Вы находитесь на странице: 1из 14

Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias

QUÍMICA
2. (ITA-SP) – Assinale a opção errada que apresenta
MÓDULO 33 (em KJ/mol) a entalpia padrão de formação (∆Hf) da
substância a 25 ºC.
Termoquímica I a) ∆Hf (H2(g)) = 0 b) ∆Hf (F2(g)) = 0
c) ∆Hf (N2(g)) = 0 d) ∆Hf (Br2(g)) = 0
1. (ITA-SP) – Sabe-se que a 25°C as entalpias de e) ∆Hf (Cl2(g)) = 0
combustão (em kJ mol–1) de grafita, gás hidrogênio e gás
metano são, respectivamente: – 393,5; – 285,9 e – 890,5. RESOLUÇÃO:
Assinale a alternativa que apresenta o valor correto da Substâncias simples na forma alotrópica mais estável, a 25ºC,
apresentam entalpia padrão de formação igual a zero.
entalpia da seguinte reação: O Br2 a 25ºC encontra-se no estado líquido e, portanto, ∆Hf
C(grafita) + 2H2(g) → CH4(g) (Br2(g)) é diferente de zero.
Resposta: D
a) – 211,l kJ mol– l b) – 74,8 kJ mol– l
c) 74,8 kJ mol– l d) 136,3 kJmol– l
e) 211,1 kJ mol– l

RESOLUÇÃO:
Dadas as entalpias de combustão:

C(gr) + O2(g) → CO2(g)

∆H = – 393,5 kJ mol–1
3. (ITA-SP) – Assinale a opção que indica a variação
H2(g) + ½ O2(g) → H2O(g) correta de entalpia, em kJ/mol, da reação química a
∆H = – 285,9 kJ mol–1 298,15K e 1 bar, representada pela seguinte equação:
CH4(g) + 2O2(g) → CO2(g) + 2H2O(g)
C4H10 (g) → C4H8 (g) + H2 (g).

∆H = – 890,5 kJ mol–1
Dados eventualmente necessários:
∆Hf0 (C4H8(g)) = – 11,4; ∆Hf0 (CO2(g)) = – 393,5;
Para calcular o ∆H da reação
C(gr) + 2H2(g) → CH4(g) ∆Hf0(H2O(l)) = – 285,8 e ∆Hc0 (C4H10(g)) = – 2.877,6,
devemos manter a 1.a equação, multiplicar por 2 a 2.a equação e
inverter a 3.a equação:
em que ∆Hf0 e ∆Hc0, em kJ/mol, representam as varia-
ções de entalpia de formação e de combustão a 298,15 K
C(gr) + O2(g) → CO2(g) e 1 bar, respectivamente.
a) – 3.568,3 b) – 2.186,9 c) + 2.186,9
∆H = – 393,5 kJ mol–1
d) + 125,4 e) + 114,0
2H2(g) + O2(g) → 2H2O(g)
RESOLUÇÃO
∆H = – 571,8 kJ mol–1 Para calcular o ∆H da reação
C4H10(g) → C4H8(g) + H2(g)
CO2(g) + 2H2O(g) → CH4(g) + 2O2(g) temos o ∆Hf 0do C4H8(g) (–11,4kJ/mol) e o H2 (g), por ser
0 0
substância simples, tem ∆H f = 0, porém falta o ∆H f do C4H10(g),
∆H = + 890,5 kJ mol–1
–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––– que podemos calcular pela combustão deste composto.
C(gr) + 2H2(g) → CH4(g) ∆H = –74,8 kJ mol–1
Resposta: B 0
C4H10 (g) + 6,5 O2(g) → 4 CO2 (g) + 5 H2O( l ) ∆H f = –2877,6 kJ
x 0 4 . (–393,5) 5(–285,8)
0
∆H f = Hp – HR
–2877,6 kJ = (–1574,0kJ – 1429,0kJ) – x
x = –3003,0kJ + 2877,6kJ

x = –125,4kJ

–1
Portanto: c) O calor liberado é maior porque a liquefação do vapor d’água
C 4 H 10 (g) ⎯→ C 4 H 8 (g) + H 2 (g) libera calor; graficamente, temos:
–125,4kJ –11,4kJ 0

∆H = Hp – HR
∆H = –11,4kJ – (–125,4kJ)

