Вы находитесь на странице: 1из 9

29/01/2018 Patologia da fala-linguagem - Wikipedia

Patologia da fala-linguagem
A patologia da fala é um campo de especialização praticado por um
Patologia da fala-
clínico conhecido como fonoaudiólogo ( SLP ), também chamado
[1] linguagem
fonoaudiólogo ou fonoaudiólogo . O SLP é considerado uma
"profissão relacionada à saúde", juntamente com terapia ocupacional, Malha D013066
fisioterapia e outros. Os SLPs se especializam na avaliação, diagnóstico e
tratamento de distúrbios de comunicação , distúrbios cognitivo-comunicacionais, distúrbios da voz e distúrbios da
deglutição e desempenham um papel importante no diagnóstico e tratamento da desordem do espectro autista .

Um equívoco comum é que a patologia da linguagem do discurso é restrita ao ajuste da articulação do som do discurso
de um falante para atender a pronúncia normal esperada, como ajudar os indivíduos que falam inglês a enunciar o "r"
tradicionalmente difícil. Os SLPs também podem ajudar pessoas que gaguejam para falar com mais fluência.
Articulação e fluência são apenas duas facetas do trabalho de um SLP, no entanto. Na verdade, a patologia da fala e da
linguagem está preocupada com um amplo escopo de fala, linguagem, deglutição e questões de voz envolvidas na
comunicação [2], algumas das quais incluem:

Problemas de busca de palavras e outros problemas semânticos, como resultado de uma deficiência de
linguagem específica (SLI), como um atraso de idioma ou como característica secundária de uma questão mais
geral, como a demência.
Dificuldades de comunicação social envolvendo a forma como as pessoas se comunicam ou interagem com os
outros (pragmática).
Perturbações da linguagem estrutural, incluindo dificuldades para criar frases que são gramaticais (sintaxe) e
modificação do significado da palavra (morfologia).
Perturbações de alfabetização (leitura e escrita) relacionadas ao relacionamento letra-a-som (fonética), a relação
palavra-a-significado (semântica) e a compreensão das idéias apresentadas em um texto (compreensão de
leitura).
Dificuldades de voz, como uma voz raspada, uma voz muito macia ou outras dificuldades de voz que afetam
negativamente o desempenho social ou profissional de uma pessoa.
Doenças cognitivas (por exemplo, atenção, memória, função executiva) na medida em que interferem na
comunicação.
Os componentes da produção de fala incluem:

fonação (produção de som);


ressonância ;
fluência ;
entonação ,
Variação do passo ;
Voz (incluindo componentes aeromecânicos da respiração )
Os componentes da linguagem incluem:

Fonologia (manipulação de som de acordo com as regras de um idioma);


Morfologia (entendendo os componentes das palavras e como elas podem modificar o significado);
Sintaxe (construção de frases de acordo com as regras gramaticais de uma linguagem de destino);
Semântica (interpretando sinais ou símbolos de comunicação, como palavras ou sinais para construir
significado);
Pragmática (aspectos sociais da comunicação). [3]
Distúrbios de fala e linguagem pediátricos primários incluem receptivo e distúrbios de linguagem expressiva ,
distúrbios sons da fala , infância apraxia de fala , gagueira e deficiências de aprendizagem baseados na linguagem . [4]

https://en.wikipedia.org/wiki/Speech-language_pathology 1/9
29/01/2018 Patologia da fala-linguagem - Wikipedia

Os distúrbios de deglutição incluem dificuldades em qualquer sistema do processo de deglutição (ou seja, oral,
faríngea, esofágica), bem como disfagia funcional e distúrbios alimentares . Os distúrbios de deglutição podem ocorrer
em qualquer idade e podem provir de causas múltiplas. [5]

Conteúdo
A profissão
Colaboração multidisciplinar
Ambientes de trabalho
Pesquisa
Educação e treinamento
Estados Unidos
Informação salarial
Métodos de avaliação
Clientes e pacientes
Bebés e crianças
Crianças e adultos
Adultos
Veja também
Referências
Leitura adicional
links externos

