Вы находитесь на странице: 1из 37

CURSO SUPERIOR DE

REDES DE
COMPUTADORES

2. DO PROJETO PARA O CURSO PROPOSTO


2.1 Dados Gerais do Curso Proposto
2.1.1 Denominação

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento


de Sistemas
Dados do Coordenador do Curso
CURRÍCULUM VITAE
Dados Pessoais
Nome: Ellen de Cássia Lopes Pinheiro
End.:
Rod. BR – 316, km 03, nº 3011, Bloco B1 Apto. 404 (Residencial Denize Mello)
Cidade: Ananindeua UF: PA CEP: 67013-760

Fone: (91) 3235-7666 Fax:

e-Mail: ellenpinheiro29@yahoo.com.br

CPF: 410.406.432-72 RG: 2157036 PC/PA

Titulação
Formação Descrição
Graduação Universidade Federal do Pará, Engenharia Elétrica – 1997
Mestrado Universidade Federal do Pará, Engenharia Elétrica – Sistemas de Energia - 2001
Experiência Profissional de Ensino
Item Descrição Pts.
Desde 2005 – Faculdade de Tecnologia da Amazônia (FAZ) – Professora e Coordenadora do
1 Curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Ago./2006 a Fev./2008 - Universidade Federal do Pará (UFPA) professora substituta no curso de


2 Engenharia Elétrica, ministrado a disciplina Microprocessadores.
Jul./2006 a Ago./2006 - Instituto de Desenvolvimento Educacional do Pará (IDEPA) – Prestação
de serviço na área de ensino superior, lecionando a disciplina Introdução à Informática para o
3
curso de Licenciatura em Matemática.

Set./2003 a Fev./2005 - Universidade do Estado do Pará (UEPA) – Trabalhou como prestação de


serviço na área de ensino superior, lecionando as disciplinas de introdução à Automação
Industrial, Gerência de Informação e Eletricidade para Engenharia de Produção no Campus V da
4
UEPA em Belém. Além de, participa como Professora do Projeto de Interiorização da UEPA na
disciplina de Introdução à Automação Industrial.

Set./1997 a Jan./1998 - Escola Técnica Federal do Pará (ETFPA) – Contrato na área de ensino
superior, ministrando as disciplinas de Eletrônica Analógica III e Análise de Circuitos Eletrônicos
5
I.

Experiência Profissional Relevante na Área Profissional do Curso


Item Descrição Pts.
Dez./2000 a Set./2002 - TELEMAR (Telemar Norte Leste SA – PA): função de técnica em
equipamento de telecomunicação pleno1, a qual trabalhava na manutenção na Gerência do
1 Sistema de Informação do equipamento BZ 5000 e TROPICO RA. Além de trabalhar na parte de
supervisão no Sistema de Informação no tratamento de reparo do posto de planta interna, e na
área de coordenação de manutenção na área de transmissão, comutação e infra-estrutura.
Estágio no projeto “Metodologias Integradas para o Mapeamento de Energias Alternativas no
Estado do Pará – MEAPA”. Orientador: Tomé Saraiva; Bolsista de Técnica de Investigação
2 (pesquisadora) do Programa PRAXIS XXI; Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores –
INESC, Porto – Portugal. Período 1998-1999.

2
Publicações
Item Descrição Pts.

I. M. O. da Silva, I. T. da Silva, B. R.P. da Rocha, C. Monteiro, E. C. L. Pinheiro, S. B. Moraes, A.


O. F. da Rocha, V. Miranda, J. P. Lopes, "Forest and Agricultural Handling to Electricity Production
1 Using Biomass in Marajó Island, Brazil", Biomass A Growth Opportunity in Green Energy and
Value-added products, Proceedings of the 4 th Biomass Conference of the Americas, Edited by
Raph P. Overend and Esteban Chornet, Oakland Marriott City Center, Oakland, California, USA,
August 29 - September 2. 1999, Volume I, pp. 289. ISBN Number: 0080430198
B. R.P. da Rocha, C. Monteiro, E. C. L. Pinheiro, I. T. da Silva, I. M. O. da Silva, S. B. Moraes, A. O.
F. da Rocha, V. Miranda, J. P. Lopes, "Evaluation of Decentralized Power Generation from Biomass
2 in Competition with Alternative Technologies in Marajo Island, Brazil", Fourth Biomass
Conference of the Americas, August 29 - September 2. 1999 - Oakland, California, USA, Anais I,
Volume I, Página 187 - 192. ISBN Number: 0080430198
I. M. O. da Silva, B.R.P da Rocha, C. Monteiro, E.C.L. Pinheiro, "Mapeamento Solar da Região da
Ilha do Marajó", I Encontro de Ciência e Tecnologia para a Amazônia, Belém-Pa, 20 a 23 -
Setembro -1999, Anais "CD-ROM I Encontro de Ciência e Tecnologia para a Amazônia", 1.13.

 2.2 Organização e Desenvolvimento Curricular

Missão/ Finalidade

O Curso Superior em Tecnologia de Redes de Computadores tem como missão proporcionar a formação de
Tecnólogos em Redes, de forma a suprir o mercado regional com profissionais mais qualificados
tecnicamente e aptos para atuarem no segmento de redes de computadores, seja como: Analista de
Suporte, Gerentes de TI (Tecnologia da Informação), Administrador de Redes e Consultores Técnicos; tendo
em vista a grande demanda por profissionais no setor e a falta de oferta na habilitação específica.
O mercado na área de Tecnologia da Informação necessita de tecnólogos que possam gerenciar, dar
suporte técnico, ou mesmo instalar essas redes de computadores. Por outro lado, nas indústrias que
produzem computadores, impõem-se à necessidade deste profissional para atuar na montagem das
máquinas e no setor de projetos, neste caso, em conjunto com outros profissionais, como os engenheiros.
Neste contexto, consolida-se a missão do Curso em Redes de Computadores, no papel de formar
profissional capaz de desenvolver a melhoria da produtividade e da qualidade, através das capacidades de
projetar, planejar, instalar, configurar e administrar redes de computadores, fornecer subsídios teóricos e
práticos sistematizados, dando condições a seus egressos de se atualizarem e acompanharem o
desenvolvimento acelerado da informática, profissionalização e a consolidação dos conhecimentos técnicos
da mão-de-obra para suprir a demanda dessa área da informática e, por fim, oferecer formação em uma
determinada área da computação que se mostra como um mercado de trabalho promissor neste estado.

Justifi cativa do Projeto

Os avanços tecnológicos em várias áreas do conhecimento têm introduzido mudanças radicais em todo o
mundo, em um ritmo cada vez mais acelerado. No que diz respeito à área de informática, o mercado de
trabalho tem exigido a formação de profissionais capacitados a promover o desenvolvimento científico e
tecnológico da computação através de pesquisas inovadoras e da aplicação de conhecimentos técnicos e
científicos adquiridos.

