Вы находитесь на странице: 1из 3

Filosofia – Professor Me Joel Saueressig

Aula 2

Conceito e etimologia: palavra derivada do grego PHILO (termo que


descreve uma espécie de amor e/ou amizade) mais SOPHIA (sabedoria).
Então, etimologicamente, filosofia tem o significado de “amor à sabedoria”,
termo inaugurado por Pitágoras (séc. V A.C.). Filosofia, desta forma tem o
conceito de busca pela sabedoria, conceito este trabalhado
incansavelmente desde os gregos ao longo da História.

Objeto: Inicialmente, tudo o que era considerado conhecimento científico


era considerado como filosofia. Apenas a partir do século XVII, com o
nascimento da ciência moderna, começou a existir uma separação entre a
ciência e a filosofia. Neste movimento de separação, cada ciência vai se
tornando autônoma e definindo o seu próprio objeto e método, que podem
muito bem ser identificados assim:

Questões metafísicas: problemas do ser e da realidade - o Homem como


fundamento e suporte de tudo o que existe.

Questões lógicas: problemas do pensar.


Questões da teoria do conhecimento: problemas do conhecimento em
geral.
Questões epistemológicas, de teoria e filosofia da ciência: problemas do
conhecimento científico e da ciência - enquanto as outras ciências
conhecem, a filosofia estuda a possibilidade do próprio conhecimento, os
seus pressupostos e os limites do conhecimento possível.
Questões de axiologia, ética, filosofia política, estética, etc.: problemas
dos valores e da ação humana - ao contrário das outras ciências que
estudam o que é a filosofia estuda o que deve ser.
Questões de filosofia da linguagem: problemas da linguagem - a filosofia
estuda a linguagem das outras ciências na perspectiva da sua estrutura.

FILOSOFIA ANTIGA (século VI aC até VI dC): Buscavam explicar tudo


através da razão e do conhecimento científico. Era dos pré-socráticos – pq
Sócrates foi considerado um divisor de águas na ciência. São considerados
os filósofos da natureza, como por exemplo, os Atomistas – filósofos que
concebiam a natureza como um campo de átomos, pequenas partículas que
não poderiam ser cortadas (pais: Leucipo e Demócrito). É uma teoria de
conservação da matéria (trata os átomos como indestrutíveis). Outros
exemplos desta época: Pitágoras (Acreditava na divindade do número. É de
Pitágoras o teorema do triângulo retângulo. Fundou uma seita, em que a
salvação dependia de um esforço humano subjetivo e que tinha iniciação
secreta. Para Pitágoras o nº 10 era sagrado), Tales de Mileto (é de Tales a
frase de que á água é a origem de todas as coisas. Tudo seria alteração
da água, em diversos graus. O alimento de toda a coisa é úmido ) e Heráclito
(é o filósofo do devir, a lei do universo, tudo nasce se transforma e se
dissolve, e todo o juízo seria falso, ultrapassado. Desprezava a plebe, não
participou da política e desprezou a religião, os antigos poetas e os filósofos
de seu tempo). Esses filósofos simplesmente construíram toda a estrutura
de nosso conhecimento. Tudo o que temos hoje se deve ao progresso
promovido pelos gregos antigos. O Universo foi a principal preocupação
nesta época.

Período Clássico

Os séculos V e IV a.C. na Grécia Antiga foram de grande desenvolvimento


cultural e científico. O esplendor de cidades como Atenas, e seu sistema
político democrático, proporcionou o terreno propício para o
desenvolvimento do pensamento. É a época dos sofistas e do grande
pensador Sócrates (Sócrates não foi muito bem aceito por parte da
aristocracia grega, pois defendia algumas ideias contrárias ao
funcionamento da sociedade grega. Criticou muitos aspectos da cultura
grega, afirmando que muitas tradições, crenças religiosas e costumes não
ajudavam no desenvolvimento intelectual dos cidadãos gregos. Em função
de suas ideias inovadoras para a sociedade, começa a atrair a atenção de
muitos jovens atenienses. Suas qualidades de orador e sua inteligência,
também colaboraram para o aumento de sua popularidade. Temendo algum
tipo de mudança na sociedade, a elite mais conservadora de Atenas começa
a encarar Sócrates como um inimigo público e um agitador em potencial).

Os sofistas, entre eles Górgias, Leontinos e Abdera, defendiam uma


educação, cujo objetivo máximo seria a formação de um cidadão
pleno, preparado para atuar politicamente para o crescimento da
cidade. Dentro desta proposta pedagógica, os jovens deveriam ser
preparados para falar bem (retórica), pensar e manifestar suas
qualidades artísticas. Sócrates começa a pensar e refletir sobre o
homem, buscando entender o funcionamento do Universo dentro de
uma concepção científica. Para ele, a verdade está ligada ao bem
moral do ser humano. Ele não deixou textos ou outros documentos,
desta forma, só podemos conhecer as idéias de Sócrates através
dos relatos deixados por Platão.

Platão (Na conjetura de Platão, um pequeno grupo de pessoas vive


acorrentada numa caverna desde que nasceu, de costas para a entrada.
Elas vêem refletida na parede da caverna as sombras do mundo real, pois
há uma fogueira queimando além de um muro, depois da entrada. Elas
acham que as sombras são tudo o que existe. Um dos habitantes se livra
das amarras. Fora da caverna, primeiro ele se acostuma com a luz, depois
vê a beleza e a vastidão do mundo, com suas cores e contornos. Ao voltar
para a caverna para libertar seus companheiros, acaba sendo assassinado,
pois não acreditam nele. A alegoria ilustra o Mundo das Idéias, quem liberta
sua alma é o filósofo, através da ascese, vai contemplando as Idéias
sucessivamente, até chegar ao Sol, que representa a Suma Idéia do Bem.
Todas as coisas estão bem dispostas no mundo, que acontece de forma
geometrizável e com propósito. O homem é como um escravo dos deuses e
daimons, e pouca chance tem de libertar-se, a não ser com a filosofia,
cumprindo a vontade deles, através da vida virtuosa correta ) foi discípulo de
Sócrates e defendia que as idéias formavam o foco do conhecimento
intelectual. Os pensadores teriam a função de entender o mundo da
realidade, separando-o das aparências. Autor de “A República”.
Aristóteles foi discípulo de Platão. (Aristóteles é o criador da biologia. A sua
observação da natureza, sem dispor dos mais elementares meios de
investigação (o microscópio, por exemplo), apesar de ter hoje um valor
quase só histórico não deixa de ser extraordinária. O que mais o interessava
era a natureza viva. A ele se deve a origem da linguagem técnica das
ciências e o princípio da sua sistematização e organização. Tudo se move e
existe em círculos concêntricos, tendente a um fim. Todas as coisas se
separam em função do lugar próprio que ocupam, determinado pela
natureza. Enquanto Platão age no plano das ideias, usando só a razão e mal
reparando nas transformações da natureza, Aristóteles interessa-se por
estas e pelos processos físicos. Não deixando de se apoiar na razão, o filho
de Nicómaco usa também os sentidos. Para Platão a realidade é o que
pensamos.Para Aristóteles é também o que percepcionamos ou sentimos. O
que vemos na natureza - diz Platão - é o reflexo do que existe no mundo das
ideias, ou seja, na alma dos homens. Aristóteles dirá: o que está na alma do
homem é apenas o reflexo dos objetos da natureza).

Похожие интересы