Вы находитесь на странице: 1из 74

GT da vida bosta

gt 100% verídico
>pleno séc 2k15
>ano janeiro
>morava em Porto Velho
>não, não sou cabeça chata e sem pescoço
>como fui parar lá fica pra outro gt
>estava mais triste que sua mãe quando não tem rola pra chupar
>não tinha conseguido passar pra nenhum curso na federal por ser burro
>ao passar dos dias vejo que meus colegas da escola tinham passado para uma
faculdade particular
>em um dia qualquer meu amigo Kompany (proteçãodaidentidade.exe)
>salve Kompany
>ele ia direto em casa, mas esse dia ia ser diferente
>ele entra em casa mais feliz que sua mãe quando tem dupla penetração
>diz ter se matriculado em um curso de tecnologia e que era um curso top de
programação
>na hora já me animou e já começamos a bolar as diversas putarias que iriamos
fazer, ainda mais por ser amigos desde o segundo ano do ensino médio
>corri igual a uma onça atras de zebra pro shopping onde ficava uma filial da
faculdade que eu queria me matricular
>marquei um dia pra fazer prova para poder entrar pra faculdade
>chega o dia da prova confiante.exe
>faço a prova, parecia prova de autista pra entrar na APAE
>suave
>espero ansiosos 5 dias
>até que chega Kompany em casa tocando a porra da campainha mais feliz que pinto no
lixo
>ele já vem gritando do portão "AE ARROMBADO VAMOS TACAR FOGO NAQUELA FACUL JUNTOS"
>fico mais feliz que sua mãe quando da pro kid bengala
>ano fevereiro
>inicio das aulas na faculdade
>meus pais decidem me colocar numa van para ir para a faculdade, pois era muito
longe a faculdade de casa
>chega a van em casa
>entro na van para meu primeiro dia letivo
>como de costume pessoas feias em todo lugar kkj
>van demora 2 horas pra chegar na faculdade, porque pegava mais de 10 alunos
>na van a maioria era calouro
>tinha poucos veteranos
>com 20 minutos de van, entra um cara e eu já saco que ele é Gay, não falo nada
>vamos chamá-lo de Bofe, ele não era bonito, ele chamava a gente de bofe e ficou o
apelido dele disso
>continuando
>com 40 minutos de van fico olhando pra janela com o fone no máximo
>a van para e uma depósito vem em direção a van
>reparo que não era nenhuma menininha
>era um mulherão
>ela vai chegando perto e vejo que era uma 6/10 no conjunto
>tinha um rosto 5/10, peito 4/10 e uma bunda 10/10
>vamos chamá-la de Panicat, pois a raba dela era tipo de panicat mesmo
>taco o foda-se, pois alpha que é alpha não da moral
>beta betoso fico com vergonha e não falo com ninguém
>chega no destino
>Kompany tinha ido de ônibus e me espera na entrada da faculdade
>chegamos na sala e me deparo com um gordão
>vamos chamá-lo de Michelin
>aula chata pra caralho
>porém altas risadas do Kompany falando dos caras da sala
>hora da saída
>vou pra van
>vejo que já tem um pessoal lá
>foda-se
>entro e sento no canto perto da janela
>coloco meu fone e fico lá
>esperamos uns 10 minutos a depósito
>pensei "que fdp, além daquela cara de cachorro morto ainda demora pra vir"
>rip Magrelin (pega a referência)
>até que enfim ela vem, meio apressada e pá
>entra e senta do meu lado
>por um milagre a van vai embora
>a depósito fica trocando ideia com um mlk que estava do lado
>vou explicar como era a van
>eram 4 fileiras, as 3 primeiras fileiras tinham 3 bancos e a ultima tinha 4 bancos
>enfim
>do nada a depósito começa a trocar ideia comigo
>ela parece ser legal
>conversamos até ela descer
>fico puto naquela van porque era um dos primeiros a entrar e um dos últimos a sair
>saia de casa 17:40 e voltava 23:30 fullpistola.rar
>pqp
>chegando em casa tomo um copo de refri e vou dormir pensando em comer aquela
depósito
>acordo bolando um plano de perder a virgindade comendo aquele rabo maravilhoso
>deixo pra lá, era muito beta pra comer aquela raba
>passam alguns dias e já estou enturmado com a galera da van e da faculdade
>na faculdade o Michelin começa a me atormentar por causa da Panicat
>e isso nos deixa mais amigos
>na sala já se forma os três mosqueteiros eu, Kompany e Michelin
>já na van formou um trio massa eu, panicat e o bofe
>eu e Panicat ficamos cada vez mais próximos
>ela era muito legal
>mesmo sabendo que ela tinha 29 anos
>eu com 17 anos beta betoso conseguia trocar ideia com ela
>happy.rar
>passam-se mais dias
>meus dias eram básicos
>acordava, jogava lol até 16:00, tomava banho, jantava, faculdade, casa, dormia com
altos sonhos comendo a panicat e só
>foda-se a rotina lixo, só de ter a mínima chance de comer aquela raba já valia a
pena
>acordo e me sinto confiante por chamar a atenção de uma mulher mais velha
>mais um dia de rotina lixo
>entro na van como de costume sento no meu cantinho no fundão da van onde todo dia
ficava eu, panicat e o bofe
>panicat entra na van e depois de um bom papo manda uma pergunta direta
>"Lucas você é virgem?"
>eu sem ter vergonha da minha betisse respondi na lata
>"Sou sim, porque?"
>ela ficou assustada com a minha sinceridade
>a reação dela me assustou, mas foi interessante
>ela me olhou com uma cara de safada e falou
>"nossa, que sinceridade! é difícil um rapaz da sua idade falar isso com tanta
facilidade"
>me senti alpha mesmo sendo beta e virgem
>ela da uma risada e fala
>"pelo menos você falou que é virgem já o bofe falou que é virgem só do pau"
>não fiquei admirado, pois já desconfiava
>rimos alto e morre o assunto
>chego na faculdade e a panicat como sempre ia comigo até a minha sala e depois ia
pra dela
>mas hoje foi diferente ela pegou na minha mão e fomos de mão dada até a minha sala
>chego no corredor da minha sala e o Michelin e o Kompany estavam lá
>eles ficaram espantados, pois não acreditavam que eu teria pego ela
>o Michelin já me puxou pro lado e mandou a direta
>"qual é Lucas, já está pegando a panicat?"
>eu expliquei e o fdp riu da minha cara
>passaram a aula inteira me perturbando
>passa a aula
>vou pra van e nada de novo acontece
>alguns dias se passam e reparo que um dos veteranos está tentando pegar a panicat
>10000000%pistola.rar
>depois de dias tentando bolar um plano
>eu acordo em uma bela manhã e finalmente elaboro o plano perfeito
>o plano era de quando a panicat me cumprimentar eu virar o rosto e dar um beijo na
boca dela
>confiante.exe
>chega a van
>o bofe falta e eu fico alone no fundo da van
>com isso o plano fica mais fácil de ser executado
>coloca essa música www.youtube.com/watch?v=btPJPFnesV4
>chegando perto da casa da panicat já vou me preparando
>coloco um trindent na boca
>está tudo perfeito, não tem como dar errado
>quando a panicat chega, ela se senta e vem me cumprimentar com um beijo no rosto
como sempre
>mal sabe ela haha
>ela vem me beijar e eu viro um pouco o rosto e rola um selinho
>uhuuuul deu certo
>pode tirar a música
>ela me olha assusta e começa a pedir desculpas sem parar
>eu acalmo ela e falo que está tudo bem
>ela fica muito sem graça e eu fico meio nervoso
>mas me portei como alpha até a faculdade
>passa a aula e tudo como sempre
>ao chegar em casa depois de uma longa viagem com altos papos com a panicat
>chega uma mensagem no meu oqueaplicativo(para os leigos é orkut em vietnamita)
>era a panicat
>fudeu.jpg
>"lucas, desculpa por hoje foi sem querer"
>eu acalmo ela novamente dizendo que isso pode acontecer com qualquer um e que
estava tudo bem
>ela manda outra mensagem
>"o problema é que aconteceu sem querer uma coisa que eu queria que acontecesse"
>FODESIM
>eu fiquei sem responder por uns 10 minutos
>estava sem reação
>como alguém de 17 beta que não trabalhava só jogava e ia pra faculdade ia pegar
uma mulher de 29 anos que trampava e tudo mais
>até que respondi e começamos a desenrolar
>no outro dia não deu outra
>foi beijo na escondida na volta da van
>estávamos sozinhos no fundo e ninguém viu
>FODESIM
>passam-se alguns dias de apenas beijos
>toda vez na volta da van a gente se beijava e ninguém sabia o que estava rolando
>porra nunca vai sair dessa rotina de beijo caralho?
>até que um dia na van eu estava abraçado com ela na ida pra faculdade
>ela estava com a bolsa por cima do colo
>e eu passando a mão na coxa dela
>ela estava com uma calça apertada pra caralho e estava me deixando louco
>ela sabia que eu era beta e não teria atitude nenhuma
>quando do nada ela puxou minha mão e colocou na ppk dela e falou no meu ouvido bem
baixinho
>"isso é melhor que a coxa não é?"
>mcq ela fez isso akphoto2.ask.fm/…/or…/179173_482139615191269_913011784_n.jpg
>como eu já tinha sacado que ela queria tirar meu cabaço
>respondi ironicamente
>"não sei, nunca provei pra saber"
>ela fez uma cara muito safada e ficou quieta deixando eu fazer aquele dj
>chegando na faculdade ela tirou minha mão e descemos
>porra nunca passa rápido o tempo nessa porra de van, justo hoje chegamos em 5
minutos
>na sala não conseguia esconder minha felicidade
>estava feliz pra caralho, primeira ppk que passo a mão e é de uma mulher que
quando eu nasci já menstruava
>passa a aula e volto pra van
>na volta fica eu e ela sozinhos no fundo da van
>que porra é essa, nunca conseguimos ficar sozinhos aqui
>parece até que estava tudo organizado
>ela começa a passar a mão no Valdir e me beijar
>pqp aquilo estava bom demais
>o Valdir já estava mais duro que diamante
>sim o pau é meu e o nome dele é Valdir seu fdp
>continuando
>ela para de me beijar e sussurra no meu ouvido
>"o que eu mais gosto de fazer é chupar um pau, e o que eu estou com mais vontade
de fazer é chupar o seu"
>eu fiquei sem reação, a única coisa que tinha em mim de expressão era o Valdir
>isso ai Valdir caralho, não decepciona o pai
>de novo ela vem no meu ouvido
>estava quase gozando precocemente e ela fala
>"deixa eu ver o seu pau"
>eu entrei em choque
>estava na van e tinha mais 7 pessoas
>eu falei
>"você está loca caralho, se o motora ver eu com a rola pra fora eu estou fudido"
>ela com a maior cara de safada do mundo fala
>"coloca a bolsa na frente e deixa eu ver... ninguém vai ver"
>eu não estava aguentando o Valdir já estava ficando sufocado dentro da cueca já
>fiz o que ela falou
>coloquei a bolsa na frente e tirei o Valdir pra fora
>pqp que alivio
>o Valdir mais duro que seu pai ao ver o cauã reymond
>ela olhou e ficou admirada
>tenhoopaumaiorqueamedia.foda-se
>ela começa a fazer o movimento de cima baixo no Valdir
>pqp aquilo estava demais
>do nada ela para e fala
>"guarda antes que de problema pra nós dois"
>ela foi descer da van e da uma apalpada no Valdir e falou
>"por ser branquinho até que você me surpreendeu"
>aaae porra soufoda.mp3
>chego em casa mais feliz que pinto no lixo
>entro e começo a tomar um refri até que sinto o cel vibrar
>uma mensagem no oqueaplicativo
>"lucas, precisamos conversar. Isso que está acontecendo não vai dar certo"
>mcq ao ler isso pbs.twimg.com/media/By5C6LFIIAAqN1b.jpg