3
A grande procura por profissionais de informática vem sofrendo mudanças estruturais muito acentuadas,
em relação à criação e dependência de novas necessidades de informação e mudanças no paradigma de
atuação profissional. Esta situação implica em uma maior demanda por profissionais, com formações muito
diferenciadas daquelas tradicionalmente oferecidas. Esse quadro tem propiciado o surgimento de novas
oportunidades profissionais e exigido um nível de qualificação e capacitação de excelência por parte
daquelas pessoas que resolveram se dedicar às atividades da área.
Hoje no Brasil têm-se os Cursos de Licenciatura em Computação e Cursos Superior de Tecnologia na área
de Informática (por exemplo Redes de Computadores, Banco de Dados, etc). Os cursos Superiores de
Tecnologia, como é sabido, têm uma duração menor do que os bacharelados, e são destinados àqueles
profissionais que já estando no mercado de trabalho e que necessitam aprimorar seus conhecimentos,
enquanto que os Cursos de Tecnologia assim o fazem, permitindo a educação continuada em nível de
mestrado e doutorado. Baseado nestas informações, a FAZ tem a iniciativa de realizar implantação e
ampliação gradativa de oferta de vagas no curso de Redes de Computadores, dada a
necessidade de atendimento às necessidades de mercado, cuja quantidade de conhecimentos
tecnológicos vem aumentando em velocidade crescente, o que tem contribuído para
significativas mudanças nas instituições de educação profissional. Assim, entende-se que o
avanço tecnológico não determina o fim dessas profissões, mas exige que esses profissionais
mudem a forma como trabalham. Com isso, a FAZ não está tratando somente com a
implantação do curso, mas criando uma nova sistemática de ação, fundamentada nas
necessidades da comunidade.

Diante deste cenário a FAZ buscou atender com a criação do curso, de Redes de Computadores
a necessidade de mão-de-obra especializada, formando profissionais capacitados para suprir a
demanda do mercado.

Objetivos do Curso

Pelas razões expostas, o Curso de Tecnólogo em redes de Computadores da Faculdade de Tecnologia da


Amazônia se propõe aos seguintes objetivos:

 Formar profissionais tecnicamente qualificados para atuar no gerenciamento e


manutenção de rede de computadores;
 Oferecer às empresas oportunidades de parcerias, em projetos voltados à
implantação e administração de redes de computadores, visando aproximar a instituição de ensino
das empresas;
 Preparar profissionais que conduzam projetos e ações que estejam de pleno acordo
com condições de segurança e com a normalização;
 Formar profissionais com competências éticas e humanísticas, que expressem de
forma clara as soluções para os problemas e oportunidades identificados nas organizações;

 Formar Analistas de Rede com capacidade de atuar na instalação e operações de


redes de computadores auxiliando na implantação de software básico e aplicações no ambiente de
redes de computadores;
4
 Formar gerentes de TI (Tecnologia da Informação), capacitados para projetar,
planejar, instalar, configurar e administrar redes de computadores;
 Contribuir para a consolidação dos conhecimentos técnicos da mão-de-obra para
atender a demanda existente nessa área de informática;

 Desenvolver no Tecnólogo em Redes de Computadores a capacidade de gerenciar a


comunidade de usuários e o ambiente operacional de uma rede, monitorar e avaliar o desempenho
da rede, a implementar e configurar as políticas e procedimentos de segurança da rede e prover
suporte aos usuários da rede.

Perfi l do Aluno Egresso

O que se observa então é que o perfil do profissional de informática na região Norte, e em particular no
Estado do Pará, visa atender às demandas de serviços oriundas das empresas de todo porte aqui instalado,
ao lado do acompanhamento do desenvolvimento tecnológico que sirva para impulsionar o
desenvolvimento regional.
Vale ressaltar, ainda, que o setor de serviços de informática tem como principal característica o dinamismo
com que as inovações tecnológicas são incorporadas pelas empresas, independentemente da área de
atuação ou porte.
Pelo que se pode deduzir, o mercado brasileiro vai exigir, cada vez mais, profissionais que tenham
conhecimentos, que permitam não apenas planejar a implantação de sistemas, mas de analisar, projetar,
documentar, implantar e manter sistemas computacionais de informação.
Analisando o contexto, o perfil do Tecnólogo em Redes de Computadores também visa o embasamento
científico e tecnológico que o profissional terá na sua área de atuação. Com isso, adquirido um domínio de
conhecimento, habilidade e competência, que deverá permitir-lhe a análise, interpretação e adaptação das
possíveis soluções que a ciência e a tecnologia colocam à sua disposição para:
 Empregar técnicas de gerenciamento e manutenção de rede de computadores;
 Analisar e realizar projetos e ações que estejam de pleno acordo com condições de segurança e
com a normalização;
 Ter a capacidade de trabalhar em equipe;
 Planejar e desenvolver projetos lógicos de redes de computadores entre os computadores, em
redes locais e de longa distância prevendo tempo e custos de implantação, considerando as
necessidades dos clientes;
 Definir o sistema de comunicação de dados e seus respectivos equipamentos de controle,
utilizando catálogos, manuais de instalação do fabricante e normas técnicas;
 Estabelecer a funcionalidade e a segurança de redes de computadores de acordo com o projeto,
normas e padrões internacionais;
 Implementar soluções de conectividade entre sistemas de redes de computadores heterogêneos.

5
6
 Fluxograma do curso (representação gráfica do percurso de formação
sugerido)

1º Semestre
- Organização e Arquitetura de Computadores
– 80h
- Algoritmos e Estrutura de Dados – 80h
- Cálculo I – 80h
- Sistemas Lineares – 80h
- Métodos e Técnicas de Pesquisa – 40h
- Empreendedorismo – 40h

2コ Semestre
- Modelos Probabil﨎ticos e Processos Estoc疽ticos
�80h
- Sistemas de Comunica鈬o �80h
- Redes de Computadores �80h
- Sistemas Operacionais �80h
- Lica Computacional �80h

4コ Semestre
- Seguran軋 de Redes de Computadores I 3コ Semestre
�80h - Redes Geograficamente Distribu冝as �80h
- Ger麩cia de Redes �80h - Programa鈬o Orientada a Objetos �80h
- Servi輟s de Redes �80h - Gest縊 de Projetos �80h
- Comunica鋏es Meis �80h - Administra鈬o de Sistemas Operacionais
- Banco de Dados �80h �80h
- Cabeamento Estruturado �40h
- Administra鈬o de Departamento de TI �40h

5 コ Semestre
- An疝ise de Desempenho �80h
- Seguran軋 de Redes de Computadores II
�80h
- Sistemas Distribu冝os �80h
- Ticos em Redes �80h
- Redes Convergentes �80h

Diploma de Tecnogo em Redes de


Computadores

7
2.2.3. Organização curricular (disposição em módulos, disciplinas e ementas)
O curso de Redes de Computadores realizar-se-á, com um total geral de 2.000 horas, com um
tempo de integralização mínimo de 5 semestres/2,5 anos e máximo de 10 semestres/5 anos. Apresenta-se
abaixo uma sugestão de disciplinas curriculares por semestre.
1º Semestre (sugestão de disciplinas)
Organização e Arquitetura de Computadores 80 Horas
Algoritmos e Estruturas de Dados 80 Horas
Cálculo I 80 Horas
Sistemas Lineares 80 Horas
Métodos e Técnicas de Pesquisa 40 Horas
Émpreendorismo 40 Horas
Total 400 horas
2º Semestre (sugestão de disciplinas)
Modelos Probabilísticos e Processos Estocásticos 80 Horas
Sistemas de Comunicação 80 Horas
Redes de Computadores 80 Horas
Sistemas Operacionais 80 Horas
Lógica Computacional 80 Horas
Total 400 horas
3º Semestre (sugestão de disciplinas)
Redes Geograficamente Distribuídas 80 Horas
Programação Orientada a Objetos 80 Horas
Gestão de Projetos 80 Horas
Administração de Sistemas Operacionais 80
Horas
Cabeamento Estruturado 40
Horas
Administração de Departamento de TI 40 Horas
Total 400 Horas
4º Semestre (sugestão de disciplinas)
Segurança de Redes de Computadores I 80 Horas
Gerência de Redes 80 Horas
Serviços de Redes 80 Horas
Comunicações Móveis 80 Horas
Banco de Dados 80 Horas
Total 400 horas
5º Semestre (sugestão de disciplinas)

8
Análise de Desempenho 80 Horas
Segurança de Redes de Computadores II 80 Horas
Sistemas Distribuídos 80 Horas
Tópicos em Redes 80 Horas
Redes Convergentes 80 Horas
Total 400 horas

TOTAL GERAL 2.000 horas

Tempo de Integralização: Mínimo de 5 semestres/2,5 anos


Máximo de 10 semestres/5 anos.

