Вы находитесь на странице: 1из 22

Secretaria Municipal

de Finanças
CONCURSO PÚBLICO – EDITAL Nº 003/2011

11AUD – AUDITOR FISCAL TRIBUTÁRIO MUNICIPAL


PERÍODO DE REALIZAÇÃO DA PROVA  TARDE

Nome do Candidato Número de Inscrição

LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO


INSTRUÇÕES GERAIS
0O candidato receberá do fiscal:
Um Caderno de Questões contendo 60 (sessenta) questões objetivas de múltipla escolha, contendo as seguintes disciplinas: DIREITO
TRIBUTÁRIO, CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA.
Uma Folha de Respostas personalizada para a Prova Objetiva.
0Ao ser autorizado o início da prova, verifique, no Caderno de Questões, se a numeração das questões e a paginação estão corretas e se
não há falhas, manchas ou borrões. Se algum desses problemas for detectado, solicite ao fiscal outro caderno completo. Não serão aceitas
reclamações posteriores.
0A totalidade das Provas terá a duração de 4 (quatro) horas, incluindo o tempo para preenchimento da Folha de Respostas da Prova
Objetiva.
0O candidato poderá retirar-se da sala de prova após transcorridas 2 (duas) horas do início efetivo de sua prova, tempo mínimo de
permanência.
0Após o término de sua prova, o candidato entregará ao fiscal o Caderno de Questões e a Folha de Respostas, único documento válido
para correção.
0O Caderno de Questões será disponibilizado no site do Instituto Cetro a partir do dia 19 de julho de 2011.
0Não serão permitidas consultas a quaisquer materiais, uso de telefone celular ou outros aparelhos eletrônicos.
0Caso seja necessária a utilização do sanitário, o candidato deverá solicitar permissão ao fiscal de sala, que designará um fiscal volante
para acompanhá-lo no deslocamento, devendo manter-se em silêncio durante o percurso, podendo, antes da entrada no sanitário e depois
da utilização deste, ser submetido a revista com detector de metais.
0Após o término da prova, o candidato deverá retirar-se imediatamente do local de realização das provas, não podendo permanecer nas
suas dependências, bem como não poderá utilizar os sanitários

ATENÇÃO
0Verifique se seus dados estão corretos na Folha de Respostas.
0Assinale a alternativa que julgar correta para cada questão na Folha de Respostas, usando caneta esferográfica de tinta preta ou azul.
Para cada questão, existe apenas 1 (uma) resposta certa – não serão computadas questões não assinaladas ou que contenham mais de
uma resposta, emendas ou rasuras.
0A Folha de Respostas NÃO pode ser dobrada, amassada, rasurada, manchada ou conter qualquer registro fora dos locais destinados às
respostas.
0O modo correto de assinalar a alternativa é cobrindo, completamente, o espaço a ela correspondente, conforme modelo abaixo:

0Todas as questões deverão ser respondidas.

OS TEXTOS E AS QUESTÕES FORAM REDIGIDOS CONFORME O NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO


DA LÍNGUA PORTUGUESA, MAS ESTE NÃO SERÁ COBRADO NO CONTEÚDO.

07/2011

Espaço reservado para anotação das respostas

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS – SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS


11AUD – AUDITOR FISCAL TRIBUTÁRIO MUNICIPAL / PERÍODO DE REALIZAÇÃO DA PROVA  TARDE /
DIREITO TRIBUTÁRIO, CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS, LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA
Nome:___________________________________________________ Inscrição:____________________

O Caderno de Questões será disponibilizado no site do Instituto Cetro a partir do dia 19 de julho de 2011.
DIREITO TRIBUTÁRIO

61. Em relação à Competência Tributária, analise as assertivas abaixo.

I. A atribuição constitucional de competência tributária compreende a competência legislativa plena,


ressalvadas as limitações contidas na Constituição Federal, nas Constituições dos Estados e nas Leis
Orgânicas do Distrito Federal e dos Municípios, e observado o disposto no Código Tributário
Nacional.
II. Os tributos cuja receita seja distribuída, no todo ou em parte, a outras pessoas jurídicas de direito
público pertencerá à competência legislativa daquela a que tenham sido atribuídos.
III. A competência tributária é indelegável, salvo atribuição das funções de arrecadar ou fiscalizar
tributos, ou de executar leis, serviços, atos ou decisões administrativas em matéria tributária,
conferida por uma pessoa jurídica de direito público a outra.
IV. O não exercício da competência tributária não a defere a pessoa jurídica de direito público diversa
daquela a que a Constituição a tenha atribuído.

É correto o que se afirma em

(A) I, apenas.
(B) I e III, apenas.
(C) II e IV, apenas.
(D) I, II e IV, apenas.
(E) I, II, III e IV.

62. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito
Federal e aos Municípios cobrar tributos em relação a fatos geradores ocorridos antes do início da
vigência da lei que os houver instituído ou aumentado. Tal definição refere-se ao princípio constitucional
tributário da

(A) irretroatividade.
(B) legalidade.
(C) anterioridade.
(D) isonomia.
(E) capacidade contributiva.

63. O SIMPLES Nacional implica o recolhimento mensal, mediante documento único de arrecadação. Inclui-
se, na forma de recolhimento prevista pelo SIMPLES Nacional, o(a)

(A) Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou Relativas a Títulos ou Valores
Mobiliários – IOF.
(B) Contribuição Social sobre o Lucro Líquido – CSLL.
(C) Imposto sobre a Importação de Produtos Estrangeiros – II.
(D) Imposto sobre a Exportação, para o Exterior, de Produtos Nacionais ou Nacionalizados – IE.
(E) Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural – ITR.

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
1
!
64. Em relação à Administração Tributária, marque V para verdadeiro ou F para falso e, em seguida, assinale
a alternativa que apresenta a sequência correta.
( ) Os livros obrigatórios de escrituração comercial e fiscal e os comprovantes dos lançamentos neles
efetuados serão conservados até que ocorra a prescrição dos créditos tributários decorrentes das
operações a que se refiram.
( ) A legislação tributária a que se refere o Código Tributário Nacional (CTN) aplica-se somente às
pessoas naturais ou jurídicas, contribuintes, exceto às que gozem de imunidade tributária ou de
isenção de caráter pessoal.
( ) A legislação tributária, observado o disposto no CTN, regulará, em caráter geral, ou especificamente
em função da natureza do tributo de que se tratar, a competência e os poderes das autoridades
administrativas em matéria de fiscalização da sua aplicação.
( ) Para os efeitos da legislação tributária, não têm aplicação quaisquer disposições legais excludentes
ou limitativas do direito de examinar mercadorias, livros, arquivos, documentos, papéis e efeitos
comerciais ou fiscais, dos comerciantes industriais ou produtores, ou da obrigação destes de exibi-
los.
(A) F/ V/ F/ V
(B) V/ F/ V/ V
(C) F/ F/ V/ F
(D) V/ V/ V/ F
(E) V/ V/ F/ V

65. A respeito da Legislação Tributária, analise as assertivas abaixo.

I. A Legislação Tributária dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios vigora, no País, fora dos
respectivos territórios, nos limites em que lhe reconheçam extraterritorialidade os convênios de que
participem, ou do que disponham o CTN ou outras leis de normas gerais expedidas pela União.
II. A Lei aplica-se a ato ou fato pretérito em qualquer caso, quando seja expressamente interpretativa,
excluída a aplicação de penalidade à infração dos dispositivos interpretados.
III. Na interpretação da Legislação Tributária, o emprego da analogia não poderá resultar na exigência
de tributo não previsto em lei.