∆H = +114,0kJ
Resposta: E

Então, conclui-se que |∆H2| > |∆H1|


MÓDULO 34
Termoquímica II
1. (ITA-SP) – A 25°C e pressão de 1 atm, a queima com-
pleta de um mol de hexano produz dióxido de carbono e
água no estado gasoso e libera 3883kJ, enquanto a
queima completa da mesma quantidade de heptano produz
as mesmas substâncias no estado gasoso e libera 4498kJ.
a) Escreva as equações químicas, balanceadas, para as 2. (ITA-SP) – Na temperatura e pressão ambientes, a
reações de combustão em questão. quantidade de calor liberada na combustão completa de
b) Utilizando as informações fornecidas no enunciado 1,00g de etanol (C2H5OH) é igual a 30J. A combustão
desta questão, faça uma estimativa do valor de completa de igual massa de glicose (C6H12O6) libera 15J.
combustão do decano. Deixe claro o raciocínio Com base nestas informações, é correto afirmar que
utilizado na estimativa realizada. a) a quantidade de calor liberada na queima de 1,00 mol de
c) Caso a água formada na reação de combustão do etanol é igual a 2 vezes a quantidade de calor liberada
hexano estivesse no estado líquido, a quantidade de na queima de 1,00 mol de glicose.
calor liberado seria MAIOR, MENOR ou IGUAL a b) a quantidade de oxigênio (em mols) necessária para
3883kJ? Por quê? queimar completamente 1,00 mol de etanol é igual
a 2 vezes a quantidade (em mols) necessária para
RESOLUÇÃO:
a) A equação química da combustão completa do hexano:
queimar 1,00 mol de glicose.
c) a relação (em mols) combustível/comburente para a
19
C6H14(l ) + ––– O2(g) → 6CO2(g) + 7H2O(g) queima completa de 1,00 mol de etanol é igual à
2
metade da mesma relação para a queima completa de
∆H = – 3883kJ 1,00 mol de glicose.
A equação química da combustão completa do heptano:
C7H16(l) + 11O2(g) → 7CO2(g) + 8H2O(g)
d) a quantidade de calor liberada na queima de etanol
∆H = – 4498kJ será igual àquela liberada na queima de glicose
b) Tem-se a série homóloga: quando a relação massa de etanol/massa de glicose
C6H14, C7H16, C8H18, C9H20, C10H22 queimada for igual a 1/2.
e) a quantidade de calor liberada na queima de etanol
CH2 CH2 CH2 CH2
será igual àquela liberada na queima de glicose
Observe que a diferença entre os compostos da série é dada quando a relação mols de etanol/mols de glicose for
pela adição do grupo CH2, portanto o decano origina-se da igual a 1/2.
adição de quatro grupos CH2, a partir do hexano.
Dados: Massas molares em g/mol: C2H5OH = 46;
A estimativa do calor liberado será:
Q = 3883kJ + 4(4498 – 3883)kJ = 6343kJ C6H12O6 = 180

2–
RESOLUÇÃO: 3. (IME) – Nas combustões completas de x gramas de
a) Incorreta. Cálculo da quantidade de calor liberada na acetileno e de y gramas de benzeno são liberadas, res-
queima de 1,00 mol de etanol: pectivamente, Q1 kcal e Q2 kcal. Determine o calor libe-
1,00g ––––––– 30J
46,00g –––––– x
} x = 1380J rado, em kcal, na formação de z gramas de benzeno a
partir do acetileno.
Dados: massas molares em g/mol: C .... 12, H ...... 1
Cálculo da quantidade de calor liberada na queima de
1,00 mol de glicose:
RESOLUÇÃO:
1,00g ––––––– 15J
180,00g –––––– y } y = 2700J
1.
5
C2H2 + ––– O2 → 2CO2 + H2O + QC
2 1

A relação entre as quantidades de calor é:


15
1380J 2. C6H6 + ––– O2 → 6CO2 + 3H2O + QC
––––––––– = 0,51 2 2
2700J
3. 3C2H2 → C6H6 Qp
b) Incorreta. (Ver equações abaixo) 3
c) Incorreta.
Lei de Hess: Qp = 3QC – QC
As equações de combustão são: 3 1 2