Além das disciplinas curriculares citadas acima, o discente poderá agregar atividades
complementares que se enquadrem aos objetivos do curso, para reforçar sua formação e o seu currículo,
de acordo com os objetivos acadêmicos e profissionais traçados pelo aluno.
O aluno tem algumas opções para apresentar como trabalho de conclusão de curso (TCC): artigo
em revista ou congressos da área, relatório de pesquisa, relatório de estágio, trabalho de portfólio ou
trabalho de desenvolvimento de produto e ou serviço da área, que contemple as características de um
trabalho reflexivo e analítico, em que aprofunde as questões teóricas e práticas bem como as técnicas
abordadas pelos conteúdos das disciplinas abordadas, desenvolvida em torno de um tema discutido e
aprovado juntamente com a coordenação de TCC.
Há mecanismos adequados e efetivos de acompanhamento e de elaboração do trabalho de
conclusão de curso, com a maioria de suas práticas institucionalizadas, inclusive com referência às políticas
institucionais, que podem ser constatados através da integração que se verifica entre os atores acadêmicos
envolvidos. A coordenação de TCC tem a tarefa de encaminhar os procedimentos de escolha do tema,
construção e sistematização geral dos trabalhos, podendo ainda contar com o apoio de outros professores
no acompanhamento destes trabalhos.
Os alunos recebem orientação adequada à proposta do curso, quando elaboram os TCCs, segundo
prevê o PPC. É uma relação construída na reflexão, que valoriza o diálogo e a disposição de professor e
alunos juntos zelarem pelo cumprimento das exigências acadêmicas do curso, aqui consideradas a
apresentação, as habilidades no tratamento do conteúdo, respeito aos prazos e formalidades inerentes à
prática de TCC.

9
10
UNIDADE CURRICULAR ADMINISTRAÇÃO DE DEPARTAMENTO DE TI

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 40H CRÉDITO  2


Alinhamento Estratégico nas Organizações; Planejamento Estratégico da TI
segundo o COBIT; Planejamento de Serviços segundo a ITIL; Elaboração do
EMENTAS Mapa Estratégico da TI.

 Gerir os recursos de TI de maneira alinhada com o Planejamento


estratégico da empresa;
 Manter e implantar soluções tecnológicas que satisfaçam as
necessidades da empresa;
OBJETIVOS  Entender o funcionamento do departamento de TI;
 Desenvolver planejamento de sistemas de processos funções
regras e responsáveis conformes a melhores práticas do mercado;

Básica:
FERNANDES, A. A.; ABREU, V. F. Implantando a Governança de TI :
Estratégia à Gestão dos Processos e Serviços. Brasport, 2008.
PINHEIRO, W. B.; MAGALHÃES, I. L. Gerenciamento de Serviços de TI na
Prática. Novatec, 2007.
BIBLIOGRAFIA Complementar:
LAUDON, K. C.; LAODON, J. P. Sistemas de informações gerenciais. 7ª
ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

11
UNIDADE CURRICULAR ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMA OPERACIONAL

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H CRÉDITOS

PRÉ-REQUISITO SISTEMAS OPERACIONAIS

Introdução à administração de sistema operacional; configurando contas de usuário;


configurando contas de grupo; administrando contas de usuário e de grupo;
protegendo recursos de rede com permissões de pasta compartilhada; protegendo os
EMENTASS
recursos de rede com permissões NTFS; configurando uma impressora de rede;
administrando impressoras de rede; auditoria de recursos e eventos; monitorando os
recursos de rede; efetuando o backup e a restauração de dados.

 Dominar e aplicar as habilidades de administração em uma rede de domínio


único ou múltiplo;
OBJETIVOS  Definir diretivas de auditoria e configurar auditorias de arquivos, pastas e
impressoras;
 Compreender e analisar a administração dos sistemas operacionais.

Básica:
TANENBAUM, A. S. Sistemas Operacionais Modernos. 2ª ed. São Paulo: Pearson
Prentice Hall, 2008.
STATO, F. A. Domínio Linux: Do básico aos servidores. Visual books, 2004.
BADINI, F. Microsoft Windows 2000 Server: Implementação e Administração.
Érika, 2003.
BIBLIOGRAFIA Complementar:
TOSCANI, S. S.; CARISSIMI, A. S.; OLIVEIRA, R. S. Sistemas Operacionais. Porto
Alegre: Sagra Luzzatto, 2000.
TANENBAUM, A. S.; WOODHULL Sistemas Operacionais: Projeto e
Implementação. Bookman.

12
ALGORITMOS E ESTRUTURA DE DADOS
UNIDADE CURRICULAR

80 H 4

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL CRÉDITOS


Algoritmos; Fluxograma; Linguagens de programação; Metodologia para
desenvolvimento de algoritmos; Estrutura de dados; Estrutura condicional;
Estrutura de repetição; Variáveis compostas homogêneas e heterogêneas;
Modularização; Ponteiros; Estrutura de dados elementares: listas, pilhas e
EMENTAS filas; Programação; Paradigmas de programação;

OBJETIVOS  Relacionar problemas, buscar soluções através de metodologias,


técnicas e ferramentas de programação com os elementos básicos
da construção de algoritmos e programas de computador;
 Conhecer as principais características das estruturas de dados.

Básica:
MORAES, C. R. Estruturas de Dados e Algoritmos: Uma Abordagem
Didática. São Paulo: Berkeley, 2001.
PEREIRA, S. L. Estruturas de Dados Fundamentais: Conceitos e
Aplicações. 6a ed. São Paulo: Érica, 2002.
LAFORE, R. Estruturas de Dados: Algoritmos em Java. Rio de Janeiro:
Ciência Moderna, 2004.
BIBLIOGRAFIA
Complementar:
VELOSO P. et alli. Estrutura de Dados. Rio de Janeiro: Campus, 1996.
FARRER, H. Algoritmos Estruturados. Rio de Janeiro: Guanabara Dois,
1989.
HOROWITZ, E. Fundamentos e Estruturas de Dados. Rio de Janeiro:
Editora Campus, 1990.
PINTO, W.S. Introdução ao Desenvolvimento de Algoritmos e
Estrutura de Dados. Editora Érica, 1990.
LUIZ, J. Estrutura de Dados e seus Algoritmos. Editora LTC.

13
UNIDADE CURRICULAR ANÁLISE DE DESEMPENHO
4
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H CRÉDITOS

PRÉ-REQUISITO SEM PRÉ-REQUISITO.

Conceitos relacionados a Avaliação de Desempenho; Revisão de Probabilidade e


estatística; Técnicas de avaliação de desempenho; Benchmarks; comparação de
sistemas usando dados de amostras; geração de valores aleatórios; distribuições
EMENTASS comumente utilizadas; Introdução à teoria das filas; análise de uma fila única;
redes de filas; introdução à simulação; ferramentas de simulação; resultados de
simulação.

 Avaliar o desempenho de redes e a aplicações distribuídas,


OBJETIVOS participando de equipes multidisciplinares;
 Analisar e identificar problemas referentes à performance de redes.