----------------------Parte 2---------------------------

>visualizei a mensagem e não respondi


>fiquei durante 15 minutos pensando como uma pessoa pode quase fazer o famoso bola
gato e mudar de opinião do nada
>mesmo sem responder eu já sabia o que ela ia falar
>ela ia falar sobre nossas idades e tal
>resolvi deixar ela explicar, respondi a mensagem perguntando o que estava pegando
>ela falou que não ia dar certo de nós ficarmos nessa situação
>ela estava com medo do que nossos colegas, amigos, famílias iam pensar
>eu ia falando e pensando
>wtf no que ela está pensando? eu não estava apaixonado, eu só queria uma transa e
nada mais
>até que tenho a seguinte ideia
>se ela está me testando pra ver qual vai ser minha reação devo mostra-la que não
sou moleque
>mas como mostrar isso?
>mandei uma mensagem falando
>"não sei porque você está com tanto medo, já se apaixonou por mim? pelo o que eu
saiba alguém achava que o mais novo ia se apaixonar..."
>para minha surpresa
>a reação foi positiva
>soufoda.mp3
>realmente ela estava me testando
>ela queria mesmo saber se eu estava apaixonadinho
>depois de 2 horas conversando com ela pelo oqueaplicativo
>ela fala que vai dormir e que eu sou mais do que um simples garotinho
>vou dormir mais feliz que sua mãe quando vê rola
>acordo e já pego o celular pra ver se tem mensagem da panicat
>e não é que tinha mesmo
>"bom dia meu amor"
>pqp não gostei desse amor, mas foda-se
>respondo seco só com um "bom dia"
>passa-se o dia e chega a hora da van
>será que hoje ganho meu primeiro bola gato?
>entro na van mais ansioso que sua mãe quando falam que vão comer ela
>chega a vez de buscar ela, só de chegar perto da rua dela o Valdir já fica mais
duro que diamante
>ela entra e dessa vez ela surpreendeu
>caralhoo ela estava muito gostosa
>não sei se era o tesão por lembrar do dia passado ou se era por ela ter caprichado
mesmo no visual
>ela estava 7/10 hoje
>já é um adianto já que o nível dessa porra de lugar é no máximo 6/10
>ela entra e o motorista começa a ir para um lugar estranho
>pra onde esse fdp esta indo
>eu já mando o papo pro motora
>ei crl pra onde o senhor vai?
>ele fala que tem uma novata
>mas quem caralhos entra 1 mês depois de começar as aulas?
>foda-se, mais uma fdp pra fazer eu chegar mais tarde
>mal conhecia a garota e queria matar ela
>mesmo full pistola, bate aquela curiosidade né
>porra, vai que entra outra rabuda pra eu sonhar metendo a rola
>eis que chega na casa da fulana
>entra a dita cuja
>era uma moreninha 6/10 também, com uns peitos 10/10 e bunda 6/10
>era magrinha e tinha 18 anos
>mas em relação a panicat empatava só porque o rostinho era mais bonitinho
>vamos chama-la de patricinha
>ela entra e os urubus da van que tinham perdido a oportunidade de pegar a panicat
caíram matando na nova carniça
>a panicat nem ligou pra a novinha e continuamos a conversar
>eu conversava com a panicat, mas a atenção estava no papo dos urubus com a
patricinha
>percebo que ela da umas olhadinhas pra mim
>porém uso a mesma tática da primeira vez que vi a panicat
>o famoso foda-se do alpha
>vai que funciona né caralho, já pensou eu pegar as duas?
>chegamos na faculdade e um mlk da van já encosta comigo e com a panicat
>ele vai falando que quer ficar com a patricinha que ela parece ser legal
>eu falei "caralho mlk fdp, você falou 5 minutos com ela e já está apaixonado?"
>vamos chamar esse mlk de zagueiro (zagueiro porque ele ficava marcando a
patricinha pra ninguém chegar nela)
>a panicat riu horrores da cara do zagueiro, mas falou pra ele que ela poderia
ajudar
>bem que eu queria que arrumasse aquela fdp pra mim
>porém como disse um grande filósofo uma vez
>melhor um na mão do que dois voando
>não lembro se é assim foda-se
>o mlk foi pra sala dele e a panicat falou
>"eu fiquei sabendo que lá atrás da faculdade, no estacionamento, tem umas coisas
interessantes lá que eu queria te mostrar"
>eu estava atrasado pra aula, ela também
>mas meu instinto alpha surge e taco o foda-se pra aula
>pra você que é leigo e não sabe o que ela queria me mostrar... ela queria me
mostrar um carrinho da hot wheels
>fomos pro estacionamento da facul, bem em um escurinho e ela me taca na parede
>começa uma pegação muito louca
>é mão pra todo lado na bunda, na ppk
>depois de beijo e de muitas passadas de mão nela
>ela enfia a mão por dentro do meu short e começa a mexer no meu pau
>eu estava ficando mais excitado que pedófilo em festa de criança
>quando eu estava quase abaixando a porra do short pra ganhar o famoso bola gato
>ela tira a mão e fala
>"vamos pra sala antes que os inspetores do estacionamento venham aqui"
>vsf sua fdp, quando eu começo a ficar chapado de tesão da dessas
>vai ter volta fdp
>vou pra aula full pistola
>ela viu que fiquei puto, mas não fala nada
>taco o foda-se e vou pra aula
>acaba a aula e vou pra van
>quando chego na van está eu a patricinha e o trouxa lá
>sento como sempre no meu cantinho no fundo
>como já estava evoluindo pra alpha
>puxo assunto com a patricinha
>pergunto o nome dela e começamos a conversar
>mas não puxo muito papo
>pergunto o suficiente como nome, curso e idade
>morre o assunto e eu coloco meu fone
>o povo vai chegando
>os últimos são a panicat e o bofe
>eles entram e partimos
>a panicat tira meu fone e começa uma conversa grupal
>todo mundo conversando e tal
>como sempre eu era meio que o centro das atenções
>eu e o bofe sempre fazíamos as palhaçadas
>conversa vai e conversa vem e nada acontece com a panicat
>fico pistola quando rola essas conversas grupais, pois como todo mundo está atento
no que está rolando, fica difícil de fazer algo com a panicat
>afinal, ela queria segredo do nosso rolo
>não sei se era medo ou porque escondidinho é mais gostoso
>chego em casa depois de altas risadas na van
>no outro dia não vou pra faculdade
>já vou dormir triste
>feelsbad.exe
>no outro dia a mesma rotina bosta de sempre
>jogo até 23:00
>estava enjoado de jogar
>foda-se vou dormir
>na hora que deitei o cel vibra
>aeee porra lembraram de mim
>olho e era mensagem no oqueaplicativo da panicat
>"você fica um dia sem ir pra faculdade e já da saudade"
>caralho, estou bem na fita
>não dou muita moral, afinal elas gostam de serem maltratadas
>pergunto as novidades e ela começa a falar da novata
>ela me fala que a patricinha não era boa coisa, resumindo era uma putinha(guarde
muito bem essa informação)
>taco o foda-se, não tenho nada com ela.
>dou boa noite e vou dormir
>no outro dia na van a panicat esta meio esquisita
>ela fica perguntando se eu não teria vontade de pegar umas meninas mais novas,
tipo da minha idade
>já esperto respondo "depende, se alguma da minha idade me deixar no tesão que você
me deixa... quem sabe"
>ahhhhh muleeeeeque
>não é que estou pegando o jeito?
>ela da uma risadinha bem safada
>vejo que o zagueiro fica dando muita ideia na patricinha, mas ela não da muita
moral
>por culpa da panicat eu peguei um nojo da patricinha, então nem dei moral pra ela
>chegamos na faculdade fui direto pra sala
>dessa vez o motora abusou e chegou atrasado
>esse fdp ainda vai fazer eu me foder nesse lixo de faculdade
>hora do intervalo e a panicat me manda mensagem pra encontrar ela
>nos intervalos eu comia cachorro quente do lado de fora da facul com o kompany e o
suporte
>hoje foi diferente
>passo o recado para os outros mosqueteiros e vou com a panicat
>lá conheço as amigas da sala dela e fico lá conversando
>vejo que tem uma amiga aparentemente da minha idade, mas não dou muita moral
>vamos chama-la de pantufinha(para os leigos pantufinha vem da palavra chinesa
pantufa e significa é gordinha mas da pra comer)
>depois de alguns instantes conversando chega uma outra amiga dela
>ela chega já perguntando "cadê a mãe desse bebe?"
>eu fiquei tipo: "essa gorda vadia esta falando comigo?"
>mcq as amigas da panicat ficaram rindo da puta vadia
n.i.uol.com.br/noticia/2012/02/21/romario-no-poder-e-politica-
1329849572256_956x500.jpg
>deixo bem claro que não gostei, porém não falo nada
>conversa vai e conversa vem, reparo que a pantufinha ta me olhando
>essa danada esta querendo
>taco o foda-sem, dou tchau e volto pra aula
>hora da saída
>ihuuul fode sim
>vou pra van e fico por lá esperando a galera
>o pessoal chegou, vamos embora ae caralho
>a panicat passa o caminho todo dando indiretas pra eu pegar a pantufinha
>fiquei confuso e perguntei
>"caralho, você esta ficando comigo e pedindo pra eu ficar com sua amiga? qual é a
tua?"
>ela responde bem fria
>"talvez pode ser melhor pra você, conversar e ficar com pessoas da sua idade"
>fico full pistola
>essa fdp esta me tirando
>esta achando que vai me dar um fora assim sem eu comer esse rabo carnudo?
>paro de falar, ela desce e fico reparando na patricinha
>essa fdp fica me olhando, será que esta querendo me dar tbm ?
>foda-se ela é putinha, vai que me apaixono por ela
>chego em casa e durmo sem nem olhar pro celular
>no outro dia quando acordo a panicat tinha deixado uma mensagem
>"espero que não tenha ficado chateado comigo, eu só quero o seu bem... gosto de
você, boa noite"
>fico confuso e pistola
>mas deixo quieto e não falo nada
>chega a hora da van e ela fica insistindo na merda do assunto de eu pegar a
pantufinha
>quer saber ? porque não ?
>no intervalo converso com a pantufinha e pego o oqueaplicativo dela
>durante 3 dias foi a mesma rotina de dia, porém conversando com a gordinha pelo
oqueaplicativo e de noite pegando a panicat
>afinal, chefe é chefe né pai
>no quarto dia após ter pego o número da pantufinha
>no final da aula eu fui pra van e me deparo com a panicat e a pantufinha
conversando
>é claro que parei pra conversar né
>afinal não sou mais beta porra
>estamos lá conversando suave sobre coisas aleatórias
>a patricinha chegou e já veio encarando a gente de longe
>ela passa pela gente da oi e vai pra van
>eu me dou conta que ela está lá dentro mas fitando o que estava rolando na nossa
conversa
>chegou o pessoal e eu dei tchau pra pantufinha
>a fdp me deu um selinho
>eu dei uma risadinha e sai
>pra quem ficou 2 anos na escola sem beijar uma menina pegar 2 depósitos na
faculdade esta suave
>felizpracaralho.jpg
>quando me virei pra ir pra van a panicat e a patricinha estavam de boca aberta
assustas com o acontecido
>fingi que nem era comigo e entrei pra van
>a panicat não fala nada até chegar na casa dela
>eu óbvio estava mais feliz que pinto no lixo
>ela vai descer e sussurra no meu ouvido
>"eu espero que você consiga dar conta das duas"
>dei risada e ela saiu
>depois de olhar aquela raba indo pra casa como de costume
>olho pra dentro da van e a patricinha está me encarando e o zagueiro lá do lado
dela moscando, típico dos escravocetas
>não dou moral e fico conversando com o bofe
>chego em casa, tomo aquela água para hidratar e subo para o meu quarto
>cel vibra e tinha mensagem da pantufinha no oqueaplicativo
>"desculpa ter te beijado, mas acho que estava na hora. se não quiser nada tudo
bem... só esquecer e viver sua vida"
>eu já estava confiante demais
>afinal, pegar duas ao mesmo tempo não é para muitos
>respondo de uma maneira mala, mas que deu certo
>"não tem problema, é só você não se apaixonar fácil que está tudo certo"
>e não é que colou?
>soufoda.mp3
>conversamos um pouco e fui dormir
>sonhei comendo as duas
>falo mesmo foda-se
>enfim
>depois dessa noite louca veio uma semana brilhante
>durante uma semana eu pegava a panicat na van com altas dedadas e apalpadas, mas
nada de bola gato e na faculdade pegava a pantufinha com altas dedadas e apalpadas
também
>a pantufinha não desconfiava de nada entre mim e a panicat
>porém eu não estava feliz com a situação
>não achava certo o que eu estava fazendo
>mas não conseguia escolher uma pra ficar
>não podia parar de ficar com a panicat, ela era safada e experiente demais, sabia
como mexer no meu Valdir
>não podia parar de ficar com a pantufinha, ela era legalzinha demais e também não
era tão rodada
>dúvida appears
>em uma segunda-feira decido o que deveria fazer
>vou ficar só com a pantufinha
>foda-se não tenho chance de comer a panicat, não tenho dinheiro pra levar ela no
motel e meus pais são muito corujas pra deixar eu passar a noite fora
>vou terminar isso antes que eu sofra com vontade de comer e não poder
>falo pra panicat por oqueaplicativo que não vai rolar mais nada
>ela tenta contestar, mas sem sucesso
>os dias se passam e eu fico só com a pantufinha
>mas também nada de sexo até então
>será que nunca vou perder o cabaço nessa porra de vida lixo?
>as coisas começam a ficar chatas ao meu redor
>a pantufinha começa a ficar chata, ciumenta demais
>eu nem tinha nada com a fdp e ela queria ficar em cima
>a panicat estava começando a fazer brincadeiras chatas e ficar no meu pé
>vai se foder esta todo mundo chato
>porém começo a notar que a patricinha esta começando a tentar se enturmar comigo,
com a panicat e com o bofe
>ela não tinha sucesso, porque a panicat ficava em cima e tirava ela de perto ou
até mesmo dava vários cortes nela
>wtf o que está acontecendo nessa merda?
>eu sabia no fundo que a patricinha queria algo, mas não sabia o que
>foda-se estou de saco cheio dessas bdb
>tudo esquisitas
>os dias se passam e eu continuo pegando a pantufinha, mas vou me afastando cada
vez mais dela e da panicat
>no final de março eu começo a me afastar da panicat e isso acarreta algo
interessante
>com a panicat ficando longe a patricinha se aproximava cada vez mais
>e logo eu saquei que ela queria me pegar
>exatamente no dia 30 de março de 2k15 decido terminar meu ficamento com a
pantufinha
>isso gerou uma confusão do crl
>a panicat junto com a pantufinha vieram tirar satisfação comigo
>elas falavam que eu estava esquisito por culpa da putinha vulgo patricinha
>mas até então não tinha nada haver
>apesar que eu e ela já estávamos trocando uma boa ideia
>paro de vez de falar com a pantufinha e panicat
>nos dias em diante
>a panicat sentava lá na frente com uma lésbica da van
>foda-se
>a patricinha sentava lá no fundo comigo, com o bofe e o zagueiro
>cada dia a gente ficava mais próximos e pá
>aquela fdp estava sabendo como fazer eu querer ela
>lembram do zagueiro?
>então eu estava já com uma amizade com ele
>ele e outro cara da van tentaram por muitas vezes pegar a patricinha e não
conseguiram
>eu ficava pensando
>essa fdp deve ser difícil, será que os mlks são ruins de ideia ou ela é fdp mesmo?
>precisamente no dia 01 de abril de 2k15
>depois de vários dias chatos e sentindo falta das depósitos
>estávamos voltando da van
>e como sempre estava lá no fundão da van
>o bofe tinha faltado saudadezoeira.rar
>estava o zagueiro, a patricinha e eu nessa mesma sequencia
>eu estava morrendo de sono e falei
>"como eu queria um colo pra dormir agora"
>ai a patricinha riu e falou pra deitar no colo dela
>eu olhei pro zagueiro e ele não esboçou reação
>pensei comigo mesmo, é só um colo... não vai dar nada
>eu deitei e ela começou a fazer carinho no meu cabelo
>crl essa fdp sabe o que está fazendo
>carinho no meu cabelo é igual o calcanhar de Aquiles
>eu peguei no sono
>acordei 30 minutos depois com ela sussurrando no meu ouvido
>"acorda Lucas, preciso ir embora"
>eu acordo com uma certa moleza e vejo aquele sorriso lindo olhando pra mim
>ela sai e eu fico todo bobo olhando pra ela da janela da van
>quando volto pro meu estado normal o zagueirão esta me olhando full pistola
>finjo que não sei de nada e espero chegar em casa
>chego em casa pensando em como seria massa ter um carinho daquele todo dia
>durmo, mesmo com uns dias sem falar com a panicat.
>mesmo estando full pistola com ela pelas merdas que ela fez
>sonhei comendo ela
>pqp aquela raba fez um feitiço pra mim
>dia 02 de abril de 2k15
>no caminho de ida pra faculdade foi tudo normal, alguns alunos tinham faltado
deixando a van um pouco vazia
>o bofe tinha faltado de novo
>tudo normal e chato como sempre
>apesar de ter ido o caminho todo conversando com a patricinha
>chegamos na faculdade e a panicat estava de cara fechada pra mim
>parece até estar prevendo o futuro
>pelo motivo de ela não estar falando comigo
>ela não falava com a patricinha achando que a mesma tinha feito a minha cabeça
>ou seja, elas se odiavam
>foda-se não tenho mais paciência, 29 anos só de idade mesmo... porque parecia uma
criançona
>mas uma criança com um rabão que pqp
>enfim
>aula normal e chata como sempre
>fim da aula
>encontro a patricinha e o zagueiro na faculdade
>ela me oferece um pirulito e eu aceito
>fomos pra van
>no caminho ela já tinha terminado o pirulito dela e tal
>eu estava segurando o pirulito enquanto falava com o zagueiro
>do nada ela pegou o pirulito e colocou na boca
>aaaah sua cachorra meu pirulito não fdp
>mas me liguei no seguinte fato
>essa vacilona esta querendo minha saliva
>te peguei no pulo cabritinha
>no caminho pra van já fui bolando o plano
>o plano era o seguinte
>eu sentava do lado dela, desenrolava ideia e partia pro abraço
>chegando lá sentei no fundo de novo como de costume né parça
>só que dessa vez aconteceu um imprevisto no meu plano
>lembra que eu disse que no fundo era 4 bancos?
>então sentou o zagueiro, eu, toru(esse era o outro fdp que queria pegar a
patricinha e sim ele parece o toru mesmo) e a patricinha
>fdps além de empatarem meu plano me deixaram longe dela
>realizo que na fileira da frente tem dois bancos vazios, um do lado do outro
>o que custa tentar né
>peço licença para o toru e ele deixa eu passar
>a patricinha me olha feliz
>sento no banco do meio
>logo em seguida ela senta do meu lado
>FODESIM
>soufoda.mp3
>mesmo feliz fiquei nervoso e voltei a ser betoso
>FODENÃO
>no fim não deu em nada
>dia 03 de abril de 2k15
>realizo que é hoje
>tudo normal e chato até a volta da faculdade
>na volta está na van a seguinte sequência de novo zagueiro, eu, toru e patricinha
>FODENÃO
>hoje não vai dar pra ir pra frente
>só o bofe faltou
>porra
>o tempo passa e o toru desce porque chegou na casa dele
>eu com vergonha de novo fico do lado do zagueiro e não vou pro lado da patricinha
>pqp que vergonha vey
>o zagueiro se liga que está sobrando e pede licença que ia pra frente
>eu como um singelo gentleman sentei no banco vazio do lado da patricinha e deixei
ele passar
>ele saiu e ficamos a sós finalmente
>eu juro
>não saia uma palavra
>nem da minha boca nem da dela
>eu com vergonha e ela olhando pra mim fixamente
>crl o que eu faço porra
>realizo que preciso testar
>coloco minha mão suavemente sobre a coxa dela
>a reação dela foi instantânea
>ela abraçou meu braço tipo me puxando bem devagarzinho
>eu pensei É HOJE PORRA
>olhei pra ela e trocamos um olhar de 20 segundos
>até que finalmente a beijei
>que beijo bom
>estava nas nuvens
>pena que eu mal sabia que o pior estava por vir e que um grande erro tinha sido
cometido
>depois do primeiro beijo de poucos segundos
>ela sorriu e ficou me olhando
>caralho essa fdp está me enfeitiçando com esse sorriso
>não deu outra
>começamos a nos beijar de novo
>o motora começa a passar num par de buraco
>caralho que fdp
>não consigo acertar a boca da patricinha
>da onde saiu tanto buraco nessa caralha
>quanto mais eu tentava acertar a boca dela mais eu errava
>era tanto buraco que eu achava que tinha saído da rua e entrado numa peneira
>não dou a foda e continuo tentando
>ela para e fala
>"assim não está dando Lucas"
>chegamos na casa dela dois minutos de encerrar as tentativas
>olho para e ela está parecendo um palhaço com a boca toda borrocada de batom por
ter errado todos os beijos
>perco os lados e ela não entende
>ainda bem que ela não ficou pistola
>ela desce da van e vai embora
>fico igual criança na van por algum motivo que não sei explicar
>olho para dentro da van e o zagueiro está meio triste
>oqueeufiz.gif
>me senti um monstro
>eu chamei o zagueiro e falei
>"mano foi mal, não consegui resistir... ela insistiu até conseguir"
>ele se vira para mim e fala
>"não precisa se desculpar, eu tentei e não deu certo... eu já tinha sacado que ela
estava te querendo"
>que porra é essa parça, só eu não tinha sacado essa merda?
>fico triste e feliz ao mesmo tempo
>mas fazer o que a vida não é justa todos os dias
>chego em casa depois de pensar tanto
>entro e minha mãe me vê com a boca toda borrada de batom
>caralho patricinha tem que maneirar no batom
>minha mãe pergunta o que foi que aconteceu
>a manhê porra, vai pagar de sonsa agora?
>falo que era alergia do ar condicionado
>ela perde os lados e me deixa em paz
>pego o celular e passo o rádio para o Kompany
>ele que me aconselhava e sabia de toda a minha vida
>"kompany caralho, beijei a patricinha"
>ele já manda saudações e felicidades
>quando estou quase pronto para dormir
>chega mensagem no oqueaplicativo
>e adivinha quem era?
>sim meu caro... a patricinha
>era só aquele emoji do olhinho
>uuuuhtaquerendo.mp3
>já sabia o que ela queria
>respondo perguntando o que tinha acontecido
>pagar de sonso as vezes ajuda
>ela pergunta se o que tinha acontecido foi um beijo
>claro que não né caralho, arruma o asfalto desse lixo de bairro que você mora...
quem sabe da próxima vez seja
>"acho que não, talvez quando estivermos em um lugar aconteça um beijo de verdade"
>ela dá risada e se despede
>vou dormir mais feliz que suicida quando vê gilete
>acordo e não tem mensagem
>aquela fdp nem para mandar bom dia
>passa o final de semana todo
>e eu só jogando como todo final de semana
>estava muito ansioso para entrar naquela van segunda-feira
>chega a maldita segunda-feira e nada de mensagem da fdp
>vou para a academia de manhã (sim nesse dia já tinha 2 semanas de academia, tinha
esquecido sorry)
>volto para casa e nada da patricinha
>porque eu estou pensando nessa fdp?
>ela deve estar lá dando para 5 negões e eu aqui pensando nela
>decido parar de pensar e vou assistir um filme
>assisto Carros até a hora da van
>termino o filme tomo banho, janto 17:00, escovo os dentes e catiaaau para a van
>entro na van na velocidade do relâmpago marquinhos
>fica eu e bofe conversando lá no fundão
>e o tempo passa voando
>está na hora de buscar a patricinha
>coração dispara
>que porra de sentimento lixo é esse?
>eca
>paramos em frente à casa dela
>é agora
>ai caralho
>cadê essa fdp
>ela aparece
>com um vestidinho bem lindinho
>estava 7,5/10 (7,5/10 aqui é luxo)
>ela entra sorrindo e vem até o meu lado
>fico assustado
>tinha passado um final de semana e não tinha notícias dela
>e se faço alguma coisa e ela acha ruim
>ela senta do meu lado
>coloca a mão no meu rosto
>puxa meu rosto e me dá um selinho seguido de um oi
>crl
>o bofe ficou louquinho
>não falava nada com nada
>conversamos até chegar na faculdade
>cada um para o seu caminho
>nada de novo, nada de pegação seu tarado
>fui para a aula e conto para o Kompany e Michelin
>eles sabiam de tudo o que rolava na van
>sou admirado
>hora do intervalo
>aaae caralho
>hoje não fomos comer cachorro quente, todos sem dinheiro feelsbad.jpg
>ao lado da nossa sala tinha a turma de Sistemas de Informação
>que por coincidência era aonde o zagueiro e a lésbica da minha van estudavam
>tinha até um mlk que estudou comigo e com o Kompany no Ensino Médio
>continuando
>estamos lá eu, Michelin e Kompany conversando e vendo as depósitos
>do nada aparece uma 7,5/10
>uma raba 10/10
>achei até que era a panicat
>mas não era
>era muito mais bonita que a panicat
>só vi ela entrando na turma de Sistemas
>ai caralho, acaba escapando um "preciso dessa gostosa"
>o Michelin me olha com raiva e fala
>"seu fdp, quer tudo para você. deixa para a gente também arrombado!"
>ah seu gordo miserável do caralho
>mas deixo ele para lá
>afinal, já tenho uma depósito no pente
>a aula acaba 30 minutos mais cedo
>aeeee fdp
>realizo que não vou para a van, não vai ter ninguém lá
>sento perto da minha sala
>reparo que está vindo alguém na minha direção e que era alguém conhecido
>a pessoa vai chegando perto
>ah crl é a patricinha
>ela encosta e o Kompany também
>eu apresento um para o outro e pá
>ele se liga que está atrapalhando e sai
>ae Kompany crl, te amo mlk
>a patricinha pega na minha mão e fala
>"vem cá, precisamos conversar"
>vou seguindo ela
>ela está indo em um lugar conhecido
>crl ela está indo aonde eu ficava com a panicat no estacionamento
>chegando lá eu nem espero
>já vou encostando ela na parede e vou beijando
>passada de mão na bunda
>aquela apalpada de lei né pai
>quando vou para a dita cuja conhecida como taturana por poucos
>ela tira minha mão
>ah vsf
>não fico pistola
>afinal, estamos ficando juntos pela primeira vez
>crl, será que é essa fdp é trap??
>em um momento de inteligência puxo ela e deixo ela bem encostada em mim
>como tinha a mesma altura que eu, deu para fazer o teste da trap
>o Valdir como estava no grau já deu para fazer ela sentir a pressão do branquinho
>consegui por um milagre sentir a ppk
>ufa, menos mal
>para você filha da puta que achou que tinha peroca, vai se fuder!
>enfim
>demos um tempo
>ela começa a falar coisas que me arrepiam
>ela segura na minha mão e fala
>"você não sabe o quanto eu esperei por isso"
>eu entro em choque caralho
>minha autoestima já estava alta para caralho
>como acha que me senti ouvindo aquilo?
>eu dou uma risadinha e dou um beijo nela
>para terminar ela fala
>"todos os garotos da van tentaram ficar comigo... menos o que eu queria"
>ironicamente eu perguntei
>"e o que aconteceu? desistiu?"
>ela só abriu um sorriso e me deu um beijo e um abraço
>eu como adorava ser mimado e melhor que a maioria
>tento não deixar subir para a cabeça
>porque quem se vangloria muito acaba caindo do cavalo
>voltamos para a van
>ela me olhava sorrindo o caminho inteiro
>enquanto eu só pensava em como seria perder o cabaço e logo em seguida namorar
>chegando na van sentamos juntos
>ela me beija enquanto estava conversando com a galera lá menos com a panicat que
não queria papo
>safadinha, queria deixar claro que estávamos ficando
>rola mais uns beijos na van, mas nada de mais
>passa uma semana
>nessa semana não acontece nada de novo
>continuo ficando com a patricinha
>e a cada que dia que passa vou gostando mais dela
>mas não me sinto apaixonado
>a cada dia que passo fico mais agoniado por transar
>crl será que nunca vou transar?
>tudo normal e tal
>meu corpo já estava começando a mudar
>mutante porra
>sqn
>numa sexta-feira
>mais um dia normal
>beijinhos e nada de safadeza
>na faculdade vagando por lá
>me deparo com o zagueiro e a gostosa da sala dele
>crl mlk essa mina deve ser boa na cama
>passo por ele e comprimento os dois
>ela nem dá muita bola
>fiz minha parte foda-se
>na volta da van
>depois que estava cansado de tanto beijar a patricinha
>ela desce já que chegou na casa dela
>pergunto quem era aquele pedaço de mal caminho que estava com o zagueiro
>ele me fala quem era e que namorava
>vamos chama-la de ninfomaníaca (não preciso explicar o nome né?)
>como não era bobo ele sacou o que eu queria
>ele me pergunta se eu queria conhecer ela
>é óbvio seu filho de uma amada mulher
>combinamos de fazer isso no dia seguinte
>no dia seguinte o Kompany me avisa que vai na ida na mesma van que eu e na volta
iria em outra van
>caraaalho mesma van, mesma sala, mora dois quarteirões de casa
>só falta dormir em casa
>não ligo muito
>o que eu queria mesmo era conhecer a depósito gostosinha
>cheguei na van e a patricinha ficou comigo e conversando com o Kompany
>fiquei com ciúmes, ela nunca falava com ninguém enquanto estava comigo
>aaaah fdp, se quiser me talaricar eu te arrebento cabeçudo fdp
>passa a raiva
>chego na faculdade e o zagueiro passa o rádio que na hora do intervalo ia fazer a
apresentação
>chega a hora do intervalo
>confiante.exe
>halls na boca e tudo certo
>ele chega com a depósito, pqp simpática
>mas tinha um jeito de maloqueira
>foda-se não ligo
>volto para a aula
>fico com vontade de pegar ela, mas não parava de pensar na patricinha
>acaba a aula e volto para a van
>no caminho recebo uma mensagem no oqueaplicativo do zagueiro
>"a ninfomaníaca te achou bonitinho, disse que trair o namorado dela com você
poderia valer a pena"
>FODESIM
>caralho quem me viu antes e me vê hoje não acredita
>eu não acreditava
>cheguei na van com um sorriso de orelha a orelha
>mesmo feliz fiquei mal pela patricinha
>ela se guardou para mim e eu estou querendo pegar outra
>no meio do caminho, sinto meu celular vibrar
>estava com a patricinha deitada no meu colo
>não podia olhar
>do nada o zagueiro vira e pede para eu ler com sinais
>ele vê minha situação e faz só um sinal para ver depois
>esse fdp, eu sou ansioso pra crl
>estava quase tirando a patricinha do meu colo no soco
>o tempo demorou a passar, mas chega na casa dela
>aleluuuuuiaaa
>ele fala sussurrando que era para marcar para o final de semana sair com a
ninfomaníaca
>eu pergunto para ele aonde seria
>ele fala para sábado irmos no parque da cidade
>crl que lugarzinho ruim, só tinha zé droguinha lá
>passam-se os dias e tudo fica normal com a patricinha
>chega sexta-feira e o zagueiro fala que a ninfomaníaca ia levar maconha para a
gente fumar no sábado
>aicaralho.jpg
>e agora? não posso arregar
>falo que vou, mas que não ia fumar
>ele falou que também não ia fumar
>a lésbica já falou o contrário
>chega sábado
>16:30 chega o zagueiro em casa e fomos para o parque da cidade
>chegando lá encontramos com a ninfomaníaca
>e ela já estava procurando para fazer de seda
>além de zé droguinha é pobre vsf
>noto que ela está de uniforme
>pergunto aonde ela trabalhava
>e ela fala que trabalhava no shopping
>"olha que coincidência... treino no shopping"
>juro que foi a única coisa que consegui conversar com ela
>estava nervoso crl
>não me julgue
>chega a lésbica e fomos sentar em um lugar mais isolado
>caralho, olho ao meu redor e só vejo zé droguinha
>pqp o que eu vim fazer aqui
>por fim ela acha a seda e não sabe bolar o beck
>crl essa fdp além de zé droguinha e burra
>do nada chegou dois caras com dreads e cara de chapados
>vão me roubar, ai caralho!
>rouba meu galaxy Pocket não plox
>os caras falam que se puderem ficar com a gente eles bolam para ela
>ela fica feliz e concorda com eles
>ai caralho
>por fim não fiz nada do que ia fazer que era pegar a depósito
>eles começaram a fumar e aquela porra estava me incomodando
>aí avulsos lá ficaram pesando na minha e do zagueiro
>fuma aí parça, é suave
>fuma aí que você só vai relaxar e nada mais
>quanto mais eu negava mais o meu saco eles enchiam
>ah quer saber foda-se
>se eu morrer vai ser um trouxa a menos no mundo
>peguei e dei um trago
>caralho que bagulho esquisito
>começo a tossir igual a um fdp com tuberculose
>meu Deus eu vou morrer
>ai caralho
>chega não quero nunca mais essa merda na minha vida
>porque eu fiz isso? eu sou um autista fdp mesmo
>caralho o que está acontecendo?
>nossa que paz interior massa
>mas nem tudo que é bom dura pouco
>quando me dou conta, tem uma rodinha de zé droguinhas
>a ninfomaníaca levanta e fala para mim e para o zagueiro
>"vamos embora que esses mlks estão chatos"
>oshi caralho, mal chegaram e já estão causando
>ela fala
>"está viajando caralho? tem 20 minutos que eles estão aqui"
>oooooooloco já está anoitecendo
>o tempo passou muito rápido nem vi
>vamos caminhando para sair do parque
>começo a me sentir estranho
>dou uma piscada demorada
>abro o olho e vejo que estou na frente de um ponto de ônibus
>caaaralho aonde estou?
>começo a perguntar aonde estou igual um idiota
>aí a lésbica fala
>"mds está louco? demos 20 passos do parque e você já se perdeu?"
>comecei a rir wtf
>mesmo perdido na vida foi engraçado
>pelo menos na hora foi
>fecho o olho de novo e quando abro não sei aonde estou
>só vejo que estamos numa mesa eu, a ninfomaníaca, a lésbica e o zagueiro
>reconheci o lugar, estava perto de casa ainda
>decido ir embora, estava meio louco, mas estava melhor
>dei mais dois apagões e cheguei no ponto de ônibus
>liguei para minha mãe e pedi para o meu pai me buscar
>ela pergunta porque não vou andando se estou a três quarteirões de casa
>convenço ela, pois meu bairro era muito perigoso
>eles me buscam
>chegando em casa já era 20:00 e eu estava meio louco
>mas suave
>minha mãe faz janta para mim
>eu janto no meu quarto para não dar vexame na frente da minha família
>como minha comida e desço para deixar o prato
>subo de novo sem falar com ninguém
>fico viajando no mundo da lua
>acabo dormindo logo
>acordo no outro
>desço e penso que ninguém tinha desconfiado que eu tinha feito a maior vergonha da
minha vida
>ter fumado
>pelo menos era o que eu pensava e não imaginava o que estava por vir
>até que enfim domingo
>pqp
>consciência pesada pelo dia passado
>traí o Proerd crl
>depois do almoço recebo uma mensagem no oqueaplicativo
>era o zagueiro
>"lucas a ninfomaníaca falou que ontem você não tomou iniciativa nenhuma, e que ela
quer te ver hoje de novo"
>"suave, combina com ela de a gente ir para o espaço alternativo!"
>ele marca e fica combinado para estar lá as 16:30
>da 16:00 e o Kompany aparece aqui em casa
>mas que caralhos esse fdp veio fazer aqui
>eu falo que vou sair e ele pergunta se pode ir junto
>passo o plano e ele concorda em ir e não atrapalhar em nada
>16:30 e vamos para o espaço alternativo
>hoje a zé droguinha não me escapa
>chegamos lá eu e o Kompany
>de cara encontramos a depósito e o zagueiro
>pqp a ninfomaníaca estava com uma calça legging que dava para ver o útero
>que bela imagem
>cumprimento a depósito com beijo na bochecha e o zagueiro com um aperto de mão
>eles falam que vão correr e deixam eu e a depósito a sós
>caraio tenho amigos fodas ou não tenho?
>veremos
>conversamos durante umas 2 horas
>precisava saber se o campo estava livre já que ela namorava
>para minha surpresa ela disse que tinha terminada
>FODESIM
>nos encontramos com os o zagueiro e o Kompany e até aí nada tinha acontecido
>ela fala para nós que precisa ir embora porque estava ficando tarde e estava de
bicicleta
>o Kompany que era gaiato pra caraio e pegador de novinha manda o papo
>"qual é Lucas vai lá com ela até a bicicleta, está meio perigoso aqui na pista
hoje"
>aaah crl esse é meu brodi
>respondo que vou e fui com a ninfomaníaca
>no caminho ela me passa o oqueaplicavivo dela e pede pra add ela
>chegando na bike dela, fico meio nervoso mas consigo perguntar meio gaguejando
>"o-o q-que p-poderia rolar e-entre a gente?"
>ela deu um sorriso e falou que dependia da minha atitude
>eu sou tímido, mas não me dá brecha carai
>na confiança pedi um beijo e ela só sorriu
>caí para o abraço mlk
>é beijo e lapada naquele bundão
>ela para de me beijar e fala
>"eu preciso ir, mas por favor... vê se para de ter vergonha comigo e fala comigo
direito"
>o problema é chegar, depois é sucesso!
>volto com os parças e metemos o pé
>chegando em casa o fdp do zagueiro começa a falar de sábado e se eu ia querer
fumar de novo
>respondo que nunca mais e que não deveria nem ter feito pela primeira vez
>burro para caralho esqueço de apagar a mensagem e vou jogar um lolzinho e depois
dormir
>no outro dia acordo cedo tomo banho e vou para a academia no shopping
>por mais esquisito que pareça o Kompany também fazia academia comigo
>eu acho que ele não é gay, comia altas novinhas
>voltando
>na academia eu conversava bastante com os professores, era uma mulher e um homem
>vamos chamá-los de sorriso (mulher) e signos (homem)
>treino e vou a caminho de casa
>aproveito que estou no shopping e passo na loja que a ninfomaníaca trabalha
>ela vai até a porta da loja e conversa um pouco comigo enquanto o Kompany vai
olhar as vitrines alheias
>falo que vou embora para não atrapalhar ela
>na despedida só dei um beijo na bochecha e saí
>aquele era o trampo dela
>rolos a parte
>era 4 quarteirões de casa até o shopping
>chego em casa como uma fruta e vou tomar banho
>como de costume deixo o celular em cima da mesa da cozinha
>no meio do banho minha mãe entra no banheiro e pergunta que pouca vergonha era
aquela que ela leu no celular