É correto o que se afirma em

(A) I, apenas.
(B) I e II, apenas.
(C) II, apenas.
(D) III, apenas.
(E) I, II e III.

66. A respeito da obrigação tributária, assinale a alternativa incorreta.


(A) Fato gerador da obrigação acessória é qualquer situação que, na forma da legislação aplicável, impõe
a prática ou a abstenção de ato que não configure obrigação principal.
(B) A obrigação principal surge com a ocorrência do fato gerador.
(C) A obrigação principal tem por objeto o pagamento de tributo ou penalidade pecuniária e extingue-se
juntamente com o crédito dela decorrente.
(D) A obrigação acessória decorrente da legislação tributária e tem por objeto as prestações, positivas ou
negativas, nela previstas no interesse da arrecadação ou da fiscalização dos tributos.
(E) A obrigação acessória converte-se em obrigação principal relativamente à penalidade pecuniária,
desde que observados os requisitos legais.
Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
2
!
67. Salvo disposição de lei em contrário, o(s) efeito(s) da solidariedade é (são)

I. o pagamento efetuado por um dos obrigados aproveita aos demais.


II. a isenção ou remissão de crédito exonera todos os obrigados, salvo se outorgada pessoalmente a um
deles, subsistindo, nesse caso, a solidariedade quanto aos demais pelo saldo.
III. a interrupção da prescrição, em favor ou contra um dos obrigados, favorece ou prejudica aos demais.

É correto o que está contido em

(A) I, II e III.
(B) II, apenas.
(C) II e III, apenas.
(D) I, apenas.
(E) I e II, apenas.

68. Não constitui hipótese de suspensão da exigibilidade do crédito tributário

(A) a moratória.
(B) as reclamações e os recursos, nos termos das leis reguladoras do processo tributário administrativo.
(C) a concessão de medida liminar em mandado de segurança.
(D) a remissão.
(E) o parcelamento.

69. O Crédito Tributário é constituído pelo ato administrativo de

(A) infração.
(B) lançamento.
(C) anotação.
(D) vinculação.
(E) conversão.

70. A respeito da Responsabilidade Tributária, assinale a alternativa correta.

(A) A capacidade tributária passiva independe da capacidade civil das pessoas naturais; de achar-se a
pessoa natural sujeita a medidas que importem privação ou limitação do exercício de atividades
civis, comerciais ou profissionais, ou da administração direta de seus bens ou negócios; de estar a
pessoa jurídica regularmente constituída, bastando que configure uma unidade econômica ou
profissional.
(B) Na falta de eleição, pelo contribuinte ou responsável, de domicílio tributário, na forma da legislação
aplicável, considera-se como tal, quanto às pessoas jurídicas de direito público, a sede do Ministério
ao qual se subordina.
(C) A pessoa jurídica de direito privado que resultar de fusão, transformação ou incorporação de outra
ou em outra não se responsabiliza pelos tributos devidos pelas pessoas jurídicas de direito privado
fusionadas, transformadas ou incorporadas, via de regra.
(D) Salvo disposição de lei em contrário, para que se caracterize a responsabilidade por infrações da
legislação tributária é necessária a verificação da intenção do agente ou do responsável pelo ato.
(E) A denúncia apresentada após o início de qualquer procedimento administrativo ou medida de
fiscalização, relacionados com a infração, exclui a responsabilidade do agente.

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
3
!
71. Considerando-se o que dispõe o Código Tributário Nacional acerca do pagamento indevido, assinale a
alternativa incorreta.

(A) A restituição de tributos que comportem, por sua natureza, transferência do respectivo encargo
financeiro somente será feita a quem prove haver assumido o referido encargo, ou, no caso de tê-lo
transferido a terceiro, estar por este expressamente autorizado a recebê-la.
(B) A restituição total ou parcial do tributo dá lugar à restituição, na mesma proporção, dos juros de
mora e das penalidades pecuniárias, salvo as referentes a infrações de caráter formal não
prejudicadas pela causa da restituição.
(C) A restituição vence juros não capitalizáveis, a partir do início da ação.
(D) Prescreve em dois anos a ação anulatória da decisão administrativa que denegar a restituição.
(E) O prazo de prescrição é interrompido pelo início da ação judicial, recomeçando o seu curso, por
metade, a partir da data da intimação validamente feita ao representante judicial da Fazenda Pública
interessada.

72. A ação para a cobrança do crédito tributário prescreve em cinco anos, contados da data da sua
constituição definitiva, interrompendo-se a prescrição em algumas situações. Analise-as.

I. Pelo despacho do juiz que ordenar a citação em execução fiscal.


II. Pelo protesto judicial.
III. Por qualquer ato judicial que constitua em mora o devedor.
IV. Por qualquer ato inequívoco ainda que extrajudicial, que importe em reconhecimento do débito pelo
devedor.

É correto o que está contido em

(A) II, III e IV, apenas.


(B) I e II, apenas.
(C) III e IV, apenas.
(D) I, II e III, apenas.
(E) I, II, III e IV.

73. Assinale a alternativa correta, considerando-se as disposições acerca das garantias e privilégios do crédito
tributário.

(A) As garantias do crédito tributário enumeradas pelo Código Tributário Nacional constituem rol
taxativo.
(B) A natureza das garantias atribuídas ao crédito tributário altera a natureza deste e a da obrigação
tributária a que corresponda.
(C) Os bens gravados por ônus real ou cláusula de inalienabilidade ou impenhorabilidade não respondem
pelo pagamento do crédito tributário.
(D) Presume-se fraudulenta a alienação ou oneração de bens ou rendas, ou seu começo, por sujeito
passivo em débito para com a Fazenda Pública, por crédito tributário regularmente inscrito como
dívida ativa, exceto na hipótese de terem sido reservados, pelo devedor, bens ou rendas suficientes
ao total pagamento da dívida em fase de execução.
(E) Se o devedor tributário, devidamente citado, não pagar nem apresentar bens à penhora no prazo legal
e não forem encontrados bens penhoráveis, não pode o juiz determinar a indisponibilidade de seus
bens e direitos.

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
4
!
74. Na ação de cobrança judicial de dívida ativa, o executado será citado para pagar a dívida com os juros e
multa de mora e encargos indicados na Certidão de Dívida Ativa, ou garantir a execução, no prazo de

(A) 2 (dois) dias.


(B) 5 (cinco) dias.
(C) 10 (dez) dias.
(D) 15 (quinze) dias.
(E) 20 (vinte) dias.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

75. O Princípio do Registro pelo Valor Original determina que os componentes do patrimônio devem ser
inicialmente registrados pelos valores originais das transações, expressos em moeda nacional. No que diz
respeito aos componentes patrimoniais, ativos e passivos, marque V para verdadeiro ou F para falso e, em
seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.