A profissão
Os fonoaudiólogos (SLPs) fornecem uma ampla gama de serviços, principalmente individualmente, mas também
como suporte para indivíduos, famílias, grupos de apoio e fornecendo informações para o público em geral. Os SLPs
trabalham para prevenir, avaliar, diagnosticar e tratar distúrbios de fala, linguagem, comunicação social, comunicação
cognitiva e deglutição em crianças e adultos. [6] Os serviços de fala começam com o rastreio inicial de distúrbios de
comunicação e de deglutição e continuam com avaliação e diagnóstico, consulta para o fornecimento de
aconselhamento sobre gerenciamento, intervenção e tratamento e prestação de aconselhamento e outros serviços de
acompanhamento para esses distúrbios. Os serviços são fornecidos nas seguintes áreas:

aspectos cognitivos da comunicação (por exemplo, atenção, memória, resolução de problemas, funções
executivas).
fala ( fonação , articulação , fluência, ressonância e voz, incluindo componentes aeromecânicos da respiração);
linguagem ( fonologia , morfologia , sintaxe , semântica e aspectos pragmáticos / sociais da comunicação),
incluindo compreensão e expressão em modalidades orais, escritas, gráficas e manuais; processamento de
idiomas ; pré-alfabetização e habilidades de alfabetização baseada na linguagem, consciência fonológica.
deglutição ou outras funções aerodigestas superiores, como alimentação infantil e eventos aeromecânicos (a
avaliação da função esofágica é para fins de referência a profissionais médicos);
voz (rouquidão (disfonia), fraco volume vocal (hipofonia), qualidade vocal anormal (por exemplo, áspero,
respirante, esticada). A pesquisa demonstra que a terapia de voz é especialmente útil para determinadas
populações de pacientes; indivíduos com doença de Parkinson geralmente desenvolvem problemas de voz como
resultado de sua doença. [7]
consciência sensorial relacionada à comunicação, deglutição ou outras funções aerodigestas superiores.
Os distúrbios da fala, da linguagem e da deglutição resultam de uma variedade de causas, como um acidente vascular
cerebral, [8] lesões cerebrais, [9] perda auditiva, [10] atraso no desenvolvimento, [11] palato fisgado, [12] paralisia
cerebral, [13] ou problemas emocionais. [14]

https://en.wikipedia.org/wiki/Speech-language_pathology 2/9
29/01/2018 Patologia da fala-linguagem - Wikipedia

Colaboração multidisciplinar
Os SLPs colaboram com outros profissionais de saúde, muitas vezes trabalhando como parte de uma equipe
multidisciplinar. Eles podem fornecer referências para audiologistas e outros; oferecer informações aos profissionais
de saúde (incluindo médicos , dentistas , enfermeiras , enfermeiros , terapeutas ocupacionais , nutricionistas ),
educadores , consultores de comportamento ( análise de comportamento aplicado ) e os pais conforme as necessidades
do cliente individual.

Em relação aos transtornos do processamento auditivo , [15] SLPs podem colaborar na avaliação e fornecer intervenção
onde há evidências de fala, linguagem e / ou outros distúrbios de comunicação cognitiva.

O tratamento para pacientes com fissura labial e palatina tem caráter interdisciplinar. O resultado da terapia de fala é
ainda melhor quando o tratamento cirúrgico é realizado anteriormente. [16]

Ambientes de trabalho
Os SLPs trabalham em uma variedade de configurações (http://www.txsource.com) clínicas e educacionais (http://w
ww.txsource.com) . Os SLPs trabalham em hospitais públicos e privados , instalações de enfermagem especializada
(SNFs), instalações de cuidados intensivos de longa duração (LTAC), hospícios , [17] e cuidados de saúde em casa. Os
SLPs também podem funcionar como parte da estrutura de suporte no sistema educacional, trabalhando em escolas
públicas e privadas , faculdades e universidades. [18] Alguns SLPs também trabalham em saúde comunitária,
fornecendo serviços nas prisões e instituições de jovens infratores ou fornecendo testemunhos de especialistas em
casos judiciais aplicáveis. [19]

Os SLPs começaram a entregar serviços através de um método de entrega de serviços subsequente à aprovação da
American Speech-Language-Hearing Association (ASHA's) 2005 pela entrega de serviços de fala / linguagem via
videoconferência ou telepractice. [20]

Pesquisa
Os SLPs conduzem pesquisas relacionadas a ciências e distúrbios da comunicação, distúrbios de deglutição ou outras
funções aerodigestivas superiores.