>eu em choque não sabia até então do que era
>ela começa a gritar igual louca e eu não entendia nada
>até que ela pergunta se eu estava usando droga
>não adiantava mentir
>ela está com a prova do crime na mão
>eu tentei explicar e sem sucesso
>saí do banho, coloquei a minha roupa e fui atrás dela
>quando encontrei ela na sala
>ela já tinha escondido meu celular, para que eu não pudesse apagar as provas
>eita mulherzinha esperta
>ela começa a falar que estava andando com drogado, e estava usando tantas drogas
que mandavam mensagem perguntando se queria mais
>parabéns zagueiro, você conseguiu sua vingança por ter pego a patricinha
>ou não
>ela fala um monte de coisas
>eu já estava me sentindo um lixo por ter fumado uma coisa que eu rejeitava ao
extremo
>ela falava que eu era usuário de drogas e que não ia me tirar da cadeia
>eu entendia o nervoso dela, mas aquilo estava indo demais
>meu irmão passa, escuta a conversa e começa a me chamar de drogado
>minha mãe falava que tinha nojo de mim
>perguntava o porquê eu fazia questão de dar só desonra para a família mesmo com
meu pai me dando de tudo
>falava que eu era traficante
>coloque essa música www.youtube.com/watch?v=fEGI9NbH-mk
>e eu só conseguia chorar, não falava, não fazia absolutamente nada
>com 17 anos enfrentava um problemão
>minha mãe para de falar e vai para o quarto dela chorando
>eu subo para o meu quarto e fico lá tocando violão
>nunca fui um bom cantor, soluçando de chorar então só ficava na base do violão
mesmo
>como eu queria mudar as coisas
>isso seria um castigo por não ter dado valor a patricinha que se guardou por mim?
>passo o dia inteiro no meu quarto
>não almocei, não tomei café da tarde
>não tinha fome
>só tinha desprezo e nojo de mim mesmo
>pode tirar a música
>tomo mais um banho e vou para a van
>no caminho para o portão minha mãe e meu irmão com cara de nojo para mim
>estava só o bofe, o Kompany, eu, o zagueiro e a lésbica na van
>entro chorando e contando que minha mãe tinha descoberto de sábado
>falo que ela descobriu pela mensagem do zagueiro
>ele fica super mal e começa a pedir desculpas
>falo que está tudo bem e peço para que ele tenha mais cuidado ao falar de certas
coisas por celular
>começa a entrar mais pessoas e a gente para de conversar sobre o assunto pois não
queríamos que aquilo virasse notícia nacional
>a patricinha entre e vê que estou com os olhos inchados de chorar
>falo que não aconteceu nada e que era sono
>pqp que desculpa mais idiota
>ela saca que é mentira, mas me deixa quieto
>enquanto isso ela fica conversando com o Kompany
>eu não conseguia pensar em mais nada
>só pensava no quanto deixei minha família triste
>chego na faculdade e vou para a sala sem falar com ninguém
>passo no banheiro para lavar o rosto
>chego na sala e conto para o Mohammed que era um cara de 30 anos que fumava todo
dia antes de ir para a aula
>o cara era gente boa demais
>ele fica pistola com o zagueiro
>ele indignado não parava de falar
>"que mlk burro, como que sai falando essas coisas no oqueaplicativo. lá na
quebrada ele não duraria 1 dia"
>eita porra
>passa a aula e eu não falo com ninguém
>estava super triste
>começo a pensar na solução perfeita
>me matar
>porra solução melhor que essa não existe!
>se eu me matar não volto para casa nunca mais e já era
>o Kompany sai comigo e me acompanha falando que tudo vai se ajeitar
>não acredito
>chegamos na frente da minha van e ele estava comigo conversando até chegar a van
dele
>num descuido eu falo que tenho a solução perfeita
>ele já vem falando que se eu estava pensando em me matar não ia resolver nada só
ia trazer mais dor para a família fora que era um pensamento egoísta
>depois de uma filosofia de vida ele me pergunta
>"se você partir dessa quem vai fazer a felicidade da van? quem vai ser o meu
motivo de rir todos os dias?"
>eu começo a chorar de novo
>a patricinha chega bem na hora
>o Kompany me abraça e fala que vai ficar tudo bem
>a patricinha chega e pergunta o que aconteceu?
>eu não conseguia falar
>então o Kompany falou que eu estava passando por uns problemas, mas nada muito
sério
>crl Kompany você é um mito mlk
>a van dele chega e ele vai embora
>pqp ainda faltava 15 minutos para chegar o resto do pessoal
>eu e patricinha entramos na van
>ela fala para eu deitar no colo dela
>eu não resisti e deitei
>ela começou a fazer carinho no meu cabelo
>nessas horas isso faz toda a diferença crl
>ela me pergunta de novo o que aconteceu
>e eu conto que minha mãe descobriu que eu experimentei maconha
>é lógico que não contei a verdadeira intenção de ter ido para o parque né crl
>ela fica com cara de desapontada
>porém ela faz uma coisa que me encanta
>ela pede para eu nunca mais fazer isso
>eu só balanço a cabeça concordando
>mas não foi o suficiente
>ela me fez prometer
>não foi muito difícil falar eu prometo
>já que eu nunca mais queria passar por aquilo de novo
>ela me dá um beijo e continua mexendo no meu cabelo
>o pessoal chega e vamos embora
>a cada minuto que passava mais angustiado eu ficava por estar chegando em casa
>não teve jeito
>cheguei
>estava tudo escuro
>meu maior medo era olhar nos olhos do meu pai aquela noite
>mas como de costume ele já estava dormindo
>como ele trabalhava o dia inteiro e eu saia cedo de casa para ir para a facul
>acabava vendo ele só nos finais de semana
>enfim
>cheguei e estavam todos dormindo
>menos mal
>fui direto para o meu quarto e dormi
>acordei no outro dia 08:00 da manhã e desci para comer alguma coisa, tomar banho e
ir para a academia
>ao descer minha mãe já começa a falar da escada
>"eu vou te tirar de tudo: da faculdade, da academia! já que quer ser vagabundo,
pelo menos não vai gastar o dinheiro suado do seu pai
>meu chão caiu
>eu não queria ser vagabundo
>mesmo com tantas ofensas
>eu fiquei quieto e sai chorando para a academia
>cheguei lá e estava treinando chorando
>a sorriso vê que estou muito triste e pergunto o que aconteceu
>eu não sou baú carai
>contei tudo
>ela falou que isso acontece e que vai passar
>desse dia em diante eu, sorriso e o signo ficamos muito amigos
>a caminho de casa paro na loja da ninfomaníaca e ela está arrasada
>me conta que o zagueiro já tinha explicado tudo para ela
>ela me pediu desculpas
>e eu falei que tudo isso era culpa minha
>era culpa minha porque eu queria ser o que eu não podia ser
>ela fica triste
>não resisti ver aquele rostinho bonitinho triste
>puxei ela da porta da loja e dei um beijão
>vai que meu pai me mata, tenho que aproveitar né
>ela me olha com um sorriso e pede desculpas mais uma vez
>dou tchau e vou embora
>chego em casa e não acontece mais nada
>minha mãe não fala comigo
>meu irmão não fala comigo
>foda-se sempre fui a ovelha negra mesmo, agora não vai ser diferente
>passa-se 1 mês
>agora é maio e as coisas estão melhores
>nunca mais ninguém em casa tocou no assunto
>e nesse mês que passou eu ficava com a ninfomaníaca de manhã no shopping antes de
ela entrar no serviço e de noite ficava com a patricinha
>estava me apaixonando pelas duas ao mesmo tempo
>eu já era indeciso para um caralho
>nessa situação não era diferente
>então resolvo pedir ajuda para uma pessoa experiente
>o único contato que eu tinha fora o pessoal de Porto Velho era meu primo de São
Paulo
>pqp que mlk foda
>vamos chama-lo de Pegador
>o Pegador era marombeiro, mala com os outros, mas suave comigo
>fomos criados praticamente juntos ele morou até um tempo com a minha família, mas
isso é história para outro gt
>pergunto para ele o que fazer e ele diz que só eu posso saber
>fdp não ajudou em nada
>tudo bem eu me viro
>sempre consegui me virar sozinho
>mais algumas semanas se passam e a dúvida persiste
>dia 11 de junho de 2k15
>estava super confuso e irritado
>a patricinha estava muito bipolar
>fazia dias que ela estava esquisita
>não falava comigo direito e tal
>dia normal
>academia, pegada gostosa na ninfomaníaca, casa, lol e van
>estou suave na van pensando na vida e chega na casa da patricinha
>nesse tempo que passou a patricinha e o Kompany viraram super amigos
>não ligava muito já que o Kompany não era fdp
>ou era
>enfim ela entra e me dá um selinho como sempre e fica conversando com o Kompany
>fico fullrage.rar
>ela não me dá bola
>ah fdp
>chega na facul e só desço e vou para a aula
>última prova
>termino a prova e vou para van
>hora de ir embora iup
>chego na van e está todo mundo lá
>sento do lado da patricinha e não faço nada
>ela se levantou e foi para a frente sem dizer nada
>crl eu vou matar essa arrombada
>eu tento puxar assunto para saber o que aconteceu e ela nem me responde
>eita caralho será que ela descobriu da ninfomaníaca?
>passamos o trajeto inteiro sem conversar
>chego em casa e tomo uma decisão
>não quero mais nada com ela, que mina louca parça
>abro o caralivro (facebook em coreano)
>chamo ela e falo que precisamos terminar, que não estava dando mais certo
>peço somente que continuemos amigos pois gosto muito dela
>ela concorda e da tchau
>vou deitar e vejo que tinha umas cuecas novas
>ae caralho vou experimentar
>nesse mesmo tempo a ninfomaníaca manda mensagem perguntando o que estou fazendo
>falo que ia experimentar cuecas novas
>ela fala que não se pode falar uma coisa dessas para uma mulher que é ninfomaníaca
e está semanas sem sexo
>eita caralho
>ela pede foto e eu mando
>como retribuição ela manda uma foto de calcinha e sutiã
>aaae caralho meu primeiro semi nude
>valdir fica mais duro que rocha
>falo para que ela que seria uma excelente hora para nudes
>ela fala que só no outro dia
>ah fela da puta
>tudo bem, tenho tempo
>no outro dia já e vou para a academia
>porra era dia dos namorados
>terminei com a patricinha na véspera do dia dos namorados pqp
>eu sou um fdp
>quer ver que é por isso que ela estava estranha
>queria que eu pedisse em namoro
>foda-se sou muito novo para namorar
>estou eu de boa lá depois do treino conversando com a sorriso e o signo
>e um cara vem e interrompe o Signo que estava falando de signos
>esse cara já era amigo do sorriso e do signo
>ele me cumprimenta e pergunta de onde que ele me conhecia
>vsf caralho, nunca te vi em lugar nenhum
>respondo que ele não me conhecia, pois na metade de 2k13 e estudei em tal escola
>ele concordou que não me conhecia
>perguntou se eu estava treinando sozinho
>eu falei que sim e ele perguntou se podíamos treinar junto
>já que seu parceiro de treino tinha saído
>suave eu também não tinha parceiro de treino
>desse dia em diante viramos super amigos
>vamos chamá-lo de ryco
>ryco trabalhava numa loja chiquérrima de joias que era da tia dele
>termino meu treino e vou na loja da ninfomaníaca
>encosto lá e pergunto se hoje seria o dia do meu nudes
>ela fala que se eu quisesse era só mandar um primeiro
>é hoje crl que ganho nudes
>vou para casa e espero a van chegar
>na van o clima era super barra pesada
>eu só conversava com o Kompany e com o bofe
>na faculdade encontro a ninfomaníaca e nos pegamos fortemente no estacionamento
vulgo meu abatedouro
>ela para e vamos para o intervalo
>lá ela me fala
>"lucas não consigo mais segurar, eu sou louca por sexo... eu preciso ir na sua
casa para a gente fazer se não vou enlouquecer"
>caralhoooooooooo muleeeeeequeee
>nunca cheguei nessa parte
>será que dessa vez tiro esse maldito cabaço?
>mas aí lembro que lá em casa meu pai colocou câmeras em toda parte da casa
>sendo assim não dava nem para ela entrar escondida
>fudeu.jpg
>eu falo para ela que não dá e ela me responde
>"lucas eu não estou aguentando mais"
>eu peço desculpas e falo que não dá em casa e que meus pais são muito caretas e
não me deixariam sair tão tarde
>fora que eu ainda era de menor, nem para motel podia ir
>ela fica pistola e sai
>pqp perdi a foda e ainda vou perder meu nudes
>vida fdp
>chegando em casa me deparo com uma mensagem da ninfomaníaca no oqueaplicativo
>"lucas não está dando, eu até gosto de você, mas eu preciso de comparecimento...
uma coisa que você não vai poder me dar"
>pqp não acreditei, está me chamando de mocinha sua fdp?
>eu falei para ela que o que eu mais queria era comparecer, mas por ser de menor e
filhinho de mamãe coruja não ia conseguir
>ela entende e fala
>"eu sei Lucas, desculpa por isso, mas a nossa amizade colorida acaba aqui...
espero que continuemos conversando"
>pqp não conseguia acreditar
>meu mundo estava do avesso
>fiquei sem a patricinha, sem a ninfomaníaca e continuo virgem
>caralho que vida bosta
>resolvo chorar para o Pegador
>eis que ele me dá uma notícia maravilhosa
>"qual é Lucas, em julho vou pegar férias da facul e vou para ai ficar 15 dias!"
>aaaaaeeeee porra, meu primo vai vir aqui e pagar umas putas para mim
>sqn
>porra ainda é dia 12 de junho
>falta muito tempo para julho
>depois de um bom bate papo ele fala
>"lucas, já vai convencendo seu pai para quando eu chegar a gente ir para uma
balada"
>crl esse mlk é foda ou, não é?
>é foda demaaais
>feelsbad.exe
>mal posso esperar pelo dia 02 de julho quando ele chegar
>será que finalmente vai chegar a hora da destruição do meu cabaço?
>primo fdp me deu essa notícia um século antes só para me deixar ansioso
>para completar esse final de semana vai ser uma eternidade
>sábado, o dia está mais chato que o normal
>quer saber, vou treinar... não tenho nada de melhor mesmo para fazer
>chegando na academia vejo o Ryco conversando com a sorriso
>entro na academia e cumprimento os dois
>o Ryco me pergunta o que eu ia treinar
>falei que treinaria qualquer coisa, estava mesmo querendo esfriar a cabeça
>ele pergunta se eu quero treinar peito e tríceps com ele
>aceito e começamos a treinar
>vejo que o Ryco é gente boa pra carai
>prevejo uma futura amizade
>nada de interesse, pois até então não conhecia ele direito
>treinamos por mais ou menos 1hora e 30minutos
>conversamos bastante e combinamos de treinar todo dia 08:00 da manhã
>suave
>no caminho para casa passo na frente da loja da ninfomaníaca e não paro, mas noto
que ela estava olhando
>chego em casa, tomo aquele banho e como uma maçã
>subo para o meu quarto e ligo o computador
>o cel vibra com uma mensagem da ninfomaníaca
>"lucas, porque você não parou aqui na loja? está bravo comigo?"
>eu simplesmente respondi
>"olha, é melhor não conversarmos mais. você não quis me dar nem a chance de tentar
e já me deu um fora"
>ela fala que eu estava sendo moleque e blá blá blá
>não me quis então se foda
>eu larguei da patricinha para ficar com ela e ela me descartou como lixo
>taquei o foda-se
>começo a pensar na vida e vi que o que eu mais queria era estar com a patricinha
>ela sim merecia minha atenção
>mas não vou correr atrás agora
>e se ela ainda estiver louca igual quinta-feira
>deixo para lá e vou jogar
>jogo até cansar e vou dormir
>domingo passo o dia inteiro jogando
>ou seja, nem vi o tempo passar
>segunda-feira
>como combinado encontro com o Ryco na academia do shopping e começamos a treinar
>como nós tínhamos uma boa amizade em comum com a sorriso
>ela passa a maior parte do tempo conversando com a gente enquanto a gente treinava
>nós 3 conversamos muito e a Sorriso fala que precisamos fazer aeróbico
>pelo amor né Sorriso está me tirando caralho?
>sem contestar muito fomos andar na esteira
>o Ryco odiava fazer esteira
>eu como ia andando todo dia para a academia tinha a opção de não faz aeróbico
soupobremassoufoda.jpg
>ele como era rico ia de Corolla
>enfim
>conversa vai e conversa vem ele me pergunta se já fui nas baladas
>digo que não e falo que ainda sou de menor
>ele ri e fala que na minha idade já ia de levava altas novinhas para a balada
>caralho Ryco, você é o bichão mesmo em
>ele fala que me coloca em qualquer balada
>porra Ryco, mal te conheço e já te considero pacas
>andamos 5 minutos e terminamos porque foi o suficiente
>me despedi da galera e fui embora
>chegando em casa tomei banho e fiquei atoa até a van chegar
>a hora passa voando e chega a van
>partiu facul
>trocando várias ideias com Kompany até que chega a patricinha
>ela entra e senta longe de mim
>feelsbad.rar
>saudades de ganhar selinho
>caralho já bate arrependimento
>será que estou gostando dela?
>o fdp do Kompany viu que fiquei triste quando ela entrou e começou a rir
>aaah seu arrombado você me paga
>fico quietinho no meu canto
>agora sento na terceira fileira no lado esquerdo da van do lado da janela
>chego na faculdade e me sinto isolado
>o ambiente que um dia me fez feliz
>hoje não me agrada mais
>tudo bem, vamos para a sala
>chegando lá me enturmo com uns caras que não eram muito de conversar
>acho que era por ser todos calouros
>que galera fdp
>só tem cara louco nessa porra
>converso com 2 em especial
>vamos chamá-los de Bob e Mestre
>o Bob ficava chamando todo mundo de bobquete e como o feitiço sempre se volta
contra o feiticeiro ele fica conhecido como Bob
>o Mestre no momento não tem importância nenhuma, mas no futuro terá
>eu conheço eles, mas até então não são pessoas que quero ser amigo
>a aula começa e volto para o meu lugar que era na frente
>não sou nerd, mas facul cara tem que aproveitar né caralho
>acaba a aula e volto para a van
>sento no mesmo lugar, coloco meu fone e vou assim até em casa
>a cada olhada que eu dava para trás e via a patricinha batia uma pontada de
arrependimento
>como as coisas mudas né
>em março acha que ela era uma putinha e agora estou apaixonado por ela
>fui um covarde em não ter paciência com ela
>mas porque teria? ela foi uma fdp comigo.
>segue o jogo
>chego em casa e vou para o meu quarto muito pensativo
>como alguém que estava no auge acaba sozinho
>acabo dormindo
>os dias se passam
>o arrependimento continua
>me sinto cada vez mais sozinho
>mas isso tudo me dá mais motivação para fazer meu corpo crescer
>na academia toda minha é jogada nos pesos
>dobro todas as cargas
>todo dia é a mesma coisa
>a rotina se torna um fardo
>finalmente chega o dia 02 de junho caralho
>atéqueenfim.rar
>caralho estava muito feliz
>meu irmão de outra mãe ia chegar caralho
>como faltava pouco tempo para fazer 18 anos e tirar minha habilitação meu pai
estava me ensinando a dirigir
>na ida para o aeroporto meu pai deixa eu ir dirigindo
>de casa ao aeroporto dava menos de 7 minutos de carro
>tudo suave
>chegamos no aeroporto e vejo meu primo de longe
>caralho o pegador está gigante carai
>cumprimento ele e partimos casa
>lasanha para o almoço
>mal chegou e já trouxe felicidade logo de cara
>almoçamos e eu subi para o meu quarto enquanto ele ajeitava as coisas dele no
quarto do meu irmão
>depois de uns 30 minutos ele sobe e pergunta qual as novas
>conto para ele eu estou apaixonado e ele perde os lados
>vai rir mesmo fdp? eu ando armado arrombado
>ele manda eu largar de ser trouxa, comer e sair fora
>esse fdp não está entendendo a gravidade dos meus sentimentos
>mas ele tem razão
>perder o cabaço já era interessante e suficiente
>ele dá a sugestão de falar com ela
>na hora aceito e faço o que ele diz
>afinal, não estamos chamando ele de Pegador atoa
>mando mensagem para ela dizendo que estava arrependido e que gostava muito dela
>fiz um textinho bem bonitinho com tudo o que eu estava sentindo e mandei
>ela não demora muito e responde falando que estava com saudades
>FODESIM vou ter uma pitanguinha
>ela fala que vai para a cidade vizinha e que só volta no sábado
>pqp e lá se vai à intenção de chamar ela para ir no cinema
>tudo bem... acontece
>eu e o Pegador, conversamos e combinamos de tentar sair na semana que vem
>quando chega perto das 18:00 minha mãe me conta que quando o Pegador for embora
nós vamos no mesmo voo que ele para passar as férias em SP
>puta que pariu até que enfim vou ver gente bonita
>tudo normal
>no outro dia fomos para a academia de manhã e apresentei o Pegador para os brodi
da academia
>de cara ele se deu bem com o Ryco
>eu, o Ryco e meu primo combinamos de ir num barzinho na semana, mais
especificamente na quarta-feira que vem
>o Pegador fala que está tudo bem, mas só tem um problema... convencer os meus pais
>ele tinha razão, convencer os dois ia ser foda
>chego em casa e já comunico meu pai
>ele cobra satisfações do ocorrido de séculos atrás vulgo fumo
>eu converso com ele e peço desculpas, pois é a primeira e última vez que
conversamos do assunto
>prometo a ele que nunca mais usarei ou fumarei em vida
>ele deixa a gente ir
>nisso ele coloca 32 camisinhas na minha mão
>mal sabe ele que ainda sou virgem
>aeee porra, vou para o meu primeiro rolo noturno caralho
>fomos para casa e ficamos baixando os jogos que o Pegador tinha pra ps4
>passamos o resto da sexta e o sábado inteiro jogando
>quando foi perto das 22:30 a patricinha me manda mensagem no oqueaplicativo
dizendo que havia chegado e que estava em uma festa
>mas que fdp
>ela me chama só para falar que está na festa
>100%pistola.rar
>o Pegador rindo da minha cara amarra dá a seguinte sugestão
>"faz uma cena, porque não pergunta porque não te chamou?"
>caralho você é um gênio fdp
>mandei a mensagem e ela respondeu
>"se você quiser vou com meu amigo te buscar para você passar a noite aqui em casa"
>mqc leio isso pbs.twimg.com/media/CQE4GhOWsAExGLB.png
>eitaaaaaaa caralho, ela quer meu corpo nu
>olho para o Pegador e conto a mensagem
>ele dá risada e fala
>vai nessa mlk, eu passo um pano se alguém acordar
>eu acho a ideia boa, mas conhecendo a mãe que eu tenho... ela vai acordar
>então mais uma vez ele dá uma sugestão
>"porque não fala para ela vir para cá e vocês ficam lá no seu quarto e eu fico
aqui em baixo de vigia"
>poorra pegador você é brilhante velho
>a verdadeira voz da experiência
>eu mando a ideia para a patricinha e ela topa fala que em 40 minutos estaria aqui
>vou tomar aquele banho né parça
>dar aquela ensaboada no Valdir
>subo para o meu quarto coloco a melhor cueca que tenho
>coloco só o short do pijama
>quando vejo que a minha cama está quebrada
>holyshit.gif
>a primeira pentada que eu der na mina essa porra vai parar lá no quarto da minha
mãe
>tenho a brilhante ideia de colocar o colchão no chão
>assim não existe riscos
>sou um sortudo mesmo
>na primeira foda vou ter que transar no chão
>já pego os preservativos que meu pai me deu e deixo fácil
>desço e fico esperando ela
>meu quarto estava impecável para o abate
>pqp já ia esquecendo... as câmeras, vou até a fonte e desligo as câmeras
>porra porque eu não tinha pensando nisso com a ninfomaníaca?
>caralho sou muito burro
>enfim
>a patricinha chega e falo para ela entrar no sapatinho
>ela entra bem quietinha e vê o Pegador deitado no sofá sem camisa
>fica meio ouriçada né
>convenhamos que o gene da minha família é bom
>subimos para o meu quarto e ela olha o colchão e estranha
>antes de ela perguntar eu já falo que a cama está zoada
>ela ri e entra no quarto
>ela senta no colchão e eu começo a falar o quanto sentia falta dela
>eu via os olhos dela brilhar
>então não resisti e soltei um eu te amo
>pqp não devia ter feito isso
>ela se emociona e fala que eu não imaginava o quanto esperava por isso
>ela me beija
>deitamos no colchão e começa a pegação
>ela para e pergunta de carregador de cel
>caralho eu não estava nem lembrando que existia celular no mundo
>dou o carregador e ela bota o cel no carregador e volta para o colchão
>volta a pegação
>vou escorregando a mão até chegar na cintura e ela sobe a minha mão
>eu logo pergunto se ela veio aqui só para ficar no beijo
>ela fala que estava com medo dos meus pais acordarem
>tranquilizo que não tem chance de acontecer
>mentira tem sim, mas ela não precisa saber
>ela passa a mão no meu Valdir que já estava mais duro que um golem
>eu tentei descer a mão nas partes dela e ela puxou de novo
>quando eu fui reclamar
>ela tapou minha boca e falou
>"fica quieto por favor"
>está loca caralho? na minha casa, não quer me dar e ainda vai me mandar calar a
boca?
>já estava com o punho fechado para dar um murro nela
>quando ela pega a minha mão e coloca no peito dela
>caralho que peitos
>não tenho palavras para descrever esse momento
>ela passa as unhas nas minhas costas me deixando feroz
>até que o celular dela começa a vibrar
>o amigo dela ligando falando que tem que buscar ela urgente
>caralho perder foda de novo não
>fico pistola, mas não posso fazer nada
>ela pede para abrir o portão e eu vou
>descemos quietinhos
>vejo meu primo dormindo no sofá
>ele acorda e passamos pela sala e se dirigimos ao portão
>abri o portão para ela e ela foi embora rindo
>eu estava puto demais não achei graça nenhuma
>ela me beijou e foi embora
>entro e ligo as câmeras de novo
>meu primo vê que estou puto e fala
>"comeu?"
>só respondo não e vou para a escada
>ele ri mais que puta quando o cliente broxa
>crl que merda
>por um triz, mas por um triz eu não perco a virgindade
>caralho estava muito puto
>acordo no outro dia muito puto
>mas com uma mensagem da patricinha
>"não deu certo ontem, mas vem aqui em casa com seu primo na quarta-feira que uma
amiga vai estar aqui"
>mostro para o Pegador e ele como um alpha impõe que devemos ir
>pqp
>vai ser no mesmo dia do barzinho crl
>"e agora Pegador o que vamos fazer?"
>o Pegador não sabe o que fazer
>caralho o que vamos fazer
>não é possível que essa cabeça gigantesca não vai pensar em nada
>eis que surge uma ideia
>vou perguntar se podemos ir de tarde
>assim nos daria tempo de transar, voltar para casa e sair de novo
>o Pegador adora a ideia e faço isso
>mando a call para a patricinha e ela responde mais rápido que sua mãe cavalgando
em uma peroca
>"tudo bem lucas, meu amigo gay que mora comigo foi para a cidade vizinha e está só
eu e minha amiga aqui"
>foooodesim.rar
>mostro a mensagem para o Pegador e ele fica felizão
>combino com a patricinha de estar lá 13:30 em ponto
>tudo pronto para a transa
>pelo amor de Zeus dessa vez tem que sair essa mancha virgem da minha vida
>depois de muita agonia chega a quarta-feira de transas
>já estava de férias por ter passado em todas as matérias
>sendo assim não via a patricinha desde sábado
>não tem problema hoje eu vejo ela e com o Valdir pintando a parede dela
>para você beta que não sabe de qual parede estou falando... é a parede da cozinha
>mentira é a do útero mesmo
>enfim
>levanto 08:00 tomo café da manhã e chamo o Pegador para treinar
>como nos outros dias treinou eu, o Pegador e o Ryco
>começamos a treinar e o Ryco fala
>"arrumei uma mina para cada um, uma de 18 anos para o Lucas e uma de 21 para o
Pegador"
>vamos chamá-las de 18 e 21
>a Sorriso que estava por perto gritou
>"aae Luquinhas pegaaaador"
>ri para caralho, mas foda-se já tinha bala no pente
>mais feliz que sua mãe ao saber que vai ser traçada
>o Ryco fala que elas já estão no gatilho, era só jogar a ideia e pegar
>caralho Ryco, você é foda mlk... te amo
>mas tinha um problema
>o Ryco nos fala que vamos ter que fazer um esqueminha para eu poder entrar já que
era de menor
>ele passa o esquema e fala que não tem erro
>combinamos de nos encontrar na frente do barzinho as 23:30
>suave
>terminamos o treino e fomos para casa
>tomei aquele banho e esperei o almoço
>minha mãe nos chama para almoçar no mesmo tempo que o cel vibra
>olho o cel e tinha mensagem da patricinha
>aah sua safada já quer rola né?
>pqp não fode
>a mensagem dizia
>"lucas, me desculpe. o meu pai acabou de chegar aqui em casa para nos buscar para
levar para a cidade vizinha e eu só volto em duas semanas"
>caralho acabou com meu dia
>não vou perder esse cabaço nunca
>mostro a mensagem para o Pegador e ele me surpreende
>"com pressa você não vai conseguir nada vey, tenha calma... quem sabe não consiga
coisa melhor"
>tudo bem, me acalmo e vamos almoçar
>o dia passa mais rápido que o relâmpago marquinhos na copa Pistão
>quando era 20:00 meu irmão começa a passar mal e ter dores de cabeça
>pqp vai foder o role
>ele cochila enquanto eu e o Pegador vamos nos arrumar
>finalmente chega as 22:30 o Ryco passa mensagem confirmando
>confirmado soldado
>meu irmão acorda reclamando muito de dor
>assustado meu pai levanta e fala que vai levar ele no médico
>ou caralho e quem vai me levar para o role
>egoísmo.exe
>ele fala que deixa minha mãe e meu irmão no médico e depois deixa a gente lá
>ok então papéis
>aviso para o Ryco que vamos chegar mais cedo
>ele fala que já está saindo para buscar as minas
>caralho Ryco
>enfim
>chegamos na frente do barzinho era 23:13
>crl que lugar foda, era fechado e bem bonito
>nada do Ryco
>ligo para ele
>ele me atende e fala que estava chegando
>passa 10 minutos e nada do fdp
>ele chega com o Corolla e encosta
>ele fala que trouxe umas minas e ia buscar as nossas
>eram 3 minas 6/10
>elas nos cumprimentam e fala para irmos entrando
>suave entro no esquema que o Ryco falou
>entrei porra
>seguuurapeão.m3
>sentamos e ficamos troncando ideia
>o Pegador pergunta o que vou beber
>minha mãe tinha me dado 50 reais, então não podia tomar muita coisa
>ser pobre é foda
>depois de rir da minha pobre o Pegador fala que hoje era por conta dele
>caralho mlk
>olho o cardápio e só tinha cerveja
>fodenão
>eu odeio cerveja
>ele fala que não queria cerveja também
>ele olha um balde de absolut com energético
>pergunta se tomo
>mlk olha para quem você está perguntando
>a última vez que tomei isso dei um pt monstruoso
>o pt fica para outro gt
>continuando
>falo que se tiver eu tomo
>ele sorri e fala blz
>blz o que crl?
>chega o Ryco
>com a mina que ele estava pegando
>era uma cavala 7,5/10
>e as duas minas a 18 e a 21
>as duas eram 7/10
>dava para comer suave
>a de 21 senta do meu lado e a de 18 senta longe de mim e do Pegador
>estou prevendo que vou me fuder
>o Ryco pede um suco de maracujá vey
>quem pede a porra de um suco de maracujá em um barzinho velho
>vsf Ryco
>as meninas pedem um balde de cerveja eca
>o Pegador chama uma garçonete e pede o balde de absolut
>é hoje caralho que não volto para casa
>o Ryco solta um
>"caaaralho viado está ostentando em fdp"
>a mina do Ryco e a de 21 abrem um sorriso enorme
>caralho o Pegador vai transar hoje e eu não
>feelsbad.exe
>eu estava de camiseta rosa
>eu estava um 8/10 hoje
>porque não estaria confiante?
>começo a pensar... se não pegar a 18 pego uma louca aqui mesmo
>o balde chega e começamos a beber
>crl aquilo era bom pra carai
>meu primo oferece bebida para a galera e a 21 e a mina do Ryco aceitam
>a 21 serve ela e a mina do Ryco
>o Ryco fica olhando com arrependimento por estar dirigindo
>a 21 pega a garrafa e enche o copo do Ryco
>vamos morrer em acidente de carro hoje
>começo a beber
>desisto da 18
>essa fdp está longe para caralho
>do nada a mina do Ryco fala
>"18 e Lucas, vocês estão longe porquê?"
>eu só consegui rir
>elas fazem 18 mudar de lugar com a 21
>agora a 21 está longe de mim e do Pegador
>pqp
>tento puxar assunto com a 18 e ela me corta
>ah sua quenga do crl
>você veio só para fazer cu doce?
>o Pegador se liga e passa mensagem para o Ryco
>enquanto eles trocavam mensagem, eu ficava trocando olhar e sorriso com a 21
>não fica me olhando não caralho
>fica sorrindo aí que o Valdir te alcança daqui
>o Pegador me cutuca e mostra uma mensagem
>"a 21 quer pegar o de rosa vulgo eu, porque não trocam os casais?"
>o Pegador me olha e fala que posso ir e que ele se vira depois
>a 21 e a 18 trocam de novo de lugar
>fodesim
>a 21 pergunta aonde eu estudo falo o nome da minha faculdade
>ela começa a rir e fala que eu estou mentindo
>está me tirando sua filha da puta?
>contesto e falo que estudo lá sim
>ela fala que era mentira porque ela estudava lá e nunca tinha me visto
>aaaah é mesmo?
>descubro que ela estava no sétimo semestre de direito
>um calouro e uma veterana
>isso vai ser interessante
>ela pergunta se era meu primeiro role
>respondo que sim e ela fala
>se prepare então, que hoje você vai se divertir (guarde bem essa informação)
>falo que era muita coincidência e ela me beija do nada
>eta caralhooo
>começa a tocar música ao vivo... era sertanejo
>trilha sonora do novo amor
>sqn
>essa mina beija bem
>carai
>paro de beijar ela e pego meu copo
>vejo aplausos por parte do Ryco e Pegador
>soufoda.mp3
>o Pegador como um alpha encosta na 18
>começa a conversar
>eu começo a beijar a 21 de novo quando paro o Pegador está pegando a 18
>caralhooo mlk
>que dupla parça
>fico mais feliz que sua mãe ao colher uma plantação de piroca com a boca
>passa uma hora e meia e já era 01:30
>estava muuuuito louco
>já tinha ido mais da metade da garrafa de absolut
>acaba o energético e o Pegador pede outra
>caralho Pegador
>peço a ele para me levar no banheiro, porque estava tão louco que não ia conseguir
voltar
>ele me leva e o Ryco fica na mesa
>dou aquele mijão e vou lavar a mão
>ele fala para lavar o rosto que ajudava um pouco
>eu tri louco já e o Pegador suave
>voltamos para a mesa e volto a beber
>não sabia dançar, então ficava só beijando a 21 mesmo
>dá uns 30 minutos e já era 02:00
>dá vontade de ir no banheiro de novo
>dessa vez eu estava muito pior
>bem louco mesmo
>o Ryco estava chapado pra crl também
>fudeu.rar
>o Pegador leva eu e o Ryco para o banheiro
>chegando lá o Ryco fala que estava muito bêbado para dirigir e o Pegador fala
>"eu estou suave mano, qualquer coisa deixo você em casa e depois você busca o
carro lá na casa do Lucas"
>caralho, o Pegador além de pagar a conta ainda vai ser o motora
>mlk foda do crl, 24 anos de pura alphabilidade
>voltamos para a mesa
>não aguentava mais beber
>eu e o Ryco paramos de beber
>o Pegador pega meu copo e despeja no dele
>suave ele bebe o resto de absolut que tinha
>ele começa a dançar felizão
>eu começo a ficar suave, o efeito já estava passando
>começo a beijar a 21 e o Pegador começa a dançar sertanejo
>do nada, tipo do nada o Pegador cai
>mano foi um capote fdp
>ele caiu sozinho
>ele desequilibrou e caiu
>a 18 fdp não fez questão de segurar ele
>ele agarrou o balde que só tinha água e gelo e caiu feito bosta
>porra Pegador
>corro para levantar ele
>vejo que molhou um cara que estava dançando
>peço desculpas e ele fala que tudo bem
>o Pegador ficou com uma puta vergonha
>eu levantei a cadeira que ele também tinha derrubado e sento ele
>crl eu não aguentei e comecei a rir para caralho
>pqp eu estou passando mal
>o Ryco não aguenta e ri pra porra mano
>a 21 não ri, por sinal ela estava bem bad
>ela fala para parar que ele estava sem graça
>paro de rir e pergunto para o fdp se estava tudo bem
>ele fala que bateu a nave do nada e que estava mal
>começo a rir de novo por lembrar da queda
>ele fala que isso nunca tinha acontecido
>fico bad e paro de rir
>a 18 ficou sem graça para caralho e como estava com raiva dela por ter me trocado
falei
>"que cuzona velho, nem para segurar o mlk"
>ela não falou nada e abaixou a cabeça
>o Pegador recebe mensagem no celular
>ele estava alucinado, mas que caralho aconteceu vey
>como sabia a senha do celular dele abri e via mensagem
>"já está tarde e vocês não estão aqui ainda" - mãe
>caralho fudeu.exe
>dou a call para o Ryco e pergunto se a gente pode ir embora
>ele fala que sim e eu levanto o Pegador
>hora de pagar a conta
>o Pegador já estava um pouco melhor
>minha conta estava em 0 então só passei o cartão e liberado
>chega a vez do Pegador, ele passa o cartão no balcão lá e R$302,00
>caaaaaaaaaaralho
>ele saca o cartão da carteira e paga
>eita porra mlk, ainda bem Pegador, achei que ia ter que dar meu cu e lavar prato
>vamos embora e só a 18, 21 e a mina do Ryco vão com a gente
>suave, vai ter que uma ir no colo
>a 18 vai no colo do Pegador
>nem vi se ele pegou ela
>só sei que fui beijando e passando a mão na famosa xana da 21
>eita mlk só via de vez enquanto os faróis vermelhos que o Ryco passava
>foda-se vou morrer me divertindo
>chegamos em casa era mais ou menos 02:40
>fodenão
>dou tchau e o Pegador entra em casa comigo
>abro o portão sem errar a fechadura
>soufoda.mp3
>quando vamos chegando na porta da sala
>ela abre sozinho
>eita caralho, eu estou bêbado ou essa porra ficou automática
>minha mãe já aparece falando
>"seu fdp isso é hora de chegar? eu não dormi te esperando"
>nisso o Pegador passou voado para o quarto do meu irmão