( ) Custo corrente: os ativos são reconhecidos pelos valores em caixa ou equivalentes de caixa, os quais
teriam de ser pagos se esses ativos ou ativos equivalentes fossem adquiridos na data ou no período
das demonstrações contábeis. Os passivos são reconhecidos pelos valores em caixa ou equivalentes
de caixa, não descontados, que seriam necessários para liquidar a obrigação na data ou no período
das demonstrações contábeis.
( ) Valor realizável: os ativos são mantidos pelo valor real, descontado do fluxo futuro de entrada
líquida de caixa que se espera seja gerado pelo item no curso normal das operações da Entidade. Os
passivos são mantidos pelo valor presente, descontado do fluxo futuro de saída líquida de caixa que
se espera seja necessário para liquidar o passivo no curso normal das operações da Entidade.
( ) Valor presente: os ativos são mantidos pelos valores em caixa ou equivalentes de caixa, os quais
poderiam ser obtidos pela venda em uma forma ordenada. Os passivos são mantidos pelos valores
em caixa e equivalentes de caixa, não descontados, que se espera seriam pagos para liquidar as
correspondentes obrigações no curso normal das operações da Entidade.
( ) Atualização monetária: os efeitos da alteração do poder aquisitivo da moeda nacional devem ser
reconhecidos nos registros contábeis mediante o ajustamento da expressão formal dos valores dos
componentes patrimoniais.

(A) F/ V/ V/ F
(B) V/ F/ F/ V
(C) F/ F/ V/ V
(D) V/ V/ F/ F
(E) F/ V/ F/ V

76. Considerando o artigo 177 da Lei nº 6.404/76, a escrituração da companhia será mantida em registros
permanentes, com obediência aos preceitos da legislação comercial e desta Lei e aos princípios de
contabilidade geralmente aceitos, devendo observar

(A) métodos ou critérios contábeis uniformes no tempo e registrar as mutações patrimoniais segundo o
regime de caixa.
(B) métodos e critérios contábeis e registrar as mutações patrimoniais segundo o regime de caixa.
(C) métodos ou critérios contábeis uniformes no tempo e registrar as mutações patrimoniais segundo o
regime de competência.

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
5
!
(D) métodos e critérios contábeis variados e registrar as mutações patrimoniais segundo o regime de
competência.
(E) critérios contábeis variados e registrar as mutações patrimoniais segundo o regime de competência.

77. O Princípio da Oportunidade refere-se

(A) ao processo de mensuração e apresentação dos componentes patrimoniais para produzir informações
íntegras e tempestivas.
(B) ao processo de mensuração e à integridade das suas mutações, determinando que este seja feito de
imediato e com a extensão correta.
(C) à tempestividade e à integridade das suas mutações, determinando que este seja feito de imediato e
com a extensão correta, desde que seja possível a identificação das causas que as originaram.
(D) à tempestividade e à integridade do registro do patrimônio e das suas mutações, determinando que
este seja feito de imediato e com a extensão correta.
(E) à oportunidade e à integridade do registro do patrimônio e das suas mutações, determinando que este
seja feito de imediato e com a extensão correta, desde que seja possível a identificação das causas
que as originaram.

78. De acordo com a Lei nº 6.404/76, em seu artigo 176, ao fim de cada exercício social, a diretoria fará
elaborar, com base na escrituração mercantil da companhia, as seguintes demonstrações financeiras, que
deverão exprimir com clareza a situação do patrimônio da companhia e as mutações ocorridas no
exercício: balanço patrimonial; demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados; demonstração do
resultado do exercício; e demonstração dos fluxos de caixa; e se companhia aberta, demonstração do
valor adicionado. Com base na Lei nº 11.638/2007, no que diz respeito às Demonstrações dos Fluxos de
Caixa e do Valor Adicionado, marque V para verdadeiro ou F para falso e, em seguida, assinale a
alternativa que apresenta a sequência correta.

( ) Em relação à demonstração dos fluxos de caixa, as alterações ocorridas, durante o exercício, no


saldo de caixa e equivalentes de caixa, segregar-se-ão em, no mínimo, 3 (três) fluxos: das operações,
dos financiamentos e dos investimentos.
( ) Acerca da demonstração do valor adicionado, deverão ser indicados, no mínimo, o valor da riqueza
gerada pela companhia, a sua distribuição entre os elementos que contribuíram para a geração dessa
riqueza, tais como empregadores, financiadores, acionistas, governo e outros, bem como a parcela da
riqueza distribuída.
( ) Acerca da demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados, deverão ser indicados, no mínimo, o
valor da riqueza gerada pela companhia, a sua distribuição entre os elementos que contribuíram para
a geração dessa riqueza, tais como empregados, financiadores, acionistas, governo e outros, bem
como a parcela da riqueza não distribuída.

(A) V/ F/ F
(B) F/ F/ V
(C) F/ V/ F
(D) V/ F/ V
(E) F/ V/ V

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
6
!
79. Entre os usuários das demonstrações financeiras, incluem-se investidores atuais e potenciais,
empregados, credores, fornecedores e outros credores comerciais, clientes, governos e suas agências e o
público. Eles usam as demonstrações contábeis para satisfazer algumas das suas diversas necessidades de
informação. Sendo assim, correlacione as colunas de acordo com os usuários das demonstrações
financeiras e suas respectivas necessidades de informação e, em seguida, assinale a alternativa que
apresenta a sequência correta.

1. Investidores.
2. Empregados.
3. Credores por empréstimos.
4. Fornecedores e outros credores comerciais.
5. Clientes.
6. Governos e suas agências.
7. Público.

( ) Estão interessados em informações que lhes permitam avaliar se as importâncias que lhes são
devidas serão pagas nos respectivos vencimentos.
( ) Têm interesse em informações sobre a continuidade operacional da entidade, especialmente quando
têm um relacionamento a longo prazo com ela, ou dela dependem como fornecedor importante.
( ) Estão interessados na destinação de recursos e, portanto, nas atividades das entidades. Necessitam
também de informações a fim de regulamentar as atividades das entidades, estabelecer políticas
fiscais e servir de base para determinar a renda nacional e estatísticas semelhantes.
( ) Estão interessados em informações que lhes permitam determinar a capacidade da entidade em pagar
seus empréstimos e os correspondentes juros no vencimento.
( ) As entidades afetam esses usuários de diversas maneiras. Elas podem, por exemplo, fazer
contribuição substancial à economia local de vários modos, inclusive empregando pessoas e
utilizando fornecedores locais. As demonstrações contábeis podem ajudá-los, fornecendo
informações sobre a evolução do desempenho da entidade e os desenvolvimentos recentes.
( ) Necessitam de informações para ajudá-los a decidir se devem comprar, manter ou vender
investimentos. Os acionistas também estão interessados em informações que os habilitem a avaliar
se a entidade tem capacidade de pagar dividendos.
( ) Estão interessados em informações sobre a estabilidade e a lucratividade de seus empregadores.
Também se interessam por informações que lhes permitam avaliar a capacidade que tem a entidade
de prover sua remuneração, seus benefícios de aposentadoria e suas oportunidades de emprego.
(A) 1/ 3/ 5/ 7/ 4/ 2/ 6
(B) 4/ 5/ 6/ 3/ 7/ 1/ 2
(C) 5/ 6/ 4/ 1/ 3/ 7/ 2
(D) 4/ 3/ 1/ 7/ 5/ 2/ 6
(E) 6/ 2/ 1/ 4/ 3/ 5/ 7