Educação e treinamento

Estados Unidos
Nos Estados Unidos, a patologia do discurso e do idioma é um campo de graduação profissional de nível de mestrado .
Os clínicos devem possuir mestrado em transtornos comunicativos / patologia da fala (por exemplo, MA, MS ou
M.Ed) que é de uma universidade que detém credenciamento regional e de um programa de ciências comunicativas e
transtornos credenciado pelo American Speech Associação de linguagem e audição (ASHA), o órgão de governo
nacional da profissão, bem como o conselho de administração de cada estado. Programas que oferecem o M.Ed. O
grau é muitas vezes alojado dentro de uma faculdade de educação da universidade, mas oferecem a mesma educação e
treinamento como programas com um grau de mestrado ou MS. Para além do mestrado, alguns SLPs podem optar por
obter um doutorado clínico em Patologia da Fonoaudiologia (por exemplo, CScD ou SLPD), ou um grau de doutorado
que tenha uma pesquisa e / ou foco profissional (por exemplo, Ph.D. ou Ed. D.). Todos os graus devem ser de uma
universidade que tenha credenciamento regional , mas somente o mestrado é credenciado pela American Speech-
Language-Hearing Association (ASHA).

https://en.wikipedia.org/wiki/Speech-language_pathology 3/9
29/01/2018 Patologia da fala-linguagem - Wikipedia

Todos os clínicos são obrigados a completar 400 horas clínicas (25 horas de observação muitas vezes concluídas
durante o curso de graduação e 375 horas de prática clínica graduada). [21] Eles devem passar por vários exames
abrangentes também chamados de testes de conhecimento e habilidades (KASA).

Depois que todos os requisitos acima foram cumpridos durante o caminho do SLP para ganhar o diploma de pós-
graduação, os SLPs devem declarar licenciamento e certificação nacional por:

Passando o exame da placa nacional de patologia da fala (Praxis).


Complete com sucesso um ano de bolsa de estudos clínicos (CFY) como companheiro clínico (CF) sob a
orientação de um clínico de mentor totalmente licenciado. O CFY não tem menos de 36 semanas de experiência
em tempo integral, totalizando um mínimo de 1260 horas. Durante o CFY, o CF não pode ganhar horas CFY, a
menos que trabalhem mais de 5 horas por semana e não podem ganhar horas CFY além de 35 horas por
semana. [22]
Receba o Certificado de Competência Clínica (CCA) da American Speech-Language-Hearing Association
(ASHA) e o licenciamento completo do estado para praticar, após a conclusão do ano de bolsa de estudos
clínicos (CFY).
Os Estados são responsáveis pelo licenciamento de clínicos e outros profissionais e, no que diz respeito ao novo
SLP, esses requisitos são freqüentemente semelhantes aos da CFY. Seguir os procedimentos de licenciamento
estadual e os requisitos de certificação nacional geralmente são feitos simultaneamente.
Manutenção do licenciamento através da educação continuada:

Para manter o licenciamento, os SLPs são obrigados a participar dos ganhos periódicos das Unidades
Educacionais Continuadas (CEU).
Obrigações de educação e formação contínuas:

Educar, supervisionar e orientar futuros SLPs. [23]


Participe de educação continuada.
Educar e fornecer treinamento em serviço para famílias, cuidadores e outros profissionais.
Treine, supervisione e administre assistentes de patologia de linguagem de fala (SLPA) e outro pessoal de
suporte.
Educar e aconselhar indivíduos, famílias, colegas de trabalho, educadores e outras pessoas na comunidade em
relação à aceitação, adaptação e decisões sobre comunicação e deglutição. [24]
Sufixo profissional:

Credenciais de um sujeito clínico normalmente lidas como: MA, MS ou M.Ed, CF-SLP (por exemplo, Jane Doe,
MA, CF-SLP).
Credenciais de um SLP totalmente licenciado comumente lido como: MA, MS ou M.Ed, CCC-SLP (por exemplo,
Jane Doe, MA, CCC-SLP), indicando o grau de pós-graduação de um profissional e a conclusão bem-sucedida
do ano da bolsa / exames do conselho para obter os "três Cs" da Certificação de Competência Clínica, na
patologia do discurso fonoaudiológico.

Informação salarial
Os salários de SLPs dependem de uma variedade de fatores, incluindo antecedentes educacionais, experiência de
trabalho e localização. A Pesquisa de Escolas ASHA 2016 revelou que os SLPs receberam um salário médio de
escolaridade de 62.000, o que representa um aumento de 2% na última Pesquisa Escolar realizada em 2014 [25] . Além
disso, a ASHA divulgou resultados para o 2015 SLP Health Care Survey, que colocou o salário médio para SLPs
trabalhando no setor de cuidados de saúde em US $ 75.000. [26] No entanto, os salários podem variar de US $ 40.000
a 90.000. Na Austrália, o salário básico que um SLP ganharia é estimado em US $ 59.500 em dólares australianos. [27]

