Вы находитесь на странице: 1из 14

APRENDIZAGEM COOPERATIVA COMO ELEMENTO AGREGADOR NA

FORMAÇÃO DOS CELULANDOS DE ENGENHARIA CIVIL: UM PROGRAMA


DE SUCESSO

Guilherme Adriano Weber1

Ketholyn Jaqueline Bespalhuk2

Paulo Henrique de Moura3

Marinez Cargnin Stieler4

1. INTRODUÇÃO

Em geral os acadêmicos se sentem desmotivados e com dificuldades em concluir


algumas disciplinas de um curso superior, que exige conhecimentos pré-universitários.
Assim, com o intuito de contribuir na formação do protagonismo estudantil, o Governo do
Estado de Mato Grosso aliado à instituição de ensino UNEMAT, que por sua vez inspirada
no programa estudantil – PRECE, criaram o Programa de Formação de Células
Cooperativas (FOCCO).

Este programa por intermédio das Células de Aprendizagem Cooperativa tem como
principais objetivos:

I. Aumentar a taxa de permanência e aprovação nos cursos de graduação;

II. Estimular a formação de Capital Social a partir do capital intelectual discente


da UNEMAT;

III. Proporcionar sinergia entre os cursos e campi da UNEMAT;

IV. Formar profissionais competentes, proativos e habilitados para o trabalho em


equipe. (UNEMAT, 2015, p 01).

O Programa FOCCO busca favorecer a formação de profissionais proativos e com


habilidades sociais para trabalhar em equipe, com habilidades para resolver situações de
conflito dentro da própria Célula. Como também, aumentar a taxa de permanência e
aprovação nos cursos, incentivar a aprovação dos acadêmicos e diminuir a taxa de evasão
do curso através da melhoria do rendimento escolar ocasionada principalmente pelo
trabalho em equipe, ou seja, pelo estudo cooperativo (UNEMAT, 2015).

1Acadêmico do curso de Engenharia Civil da UNEMAT – Campus Tangará da Serra. E-mail: ketholyn_jb@hotmail.com
2Acadêmica do curso de Engenharia Civil da UNEMAT – Campus Tangará da Serra. E-mail: guiaweber@hotmail.com
3Acadêmico do curso de Engenharia Civil da UNEMAT – Campus Tangará da Serra. E-mail: paulomt14@hotmail.com
4Coordenadora do curso de Engenharia Civil da UNEMAT – Campus Tangará da Serra. E-mail: marinez@unemat.br
Desta forma, com a realização das Células Cooperativas cuja metodologia é o
estudo cooperativo, faz com que as dificuldades que antes eram trabalhadas de maneira
individual pelo acadêmico, com o programa FOCCO podem ser solucionadas em grupo
que foi chamado de Células. Ou seja, um grupo com alunos heterogêneos inseridos em
Células de estudos em que cada indivíduo possui ou não o domínio em alguma área do
conhecimento. Estes celulandos por meio da aprendizagem cooperativa buscam
compartilhar seus conhecimentos para que juntos alcancem objetivos em comum.

De 26/05/2015 a 26/05/2017 está em vigor o funcionamento de 88 bolsas para o


Programa FOCCO, 11 no Campus de Tangará da Serra, 3 destas do curso de Engenharia
Civil.

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Ao abordar a respeito de Aprendizagem Cooperativa deve-se ter em mente a


contribuição dessa metodologia no processo de ensino-aprendizagem. Assim, a respeito do
FOCCO, segundo ARRUDA (2015), foi implantado na UNEMAT em agosto de 2012 com
o objetivo de aumentar a taxa de permanência e aprovação dos acadêmicos nos cursos de
graduação, contribuindo na formação de profissionais competentes, proativos e habilitados
para o trabalho em equipe através de grupos de estudos formados pelos próprios
acadêmicos.

De acordo com Campos et al. (2003), a Aprendizagem Cooperativa é uma técnica


ou metodologia pedagógica na qual os estudantes se ajudam no processo de aprendizagem,
como parceiros entre si e/ou com o professor, com o intuito de adquirir conhecimento
sobre um determinado assunto ou alcançar um objeto. A autora também argumenta que “os
estudos apontam que o trabalho cooperativo produz bons resultados em termos da forma e
da qualidade daquilo que se aprende” (CAMPOS et al, 2003, p 25 e 26.); ao mesmo tempo
em que os indivíduos envolvidos também desenvolvem habilidades para o trabalho em
equipe.