>e eu fui para o meu quarto sem falar nada
>dormi rapidinho
>acordo no outro dia e desço para ver como o cai cai estava
>vou entrando com tudo e dou de cara na porta
>crl fdp, para que trancar essa porra
>como uma fruta e mando mensagem para ele
>está vivo fdp? vai para a academia?
>ele fala que está suave, mas não vai para a academia
>de boa
>vou para a academia pensando em como estava gostando da patricinha
>mesmo ficando com a 21 não conseguia tirar a patricinha da cabeça
>chego na academia e o Ryco já estava treinando
>entro e a sorriso já vem
>"vi seu vídeo beijando a novinha lá, você é pegador mesmo em"
>quer me pegar também é?
>ri e fui treinar
>chego no Ryco e peço para ele não contar da queda para ninguém
>ele aceita, mas fala que já tinha mostrado o vídeo meu e do pegador pegando as
minas
>foda-se
>isso é positivo
>treinamos e volto para casa
>chegando lá vou atrás do Pegador para saber como ele está
>encontro ele deitado na cama do meu irmão pálido demais
>"coé Pegador, está bem mano?"
>ele fala que está mal e que não sabe o que aconteceu
>eu começo a achar que colocaram algo na bebida dele
>começamos a lembrar dos fatos e eu lembro do que a 21 disse sobre eu me divertir
>será que ela botou algo no meu copo na hora que o Pegador colocou o que tinha no
meu copo no dele?
>ficamos nessa indecisão, mas deixamos para lá
>sexta-feira
>hoje não vou para academia, porque tenho que arrumar minhas coisas para viajar
amanhã
>crl hoje tenho apresentação do meu trabalho na faculdade
>faltava só isso para ser aprovado no 1º semestre
>chega 18:00 meu pai e minha mãe me levam para a facul
>o Kompany e o Pegador vão junto
>mesmo não sendo aluno o Pegador foi com a gente para a sala
>chegamos lá esperamos vários grupos apresentar
>por um milagre nossa apresentação foi um sucesso e fomos aprovados
>aeee caralho fééérias
>meu pai busca a gente
>chegamos em casa e o Kompany fica lá também
>peço ajuda aos dois em relação do que fazer com a patricinha
>depois de 1 hora de conversa me decidi
>vou pedir ela em namoro
>olha o que essa mina já fez por mim
>decidido pego meu celular e ligo para ela
>toca toca e ela não me atende
>tudo bem, fica para a próxima
>por um milagre Kompany vai embora e eu vou dormir
>preciso estar descansado para viajar amanhã né carai
>05:00 hora de levantar, se arrumar e ir para o aeroporto
>tudo ocorre bem
>06:00 chegamos no aeroporto
>por morar na pqp só tem voo com várias escalas
>então 8:30 chegamos em Brasília
>crl wi-fi com internet foda appears
>chega mensagem da patricinha
>"desculpa não ter atendido ontem, tinha saído e deixado o cel em casa"
>falo que não queria fazer isso por telefone e ela pergunta fazer o que
>por mensagem mesmo pergunto"
>"estou gostando demais de você e como já estamos ficando faz um tempinho... você
gostaria de namorar comigo
>ela visualiza na hora e começa a digitar
>foram os 40 segundos mais demorados da minha vida
>crl que eternidade
>por um milagre divino chega a mensagem
>abro e me deparo com a coisa mais triste que poderia ler
>"lucas, eu sinto muito... não podemos namorar, eu gosto muito de você, mas não vai
dar certo"
>eu começo a chorar
>o Pegador vê a minha situação e fala que essa garota não valia as minhas lágrimas
>ele levanta meu rosto e fala que eu sou muito mais do que essa idiota merecia
>não respondo nada para ela
>desligo o cel
>fico a viagem inteira triste
>ela só me iludiu, nada do que ela fez por mim foi verdadeiro
>segue a vida, se ela não me quis outra vai querer
>finalmente chego em São Paulo
>minha terra natal
>meu pai pega um carro alugado, afinal não íamos andando para casa da minha avó
>eu muito triste decido ficar do lado de fora da locadora de carros
>sento num banco de frente
>tudo tranquilo
>chegam uma mulher gorda olhando uns carros de luxo acompanhada com uma senhora bem
de idade
>a mulher olha para a senhora e fala
>"mão senta ali"
>a senhora vem na minha direção e senta no banco
>com um sotaque gringo ela pergunta de onde eu sou
>falo que sou de São Paulo, mas moro em Porto Velho
>com muita dificuldade ela pergunta se é em Manaus
>explico para ela aonde é e ela entende
>chega o Pegador e senta do meu lado falando que estava cansado
>a senhora me fala que é brasileira mas mora nos EUA a muitos anos e que fala muito
pouco o português
>e fala que a mulher gorda era filha dela
>paro de falar e fico escutando
>sorrindo bastante, afinal sou muito simpático
>a velha soltou um "you have beautiful eyes" muito rápido
>eu não entendi, até porque não sei inglês
>mas que caralhos essa velha está falando?
>essa filha da puta está me xingando?
>meu dia não está nada bom arrombada não brinca comigo
>peço desculpas e falo que não entendo inglês
>olho para o Pegador e ele fala que a treta era mim
>ah seu fdp
>a filha dela vê a dificuldade e fala que ela estava falando que meus olhos eram
bonitos
>a senhora sua linda
>agradeço
>minha mãe chega com o meu pai
>e a velha fala em inglês de novo, só que agora com a minha mãe também
>"you have a beautiful son, he pulled his eyes off you"
>caralho fdp além de gringa é surda caralho?
>a filha dela já sabendo que eu era burro fala que a mãe falou
>"você tem um filho muito bonito, ele puxou os olhos de você"
>agradeço novamente
>meu pai corta o assunto e vamos embora
>me despeço da velha tarada e vou embora
>no caminho para o carro tinha esquecido da fdp da Patricinha
>ligo o celular
>olho o oqueaplicativo e tem uma mensagem da arrombada
>"lucas, boa viagem, mas por favor... não me esqueça!"
>essa fdp está me tirando mesmo
>respondo na fúria de 1000 gatos ao tomar banho
>"agora eu faço questão de te esquecer"
>ela visualiza e manda uma carinha de choro
>visualizo e deleto o contato dela
>me sinto melhor agora
>passam-se 2 horas
>chego na casa da minha vó materna
>SUPRESAAAA
>minha vó fica feliz da vida, porque ela não sabia que iriamos passar as férias em
SP
>crl a velha quase morre, mas tudo bem
>dormimos lá hoje e domingo
>domingo vimos os parentes que moravam próximo, mas nada relevante
>segunda-feira
>minha família tem uma casa em SP
>como meu pai não tem lugar fixo para trabalhar
>foi decidido que a casa não ia ser vendida
>então quando viajamos para SP ficamos lá
>e assim foi nessa vez também
>fomos para lá, era horrível dormíamos mal por ser colchão inflável
>mas era melhor do que sentir que está incomodando na casa dos outros
>enfim
>as férias é um porre
>uma semana se passa e nada nesses dias acontece de relevante
>chega em uma data comemorativa
>aniversário da minha vó paterna
>não sou muito chegado nos meus parentes por parte de pai
>os parentes resolvem fazer uma festinha na casa dela
>o Pegador como era um grande irmão meu estava em casa
>mesmo sendo primo por parte da minha mãe ele foi na festa da minha vó paterna sem
problemas
>vamos na casa da minha vó que era no mesmo terreno da minha casa
>lá estão todos os meus tios e tias, primos e vizinhos mais próximos
>conversa vem e vai com os parentes
>cel começa a vibrar sem parar
>crl que merda é essa?
>pego o celular e adivinha
>mensagem da Patricinha
>"lucas, você está bravo comigo? por favor fala comigo!"
>o Pegador vê a mensagem e toma o celular da minha mão
>coé fdp, está achando que é quem
>fico full pistola e tento pegar meu celular
>ele era enorme e eu magrinho
>ele me segura com uma mão
>eu vou te matar fdp
>rage.exe
>ele fala
>"você quer que eu resolvo isso para você?"
>mcq ele pergunta 1.bp.blogspot.com/-
xPz2aZq6yro/VcDoDQqAEfI/AAAAAAAA0d8/3EAPCCsorRc/s640/cachorro-triste.jpg
>eu não tinha muita escolha, mesmo triste peço que sim
>não queria sofrer
>ele me vê com aquela cara de cachorro abandonado e fala
>"mesmo ela te sacaneando você gosta dela né?"
>não tive como descordar, ele tinha razão
>ele fala que vai fazer ela mudar de ideia então sobre o namoro
>eu peço para pelo menos deixar eu ver as mensagens
>ele fala que se eu não confiar nele não ia rolar a ajuda
>não tenho nada a perder... manda brasa nessa porra
>volto com um tio meu que só fala putaria
>fico lá trocando ideia com ele até dar a hora de ir embora
>acaba a festinha
>meu pai fala que vai levar o Pegador em casa
>não vou junto, estava com dor de cabeça e resolvo ir dormir logo
>o Pegador se despede, devolve meu celular e fala
>"depois me agradece arrombado"
>abro o celular mais rápido que o Guido trocando os pneus do relâmpago marquinhos
>olho a conversa com a Patricinha e não tinha nada
>o fdp apagou a conversa
>caralho que arrombado
>mando mensagem para o Pegador falando merda para ele
>e como um cara experiente ele falou
>"espera e quando ela responder você responde se sim ou se não... você está me
devendo uma hein!"
>pqp que curiosidade... o que esse arrombado falou
>desisto de tentar descobrir e vou deitar
>coloco o celular no silencioso e vou dormir
>acordo e já olho o celular
>tem mensagem no oqueaplicativo
>conversa com a patricinha com a seguinte mensagem
>"se aquela proposta ainda estiver de pé quando você chegar podemos conversar?"
>te amo muito Pegador, caralho você é foda
>fez uma mágica para a depósito virar pitanga
>respondo que quando chegar vamos conversar
>ela manda uma carinha sorrindo e morre o assunto
>passam-se mais dias e nada de relevante acontece
>éhoradedartchau.mp4
>um dia antes de ir embora vulgo sexta-feira
>o Pegador vai em casa se despedir
>agradeço por tudo o que o Pegador fez por mim, tanto em Porto Velho como aqui
>é nós Pegador foreveer
>sábado de madrugada
>chegamos no aeroporto
>feelsbad.exe
>depois de demorar um século chego em casa
>mando mensagem para o brodi Ryco avisando da minha volta
>ele fala para sair, mas estou cansado demais e acabo não indo
>domingo de noite cel vibra com mensagem no oqueaplicativo da Patricinha
>"você vai amanhã para a faculdade?"
>respondo que sim e ela só visualiza
>é amanhã que essa depósito evolui para pitanga
>já que ela não vai falar nada vou dormir
>acordo no outro dia muito ansioso (espero que já tenham notado do meu problema de
ansiedade)
>dia normal, academia, história das férias dos brodi, casa, espera da van
>entro na van e já escuto uma notícia ruim
>o Bofe, o gay engraçado, o meu comparsa da zoeira
>ele saiu da van, porque foi para outra facul que ele poderia ir de ônibus
>poxa Bofe
>vai deixar saudades
>mas preciso ter foco, hoje vou conversar com a futura pitanga
>o motora começa a fazer um caminho estranho demais
>"coé motora está cortando caminho?"
>ele responde que tem novatos
>caaraaaalho, tinha me esquecido desse detalhe
>porra facul é muito melhor que escola... sempre entra muitos alunos a cada início
de semestre
>ele dá um role do caralho
>mds motora vai buscar a pessoa nova na Bolívia?
>até que enfim chega no destino
>no portão esperava uma morena de rosto 6/10, peito 8/10, bunda 5/10... era magra e
tinha mais ou menos 1,70
>vamos chamá-la de Boladinha
>eu me sinto estranho ao ver ela
>caralho, que coisa esquisita
>tenho a sensação de conhecer ela
>wtf nunca vi essa garota na minha vida
>ela entra e da boa tarde
>fico olhando ela e o Kompany que estava sentado do meu lado sussurra no meu ouvido
>"ela é zoadinha, mas dá para comer"
>porra Kompany, mal viu a girl e já quer comer carai
>fico tentando lembrar da onde conheço ela, mas as tentativas eram em vão...
desisto e reconheço que nunca tinha visto ela antes
>o motora segue viagem e chega na casa da Patricinha
>tinha até me esquecido dela
>ela entra, me cumprimenta e senta do meu lado
>conversamos sobre as férias o caminho todo até chegar na faculdade
>chegando lá lembro que eu tinha um assunto pendente
>no caminho para o corredor da faculdade ela me puxa para um canto e fala
>"nós precisamos conversar!"
>entro em pânico
>nervosismo bate na porta
>pergunto se ela quer conversar agora
>ela diz que sim porque não aguentava mais esperar
>não entendo se isso é bom ou ruim
>afinal, dessa garota posso esperar de tudo
>vamos para um canto mais isolado da faculdade para conversarmos a sós
>chegando lá eu pergunto o que ela tinha para me dizer
>ela fala que vai direta ao ponto
>vontade de chorar crl, fala logo
>ela começa a falar
>"eu não sei como dizer, não queria que terminasse assim"
>meu olho começa a lacrimejar, eu gostava tanto dela que podia sentir a tristeza
dela
>ela para de falar, e olha para o lado segurando as lágrimas
>enquanto ela pensa na vida passa um filme na minha cabeça
>lembro das outras garotas que passaram na minha vida
>dá mais safada até a mais carinhosa
>me dou conta de todas as oportunidades perdidas de fazer o gol
>mas o destino quis contrariar todas as oportunidades
>acordo do filme com ela falando
>"não vamos poder namorar, não seria justo com você... você não me merece"
>eu não consigo falar, a garganta fecha
>o coração acelera
>eu abaixo a cabeça e seguro o choro
>ela levanta minha cabeça perguntando se podíamos ser amigos
>é claro que não fdp
>tinha tanto para falar
>mas não saiu nada
>só balanço a cabeça dizendo que não e saio
>ela me puxa e minha voz finalmente sai
>"por favor Patricinha, você já fez demais por mim... me deixe sozinho e nunca mais
fale comigo!"
>essas palavras me machucaram muito mais em mim do que nela, afinal eu estava
amando aquela fdp
>saio sem olhar para trás
>no caminho até a sala eu desabei
>não consegui conter o choro
>por mais que eu tentasse era impossível me manter forte
>chego até a sala e entro
>o Kompany estava sentado no fundo da sala pois eu e o Kompany brigamos com o
Michelin por conta de desavenças no trabalho do semestre passado
>vou com o Kompany, ele vê que estou triste e pergunta
>"o que aconteceu Lucas? está tudo bem?"
>é claro que não né seu fdp
>conto para ele tudo desde o pedido de namoro até os últimos minutos
>ele fica triste por mim, mas me convence que tudo vai melhorar
>hora do intervalo
>por ser novo semestre
>tinha gente nova
>vejo altas depósitos
>mas nenhuma era a Patricinha
>feelsbad.exe
>decido não comer e volto para sala
>se lembram do Mestre? que eu citei na parte 5? então...
>chegando na sala vejo o Mestre
>por uma brincadeira começamos a conversar
>logo vejo que ele é um cara muito culto e extremamente simpático
>me dá uma sensação de alivio
>conversamos por uns 30 minutos até o professor voltar
>ele fica por perto e o Kompany chega junto o professor
>ficamos lá trocando ideia
>o tempo vai passando e eu conversava com Mestre como se conhece ele há anos
>pqp que cara legal
>acaba a aula e vou para a van
>no caminho o Kompany fala que agora vem e volta
>pelo menos naquele inferno que um dia foi um paraíso vai pelo menos ter um brodi
>como de costume sento na terceira fileira no banco da direita ao lado da janela
>o Kompany senta do meu lado e começa a falar sem parar
>ele nota que não quero conversar e respeita meu silêncio
>a patricinha chega e eles conversam o caminho todo
>e eu com fone de ouvido olhando pela a janela pessoas se divertindo e eu lá dentro
sofrendo por uma garota
>finalmente chego em casa
>estava me sentindo sufocado naquela van
>entro em casa minha mãe está acordada me esperando
>hoje não manhê
>passo direto em direção e ela pergunta o que aconteceu
>só peço paciência e vou para o meu quarto
>ela apaga as luzes e vai dormir
>depois de subir correndo tiro a roupa e durmo
>dias se passam e a tudo acontece da mesma maneira
>vou para a academia full pistola com ódio da Patricinha
>desconto tudo nos pesos
>tanto Ryco e Sorriso tentam me incentivar a ficar feliz, mas nada tinha sucesso
>fico em casa pensando em como poderia ter feito tudo diferente
>van é um inferno, estou indo obrigado, não aguento mais ver a Patricinha e ainda
mais ver ela conversando com meu brodi
>porém havia um detalhe que também nunca mudava
>toda vez que a Boladinha entrava na van sempre surgia uma pulga atrás da orelha,
era a mesma sensação todo dia de já conhecer ela
>mesmo tento essa sensação toda vez chego à conclusão que não a conheço
>na facul a única coisa que me consegue dar um animo é as conversas com o Mestre
>crl ele era foda
>mesmo sendo meio esquisito era interessante conversar com ele
>ele era inteligente e eu por ser burro aprendia muita coisa
>o Kompany não gostava da minha interação com o Mestre
>não entendia no começo
>eu vivia em um mundo pequeno
>e com a inteligência do Mestre eu fui expandindo meu conhecimento
>eu não entendia o porquê do Kompany não querer minha evolução
>se ele é meu brodi vai ter que conviver com isso
>chega dia o dia do meu aniversário dia ** de agosto
>odeiomeuaniversário.doc
>minha mãe me acorda dando parabéns
>fico feliz, pois ela me mostra que tem gente que ainda me ama
>olho meu cel e está sem bateria... não quero falar com ninguém hoje
>desço, meu irmão e meu pai me dão parabéns, meu pai vai para o trabalho e meu
irmão sai para a escola com a minha mãe
>vou para academia
>chegando lá não conto que é meu aniversário para ninguém
>cumprimento a Sorriso e ela me dá parabéns
>pqp Sorriso só você de mulher desse lugar vai me desejar parabéns hoje
>chega o Ryco e ele me parabeniza também
>happy.exe
>chegando em casa olho meu caralivro e tem um monte de mensagens de parabéns
>começo a jogar
>o tempo voa
>era umas 17:00 e o Kompany chega em casa
>me dando parabéns e falando que eu poderia ser preso já
>ué caralho não entendi
>eeeeeeeeeita porra hoje estou fazendo 18 anos
>em meio de tanta tristeza eu nem lembrei
>ele janta lá em casa e a van chega
>na van ninguém me dá parabéns
>foda-se não queria mesmo
>mentira... queria sim
>feelsbad.exe
>chegamos na faculdade e na sala da sala também não me dão parabéns
>eu conhecia todos, conversava com todos numa boa, mas ninguém sabia da minha vida
>hora do intervalo
>com o passar dos dias até então se formou um novo grupo
>eu, Kompany, Mestre e o Bob
>todo dia vamos comer cachorro quente do lado de fora da faculdade
>todos os dias... sem exceção
>nós revezávamos para ver quem ia pagar
>mesmo amigos eu e o Bob trocávamos farpa toda hora
>um xingando o outro sem motivos
>tudo pela zoeira
>o Kompany era mais chegado do Bob e eu era mais chegado do Mestre
>a noite vai passando devagar
>hora de ir embora
>aleluia.exe
>vou para a van e fico lá
>começo a observar melhor como está o ambiente
>é um ambiente frio
>não se tem mais risadas como no primeiro semestre
>tudo isso é culpa minha?
>quero que se foda, mesmo o ambiente estando frio todos conversavam entre si menos
eu
>chego em casa e decido ligar o celular
>sim fiquei o dia todo com o celular desligado
>por ninguém ter falado do meu aniversário acabo esquecendo que dia era>
>liguei o celular e tinha celular da Patricinha (sim, ficou desligado o dia
inteiro)
>caralho essa filha da puta só me faz sofrer o que ela quer agora
>abro a mensagem e choro, mesmo sendo uma filha da puta ela não se esqueceu de mim
>"lucas, feliz aniversário! espero que você essa pessoa maravilhosa que você é, que
continue esse exímio cavalheiro, lamento nossa história não ter tido um final
feliz"
>não consigo ficar feliz com essa mensagem
>passa um filme do quanto essa garota me fez sofrer
>todo dia pensava em como tudo poderia ter sido diferente sem ela
>penso em deixa-la no vácuo, mas não faço isso... afinal, sou um cavalheiro
>respondo agradecendo, porém não puxo assunto e a conversa morre
>no sábado minha mãe fala que eu tinha que ir na autoescola para tirar minha
habilitação
>caraiooo muulequeee olha o presente de 18tão vindo
>o Kompany chega em casa e avisa que vai fazer autoescola junto comigo
>não fode Kompany caraio, quer ir cagar junto comigo também fdp?
>fomos para a autoescola e nos matriculamos
>um dinheiro do caralho
>segunda-feira
>07:00
>o Kompany passa em casa com a vó paterna dele para irmos no DETRAN para tirar
foto, cadastrar digital, fazer os exames de vista e o famoso teste de louco
>depois de umas 3 horas para tirar foto, cadastrar digital e fazer o exame de vista
sou liberado para fazer o teste de louco
>surge um problema eu e o Kompany teremos que fazer em lugares diferentes
>a vó paterna do Kompany deixa o Kompany no lugar que ele vai fazer a prova dele e
depois me leva no meu
>vlw vovó parça estamos junto para toda vida
>fico nervoso, mas faço a prova suave
>chego a conclusão que a prova era só para saber se eu era autista ou tinha
síndrome de down
>ligo para o Kompany, chama duas vezes e ele atende falando
>olha aqui na porta imbecil
>o fdp já está aqui como?
>por ter terminado a prova rápido e estar a 2 quarteirões daqui ele combinou com a
vó dele de pegar nós dois aqui no meu lugar para adiantar o percurso
>suave então arrombado
>terça-feira
>passamos nos exames caralho e quarta-feira começamos as aulas teóricas
>chega a parte da noite e estou na faculdade
>estou na sala de boa conversando com o Mestre e o Kompany
>estamos no fundo da sala na seguinte sequencia eu, Mestre e o Kompany
>tudo na paz de Cristo
>do nada um silêncio domina a sala
>começa a me dar uma moleza, um sono fudido e muitos calafrios no braço e na cabeça
>caralho o que está acontecendo? eu dormi a tarde toda, impossível estar com esse
sono todo
>a moleza e os calafrios começam a ficar pior a cada segundo
>o Mestre pergunta se está tudo bem e respondo que não
>ele fala
>"calma, só estou fazendo um teste"
>caralho seu fdp, o que você está fazendo seu arrombado?
>você agora é o mestre dos magos fdp?
>começa a me dar fraqueza e tontura
>começo a ficar ofegante e o coração acelera
>não sei explicar o que estou sentindo
>o Mestre pergunta o que estou sentindo
>falo que estou com sono e ele solta um "interessante"
>caralho eu estou morrendo fdp e você fala interessante?
>do meu lado esquerdo tinha um rapaz que era tão simpático que vamos chama-lo de
Pastor
>o Pastor vê que estou ofegante e pergunta se estou bem, respondo que sim e ele
pergunta se quero companhia para beber uma água
>depois de tanta insistência do Pastor me levanto e vou beber água
>volto para a sala e o professor libera para o intervalo
>o Kompany e Mestre falam para irmos comer cachorro quente
>vamos no caminho começo a ter aqueles apagões de quando fumei maconha
>caralho, mas eu não usei nada
>o que está acontecendo comigo
>estou muito mal
>tenho um apagão e esperando o cachorro quente lá fora
>caaaaralho como eu vim parar aqui?
>conto para o Kompany e Mestre o que está acontecendo
>eles começam a cochichar e eu não entendo nada
>estava broco pra carai
>o Mestre pergunta se conheço sobre energia naturais que os seres humanos têm
>respondo que não e pergunto o que era
>ele começa a me explicar
>energia natural é uma energia que todo ser humano tem, quando você escuta alguém
dizer ou até mesmo você dizer "nossa essa pessoa tem uma energia pesada"
>isso é energia natural
>e que os calafrios que eu estava sentindo era calafrios naturais
>enfim
>o Mestre passa 30 minutos me explicando sobre energia natural e chakrás
>ele também fala que cada pessoa tem padrões energéticos, sendo assim dá para saber
mais ou menos o que a pessoa vai se tornar no futuro
>entendo tudo, mas fico boiando
>afinal era tudo novo para mim
>ainda estou molenga e muito cansado
>o Kompany fala para voltarmos para casa e que era para parar de falar sobre essas
coisas que eu ia ficar com medo
>caralho Kompany está me chamando de medroso caralho?
>tem razão deu um medinho e pá
>no caminho para sala paro e não consigo continuar, estava me sentindo muito fraco
e com calafrios no braço e na cabeça
>o Mestre começa a me falar para eu sentir a energia, ou seja, os calafrios
>começo a me concentrar nos calafrios
>ele pede para que eu tente centralizar a energia para a cabeça e da cabeça até os
pés lentamente e subir para a cabeça de novo
>tento algumas vezes e consigo sentir a energia da cabeça aos pés
>aos poucos a moleza ia passando
>pqp o que é essa porra?
>pergunto para o Mestre o que aconteceu e ele me conta o que aconteceu
>ele disse que as energias podem ser passadas, ele testou para ver se eu era
sensitivo
>pergunto como ele fez isso e ele me explica
>fala que ele ficou passando o sono que ele estava sentindo para mim por energia e
eu absorvi tudo
>ele também explica o que eu fiz, o nome daquilo era M.E (movimentação de energia)
e fala que aquilo ajudava a limpar todas as energias ruins que absorvíamos
>fico perplexo
>isso era mentira, impossível isso ser verdade
>ele vê que estou absorvendo muita informação e para
>o Kompany fica muito pistola e fala para irmos para a sala
>pergunto o motivo dele estar pistola e ele fala que já conhecia sobre isso e que
eu não deveria aprender
>fico confuso, mas não dou a foda
>voltamos para sala e preciso saber mais
>o Mestre não fala muito e pede para eu ficar brincando com a energia para ir
aprendendo a controlar
>faço isso, mas sem muito sucesso
>resolvo prestar a atenção na aula
>acaba a aula e o Kompany fala que não estava afim de voltar de van
>pqp eu também não
>o Mestre oferece carona
>aee crl
>aviso para o motora da van que não voltamos com ele e vamos de carro com o Mestre
>no caminho ele fala sobre o meu padrão energético
>ele fala que eu tinha um bom padrão, mas que precisava ser líder
>não entendo nada
>ele fala que é tipo um líder profissional
>ah saquei era para ser tipo o cara que sabe o que fazer e a presença dele muda
todo um ambiente (se não sabe o que é líder profissional pesquise)
>ele não comenta sobre o padrão do Kompany, mas fala que ele também tem que ser
líder
>chego em casa e eu agradeço a carona
>entro e não paro de pensar no que eu aprendi
>quer saber foda-se isso não serve para nada
>mentira, subo para o meu quarto e começo a pesquisar sobre
>isso parece legal
>não leio muito e vou dormir
>no outro dia acordo e vou 9:00 para a autoescola
>começo a aula teórica na autoescola e por isso não vou para a academia até acabar
as aulas
>feelsbad.exe
>o Kompany vai comigo para a autoescola já que minha mãe ia me levar e buscar
>chegando lá bato a digital e vou para a sala
>pqp entra o professor... um gordo baixinho com as pernas tortas, tinha cara
quadrada e não tinha pescoço
>o que ele tinha de feio ele tinha de insuportável
>não aprendi nada com aquele fdp
>os dias se passam e chega quinta-feira
>nos dias que passaram não aconteceram nada de novo
>os brodi não comentaram mais de energias e estava tudo numa nice
>a autoescola estava uma merda e continuava sem aprender nada com a chupeta de
baleia
>a van estava o mesmo lixo, o Kompany conversando com a Patricinha e eu chupando
dedo
>a Boladinha de cara enfezada não conversava comigo também, só conversava com o
Toru
>continuava alone na van
>enfim
>quinta-feira
>tudo normal até chegar na faculdade
>chegamos lá e vou direto para a sala
>na porta do laboratório fico conversando com o professor de C#
>ele pergunta se vou na festa da faculdade
>que festa que vai ter carai que não estou sabendo?
>rindo ele pergunta se sou tapado?
>só não te dou um murro agora porque sou aluno
>ele fala que estão falando dessa festa tem tempos
>a festa ia ser em uma balada daqui de Porto Velho
>os ingressos seriam trocados por 1kg de alimento não perecível
>corro atrás do Kompany que estava passeando na faculdade
>acho o fdp olhando as depósitos
>ei fdp está sabendo da festa
>ele também não sabia e já estava em cima da hora
>corremos na secretaria e reservamos dois ingressos
>happy.exe
>conseguimos crl
>agora só falta fazer a mamãe autorizar
>essa vai ser a pior parte
>volto para a sala e ligo para o Ryco e pergunto se ele quer ir
>ele fala que não
>pergunto para o Mestre e ele diz que vai ver
>vê logo então caralho
>acaba a aula
>vamos para a van
>ficamos o percurso todo combinando o que íamos aprontar
>a lésbica escuta e pergunta se vamos também
>é claro né sua chupa buceta, se estamos falando sobre
>ela fala que ela, a Panicat, a Pantufinha e mais um trouxa da van também vão
>não fico nada feliz afinal vai ser um encontro lixo lá
>não dou a foda e não me distraio da felicidade
>next day
>sexta-feira
>no caminho para a autoescola e eu e Kompany tentamos convencer minha mãe e sem
sucesso nenhum
>porra mãe não fode
>vou para a aula 100%pistola.exe
>chegando lá a irmã da chupeta de baleia diz que ele foi viajar e ela que daria as
aulas teóricas
>pqp pelo menos uma notícia boa
>ela deu a aula e foi uma maravilha
>e só hoje reparo que tem uma loirinha magrinha de rosto 6/10, mas o corpo era 8/10
ela era toda definida, magra, mas toda definida
>não dou a foda não posso pensar nisso hoje
>acaba aula e minha mãe vem me buscar
>no caminho de volta tentamos convencer e é sem sucesso
>falo para o Kompany que moiou o role
>desisto e não vou mais
>16:30 e meu pai chega
>que milagre ele chegar cedo
>converso com ele
>encho o saco dele até 17:20 e ele me autoriza ir
>FODESIM
>hoje eu beijo umas depósitos
>ele me dá 50 reais
>vou beber água da pia lá com isso, mas suave
>passo a call para o Kompany e falo que não comprei um 1kg de alimento, pois não
sabia que iria
>ele fala que leva 1 kg de alimento para mim
>te amo lek
>vamos para a faculdade
>trocamos o alimento pelo ingresso
>é hoje mlk
>a festa começaria hoje as 23:30
>o Mestre fala que não tem certeza se vai, mas ele vai tentar e disse que leva a
gente
>ae caralho, só os brodi
>acaba a aula e voltamos de van
>no caminho era o clima de festa já
>estávamos combinando a putaria
>reparo que a Boladinha está mais bolada que o normal
>foda-se não conversa comigo mesmo
>chegamos na minha casa era 22:50
>o Kompany já tinha ido pronto para a faculdade
>resolvo tomar um banho, dar uma geral no penteado do Valdir e escovar os dentes
>23:15 o Mestre chega
>vamos para a festa
>ele fala que não vai poder entrar porque tem uma transa marcada, mas que volta
depois
>chegamos na festa
>obrigado Mestre por ser foda e nos deixar aqui
>chegamos na porta da balada e o segurança fala que só podemos entrar 00:00
>00:00
>entramos
>é hoje porra
>é hoje que eu vou esquecer aquela fdp da Patricinha
>falo para o Kompany que estava com pouco dinheiro e ele fala
>"lucas, relaxa parça... hoje é por minha conta, seu presente de aniversário"
>caraaaalho mlk
>agradeço e ele pede uma cerveja para mim e uma para ele
>crl mlk isso é muito ruim parça
>como não estava escolhendo fui dando umas goladinhas na cerveja
>pqp isso é ruim
>vamos conversando e ele vê que não estou conseguindo beber
>ele fala que quando acabar a dele ele bebe a minha
>suave então
>paro de beber a cerveja
>a lésbica da van chega e fica com a gente
>o Kompany pergunta se ela quer a minha cerveja
>ela aceita e ficamos rindo e vendo altas depósitos chegando acompanhadas por
monstrões
>é molecada hoje o mar não está para peixe
>01:00
>começa a tocar um puta som foda
>eletronica.mp3
>maaaano eu fritei naquele som
>o Kompany fala que está na hora da vodka
>ah mlk agora está na minha área
>ele pede duas doses e um energético
>é mano, não estamos ostentando
>o importante é a intenção do parça
>montamos nossos drinks com as doses e o energético
>saímos para a caça
>não arrumamos nada
>o movimento fraco e só tinha dragão
>nas voltas achamos nosso professor
>eae professor caralho, só olhando as novinhas né cozaum
>ele me cumprimenta e ficamos lá fritando no som foda
>crl mlk eu, o Kompany, a Lésbica e o Professor
>o Professor não conversa muito comigo
>só porque na primeira aula ele me chamou de novinho por ter 17 anos e logo em
seguida falou da filha dele e eu falei que o mar estava para peixe
>não podia abaixar a cabeça né caralho
>desse dia em diante ele pegava no meu pé, mas mesmo assim conversávamos
>enfim
>vou tomando o drink suave
>não posso beber o drink rápido, se não fico sem
>pobre.exe
>o professor vai para o camarote que era para os funcionários graúdos da faculdade
>eu e o Kompany damos um perdido na Lésbica
>ela era feia e ia fuder nosso role
>saímos e fomos para o bar
>chegando lá tenho uma ideia
>falo para o Kompany que eu guardo o meu dinheiro para o táxi
>assim ele pode gastar com bebida e ficar suave com a volta
>ele concorda e vai comprando bebida
>a cada compra ele ficava fazendo os cálculos para não fazer dinheiro
>nós ríamos para caralho a cada ida no bar
>o Kompany fala que temos que trabalhar logo que essa vida de contar dinheiro é
foda
>perdemos os lados
>acaba a eletrônica
>feelsbad.exe
>começa o sertanejo com uma dupla cantando
>crl mlk da onde apareceram essas naves
>começa a aparecer mulher demais
>uma depósito melhor que a outra
>o Kompany já fala
>"mano não sei se já estou bêbado, mas estou vendo umas delicinhas... agora é só
puxar para dançar e já era"
>dançar? o que você disse? para pegar mulher tem que dançar?
>fudeu.rar
>não sei dançar caralho! o que vou fazer?
>desisto de beijar na boca ou até mesmo transar
>saímos para a caça
>já estava meio corajoso por conta da bebida
>mas a confiança estava lá em baixo junto com o capeta, por conta de não saber
dançar
>sentimento de beta appears
>que vergonha
>fico lá só dando aqueles passinhos feios de retardado dançando sertanejo
>já estava meio bebo, não sabia dançar... imagine a situação
>olho para uma garota e ela era feia para um caralho de longe
>o Kompany fala, mano é o que está tendo, pelo menos ela não está dançando... vai
ser fácil
>não tenho nada a perder, vai que crio coragem para as melhores
>chego perto e parecia que estava de longe
>pqp que horror
>é halloween?
>tenho que encarar
>essa é para tirar a mandinga que jogaram em mim
>falo oi
>ela responde e vem um bafo horroroso
>crl mina, você come bosta?
>dou tchau e vou embora
>porra não estou tão necessitado assim também para enfiar a minha língua no bueiro
>volto para aonde estava com o Kompany
>crl cadê o Kompany?
>ah mlk foda, arrumou uma mina será?
>fico lá no passinho do retardado
>finalmente o Kompany aparece
>me fala que pegou uma milf
>aí sim mlk
>eu não vi, mas porque não acreditaria no meu brodi?
>vamos para o bar buscar mais um drink
>no caminho para o bar vejo a Panicat dançando com um cara
>ela dançava muito bem
>crl a Panicat estava com um vestido curtinho
>uma verdadeira delicia
>meu orgulho era maior que a vontade de transar ou passar a mão naquela bunda de
novo
>ligo o foda-se e vou para o bar
>o Kompany pergunta se vi quem estava lá
>"com aquela lua morena você acha que quem não vê?"
>"não sou cego né caralho"
>ele perde os lados e se engasga
>porra Kompany, morre não carai
>pegamos o drink e voltamos para o meio da festa
>isso já era 02:00
>eu estava no 0 a 0
>não tinha pego um brotinho
>no caminho para a multidão
>começa a tocar ‘Se é para beber eu bebo - Gusttavo Lima’
>o cara que estava dançando com a Panicat faz uns movimentos acrobáticos com ela
dignos de circo
>e ela vem rodando em minha direção
>eu estava passando perto dela
>ela veio com tudo rodando e me deu uma bundada com toda a força
>velho eu voei longe
>eu estava uns 2 metros do banheiro
>com a bundada ultra mega power eu só voei
>um filme passa pela minha cabeça enquanto voo em direção ao banheiro
>depois de 20 anos chego na parede do banheiro
>mano como vim parar aqui?
>olho para o lado e a Panicat está vindo em minha direção
>ela vem implorando desculpas, quando vê quem ela tinha atingido com aquele
maravilhoso rabo começa a rir
>eu começo a rir, afinal foi engraçado
>ela fala que só assim para a gente conversar
>falo que está tudo bem e saio
>isso tudo aconteceu ao som do Gusttavo Lima (lembre-se disso)
>o Kompany estava rindo alto e o grupo que ela estava também
>chego no meio do povo e vejo umas girls tops
>sem querer ser desumilde, mas eu estava 8,5/10
>as minas ficavam olhando
>eu não sabia como chegar, não sabia dançar
>realizo que devo ficar na minha para não passar vergonha
>primeira balada e ia ficar sem pegar uma ninfeta
>começo a chorar para o Kompany que estava no 0 a 0 e ele fala
>"tudo bem, é o primeiro role de muitos"
>me sinto melhor
>fico lá dançando sozinho
>o Kompany some e uma pantufinha (essa não é a que eu peguei) pede para dançar
comigo
>falo que não sei dançar e ela pede só para fazer o famoso dois para lá e dois para