Básica:
ELMASRI, R.; NAVATHE, S. B. Sistemas de Bancos de Dados. 4ª ed..São Paulo:
Pearson Prentice Hall, 2005.
SOARES, L. M. LAN’S, MAN’S e WAN’S às Redes ATM. Rio de Janeiro: Campus,
1999.
TANENBAUM, A. S. Computer Networks. Prentice Hall.
BIBLIOGRAFIA COMER, D. E. Interligação em Rede com TCP/IP: Projeto, implementação e
Detalhes Internos. Campus.
Complementar:
COMER, D. E. Interligação em Rede com TCP/IP: Princípios, Protocolos e
Arquitetura. Campus.

14
UNIDADE CURRICULAR BANCO DE DADOS
4
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H CRÉDITOS

PRÉ-REQUISITO SISTEMAS OPERACIONAIS


Banco de dados e seus usuários; sistemas de banco de dados: conceitos e
arquitetura; modelagem de dados; modelo relacional; projeto de banco de dados
relacional; teoria e metodologia de projeto de banco de dados; diagramas UML;
armazenamento de dados; processamento de transações; padrões, linguagens e
EMENTAS projeto de banco de dados de objetos; segurança e autorização em banco de dados;
banco de dados distribuídos e arquiteturas cliente-servidor; tecnologias e aplicações
emergentes.

 Modelagem e projeto de banco de dados.


OBJETIVOS  Linguagens e funcionalidades dos sistemas de gerenciamneto de dados.
 Técnicas de implementação.
Básica:
DATE, C. J. Introdução aos Sistemas de Banco de Dados. Rio de Janeiro: Campus,
1990.
SETZER, V. W. Banco de Dados: conceitos, modelos, gerenciadores, projeto
lógico, projeto físico. São Paulo: Edgard Blücher, 1989.
BIBLIOGRAFIA
Complementar:
KORTH, H. F.; ABRAHAM, S. Sistemas de Banco de Dados. São Paulo: McGraw-Hill.
COUGO, P. Modelagem Conceitual e Projeto de Banco de Dados. Rio de Janeiro:
Campus.

15
UNIDADE CURRICULAR CABEAMENTO ESTRUTURADO

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 40 H CRÉDITOS

PRÉ-REQUISITO SEM PRÉ-REQUISITO.

Introdução aos sistemas estruturados; mídias de transmissão; estruturas de


cabeamento para redes; sistemas de cabeamento estruturado; cabeamento óptico;
EMENTASS cabeamento estruturado residencial, predial e industrial; normas e padronização
testes e medições; projeto de sistemas de cabeamento estruturado.

 Reconhecer a importância do cabeamento estruturado;


 Compreender as normas e recomendações de cabeamento de redes de
comunicação;
 Saber trabalhar com os diversos tipos de componentes de redes e de cabos;
OBJETIVOS
 Identificar os elementos que compõem um sistema de cabeamento
estruturado;
 Planejar as diversas necessidades de infra-estrutura necessárias para
implantação de cabeamento estruturado.

Básica:
PINHEIRO, J. M. S. Guia completo de cabeamento de redes. 1ª ed. Rio de Janeiro:
Elsevier, 2003.
LIMA, V. Telefonia e cabeamento de dados. 3ª ed. São Paulo: Érica, 2004.
VIEIRA, F. M. Trabalhando em Redes. São Paulo: Ética, 2002.
TORRES, G. Redes de Computadores: Curso Completo. Axel Books, 2001.
BIBLIOGRAFIA TANENBAUM, A. S. Redes de Computadores. Rio de Janeiro: Campus, 2000.
TANENBAUM, A. S. Computer Networks. Prentice Hall, 1997.
Complementar:
SOARES, L. F. G. G.; LEMOS, G. Redes de Computadores: LANS, MANS e WANS às
Redes ATM. Rio de Janeiro: Campus, 1995.
KUROSE, J. F.; ROSS, K. Redes de Computadores e Internet. São Paulo: Addison
Wesley, 2003.

16
UNIDADE CURRICULAR: CÁLCULO I
CRÉDITO: 4
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H
Números reais; limites e continuidade; derivadas;
EMENTAS integração; aplicações.

 Proporcionar ao estudante a oportunidade de apropriar-se


dos conhecimentos de cálculo diferencial e integral, bem
OBJETIVOS como aplicar seus conceitos em sua área de atuação;
 Reconhecer e resolver problemas que envolvam funções
elementares.

Básica:
LARSON, R.; EDWARDS, B. H. Cálculo com aplicações. 6ª ed. Rio de
Janeiro: LTC, 2005.
HUGLES HALLETT, D.; GLEASON, A.M.; LOCK, P.F.; FLATH, D.E. Cálculo
e aplicações. São Paulo: Edgard Blücher, 2006.
SILVA, S.M.; SILVA, E.M. Cálculo Básico para Cursos Superiores.
BIBLIOGRAFIA São Paulo: Atlas, 2004.
GUIDORIZZI, H. L. Um Curso de Cálculo: Volume I, 5ª ed. Rio de
Janeiro: LTC, 2006.
Complementar:
HOWARD A.. ANTON.; Cálculo: um novo horizonte vol. 1; 8ª ed.
BOOKMAN 2007

17
UNIDADE
CURRICULAR COMUNICAÇÕES MÓVEIS

CARGA HORÁRIA 80 H CRÉDITOS 4

PRÉ-REQUISITO SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO


Conceito de sistema móvel; definições de engenharia de tráfego móvel;
EMENTAS aspecto de projeto do sistema celular; outros sistemas móveis.

 Compreender o desenvolvimento de projetos (estudo de viabilidade e


elaboração de orçamento) de sistemas de comunicações móveis,
utilizando-se das mais modernas arquiteturas de redes;
OBJETIVOS  Compreender a função dos elementos básicos de rede de sistemas de
comunicação móvel;
 Compreender as diversas tecnologias e arquiteturas para escolha
adequada na implantação de um projeto.

Básica:
RAPPAPORT T. S. Comunicações sem fio: princípios e práticas. 9ª ed. São
Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.
ALENCAR, M. S. Telefonia Celular Digital. 2ª ed. São Paulo: Érica, 2007.
FERRARI, A. M. Telecomunicações: Evolução & Revolução. 9ª ed. São Paulo:
Érica, 2005.
TORRES, G. Redes de Computadores: Curso Completo. São Paulo: Axcel
Books, 2001.

BIBLIOGRAFIA Complementar:
MIYOSHI, E.M.; SANCHES, C. A. Projetos de sistemas rádio. 3ª ed. São Paulo:
Érica, 2002.
NASCIMENTO, J. Telecomunicações. 2ª ed. São Paulo: Pearson Education do
Brasil, 2000.
DANTAS, M. Tecnologias de Redes de Comunicação e Computadores. São
Paulo: Axcel Books, 2002.
TANEMBAUM, A.S. Redes de Computadores. 3ª ed. Rio de Janeiro: Campus,
1997.

18
UNIDADE CURRICULAR
EMPREENDEDORISMO
2
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 40H CRÉDITO

Conceitos Introdutórios da área (Empreendedorismo, Empreendedor e


EMENTAS Empreender); importância do Empreendedorismo na Contemporaneidade;
características do comportamento empreendedor; formulação do Plano de
Negócios; empreendedorismo Corporativo / Intra-Empreendedorismo.
 Identificar as características e conseqüências do ambiente econômico
atual e suas relações no mundo empresarial.
OBJETIVOS
 Reconhecer os aspectos comportamentais do empreendedor no
desenvolvimento das atividades organizacionais.
Básica:
DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo: Transformando Idéias em
Negócios. 1ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 2001.
PAVANI, C. O Plano de Negócios: Planejando o Sucesso de seu
Empreendimento. Ed. Lexikon, 1998.

