA6L

O chaveamento de áudio entre TV e entrada AV é selecionado por chaves no IC2304 e no IC2303. A tensão
de chaveamento é fornecida pelo pino 53 do microprocessador (IC001).
O sistema MTS (Multiple Television Sound) é controlado pelo IC001 via I²C Bus.
O som AI é ligado ou desligado através do pino 37 do microprocessador.
O volume é controlado pelo pino 45 do microprocessador após o sinal ter passado pelo circuito de correção de
áudio.
Ao ligar a TV, o transistor Q2309 reduz volume ao mínimo (MUTE), até que a tensão de +13V esteja presente.

- 14 -
NA6D/L - TC-29G8 / A8 CIRCUITO AGC

AGC
CONTROLE AUTOMÁTICO DE GANHO
O circuito de AGC (IC 2451) detecta mudanças no nível do
volume. Este circuito controla o volume reduzindo os níveis

GANHO NA SAÍDA DO AMP


altos para um nível máximo predeterminado e incrementa
os níveis baixos até um nível baixo também predeterminado.
Isto é primeiramente usado para eliminar as variações do
nível do volume que ocorrem nas entradas de intervalos
comerciais. Um benefício adicional é a equalização do nível
do volume entre os canais de TV e ainda entre as várias
fontes que podem ser ligadas à TV via entrada AV.
O nível do volume é monitorado pelo Sensor de Nível 2,
IC2451 (AN5285K). A saída do Sensor 2 alimenta o circuito
de controle que gera o fator de ganho para os amplificadores
VCA. A um nível, predeterminado pelos componentes ENTRADA
conectados aos pinos 2 e 9, a chave desliga os contatos,
Fig. 10: Efeito AGC no Volume
reduzindo o ganho aplicado aos terminais de saída.
O pino 7 controla o estado do ACG (ligado ou desligado). O
Controle Automático de Ganho estará desligado quando a
tensão do pino 7 for maior que 1,2V.

Fig. 11: Diagrama em Blocos


do IC2451 - AGC

- 15 -
CIRCUITO MTS - MULTIPLEX TELEVISION SOUND - IC2201

NA6D/L - TC-29G8 / A8
- 16 -

CIRCUITO MTS - Áudio Multiplex


240kHz

4.0V ~ 5.0V: Mono


2.2V ~ 3.8V: Estéreo SDA SCL
0.9V ~ 1.9V: SAP
0.0V ~ 0.6V: Estéreo + SAP

Fig. 12: Diagramas em Blocos do Circuito MTS


NA6D/L - TC-29G8 / A8 ÁUDIO - DETECÇÃO E SEPARAÇÃO
OPERAÇÃO Á O sinal de áudio que é aplicado no pino 16 passa por um
filtro de espectro que detecta os níveis altos de áudio e
O sinal de áudio vindo do pino 24 (detetor SIF) do IC101 é reduz o ganho.
aplicado ao pino 12 do IC2201 (MTS). Â O sinal de áudio também passa por um filtro de banda
O sinal é processado por um filtro estéreo que é um filtro larga que detecta os níveis baixos e também reduz o
passa-baixa, para sinais abaixo de 31,5KHz. A saída deste ganho.
filtro contém L + R (mono) e também pode conter L – R Ã O sinal continua para o circuito matriz.
(transmissões em estéreo) e o sinal Stereo Pilot (indicando Nota: O pino 13 ajusta o valor da tensão de detecção do
transmissão em estéreo). dbx rms, que é de aproximadamente 1,3V.
Este sinal é aplicado em quatro circuitos: O pino 14 fornece a tensão de referência para
l Detetor de Stereo Pilot estabilização, que é de aproximadamente 4,5V.
l Stereo PLL
l L + R (mono) demodulador (FM) Circuito Matrix.
l L – R demodulador (AM)
O circuito matriz chaveia o sinal de saída de áudio de acordo
Mono ou Sinal L + R com a seleção recebida do microprocessador IC001 através
do I²C Bus nos pinos 2 (SDA) e pino 3 (SCL), e dá saída ao
À O sinal mono (L+R) é demodulado em FM e passa através sinal através dos pinos 25 (R) e 26 (L) para o circuito de
de um filtro L+R. Os componentes de freqüências altas chaveamento de áudio.
do sinal sofrem uma “de-enfase” e são enviados ao
circuito matriz para simulação de canal direito e esquerdo. Seleção Efeito Matriz
Á Quando o sinal Stereo Pilot (15,75 KHz) é detectado no
Mono Seleciona L+R ou Mono para os pinos 25 e 26
pino 6, o circuito estéreo PLL liga o demodulador L–R.
Então o sinal L– R de amplitude modulada é demodulado. Estéreo (L+R) + (L-R) para o pino 26
 O filtro SAP é um filtro passa-banda (B.P.F.) com traps 2
de 50 KHz e 108KHz. O sinal no pino 9 é aplicado ao
demodulador SAP. O sinal SAP é um sinal de FM (L+R) - (L-R) para o pino 25
2
modulado em 78,75KHz ± 15KHz (5Fh) no canal
secundário.
SAP Seleciona SAP para as saídas pino 25 e 26