Esse método de aprendizagem se dá pela criação de pequenos grupos de alunos que


trabalham em conjunto para maximizar sua própria aprendizagem e a dos seus colegas,
requer participação direta e ativa de todos os estudantes, visto que nenhum deles pode
aprender por ninguém, e pressupõe a existência da interajuda; e a ajuda mútua e
cooperação, que possibilitam atingir níveis mais altos de aprendizagem, de melhor
qualidade.

Percebe-se assim, que um aluno só poderá ter sucesso na aprendizagem se todos os


elementos do grupo tiverem sucesso, o que faz com que o sucesso de cada um esteja
dependente do sucesso de todos. Ou seja, “o êxito depende, da interdependência positiva
criada entre os elementos do grupo, fazendo-lhes perceber que só trabalhando juntos eles
podem alcançar os objetivos inicialmente delineados.” (Ros 2001, p 99.).

3. METODOLOGIA

Este artigo se desenvolveu com base em pesquisas bibliográficas, de levantamento


de dados e relatos dos celulandos a respeito de aprendizagem cooperativa e
consequentemente, do Programa FOCCO. A pesquisa bibliográfica foi realizada com apoio
de livros e artigos científicos relacionados à Aprendizagem Cooperativa. Os dados
coletados foram disponibilizados pela coordenação do curso de Engenharia Civil, relação
de aprovados por disciplina. Os dados foram analisados e discutidos. A coleta de dados em
campo foi realizada através de um formulário (Quadro 1) no qual foi obtido os relatos dos
participantes das Células.

As Células de Estudo analisadas foram dos articuladores do curso de Engenharia


Civil da UNEMAT, Campus de Tangará da Serra denominadas: Integrando Ideias
(articuladora Ketholyn Jaqueline Bespalhuk), Desenho Técnico Auxiliado por AutoCAD
(articulador Guilherme Adriano Weber) e #Empurrão (articulador Paulo Henrique de
Moura), tendo como principal público alvo os próprios acadêmicos do curso.

Quadro 1: Recorte do formulário aplicado aos celulandos das três Células em


estudo

1. Quais as contribuições que a Aprendizagem Cooperativa – FOCCO, teve em


sua vida?
2. Algo deve ser melhorado na metodologia utilizada?
3. Você se sentia estimulado em participar? Por quê?
4. Você recomendaria para alguém?
5. Você desenvolve algum grupo de estudo cooperativo? Se não, tem interesse?

Este formulário foi aplicado aos membros (celulandos) que se envolveram e/ou que
participavam de qualquer uma das três Células desenvolvidas pelos articuladores da
Engenharia Civil da UNEMAT, Campus de Tangará da Serra. Foram sorteados 5
acadêmicos de cada Célula, totalizando 15 entrevistados. O formulário foi aplicado entre
setembro e outubro de 2015.

3.1 CÉLULA DE ESTUDO INTEGRANDO IDEIAS

As atividades desta Célula foram iniciadas em setembro de 2013 com o grupo de


estudo voltado para a disciplina de Cálculo Integral e Diferencial I do curso de Engenharia
Civil. Essa disciplina foi escolhida pelas dificuldades apresentadas pelos acadêmicos em
relação à aprendizagem dos conteúdos abordados em sala de aula.

A partir do ano letivo de 2014/1 até 2014/2 pelo elevado índice de reprovações e
das dificuldades apresentadas pelos acadêmicos a respeito da disciplina de Química para
Engenharia, o foco de estudo foi voltado então para a Química. Lembrando que também,
no ano letivo de 2014 o curso de Engenharia Civil da UNEMAT, Campus de Tangará da
Serra contava com bolsa tutoria para as disciplinas de Fundamentos de Matemática e
Cálculo Diferencial e Integral I. Além do que, existia outra Célula de Estudo no curso de
Engenharia Civil articulada pela acadêmica K. G. A com a disciplina de Cálculo
Diferencial e Integral II.