C2 H5OH + 3O2 → 2CO2 + 3H2O 26g –––––– QC 26


1 QC = ––– Q1
1 x –––––– Q1 1 x
1mol 3mol relação = –– 26 78
Qp = 3 . ––– Q1 – ––– Q2
3 78g –––––– QC 78 3 x y
2 QC = ––– Q2
y –––––– Q2 2 y
C6 H12O6 + 6O2 → 6CO2 + 6H2O
78 78
1 78g –––––– ––– Q1 – ––– Q2
1mol 6mol relação = –– x y z z
6 Q = ––– Q1 – ––– Q2
z –––––– Q3 3 x y
d) Correta. 1
Se a relação entre as massas for igual a ––– , temos:
2
metanol 1
––––––––– = –––
mglicose 2

1,00g ––––––– 30J


∴ x = metanol . 30J
metanol –––––– x

1,00g ––––––– 15J


∴ y = 2metanol . 15J
2metanol ––––– y

x=y

e) Incorreta.
netanol 1
––––––––– = –––
nglicose 2

1 mol ––––––– 1380J


∴ x = netanol . 1380J
netanol ––––––– x
1 mol ––––––– 2700J
∴ y = 2netanol . 2700J
2netanol –––––– y

x≠y

Resposta: D

–3
Então:
MÓDULO 35 cI ∆θI = cII ∆θII
Como ∆θI é maior que ∆θII :
Termoquímica III cI (s)
––––– = –––––
∆θII

cII (s) ∆θI


1. (ITA-SP) – Amostras de massas iguais de duas
substâncias, I e II, foram submetidas independentemente Então:
a um processo de aquecimento em atmosfera inerte e a cI (s)
––––– < 1 e cII (s) > cI (s)
pressão constante. O gráfico abaixo mostra a variação da cII (s)
temperatura em função do calor trocado entre cada uma
das amostras e a vizinhança. d) Certa. Como as quantidades de calor absorvidas no
aquecimento de I e II são iguais nos gases e as massas das
amostras das substâncias I e II também, temos

 Q =Q
QI = mcI . ∆θI
QII = mcII . ∆θII I II

Então:
cI ∆θI = cII ∆θII
Como ∆θII é maior que ∆θI :
cI (g) ∆θII
––––– = –––––
cII (g) ∆θI

cI (g)
––––– > 1, então: cI (g) > cII (g)
cII (g)

e) Certa. De acordo com o gráfico, temos que Q1 >> Q2 no


Dados: ∆Hf e ∆Hv representam as variações de entalpia aquecimento do líquido e ∆θI > ∆θII .
de fusão e de vaporização, respectivamente, e cp é o calor cI ∆θI >> cII ∆θII
específico.
cI (l) ∆θII
––––– > –––––
cII (l) ∆θI
Assinale a opção errada em relação à comparação das
grandezas termodinâmicas.
cI (l)
a) ∆Hf(I) < ∆Hf(II) b) ∆Hv(I) < ∆Hv(II) ––––– > 1
cII (l)
c) cp,I(s) < cp,II(s) d) cp,II(g) < cp,I(g)
e) cp,II(l) < cp,I(l) Então: cI (l) > cII (l)

Resposta: B
RESOLUÇÃO:
De acordo com o gráfico, temos:
a) Certa. O calor trocado na fusão da substância II é maior que
o calor trocado na fusão da substância I. Assim, ∆Hf (I) < ∆Hf
(II).
b) Errada. O calor trocado na ebulição da substância I é maior
que o calor trocado na ebulição da substância II. Assim, ∆Hv
(I) > ∆Hv (II).
c) Certa. Calor específico é a quantidade de calor necessária
para elevar de 1°C a temperatura de 1g de um sistema.
Q = m . c . ∆θ
Como as quantidades de calor absorvidas no aquecimento em
I e II são iguais nos sólidos e as massas das amostras das
substâncias I e II também, temos:

 Q =Q
QI = mcI . ∆θI
QII = mcII . ∆θII I II

4–
2. (ITA-SP) – A figura abaixo mostra como a entalpia 3. (ITA-SP) – A figura abaixo apresenta a curva de
dos reagentes e dos produtos de uma reação química do aqueimento de 100 g de uma substância pura genérica no
tipo A(g) + B(g) → C(g) varia com a temperatura. estado sólido. Sabe-se que calor é fornecido a uma
velocidade constante de 500 cal min–1. Admite-se que não
há perda de calor para o meio ambiente, que a pressão é de
1 atm durante toda a transformação e que a substância
sólida apresenta apenas uma fase cristalina.