Métodos de avaliação
Para muitos pais, a decisão de inscrever estudantes em terapia fonoaudiológica ou de terapia privada é desafiadora.
Como a terapia fonoaudiológica é executada de acordo com diretrizes e fundos estaduais, o processo de avaliação e
qualificação é mais rigoroso. Para se qualificar para a terapia da fala na escola, os alunos devem atender aos critérios
do estado em testes de linguagem e padronização do discurso. Devido a tais requisitos, alguns alunos podem não ser

https://en.wikipedia.org/wiki/Speech-language_pathology 4/9
29/01/2018 Patologia da fala-linguagem - Wikipedia

avaliados em um período de tempo eficiente ou suas necessidades podem ser prejudicadas por critérios. Para uma
clínica privada, os alunos são mais propensos a se qualificar para terapia porque é um serviço pago com mais
disponibilidade.

Clientes e pacientes
Os fonoaudiólogos trabalham com clientes e pacientes que podem apresentar uma ampla gama de problemas.

Bebês e crianças
Bebés com lesões devido a complicações ao nascer, dificuldades de alimentação e de deglutição , incluindo
disfagia
Crianças com leve, moderada ou grave:

Distúrbios genéticos que afetam negativamente o discurso, a linguagem e / ou o desenvolvimento cognitivo,


incluindo fissura palatina , síndrome de Down , síndrome de DiGeorge
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade [28] [29]
Distúrbios do espectro do autismo , [30] , incluindo a síndrome de Asperger [31]
Atraso no desenvolvimento
Distúrbios alimentares , incluindo déficits motores orais
Dano do nervo craniano
Perda de audição
Anomalias craniofaciais que afetam negativamente a fala, a linguagem e / ou o desenvolvimento cognitivo
Atraso de idioma
Perturbação específica da linguagem
Dificuldades específicas na produção de sons, denominados distúrbios de articulação (incluindo vocalic / r / e
lisps)
Lesão cerebral traumática pediátrica
Dispraxia verbal do desenvolvimento
Palato fissurado [32]

Nos EUA, algumas crianças são elegíveis para receber serviços de terapia fonoaudiológica, incluindo avaliação e lições
através do sistema escolar público . Caso contrário, a terapia privada está prontamente disponível através de aulas
pessoais com um patologista qualificado da fala ou o campo crescente da telepractice. [33] As ferramentas de
teleconferência, como o Skype, estão sendo usadas mais comumente como um meio para acessar locais remotos na
prática de terapia privada, como na ilha sul geologicamente diversificada da Nova Zelândia. [34] Mais tratamentos
internos ou combinados tornaram-se prontamente disponíveis para abordar tipos específicos de distúrbios de
articulação. O uso de aplicações móveis em terapia de fala também está crescendo como uma avenida para trazer o
tratamento para o lar.

No Reino Unido, as crianças têm direito a uma avaliação por equipes locais de terapia de fala e linguagem do NHS,
geralmente após encaminhamento por visitantes de saúde ou configurações de educação, mas os pais também têm
direito a solicitar uma avaliação diretamente. [35] Se o tratamento for apropriado, será elaborado um plano de
atendimento. Os fonoaudiólogos muitas vezes desempenham um papel em equipes multidisciplinares onde uma
criança tem atraso ou desordem de fala como parte de uma condição de saúde mais ampla.

Crianças e adultos
Puberphonia Deficiências físicas Problemas de nomeação
Paralisia cerebral Perturbações da fala (tais (anomia)
Lesão no cabeçote ( lesão como desordenar ) Dysgraphia, agraphia
cerebral traumática ) Balbuciar , gaguejar ( Distúrbios da comunicação
disfluência ) cognitiva
https://en.wikipedia.org/wiki/Speech-language_pathology 5/9
29/01/2018 Patologia da fala-linguagem - Wikipedia

Perdas auditivas e Acidente vascular encefálico Pragmáticos


deficiências Distúrbios de voz ( disfonia ) Laringectomias
Dificuldades de Duração da linguagem [39] Traqueostomias
aprendizagem, incluindo
Distúrbios do discurso motor Oncologia (câncer de
Dislexia [36] [37] ( disartria ou dispraxia ouvido, nariz ou garganta)
verbal do desenvolvimento )
Perturbação específica
da linguagem (SLI)
Transtorno do
processamento auditivo
[38]

Adultos
Adultos com dificuldades ligeiras, moderadas ou graves de alimentação, alimentação e deglutição, incluindo
disfagia
Adultos com dificuldades de linguagem leve, moderada ou grave como resultado de:

Doenças do neurônio motor ,


Doença de Alzheimer ,
Dementia , [40]
Doença de Huntington ,
Esclerose múltipla ,
Doença de Parkinson , [41]
Lesão cerebral traumática ,
Problemas de saúde mental
Acidente vascular encefálico
Condições neurológicas progressivas, como câncer de cabeça, pescoço e garganta (incluindo a laringectomia
)
Aphasic [42]
Adultos que desejam terapia de voz transgênero (geralmente para indivíduos entre homens e mulheres )

Veja também
Puberphonia Atraso de idioma Fonoaudiologia
All India Institute of Speech and Lista de departamentos de Paragrammatismo
Hearing patologia da fala-linguagem da Perturbação específica da
AIIMS, Nova Deli universidade linguagem
American Speech-Language- Lista de distúrbios da voz Aquisição de fala
Hearing Association Teoria do motor da percepção do Perturbações de fala e
Lingüística aplicada discurso linguagem
Transtorno de processamento Ferramentas de aplicativos para Patologia da fala e da linguagem
auditivo dispositivos móveis ( Outloud nas escolas
Apps )
Comunicação ascendente e Percepção da fala
alternativa Neurolinguística
Processamento de fala
Discurso esofágico Miologia oral
Repetição de fala
Frenkel exercícios Origem do discurso

Referências
1. Brady, Marian C .; Kelly, Helen; Godwin, Jon; Enderby, Pam; Campbell, Pauline (2016-06-01). "Terapia de fala e
linguagem para afasia após acidente vascular cerebral". A Base de Dados Cochrane de Revisões Sistemáticas
(6): CD000425. doi : 10.1002 / 14651858.CD000425.pub4 (https://doi.org/10.1002%2F14651858.CD000425.pub
4) . ISSN 1469-493X (https://www.worldcat.org/issn/1469-493X) . PMID 27245310 (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/
pubmed/27245310) .

https://en.wikipedia.org/wiki/Speech-language_pathology 6/9
29/01/2018 Patologia da fala-linguagem - Wikipedia