80. Considerando a redação dada pela Lei nº 11.941/2009, no que diz respeito à alteração do artigo 187 da
Lei nº 6.404/76, a demonstração do resultado do exercício discriminará
(A) as despesas com as compras, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e
administrativas, e outras despesas operacionais.
(B) a receita bruta das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro líquido.
(C) o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas.
(D) a receita líquida das vendas e serviços, as deduções das compras, os abatimentos e os impostos.
(E) as receitas e os rendimentos ganhos no período, que deverão ser computados somente depois de
realizados.
Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
7
!
81. No ativo, as contas serão dispostas em ordem decrescente de grau de liquidez dos elementos nelas
registrados. Sendo assim, no que diz respeito às alterações e inclusões dadas pela Lei nº 11.638/2007, em
relação ao ativo, as contas serão classificadas do seguinte modo:

I. no ativo imobilizado: os direitos que tenham por objeto bens corpóreos destinados à manutenção das
atividades da companhia ou da empresa ou exercidos com essa finalidade, inclusive os decorrentes
de operações que transfiram à companhia os benefícios, riscos e controle desses bens.
II. no diferido: as despesas pré-operacionais e os gastos de reestruturação que contribuirão,
efetivamente, para o aumento do resultado de mais de um exercício social e que não configurem tão-
somente uma redução de custos ou acréscimo na eficiência operacional.
III. no intangível: os direitos que tenham por objeto bens incorpóreos destinados à manutenção da
companhia ou exercidos com essa finalidade, inclusive o fundo de comércio adquirido.

É correto o que está contido em

(A) I e II, apenas.


(B) I e III, apenas.
(C) II e III, apenas.
(D) I, apenas.
(E) I, II e III.

82. Considerando o Princípio da Competência, assinale a alternativa que apresenta o valor da apuração do
resultado do exercício antes dos Impostos.

Despesas incorridas e
3.000,00
pagas
Receitas ganhas e
16.400,00
recebidas
Despesas incorridas e
6.600,00
não pagas
Receitas recebidas e
22.000,00
não ganhas
Despesas não incorridas
5.000,00
e pagas
Despesas não incorridas
6.000,00
e não pagas
Receitas ganhas e não
11.000,00
recebidas

(A) R$30.600,00.
(B) R$29.800,00.
(C) R$27.400,00.
(D) R$8.600,00.
(E) R$17.800,00.

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
8
!
83. Considerando a redação dada pela Lei nº 11.941/2009, em seu artigo 37, que altera o artigo 176, § 5º da
Lei nº 6.404/76, as notas explicativas devem

I. apresentar informações sobre a base de preparação das demonstrações financeiras e das práticas
contábeis específicas selecionadas e aplicadas para negócios e eventos significativos.
II. divulgar as informações exigidas pelas práticas contábeis adotadas no Brasil que não estejam
apresentadas em nenhuma outra parte das demonstrações financeiras.
III. fornecer informações adicionais não indicadas nas próprias demonstrações financeiras e
consideradas necessárias para uma apresentação adequada.
IV. indicar, entre outros, os ônus reais constituídos sobre elementos do ativo, as garantias prestadas a
terceiros e outras responsabilidades eventuais ou contingentes.

É correto o que está contido em

(A) I, II e IV, apenas.


(B) II e III, apenas.
(C) I, III e IV, apenas.
(D) I, II e III, apenas.
(E) I, II, III e IV.

84. De acordo com a Seção III, do artigo 178 da Lei nº 6.404/76, assinale a alternativa que apresenta, na
íntegra, como as contas serão classificadas no balanço.

(A) Segundo os elementos do patrimônio agrupados de modo que evidencie a situação financeira da
companhia.
(B) Segundo o grau de importância do patrimônio e agrupadas de modo a facilitar a análise da situação
financeira da companhia.
(C) Segundo o modo a facilitar o conhecimento e a análise da situação financeira da companhia.
(D) Segundo os elementos do patrimônio que registrem, e agrupadas de modo a facilitar o conhecimento
e a análise da situação financeira da companhia.
(E) Segundo o patrimônio de modo a facilitar o conhecimento e a análise da situação financeira da
companhia.

85. De acordo com a NBC T 11.3, os papéis de trabalho destinam-se a

I. ajudar, pela análise dos documentos de auditorias anteriores ou pelos coligidos quando da
contratação de uma primeira auditoria, no planejamento e na execução da auditoria.
II. facilitar a revisão do trabalho de auditoria.
III. registrar, resumidamente, as evidências do trabalho executado, para intervir no parecer do auditor
independente.

É correto o que está contido em

(A) I, apenas.
(B) II, apenas.
(C) I, II e III.
(D) II e III, apenas.
(E) I e II, apenas.
Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
9
!
86. Assinale a alternativa que apresenta o valor do Custo da Mercadoria Vendida.

Considere as informações abaixo.

I. Saldo inicial do estoque de matéria-prima: R$800,00.


II. Compra de matéria-prima: R$1.350,00.
III.O custo da mão de obra da fábrica neste mês foi de R$1.500,00.
IV. Custos indiretos fixos: R$300,00 no mês.
V. A Área de Produção solicitou que fosse enviado, para a linha de produção, 40% do estoque de
matéria-prima.
VI. 80% do estoque de produtos acabados foi vendido.

(A) R$2.128,00.
(B) R$2.150,00.
(C) R$2.660,00.
(D) R$1.290,00.
(E) R$860,00.

87. A empresa Jaricock comercializa várias mercadorias. Comercializa três produtos: X, Y, Z e seu custo fixo
mensal é de R$210.000,00. Após uma avaliação, concluiu-se que o MIX de vendas era composto da
seguinte forma: sempre que são vendidas 2 (duas) unidades do produto X, são vendidas 5 (cinco)
unidades do produto Y e 7 (sete) unidades do produto Z. Suas receitas e custos variáveis por unidades se
comportam da seguinte forma:

Receita Custo Unitário


Produto
Unitária Variável
X 0,60 0,40
Y 0,40 0,30
Z 0,50 0,20

Com base nas informações, assinale a alternativa que apresenta o valor total da venda para que a empresa
obtenha um lucro de R$35.000,00.

(A) R$337.119,25.
(B) R$245.000,00.
(C) R$302.119,25.
(D) R$547.119,25.
(E) R$468.959,36.

88. O objetivo da emissão de Carta de Conforto (“Comfort Letter”) aprovada em 07/03/2006 conforme NPA
12 – IBRACON é o de auxiliar

(A) o coordenador da oferta envolvido com a emissão dos títulos e valores mobiliários, no processo de
investigação profissional de responsabilidade do coordenador da oferta relacionado ao documento de
oferta (“documento de oferta”).
(B) o processo de investigação profissional de responsabilidade do coordenador da oferta relacionado ao
documento de oferta (“documento de oferta”).
(C) o administrador da oferta envolvido com a emissão dos títulos e valores imobiliários, no processo de
investigação profissional de responsabilidade do coordenador da oferta relacionado ao documento de
oferta (“documento de oferta”).
Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
10
!
(D) o administrador no processo de investigação profissional de responsabilidade do coordenador da
oferta relacionado ao documento de oferta (“documento de oferta”).
(E) o coordenador da oferta envolvido com a emissão de valores imobiliários, no processo de
investigação criminal de responsabilidade do administrador da oferta relacionado ao documento de
oferta (“documento de oferta”).