>faço o que ela falou e dá certo
>perco o ritmo as vezes, pois já estava calibrado
>era pedir muito eu dançar bem sendo que estava chapado e ainda sem saber o que
estava fazendo
>eu começo a perguntar dela
>ela vai respondendo
>vou a caminho da boca
>lembro de perguntar se ela tinha namorado né
>vai que eu lasco um beijo na mina e o namorado chega me dando murro
>eu pergunto e ela responde que sim
>na insistência mesmo sabendo que tinha perdido falo
>"então não rola nada né?"
>ela faz cara de desprezo e sai
>pqp caguei a conversa
>feelsbad.exe
>desisto de pegar alguma depósito
>o Kompany aparece e fala que o dinheiro acabou
>acabou a festa para nós brodi
>02:40 e minha mãe pergunta que horas eu vou embora pelo oqueaplicativo
>respondo que daqui a pouco ia
>02:50 a dupla para de cantar e entra um dj para deixar a música rolando
>começa a tocar uns sertanejos que eu amava de coração
>longe da muvuca de gente eu vou para perto do bar com o Kompany e fico lá dançando
igual retardado de novo
>o Kompany dá um toque no meu braço e passa o sinal de minas olhando
>opa é agora que saio do 0 a 0
>olho para o canto e tinha um banco com 3 depósitos rindo demais e olhando para mim
e o Kompany
>mano essas putas estão rindo do meu passinho do retardado?
>me aproximo delas para tirar satisfação
>a que estava sentada no meio levanta e pede para dançar
>falo que não sei e jogo para o Kompany
>ele fica pistola, mas dança com a dragão
>sento no meio das minas e fico conversando
>elas não paravam de rir
>o que caralhos vocês estão rindo
>fico tentando conversar e elas não paravam de rir
>levanto e falo para o Kompany para sair fora que as minas eram autistas
>ele desacredita, mas segue a call
>peço para ele para irmos embora, porque já era 03:00
>vamos embora, ele paga a conta e saímos
>pegamos um táxi e vamos embora
>o táxi deu 40 reais
>cehloco taxista
>ainda bem que não gastei o dinheiro se não estava fudido
>03:30 chego em casa e minha mãe estava sentada no sofá
>pergunta se aquilo era hora
>peço desculpas e vou para o quarto
>mando mensagem para o Kompany agradecendo o role mesmo não tendo pego uma depósito
>durmo
>segunda-feira
>vamos para a autoescola e a aula estava super foda com a irmã do chupeta de baleia
>no meio da aula aquela loirinha magrinha definidinha senta do meu lado, porque eu
não tinha a apostila
>vamos chamá-la de Esposa (porque ela chamava eu e o Kompany de maridinhos)
>safadinha.exe
>voltando
>começo a conversar com ela e até então o Kompany estava dormindo na cadeira de
trás
>ele acorda e vê que estou conversando com a depósito
>ele pega a cadeira e senta do lado dela, assim ficamos em trio
>ah fdp, está querendo pegar meu petisco arrombado?
>não dou a foda e presto atenção na aula
>ela não dá moral para ele e ficamos em um pleno silêncio
>acaba a aula e vamos para casa
>chego lá e o Kompany começa a falar da Esposa
>falo para ele que pode ficar, afinal estava em dívida com ele pela noite de sexta-
feira
>ele vai para a casa dele
>na hora da van eu fico quieto na minha enquanto ele fala com o Toru, Patricinha, a
Lésbica e a Panicat sobre a festa
>depois de tanto me excluírem conversando
>a Panicat se levanta e fala
>"a festa foi boa até eu quase matar o Lucas"
>aí eu tive que intervir
>"quase morri, mas foi de boa a festa mesmo"
>voltei a ficar quieto
>reparo que a Boladinha está de fone e fazendo a cara tipo de odeio todos vocês
>eu não sei porque presto atenção nessa garota, ela é toda estranha, não fala com
ninguém
>do nada começa a tocar a música do Gusttavo Lima, sim aquela... ‘Se é para beber
eu bebo’
>e a Panicat fala
>"nossa Lucas, toda vez que escutar essa música vou lembrar que quase te matei"
>depois de rirmos um pouco solto uma frase sem querer
>"agora será nossa trilha sonora"
>a Panicat entendeu o que quis dizer, mas o resto da van como não sabiam do que
tinha rolado entre nós acharam só que era uma piada
>todos riram menos a Patricinha e a Boladinha
>se pá a Boladinha nem escutou ela está de fone
>chegamos na faculdade
>saio voado e vou para o laboratório
>começa a aula e o professor comenta sobre a festa falando que não tinha pego
nenhum brotinho
>porra professor, estamos juntos nessa tristeza
>acaba a aula
>volto para a van
>no caminho fico conversando com o Kompany sobre a autoescola e tudo mais
>a Boladinha se vira para mim e começa a conversar comigo
>ela pergunta se eu estou fazendo a parte teórica
>começo a conversar e ela não parece ser tão chata
>ela fala que já reprovou na prova prática, mas ia tentar de novo
>o Kompany se intromete no assunto e começa a conversar conosco
>qual é Kompany caralho, toda mina que eu falar você vai falar também fdp?
>na hora que o Kompany começa a falar a Boladinha fecha a cara e corta o assunto
comigo e com o intrometido
>obrigado Kompany fdp
>mesmo pistola começo a pensar
>o que acabou de acontecer aqui?
>qual é dessa garota?
>ela estava do nada se zanga e para de falar?
>louca demais
>isso me deixou curioso
>queria saber mais dela, queria saber o porquê da cara emburrada todos os dias
>não posso chegar perguntando, não tenho intimidade para isso
>a noite passa voando
>na hora do intervalo
>fomos eu, Mestre e Kompany comer um cachorro quente
>eu tinha muitas perguntas, eu queria saber mais sobre energias
>o Mestre começa a falar da energia e poder que ela tem
>ele fala que existiam consciex (Consciência extrafísica, vulgo espíritos)
>eu sou muito medroso
>começo a ficar com medo, mas a curiosidade é maior
>ele continua falando que existem consciências boas e ruins... ele continua falando
e explica que elas só aparecem quando nós estamos preparados e queremos ver
>fico mais calmo, mas mesmo assim o medo é gigantesco
>chega nosso cachorro quente e pergunto o que dá para fazer com a energia natural
>ele me diz que existe uma maneira de se desprender do corpo
>caralho mlk, vou estuprar todo mundo se eu sair do meu corpo
>pensamento doentio, mas vai dizer que nunca pensou em ser invisível e comer todas
as menininhas da tua escola
>enfim
>ele explica que concentrando a energia com o M.E dá para se desprender do corpo e
ir para onde quiser
>ele fala para tentar
>eu não, está maluco?
>sou de Deus
>eu pergunto se ele acredita em Deus
>ele afirma que não
>crl eu estou conversando com um ateu
>fico confuso
>se ele não acredita em Deus, porque acreditaria nessa ideia maluca de energia
>pergunto mais sobre se desprender do corpo
>com muito custo ele continua, ele fala que isso se chama projeção ou experiência
fora do corpo
>que essa projeção você se vê, ele fala que você pode fazer tudo o que quiser, tipo
voar
>caralho que bagulho foda
>ele começa a falar sobre as consciex e me assusta
>ele começa a falar que existem consiex por todas as partes
>o Kompany pede para ele parar, que eu não vou dormir à noite
>obrigado
>terminamos de comer e vamos para a sala
>chego na sala e sem o Kompany ver peço para o Mestre me ensinar a fazer a projeção

