Вы находитесь на странице: 1из 4

Como fazer promoção no Facebook: curtir,

compartilhar, comentar ou participar?


Publicado por Luciane em 21 de novembro de 2012
11
inShare

Muitas empresas tem buscado realizar promoções no Facebook para atrair novos fans. Isso é
normal, algumas acabam sendo mais bem sucedidas que outras no seu objetivo, afinal de contas,
para se criar uma ação ou promoção é preciso ter um objetivo, correto?

As promoções servem bem a alguns propósitos e não tão bem a outros. Por exemplo: se você tem
como objetivo tornar sua marca conhecida por mais pessoas um sorteio pode ajudar, se você quer
gerar interação do seus fans com a marca um concurso cultural também pode ser interessante.

O que estamos querendo dizer é que com uma promoção (principalmente do tipo sorteio) você
conseguirá atrair muitos seguidores, mas eles são o seu público-alvo? você consegue atingir seu
objetivo com isso? O questionamento se deve ao fato de que muitos dos seus novos seguidores
serão “promonautas”, pessoas que só tem seus perfis para participarem de promoções e sorteios,
mas que não interagem e consomem os produtos ou marcas depois.

Mas vamos ao que interessa de fato neste post…

Como fazer promoções no Facebook: (veja o que pode e o que


não pode)
Antes de começar vamos ver o que o Facebook entende por promoção:

Uma “promoção” é um sorteio, um concurso ou uma competição. Em um sorteio, o


vencedor é selecionado por acaso e ganha um prêmio. Em um concurso ou uma
competição, um vencedor é determinado de acordo com habilidade ou por meio do
julgamento de critérios específicos, ganhando um prêmio. Não consideramos um
cupom ou desconto como uma “promoção”.
 Você DEVE escolher um aplicativo existente (como o Sorteie.me, Yes!Ganhei, Easypromos
e outros disponíveis no Facebook – pagos ou gratuitos) ou desenvolver um aplicativo próprio
para realizar a sua promoção ou sorteio.
 Você TEM que criar um resumo completo da promoção (regulamento) informando que o
Facebook não patrocina, administra ou tem qualquer associação com a promoção.
 Você NÃO pode (de maneira alguma) utilizar QUALQUER recurso do Facebook como
mecanismo de entrada numa promoção – como essa é a parte crítica vamos explicar o que
NÃO PODE:
 “Compartilhe esse post para participar”;
 “Curta nossa fan page e participe” (sortear entre todos os fans – o ato de curtir não
pode ser utilizado, lembra?)
 “Comente neste post/foto/video e concorra a…”
 “Confirme que irá participar do evento e concorra a…”
 “Poste uma foto de tal jeito e concorra a…”
 “Poste um vídeo assim e concorra a…”
 “Dê check in no Facebook em nossa loja e ganhe/concorra a…”
 Você NÃO PODE utilizar o botão “curtir” como mecanismo para votação, por exemplo: “A
foto mais curtida vai…”, “O post mais curtido vai…”, “O vídeo mais curtido vai…”
 A notificação ao vencedor deve ser feita por e-mail, NÃO pode ser feita por mensagem
privada nem por publicação na timeline do ganhador ou na fan page. Você pode parabenizar,
mas não notificá-lo.

Vamos conferir alguns exemplos de promoções que estão fora das normas do Facebook:

Promoção criada em evento – que ainda exige que você vote


em um site externo.
Promoção “top” (top porque ela cometeu quase todos os erros
possíveis – Pediu para curtir uma fan page, compartilhar um
post e comentar/marcar um amigo também!)

Em comum os dois exemplos acima ainda possuem o fato de:

Não ter usado aplicativo externo.

Não possuir regulamento da promoção.

Duas curiosidades:
1. Para utilizar qualquer um dos logotipos ou imagens de identificação do Facebook (logotipo
completo, logotipo do “f”, botão curtir) em qualquer comercial de TV ou produção
cinematográfica/audiovisual é necessário solicitar uma autorização através de um formulário
próprio disponível na página de Formulário de solicitação de permissão.

2. “O Facebook não permite ou licencia o uso de suas marcas comerciais, logotipos ou outra
propriedade intelectual em conexão com mercadorias ou outros produtos, incluindo, mais não se
limitado a, roupas, chapéus, canecas, bonecas e brinquedos”. O que nos leva a crer que existe
MUITO produto falsificado rodando por aí.