89. Em relação às Normas de Execução dos Trabalhos de Auditoria, marque V para verdadeiro ou F para
falso e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.

( ) O auditor deve ter conhecimento da atividade da entidade auditada de forma suficiente para que lhe
seja possível identificar e compreender as transações efetuadas e as práticas contábeis adotadas que
possam ter efeito relevante sobre a posição patrimonial e financeira da entidade.
( ) O auditor deve recusar o serviço sempre que reconhecer não estar adequadamente capacitado para
desenvolvê-lo, contemplada a utilização de especialista de outra área, em face da especialização
requerida e dos objetivos do contratante.
( ) O auditor deve submeter-se também a exame técnico-profissional e à educação continuada.

(A) F/ V/ F
(B) V/ F/ V
(C) V/ V/ V
(D) V/ V/ F
(E) F/ F/ F

90. De acordo com a NBC TA 705, o auditor deve abster-se de expressar uma opinião quando

I. for solicitado pelo Conselho da Administração.


II. não consegue obter evidência de auditoria apropriada e suficiente para suportar sua opinião e ele
conclui que os possíveis efeitos de distorções não detectadas, se houver, sobre as demonstrações
contábeis poderiam ser relevantes e generalizadas.
III. em circunstâncias extremamente raras envolvendo diversas incertezas, o auditor conclui que,
independentemente de ter obtido evidência de auditoria apropriada e suficiente sobre cada uma das
incertezas, não é possível expressar uma opinião sobre as demonstrações contábeis devido à possível
interação das incertezas e seu possível efeito cumulativo sobre essas demonstrações contábeis.
IV. consegue obter evidência de fraude e for solicitado pelo Conselho da Administração que suporte sua
opinião, nos possíveis efeitos de distorções detectadas, sobre se as demonstrações contábeis são
relevantes e generalizadas.

É correto o que está contido em

(A) I e II, apenas.


(B) II e III, apenas.
(C) III e IV, apenas.
(D) I e IV, apenas.
(E) I, II, III e IV.

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
11
!
91. O auditor deve levar em consideração o risco de ser emitido um relatório errado ou incompleto.
Considerando a classificação do risco de controle, assinale a alternativa que se refere a esta classificação.

(A) Como os exames são efetuados por testes, é o risco de não descobrir erros ou irregularidades
relevantes e irrelevantes.
(B) Como os exames são efetuados por testes, é o risco de não descobrir eventuais erros ou
irregularidades relevantes.
(C) É o risco de não haver um bom sistema de controles internos que previna ou detecte em tempo hábil
erros ou irregularidades relevantes.
(D) É o risco do não cumprimento de normas legais, regulamentares e estatutárias.
(E) É o risco de mudanças das políticas governamentais que afetem os controles internos.

92. Atentando-se à NBC T 11, o ato intencional de omissão ou manipulação de transações, adulteração de
documentos, registros e demonstrações contábeis considera-se

(A) conduta não compatível.


(B) erro.
(C) fraude.
(D) despreparo.
(E) falta de sigilo.

93. No que tange às Normas de Execução dos Trabalhos, mais precisamente no que diz respeito à
Relevância, analise as assertivas abaixo.

I. Os exames de auditoria devem ser planejados e executados na expectativa de que os eventos


relevantes relacionados com as demonstrações contábeis sejam identificados.
II. A relevância deve ser considerada pelo auditor quando determinar a natureza, oportunidade e
extensão dos procedimentos de auditoria.
III. A relevância de um projeto deve ser considerada na fase de planejamento dos trabalhos tendo como
principal razão a análise nos níveis específico e geral, sendo este relativo ao saldo das contas e
aquele às demonstrações contábeis.

É correto o que está contido em

(A) I, apenas.
(B) II, apenas.
(C) III, apenas.
(D) I e II, apenas.
(E) I e III, apenas.

94. O auditor não deve objetivar, na aplicação dos testes substantivos,

(A) o objetivo dos procedimentos e o grau de confiabilidade dos resultados alcançáveis.


(B) a existência – se o componente patrimonial existe em certa data.
(C) direitos e obrigações – se efetivamente existentes em certa data.
(D) ocorrência – se a transação de fato ocorreu.
(E) abrangência – se todas as transações estão registradas.

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
12
!
LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA

95. A base de cálculo do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis e de Direitos a eles Relativos é

(A) 0,7% do valor de venda dos bens ou direitos transmitidos.


(B) o valor venal dos bens ou direitos transmitidos, descontando pagamentos de comissão de vendas do
imóvel.
(C) o valor venal dos bens ou direitos transmitidos.
(D) o valor de mercado dos bens ou direitos transmitidos.
(E) o valor de mercado dos bens ou direitos transmitidos, descontando pagamentos de comissão de
vendas do imóvel.

96. Não é contribuinte do Imposto sobre a Transmissão Inter Vivos de Bens Imóveis e de Direitos Reais a
Eles Relativos (ITBI), segundo a Lei nº 12.391/2005, e sim solidariamente responsável pelo pagamento
do imposto, juntamente com o contribuinte,

(A) o promitente comprador, nos contratos de compromisso de venda e compra.


(B) o alienante dos bens e direitos transmitidos, o promitente vendedor e o cedente de direitos.
(C) o adquirente dos bens ou direitos transmitidos.
(D) o cessionário, nos contratos de cessão de direitos reais de qualquer natureza.
(E) qualquer pessoa física ou outras figuras jurídica e societariamente aceitas, quando tenha relação
pessoal e direta com a situação que constitua o respectivo fato gerador.

97. Sobre a Taxa de Fiscalização de Anúncios (TFA), em caso de falta ou atraso de pagamento de crédito
tributário, conforme estabelecido pela Lei Municipal nº 11.105/2001, incidirão juros e multas de mora,
segundo os mesmos parâmetros e índices adotados pela

(A) legislação do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).


(B) forma que julgar melhor a Prefeitura do Município.
(C) legislação do Imposto sobre Circulação de Mercadoria (ICMS).
(D) legislação do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN).
(E) forma que julgar melhor o Governo do Estado.

98. De acordo com o Decreto nº 16.274/2008, sobre o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial
Urbana (IPTU), pode-se afirmar que a redução da multa imposta pelo descumprimento de obrigação
tributária acessória fica limitada em

(A) 50% (cinquenta por cento) de seu valor nominal ou em 200,0000 (duzentas) UFICs, o que for menor.
(B) 70% (setenta por cento) de seu valor nominal ou em 200,0000 (duzentas) UFICs, o que for menor.
(C) 40% (quarenta por cento) de seu valor nominal.
(D) 50% (cinquenta por cento) de seu valor nominal ou em 300,0000 (trezentas) UFICs, o que for menor.
(E) 80% (oitenta por cento) de seu valor nominal ou em 500,0000 (quinhentas) UFICs, o que for menor.