Em 2015/1 ocorreu novo processo de seleção da bolsa do Programa de Formação


de Células Cooperativas, e a Célula de Estudo Integrando Ideias continuou a funcionar
com foco na disciplina Mecânica dos Sólidos II.
Conforme muda a dificuldades de apreendizagem dos acadêmicos muda a
disciplina e em 2015/2 foi selecionada a Geotecnia II. (Fotografia 1). Esta Célula teve
como objetivo minimizar as reprovações na disciplina, favorecer a compreensão dos
conteúdos abordados em sala de aula e desenvolver habilidades sociais, dentre elas
trabalho em
equipe.

Fotografia 1 – Encontro da Célula Integrando Ideias

Fonte: Ketholyn Jaqueline Bespalhuk. Acervo particular, 2015.

Assim, de modo a analisar se os objetivos de formar profissionais competentes,


diminuir a taxa de reprovações das disciplinas trabalhadas no grupo de estudo foram
eficazes, foram aplicados nos meses de setembro e outubro de 2015 formulários aos
membros envolvidos. Dos 5 membros escolhidos aleatoriamente que fizeram e/ou que
ainda faziam parte do grupo de estudo, todos são do sexo masculino, cursam Engenharia
Civil na UNEMAT de Tangará da Serra e com faixa etária dos 18 aos 35 anos de idade e
afirmaram que a Célula foi capaz de proporcionar aprendizagem cooperativa e contribui
significativamente para que os integrantes mantivessem uma amizade sólida e
conhecimentos sobre os assuntos estudados de forma a garantir o aproveitamento nas
disciplinas e orgulho de fazer parte do grupo.

3.2 CÉLULA DE ESTUDO DE DESENHO TÉCNICO AUXILIADO POR


AUTOCAD

A Célula, desenvolvida pelo acadêmico Guilherme Adriano Weber, teve como


objetivo familiarizar e desenvolver as habilidades básicas e necessárias dos celulandos no
software AutoCAD (plataforma desenvolvida pela Autodesk para projetar, desenhar,
modelar desenhos arquitetônicos e de engenharia, em 2D ou 3D), a fim de preparar os
acadêmicos para as disciplinas que requerem tais habilidades, visto que na grade do curso
de Engenharia Civil da Universidade do Estado de Mato Grosso – UNEMAT, não oferece
Desenho Técnico Informatizado como disciplina de pré-requisito para as matérias que
requerem esse conhecimento, como no caso de Projeto Arquitetônico, Sistemas Elétricos,
Sistemas Prediais e dentre outras. Logo, a carência desse conhecimento deixam os
acadêmicos com grandes dificuldades de aprendizagem quando chegam aos semestres com
estas disciplinas.

Visto que tais matérias aparecem a partir do 4º semestre de Engenharia Civil, o


articulador formalizou o convite aos acadêmicos do primeiro ao quarto semestre do curso,
com o intuito de favorecer o conhecimento aos acadêmicos antes de cursarem as
disciplinas citadas acimas sem o conhecimento mínimo necessário para alcançarem
sucesso. O convite foi pessoalmente em todas as salas e também foi afixado pequenos
cartazes nas salas de aula e corredores.

Essa Célula começou com mais de 50 celulandos e por isso em conversa com a
Coordenadora Local do FOCCO e coordenadora do curso, foi sugerido que o grupo fosse
dividido em duas Células e foi disponibilizado uma sala de aula, pois foi a maior demanda
por uma Célula no Campus de Tangará da Serra.

O grupo se reuniu semanalmente na sala 37, no próprio Campus de Tangara da


Serra da Universidade do Estado de Mato Grosso – UNEMAT, localizado na rodovia MT
358, km 07, Jardim Aeroporto. Para a aprendizagem, os problemas foram propostos pelo
próprio articulador ou pelos celulandos. Os problemas eram analisados e resolvidos
cooperativamente entre os integrantes da Célula. Foi possível perceber a formação de
Células de Aprendizagem Cooperativas e foi muito gratificante para todos os envolvidos.
Acadêmicos de outros cursos também tiveram interesse nessa Célula e começaram a participar. A
Célula sempre teve um número significativo de celulandos

Com o intuito de analisar se os objetivos e os métodos utilizados foram eficazes,


foram aplicados nos meses de setembro e outubro de 2015 formulários aos celulandos
envolvidos. Dos 5 celulandos sorteados, de ambos os gêneros, cursavam Engenharia Civil
na UNEMAT de Tangará da Serra e com faixa etária dos 17 aos 25 anos de idade. Os
celulandos responderam que a Célula foi significativamente importante para a
aprendizagem dos conteúdos, socialização dos conhecimentos, foi um verdadeiro sucesso.
Essa experiência deveria ser repetida e o articulador era uma pessoa proativa e motivava
todos a continuarem sua aprendizagem. São laços de amizades e aprendizagem para a vida.