120 S
80 T

T/°C
40
Q
0
R
-40 P
0 40 80 120 160
Tempo/min
Levando em consideração as informações fornecidas nesta Considere que sejam feitas as seguintes afirmações em
figura, e sabendo que a variação de entalpia (∆H) é igual relação aos estágios de aquecimento descritos na figura:
ao calor trocado pelo sistema à pressão constante, é I. No segmento PQ ocorre aumento da energia cinética
errado afirmar que das moléculas.
a) na temperatura T1 a reação ocorre com liberação de II. No segmento QR ocorre aumento da energia
calor. potencial.
b) na temperatura T1, a capacidade calorífica dos rea- III. O segmento QR é menor que o segmento ST porque
gentes é maior que a dos produtos. o calor de fusão da substância é menor que o seu calor
c) no intervalo de temperatura compreendido entre T1 e de vaporização.
T2, a reação ocorre com absorção de calor (∆H > zero). IV. O segmento RS tem inclinação menor que o segmento
d) o ∆H, em módulo, da reação aumenta com o aumento PQ porque o calor específico do sólido é maior que o
de temperatura. calor específico do líquido.
e) no intervalo de temperatura compreendido entre T1 e
T2, ∆H < 0. Das afirmações acima, está(ão) errada(s):
a) apenas I. b) apenas I, II e III.
RESOLUÇÃO: c) apenas II e IV. d) apenas III.
a) Correto. Na temperatura T1, a reação ocorre com liberação de e) apenas IV.
calor, pois a entalpia dos reagentes é maior que a dos
produtos. RESOLUÇÃO:
∆H = Hp – HR < 0 I. Correta.
b) Correto. Observando o gráfico, notamos que o ∆HR é maior No segmento PQ, ocorre aumento de energia cinética das
que o ∆HP, portanto a capacidade calorífica dos reagentes é moléculas, pois está ocorrendo um aumento da temperatura
maior que a dos produtos. no sistema. A energia cinética é diretamente proporcional à
∆HR = nACA (T2 – T1) + nB CB (T2 – T1) temperatura na escala Kelvin.
∆HP = nC CC (T2 – T1) II. Correta.
Como nA = nB = nC = 1 No segmento QR, ocorre aumento da energia potencial, pois
CA + CB > CC está havendo um distanciamento das moléculas devido à
mudança de estado de sólido para líquido, isto é, houve
c) Errado. No intervalo de temperatura compreendido entre T1
realização de trabalho. Realizar trabalho sobre um sistema
e T2, a reação ocorre com liberação de calor, pois HP < HR.
ocasiona aumento de energia potencial dele.
d) Correto. O ∆H, em módulo, da reação aumenta com o
III. Correta.
aumento de temperatura (vide gráfico).
Cálculo da quantidade de calor absorvido na fusão (segmento
e) Correto. ∆H = HP – HR. Como HP < HR, ∆H < 0
QR):
Resposta: C
1 min ––––––––––––––– 500 cal
20 min –––––––––––––– x
∴ x = 10 000 cal
Cálculo da quantidade de calor absorvido na ebulição
(segmento ST):
1 min ––––––––––––––– 500 cal
105 min ––––––––––––– y
∴ y = 52 500 cal

–5
fusão: Q = m Lf 2. (ITA-SP) – Uma substância A apresenta as seguintes
10 000 = 100 Lf propriedades:
ebulição: Q = m Lv
Temperatura de fusão a 1 atm = – 20 °C
52 500 = 100 Lv Temperatura de ebulição a 1 atm = 85 °C
conclusão: Lv > Lf Variação de entalpia de fusão = 180 J g –1
IV. Errada.
Variação de entalpia de vaporização = 500 J g – 1
O segmento RS tem inclinação maior que o segmento PQ. O Calor específico de A(s) = 1,0J g–1 °C–1
calor específico do líquido é maior que o calor específico do Calor específico de A(l)= 2,5J g–1 °C–1
sólido, pois para uma mesma variação de temperatura, o
Calor específico de A(g) = 0,5J g–1 °C–1
intervalo de tempo é maior (que corresponde a uma maior
quantidade de calor). À pressão de 1 atm, uma amostra de 25g de substância A
é aquecida de – 40°C até 100°C, a uma velocidade
constante de 450 J min–1. Considere que todo calor
fornecido é absorvido pela amostra. Construa o gráfico de
temperatura (°C) versus tempo (min) para todo o processo
de aquecimento considerado, indicando claramente as
coordenadas dos pontos iniciais e finais de cada etapa do
processo. Mostre os cálculos necessários.