99. De acordo com o Decreto nº 16.274/2008, a Administração Tributária não poderá arbitrar o ano base para
depreciação com base

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
13
!
(A) nos despachos constantes de protocolados administrativos, expedidos pelo órgão responsável pela
vistoria no imóvel, onde se comprove que a obra fora concluída ou que o imóvel apresenta condições
de habitabilidade.
(B) na conta de telefone instalado no endereço do imóvel.
(C) no comprovante de entrega do carnê de IPTU no endereço do imóvel e na data da vistoria fiscal
realizada no imóvel.
(D) na Declaração de Atualização Cadastral (DAC) ou processo de impugnação do lançamento, desde
que contemple alteração da área construída, caso em que será tomado por ano base para depreciação
o exercício imediatamente anterior ao da protocolização da DAC ou do processo.
(E) na cópia da certidão gráfica ou da planta aprovada.

100. De acordo com o Decreto nº 16.974/2010, em seu artigo 6º, o pedido de inscrição de áreas no Banco de
Áreas Verdes (BAV) deverá ser protocolizado junto à Secretaria Municipal de Meio Ambiente instruído
com os documentos abaixo, exceto

(A) requerimento padrão obtido no sítio eletrônico da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a ser
preenchido e firmado pelo interessado e comprovante de propriedade do imóvel.
(B) documentação que caracterize o eventual representante legal e planta de levantamento topográfico
planialtimétrico em coordenadas UTM e memorial descritivo que discrimine a área total a ser
destinada para composição do Banco de Áreas Verdes (BAV) em metros quadrados (m²).
(C) fotografias ilustrativas e imagem de satélite ou fotografia aérea para localização da área e descrição
da vegetação existente na área.
(D) cópias das guias de recolhimento da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) respectivas.
(E) Termo de Compromisso Ambiental firmado, sem prejuízo das demais sanções previstas nos demais
atos normativos.

101. O Decreto nº 16.974/2010 dispõe sobre a Criação do Banco de Áreas Verdes (BAV) do Município de
Campinas, com o objetivo de consolidar os espaços especialmente protegidos no Município, bem como
ampliar a área verde por habitante. Para se obter o percentual da isenção do Imposto sobre a Propriedade
Predial e Territorial Urbana (IPTU) sobre as Áreas de Preservação Ambiental Permanente (APPs), que
pode atingir até 100%, são necessárias algumas comprovações. Para que uma área receba 50% de
isenção, assinale a alternativa que apresenta os critérios e atos normativos que deverão ser observados.

(A) Quando a área regularmente inscrita no Banco de Áreas Verdes (BAV) necessitar da execução de
projetos de recuperação ambiental e revegetação.
(B) Após a implantação de projeto de recuperação ambiental, devidamente constatado após a realização
de vistoria e elaboração de Laudo de Constatação de Implantação.
(C) Quando constatada a efetiva preservação da área, considerando a existência de vegetação florestal
consolidada e contínua e a adoção das medidas de conservação indicadas, na seguinte condição:
remanescentes de vegetação primária.
(D) Quando constatada a efetiva preservação da área, considerando a existência de vegetação florestal
consolidada e contínua e a adoção das medidas de conservação indicadas, na seguinte condição:
remanescentes de vegetação secundária nos estágios avançados, médio e inicial de regeneração,
adotando-se os mesmos critérios definidos pela Resolução CONAMA nº 001/94.
(E) Quando constatada a efetiva preservação da área considerando a revegetação e/ou enriquecimento
com espécies nativas, implantados e compromissados, decorrentes de projetos aprovados pelo órgão
ambiental competente.

102. A respeito da arrecadação do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) e levando-
se em consideração a Lei nº 11.111/2001, marque V para verdadeiro ou F para falso e, em seguida,
assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.
Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
14
!
( ) Optando o contribuinte pelo pagamento parcelado, isto não implica que poderão ser parcelados os
demais tributos com ele conjuntamente lançados.
( ) Optando o contribuinte pelo pagamento parcelado, a falta de pagamento de 2 (duas) parcelas
consecutivas implicará vencimento antecipado das parcelas restantes, tornando-se o débito, ainda
não liquidado, exigível de uma única vez.
( ) Ajuizada a dívida, serão devidos, também, custas e honorários advocatícios, nos termos da legislação
própria.

(A) V/ F/ F
(B) F/ V/ F
(C) V/ F/ V
(D) F/ V/ V
(E) F/ F/ V

103. O Decreto nº 16.274/2008 que regulamenta a Lei nº 11.111/2001, em seu artigo 8º, da Isenção do
Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) sobre as Áreas de Preservação
Ambiental Permanente, menciona que esta isenção deverá ser renovada

(A) anualmente.
(B) semestralmente.
(C) trienalmente.
(D) quadrienalmente.
(E) bienalmente.

104. Com base no disposto no artigo 9º da Lei nº 13.209/2007, que altera o artigo 21 da Lei nº 11.111/2001,
marque V para verdadeiro ou F para falso e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência
correta.

( ) O desmembramento de condomínios em unidades autônomas, será efetuado mediante apresentação


da planta aprovada ou certidão gráfica e da especificação, incorporação, convenção de condomínio,
ou das matrículas individuais, registradas no ofício competente, acrescidas, a critério da repartição
responsável pela administração do imposto, do respectivo quadro de áreas, conforme disciplinado
em regulamento.
( ) Na hipótese de anexação de fato, por conta de edificação comum a mais de um lote de terreno, o
lançamento será calculado proporcionalmente à área edificada pertencente a cada lote.
( ) Na existência das matrículas individuais ou do registro público da convenção, incorporação ou
especificação de condomínio e verificado que, de fato, o imóvel já se encontra desmembrado em
unidades autônomas, o lançamento do IPTU poderá ser desmembrado em unidades autônomas por
meio de especificação de condomínio homologada pela Administração Pública Municipal,
acompanhada do respectivo quadro de áreas, de acordo com as exigências definidas em leis
complementares.
( ) Para os condomínios já devidamente constituídos, cuja conclusão das unidades autônomas ocorra de
forma parcial, e desta conclusão parcial a fração ideal de terreno das unidades autônomas lançadas
não contemple 100% (cem por cento) da área total do terreno em que o condomínio foi constituído, a
diferença entre a área total do terreno e a soma das frações ideais das unidades concluídas
permanecerá como área remanescente do imóvel.

(A) V/ V/ F/ V
(B) F/ V/ V/ F
Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
15
!
(C) F/ F/ V/ V
(D) V/ F/ V/ V
(E) V/ F/ F/ V

105. A respeito da Instrução Normativa – DRI/SMF nº 004/2008 que dispõe sobre os procedimentos
administrativos e documentos necessários para concessão de isenções do IPTU e Taxas Imobiliárias,
assim como disciplina a divulgação de informação cadastral a terceiro interessado e traz o formulário da
Declaração de Atualização Cadastral (DAC), analise as afirmações abaixo.