Complementar:
BIBLIOGRAFIA DORNELAS, J.C.A.; Jeffry A. Timmons, Andrew Zacharakis, Stephen Spinelli.
Planos de Negócios que dão Certo: um guia para pequenas
empresas.1.ed. Rio de Janeiro. Ed. Campus, 2007.
DORNELAS, J.C.A.; Empreendedorismo Corporativo. Como Ser
Empreendedor, Inovar e Se Diferenciar Na Sua Empresa. 1.ed. Rio de Janeiro. Ed.
Campus, 2008.

19
UNIDADE CURRICULAR GERÊNCIA DE REDES

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H CRÉDITOS

PRÉ-REQUISITO REDES GEOGRAFICAMENTE DISTRIBUÍDAS

Funções de gerenciamento; norma ISO em gerência de redes; gerenciamento OSI;


EMENTAS gerenciamento Internet (SNMP); softwares de gerência de Redes (X)RTG; tópicos
especiais em gerenciamento (Gerenciamento ATM e Arquitetura do sistema TMN).

 Adequar a plataforma de processamento aos parâmetros de qualidade,


exigidos pelo processo avaliar o desempenho das aplicações
distribuídas, participando de equipes multidisciplinares. Compreender as
OBJETIVOS diversas formas de gerência de Redes de Computadores;
 Manter os Sistemas de Redes dentro de padrões de funcionamento
estabelecidos.

Básica:
SOARES, L. M. LAN’S, MAN’S e WAN’S às Redes ATM. Rio de Janeiro: Campus,
1999.
TANENBAUM, A. S. Computer Networks. Prentice Hall.
BIBLIOGRAFIA COMER, D. E. Interligação em Rede com TCP/IP – Projeto, implementação e
Detalhes Internos. Campus.
Complementar:
COMER, D. E. Interligação em Rede com TCP/IP: Princípios, Protocolos e
Arquitetura. Campus.

20
UNIDADE CURRICULAR GESTÃO DE PROJETOS

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80H CRÉDITO  4


Concepções de projeto; Características dos Projetos; Elementos Básicos
para a elaboração do Projeto: etapas, cronograma, infraestrutura,
ferramentas: gráfico de flechas (PERT-CPM), Gráfico de barras (GANTT),
Estratificação de Eventos; Ensaios e simulação, estruturação do
documento do projeto, técnicas de apresentação; Gerenciamento de
Risco, Administração de Orçamento, Métricas, Ciclo de Vida de um
EMENTAS Projeto; Análise de Custos; Planejamento, Desenvolvimento e Avaliação
do projeto; Planejamento e gerenciamento de projetos de software:
Criação do Anteprojeto, Gerência de Configuração; Métricas; Manutenção;
Documentação; Ferramentas computacionais de planejamento e gerência
de projetos; Estudos de casos; Gerência de Recursos Humanos.

 Conhecer diferentes modelos de elaboração e gerenciamento de


projetos;
 Analisar requisitos e critérios para elaboração de propostas de
projetos de Sistemas de Informação;
 Conceber e estruturar documentação de projetos, a partir de
OBJETIVOS decisões, em grupo de trabalho, baseadas em levantamentos
técnicos;

Básica:
VARGAS, R. Gerenciamento de Projeto. 5ª ed. Rio de Janeiro: Brasport,
2002.
BIBLIOGRAFIA BRASILIANO, A.C.R. Manual de Planejamento: Gestão de Riscos
Corporativos. 1ª edição, São Paulo: Sicurezza, 2003.
Complementar:
PMBOK – Project Management Body of Knowledge

21
UNIDADE CURRICULAR LÓGICA COMPUTACIONAL

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80H CRÉDITO  4


Sistema de Numeração; funções e Portas Lógicas; álgebra de Booleana e
Simplificação de Circuitos Lógicos; proposições; circuitos combinacionais 1ª
EMENTAS
Parte.

 Conhecer a importância dos conceitos básicos do desenvolvimento de


programa a nível lógico, que permitam a compreensão,
desenvolvimento, e melhor utilização e aproveitamento dos problemas
computacionais (a nível lógico) do qual o discente fará uso durante a
vida profissional;
 Capacitar o discente a compreender o funcionamento de diversos
OBJETIVOS
métodos a nível lógico aplicados à informática utilizando simuladores
digitais e lógicos;
 Conhecer conceitos básicos de lógica digital e técnicas de projeto de
subsistemas digitais, com ênfase em circuitos digitais.

Básica:
CAPUANO, F. G. Elementos de Eletrônica Digital. 38ª ed. Érica, 2001.
Complementar:
WESLEY C. S. Lógica. 3ª ed. LTC, 1993.
BIBLIOGRAFIA OTHERO, G. A.; MENUZZI, S. M. Lingüística Computacional: Teoria &
Prática. 1ª ed. Parábola, 2005.
BOYLESTAD, R.; NASHELSKY, L. Dispositivos Eletrônicos: Teoria de
Circuitos. 5ª ed. Brasil: Prentice/Hall, 1997.

22
UNIDADE CURRICULAR: MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA
CARGA HORÁRIA 40
CRÉDITO 2
SEMESTRAL H

O conhecimento científico e sua evolução histórica; natureza dos métodos


científicos; a pesquisa científica; formas de transmissão do conhecimento
EMENTAS adquirido; roteiro metodológico da pesquisa bibliográfica; normas de referência;
elaboração de projeto de iniciação científica.

 Distinguir as características básicas dos métodos normalmente utilizados


em pesquisas;
 Compreender a importância da pesquisa científica para a sociedade atual;
OBJETIVOS  Compreender as normas de redação científica;
 Utilizar as normas de redação científica em trabalhos acadêmico-
científicos;
 Elaborar projetos e relatórios de pesquisa.

Básica:
BOAVENTURA, E. M. Metodologia da pesquisa monografia: dissertação e
tese. 1ª ed. São Paulo: Atlas, 2004.
LAKATOS E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 4ª
ed. São Paulo: Atlas, 2003.

BIBLIOGRAFIA Complementar:
BASTOS, C.; KELLER, V. Aprendendo a aprender: introdução à metodologia
científica. Rio de Janeiro: Vozes, 2001.
MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Metodologia Científica. São Paulo: Atlas, 2004.
LUNA, S. V. Planejamento de pesquisa. São Paulo: Educar, 2000.
SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. 200 ed. Cortez, 1996.

23
UNIDADE CURRICULAR MODELOS PROBABILÍSTICOS E PROCESSOS ESTOCÁSTICOS

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80H RÉDITO  4

Fatorial, arranjos e permutações; Introdução a teoria de conjuntos; Tipos de


experimentos, espaços amostrais e eventos; Introdução a probabilidade; fórmula de
Bayes; variáveis aleatórias; noções de amostragem; principio do diagrama de
Pareto; variáveis Aleatórias Discretas e Contínuas; função densidade de
probabilidade; distribuição conjunta e marginal; distribuições condicionais; função e
EMENTAS distribuição de probabilidade; esperança e variância de variáveis aleatórias discretas
e contínuas; esperança condicional; definição e classificação de processos
estocásticos; processos ergóticos, processos gaussianos e processos de Poisson;
Cadeia de Markov; Modelos de filas.