2. American Speech-Language-Hearing Association (2016). "Escopo da prática na patologia da fala-linguagem


[Áreas de Prestação de Serviços]" (http://www.asha.org/policy/SP2016-00343/#Service_Delivery_Areas) .
www.asha.org/policy . Retirado em 10 de setembro de 2016 .
3. Block, Frances K .; Amie Amiot; Cheryl Deconde Johnson; Gina E. Nimmo; Peggy G. Von Almen; Deborah W.
White; Sara Hodge Zeno (1993), "Definições de Distúrbios e Variações de Comunicação" (http://www.asha.org/do
cs/html/RP1993-00208.html) , Comitê Ad Hoc sobre Prestação de Serviços nas Escolas , ASHA, doi : 10.1044 /
policy.RP1993-00208 (https://doi.org/10.1044%2Fpolicy.RP1993-00208), recuperado 2010-08-07
4. Semanas, Katie (12 de julho de 2016). "Distúrbios da fala e da linguagem" (http://www.speechsf.com/#!Speech-a
nd-Language-Disorders/f9wnb/571e725f0cf232b075cde672) . Discurso SF .
5. "Escopo da prática na patologia da fala" (http://www.asha.org/policy/SP2016-00343/) . 2016 . Recuperado
em 21 de setembro de 2016 .
6. "Patologistas da fala-linguagem" (http://www.asha.org/Students/Speech-Language-Pathologists/) . American
Speech-Language-Hearing Association . Recuperado 6 de abril de 2015 .
7. Factor, Stewart; Weiner, William (2008). Doença de Parkinson: Diagnóstico e gerenciamento clínico: segunda
edição (2º, rev. E atualização); 2; ed.). ed.). EUA: Demos Medical Publishing. pp. 77-83. ISBN 9781933864006 .
8. Richards, Emma (junho de 2012). "Comunicação e problemas de deglutição após o acidente vascular cerebral".
Enfermagem e cuidados residenciais . 14 (6): 282-286. doi : 10.12968 / nrec.2012.14.6.282 (https://doi.org/10.12
968%2Fnrec.2012.14.6.282) .
9. Editores, Nathan D. Zasler, Douglas I. Katz, Ross D. Zafonte, Editores Associados, David B. Arciniegas, M. Ross
Bullock, Jeffrey S. Kreutzer (2013). Princípios e práticas de medicina para lesões cerebrais (2ª ed.). Nova Iorque:
Demos Medical. pp. 1086-1104, 1111-1117. ISBN 9781617050572 .
10. Ching, Teresa YC (2015). "A intervenção adiantada é eficaz para melhorar os resultados da fala oral de crianças
com perda auditiva congênita?". American Journal of Audiology (Online) . 24 (3): 345-348. doi : 10.1044 /
2015_aja-15-0007 (https://doi.org/10.1044%2F2015_aja-15-0007) .
11. O Royal Children's Hospital, Melbourne. "Atraso no desenvolvimento: um guia de informações para pais" (http://w
ww.rch.org.au/uploadedFiles/Main/Content/cdr/Dev_Delay.pdf) (PDF) . O Royal Children's Hospital de Melbourne
. O Royal Children's Hospital de Melbourne . Retirado em 2 de maio de 2016 .
12. Bauman-Waengler, Jacqueline (2011). Insuficiências articuladoras e fonológicas: foco clínico (4ª ed., Edição
internacional). Harlow: Pearson Education. pp. 378-385. ISBN 9780132719957 .
13. "Terapia de fala e linguagem" (http://www.cerebralpalsy.org/about-cerebral-palsy/treatment/therapy/speech-langu
age-therapy) . Meu filho em cerebralpalsy.org . Retirado em 2 de maio de 2016 .
14. Cross, Melanie (2011). Crianças com dificuldades sociais, emocionais e comportamentais e problemas de
comunicação: sempre há um motivo (2º ed.). Londres: Jessica Kingsley Publishers.
15. DeBonis DA, Moncrieff D (fevereiro de 2008). "Transtornos do processamento auditivo: uma atualização para os
patologistas da fala-linguagem" (http://ajslp.asha.org/cgi/content/abstract/17/1/4) . Am J Speech Lang Pathol . 17
(1): 4-18. doi : 10.1044 / 1058-0360 (2008/002) (https://doi.org/10.1044%2F1058-0360%282008%2F002%29) .
PMID 18230810 (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/18230810) .
16. Mihaela Frăţilă; Emil Urtilă; Maria Ştefănescu (Out 2011). "Terapia da fala - critérios para determinar o tempo da
operação cirúrgica em cirurgia de fenda de labio-palato-velar" (http://www.revistaomf.ro/(33)) . Rev. chir. oro-
maxilo-fac. implantol. (em romeno). 2 (2): 21-23. ISSN 2069-3850 (https://www.worldcat.org/issn/2069-3850) . 33
. Retirado 2012-06-06 . (a página da Web possui um botão de tradução)
17. Pollens R (outubro de 2004). "Papel do patologista da fala em linguagem em cuidados paliativos em cuidados
paliativos". J Palliat Med . 7 (5): 694-702. doi : 10.1089 / jpm.2004.7.694 (https://doi.org/10.1089%2Fjpm.2004.7.
694) . PMID 15588361 (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/15588361) .
18. "Terapia de fala e linguagem - NHS Careers" (http://www.nhscareers.nhs.uk/details/default.aspx?id=288) .
19. "O que é terapia de fala e linguagem?" (http://www.rcslt.org/speech_and_language_therapy/what_is_an_slt).
20. "Declaração de Posição de Telepractica ASHA" (http://asha.org/telepractice/) . Asha.org . Recuperado
2010-04-15 .
21. "Padrões para Acreditação de Programas de Pós-Graduação em Audiologia e Patologia da Fonoaudiologia" (htt
p://www.asha.org/uploadedFiles/Accreditation-Standards-Graduate-Programs.pdf) (PDF) . CAA. 1 de janeiro de
2008 . Retirado em 16 de agosto de 2016 .
22. "Física Clínica de Fonoaudiologia" (http://www.asha.org/certification/Clinical-Fellowship.htm) . www.asha.org .
23. "Perfil Profissional do Terapeuta de Fala e Linguagem" (http://www.cplol.eu/eng/profil_professionnel.html) .
https://en.wikipedia.org/wiki/Speech-language_pathology 7/9
29/01/2018 Patologia da fala-linguagem - Wikipedia

24. "Funções e responsabilidades dos patologistas da fala em escolas" (http://www.asha.org/docs/html/PI2010-0031