RESOLUÇÃO:
MÓDULO 36 I) Aquecimento de – 40°C a – 20°C:
Q1 = m c ∆θ
Termoquímica IV Q1 = 25 . 1 . (20)
Q1 = 500J
1. (ITA-SP) – 300 gramas de gelo a 0 ºC foram adi- Assim:
cionados a 400 gramas de água a 55 ºC. Assinale a opção Q1 500
correta para a temperatura final do sistema em condição ∆t1 = –––– = –––– = 1,1 min
Pot 450
adiabática.
Dados: calor de fusão do gelo = 80 cal g–1; calor espe- Em que Pot é potência constante com que o calor é fornecido
cífico do gelo = 0,50 cal g–1 K–1; calor específico da água à amostra.
líquida = 1 cal g–1 K–1. II) Fusão da substância A:
a) – 4ºC b) – 3ºC c) 0ºC
Q2 = m LF
d) + 3ºC e) + 4ºC
Em que LF é a variação de entalpia de fusão.
Q2 = 25 . 180
RESOLUÇÃO:
Cálculo da quantidade de calor necessário para fundir 300 gramas Q2 = 4500J
de gelo. Q2 4500
Q = mL ∴ ∆t2 = –––– = ––––– = 10min
cal Pot 450
Q = 300g . 80 ––––
g
III) Aquecimento da substância no estado líquido:
Q = 2400cal Q3 = m c ∆θ
Q3 = 25 . 2,5 . (85 – (– 20))
Cálculo da temperatura final da água, considerando que todo gelo Q3 = 6562,5J
derreteu:
Q = mc ∆ t Q3 6562,5
cal ∴ ∆t3 = –––– = –––––––– = 14,6min
– 2400 cal = 400g . 1 –––– (tf – 55°C) Pot 450
g°C
IV) Vaporização da substância A:
tf = – 5°C Q4 = m LV
Concluímos que não houve a fusão total dos 300 gramas de gelo; Em que LV é a variação da entalpia de vaporização.
portanto, temos gelo e água líquida numa temperatura de Q4 = 25 . 500
0°C (gelo →← água). Q4 = 12500J
Resposta: C
Q4 12500
∴ ∆t4 = –––– = –––––––– = 27,8min
Pot 450

6–
V) Aquecimento do vapor: RESOLUÇÃO:
Q5 = m c ∆θ Cálculo da massa de água no volume 0,489m3:
1m3 –––––––––– 1,00 . 103kg
Q5 = 25 . 0,5 (15) 0,489m3 –––––––––– x
Q5 = 187,5J ∴ x = 489kg
Q5 187,5
∴ ∆t5 = –––– = –––––––– ≅ 0,42min Cálculo da quantidade de calor para aquecer a água de 10°C a
Pot 450 60°C:
Q=mc∆θ
Dessa maneira, o gráfico pedido é:
kcal
Q = 489kg . 1,00 –––––– . 50°C ∴ Q = 24450kcal
kg . °C

Cálculo do calor de combustão do propano:


C3H8 + 5O2 → 3CO2 + 4H2O
kcal – 2,50 0 3 (– 94,0) 4(– 58,0)
∆H = ∑∆Hf – ∑∆Hf
produtos reagentes
∆H = (– 282,0 – 232,0 + 25,0)kcal ∴ ∆H = – 489kcal

Cálculo da quantidade em mol do propano:


489kcal –––––––– 1 mol
Nota: O gráfico não está em escala. 24450kcal –––––––– x
∴ x = 50 mol