Sinal L – R

À Quando o sinal Stereo Pilot é detectado em 15,75KHz


Indicações na tela (OSC)
(no pino 6, indicando transmissão em estéreo), o Circuito
Estéreo PLL liga o demodulador L – R que então
Os pinos 4 e 5 são os controles de saída do OSC que
demodula o sinal AM.
informam o microprocessador para indicar na tela o sistema
Á O ruído de alta freqüência do sinal L–R é removido pelo
de áudio que está sendo utilizado (mono, estéreo ou SAP).
filtro L–R.
Os sinais dos pine 4 e 5 alimentam um circuito de resistores
 O sinal passa pela chave L–R/SAP que é controlada pelo
que varia a tensão aplicada ao pino 11 do microprocessador.
I²C Bus de acordo com a seleção feita pelo usuário e o
Veja a tabela associada e os níveis de tensão indicadas no
sinal sai pelo pino 15 do IC2201.
Diagrama em Blocos.
à O sinal do pino 15 passa por um capacitor e volta ao
IC2201 pelo pino 16 para ser aplicado ao circuito dbx.

Modo SAP (Programa de Áudio Secundário)

À O sinal de entrada aplicado ao pino 12 alimenta o filtro


SAP e o filtro de ruídos. O filtro de ruídos remove sinais
próximos de 240KHz. O sinal passa, então, por um detetor
de ruído SAP e pelo demodulador SAP (FM).
Á O sinal SAP, em seguida, passa pelo chaveamento (L–R)/
SAP e sai do IC2201 pelo pino 15.

Efeito dbx

À O efeito dbx adicionado durante a transmissão ao SAP


ou ao L–R é removido.

- 17 -
NA6D/L - TC-29G8 / A8 ÁUDIO - SISTEMA MULTIPLEX

CONCEITO DO SISTEMA DE ÁUDIO MULTIPLEX

Em transmissões de áudio multiplex, um sinal separado, Transmissão Mono:


desconectado do conteúdo transmitido, é enviado junto com O áudio mono é transmitido como um sinal de ±25KHz em
o sinal de áudio mono. Isto é feito para realizar transmissão portadoras de áudio de 4,5MHz.
de sinais de estéreo e é possível com a utilização da
tecnologia de multiplexação de freqüências. Transmissão Multiplex:
Atualmente, os tradicionais sinais L+R e L–R são Os sinais “L” (canal esquerdo) e “R” (canal direito) são
transmitidos. Os sinais são monitorados, filtrados, passam transmitidos em dois “pacotes” diferentes, juntos com outros
por processos de descompressão e finalmente separados sinais necessários. O sinal multiplex é composto por quatro
no circuito matriz que obtém os componentes “L” e “R”. componentes:
Matriz: (L+R) + (L–R) = 2L À Sinal L+R: idêntico ao sinal mono.
(L+R) – (L–R) = 2R Á Sinal L–R: modulado em amplitude com a freqüência
central de 35,1KHz (duas vezes a freqüência horizontal
O SISTEMA NORTE AMERICANO de 15,75KHz).
O sistema de áudio de televisão Norte Americano é Â Sinal SAP: modulado em FM (± 15KHz) com freqüência
composto de três tipos de modulação: FM, FM Multiplex central de 78,75KHz (5fn).
(estéreo e SAP) e AM. Ã Sinal Stereo Pilot: Sinal de FM em 15,75KHz (±5KHz).