3.3 CÉLULA DE ESTUDO #EMPURRÃO

A Célula #EMPURRÃO idealizada pelo acadêmico de Engenharia Civil Paulo


Henrique de Moura da UNEMAT, Campus universitário de Tangará da Serra tinha como
objetivo contribuir com o maior índice de cooperativismo possível entre os acadêmicos do
1º semestre desse curso, em especial a troca de conhecimento entre os celulandos com o
intuito de alcançar juntos um objetivo comum.

Os celulandos se reúnem nas quartas-feiras no período vespertino na sala 20 da


própria instituição para os estudos em grupo cooperativos. Foi percebido que o princípio de
cooperativismo surge antes mesmo da Célula se reunir, a sala de aula, a interação com os
professores ficou um eterno aprendizado cooperativo. O apoio dos professores foi um
ponto importante para o sucesso da Célula e de todos os ganhos obtidos. A pedido do
articulador os professores disponibilizam listas de exercícios das suas respectivas
disciplinas para serem discutidas e solucionadas de maneira mútua entre os celulandos
Acredita-se que esse foi um fator importante para a maioria dos alunos da sala estarem
participando da Célula. O convite é sempre reforçado e também foi afixado horários e
locais de funcionamento da Célula. (Fotografia 2).

Fotografia 2 – Grupo de Estudo #Empurrão


Fonte: Paulo Henrique de Moura. Acervo particular, 2015.

A Célula teve início do semestre letivo 2015/1, com a seleção dos bolsistas e
conhecimento da aprendizagem cooperativa. Nesta Célula foram abordadas todas as
disciplinas do 1º semestre, dando ênfase nas disciplinas de Cálculo Diferencial e Integral I,
Geometria Analítica e Fundamentos da Matemática. Pode-se afirmar que a metodologia
cooperativa tem se mostrado eficiente, tendo em vista que o resultado das avaliações
realizadas pelos celulandos foi considerado satisfatório.

4. RESULTADOS E DISCUSSÃO

Todos os formulários foram respondidos com dedicação e presteza. Relataram


muito mais que o esperado. Os alunos sorteados sentiram como mais uma oportunidade de
relatar a vivência de uma universidade diferente, mais acolhedora e humana. As respostas
foram significativas para entender o sucesso das Células do curso de Engenharia Civil. O
empenho dos articuladores, da coordenação local e da coordenação do curso foram

percebidos entre os relatos dos celulandos.


Percebe-se com a aplicação dos formulários que o Programa FOCCO contribuiu
muito no processo de aprendizagem dos acadêmicos e na diminuição da taxa de reprovação
das disciplinas trabalhadas. Um dos fatores que demonstra isto é o índice de reprovações
na disciplina de Química para Engenharia desde o período de 2013/1 até 2015/1,
conforme a tabela 1.

Tabela 1 – Histórico do Número de Reprovados na Disciplina de Química para


Engenharia

Período Letivo Número de Número de Número de Percentual de


Matriculados Aprovados Reprovados Reprovados (%)

2013/1 38 29 9 23,68
2013/2 39 21 18 46,15
2014/1 43 39 4 9,30
2014/2 45 42 3 6,67
2015/1 42 36 6 14,29

Fonte: Coordenação do Curso de Engenharia Civil da UNEMAT de Tangará da Serra.

Assim, mesmo considerando a influência de possíveis outros fatores nos índices de


reprovações da disciplina de Química para Engenharia, sejam quais forem eles, percebe-se
que no período de funcionamento da Célula Integrando Ideias em Química (período letivo
de 2014/1 a 2014/2), houve uma redução significativa de reprovados.

Conforme representado na Tabela 1, o número de reprovados no período letivo de


2013/1 era de 9 acadêmicos e em 2013/2 de 18. Quando a Célula Integrando Ideias passou
a atuar na disciplina de Química, o número de reprovados passou para 4 acadêmicos em
2014/1 e de 3 no período letivo de 2014/2. Logo, houve uma redução respectivamente de
77,78% do percentual de reprovados no período letivo de 2014/1 e de 83,33% em 2014/2
em comparação com o semestre 2013/2.