Cálculo do volume do propano: m3 . atm


PV = n R T ∴ 1,00 atm . V = 50 mol . 82 . 10–6 –––––––– . 298K
K . mol

V = 1,22m3

3. (IME) – O consumo de água quente de uma casa é de


0,489m3 por dia. A água está disponível a 10,0°C e deve
ser aquecida até 60°C pela queima de gás propano.
Admitindo que não haja perda de calor para o ambiente e
que a combustão seja completa, calcule o volume (em m3)
necessário deste gás, medidos a 25,0°C e 1,00 atm, para
atender à demanda diária.
Dados: Constante dos gases: R = 82,0 . 10–6m3 . atm / K.mol
Massa específica da água: 1,00 . 103kg/m3
Calor específico da água: 1,00 kcal / kg°C
Calores de formação a 298K a partir de seus elementos:
C3H8(g) = – 25,0kcal/mol
H2O(g) = – 58,0 kcal/mol
CO2(g) = – 94,0kcal/mol

–7
exercícios-tarefa
❑ Termoquímica 3. Considere as seguintes equações termoquímicas, no
estado padrão:
1. O processo de transformação de gás oxigênio em gás I. Si(s) + 2H2(g) = SiH4(g).................. ∆H = 34kJ/mol
ozônio pode ser assim equacionado: de SiH4
3O2(g) → 2O3(g) (I) II. H2(g)+1/2O2(g) = H2O(l)............... ∆H= – 286kJ/mol
de H2O
Algumas reações importantes envolvidas na produção de
ozônio em ar poluído são: III. Si(s) + O2(g) = SiO2(s) ................ ∆H = – 911kJ/mol
de SiO2
2NO(g) + O2(g) → 2NO2(g) ∆H = – 113kJ
NO2(g) → NO(g) + O(g) ∆H = + 305kJ Examinando-se essas equações e seu completo signi-
ficado, é correto afirmar que:
O2(g) + O(g) → O3(g) ∆H = – 106kJ
0 – Na equação I, a entalpia de formação do hidrogênio é,
O tipo de reação e o valor de ∆H para a formação de por convenção, igual a zero.
1 mol de ozônio de acordo com a equação global (I) são, 1 – Na equação II, a entalpia de formação do hidrogênio
respectivamente, é diferente da entalpia de formação do oxigênio.
a) exotérmica e – 142,5kJ 2 – Pode-se conhecer a variação de entalpia da reação
b) exotérmica e – 285kJ representada por
c) exotérmica e + 86kJ SiH 4(g) + 2O 2(g) = 2H 2O(l) + SiO 2(s) e é igual a
d) endotérmica e + 142,5kJ
– 1517kJ
e) endotérmica e + 285kJ
3 – Pode-se, pela Lei de Hess, conhecer a entalpia de
2. O 2-metilbutano pode ser obtido pela hidrogenação va po rização da água, ou seja o ∆H do equilíbrio
catalítica, em fase gasosa, de qualquer dos seguintes H2O(l) = H2O(v).
alcenos isoméricos: 4 – Para decompor 1 mol de água líquida em seus
2-metil-2-buteno + H2 → 2-metilbutano constituintes gasosos, são necessários cerca de 290kJ.
∆H1 = – 113kJ/mol
2-metil-1-buteno + H2 → 2-metilbutano 4. Observe as equações que representam a formação da
água a partir dos seus elementos. Assinale a alternativa
∆H2 = – 119kJ/mol
falsa:
3-metil-1-buteno + H2 → 2-metilbutano
H2 + 1/2O2 → H2O(s) ∆H – 70kcal/mol
∆H3 = – 127kJ/mol
H2 + 1/2O2 → H2O(l) ∆H = – 68,3kcal/mol
a) Complete o esquema da figura com a fórmula estru- H2 + 1/2O2 → H2O(g) ∆H = – 57,8kcal/mol
tural de cada um dos alcenos que faltam. Além disso,
ao lado de cada seta, coloque o respectivo ∆H de a) Sinal negativo indica que as reações são exotérmicas.
hidrogenação. b) A transformação H2O(g) → H2O(l) libera 10,5kcal/mol.
b) Represente, em uma única equação e usando fórmulas c) Um mol de vapor de água contém mais energia que
moleculares, as reações de combustão completa dos um mol de água líquida, na mesma temperatura
três alcenos isoméricos. d) A formação de água a partir do hidrogênio libera
c) A combustão total de cada um desses alcenos também calor.
leva a uma variação negativa de entalpia. Essa e) O calor de solidificação da água vale – 12,2kcal/mol.
variação é igual para esses três alcenos? Explique.
5. O metanol é um líquido combustível que pode ser
considerado como um substituto da gasolina. Ele pode ser
sintetizado a partir do gás natural metano, de acordo com
a reação abaixo.
2CH4(g) + O2(g) → 2CH3OH(l)
Considerando as equações a seguir e as afirmações acima,
assinale o que for correto.