Fig. 13: Sistema Americano (FM-AM-FM Multiplex)

- 18 -
CIRCUITO VÍDEO / CROMA

NA6D/L - TC-29G8 / A8
- 19 -

CIRCUITO VÍDEO / CROMA


Fig. 15: Diagrama em Blocos do IC101
NA6D/L - TC-29G8 / A8 OPERAÇÃO VÍDEO / CROMA

1. O sinal de saída do filtro SAW (surface acoustic onda) 7. O pino 38 é o filtro detetor do nível de preto. Este filtro
é aplicado nos pinos 19 e 20 do IC101 (AN5165K). Este expande o nível de preto quando o quadro é uma cena
sinal tem quatro componentes: escura. Se a tensão é reduzida, o filtro não irá detectar.
1) Luminância (sinal Y)
2) Crominância (sinal C) 8. O pino 28 do IC101 tem dois sinais: Áudio IF e uma
3) Sincronismo H e V referência fixa de tensão DC, que é usada para ajuste
4) Áudio de blooming. Os resistores R306 e R305 funcionam
como divisor de tensão para +9V.
O sinal de áudio sai para o detetor de áudio pelo pino
33. 9. No pino 43 do IC101, o sinal de cor passa através de
Os outros três sinais passam para o pino 32 do IC101 um filtro passa-alta de 3.58MHz. A chave interna
através do trap de áudio X102 (REF. pág. 3). seleciona a saída do filtro passa alta ou passa banda ,
dependendo da versão selecionada pelo
2. Uma chave de vídeo interna seleciona TV do pino 32 microprocessador. O sinal chaveado vai para o circuito
ou vídeo externo do pino 25, então retorna o sinal para ACC (Amplitude Carrier Chrominance). O circuito ACC
o pino 30, saída de vídeo do IC101. (REF. pág. 3). compensa os diferente níveis de cor transmitidos pelas
estações.
3. O sinal de vídeo composto passa pela Placa CV e
posteriormente é dividido. O sinal de crominância vai 10. No circuito APC (Controle Automático de Fase), a
para o pino 43 do IC101 diferença de fase entre o sinal de burst de referência e
através de um filtro passa-alta externo. O sinal de do Oscilador Controlado por Tensão (VCO) é detectada
luminância vai para o pino 39 do IC101. como uma tensão DC. A freqüência de 3,58MHz do
No pino 43 existe uma tensão de referência +DC, VCO é controlada por esta tensão DC. A rede R/C no
produzida por R309 e R310, que é usada para controlar pino 2 gera a tensão de referência que é usada pelo
a seção de expansão de preto do IC101. VCO e pelo APC.

4. A chave interna seleciona o vídeo do pino 39 por uma 11. No circuito matrix, o sinal de saída RGB é ajustado
linha de atraso ou diretamente. A posição desta chave para Cut-off de nível baixo de luminância e Drive de
é determinada pela versão selecionada pelo nível alto de luminância pelo microprocessador via I²C
microprocessador. O sinal é selecionado pela linha de Bus.
atraso quando não há um comb filter externo. A linha
de atraso é usada para compensar as diferenças de 12. Também no circuito matrix, o sinal gerado pelo OSC é
propagação que podem ocorrer entre luminância e chaveado e adicionado ao sinal de vídeo através do
crominância. pulso YC.

5. O sinal de luminância chaveado passa através dos 13. Os sinais de cores primárias (RGB) alimentam o circuito
módulos de sharpness, contraste, expansão de preto, CRT Drive.
e então vai para a matrix onde R-Y e B-Y são mixados
com o sinal Y.

6. O pino 13 do IC101 é o terminal do ACL (Auto Contrast


Limit) que controla o contraste por detecção de
irradiação de elétron no CRT. Se ocorrer muita
irradiação no CRT, a tensão será diminuída para reduzir
o contraste.