Através da análise dos formulários aplicados aos celulandos que participam ou já


participaram das Células do curso de Engenharia Civil, percebe-se como os resultados são
favoráveis. No caso da Célula Integrando Ideias todos os participantes responderam que se
sentem motivados em participar. Fragmentos dos formulários:

Celulando 1: Sim, pois aprendi mais e até com mais facilidade.

Celulando 2: Sim, pois a interação com os outros acadêmicos nos faz querer
participar de forma a contribuir com o aprendizado de todos.

Da mesma forma, as contribuições desta mesma Célula para os celulandos de


acordo com o ponto de vista dos mesmos foram significativas, visto que o grupo de estudo
favoreceu a partilha de conhecimentos entre os envolvidos:

Celulando 3: Foi de grande valia, pois dessa forma eu pude compartilhar meus
conhecimentos com meus colegas e vice-versa. Deste modo pude ter melhores resultados e
um aprendizado melhor.

Assim, com a ajuda mútua entre os participantes por meio da Aprendizagem


Cooperativa faz com que os membros envolvidos estejam mais motivados a aprender e
a trabalhar em grupo, sendo uma das contribuições da Célula, como comentando pelo
Celulando 4:

Celulando 4: Contribui na união dos estudantes que estão interessados ou com


dificuldades em adquirir conhecimento em alguma disciplina

No tocante a Célula de AutoCAD, os celulandos compreendem a importância do


cooperativismo nela existente, não somente no ponto de vista acadêmica e nas matérias que
exigem esse conhecimento, como também em toda a experiência que será adquirida e que
poderá ser levada para o futuro profissional, conforme explanado pelos celulandos. Para
exemplificar:

Celulando 5: A célula contribuiu para que eu possa aprender a desenvolver


qualquer tipo de projeto, ajudando com algumas disciplinas futuras que exigem o
conhecimento sobre.

Celulando 6: Apresentou e ensinou algo que será e está sendo importante para a
vida acadêmica e vida profissional.
Ao mesmo tempo em que a Célula contribui em suas vidas, ela também incentiva
os celulandos a participarem da Célula e criarem uma consciência da identidade de
engenheiro desde já. Os relatos exemplificam:

Celulando 7: Me sinto estimulada, porque sei que será necessário em minha vida
profissional;

Celulando 6: Sim, me sinto estimulado, pois é algo que é imprescindível na carreira


de um profissional da construção e também pela ferramenta AutoCAD estar ajudando no
andamento da faculdade.

Observando as respostas, destacam-se as seguintes réplicas dos celulandos:

Celulando 8: Indicaria a célula, pois além de ter uma boa metodologia é de suma
importância para um futuro engenheiro saber mexer com AutoCAD.

Celulando 9: Recomendaria para todos os alunos do curso de Engenharia Civil.

Demonstra desde modo, a satisfação dos celulandos com a metodologia de


cooperativismo empregado pelo FOCCO, chega ao ponto de indicarem a Célula aos seus
colegas, ou até mesmo, de criarem seus próprios grupos de estudos, como dito pelo
Celulando 10 ao ser questionado se o mesmo desenvolvia algum grupo de estudo
cooperativo.

Para exemplificar o explanado, cita-se:

Celulando 10: Sim, desenvolvo atividades cooperativas com meus colegas.

Percebe-se a multiplicação da aprendizagem cooperativa. Esse ponto é o primordial


no entendimento dos autores, pois se células cooperativas se multiplicarem várias
dificuldades serão sanadas e os cursos terão menos evasão e reprovação. Quanto à evasão
do curso de Engenharia Civil é possível citar o Quadro de vagas remanescentes, do curso
de bacharelado em Engenharia Civil do Campus de Tangará da Serra, publicado no edital
de vagas.

Tabela 2 – Quadro de vagas remanescentes do curso de bacharelado em Engenharia


Civil do Campus de Tangará da Serra.
Turma de referencia Fase Vagas Ofertadas Vagas Remanescentes

2015/2 2º 40 0
2015/1 3º 40 0
2014/2 4º 40 0
2014/1 5º 40 1
2013/2 6º 40 1
2013/1 7º 40 7
Total de Vagas 240 9

Fonte: Pró-reitoria de Ensino de Graduação - UNEMAT.