>ele faz um desenho passo a passo de como fazer o M.E e tentar me projetar
>termina a aula
>vou para a van
>chegando lá fico reparando na Boladinha
>ela até que não é tão zoadinha de rosto e corpo assim
>começo a reparar nas pessoas ao meu redor
>tem felicidade em cada parte dessa van, menos comigo e com a Boladinha
>isso seria um sinal da vida?
>não acredito nisso foda-se
>olhando em volta reparo que hoje que tinha mais novatos
>dá onde essas porras surgiram?
>pergunto para o Kompany quem eram aqueles indivíduos
>ele pergunta se eu estava usando drogas
>falo que não e pergunto porque
>ele responde admirado que aqueles novatos entraram no mesmo dia que a Boladinha
>caralho, já passaram muitos dias desde a entrada dela e não tinha reparado em mais
ninguém
>credo
>vamos nomear as outras duas novatas
>vamos chamá-las de Magrelinha e Gordinha (não preciso explicar os nomes né? kkj)
>as duas eram bem simpáticas, mas no momento não terão importância
>chego em casa
>vou direto para o quarto para fazer os passos que o Mestre tinha dito
>deito na minha cama e começo o M.E
>sinto a energia pelo meu corpo todo
>tento me projetar várias vezes e não consigo
>feelsbad.exe queria voar
>resolvo dormir
>acordo no outro dia e chamo o Mestre no oqueaplicativo
>conto minha experiência e ele me diz para continuar tentando que uma hora eu
consigo
>dia normal... autoescola, casa, van
>o motorista da van era muito esquecido
>ele trabalhava o dia todo como motorista e a noite também
>eram muitas pessoas o dia todo
>enfim
>na van eu, e Kompany e a Lésbica estamos conversando sobre mulheres e assuntos
quaisquer
>chega na casa da Boladinha e ela demora
>passa 4 minutos e o Kompany não para de reclamar
>eu falo para ele que ele só sabe reclamar dela nas costas e que duvido ele mandar
áudio no grupo da van no oqueaplicativo
>bombhasbeenplanted.mp3
>ele manda um áudio esculachando ela falando que a van estava lá fazia 5 minutos
(teve mais coisa, mas não lembro)
>ela manda um áudio de volta mandando ele ter respeito com ela e se ele quisesse
arrumar confusão que fosse com o motorista porque ela tinha ligado para ele
avisando que não ia
>pronto, a merda estava feita
>eu perdi os lados da treta
>ri mesmo e foda-se não era comigo mesmo
>chegamos na faculdade e não tinha energia
>que maravilha
>fico no corredor da faculdade
>estava meio escuro
>não dava para ver muito longe
>estou olhando para o nada quando alguém passa a mão no meu braço e fala
>"eu achei que por estar escuro você não iria se incomodar se eu pedisse um abraço"
>essa voz não me era estranha
>mas não consigo ver o rosto
>ela pergunta se pode me dar um abraço
>respondo que sim, afinal quem é o monstro de negar um abraço?
>quando nossos corpos se abraçam
>esse corpo não me é estranho
>olho para baixo e reconheço a pessoa
>era a Panicat
>ela fala que isso não muda nada do que aconteceu e que ela só queria um abraço
para matar a saudade
>ela sai e eu não dou a foda de ir atrás dela
>o Mestre chega e fala que não vai ter aula...
>porra Mestre me dá uma carona?
>peço a carona e ele fala que está tudo bem
>chamo o Kompany e pergunto se ele quer ir junto
>vamos embora
>no caminho vou reclamando pela falta de mulher e reclamando de saudade da
Patricinha
>o Mestre fala que eu tinha condições de pegar só 10/10, mas não pegava porque não
sabia me portar
>o que caralhos esse fdp está falando?
>eu sou um mero falho
>chego em casa e começo a pensar no que ele disse
>ele falou aquilo só para me incentivar?
>fico na dúvida
>no outro dia tudo segue normal
>saímos mais cedo e o Mestre se oferece para nos levar em casa
>beleza
>no caminho do carro o Kompany dá a ideia de darmos uma passada no shopping
>o Mestre concorda e vamos para o shopping
>ele a todo instante me dava dicas para evoluir
>eu pergunto porque ele me ajuda tanto sendo que não posso dar nada em troca
>ele só fala assim
>"nada acontece por acaso, tudo tem um motivo... e eu sinto que você tem
potencial!"
>andando no shopping passa uma loira 10/10, muito gostosa, muito linda, muito tudo
>o Mestre me cutuca e fala
>"isso é o nível mínimo que você consegue pegar! basta evoluir..."
>aquilo foi um choque para mim
>eu não sou tão bonito assim para ter a chance com aquilo
>ele fala
>"basta evoluir"
>pergunto se ele pode me ajudar
>ele fala que pode me aconselhar e dar um empurrãozinho, mas que não pode fazer
muito, pois isso cabe a mim
>o Kompany não gosta da conversa e começa a puxar o assunto para ele
>paro de perguntar, pois já estava me incomodando esse fdp me cortar toda hora
>hora de ir embora
>no carro ficamos conversando sobre assuntos aleatórios até chegar em casa
>quando vou descer o Mestre fala
>"pesquise sobre como se tornar um bom líder e como evoluir conscientemente"
>fiquei curioso
>corro para o quarto
>começo a pesquisar
>leio muito e decido que preciso mudar
>não só por mulheres, mas porque quando evoluímos somos pessoas melhores e bem-
sucedidas
>semanas se passam e as coisas mudam bastante
>eu estou tentando evoluir, a mudança é pouco notória
>estou tão focado em mudar que não sofro tanto pela Patricinha
>não fiquei com mais nenhuma garota até então
>eu e Panicat aos poucos estamos retomando nossa amizade, porém a conversa não
passa de "oi, tudo bem? ", "tudo e você?", "estou bem"
>a solidão tomou conta de mim
>estava cada vez mais frio e sozinho
>como não tinha mais vontade de sair me dediquei em dobro no quesito aprender tocar
violão
>ninguém nunca me ensinou nada, tudo que aprendi sobre música e violão foi sozinho
com a internet
>estava aprendendo muito com o Mestre e me afastando cada vez mais do Kompany
>dia 25 de setembro
>estou em casa as 16:00 sem fazer nada
>cel toca e era mensagem do Ryco
>"coé lucas, saudades mano! vai ter um baile funk amanhã na balada... a Sorriso
vai... bora também?
>opa, esse será um bom motivo de distração
>corro para a minha mãe e aviso da festa
>ela já corta meu barato e fala que não vou
>poxa mãe
>mando mensagem no oqueaplicativo do meu pai pedindo
>ele fala que amanhã conversamos
>tranquilo
>falo para o Ryco que vou resolver a situação e amanhã falo se vou ou não
>pergunto para o Ryco se posso chamar uns brodis e ele fala que sim
>vou levar o Mestre e o Kompany
>isso se eu for né...
>chego na faculdade
>converso com o Mestre e o Kompany
>o Kompany fala que não vai poder ir e dá várias desculpas
>não vou insistir
>já o Mestre fala que vai
>falo para o Ryco por oqueaplicativo que só um brodi vai
>o Ryco por ir nas baladas com o primo dele, ele conhece todo mundo nas baladas e
coloca quem quiser na faixa
>sendo assim Ryco pede meu nome e o do Mestre completo
>passo para ele e ele pergunta se está tudo certo para amanhã
>falo que só falta um pequeno detalhe, mas que eu vou dar um jeito
>hehe mal sabe ele que minha mãe não deixou eu ir
>explico para o Mestre que minha mãe não deixou, mas mesmo se eu não for ele vai
>ele se nega a ir, porque não conhece o Ryco e a Sorriso
>tudo bem
>hora de ir embora e vou para a van
>chegando lá o fdp do Kompany está do lado da Patricinha
>não dou a foda, esse fdp todo dia conversa com a Patricinha e me deixa de lado
>ele sabia que eu ainda gostava daquela fdp e parecia que fazia de pirraça
>não ligo e vou escutando música até chegar em casa
>chego em casa e vou direto dormir
>sábado
>passo o dia enchendo o saco do meu pai
>e ele não deixava
>18:00
>o Ryco me liga perguntando se estava tudo certo para mais tarde
>explico que meu pai não está deixando
>ele pede para eu tentar mais uma vez, porque ele queria muito a minha presença
>blz mlk
>vou até meu pai e minha mãe
>começo a chorar falando que estava sobrecarregado que ia para autoescola de manhã,
a tarde toda passava estudando e a noite ia para a faculdade
>minha mãe não dá a foda
>meu pai dá o braço a torcer e deixa eu ir
>minha mãe fica full pistola e começa a falar merda
>meu pai me diz que espera que eu não faça ele se arrepender
>digo que não e vou me arrumar
>ligo para o Ryco e o Mestre
>tudo combinado para mais tarde
>o Mestre diz que me busca para irmos juntos
>combino com o Ryco de nos encontrarmos em algum lugar para partirmos
>tudo combinado... 23:00 o Mestre passa aqui e nos encontramos com o Ryco e de lá
iremos para um bar e ficaremos trocando ideia até 23:40
>e quando for 23:40 partiremos para a balada
>tudo combinado
>me arrumo, me perfumo... fico bem bonito e pá
>23:15 o Mestre não chegou ainda e não atende o telefone
>ligo para o Ryco e ele fala que não vai dar para me buscar
>e agora?
>por fim o Mestre manda mensagem falando que já está em frente de casa
>glorifica
>falo com o Ryco que estamos a caminho do ponto marcado
>desco na velocidade da luz
>dou boa noite para os meus pais e vou
>nos encontramos com Ryco e fomos para o bar
>chegamos no bar o Ryco fala de uma cerveja nova
>pô Ryco, não gosto de cerveja cara
>falo que não gosto de cerveja e o Mestre diz a mesma coisa
>ele fala de fazermos uma aposta, se eu comprasse uma e não gostasse ele me pagaria
o dobro que eu gastasse
>minha mãe tinha me dado 50 reais, posso multiplicar
>gostei...
>compro a tal da skol beats
>pqp que cerveja boa
>crl
>tento esconder minha satisfação de degustar aquela maravilha
>não consigo e perco o trato
>compro mais 4 e vamos para a balada que tinha dado a hora
>dou uma pra cada e fico com a que estava tomando e mais uma
>chegamos na frente da balada e já encontramos a Sorriso, ela estava com mais umas
mulheres da academia
>suave
>todas acompanhadas menos 2
>uma já era esquema com o Ryco, ou seja, a outra era sobrava para mim ou Mestre
>depois de uma longa espera entramos na balada
>já estava bem animado por conta da cerva
>o Mestre compra mais uma rodada pra cada
>foi o suficiente para eu pegar fogo
>começou com eletronica
>e eu fritava como se não houvesse amanhã
>dançando sozinho e curtindo o som
>noto que estou bêbado
>porra 3 cerva dessa e já estou zoado?
>vou no banheiro
>na minha cabeça demoro mais de 20 anos para ir e voltar
>passa muito tempo e não sai do lugar
>ficou eu, o Ryco e o Mestre juntos curtindo a vibe
>nada de mulher
>começa o baile funk
>putaria.exe
>a Sorriso começa a rebolar e eu ficando louco
>o noivo dela nota meu olhar e já agarra ela
>fodenao
>olho em volta o Ryco está com a esquema dele e sobra eu e Mestre
>decido que vou ficar até o final sem ninguém mesmo e fico dançando funk sozinho
>estava calibrado o suficiente para dançar sem vergonha
>o Ryco volta e nos chama para fazer uma vistoria na casa
>ok, vamos a caça
>rodamos e eu dei umas sarradas em umas girls, mas nada demais
>voltamos a estaca 0
>a esquema do Ryco e a amiga dela somem e ele descobre que foi para outra balada
ali perto que só tocava sertanejo
>ele quer porque quer ir
>saímos de lá e fomos para a outra balada
>chegando na outra balada e já era fim de festa
>entramos e eu nem me lembro quem pagou a minha
>só sei que chegamos e as duas estavam acompanhadas por um cara indo embora
>o Ryco fica em full rage
>eu acalmo ele, dançamos um pouco e fomos embora
>no caminho pra casa volto com o Ryco e meu ouvido estava muito tampado
>não ouvia nada
>cheguei em casa, abri o portão... Quando cheguei para abrir a porta adivinha??
>sim, ela mesmo!
>minha mãe na porta me recebe com muitas e muitas falas
>e eu só ouvia um tuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu
>não entendi nada
>só olhei no celular e era 05:49
>etaaaaa porra
>falei bom dia e fui para o quarto kkj
>estava muito exausto, pernas doento, barriga doendo
>cheguei no quarto e apaguei
>acordei e era 11:00
>desci já sabendo que ia escutar um monte
>meu pai já me tromba na escada e pergunta que hora eu cheguei
>"ah pai era umas 5 horas"
>ele fechou a cara e falou
>"é seu filho de uma puta, você se diverte a noite inteira e depois eu que tenho
que escutar bosta"
>"desculpa pai, não vai acontecer de novo"
>vou para a cozinha comer algo
>meu pai volta e pergunta se eu vou com ele
>ué caralho pra onde esse veio quer ir?
>lembro de um churrasco que o pessoal do trabalho dele iam fazer
>lembro também do galho que ele quebrou para mim e resolvo ir
>só foi eu e ele
>ele pergunta da festa e falo que foi boa
>conversamos bastante, mas de coisas aleatórias
>dia se passa e nada de bom e interessante acontece
>segunda-feira
>chego na academia
>e está o Ryco, Sorriso e Signo conversando
>eu chego e eles começam a rir
>a Sorriso logo fala
>"que diacho de amigo é aquele amigo teu que é um tarado"
>começo a rir sem escutar o resto
>ela conclui
>"a fulana dançando e ele lá dançando parecendo um cachorro no cio!"
>depois de altas gargalhadas fui treinar
>semanas se passam
>as coisas não mudaram
>tudo está do mesmo jeito bosta de sempre
>eu sozinho e todo mundo feliz
>mas agora eu e a Panicat estamos voltando com a nossa "amizade"
>mesmo assim ainda estou sozinho
>dia Outubro, mês 01, ano quinta-feira
>na auto escola o Kompany me fala de uma festa que vai ter na cidade em que o pai
dele mora
>e ele me convidou para ir
>falei que minha mãe não ia deixar eu passar o final de semana fora
>ele fala que a vó dele liga para minha mãe e convence
>fechado
>chego em casa e minha mãe fala que eu posso ir
>oushi o que está acontecendo nessa porra?
>ela fala que como a família toda dele vai não tem problema eu ir
>aeeeeeee porra
>hora da van, o Kompany não esconde a felicidade de irmos para a festa de Exposição
Agropecuária(é essas festas de cowboy mesmo kkj)
>eu não falo muito sobre o assunto, mas o Kompany já deixou claro para todo mundo o
que ia acontecer
>bebida, curtição e mulher
>eu meio quieto, mas também estava bem feliz
>do nada a Patricinha começa a falar também sobre a festa e diz que vai estar lá
>entro em um estado de nervo, não queria encontrar com ela lá
>já pensou trombar com ela lá e ficar triste?
>foco na festa e pensamento distante da Patricinha
>chegamos na faculdade e a Boladinha passa com uma cara bem fechada olhando para
mim e para o Kompany
>eu não consigo entender ela
>mas tudo bem, foda-se ela
>vamos para a sala já combinando as cantadas e etc
>com o passar desses dias eu já estava bem por dentro dos assuntos energias
>e a cada dia eu acreditava mais que nada acontecia por acaso
>sendo assim, me aproximava cada vez mais do Mestre
>sexta-feira
>não vai ter aula, sendo assim, vamos logo de manhã para a cidade vizinha
>chegamos lá e encontramos o pai do Kompany com uma moto cross
>já sabia que eles eram bem de vida (financeiramente)
>vamos chamar o pai do Kompany de Famosão
>o Famosão não deixou eu pagar nada durante o final de semana
>o nome de Famosão é porque ele realmente era conhecido por todos na cidade, por
ter muito dinheiro e pelo negócio dele também
>continuando
>fomos para a casa do Famosão e chegando lá a casa apesar dos pesares era uma casa
simples, pois como ele morava sozinho não precisava de muito
>porém na garagem tinha uma ranger 4x4 nova
>deu 40 minutos de descanso o Famosão chama a mim e Kompany para uma volta
>suavão chefe, vamos nessa
>passamos no negócio dele e depois fomos num caminho que ele não falou
>caraio ele vai me matar mano
>ele para o carro e fala
>"filho vai lá e pergunta para o fulano se eu pesso entrar de ré para engatar a
lancha
>caaaaaaaaaaaaaaaaaralho ele tem lancha???
>eita porra, eu um mero pobre em meio a ricos
>não me sentia bem
>eu tinha impressão de ele querer me mostrar que eu não podia ter aquilo
>sei lá, deixa para lá
>descemos da caminhonete e tudo pronto para partir
>chegamos e já estava na hora de ir para a festa
>todo mundo arrumados e fomos, a namorada do Famosão já tinha prometido para nós
que ia dar bebida para gente escondido
>mal te conheço e já te considero pacas
>não ficamos quase nada na festa e fomos embora
>voltamos era antes de 00:00 porque a vó do Kompany estava cansada já
>o Kompany ficou full pistola e queria matar a vó dele
>eu não fiquei com raiva, afinal era visita
>acalmei o Kompany e dormimos na sala rachando o bico da minha idiotisse de ter
procurado a Patricinha
>no outro dia de manhã acordamos e tomamos café
>quando a vó do Kompany pergunta se eu trouxe roupa para tomar banho no rio
>wtf senhora
>eu não sabia nem que o Famosão tinha lancha
>o Kompany me emprestou um short lá e umas 10:00 fomos para umas prainhas que
tinham lá
>eu estava me sentindo parte da família, com tanto luxo
>agradecia toda hora pela a oportunidade
>zoamos demais, andei até de jetski de um amigo do Famosão
>crl muleque a tarde foi foda
>perto das 15:00 nos preparamos para partir
>foi um perrengue para engatar a lancha na caminhonete já que o Famosão estava meio
sussa das cervas
>conseguimos e fomos embora
>chegamos na casa do Famosão, tomamos banho e fomos dormir
>tinha que descansar né crl
>acordei com o Kompany me cutucando
>"acorda ai crl, está na hora de ver sua deusa"
>vsf seu arrombado
>só não te esmurro porque sou visita aqui
>tomo outro banho e vou procurar minha camisa que tinha levado
>wtf a vó do Kompany estava passando nossas camisas
>quando olho para trás
>que porra é essa?!
>o Kompany e o Famosão estavam uns verdadeiros cowboys, de bota, camisa, cinturão a
porra toda
>estava me sentindo um inutil de tênis fudido
>o Kompany resolve me emprestar o tênis dele que combinava mais com a minha camisa
>ah mlk foda
>partimos
>a vó do Kompany e a tia dele resolvem que não vão
>fodesim
>vamos ficar até o sol raiar
>sqn
>chegamos na festa e já começo a olhar enfurecidamente para os lados procurando a
Patricinha
>mesmo depois de ter sofrido por aquela desgraça eu ainda a amava
>conto para a namorada do Famosão que não sei dançar e ela fala que me ensina
>aaaaaaaaaaaaaaí sim
>ela me ensina e eu aprendo rápido
>hora de ir para o abate das quengas
>muito pelo ao contrário
>não dancei com ninguém e ainda fiquei mal na fita
>passam-se horas e o Kompany tinha me dado um perdido e eu estava com o Famosão
>o Famosão já estava mamado e eu de vez em quando dava uns perdidos e ia beber
>já tinha pagado umas doses para mim e para o Kompany
>do nada o Kompany chega e fala que encontrou a Patricinha e ela perguntou de mim e
falou que queria me ver
>eta porra e agora?
>falo para ele que vou no banheiro
>vamos para o banheiro, dou aquela ajeitada na carcaça e vou atrás dela
>já conhecem a história que bêbado só faz merda? então...
>corremos para aonde ele tinha visto ela e nada dela
>começo a interrogar o Kompany
>seu fdp me enganou né?
>ele jura que não e vamos embora
>passa mais um tempo e o Famosão nos chama para ir embora
>a namorada dele estava meio emburrada e ele bebaço
>ela volta dirigindo
>eu e o Kompany felizão atrás meio chapados
>chegamos na casa dela e ela desce
>o Famosão no banco do carona pergunta quem vai levar o carro
>eu já sabia dirigir, então olhei meio assustado para o Kompany
>logo ele falou o Lucas
>eita crl
>desci correndo e fui
>entrei do lado do motorista e pedi explicações de como partir
>anotei as lições e fomos embora
>eu dirigindo e sendo guiado pelo Famosão
>chegamos na casa dele e guardei a caminhonete na garagem
>caralho aquele carro era foda para um crl
>descemos e entramos de mansinho
>estava mais feliz que pinto no lixo
>o Famosão falou que ia dormir na sala com a gente
>a merda estava feita
>eu e Kompany começamos a derrubar as coisas na cozinha
>fazendo barulho
>do nada o celular do Famosão toca
>ficamos em puro silêncio e o Famosão atende
>começa a chamar de amor e achamos que era a namorada dele
>ai ele fala um nome desconhecido
>oushi ele tem outra
>eita Famosão Delas Mito
>como bêbado só faz merda eu começei a ligar e mandar msg para a Patricinha
>falava que estava com saudade
>o Kompany racha o bico
>ela não me atendeu e nem visualizou minhas mensagens
>ah sua fdp arrombada
>desligo o cel e fomos dormir
>acordo de manhã com a vó dele fazendo barulho na cozinha
>levanto e arrumo minhas coisas
>o Famosão tinha sumido da sala
>acordei o Kompany e fomos tomar café
>arrumamos as malas e saímos para almoçar em um restaurante
>comemos e fomos embora para Porto Velho de novo
>no caminho o Kompany me mostrou uma conversa com a Patricinha
>ela perguntou se eu estava bêbado e ele confirmou que sim
>ah seu fdp
>fiquei pistola
>aí ele disse que era melhor ficar como bêbado que não lembra dos atos do que
trouxa
>concordei e começamos a rir
>cheguei em casa e dormi
>os dias passam e nada muda
>na quarta-feira
>no caminho da van, do nada a Boladinha se vira para mim e fala que passou na prova
prática da auto escola
>eu fiquei feliz por ela, afinal ninguém merece gastar mó grana com auto escola
>conversamos um pouco sobre como foi a prova e eu paramos de conversar
>por incrível que pareça quanto mais eu achava ela chata e estranha, mais me dava
vontade de falar com ela
>mas não vou fazer isso, afinal não sou cachorro para ficar correndo atrás de osso
>como eu me esforçava cada vez mais para saber sobre as energias
>minhas conversas com o Mestre iam evoluindo
>ele dizia que nós só aprendemos, vemos, sentimos e conquistamos bens materiais
quando estamos preparados para receber
>e que quanto mais eu evoluísse conscientemente, mais eu iria aprender
>até que ele me faz uma pergunta
>"você acredita em vidas passadas?"
>mas que porra é essa marreco?
>antes de responder eu pensei durante uns 2 minutos
>eu não acreditava, até porque não sabia sobre o assunto
>e também eu nunca tinha conversado ou conhecido alguém que falasse sobre o assunto
>resolvi responder
>"não sei Mestre, para falar a verdade eu não sei nada sobre esse assunto. Porque?
Você acredita?"
>antes de me responder ele sorri e fala
>"antes de responder a sua pergunta, deixe eu lhe explicar umas coisas"
>"tudo que eu vivo é uma experiência científica, ou seja, não leve como certo ou
errado"
>"você deve experimentar e acreditar se quiser"
>"eu não acredito em religião, mas experimento e vivo como um estudo científico"
>"entende?"
>eu não era um dos mais espertos do mundo
>mas já sabia que ele não regulava bem
>entendi o que ele disse e o respondi balançando a cabeça positivamente
>ele continua
>"você pode acreditar que seja sonhos, mas isso não me importa, porque o que eu
vivi até hoje me provam o contrário"
>fala logo caralho está me deixando nervoso porra
>corto ele e mando ele ir direto ao assunto
>por glória a Jesus ele finaliza
>"eu consigo ver minhas vidas passadas, já fui mulher em outras vidas, mas na
última fui um garoto gordo"
>eu não acreditei de cara
>e ele continuou
>"o que é mais interessantes é que as vidas passam, mas as energias são as mesmas"
>como assim crl
>sou leigo porra, fala a minha língua
>ele tenta explicar
>"por exemplo, você na vida tinha uma energia positiva ou negativa, ou seja, cada
um tem sua energia, como se fosse sua digital"
>"então se na vida passada você tinha uma energia, você nessa terá a mesma energia"