- 20 -
NA6D/L - TC-29G8 / A8 CIRCUITO GERADOR DE SINCRONISMO

Fig. 16: Diagrama em Blocos do IC101 - VCJ

Separação de Sincronismo Horizontal e Circuito Gerador do Pulso Vertical


Vertical
Este circuito usa o método countdown, que divide o sinal
1. Os sinais de sincronismo horizontal e vertical fazem de sincronismo horizontal (oscilação) para obter o sinal de
parte do sinal de vídeo composto. freqüência vertical.
2. O sinal de vídeo composto é separador por freqüência
no circuito de separação H.V. que produz dois sinais As vantagens deste método são:
de sincronismo (horizontal e vertical). . Total sincronização da varredura horizontal e vertical.
. Melhoria de redução de ruídos
Circuito Oscilador de 32 fH . Estabilidade melhorada da sincronicidade visual.
. O ajuste de vertical e desnecessário
1. Quando o circuito fonte está operando, uma tensão de
6,2V é aplicada ao pino 46. O cristal oscilador conectado
ao pino 48 oscila a aproximadamente 503,5KHz (32
fH).
2. O pulso do oscilador (32 fH) alimenta um multiplicador
de freqüência de fator 25, gerando assim a freqüência
horizontal (fH). O pulso de 32 fH também alimenta um
multiplicador de freqüência de fator 214 para gerar a
freqüência vertical.
3. A freqüência horizontal alimenta o circuito pré-drive
horizontal dentro do IC e produz a forma de onda no
pino 50 do IC101.
4. A freqüência de oscilação deste circuito de oscilação
horizontal é alterada pela tensão DC no pino 47. Fig. 17: Geração do Pulso Vertical
5. Esta tensão DC, chamada de Tensão AFC1, tem a
seguinte relação com a oscilação da freqüência:
Baseado no sinal de sincronismo vertical, o Circuito Defletor
Vertical cria um pulso vertical com a duração de dez pulsos
horizontais.
Tensão no Pino 47 Freqüência Além disso, o circuito conta os pulsos horizontais baseado
no sinal de sincronismo vertical, confirma a existência do
Diminue Ù Diminue Ù pulso 262,5º e cria o próximo pulso vertical.

Aumenta Aumenta
Ù Ù

- 21 -
NA6D/L - TC-29G8 / A8 CIRCUITO GERADOR DE SINCRONISMO
O circuito gerador do pulso vertical não apenas conta e cria Circuito AFC2:
pulsos a partir circuito oscilador horizontal, ele também Compara a saída do circuito contador com o pulso horizontal
compara o pulso gerado com os sinais não-standard (como vindo do transformador fly back. Comparando os dois sinais,
os gerados por VTR’s ou Vídeo Games) permitindo ao o AFC2 pode controlar a taxa do contador.
circuito seguir divergências lentamente (i.e., modificar o
contador). Circuito Lock Detection:
Os pulsos verticais criados são amplificados no circuito O pulso horizontal do transformador FB é travado com o
amplificador de pulsos, a partir de um pulso de pulso de sincronismo horizontal da emissora de TV. Se os
aproximadamente 3,5Vp-p produzido no pino 52 do IC101. pulsos estão sincronizados, a tensão do pino 11 é de 4,5V,
se não estiverem a tensão será de 0,1V. A tensão é aplicada
ao pino 4 do IC001 para a função Auto Programação.

Circuito de Proteção

Fig. 18: Circuito Hold Down

1. O circuito horizontal de proteção atua limitando as 4. Se a tensão no pino 49 é maior que 6,22V, o pino 51 do
tensões extra altas. IC101 muda de 6,1V nominal para uma tensão de
2. A tensão do pino 6 do transformador FBT é convertida proteção de 1,2V.
para DC pelo diodo D531 e pelo capacitor C531. Em 5. Esta tensão de 1,2V é aplicada ao pino 40 do IC001
operação normal a tensão do pino 49 do IC101 é menor através da rede R/C. O pino 6 do IC001 irá para nível
que 6,15V e a saída do pino 51 é de 6,1V. baixo e provoca o corte de Q001. Com Q001 em corte,
3. Se a saída do secundário do transformado FBT relê RL801 abre e o receptor se desliga..
aumenta, a tensão do pino 49 do IC101 também
aumenta. Isso causará aumento na freqüência de saída
do pino 50. Esta freqüência aumentada reduzirá a
tensão induzida no primário do transformador FBT.