Através da tabela acima citada, fica evidente o êxito do FOCCO em relação ao seu
objetivo de diminuir a evasão do curso, onde podemos constatar uma taxa de apenas 3,75%
de evasão, índice muito abaixo da media dos demais cursos da UNEMAT, concretizando
assim o sucesso do FOCCO dentro do curso de Engenharia Civil de Tangará da Serra.

Por fim, em relação à Célula #Empurrão os celulandos concordam que o FOCCO


trouxe inúmeros benefícios para o seu desempenho acadêmico. Pela originalidade e teor
transcrevem-se os fragmentos:

Celulando 11: O FOCCO contribuiu para o meu estudo em grupo e ainda facilitou
na parte de tirar dúvidas e até mesmo o convívio com os outros acadêmicos.

Celulando 12: O FOCCO teve grande importância nos meus estudos, uma vez que
em grupo podemos nos interessar ainda mais sobre os exercícios, tendo uma troca de
conhecimento e muitas vezes um estudo auto didático nos fazendo acreditar que somos
capazes.

Desta maneira, é possível observar que a metodologia utilizada tem se demostrado


eficaz. Entretanto, segundo o celulando 12:

Celulando 12: [...] grupos de estudo com pessoas com quem temos afinidade é uma
boa, porém, medidas que proporcionem um maior alcance de pessoas para o FOCCO
devem ser tomadas para que esses benefícios não fiquem em prol de poucos. Assim, fica
evidente que é necessário ainda uma propagação da metodologia de Aprendizagem
Cooperativa e também dos grupos de celulandos já existentes.

Acredita-se que com o aumento no número bolsa do projeto possa contribuir


diretamente com a dimensão do programa e de sua qualidade, uma vez que com um
número maior de articuladores, possivelmente maior será o de celulandos.

5.CONSIDERAÇÕES FINAIS

Percebe-se por meio da aplicação dos formulários a contribuição da Aprendizagem


Cooperativa na vida acadêmica, favorecendo o entendimento dos celulandos em relação
aos conceitos trabalhados. Assim, estas Células de Estudo Cooperativo do curso de
Engenharia Civil da UNEMAT de Tangará da Serra além de melhorar o índice de
aprovação do curso de graduação, possibilita que as habilidades sociais dos celulandos e
até mesmo dos articuladores sejam desenvolvidas, principalmente a de trabalhar em grupo.

Dessa maneira, é possível garantir que o Programa FOCCO por meio da


metodologia de Aprendizagem Cooperativa só tem a contribuir com os acadêmicos, tanto
na redução dos índices de reprovações e evasões, quanto na formação de profissionais
proativos. Todavia, o progresso sempre é possível, dessa maneira, faz-se necessário a
abertura de novas bolsas para o projeto para que os resultados sejam ainda melhores.

6. REFERÊNCIAS

ARRUDA, A. C. R. A Aprendizagem Cooperativa em Matemática: Um estudo de uma


célula de aprendizagem do Programa FOCCO da UNEMAT – Campus de Barra do
Bugres. Mato Grosso, 2015. f 88.

CAMPOS, F. C. A. et al. Cooperação e aprendizagem on-line. Rio de Janeiro: DP&A,


2003.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO. Edital n° 001/2015
PROEG/UNEMAT: Programa de Formação de Células Cooperativas – FOCCO. Cáceres-
MT, 2015. Disponível
em:<http://www.unemat.br/proeg/docs/2015/bolsas/focco/edital_001_2015_proeg_focco_1
.3.pdf>.Visualizado em: 06 de outubro de 2015.
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO. Edital nº. 003/2016 - PROEG de
seleção e preenchimento de vagas remanescentes por discentes de mesmo curso de
graduação presencial dos campi da Universidade Do Estado De Mato Grosso - UNEMAT.
Cáceres-MT, 2015. Disponível em:<http://portal.unemat.br/media/files/Edital_003-2016-
PROEG.Edital_para_preenchimento_de_vagas_remanescentes_por_transferencia_interna_
v2.pdf>.Visualizado em: 06 de outubro de 2015.

ROS, S. L. Una estrategia efiaz para fomentar la cooperación. Estudios sobre Educación,
v. 1, p. 99-110, 2001.