 Proporcionar condições para a formação de conceitos e habilidades que


garantam a formulação de um problema de pesquisa, construção e análise
gráfica de eventos, análise de resultados através de coeficiente de
variabilidade entre processos, avaliar processos através de probabilidade
OBJETIVOS condicional;
 Organizar, analisar e tomar decisões específicas com base em um conjunto
de dados utilizando técnicas estatísticas;
 Aplicar a Estatística em situações reais, e usar os resultados obtidos para
planejamento.

Básica:
MEYER, P. L. Probabilidade: Aplicações à Estatística. 2ª ed. Rio de Janeiro: LTC,
1994.
TOLEDO, G. L.; OVALLE, I. I. Estatística Básica: 2ª ed. São Paulo: Editora Atlas,
1994.
FONSECA, J. S. Estatística Aplicada. 2ª ed. São Paulo: Editora Atlas, 1991.

Complementar:
LIPSCHUTS. S. Teoria e Problemas de Probabilidades, 1968, Mc Graw Hill,
BIBLIOGRAFIA tradução Brasil 1976
HAZZAN S. Fundamentos de Matemática Elementar.: Combinatória e
Probabilidade – 3ª Ed. Ed. Atual, 1977
MEYER, P. L. Probabilidade: Aplicações à Estatística. 2ª ed. Rio de Janeiro: LTC,
2003.
SPIEGEL, M. R.; SCHILLER, J.; SRINIVASAN, R. A. Probabilidade e Estatística. 2ª
ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.
FONSECA, Jairo S.; MARTINS, Gilberto A.; TOLEDO. Geraldo Luciano. Estatística
Aplicada. São Paulo: Atlas, 1995.

24
ORGANIZAÇÃO E ARQUITETURA DE COMPUTADORES
UNIDADE CURRICULAR
80 4
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL H CRÉDITO
S
Conceitos básicos de computação; histórico e evolução dos computadores;
conceito de arquitetura de um computador; portas e periféricos; ciclo de
processamento; arquiteturas de processadores; arquiteturas de memórias;
barramentos; chipset e bios; conceito de softwares; sistema operacional.
EMENTAS

 Entender os componentes básicos do computador;


 Conceituar os elementos básicos da arquitetura de computadores;
OBJETIVOS  Identificar e diferenciar os componentes básicos do computador:
UCP, memória e dispositivos de E/S.

Básica:
MONTEIRO, M. A. Introdução à Organização de Computadores. Rio de
Janeiro: LTC, 2001.
TANEMBAUM, A. S. Organização Estruturada de Computadores. Rio de
Janeiro: LTC, 2001.
NORTON, P. Introdução à Informática. São Paulo: MacGraw-Hill.

BIBLIOGRAFIA Complementar:
ZELENOVSKY, R.; MENDONÇA, A. PC - Um Guia Prático: Hardware e
Interfaceamento. Rio de Janeiro: MZ.
VELLOSO, F.C. Informática: conceitos básicos. Rio de Janeiro: Campus.

25
UNIDADE CURRICULAR PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H CRÉDITOS

PRÉ-REQUISITO ALGORITMOS E ESTRUTURAS DE DADOS

Desenvolvimento de algoritmos; Português estruturado; Tipos de Dados Básicos e


Estruturados; Configurações de ambiente; Comandos de uma Linguagem de
Programação; Metodologia de Desenvolvimento de Programas – programação
procedural; Modularidade e abstração; Procedimentos e algoritmos fundamentais de
sistemas computacionais; Processamento on-line e batch; Estudo pormenorizado dos
EMENTAS recursos de linguagens de alto nível; Conceitos e fundamentos da arquitetura
cliente/servidor; Desenvolvimento sistemático de programas; Linguagem JAVA;
Scripts; Conceitos básicos de orientação à objetos; Abstração de dados, objetos,
atributos dos objetos, classe, tipo, objetos complexos, métodos, operações, herança,
encapsulamento, polimorfismo; Reusabilidade de software;

Elaborar e criar aplicações dentro das técnicas e utilizando arquitetura


cliente/servidor;
Fazer a definição e aplicação de testes com controle e indicação da versão do
software;
Elaborar algoritmos por engenharia reversa simples;
OBJETIVOS Aplicar a linguagem JAVA na programação e desenvolvimento de software;
Preparar e desenvolver algoritmos modulares;
Preparar e desenvolver algoritmos por refinamentos sucessivos;
Codificar algoritmos.
Preparar o ambiente computacional para desenvolvimento com JAVA

BIBLIOGRAFIA Básica:
DEITEL, Java como programar. 4° Ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

Complementar:
BARNES, D. J.; KÖLLING, M. Programação Orientada: A Objetos Com Java. 4° ed.
Pearson, 2009.

26
UNIDADE
CURRICULAR REDES CONVERGENTES

CARGA HORÁRIA 80 H CRÉDITOS 4

PRÉ-REQUISITO SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO


Introdução ao estudo das redes convergentes; morfologia; comunicação
tecnologicamente em redes sociais e comunidades virtuais; modelo unificado:
convergência digital de mídias e redes convergentes; tecnologias da convergência;
EMENTAS redes digitais; cenários políticos da convergência; cenários econômicos da
convergência; transmissão de dados, voz e vídeo; redes de nova geração.

 Compreender os estudos das redes convergentes;


 Compreender as aplicações em redes de nova geração;

OBJETIVOS  Desenvolver projetos (estudo de viabilidade e elaboração de orçamento) de


sistemas de comunicação, utilizando-se das mais modernas arquiteturas de
redes;
 Compreender o dimensionamento de tráfego em redes convergentes de
comunicação para dimensionamento adequado.

Básica:
SOARES, L.C.; FREIRE,V. A. Redes Convergentes: Estratégias para Transmissão
de Voz sobre Frame Relay, ATM e IP. 1ª ed. São Paulo: Alta Books, 2006.
FERRARI, A. M. Telecomunicações: Evolução & Revolução. 9ª ed. São Paulo:
BIBLIOGRAFIA
Érica, 2005.
NASCIMENTO, J. Telecomunicações. 2ª ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil,
2000.

27
UNIDADE CURRICULAR REDES DE COMPUTADORES
4
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H CRÉDITOS
SEM PRÉ-REQUISITO
PRÉ-REQUISITO

Introdução a Redes (LAN, MAN, WANS); Protocolos; Cabeamento (Cabo Coaxial, Par
EMENTAS trançado, Fibra ótica); Arquiteturas de Redes Locais; Equipamentos de Redes
(Repetidores e Hubs, Pontes e Switches, Roteadores, Máquinas)

 Compreender as Redes de Computadores;


 Compreender a necessidade de interligação de computadores em Rede;
OBJETIVOS
 Compreender as características dos protocolos de rede;
 Dominar e diferenciar os tipos de arquiteturas de redes.

Básica:
VIEIRA, F. M. Trabalhando em Redes. São Paulo: Ética, 2002.
TORRES, G. Redes de Computadores: Curso Completo. Axel Books, 2001.
TANENBAUM, A. S. Redes de Computadores. Rio de Janeiro: Campus, 2000.
TANENBAUM, A. S. Computer Networks. Prentice Hall, 1997.
SOARES, L. F. G. G.; LEMOS, G. Redes de Computadores: LANS, MANS e WANS às
BIBLIOGRAFIA Redes ATM. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

Complementar:
KUROSE, J. F.; ROSS, K. Redes de Computadores e Internet. São Paulo: Addison
Wesley, 2003.
FREED, L. Como Funcionam as Redes. São Paulo: Quark, 2002.