I. O pedido de isenção para Imóveis Tombados no município de Campinas deverá ser instruído com,
entre outros documentos, comprovante de residência do requerente (conta de água, ou luz, ou
telefone ou correspondência bancária), referente ao mês imediatamente anterior ao de protocolização
do requerimento, para os casos de imóveis de uso residencial.
II. O pedido de isenção para Empreendimentos Habitacionais de Interesse Social dispensa juntar ao
pedido cópia da certidão de matrícula do imóvel.
III. Nos pedidos efetuados por pessoas físicas, para fazer prova da qualificação do requerente, ao
requerimento inicial devem ser anexadas cópias simples da cédula de identidade e do CPF.

É correto o que está contido em

(A) I e III, apenas.


(B) I e II, apenas.
(C) I, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) I, II e III.

106. De acordo com a Lei nº 13.209/2007, em seu artigo 8º, que acrescenta o artigo 18H à Lei nº 11.111/2001,
para efeito de avaliação dos imóveis não residenciais e caracterizados como hotéis, motéis, apart hotéis,
flats, resorts, e similares, não registrados em unidades autônomas junto ao Cartório de Registros de
Imóveis, serão elaboradas Planilhas de Informações Cadastrais (PIC) específicas para determinadas áreas.
Analise algumas delas.

I. Áreas administrativas.
II. Áreas de circulação comuns.
III. Áreas de estacionamentos descobertos.
IV. Áreas destinadas a palestras, congressos, business centers, e similares.
V. Áreas de recreação.

As áreas para as quais serão elaboradas PIC específicas estão contidas em

(A) II, IV e V, apenas.


(B) I, II, IV e V, apenas.
(C) I e V, apenas.
(D) I, II, III e IV, apenas.
(E) I, II, III, IV e V.
Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
16
!
107. Conforme a Lei nº 12.392/2005 que dispõe sobre o Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza e dá
outras providências, o sujeito passivo enquadrado no lançamento por homologação fará o recolhimento
do imposto conforme os seguintes regimes:

I. regime de apuração trimestral.


II. regime de apuração e suspensão.
III. regime de apuração mensal.
IV. regime de estimativa.
V. regime de apuração anual.

É correto o que está contido em

(A) I e II, apenas.


(B) II, III e V, apenas.
(C) III e IV, apenas.
(D) II, III, IV e V, apenas.
(E) I, II, III, IV e V.

108. Conforme o disposto na Lei nº 13.208/2007, em seu artigo 12, que altera os artigos 52 e 53 da Lei nº
12.392/2005, os créditos tributários inscritos ou não em dívida ativa, atualizados monetariamente, ficarão
sujeitos à incidência de juros de mora de

I. 1 % (um por cento), quando o pagamento for efetuado no mês do vencimento.


II. 1% (um por cento), adicionado ao percentual equivalente à Taxa Referencial do Sistema Especial de
Liquidação e de Custódia (SELIC), divulgada pelo Banco Central do Brasil ou outra que venha a
substituí-la, acumulada mensalmente a contar do mês de vencimento até o mês imediatamente
anterior ao do pagamento, nos demais casos.
III. 3% (três por cento) do valor dos serviços omitidos ou 200 UFICs, o que for maior, por Declaração
Periódica não entregue.

É correto o que está contido em

(A) I, apenas.
(B) II, apenas.
(C) I e III, apenas.
(D) I e II, apenas.
(E) I, II e III.

109. De acordo com a Lei nº 12.392/2005, qualquer subsídio ou isenção, redução de base de cálculo,
concessão de crédito presumido, anistia ou remissão, ou quaisquer outros benefícios ou incentivos fiscais,
somente serão concedidos ou revogados por lei específica de iniciativa do(a)

(A) Poder Legislativo.


(B) Câmara dos Deputados.
(C) Setor Administrativo.
(D) Poder Executivo.
(E) Poder Judiciário.

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
17
!
110. A respeito do Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN), de acordo com a Lei nº
12.392/2005, analise as afirmações abaixo.

I. O sujeito passivo da obrigação principal diz-se responsável, quando, sem revestir a condição de
contribuinte, sua obrigação decorra de disposição expressa de lei, independente da existência de
estabelecimento.
II. Na falta do preço do serviço, a base de cálculo é o valor corrente de serviço similar.
III. Não são isentos do imposto os profissionais autônomos que exercem atividade de datilografia,
digitação e congêneres.

É correto o que está contido em

(A) I, apenas.
(B) III, apenas.
(C) I e II, apenas.
(D) II e III, apenas.
(E) I, II e III.

111. Conforme a Lei nº 13.916/2010, artigo 28, para o profissional autônomo para o qual se exija escolaridade
de nível superior, o valor do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza será

(A) com mais de 3 (três) anos de exercício na profissão, contados da data da abertura da sua primeira
inscrição na Prefeitura: 50 (cinquenta) UFIC – Unidades Fiscais de Campinas por mês.
(B) de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, contados da data do registro da habilitação profissional no órgão
correspondente: 25 (vinte e cinco) UFIC – Unidades Fiscais de Campinas por mês.
(C) com mais de 3 (três) anos de exercício na profissão, contados da data da abertura da sua primeira
inscrição na Prefeitura: 20 (vinte) UFIC – Unidades Fiscais de Campinas por mês.
(D) de 3 (três) a 5 (cinco) anos, contados da data do registro da habilitação profissional no órgão
correspondente: 25 (vinte e cinco) UFIC – Unidades Fiscais de Campinas por mês.
(E) com mais de 5 (cinco) anos, contados da data do registro da habilitação profissional no órgão
correspondente: 100 (cem) UFIC – Unidades Fiscais de Campinas por mês.

112. De acordo com a Lei nº 12.928/2007, que dispõe sobre Incentivos Fiscais do Município de Campinas, em
seu Capítulo IV, para fins tributários, os créditos poderão ser utilizados em até

(A) 24 (vinte e quatro) meses contados da concessão do incentivo, nos termos do artigo 6º da Lei nº
12.928/2007.
(B) 36 (trinta e seis) meses contados da concessão do incentivo, nos termos do artigo 6º da Lei nº
12.928/2007.
(C) 48 (quarenta e oito) meses contados da concessão do incentivo, nos termos do artigo 6º da Lei nº
12.928/2007.
(D) 60 (sessenta) meses contados da concessão do incentivo, nos termos do artigo 6º da Lei nº
12.928/2007.
(E) 180 (cento e oitenta) meses contados da concessão do incentivo, nos termos do artigo 6º da Lei nº
12.928/2007.

113. Os incentivos fiscais citados na Lei nº 12.928/2007 somente serão concedidos e mantidos para a empresa
que observar certos requisitos. Dessa forma, a empresa terá incentivos quando

I. mantiver atualizados os dados cadastrais junto à Secretaria Municipal de Finanças.


Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
18
!
II. comprovar o faturamento, no Município de Campinas, de toda produção da unidade instalada.
III. licenciar toda a sua frota de veículos que esteja alocada na unidade (CNPJ) a que estiver atrelado o
processo produtivo que gerar os tributos aos quais forem concedidos os incentivos no Município de
Campinas.

É correto o que está contido em

(A) I, apenas.
(B) II, apenas.
(C) II e III, apenas.
(D) I e II, apenas.
(E) I, II e III.