- 22 -
NA6D/L - TC-29G8 / A8 CIRCUITO DE DEFLEXÃO
Circuito de Saída Vertical

Fig. 19: Diagrama em Blocos do


Circuito de Deflexão Vertical

Gerador de Onda Dente de Serra Circuito Drive

O pulso de sincronismo vertical do pino 2 cria a onda dente 1. A onda dente de serra é enviada para o circuito drive.
de serra no capacitor C452. Isso determina a amplitude da A corrente da onda dente de serra alimenta a bobina
tensão no pino 4 que é controlada pelo pino 18 do IC001. de deflexão vertical pelo pino 7 para melhorar a
Este ajuste está disponível em modo de serviço. A tensão linearidade vertical do sinal.
no pino 4 fornece a amplitude de 50-60Hz para a tensão do 2. A seção Drive Vertical do IC451 amplifica a onda dente
pino 5. O drive vertical corrige a linearidade, a amplitude de serra para corrigir a linearidade de forma que o
vertical e a amplitude do pulso no mesmo IC. circuito de saída vertical venha a operar. A onda dente
de serra corrigida é enviada para o circuito de saída
vertical.

Amplificador do Pulso de Saída Vertical

Fig. 20: Circuito Amplificador da


Saída Vertical

- 23 -
Operação do Circuito de Saída Vertical

1. A tensão da onda dente de serra do circuito drive vertical dentro do período do flyback vertical, o pulso do circuito
é invertida em Q1, e então aplicada em Q2 e Q3. amplificador de pulso é aplicado no coletor de Q2,
2. A tensão de limiar entre Q2 e Q3 é fixada no centro da resultando em uma grande voltagem aplicada à bobina
onda dente de serra, então na primeira metade da onda de deflexão no momento seguinte quando Q2 passou
Q2 conduz, resultando a descarga de corrente (a) que a conduzir.
alimenta o capacitor C1. Tensão de entrada Diferencial do
da Bobina Defletora Coletor de Q1
3. No segunda metade da onda Q3 conduz, resultando a
descarga de corrente (b) que alimentará o capacitor
C1.
4. Por isso, a corrente da onda dente de serra é aplicada
na bobina de deflexão. Porém para inverter a corrente

Fig. 21: IC451 - Tensão no Pino 12

Operação do Amplificador de Pulso (Pump Up)

1. Enquanto as correntes (a) e (b) são enviadas (período quando Q4 passa a conduzir e Q5 corta. Então a tensão
de varredura vertical), o transistor Q4 estará cortado de 24V chega ao pino negativo de C2 através de Q4,
desde que nenhuma corrente chegue em sua base. soma-se à carga de 24V de C2 resultando em um pulso
Uma pulso negativo da bobina de deflexão vertical é de 48V que é aplicado no pino 13 do IC451.
alimentará a base de Q5. Q5 passa a conduzir e 3. Como mostrado acima, durante o período de flyback,
carregará o capacitor C2 com 24V, através de D1. um pulso de 48V é aplicado à bobina de deflexão e
2. O pulso integrado pelo circuito diferenciador durante o eleva a irradiação de elétrons instantaneamente.
período de flyback é somado à base de Q4 e Q5, Tensão
do Pino 13
Forma de onda na Tensão
base de Q4-Q5 do Pino 9

Fig. 22: Onda Pump Up

Circuito de Saída Horizontal

Fig. 23: Circuito de Saída Horizontal

A onda quadrada do sinal horizontal é aplicada ao O pulso horizontal é induzido no secundário de T501. Este
transformador T502 que é um transformador isolador entre pulso controla a saída do transistor Q551 para produzir a
os circuitos Hot an Cold. corrente da onda dente de serra em H-DY (Bobina de
O pulso horizontal é induzido no enrolamento secundário Deflexão Horizontal) e EHT (Tensão Extra Alta).
de T502, fazendo Q501 conduzir. A tensão de 130V agora
passa através do primario de T501 pelo transistor Q501
(Drive Horizontal).