>fico meio desconfiado de loucura, mas com muita curiosidade


>continuo perguntando sobre as vidas passadas
>ele me explica tudo sobre vidas (não vou contar mais, se quiser pesquisem seus
preguiçosos)
>enfim
>"por fim ele fala que na vida passada dele, ele tinha 3 amigos, eram 2 garotos e
uma garota (guardem muito bem essa parte)
>que na vida passada dele era um grupo de 4 melhores amigos
>mas que não havia encontrado eles, mas que desconfiava de ter achado dois dos
garotos
>tudo bem, vida que segue
>me despeço, pois já estava na hora de ir embora
>dias se passam e as conversas com o Mestre ficam cada dia mais produtivas e
evoluidas
>passo na prova teórica e começo as aulas práticas
>fodesimporraaaaaaaaa.exe
>mais dias se passam, eu já estava bem distante do Kompany, por simples e inútil
ciumes das conversas dele com a Patricinha
>estava muito próximo do Mestre e cada vez mais distante de mulheres
>não estava virando gay seu arrombado
>continuando
>estava focado em estudar e aprender tudo sobre energias, vidas passadas, entre
outras coisas
>já tinha terminado as aulas de dia e faltavam apenas aulas 5 aulas a noite para
terminar e marcar minha prova prática
>isso já era meados de 13-16 de outubro
>primeira aula a noite, eu não podia perder matéria na faculdade
>então resolvo fazer aula das 18:00 até as 20:00 e depois meu pai me levava na
faculdade e assim assistia as últimas aulas
>tudo certo
>meu pai me liga e avisa que não vai poder me buscar, porque ia chegar tarde do
serviço
>porra pai e agora crl?
>liguei para o Mestre e perguntei se ele podia me buscar na auto escola para irmos
juntos para aula
>ele confirma, pois daria tempo que ele ia chegar atrasado para aula também
>fechado então carai
>ele passa na auto escola e vamos para a faculdade
>chegando lá falo que estou com fome e ele também fala que está
>resolvemos ir para o subway que tinha perto da faculdade
>pago meu lanche e o dele, afinal ele tinha quebrado um galho por ter ido me salvar
>começamos a conversar
>falo para ele que não estava bem, que por dentro estava triste por estar me
afastando do Kompany e perdido a Patricinha
>eu ainda sentia falta da filha da puta
>ele me responde rindo
>"eu já te disse que nada é por acaso"
>ele começa a falar sobre consciência extrafísicas (se não se lembra, é tipo o que
chamamos de espiritos)
>crl para Mestre está me assustando
>a curiosidade nesse tempo já era maior que o medo
>estava ficando tarde e fomos para a aula
>perdemos matéria para caralho, mas foda-se precisava desabafar
>na vota não queria ir na van, peço carona de novo para o Mestre
>ele fala que tudo bem e o Kompany vai conosco
>mesmo me afastando do Kompany, nossas conversas eram as mesmas
>o Mestre decide deixar pela a primeira vez o Kompany primeiro
>tudo pelo certo
>destino de Kompany foi alcançado e ele desceu
>na ida para minha casa o Mestre disse que sabia quem era os amigos da vida passada

>ele disse que era eu e o Kompany, mas ele não sabia qual era qual, mas que tinha
descoberto
>hoooooooly crap
>fico curioso e pergunto como eu era
>ele não entra em detalhes
>mas ele me conta como era o grupo e a personalidade de cada um
>ele me disse que ele era o mais de boa
>já o Kompany ele não sabia muito, mas ele sabia que havia morrido de acidente de
carro provávelmente... que ele era meio porra louca
>comigo ele disse que eu era muito grudado na garota, mas não sabia se a gente
namorava e que dava merda entre nós dois e eu tive uma morte nem um pouco sutil
>crl Mestre, pergunto a ele se ele sabia quem era a garota
>afinal eu fiquei curioso né crl, quem era a garota?
>ele disse que a garota ele não sabia quem era nessa vida
>eu perguntava muito sobre e ele se esquivava, contou só isso e mais nada
>chegamos em casa, desco e vou direto dormir
>dia 20 de outubro
>minhas aulas práticas acabaram e eu faço a prova dia 29
>por fim acabei crl
>o Kompany ainda não ia fazer a prova, pois ele tinha faltado uns dias
>na van conto para Boladinha que tinha acabado as aulas e ia fazer a prova
>ele atenciosamente me da tipo dicas para se sair bem na prova
>agradeço mas paramos de conversar logo, porque como sempre o Kompany se intrometia
>que ódio desse arrombado
>na volta da faculdade peço carona para o Mestre já que não estava feliz com a
companhia do Kompany na van
>ele diz que tudo bem
>no caminho para casa vou contando toda minha raiva do Kompany
>e ele me disse coisas que me doeram muito
>"Lucas, não tenho boas notícias!"
>ai caralho, lá vem
>ele continua
>"o Kompany ele está sugando sua energia"
>fico indignado e quero saber mais
>ele me explica
>"você tem uma energia muito boa, você pode achar que está sozinho, mas olha seu
redor, você alegra todos por onde passa"
>"você quase sempre é o centro das atenções, se não é sempre está com quem está"
>não concordo com o que ele disse, mas continuo a prestar atenção no que ele diz
>"sendo assim, o Kompany usa de você para participar de conversas ou até mesmo
conhecer pessoas"
>começo a entender, mas como já estava evoluindo sabia que se me fizesse de bobo
algo a mais iria surgir
>então ele continua
>"ele usa da sua energia para atrair pessoas para a dele, ou seja, para as pessoas
ficarem com ele tem que aturar ele"
>meu Deus, sou muito burro
>começa a vir flashs de memória sem parar
>ele conversando com a Esposa, ele sempre me usou, na escola as garotas que falavam
com ele depois que eu entrei
>crl agora tudo faz sentido
>a viagem para a casa do pai dele
>tudo está muito claro agora
>ele sempre me usou para alcançar um patamar acima do dele
>um sentimento de ódio, tristeza e solidão batem em meu peito e pergunto o que mais
o Mestre tinha para me dizer
>e ele disse que não sabia se o Kompany estava testando ele para ver se ele era
fofoqueiro, se era para me atingir ou se realmente tinha acontecido
>o Mestre me diz que o Kompany havia lhe contado que tinha sonhado comendo a
Patricinha
>para mim foi a última gota d'água
>o Mestre diz para eu acalmar os ânimos e me previnir
>pergunto como me previnir
>e ele começa a me contar e explicar a história do Rei Mitríades (se não conhece
vai procurar seu lindo)
>me conta para usar a mesma estratégia só que com energia
>entro em acordo e começo a fazer isso
>quando vou descer do carro
>o Mestre me diz para esperar e me explica mais uma coisa
>"talvez ele esteja me usando"
>"ele sabe que eu ia te contar isso, por não achar certo e assim você tomaria
atitude de ir atrás do seu amor"
>começo a pensar, mas de ele me usar eu tinha certeza, pois já tinha acontecido
>me despeço puto e digo para o Mestre que ele fique com Deus
>eu sempre me despedia assim, só de sacanagem kkj
>entro em casa puto e minha mãe pergunta o que aconteceu
>só falo que não quero mais aquela cabeça de ovo, vulgo irmão gêmeo do Kompany em
casa
>ela não entendeu, mas também nem quis saber
>na minha cama decido tacar o foda-se para tudo e que não queria saber mais de nada
>durmo logo e acordo cedo
>treino mais puto que o bambam
>termino o treino e não falo sem conversar com ninguém da academia
>quando estou quase na porta a Sorriso me puxa pelo braço e pergunta o que
aconteceu
>só digo que não aconteceu nada e saio
>vou correndo para casa
>no caminho de casa vou pensando em tudo o que aconteceu na minha vida
>começo a pensar em como fui idiota
>realizo que vou ignora-lo
>na van e na faculdade não converso com ele
>como estava sozinho e não tinha com quem sair
>passava o dia todo estudando banco de dados
>então estava manjando um pouco
>na sala eu e mais um era destaque em banco de dados
>realizo que a dor psicológica é muito maior que a física
>o resto da turma estavam horriveis em banco de dados
>faço minha atividade e o professor passa um exercício, tinhamos que criar um banco
com as tabelas, inserir valores, atualizar e juntar tabelas
>e que isso era para ser feito, porque no dia da prova ia ser feito esse mesmo
banco
>aaah assim fica suave professor
>nessa altura do campeonato eu ficava no grupo do Suporte, tretas a parte e a
amizade falou mais alto
>na saída o Kompany e Mestre sairam comigo falando que estavam fudidos em banco de
dados
>eu só ri e ficamos esperando dar 22:00 na frente porta do corredor
>a Panicat surge e vem falar comigo
>ela fala que estava com saudade e fica abraçada comigo
>os dois saem para nos deixar a sós
>a Panicat fica falando putaria no meu ouvido e morde a minha orelha de leve
>o Valdir bate continência e ela sente
>ela falta
>"Estava com saudade desse volume"
>pronto, a bomba estava armada
>pressionei ela contra meu corpo para ela sentir bem o Valdir
>ela colocou uma mão no Valdir e a outra na minha nuca puxando para me beijar
>não resisti e fui para a call
>a pegação frenética, enfiei a mão na calça dela e coloquei a xereca para fritar no
dj
>ela vira de costas para mim e fica esfregando aquela raba imensa no Valdir
>não estava aguentando mais, precisava tirar o Valdir para fora
>ela desencosta e fala que tem muita gente em volta e é melhor parar
>eu com o Valdir full durasso não podia sair assim
>falo para ela esperar um pouco até o sangue esfriar
>e assim foi, saímos de lá e fomos para a van
>como sempre ficamos afastados e eu fiquei conversando com a Gordinha e a
Magrelinha
>os dias se passam e no dia 22 de outubro eu recebo uma notícia
>depois de ter passado o dia todo triste sem ter motivos a princípio
>chego em casa da faculdade
>e meus pais estão na sala
>pqp será que fiz merda e não sei?
>meio assustado vou entrando e minha mãe já fala
>"filho, acabou o serviço do seu pai aqui e ele tem que ir no sábado ou ele é
mandado embora"
>meu pai completa
>"e provavelmente vocês vão ter que morar em SP de novo, porque lá não tem
estrutura para vocês"
>meu chão se partiu, iria ficar sem meu pai por perto mais uma vez
>sim isso já tinha acontecido de ele trabalhar em outro estado longe da minha
família (mas isso fica para outro gt)
>no sábado meu pai foi para outro estado e deixou tudo na minha responsabilidade
>minha mãe sabia dirigir, mas ela tinha muito receio, então ela só dirigia por
extrema necessidade
>como levar meu irmão no colégio
>porém agora ela tem que fazer tudo sozinho, até no mercado e resolver outros
problemas
>agora está tudo em minhas mãos, eu tenho que tirar minha carta de motorista para
dar paz para meu pai
>agora é questão de necessidade
>dia 29 de outubro
>até aqui tudo piorou, a minha vida continua meio solitária e agora está pior sem
meu melhor amigo por perto
>mas tenho que conter os ânimos, está na hora da prova
>horadoshowporra.mp4
>saio 07:30 de casa e vou para a auto escola como o combinado
>chego lá 07:40, a auto escola está fechada e não tem ninguém lá na frente
>ah caralho, perdi a hora ou me trollaram
>e agora?
>na minha direção vem um cara de bike
>pqp vou ser assaltado para ajudar
>ele encosta e senta na calçada
>ufa, pelo menos mais um se atrasou comigo
>eu pergunto se ele também vai fazer a prova e ele respondeu que sim
>por fim depois de 15 minutos chega um professor com o carro da auto escola e eu
entro
>ele olha para mim e pergunta quem eu sou
>wtf seu filho de uma puta
>como assim!?!?
>eu falo que sou aluno do fulano e ele fala que beleza
>no caminho foi batendo um nervosismo do crl
>começei a lembrar do que a Boladinha disse de manter a calma
>chegamos no ponto final
>mesmo nervoso, faço as duas provas e passo sem perder pontos
>soufoda.mp3
>o dia hoje é de festa, em casa estamos todos feliz
>principalmente eu, pois até que enfim trouxe orgulho para dentro de casa
>porém meus dias em Porto Velho estão contados
>e isso me desanima, pois eu estava enfim reconquistando o que havia deixado para
trás
>feelsbad.exe
>anunciei oficialmente no grupo da van que iria embora de Porto Velho em breve
>a Patricinha de imediato começou a falar que não era possível e blá blá blá
>o pessoal ficou meio triste e tals
>até que a Patricinha digita no grupo recaídas
>holy crap
>era só para me desconcertar mesmo
>eu já estava esquecendo essa piranha
>mas aqui é coração blindão e eu não vou me render
>minha mãe anuncia que meus tios de SP vão vir passar uns dias de férias aqui em
casa
>menos mal, meu tio era super foda
>passam-se os dias até que chega no começo de Novembro
>a cada dia que passa mais fico triste, pois não queria voltar para SP
>pois mesmo com a minha família, lá vão ter pessoas e vamos ser obrigados a
suportar coisas que não gostamos
>com esses dias passados, eu me distanciava mais de Deus, até que o Mestre me
convenceu de que ele não existe
>já estava muito envolvido em assunto de energia, de "destinos", de consciências
>não conseguia mais acreditar no que a minha religião me ensinou
>(não estou mandando você ser ateu, seja o que quiser)
>voltando
>mais precisamente no dia 07 a auto escola me liga falando que a minha habilitação
estava lá
>eu não acreditava que finalmente ia poder dirigir
>ao pegar minha habilitação tirei uma foto e mandei para o meu pai via
oqueaplicativo
>ele me parabenizou muito
>e eu pude dizer para mim mesmo "até que enfim estou dando orgulho para o meu pai!"
>na ida para a faculdade
>a Boladinha estava sentada na minha frente e eu agradeci por ela ter falado sobre
a prova comigo
>ela sorriu e respondeu que de nada
>conversamos bem pouco, mas não falamos muito
>pelo menos dessa vez o raspa canela não encheu o saco
>voltando da faculdade
>tinha só 4 pessoas
>eu, Panicat, Kompany e a Magrelinha
>eu sentei nos bancos mais para frente e o Kompany com a Magrelinha nos de trás
>eu sentei no banco da direita e a Panicat no banco do meio
>ela deitou no meu colo e ficou de barriga para cima
>ou seja, eu podia pegar no que eu quisesse naquela situação
>ela começou a me beijar e passar a mão no meu corpo
>até que ela puxou minha mão e colocou nos peitos dela
>eu apertava como se não houvesse amanhã
>pqp que peito pequenho
>foda-se é peito
>ai começei a ser mais ousado, desabotoei a calça dela e meti a mão na xereca
>hooooly
>que dlç
>a van parou
>oloco o que foi?
>estávamos na casa dela
>caaaaaraaaalhoooo o tempo passou muito rápido
>e mais uma vez fica na mão e o com Valdir full duro
>já estou acostumado a só ficar na seca mesmo
>vou para o banco da esquerda e encosto no vidro
>como eu tinha colocado música pelo bluetooth eu tinha o controle praticamente do
som
>do nada começo a ouvir uns barulhos estranhos
>como sou cusão dei uma abaixada no som para saber melhor o que era
>e como eu desconfiava era barulho de beijo, ou seja, a Magrelinha e o Kompany
estavam se pegando
>oloco galera, em público não né
>aumentei o som de novo e fiquei sussa
>chegamos na casa da Magrelinha e começo a rir e falo
>"ae Kompany agora está mais feliz que pinto no lixo"
>quando olho para trás tinha marca de batom até na testa
>racho o bico, mas não falo mais nada
>chego em casa e já começo a aloprar a Magrelinha pelo o oqueaplicativo
>eu zoava porque eu era meio intimo com ela, afinal eu que me conversei primeiro
com ela e depois o raspa canela começou a falar com ela
>vida que segue
>no dia 16 de novembro
>a Boladinha mandou no grupo pela tarde se alguém poderia avisa-la quando a van
estivesse perto da casa do namorado dela
>a maioria falou que tudo bem
>na van, quando estávamos próximo da casa dela a lésbica perguntou quem iria avisa-
la
>todos falaram que não porque ela era chata
>mesmo eu achando ela chata, não achei certo fazer aquilo
>então peguei meu celular e avisei
>ela agradeceu e foi para onde o motorista pegava ela
>vou tentar explicar
>ela ficava na casa do namorado dela a maioria das tardes, então quando dava mais
ou menos a hora da van passar ela ia para uma esquina que era caminho da van
>sendo assim, ela chegava muito cedo com medo da van passar mais cedo
>voltando
>quando ela entrou, se sentou do meu lado e agradeceu umas duas vezes
>mas mesmo assim não conversamos muito
>ficamos nessa por dois dias
>quando estava perto eu mandava mensagem avisando e na faculdade ficava atrás da
faculdade pegando a Panicat
>no terceiro dia (chutando), em uma quinta-feira
>na volta da faculdade quando chego em casa tem uma mensagem no oqueaplicativo da
Boladinha
>curioso abro logo, quando me deparo com a segunda mensagem
>"Lucas, desculpa se isso for ofensivo para você... Você é bi?"
>aaaaaaah sua filha de uma prostituta
>respondo até que meio ignorante falando que não e o porque de ela achar isso
>ela falou que eu diferente, não que eu tinha jeito, mas que ela tinha essa
sensação
>nessa hora eu levei na maldade
>ela sabia que eu tinha rolo com a Patricinha, ela meteu foi o louco
>depois disso ela perguntou se eu namorava
>haaaa entregou a paçoca sua safadinha
>respondi que não, porque nenhuma garota me queria
>ela deu risada e ficamos papeando a noite inteira
>no outro dia eu começei a sentar na segunda fileira de banco
>a Magrelinha sentava no canto esquerdo, eu sentava no banco da direita e quando a
Boladinha chegava ela sentava no meio
>e a gente conversou o caminho todo
>foi ai que eu percebi que ela não era tão chata quanto eu pensava
>na volta o Mestre me oferece carona, mas eu não queria nem saber de carona
>eu queria mesmo era conhecer mais daquela garota
>chego na van e ela não está
>mando mensagem no oqueaplicativo para ela
>ela fala que já foi embora
>eu fico completamente desanimado
>falo que não queria que ela tivesse ido embora
>ela responde que se soubesse que eu fazia questão dela lá teria ficado
>aaaaaaaaaaaah safadinha, tá querendo né
>mesmo estando galudão por saber que tinha chance
>fiquei meio com pé atrás por ela ter namorado
>aproveito e converso a viagem toda com a Gordinha
>noto que ela é bem divertida
>mas não pego nem fudendo
>chego em casa e mais uma vez fico conversando com a Boladinha
>sábado dia 21
>caralho hoje meus tios chegam e logo mais está na hora de buscar eles
>busco eles no aeroporto e a alegria em casa é incontestável
>levo eles sábado mesmo para uma volta na cidade e domingo também
>porém o final de semana foi longo, afinal, queria ter conversado mais com aquela
garota
>na segunda-feira foi corrido
>eu precisava fazer uma máquina virtual e instalar um s.o. Linux e levar para o
professor
>porém eu não sabia que tinha que levar um cd com a máquina virtual, achei que só
precisava montar uma aula em powerpoint e entregar
>ok, continuando
>fiz a máquina virtual, instalei o s.o, montei a aula em powerpoint
>como eu não sabia que tinha que entregar a máquina virtual coloquei só o slide no
cd
>fui para a aula na segunda-feira e lá na frente do primeiro prédio da faculdade
fiquei conversando com o Boladinha
>conversamos muuito tempo
>ela falou tudo sobre a família dela, eu falei da minha
>enfim nos conhecemos
>daqui a pouco o Mestre chega na faculdade e passa por mim
>ele para e nos cumprimenta, mas não fica nada e vai embora muito apressado
>noto que ele estava estranho
>mas não dou bola e prossigo com o papo
>ela fala que precisa ir para a sala que ela vai ter prova
>vou me despedir dela com um beijo na bochecha e ela me da um selinho
>wtffffffff ela me istrupou genti
>fiquei olhando assustado para ela durante uns 30 segundos
>até que caiu a ficha, virei e fui embora como se nada tivesse acontecido
>fui para aula de sorriso de orelha a orelha
>afinal, não é todo dia que uma garota rouba um beijinho assim né
>na aula nada de novo aconteceu, tinha prova, mas suave...
>manjava bastante de c# então passei de boa
>na hora da saída conversei com a Boladinha o caminho todo
>era como se nos conhecessemos faz muito tempo
>no outro dia, vulgo terça-feira
>era a data de entrega daquele trabalho da máquina virtual
>levei o cd e estava tudo certo para entregar o trabalho e fazer a prova
>como sempre na van
>eu ia de fone até quando a Boladinha entrasse
>quando ela entrava eu tirava o fone para conversar só com ela
>conversamos bastante, mas eu e ela era o mesmo esquema com a Panicat, ninguém
podia saber, porém tinha um detalhe
>a Boladinha namorava, então tinha que ser muito mais escondido do que com a
Panicat
>conversa segue e noto que ela conversa comigo com muita intimidade
>chegamos na faculdade e vou até na sala dela acompanhando ela
>dou tchau de longe, já que tinha que disfarçar que queria dar um picote nela
>vou para sala e no corredor da minha sala estava o Mestre, paro para falar com ele

