Вы находитесь на странице: 1из 4

Digestão e absorção de nutrientes

Objetivo(s)
- Entender o que é digerir.
- Relacionar a digestão com a necessidade de transporte e absorção de
nutrientes.
Conteúdo(s)
- Sistema digestório.
- Digestão física e química dos alimentos.

Ano(s)





Tempo estimado
Três aulas.
Material necessário
Folhas de cartolina, pincel atômico, caneta para o quadro, comprimidos
efervescentes, copos com água e papel toalha.
Desenvolvimento
1ª etapa
Preparação
Antes de dar início à atividade, faça um esquema do sistema digestório
humano em uma cartolina, sem nomear os órgãos que o compõem. Nomeá-los
será um dos desafios apresentados na 1ª etapa.

Apresente o esquema do sistema digestório preparado por você com


antecedência e pergunte aos alunos o que aquele desenho representa. Peça
que eles o auxiliem a dar nome aos órgãos ali esquematizados. Em seguida,
questione: "O que acontece com o alimento que ingerimos enquanto ele passa
pelo sistema?". Durante a discussão, estimule os estudantes a refletir sobre
como ele atua sobre o bolo alimentar (nome dado ao alimento depois que ele é
mastigado e misturado à saliva, formando uma massa pastosa de mais fácil
digestão). Observe se as crianças mencionam trituração, mistura de secreções
e transporte do bolo. Anote no quadro todas as hipóteses levantadas e, no final
da etapa, transcreva-as em outra cartolina. Depois que terminarem a
discussão, peça que anotem e respondam no caderno as seguintes questões:
1) O que significa digerir um alimento?; 2) Por que o alimento precisa ser
digerido para ser aproveitado pelo organismo?; 3) Pela ordem, por quais partes
do tubo digestório o alimento passa durante o processo? Peça que as crianças
socializem as respostas para que você possa avaliar o que elas já sabem sobre
o assunto (baseie-se no que elas disseram para avaliar quais pontos deixaram
dúvidas e devem ser retomados). Esses conceitos inseridos nas perguntas
acima são fundamentais para que os alunos entendam as etapas da digestão,
da absorção de nutrientes pelo organismo e da formação das fezes. Fixe o
cartaz com o esquema do sistema digestório na parede da sala, de forma que
todos consigam visualizá-lo. Ao lado dele, anexe o cartaz com o levantamento
de informações sobre o processo da digestão feito pelos estudantes.
2ª etapa
A atividade desta etapa terá como foco a demonstração dos processos
mecânicos e químicos da digestão, que decompõem o alimento em moléculas
mais simples (de menor tamanho), propiciando sua absorção pelas paredes do
tubo digestivo. Depois disso, os nutrientes absorvidos são levados pelo sangue
até as células das diferentes partes do corpo e são utilizados no metabolismo
celular. Comece fazendo uma revisão das discussões da etapa anterior, em
que os alunos descreveram o caminho percorrido pelo bolo alimentar no interior
do sistema digestório. Questione sobre o que acontece com o alimento logo
quando ele é colocado na boca. Verifique se os estudantes conseguem chegar
à conclusão de que a digestão começa com a mastigação, pois é na boca que
os alimentos são triturados e misturados com a saliva. Em seguida, informe
que eles realizarão um experimento que vai ajudar a compreender a
importância da mastigação para uma boa digestão. Divida os alunos em
grupos. Distribua dois copos de água e dois comprimidos efervescentes para
cada grupo. Um comprimido será tirado da embalagem e colocado inteiro no
copo. O outro será triturado dentro da embalagem. Peça que os alunos
coloquem, ao mesmo tempo, um comprimido em cada copo e que observem
atentamente o que acontece: a reação química é mais rápida com o
comprimido triturado. Ou seja, quanto maior a superfície de contato entre os
reagentes de uma reação química, maior é a velocidade dessa reação. Deixe
os alunos refletirem sobre o que estão observando, pois é importante que
estabeleçam uma relação entre o que veem no experimento e o que acontece
com os alimentos na boca (a mastigação tritura os alimentos, aumentando a
superfície de contato entre os fragmentos e as secreções digestivas e
facilitando as reações químicas da digestão). O comprimido fragmentado
representa o alimento bem mastigado. O comprimido inteiro representa o
alimento pouco mastigado. Assim, a digestão química dos alimentos bem
mastigados é mais veloz, favorecendo uma melhor absorção dos nutrientes
pelo organismo. Peça que as crianças discutam o experimento com os
companheiros de grupo e que redijam um texto com suas observações, que
serão retomadas na etapa seguinte.
3ª etapa
Em grupo, os alunos irão rever os resultados do experimento e retomar as
relações que fizeram com o processo de digestão e absorção de nutrientes.
Volte ao cartaz da 1ª etapa e verifique se eles reconstruíram algum conceito
depois das atividades realizadas. Peça que discutam sobre os processos
digestivos mecânicos (que começam na boca, com a mastigação) e químicos
(que também têm início na boca e são realizados por enzimas digestivas).
Estabeleça um tempo para essa atividade. Ao final, eles deverão ter produzido
um texto com as suas conclusões sobre os dois processos. Diga que esse
texto não precisa ser resumido, pois a ideia é que seja um registro o mais
completo possível. Em seguida, solicite que um representante de cada grupo
exponha o que foi discutido. À medida que os alunos forem se apresentando,
as informações de um grupo poderão complementar o registro feito pelas
demais equipes de outro. Se achar necessário, faça mais alguns cartazes com
as conclusões da classe e deixe-os expostos.
Avaliação
Peça que os estudantes escolham um alimento de sua preferência (biscoito,
pizza, sanduíche, arroz com feijão etc.) para contar a história da sua digestão.
Você pode sugerir um título ("A História do Biscoito que Eu Comi", por
exemplo) e solicitar que eles descrevam o trajeto percorrido no sistema
digestório e os processos mecânicos e químicos envolvidos na digestão. A
redação deve ser individual. Ao analisar as produções, verifique o que cada
aluno aprendeu e identifique os pontos que precisem ser retomados. Avalie
também a participação das crianças nas atividades em grupo e seu
envolvimento nas discussões em sala.
Flexibilização
O trabalho desta sequência com alunos com deficiência intelectual tem mais
três objetivos: Identificar o caminho que os alimentos percorrem no nosso
corpo depois de ingeridos, nomear alguns órgãos que compõem esse sistema
digestório e relatar um experimento observável.
Na primeira etapa, incentive o aluno com deficiência intelectual a participar da
discussão nos momentos iniciais de nomeação dos órgãos. Quando for tratar
de conceitos mais complexos, peça que ele faça como registro uma cópia do
esquema desenhado no cartaz.
Na segunda etapa, coloque o estudante em um grupo menor (pode ser um trio,
por exemplo) e formado pelos colegas mais colaborativos. Faça intervenções
quanto ao comportamento mais adequado e à participação que se espera dele.
Na terceira etapa, o aluno com deficiência pode trabalhar sozinho ou em dupla.
Oriente-o a produzir um texto que relate o experimento com foco na diferença
entre a reação dos dois comprimidos na água.
Na avaliação, peça que o aluno desenhe o sistema digestório, com todos os
seus órgãos, e nomeie cada um deles em seguida.
Deficiências
Intelectual