- 24 -
NA6D/L - TC-29G8 / A8 PLACA T

Placa - T

Placa T

A Placa T faz o chaveamento entre 110V e 220V. Quando a tensão da rede for 220V a tensão entre os pinos
Para isto o IC2802 compara a tensão entre os pinos Áe Á e Ä do IC2802 será maior que 170Vpp e a ligação entre
Ä. Se a tensão entre os pinos Á eÄ for menor que os pinos Á e  estará aberta, assim, a tensão da rede
170Vpp, o IC2802 curto circuita os pinos Á e  fazendo passa diretamente pelos diodos retificadores D801, D802,
com que a tensão da rede passe pelo dobrador de tensão D803, e D804 e teremos como saída uma tensão de
formado pelos resistores R2818, R2807, R814 e pelos aproximadamente 315V.
capacitores C805 e C806, para obter a tensão de ≈ 315V.

- 25 -
NA6D/L - TC-29G8 / A8 CIRCUITO FONTE
Circuito Retificador / Dobrador de Tensão

Fig. 24: Retificador / Dobrador de Tensão

A metade negativa da entrada AC carrega o capacitor C806 (2), assim, um dobrador/retificador é formado. A tensão de
na direção (1) e a metade positiva carrega C805 na direção saída é (1) + (2) ≈ 336V teoricamente.

Circuito Fonte Chopper

Fig. 25: Circuito Fonte Chopper

1. A tensão inicial de 315V do dobrador/retificador é 3. Ao mesmo tempo o enrolamento P aplica a tensão na


aplicada no pino 3 do IC803 (coletor de Q1) e à base carga e armazena a energia. Esta tensão é induzida
de Q1, através do resistor R822. no enrolamento D & d de T801. Os enrolamento D & d
2. O transistor Q1 passa a conduzir e a corrente passa a são opostos em polaridade com o enrolamento P.
fluir pelo enrolamento P de T801.

- 26 -
4. A corrente induzida pela tensão no enrolamento “D” de
T801 flui por D824, R829 e R2 fazendo subir a tensão Q2b e Q2e Q2 Q3b Q1b Q1 Q1c
de base de Q2.
5. Quando a tensão de base de Q2 for maior que a tensão Q2b > Q2e on Ù Ù off
de D1, Q2 passa a conduzir, reduzindo a tensão na Constante
base de Q3. Isso vai reduzir a tensão na base de Q1
Q2b < Q2e off on
até que este entre em corte. Ù Ù
6. Quando Q1 entra em corte, a energia armazenada no
enrolamento P é descarregada por C809 e D823. Neste
momento, a tensão negativa é induzida no enrolamento
“D” que drena o emissor de Q1, mantendo-o em corte.
Uma vez que a energia armazenada no enrolamento
for descarregada, Q1 passa a conduzir novamente por
R822.

Drive de Corrente Constante

Fig. 26: Circuito de Corrente Constante

1. Quando Q1 entra em corte, a corrente flui através do 3. O drive de corrente de Q1 flui através do loop de C815,
enrolamento D, R826, D822 para carregar C815. Então Q802, pela junção base-emissor de Q1, R824 e volta
D826 conduz para o enrolamento “D”, formando um para C815.
ciclo completo de corrente. 4. O valor de R824 determina a corrente constante do
2. Quando a tensão inicial faz Q1 conduzir, o ciclo de circuito desde que a carga em C815 venha do
corrente no enrolamento “D” flui através de R828, C814, enrolamento D.
pela junção base-emissor de Q1 e volta para o
enrolamento “D”. Ao mesmo tempo, a tensão do divisor
de tensão R827-R823 faz Q802 conduzir.

- 27 -
Circuito Gerador das Tensões B+

A tensão B+, para o chassi NA6L, é derivada do enrolamento As tensões de +26V, +12V e +7V são derivadas da forma
secundário do transformador Flyback (T551). de onda de varredura através de retificação por diodos e
A tensão B+ para o Drive Horizontal, Saída Horizontal são relativamente altas correntes. A partir da tensão de
(Q501/Q551) e Transformado Flyback (T551) é fornecida +12V o regulador IC552 obtém +5V B+ para o Circuito de
pela saída chaveada de 130V do transformador T801. Áudio enquanto o regulador IC551 gera +9V B+ para os
Considerando que as tensões B+ secundárias são demais circuitos da placa principal.
dependentes da forma de onda da varredura ou da A tensão de +200V para o CRT é obtido pela retificação
amplitude de pulso do flyback, estas tensões também são por diodos do pulso do flyback.
reguladas pela linha AC ou pelas variações de carga.