28
UNIDADE CURRICULAR REDE GEOGRAFICAMENTE DISTRIBUÍDA

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H CRÉDITOS

PRÉ-REQUISITO REDES DE COMPUTADORES

Conceitos de WANS; protocolos de roteamento; conceitos de Intranet e Extranet;


servidores de acesso remoto; conceito de instalação, configuração e administração de
servidores geograficamente distribuídos; conceito instalação e configuração de
programa cliente; gerenciamento do acesso dos usuários; conceito de instalação e
configuração de servidores; estruturas de software e hardware para implantação de
EMENTASS ambiente de rede remota de comunicação de dados; conceito de execução e
acompanhamento de instalações de software e hardware de plataforma de redes de
comunicação remotas; elaborar documentos orientativos de procedimentos de
utilização de recursos de informática compartilhados; Instalar e configurar roteadores,
servidores de acesso remoto.

 Selecionar e especificar sistemas operacionais de rede e interfaces de


acesso referentes a Redes Geograficamente distribuídas;
 Analisar as estruturas de software e hardware para implantação de ambiente
de rede remota de comunicação de dados;
OBJETIVOS  Executar e acompanhar instalações de software e hardware de plataforma de
redes de comunicação remotas, empregando técnicas e procedimentos de
trabalho, instrumentos, ferramentas convencionais e informatizadas, de
acordo com especificações, instruções e normas técnicas.

Básica:
SOARES, L. M. LAN’S, MAN’S e WAN’S às Redes ATM. Rio de Janeiro: Campus,
1999.
TANENBAUM, A. S Computer Networks. Prentice Hall.
BIBLIOGRAFIA COMER, D. Interligação em Rede com TCP/IP: Projeto Implementação e
Detalhes Internos. Campus.
Complementar:
COMER, D. Interligação em Rede com TCP/IP: Princípios, Protocolos e
Arquitetura. Campus.

29
UNIDADE CURRICULAR SEGURANÇA DE REDES DE COMPUTADORES I

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H CRÉDITOS

PRÉ-REQUISITO ALGORITMOS E ESTRUTURAS DE DADOS

Fundamentos: significado e conseqüências de segurança. Segurança de dados, de


redes e de computadores. Tipos de atacantes – ataques ativos e passivos.Intrusão;
EMENTASS técnicas de criptografia; protocolos criptográficos; sistemas de autenticação de
usuários; sistemas de distribuição de chaves; Kerberos; segurança e autorização em
banco de dados.

 Compreender a adequação da plataforma de processamento aos parâmetros


de qualidade, exigido pelo processo;
 Compreender as técnicas e equipamentos de segurança;
OBJETIVOS
 Compreender a normalização e regulamentações de segurança;
 Utilizar técnicas de criptografia e certificação, de acordo com manuais
técnicos dos fabricantes e padrões mundiais de comunicação e segurança de
dados entre redes.

Básica:
STALLINGS, W. Criptografia e Segurança de Redes: Princípios e práticas. 4ª ed.
São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2008.
BURNETT, S.; PAINE, S. Criptografia e Segurança. Campus, 2002.
ELMASRI, R.; NAVATHE, S. B. Sistemas de Bancos de Dados. 4ª ed. São Paulo:
Pearson Prentice Hall, 2005.
COMER, D. E. Redes de Computadores. Porto Alegre: Campus. 2002.
BIBLIOGRAFIA SOARES, L. F. G.; LEMOS, G.; COLCHER, S. Redes de Computadores: LANs, MANs,
WANs às Redes ATM. Rio de Janeiro: Campus.
Complementar:
MCCLURE, S. Hackers Expostos: Segredos e Soluções para a Segurança de
Redes. São Paulo: Makron Books.
REBITE, L. Manual Completo do Hacker.

30
UNIDADE CURRICULAR SEGURANÇA DE REDES DE COMPUTADORES II

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H CRÉDITOS

PRÉ-REQUISITO SEGURANÇA DE REDES DE COMPUTADORES I

Segurança em rede: Intrusão e Firewalls; Ataques ao Protocolo IP; Filtro de pacotes e


servidores proxies; Fragilidade dos serviços de rede (correio eletrônico, telnet, ftp,
EMENTASS www). Firewall: estudo de caso; proteção de Rede; proteção de Sistema Operacional;
proteção física

 Analisar a instalação e configuração dos sistemas de proteção contra


acessos não autorizados e tentativos de corrupção do conteúdo de dados;
OBJETIVOS
 Compreender as técnicas de criptografia e certificação, de acordo com
manuais técnicos dos fabricantes e padrões mundiais de comunicação e
segurança de dados entre redes.
Básica:
STALLINGS, W. Criptografia e Segurança de Redes: princípios e práticas. 4ª Ed.
São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2008.
BURNETT, S.; PAINE, S. Criptografia e Segurança. Campus. 2002.
ELMASRI, R.; NAVATHE, S.; B. Sistemas de Bancos de Dados. 4ª ed. São Paulo:
Pearson Prentice Hall, 2005.
BIBLIOGRAFIA COMER, D. E. Redes de Computadores. Porto Alegre: Campus. 2002.
SOARES, L. F. G.; LEMOS, G.; COLCHER, S. Redes de Computadores: LANs, MANs
e WANs às Redes ATM. Rio de Janeiro: Campus.
Complementar:
MCCLURE, S. Hackers Expostos: Segredos e Soluções para a Segurança de
Redes. São Paulo: Makron Books.
REBITE, L. Manual Completo do Hacker.

31
UNIDADE CURRICULAR SERVIÇOS DE REDES

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H CRÉDITOS

PRÉ-REQUISITO REDES GEOGRAFICAMENTE DISTRIBUÍDAS

Montando redes Ponto-a-Ponto; montando redes Cliente-Servidor; servidores de


EMENTAS impressão e Arquivos; serviços de Redes (DNS, Proxy, E-mail, FTP, File Server, Web
Server, etc).

 Compreender as técnicas de instalação, configuração e otimização de redes


OBJETIVOS ponto-a-ponto, cliente – servidor;
 Compreender a configuração sistemas operacionais de redes.

Básica:
SOARES, L. M. LAN’S, MAN’S e WAN’S às Redes ATM. Rio de Janeiro: Campus,
1999.
TANENBAUM, A. S. Computer Networks. Prentice Hall.
BIBLIOGRAFIA COMER, D. E. Interligação em Rede com TCP/IP: Projeto, implementação e
Detalhes Internos. Campus.
Complementar:
COMER, D. E. Interligação em Rede com TCP/IP: Princípios, Protocolos e
Arquitetura. Campus.

32
UNIDADE
SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO
CURRICULAR

CARGA HORÁRIA 80 H CRÉDITOS 4


PRÉ-REQUISITO SEM PRÉ-REQUISITO.
Histórico da comunicação; elementos dos sistemas de comunicação de dados; sistemas
de comunicação analógica e digital; sistemas de modulação, multiplexação e
codificação; sistemas de concentração e comutação; transmissão de dados; topologias
de rede; modelo OSI da ISSO; Arquitetura TCP-IP; repetidoras, hubs, pontes, chaves,
EMENTAS roteadores e servidores; redes telefônicas; redes de comunicação de dados: Redes IP,
Redes privativas virtuais (VPNs), Redes sem fio e móveis, Redes multimídia e Redes
convergentes; criptografia e segurança; qualidade em sistemas e redes de
comunicação.

 Compreender as várias técnicas de transmissão de informação;


 Compreender os diversos meios de transmissão, interfaces e padronização;
OBJETIVOS
 Identificar os principais equipamentos processadores de comunicação.