7.html) .
25. American Speech-Language-Hearing Association (PDF) http://www.asha.org/uploadedFiles/2016-Schools-
Survey-SLP-Salary-Trends.pdf . Faltando ou vazio ( ajuda ) |title=
26. "Pesquisa de cuidados de saúde SLP 2015" (http://www.asha.org/uploadedFiles/2015-SLP-Health-Care-Survey-A
nnual-Salaries.pdf) (PDF) .
27. "Salário do patologista da fala (Austrália)" (http://www.payscale.com/research/AU/Job=Speech_Pathologist/Salar
y) . www.payscale.com . Recuperado 2016-05-17 .
28. Bellani, M .; Moretti, A .; Perlini, C .; Brambilla, P. (dezembro de 2011). "Distúrbios da linguagem no TDAH".
Epidemiol Psychiatr Sci . 20 (4): 311-5. doi : 10.1017 / S2045796011000527 (https://doi.org/10.1017%2FS204579
6011000527) . PMID 22201208 (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22201208) .
29. "Classificação estatística internacional de doenças e problemas de saúde relacionados 10ª versão (CID-10)
Versão para 2010" (http://apps.who.int/classifications/icd10/browse/2010/en#/F90) . Organização Mundial de
Saúde. 2010.
30. https://www.nidcd.nih.gov/health/voice/pages/autism.aspx
31. http://www.ninds.nih.gov/disorders/asperger/detail_asperger.htm
32. Ogata, Y (2015). "A terapia da fala dos pacientes com palato fendido como uma reabilitação oral" (http://bv8ja7k
w5x.search.serialssolutions.com/?ctx_ver=Z39.88-2004&ctx_enc=info%3Aofi%2Fenc%3AUTF-8&rfr_id=info:sid/s
ummon.serialssolutions.com&rft_val_fmt=info:ofi/fmt:kev:mtx:journal&rft.genre=article&rft.atitle=The+Speech+The
rapy+of+Cleft+Palate+Patients+as+an+Oral+Rehabilitation&rft.jtitle=Journal+of+Dentistry+Indonesia&rft.au=Y.+O
gata&rft.date=2015-10-01&rft.pub=University+of+Indonesia&rft.issn=1693-9697&rft.volume=4&rft.issue=3&rft.spa
ge=46&rft.epage=47&rft_id=info:doi/10.14693%2Fjdi.v4i3.758&rft.externalDBID=DOA&rft.externalDocID=oai_doa
j_org_article_e47c52113db54ab593c9b9922f523d4c&paramdict=en-AU) . Journal of Dentistry Indonesia .
Retirado 15 de maio de 2016 .
33. http://asha.org/telepractice/
34. http://vocalsaints.co.nz/
35. http://www.nhs.uk/Conditions/pregnancy-and-baby/pages/helping-your-childs-speech.aspx#close
36. Ritter, Michaela J. (junho de 2009). "O patologista da fala e leitura: oportunidades para estender os serviços para
as crianças que servimos" (http://div16perspectives.asha.org/content/10/2/38.full) . Perspectivas sobre questões
baseadas na escola . 10 (2): 38-44. doi : 10.1044 / sbi10.2.38 (https://doi.org/10.1044%2Fsbi10.2.38).
Recuperado 2012-04-15 .
37. "O papel do patologista da linguagem da fala | DyslexiaAjuda na Universidade de Michigan" (http://dyslexiahelp.u
mich.edu/parents/living-with-dyslexia/school/classroom/role-speech-language-pathologist) .
38. Richard GJ (julho de 2011). "O papel do patologista da fala em língua na identificação e tratamento de crianças
com transtorno de processamento auditivo". Lang Speech Hear Serv Sch . 42 (3): 241-5. doi : 10.1044 / 0161-
1461 (2011 / 09-0090) (https://doi.org/10.1044%2F0161-1461%282011%2F09-0090%29) . PMID 21757563 (http
s://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21757563) .
39. "Atraso de idioma em crianças menores de cinco anos" (http://vocalsaints.co.nz) .
40. Bryan, Karen (2002). "Terapia de fala e linguagem na demência" (http://bv8ja7kw5x.search.serialssolutions.com/?
ctx_ver=Z39.88-2004&ctx_enc=info%3Aofi%2Fenc%3AUTF-8&rfr_id=info:sid/summon.serialssolutions.com&rft_v
al_fmt=info:ofi/fmt:kev:mtx:journal&rft.genre=article&rft.atitle=Speech+and+Language+Therapy+in+Dementia&rft.j
title=International+Journal+of+Language+%26+Communication+Disorders&rft.au=Bryan%2C+Karen&rft.au=Maxi
m%2C+Jane&rft.date=2002&rft.issn=1460-6984&rft.eissn=1460-6984&rft.volume=37&rft.issue=2&rft.spage=215
&rft.externalDocID=R03369384&paramdict=en-AU) . Revista Internacional de Línguas e Comunicação . 37 : 215-
222. doi : 10.1080 / 13682820110119205 (https://doi.org/10.1080%2F13682820110119205). Retirado em
16 de maio de 2016 .
41. Schulz, Geralyn (2000). "Efeitos da terapia da fala e tratamentos farmacológicos e cirúrgicos na voz e fala na
doença de Parkinson: uma revisão da literatura" (http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S002199249900
0258) . Journal of Communication Disorders . 33 : 59-88. doi : 10.1016 / S0021-9924 (99) 00025-8 (https://doi.or
g/10.1016%2FS0021-9924%2899%2900025-8). Retirado em 16 de maio de 2016 .