Fig. 26: Geração daa Tensões B+

- 28 -
NA6D/L - TC-29G8 / A8 CIRCUITO DE PROTEÇÃO

Circuito de Proteção de Sobrecorrente

Fig. 26: Circuito de Proteção de Sobre-Corrente

Operação Normal Operação da Proteção de Sobre-corrente

1. A corrente AC é induzida no primário de T001. A tensão 1. Se a saída horizontal puxa corrente em excesso, a
secundária é reduzida e então convertida para 12V tensão através dos resistores R808 e R809 aumentará.
DC por D005 e C022. Isso fará conduzir o transistor Q804 que faz conduzir o
2. A tensão de 12V passa pelo regulador de 5V Q002- fotoaclopador IC801.
Q003. A saída de Q002 (5V) alimenta o pino 61 do 2. A saída do emissor do IC801 faz com que a tensão no
microprocessador IC001. Esta tensão de 5V inicia a pino 6 do IC001 seja maior que 3,9V. O circuito interno
operação do microprocessador. do microprocessador aplica um nível baixo no pino 31.
3. Se o receptor de controle remoto envia o sinal de “ligar” Assim, o transistor Q001 deixa de conduzir, o relê RL801
ao pino 1 do microprocessador, a saída pino 31 do se abre e o receptor se desliga.
IC001, faz conduzir o transistor Q001, que então aciona 3. O receptor permanece desligado até que a alimentação
o relê RL801, fazendo com que a tensão de 130V da AC seja momentaneamente interrompida.
fonte alimente o circuito de saída horizontal. 4. Se, ao pressionar a tecla “LIGA”, após a alimentação
AC ter sido religada, o receptor ligar e após alguns
Dupla função do Pino 6 segundos voltar a se desligar, é provável que haja um
O pino 6 do microprocessador (IC001) é um pino de duas problema no Circuito de Saída Horizontal ou no Circuito
funções. da Fonte.
Funciona como tecla “ACTION” quando a tensão no pino 6
é de 0,44V ou menor. A Função de Proteção de Sobre- Atenção: Devido ao pino 6 ter duas funções, não
corrente é ativada quando a tensão no pino 6 é de 3,9V ou pressione a tecla “ACTION” no receptor
maior. quando ocorre a situação descrita acima.
Com o receptor ligado, a tensão de +12V é dividida por Isso pode inibir a Função de Proteção de
R820 e R821. Se a tensão no pino 6 está entre 0,8V e Sobre-corrente. Se o receptor for ligado
3,6V, o receptor funciona normalmente. novamente, corre-se o risco de sérias
avarias no chassi.

- 29 -
Limitador de Sobre-corrente

Fig. 26: Circuito Limitador de Sobre-Corrente

1. R826 detecta a corrente do coletor de Q1. Circuito de Sobre-tensão


2. Se a tensão através de R826 for quase igual à tensão
de condução de Q801, o transistor passa a conduzir. • D825 é um diodo de proteção de sobre-tensão
3. O pino 5 vai para nível baixo, o transistor Q3 passa a (avalanche) de 180V ~ 240V. Se a tensão de saída subir
conduzir e reduz a tensão entre a base e o coletor de mais que a tensão de avalanche, o diodo D825 se
Q1 para desligar a corrente Ic. transforma em curto-circuito para terra e se destroi.

Atenção: Quando o IC803 for substituído, confira os


Ic Tensão em Q801 Ic componentes R829, D823, D824 e D825 antes de
R826
religar a alimentação AC. Quando ocorre uma falha do
Corrente IC803, estes componentes também podem ser
Cortado Stop
Normal Ù afetados. Ao substituir o IC803 sem conferir ou substituir
estes componentes, o IC pode parecer funcionar
normalmente, mas pode estar se aquecendo e logo
teremos outra falha deste IC.
D825 é o diodo de proteção de sobre-tensão para a
linha de 130V. D825 conduz quando a saída do oscilador
horizontal é zero. Se D825 falhou, confira a saída de
Q551 (Saída Horizontal)

- 30 -