8–
Dados: H = 1; C = 12; O = 16 d) A reação deve ocorrer de forma a absorver calor do
meio ambiente.
CH4(g) + H2O(g) → CO(g) + 3H2(g) ∆H0 = + 206,1kJ
e) A entalpia dos produtos será maior que a dos rea-
2H2(g) + CO(g) → CH3OH(l) ∆H0 = – 128,3kJ gentes.
2H2(g) + O2(g) → 2H2O(g) ∆H0 = – 483,6kJ
9. (GV-SP) – Da hematita obtém-se ferro. Uma das
reações do processo é a seguinte:
01) Entalpia de combustão de uma substância é o calor Fe2O3 + 3CO → 3CO2 + 2Fe
liberado na reação de combustão completa de 1 mol
dessa substância, a 25°C e 1 atm.
02) Uma reação exotérmica possui variação de entalpia Nessa reação, cada mol de hematita libera 30 . 103J na
padrão negativa. forma de calor. O ferro formado absorve 80% desse valor,
04) Fusão e vaporização são exemplos de processos aquecendo-se. São necessários 25J por mol de ferro
endotérmicos, enquanto solidificação e liquefação são resultante, para elevar sua temperatura de 1°C. Supondo-
exemplos de processos exotérmicos. se que a reação teve início à temperatura de 30°C e que a
08) O calor de formação de 2 mols de metanol a partir do massa de ferro resultante não apresentou sinais de fusão,
metano e do oxigênio a 25°C e 1 atm é igual a – a temperatura final do ferro é igual a:
328kJ.
a) 630°C b) 510°C
6. Observe o caminho da reação esquematizada. Analise c) aproximadamente 30,5°C d) 990°C
as afirmativas abaixo e marque a soma dos itens corretos e) 960°C
e a soma dos itens errados.
10. (ITA-SP) – Considere os valores das seguintes varia-
ções de entalpia (∆H) para as reações químicas
representadas pelas equações I e II, em que (graf) significa
grafite.
I. C(graf) + O2(g) → CO2(g);
∆H(298 K; 1 atm) = – 393kJ
01) A variação da entalpia é negativa. II. CO(g) + 1/2O2(g) → CO2(g);
02) ∆H vale 394kJ em valor absoluto, tanto na síntese
∆H(298 K; 1 atm) = – 283 kJ
como na decomposição.
04) A reação processa-se absorvendo calor.
Com base nestas informações e considerando que todos
08) A entalpia dos reagentes é menor que a dos produtos.
∆H se referem à temperatura e pressão citadas acima,
16) O processo inverso apresenta ∆H = + 394kJ.
assinale a opção correta:
7. A entalpia de neutralização é, aproximadamente, a) C(graf) + 1/2O2(g) → CO(g); ∆H = + 110 kJ
constante quando o
a) ácido é fraco e a base é forte. b) 2C(graf) + O2(g) → 2CO(g); ∆H = – 110 kJ
b) ácido e a base são fracos. c) 2C(graf) + 1/2O2(g) → C(graf) + CO(g); ∆H = + 110 kJ
c) ácido é forte e a base é fraca.
d) ácido e a base são fortes. d) 2C(graf) + 2O2(g) → 2CO(g) + O2(g); ∆H = + 220 kJ
e) ácido e a base são concentrados. e) C(graf) + O2(g) → CO(g) + 1/2O2(g); ∆H = – 110 kJ
8. (CEFET-PR) – Uma indústria descobriu que um de
seus rejeitos industriais poderia, mediante uma reação
química adequada, produzir energia térmica, que,
posteriormente, seria convertida em energia elétrica. Para
alcançar esse resultado, que característica termodinâmica
esta reação química deve apresentar?
a) A reação deve ser exotérmica.
b) A reação deve ser redox, pois assim se obterá energia
elétrica.
c) A reação deve ser endotérmica.