Básica:
LATHI, B P. Sinais e Sistemas Lineares. 2ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2007.
ALENCAR, M. S. Telefonia: Celular Digital. 2ª ed. São Paulo: Érica, 2007.
GALLO, M. A.; HANCOCK, W. M. Comunicação entre computadores e tecnologias
de rede. São Paulo: Thomsom, 2003.
KUROSE, J. F.; KEITH, Z. R. Redes de computadores e a Internet. 3ª ed. São Paulo:
Pearson Addison Wesley, 2006.

Complementar:
FERRARI, A. M. Telecomunicações: Evolução & Revolução. 9ª ed. São Paulo: Érica,
2005.
NASCIMENTO, J. Telecomunicações. 2ª ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil,
2000.
BIBLIOGRAFIA HAYKIN, S.; VAN VEEN, B. Sinais e sistemas. Porto Alegre: Bookman, 2002.
DANTAS, M. Tecnologias de Redes de Comunicação e Computadores. Axcel Books,
2002.
TORRES, G. Redes de Computadores Curso Completo. Axcel Books, 2001.
PINHEIRO, J. M. S. Guia completo de cabeamento de redes. 1ª ed. Rio de Janeiro:
Elsevier, 2003.
TANEMBAUM, A. S. Sistemas Operacionais Modernos. 2ª ed. São Paulo: Pearson
Prentice Hall, 2005.
BURNETT, S.; PAINE, S. Criptografia e Segurança. Rio de Janeiro: Elsevier, 2002.
HAYKIN, S. Sistemas de Comunicação: Analógicos e Digitais. 2ª ed.
JESZENSKY, P. J. E. Sistemas Telefônicos. Barueri: Manole, 2004.
HAYES, M. H. Processamento Digital De Sinais. 1ª ed. Artmed, 2006.
SOARES, L. M. LAN’S, MAN’S e WAN’S às Redes ATM. Rio de Janeiro: Campus, 1999.
TANEMBAUM, A. S. Redes de Computadores. 3ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

33
UNIDADE CURRICULAR SISTEMAS DISTRIBUÍDOS
4
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H CRÉDITOS

PRÉ-REQUISITO SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO

Introdução aos Sistemas Distribuídos; interação entre os Sistemas Distribuídos;


EMENTASS desenvolvimento de Sistemas Distribuídos; aplicação de sistemas distribuídos

 Compreender os elementos que compõem os sistemas distribuídos;


OBJETIVOS  Compreender os diferentes sistemas distribuídos;
 Compreender os elementos que compõem os sistemas distribuídos.

Básica:
TANENBAUM, A. S.; STEEN, M. V. Sistemas Distribuídos: Princípios e paradigmas.
2ª ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2008.
SOARES, L. M. LAN’S, MAN’S e WAN’S às Redes ATM. Rio de Janeiro: Campus,
1999.
BIBLIOGRAFIA TANENBAUM, A. S. Computer Networks. Prentice Hall.
Complementar:
COMER, D. E. Interligação em Rede com TCP/IP: Projeto, implementação e
Detalhes Internos. Campus.
COMER, D. E. Interligação em Rede com TCP/IP: Princípios, Protocolos e
Arquitetura. Campus.

34
UNIDADE CURRICULAR: SISTEMAS LINEARES
CARGA HORÁRIA
80 H CRÉDITO 4
SEMESTRAL

Vetores; espaços e Subespaços Vetoriais; transformações lineares; trigonometria;


EMENTAS funções singularidades de sinais contínuos e discretos; representação de sistemas
e análise no domínio do tempo; transformada de Laplace das principais funções-
transformada inversa de funções racionais; diagramas de blocos.

 O aluno será capaz de desenvolver operações envolvendo matrizes


quadradas, na análise de sistemas lineares, na descrição matemática de
OBJETIVOS um sistema utilizando matriz de transferência e o conceito de variáveis
de estado, na análise se sistemas lineares invariantes no tempo
utilizando variáveis de estado, na utilização da fórmula de Mason na
descrição matemática de sistemas lineares, na identificação e avaliação
das propriedades de sistemas lineares invariantes no tempo.

Básica:
ANTON, H.; RORRES, C. Álgebra linear com aplicações. 8ª ed. Porto Alegre:
Bookman, 2001.
LATHI, B. P. Sinais e sistemas lineares. 2ª ed. Bookman, 2007.

BIBLIOGRAFIA Complementar:
ANTON, H. Cálculo um novo horizonte. 6ª ed. São Paulo: Bookman, 2003.
HAYKIN, S. S.; BARRY V. V. Sinais e Sistemas. São Paulo: Bookman, 2001.
COLEÇÃO SCHAUM; HWEI PIAO HSU, Sinais e Sistemas. São Paulo: Bookman,
2004.

35
UNIDADE CURRICULAR SISTEMAS OPERACIONAIS

CARGA HORÁRIA SEMESTRAL 80 H CRÉDITOS

PRÉ-REQUISITO ORGANIZAÇÃO E ARQUITETURA DE COMPUTADORES

Conceitos Fundamentais; gerenciamento de processos; gerenciamento de memória;


EMENTASS gerenciamento de arquivos; gerenciamento de E/S; sistemas distribuídos; estudo de
sistemas operacionais existentes.

 Compreender os componentes de um Sistema Operacional;


 Compreender o funcionamento e estrutura dos sistemas operacionais;
 Conhecer, instalar, configurar e gerenciar sistemas operacionais de redes;
OBJETIVOS
 Identificar os critérios para a escolha do sistema operacional de rede a ser
utilizado em determinada instituição.

Básica:
TANENBAUM, A. S. Sistemas Operacionais Modernos. 2ª ed. São Paulo: Pearson
Prentice Hall, 2008.
FILHO, A. S. Domínio Linux: Do básico aos servidores. Visual books, 2004.
BADINI, F. Microsoft Windows 2000 Server: Implementação e Administração.
Érika, 2003.
BIBLIOGRAFIA Complementar
TOSCANI, S. S.; CARISSIMI, A. S.; OLIVEIRA, R. S. Sistemas Operacionais. Porto
Alegre: Sagra Luzzatto, 2000.
TANENBAUM, A. S.; WOODHULL. Sistemas Operacionais: Projeto e
Implementação. Bookman.

36
UNIDADE CURRICULAR TÓPICOS EM REDES

80 H CRÉDITOS
CARGA HORÁRIA SEMESTRAL

PRÉ-REQUISITO SISTEMAS DE COMUNICAÇÃO

Aplicações em banda larga; comunicação de dados multimídia; Swicthing Ethernet;


Fast Ethernet.; Gigabit ethernet; FDDI, DQDB, SMDS e ATM; Princípios da telefonia
móvel; Gerações de sistemas celulares; Redes de comunicação pessoal; Mobilidade
EMENTASS
sobre IP (Móbile IP e IPV6); Tecnologias das redes locais sem fio; Padrões de redes sem
fio; Qualidade de serviço para voz sobre IP; Protocolos de sinalização para Telefonia IP;
Casos de voz sobre IP.

 Compreender as diferenças a aplicações da redes de alta velocidade;


 Analisar as tecnologias de redes sem fio;
OBJETIVOS
 Utilizar o conhecimento das redes de alta velocidade para a aplicação no
mercado de trabalho.

Básica:
SOARES, L. C.; FREIRE,V.A. Redes Convergentes: Estratégias para Transmissão
de Voz sobre Frame Relay, ATM e IP. 1ª ed. Alta Books. 2006.
FERRARI, A. M. Telecomunicações: Evolução & Revolução. 9ª ed. São Paulo: Érica,
BIBLIOGRAFIA 2005.
Complementar:
NASCIMENTO, J. Telecomunicações. 2ª ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil,
2000.

37

Оценить