https://en.wikipedia.org/wiki/Speech-language_pathology 8/9
29/01/2018 Patologia da fala-linguagem - Wikipedia

42. Wilkinson, R (2014). "Intervindo com a Análise de Conversas na Terapia de Fala e Linguagem: Melhorando a
Conversão Aphasic" (http://www-tandfonline-com.ipacez.nd.edu.au/doi/abs/10.1080/08351813.2014.925659) .
Pesquisa sobre linguagem e interação social . 47 : 219-238. doi : 10.1080 / 08351813.2014.925659 (https://doi.or
g/10.1080%2F08351813.2014.925659). Retirado em 14 de maio de 2016 .

Leitura adicional
Fisher SE, Scharff C (abril de 2009). "FOXP2 como uma janela molecular na fala e na linguagem" (http://www.sci
encedirect.com/science?_ob=ArticleURL&_udi=B6TCY-4VWGVG8-1&_user=10&_coverDate=04%2F30%2F2009
&_rdoc=1&_fmt=high&_orig=search&_sort=d&_docanchor=&view=c&_acct=C000050221&_version=1&_urlVersio
n=0&_userid=10&md5=a40988a1d7dcbe434bf39246fae802af) . Tendências Genet . 25 (4): 166-77. doi : 10.1016
/ j.tig.2009.03.002 (https://doi.org/10.1016%2Fj.tig.2009.03.002) . PMID 19304338 (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/
pubmed/19304338) .
"Discussion Meeting Issue 'Language in developmental and acquired disorders: converging evidence for models
of language representation in the brain' - Table of Contents" (http://rstb.royalsocietypublishing.org/content/369/163
4.toc). Royal Society Publishing. 2014. Retrieved 31 December 2013.
Nelson HD, Nygren P, Walker M, Panoscha R (February 2006). "Screening for speech and language delay in
preschool children: systematic evidence review for the US Preventive Services Task Force" (http://pediatrics.aapp
ublications.org/cgi/content/full/117/2/e298#R8). Pediatrics. 117 (2): e298–319. doi:10.1542/peds.2005-1467 (http
s://doi.org/10.1542%2Fpeds.2005-1467). PMID 16452337 (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16452337).
Howell, Peter (2011). Recovery from stuttering. New York: Psychology Press/Taylor Francis Group. ISBN 978-1-
84872-916-2. OCLC 814245820 (https://www.worldcat.org/oclc/814245820).

External links
Many voice and Speech disorders videos both before and after speech therapy by Speech Language Pathologist
at you tube (https://www.youtube.com/user/sanjay1774?feature=watch)
American Speech-Language-Hearing Association (ASHA) - Communication for a Lifetime (http://www.asha.org/pu
blic/)
Glossary of Speech-Language Pathology / Speech and Language Therapy Terminology (http://www.speech-langu
age-therapy.com/index.php?option=com_content&view=article&id=14&Itemid=123)
National Institutes of Health - Voice, Speech, and Language (http://www.nidcd.nih.gov/health/voice/Pages/Default.
aspx)
Free Speech Therapy advice in the UK. (http://www.speechtherappists.co/)
SLP Teaching Techniques - Angie Sterling-Orth MS, CCC-SLP, Director (http://ipivs.com/category/information/cust
omer-experiences/the-clinical-connection/)
- What is Speech therapy (http://continuakids.com/therapy/speech-therapy)

Retrieved from "https://en.wikipedia.org/w/index.php?title=Speech-language_pathology&oldid=820574676"

Esta página foi editada pela última vez em 15 de janeiro de 2018, às 12:10.

O texto está disponível sob a licença Creative Commons Attribution-ShareAlike ; podem ser aplicados termos
adicionais. Ao usar este site, você concorda com os Termos de Uso e Política de Privacidade . Wikipedia® é uma
marca registrada da Wikimedia Foundation, Inc. , uma organização sem fins lucrativos.

https://en.wikipedia.org/wiki/Speech-language_pathology 9/9