–9
resolução dos exercícios-tarefa
■ TERMOQUÍMICA 2 – Correto.
SiH4 → Si + 2H2 ∆H = – 34kJ
1) 2NO(g) + O2(g) → 2NO2(g) Si + O2 → SiO2 ∆H = – 911kJ
∆H = – 113kJ 2H2 + O2 → 2H2O ∆H = – 572kJ
–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––
2NO2(g) → 2NO(g) + 2O(g) SiH4 + 2O2 → 2H2O + SiO2 ∆H = – 1.517kJ
∆H = + 610kJ
3 – Correto.
2O2(g) + 2O(g) → 2O3(g)
∆H = – 212kJ 4 – Correto.
–––––––––––––––––––––––––––––– H2O(l) → H2(g) + 1/2O2(g) ∆H = + 286kJ/mol
3O2(g) → 2O3(g) ∆H = + 285kJ
4) a) Correta. ∆H reação exotérmica
Na formação de 1 mol de O3:
∆H = + 142,5kJ b) Correta. ∆H = + 57,8kcal – 68,3kcal = – 10,5kcal
Resposta: D c) Correta. HH > HH
2O(v) 2O(l)
d) Correta. ∆H
2) a) Nas três reações, o produto final é o mesmo e,
portanto, a entalpia dos produtos é a mesma. A e) Falsa. ∆Hsol = + 68,3kcal – 70,0kcal = – 1,7kcal
reação que libera maior quantidade de energia
indica o reagente de maior entalpia (já Resposta: E
representada no gráfico dado). Completa-se o
esquema da seguinte maneira: 5) 01) Verdadeira.
02) Verdadeira.
04) Verdadeira.
Fusão: S ⎯⎯→ L absorve calor
Vaporização: L ⎯⎯→ V absorve calor
Solidificação:L ⎯⎯→ S libera calor
Liquefação: V ⎯⎯→ L libera calor

08) Verdadeira. Cálculo do calor de formação


b) Os alcenos citados no texto apresentam fórmula de 2 mol de metanol a partir do CH4 e do O2:
molecular C5H10, portanto, a equação de reação 2CH4 + 2H2O → 2CO + 6H2
de combustão completa é:
∆H = + 412,2kJ
15
C5H10 + ––– O2 → 5CO2 + 5H2O 4H2 + 2CO → 2CH3OH
2 ∆H = – 256,6kJ
2H2 + O2 → 2H2O
c) Pelo gráfico, verifica-se que o conteúdo
∆H = – 483,6kJ
energético (calor de formação) de cada isômero –––––––––––––––––––––––––––––––––––––
é diferente. Como os produtos da combustão dos 2CH4 + O2 → 2CH3OH ∆H = – 328,0kJ
três isômeros são os mesmos, o ∆H de
combustão dos três isômeros será diferente. 6) 01) Correto.
02) Correto.
3) 0 – Correto. 04) Errado.
Por convenção entalpia de formação de 08) Errado.
substâncias simples na forma alotrópica mais 16) Correto.
comum em condições padrões é igual a zero. Corretos: 01 + 02 + 16 = 19
1 – Errado. Errados: 04 + 08 = 12

10 –
7) A única reação que ocorre é
H+(aq) + OH–(aq) → H2O(l)
Resposta: D

8) Para produzir energia → liberar “Q”


1442443
EXOTÉRMICA
Resposta: A

9) Calor absorvido pelo ferro na reação de 1 mol de


hematita:
30 . 103J –––––––– 100%
x –––––––– 80%
x = 24 . 103J

Na reação, são produzidos 2 mols de ferro.


Calor absorvido por 1 mol de ferro na reação:
2 mols de Fe –––––––– 24 . 103J
1 mol de Fe –––––––– y
y = 12 . 103J

Aumento da temperatura do ferro no processo:


25J ––––––– 1°C
12. 103J ––––––– z
z = 480°C

Temperatura final do ferro:


Tf = Ti + 480°C
Tf = 30°C + 480°C = 510°C
Resposta: B

10) Aplicando-se a lei de Hess, mantém-se a equação I


e inverte-se a equação II:
I. C(graf) + O2(g) → CO2(g)
∆H1 = –393 kJ
1
II.CO2(g)⎯⎯→ CO(g) + –– O2(g)
2
∆H2 = +283 kJ
–––––––––––––––––––––––––––––––––––
1
C(graf) + O2(g) → CO(g) + –– O2(g)
2

∆H = –393 + 283 ⇒ ∆H = –110 kJ

Resposta: E

– 11
12 –