114. De acordo com a Lei nº 12.471/2006, a respeito do IPTU, será concedido incentivo de redução fiscal às
empresas que se instalarem e àquelas já instaladas no Município, cujo aumento de área total construída
resulte de expansão. Sendo assim, o incentivo será aplicado

(A) de forma proporcional à área descrita no projeto de aprovação de planta e no projeto de viabilidade
de instalação ou de expansão.
(B) a 2% (dois por cento) da área descrita no projeto de aprovação de planta e no projeto de viabilidade
de instalação ou de expansão.
(C) a 5% (cinco por cento) da área descrita no projeto de aprovação de planta e no projeto de viabilidade
de instalação ou de expansão.
(D) a 10% (dez por cento) da área descrita no projeto de aprovação de planta e proporcional no projeto
de viabilidade de instalação ou de expansão.
(E) a 25% (vinte e cinco por cento) da área descrita no projeto de aprovação de planta e no projeto de
viabilidade de instalação ou de expansão.

115. De acordo com a Lei nº 12.653/2006, que dispõe sobre a Concessão de Incentivos Fiscais para Empresas
de Base Tecnológica no Município de Campinas, para usufruir os efeitos e incentivos previstos nesta lei,
as entidades deverão apresentar algumas características. Uma delas é possuir, no quadro geral dos sócios
e empregados, pelo menos um dos seguintes níveis de escolaridade, concluídos ou em andamento:

(A) 10% (dez por cento) com nível médio técnico, 50% (cinquenta por cento) com nível de graduação
em Instituto de Ensino Superior e 22% (vinte e dois por cento) com nível de pós-graduação.
(B) 30% (trinta por cento) com nível de graduação em Instituto de Ensino Superior e 10% (dez por
cento) com nível de pós-graduação.
(C) 12% (doze por cento) com nível médio técnico, 60% (sessenta por cento) com nível de graduação em
Instituto de Ensino Superior e 12% (doze por cento) com nível de pós-graduação.
(D) 50% (cinquenta por cento) com nível de graduação em Instituto de Ensino Superior e 12% (doze por
cento) com nível de pós-graduação Lato sensu.
(E) 40% (quarenta por cento) com nível de graduação em Instituto de Ensino Superior e 12% (doze por
cento) com nível de pós-graduação.

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
19
!
116. De acordo com o Decreto Municipal nº 15.356/2005, a base de cálculo do imposto incidente sobre
serviços de diversões, lazer, entretenimento e congêneres, quando cobrado do público, é o preço do
ingresso, entrada, admissão ou participação. Integram-se à base de cálculo, entre outros,

(A) o valor cobrado pelo bilhete de ingresso em qualquer recinto; e o valor cobrado a título de
consumação mínima, couvert e reserva de mesas e lugares e outros serviços similares.
(B) a metade do valor cobrado pelo bilhete de ingresso em qualquer recinto; e a metade do valor cobrado
a título de consumação mínima, couvert e reserva de mesas e lugares e outros serviços similares.
(C) 25% (vinte e cinco por cento) do valor cobrado pelo bilhete de ingresso em qualquer recinto; e 25%
(vinte e cinco por cento) do valor cobrado a título de consumação mínima, couvert e reserva de
mesas e lugares e outros serviços similares.
(D) 60% (sessenta por cento) do valor cobrado pelo bilhete de ingresso em qualquer recinto; e 60%
(sessenta por cento) do valor cobrado a título de consumação mínima, couvert e reserva de mesas e
lugares e outros serviços similares.
(E) 32% (trinta e dois por cento) do valor cobrado pelo bilhete de ingresso em qualquer recinto; e 32%
(trinta e dois por cento) do valor cobrado a título de consumação mínima, couvert e reserva de mesas
e lugares e outros serviços similares.

117. Em relação às disposições gerais da Lei nº 12.928/2007, assinale a alternativa correta.

(A) Os incentivos fiscais previstos na Lei nº 12.928/2007 serão concedidos pelo prazo máximo de 5
(cinco) anos, contados da aprovação do projeto.
(B) Para fins de IPTU, os incentivos da Lei nº 12.928/2007 retroagirão a janeiro de 2008 para projetos
apresentados até 30 de junho do exercício de 2008.
(C) A data declarada como início do projeto de investimento não poderá ser anterior a 31 de dezembro
de 2007.
(D) O processo de incentivo fiscal tramitará pela Comissão de Análise dos Incentivos Fiscais (CAIF) que
providenciará o preparo e emitirá parecer conclusivo para decisão do Sr. Prefeito Municipal de
Campinas.
(E) Antes de se pronunciar e propor o não conhecimento do pedido, a Comissão de Análise dos
Incentivos Fiscais, quando cabível, deverá providenciar o saneamento do processo, solicitando
documentação complementar ou propondo aditamento ao pedido ou ao projeto de investimento.

118. De acordo com o Decreto Municipal nº 15.804/2007, para fins de aplicação do artigo 67 da Lei nº
12.392/2005, no que se refere ao “Certificado de Conclusão de Obra”, marque V para verdadeiro ou F
para falso e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.

( ) O responsável tributário poderá apresentar à Secretaria Municipal de Urbanismo (SEMURB) uma


cópia do Documento de Cadastro de Obra (DCO) referente à obra que já possua o alvará, no prazo
de 180 (cento e oitenta) dias a partir da publicação do Decreto nº 15.804/2007.
( ) Não ocorrendo a apresentação da cópia do DIC à SEMURB, a emissão do Certificado de Conclusão
de Obra (CCO) fica condicionada à comprovação do pagamento integral do ISSQN.
( ) O Secretário Municipal de Finanças decidirá os casos omissos e, se necessário, estabelecerá regras
subsidiárias para a operacionalização do disposto no Decreto nº 15.804/2007.

(A) F/ V/ V
(B) V/ V/ F
(C) V/ F/ V
(D) F/ F/ V
(E) V/ F/ F

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
20
!
119. De acordo com o Decreto Municipal nº 15.356/2005, a alíquota do ISSQN para os serviços de transporte,
saúde, ensino (exclusivamente sobre as receitas provenientes da Educação Infantil, do Ensino
Fundamental e da Educação Profissional Técnica de nível médio); e resposta audível (telemarketing ou
call-centers) é de

(A) 3,5% (três e meio por cento).


(B) 4% (quatro por cento).
(C) 3% (três por cento).
(D) 5% (cinco por cento).
(E) 2% (dois por cento).

120. De acordo com o Decreto nº 16.837/2009, é vedada a emissão de nota fiscal de serviços

I. com inserção de operações não tributadas pelo imposto, com exceção dos casos expressamente
previstos na legislação municipal.
II. única, que envolva mais de uma prestação de serviços em que a obrigação pelo pagamento do
imposto seja parte do tomador e outra parte do prestador.
III. única, de prestação de serviços que envolva alíquotas diferentes.

É correto o que está contido em

(A) II, apenas.


(B) III, apenas.
(C) I e II, apenas.
(D) I e III, apenas.
(E) I, II e III.

Prefeitura Municipal de Campinas – Finanças – 11AUD – Auditor Fiscal Tributário Municipal – Tarde
21
!