>perguntar do dia passado, do porque de ele sair rápido daquele jeito ontem
>ele me diz que tem uma notícia, mas que não sabia se era boa ou ruim
>sem imaginar o que estava por vir pergunto sobre a notícia
>ele diz que a conversa fica para depois
>na mesma hora o professor chega
>entramos para a sala, já que a prova ia começar
>antes disso o professor pede as mídias que continham o trabalho
>entrego para ele e pergunto se era só os slides mesmo na mídia
>ele fala que não e que era para ter colocado a máquina virtual também
>pqp
>fudeu
>e agora?
>pergunto se posso trazer amanhã e ele diz que sim
>que alívio
>faço a prova, que estava muito fudida e vou embora
>na volta da van, tinha poucas pessoas
>o Kompany não voltou nesse dia
>a van estava bem vazia
>era o dia perfeito para o crime
>como sempre a Boladinha sentou do meu lado
>e nessa fileira não tinha mais ninguém
>a Panicat estava na fileira frente
>depois que o Motorista deixou a Panicat
>a Boladinha deitou no meu colo
>ficamos nos encarando por alguns instantes até que ela pega minha mão e puxa a
blusinha que ela estava pra baixo
>crlllllllll que peitinhos top
>não era aqueles peitos 10/10, mas dava um 7,5/10 sendo bem bonzinho
>eu encho a mão e pego e pego e pego, quando vou descendo a mão para fazer aquele
dj ela puxa minha mão e coloca na boca dela
>ela chupa meu dedo indicador e o do meio com uma vontade, mas com uma vontade que
não consigo explicar
>a van para e já sei que acabou
>ela desce sorrindo
>ah mano essa mina sabe o que faz também
>chego em casa pelo oqueaplicativo chamo o Mestre e pergunto sobre o assunto
>depois de muito insistir ele começa a contar
>"eu não sei o que aquela garota está sendo para você, mas ela é a garota que eu
falei da vida passada"
>eu entrei em choque extremo
>lembrei do que ele havia falado sobre mim e ela
>pergunto se ele tem certeza
>ele diz que sim e explica
>"os corpos mudam, porém a energia é a mesma"
>começo a perguntar mais, mas mesmo insistindo ele não fala muito
>porém ele solta um detalhe importante
>"ela e o Kompany não se bicavam na vida passada e você era a intermediação entre
eles"
>pqp não tenho o que dizer, simplesmente estou em choque
>desco para a cozinha
>tomo uma água
>desligo meu celular
>fico no meu quarto andando de um lado para o outro sem parar
>só conseguia refletir sobre tudo
>sobre a minha existência e tudo o que podia estar por vir
>bate um sono e vou dormir
>acordo no outro dia e era mensagem da Boladinha
>a mensagem
>"lucas eu preciso te ver de outra maneira, não tem como você ir de carro para a
faculdade ou pegar o carro de alguém?"
>de primeira não entendi a mensagem
>mas também não tentei entender
>afinal, precisava comprar um cd que caiba essa máquina virtual
>pergunto para ela
>para que ir de carro
>ela só responde que necessita me conhecer melhor
>bom já entendi e falo que vou tentar alguma coisa
>corri o dia inteiro até que achei um cd
>porém demorou para um caralho para passar e por coincidência acabei me atrasando
para tomar banho
>sendo assim, não daria tempo de ir de van
>pedi para minha mãe e ela deixou eu ir de carro
>eu já tinha ido de carro algumas vezes então ela confiou
>mando mensagem para Boladinha e ela responde que tudo bem
>falo que busco ela aonde o Motorista busca ela
>tudo certo
>termino meu trabalho e saio de casa 18:30
>começa a chover demais
>cheguei no ponto combinado e ela entra no carro
>me cumprimenta com um selinho e partimos
>no caminho a gente se beijava nos semáforos e ela pegava no Valdir
>chegamos na faculdade
>ela antes de sair diz
>"por favor, não crie muitas espectativas hoje que a parte de baixo está
interditada"
>para os leigos que não entenderam ela estava de tpm
>continuando
>ta suave, pelo menos um bolagato ganho hoje
>fui fazer mais uma prova tranquilinho
>fiz a prova e fiquei esperando um sinal dela
>comentei com o Ryco que finalmente ia ganhar um bolagato
>ele perguntou se eu ia transar
>expliquei a situação e ele disse
>"pirata que é pirata não tem medo de sujar a espada de sangue"
>crl Ryco vou tatuar essa frase no Valdir velho
>ela me encontra no carro e eu pergunto aonde vamos
>porque no estacionamento da faculdade tinha uns inspetores filhos de uma puta
>ela fala para sairmos de lá e não rua vemos o que faremos
>saio suavão
>encosto o carro na rua para saber o que vamos fazer
>ela pergunta se não quero ir a um motel
>assim poderiamos ficar a vontade, porém sexo não ia rolar
>eu como sou uma pessoa do bem
>confiei e fui inocentemente para um motel ali próximo
>chegando no motel a gente entrou lá e o coração já começou a disparar
>estacionei o carro e entramos no quarto
>crl essa porra realmente parece uma prisão
>bem que o Suporte falou uma vez
>a Boladinha sabia que eu era virgem
>então deitou na cama e falou
>"pode aproveitar"
>eu simplesmente parti para o abraço
>deitei por cima dela e começei a beijar ela
>fui beijando o pescoço
>tirei a blusa dela
>ela tirou o sutiã e eu começei a beijar e chupar aqueles peitos
>só aquelas linguadas
>nem tentei nada embaixo
>e se dói, deixei quieto e fiquei ali
>ela falou
>como é sua primeira vez vou te ajudar
>ela me virou e subiu por cima de mim
>e foi beijando meu pescoço
>tirou minha camiseta e foi passando a língua do meu pescoço até a beira do short
>ela desabotoou meu short
>tirou meu short e minha cueca
>nem parou para refletir e já caiu de boca no Valdir
>eita que felicidade
>crlll que babão
>o Valdir estava para explodir
>depois de uns 15 minutos de guelada
>ela levanta e pergunta
>"você quer tentar?"
>é claro crl, se você deixar eu como até seu cu
>"se você quiser, eu não tenho nojo"
>ela foi no banheiro e voltou
>apagou a luz e falou
>tenta não olhar muito, é esquisito
>eu estava tão muito fissurado
>fui colocar e não entrava
>ué caralho, eu não to sabendo colocar ou está meio difícil mesmo?
>ela viu a dificuldade e pegou um vidrinho
>que porra é essa marreco?
>ela pediu para eu passar no Valdir e tentar de novo
>na hora que passei já subiu um cheiro de gostoso de uva
>eita isso é bom
>coloquei e agora foi
>nossa metia demais, era apertadinho, bem quentinho
>noooooooooooooooossa
>trocamos de posições algumas vezes
>até que eu cansei
>a falta de experiência e a pouca prática não ajudaram
>olho no celular e já são 22:00
>caralho tenho que ir embora
>ela pergunta se eu gozei e falo que não
>ela fala para eu sentar que ia fazer mais uma coisa antes de irmos embora
>o Valdir estava todo melado de sangue
>ah caralho agora deu nojo de imaginar ela chupando sangue
>fui e lavei o Valdir e voltei para a cama
>mais uma gulosa
>eita que gostoso
>mas mesmo assim não gozei
>caralho tem algo de errado comigo
>decido ir embora
>nos trocamos e ao subir a cueca me lembro de uma coisa muito importante
>eu transei e cade a porra da camisinha?
>eeeeeee caralho
>agora já foi
>fico bad
>no caminho para casa dela
>ela notou que eu estava meio abalado e pergunta se eu não gostei
>gostei, mas eu fiquei preocupado por não ter usado camisinha
>ela tenta me acalmar falando
>"não tem problema eu estou de tpm"
>eu continuei
>"mas em relação pode se passar doença e mesmo na tpm tem riscos de engravidar"
>ela calma falou
>"fica calmo, eu não tenho doença e tomo remédio para que não engravide"
>ela não consegui me acalmar, sabia que tinha feito merda
>mas vida que segue
>afinal não sou mais cabaço PORRAAAA
>deixo ela em casa e vou para a minha
>cheguei em casa e dei uma desculpa que tive que esperar até 22:00 para entregar o
trabalho
>e como a faculdade é longe a desculpa bateu certinho
>fui tomar banho
>quando entrei no banheiro e abaixei a cueca
>o Valdir estava todo melado de sangue ainda
>como tava escuro no quarto não tinha notado a gravidade da situação
>cara a cueca estava um nojo, muito sangue
>óvulos por toda parte
>"paremos e façamos 1 minuto de silêncio para todos os sêmens perdidos nesse
período difícil"
>.
>.
>.
>"amém"
>tomo banho
>lavo bem o Valdir
>me visto e vou dormir
>como meus tios estão em casa
>liberei meu quarto para eles que tinha uma cama de casal e fui para o quarto do
meu irmão
>sendo assim, ele dormia com a minha mãe já que meu pai estava em outro estado
>deito e decido mandar mensagem para contatar o Ryco e o Pegador que meu cabaço
havia rompido
>eis que chega uma mensagem da Boladinha perguntando se eu ainda estava acordado
>ela começa a falar do Valdir, fala que o Valdir é grande e gostoso
>começo a rir
>lembre-se manter a higiene do pênis é saudável e as mulheres gostam
>depois de rachar o bico
>decido ir dormir
>acordo e me deparo com caixas já pela casa
>sim, minha mãe começou a empacotar as coisas mais simples
>e como todo e bom beta vou para a academia e conto para Ryco e Sorriso que eu
havia trepado
>não entro em detalhes, só falo que transei e ponto
>eles ficam felizes por mim
>hoje já é quinta-feira e amanhã é a prova de banco de dados
>já manjava muito de banco de dados então a prova seria easy
>chega a noite e estou na van como sempre de fone
>ai a Boladinha entra e como sempre tiro o fone para trocar ideia com ela
>cada vez era mais intimidade e cada vez eu me apaixonava por ela
>ela me diz que não suporta o Kompany e que só fala comigo porque não estou mais
falando com ele
>e se um dia eu estiver conversando com ela e ele chegar ela prefere me deixar
sozinho do que ficar perto dele
>não sei porque mas acho que alguém já tinha falado algo sobre isso
>eitaaa porra
>e tinha mesmo
>o Mestre
>eu já estava acreditando um pouco nas ideias malucas dele, mas agora está passando
do nível de curiosidade
>fico meio que sem reação
>mas desconverso e falo sobre outras coisas
>chegando na faculdade o Mestre fica dando indiretas e quase me convencendo a falar
sobre minha relação com a Boladinha
>mas consigo manter segredo até dele
>fiz mais uma prova, só que hoje voltei de carona com o Mestre e passamos no
shopping
>resolvo abrir o jogo com ele e conto tudo sobre a Boladinha
>decido lhe explicar o que sinto por ela não é normal
>e que é mais forte pelo o que eu senti pela a Patricinha
>mas que estou confuso por crer que ela é uma vagabunda
>quem que anda pelo certo trairia o namorado por um cara que quase nem conhece
>conversa vai e conversa vem temos que ir embora
>sexta-feira
>acordo e noto que já estamos no fim de novembro
>ano 29 dia Novembro
>eita crl
>feelsbad.exe
>está quase no dia de ir embora daqui
>não sabia porque, mas me sentia preso a esse lugar
>não queria ir embora
>mas enfim levantei, me arrumei e fui para a academia
>lá recebo mensagem do Kompany e do Mestre que precisavam de ajuda para banco de
dados
>mesmo com toda a raiva do Kompany, resolvi ajudar
>falo que poderiam ir para a minha casa depois do almoço que ensinaria o que eu
sabia para eles
>de tarde o Kompany aparece e o Mestre diz que não vai vir
>vaidarmerda.mp4
>começo a aula para o Kompany
>ensino para ele até 18:00
>me arrumo e ele vai comigo de carro
>sim, dei mais um migué na mamis poderosa e consegui ir de carro
>chegando lá aviso para o Kompany que na volta não ia poder levar ele, pois faria
um movimento
>ele não discute e só fala beleza
>pergunto se a Boladinha vai sair cedo hoje e ela me responde que sim
>pergunto se podemos fazer um replay de terça-feira e ela fala que podemos
>e me fala que não estava mais de chico (se não sabem perguntem para a mãe ou avó
de vocês)
>fodesim.rar
>faço a prova bem rápido de banco de dados e vazo
>fico esperando a Boladinha no carro
>ela aparece e vamos para um motel
>dessa vez para um motel descente
>entramos, eu estacionei o carro
>entro e me deparo com um ambiente mais agradável
>ela já deita e bate com a mão na cama bem devagar me chamando
>tiro a minha roupa e só fico de cueca
>dessa vez posso realmente aproveitar
>já começamos nos pegando frenéticamente
>tirei a roupa dela
>já fui chupando o peito
>leves mordidas no mamilo
>dava para sentir as contraídas dela e os suspiros
>o tesão dela me deixava alucinado
>quanto mais ela suspirava de tesão, mais ela me incentivava
>fui beijando a barriga dela devagar até que cheguei na calça
>tirei o resto da roupa dela
>e só foi linguada e mais linguada
>ai ela levantou e falou
>"agora é a minha vez"
>eitaa
>dessa vez ela estava muito mais safada
>já foi direto no Valdir
>que já estava estralando
>depois de uma maravilhosa gulosa
>deito ela e vou colocando o Valdir para travar uma batalha quando ela fala
>"não está esquecendo de nada?"
>eita porra
>a camisinha
>encapo o boneco e parto para o trabalho
>depois do famoso mamãe e papai ela resolve cavalgar
>eita caralho, que reboladinho gostoso
>mas logo ela para
>porque parou estava tão bom porra
>ela fala que estava indo muito fundo
>coloco ela de quatro e vou
>é só tapa e pentada, pentada e tapa
>30 minutos e nada de gozar
>canso rápido
>deito e o Valdir resolve descansar
>ela pergunta se eu gozei e digo que não
>ela pergunta se eu queria que ela chupasse
>só se for agora caraio
>quando ela viu o estado do Valdir falou
>"eu só chupo se você ficar duro para mim"
>porra Valdir, vai caralho, não me deixa não mão fdp
>papai te ama, vamos porraaaaa
>começo a pensar na Panicat, no tamanho daquela raba e não deu outra
>o Valdirzão levantou que só faltou voar
>ai ela começou
>pqp dessa vez estava muito melhor
>ficou 10 minutos chupando e eu nada de gozar
>até que ela cansou e eu olhei no celular e estava super atrasado
>porra vamos embora agooooora
>me troquei e partimos
>ela pediu para passar no subway que estava com fome
>como estava 10 minutos adiantado do combinado com a minha mãe
>resolvi passar no subway
>ela pagou para mim e fomos comendo no carro
>cheguei em casa
>apaguei logo
>no sábado de manhã
>a Panicat me liga e pergunta se eu vou na festa da Lésbica amanhã
>que porra de festa
>tô nem sabendo
>ela me explica e fala que a Lésbica falou todos os dias da semana, mas como eu só
ficava de fone não tinha escutado
>falo que vou e pergunto aonde vai ser
>ela fala que vai ser em um clube
>ok
>vou para a sala e pergunto para minha mãe se posso usar o carro amanhã
>ela diz que não porque eu tinha que levar meus tios no aeroporto
>eita é mesmo crl
>aviso para a Panicat que é quase certeza que eu não vou
>eu explico tudo e ela fala chateada que me queria muito lá
>é uma pena
>vida que segue
>passa o dia e nada de novo acontece
>a Boladinha nem falou comigo
>domingo
>levo os meus tios para o aeroporto 13:00
>vou para a casa e torro a paciência da minha mãe até que ela deixa eu ir
>como eu já sabia que a Boladinha não ia, nem chamei ela
>peguei uma sunga e um short mole
>vai que eu fico com vergonha da sunga
>arrumo minhas coisas, toalha, chinelo, tudo certo
>partiu
>chego no clube e mando um salve para o Kompany me encontrar na portaria
>ele me encontra e eu entro
>o Mestre, a Panicat e a Lésbica estão na piscina
>já a Magrelinha e o Kompany estão do lado de fora
>o Kompany estava sem short para ir na piscina então emprestei o que eu tinha
levado extra e fiquei de sunga
>coloquei a pulseira e fui para a piscina
>logo que entrei a Panicat me agarrou
>ficou colada em mim
>ficava igual uma perereca no Valdir
>esfregava a bunda no meu pau e falava que a gente encaixava certinho
>ela resolve sair da piscina para comer alguma coisa
>quando ela saiu da piscina e eu vi o tamanho daquele rabo em um fio dental eu não
acreditei
>crl que raba enormeee
>o Mestre fala essa Panicat tem um padrão de ser muito doente
>ele quis dizer algo relacionado a DST
>como o Mestre já havia acertado algumas coisas até então
>eu acreditei sem questionar
>resolvo não comer a Panicat
>e fica nisso
>saio da piscina depois de uma hora e a panicat fala
>até que você tem um corpo bem distribuido
>ai crl ela sabe me comprar
>resolvo ir embora
>pego minhas coisas e vou embora
>chego em casa, guardo o carro e espero o dia acabar jogando lol
>segunda-feira, as provas acabaram
>porém ainda tenho que esperar as notas sairem para trancar a faculdade e pedir
transferência
>resolvo ir para me despedir do pessoal da van
>na ida me despeço de todos
>na volta, como já tinha muitas pessoas de férias
>voltaram só eu, a Lésbica e a Patricinha
>o Motorista deixou a Lésbica e depois fui eu
>coloque essa música www.youtube.com/watch?v=EoaPhxNubL0
>não teve conversa na van
>cheguei em casa
>vou me despedir da Patricinha
>seria o Adeus
>fui dar um beijo no rosto e um abraço
>ela me surpreendeu e me beijou
>depois do beijo eu a olhei e vi uma lágrima descer
>aproveitei e falei
>"uma pena que isso foi tarde demais, tchau!"
>virei as costas e saí
>abrindo o portão o peso de todas as lembranças cairam sobre minhas costas
>eu desabei a chorar por saber que podia ter feito tudo diferente
>mas agora é tarde e o que me resta é uma vida nova em SP
>os dias se passam e tudo se vai
>não vejo mais a Boladinha
>não consigo mais ir para a academia, pois estava em casa resolvendo problemas e
preparando a mudança
>me sinto mal ao ver a quantidade de caixas aumentando e a casa esvaziando
>dia 14 de Dezembro
>combino com o Mestre de encontrar com ele no shopping de noite
>chega a noite
>e ele passa em casa para me buscar
>no shopping conversamos durante muito tempo
>e ele me diz que meu padrão é de pessoas que em torno dos seus 20 anos +/- tem um
segredo de família a ser revelado
>de imediato me apavoro
>pois tenho a certeza que não é segredo bom
>tento saber por ele que tipo de segredo é e ele me diz que só o tempo vai me dizer
>conversamos mais um pouco e ele me diz que nada disso é por acaso
>conversa passa e chegamos na Boladinha, onde eu desabo
>eu estava gostando demais dela, porém não poderia lutar por ela
>eu sentia que ela também estava gostando de mim
>mas por saber que eu iria embora não quis se envolver mais
>eu entendo ela
>o Mestre me consola e me leva em casa
>os dias se passam e tudo está pronto para a mudança
>dia 19 de Dezembro
>sábado
>dia de partir
>o Kompany e Mestre me avisam que vão no aeroporto também
>saímos do hotel e fomos para o aeroporto
>no caminho eu só conseguia pensar em tudo o que fiz e deixei de fazer nos 3 anos
que vivi lá
>pensava nas oportunidades que perdi
>enfim cheguei no aeroporto
>fizemos o check-in enquanto o Mestre e o Kompany chegavam
>ficamos conversando até que chegasse a verdeira hora de partir
>me despedi dos meus amigos
>pois apesar de tudo o que aconteceu
>eles eram meus amigos
>o Kompany estava muito emocionado
>na despedida eu disse
>"amigos não dizem adeus e sim um até logo"
>virei e parti com a minha família
>do avião me despedia chorando daquela cidade que tanto sofri e sorri
>"tchau Porto Velho"
>agora pode tirar a música
>chego em SP, vou para a casa própria da minha família
>ainda muito abalado por ter deixado uma vida para trás
>mas não posso ficar assim
>tenho que erguer a cabeça e partir para a minha nova vida
>logo fomos visitados por tios e primos
>a semana passou voando e já é natal
>porém depois de 6 anos vai ser o primeiro natal que passo longe do meu pai
>o natal foi com parentes, mas triste por não ter meu pai por perto
>mais uma semana se passa e é virada de ano
>só que agora muito melhor
>meu pai conseguiu férias e vai passar a virada do ano com a gente em SP
>dia 2016 ano Janeiro
>preciso saber em qual faculdade vou prosseguir com meu curso
>saio com meu pai e pesquiso duas faculdades
>uma perto de casa e outra longe
>a perto de casa é mais lucrativa e menos cansativa para mim
>depois de 3 semanas exaustivas esperando análise da minha transferência,
documentação
>consigo me matrícular na faculdade
>dia Fevereiro
>por não bater as grades de ensino das faculdades eu tive que voltar no primeiro
semestre sendo que era para estar no terceiro
>tudo bem, faz parte
>as aulas começaram e eu conheço minha turma nova
>tem algumas garotas pelo menos, mas nenhuma que de caldo
>logo de cara faço novas amizades
>coloque essa música www.youtube.com/watch?v=fEGI9NbH-mk
>passam-se semanas e eu fico cada dia mais desanimado de estudar
>eu ia três dias da semana por ter eliminado muitas matérias
>sendo assim, eu ficava muito em casa e desanimei da faculdade
>mesmo desanimado estudava muito
>dia 01 de Março
>acordo e vou no banheiro como de costume
>quando puxo a famosa fimose para dar o mijão matinal reparo com uma bolinha na
minha uretra
>que porre é essa caralho
>o que está acontecendo Valdir?
>sem saber o que era, corro na minha mãe e conto o que aconteceu
>de cara ela marca uma consulta com um urologista para o dia 03 de Março
>não deve ser nada demais, deve ser só uma lesão de tanta punheta
>quinta-feira dia 03 de Março
>hora de ir para a consulta
>na sala de espera eu me divertia muito com a minha mãe
>conversamos bastante até que escuto
>"senhor Lucas **********"
>levantei e fui meio apreensivo
>cheguei no consultório e era um médico de idade e bem antipático
>expliquei para ele toda a situação e ele pede para ver o local
>vou para uma maca e ele olha o Valdir e fala
>"péssimas notícias rapaz! você contraiu HPV!"

Agradeço por você ter lido até o final!


Espero que tenha aprendido algo importante com esse gt!
Quero que leve esse gt para sua vida, que não cobice o que não é seu.
Entenda que nenhum prazer é mais valioso que sua vida, hoje eu sei que sexo, álcool
ou até mesmo droga é mais valioso que minha vida e família.
Tenho fé que esse gt possa te ajudar a ver que fazer o mal só te traz coisas ruins!

A prova está aqui em cima, que quem planta o mal como pegar a mulher de outro só
recebe coisa ruim. Então faça o bem sem olhar a quem sempre!
Existe vacina contra HPV para homens e mulheres, tomem, pois ninguém sabe o dia de
amanhã!

OBS.: Se caso você saiba quem eu sou, por favor preserve a minha identidade, pois
assim ficarei seguro, minha família e integrantes do gt também!
OBS.2: Eu não estou aqui para prejudicar ninguém, eu me cuido para que ninguém
passe pelo o que eu passei, façam como eu e pesquisem para não ter preconceitos
como eu já tive, e lembre-se isso pode acontecer com qualquer um.
OBS.3: Meu nome é Lucas, porém meu sobrenome não é Fernandine, é um nome fictício!

Um forte abraço do Lucas, O Eterno Alphabaço!