Вы находитесь на странице: 1из 8

2º MÓDULO DE FORMAÇÃO – PNAIC 2015

O Segundo módulo de formação do PNAIC (Pacto Nacional pela


Alfabetização na Idade Certa) aconteceu nos dias 22, 29 e 30 do mês de setembro,
e 08 do mês de outubro. Os encontros aconteceram na Escola Estadual Nossa
Senhora de Guadalupe em Lagoa da Prata – MG, tendo iniciado as atividades às 18
horas e finalizando às 22 horas.

A turma é composta pelas professoras alfabetizadoras das escolas estaduais


Helena Aparecida – Educação Especial, José Teotônio de Castro e Dona Tilosa
sendo a formadora de estudos a analista Rosilene Azevedo.

Foi escolhida pelo grupo uma atividade que tem como objetivo refletir sobre
os conceitos de “criança” e “infância” e sua pluralidade, compreendendo-os
enquanto produtos das relações socioculturais.

A formadora do pacto Rosilene Azevedo iniciou a atividade distribuindo fichas


e pedindo que cada um voltasse à sua infância e refletisse sobre: Infância tem cor
de....., Infância tem música de......, Infância tem passeio de...., Infância tem birra
de......, Infância tem sabor de....., dentre outras.

A atividade visa remeter todas as alunas às lembranças de suas infâncias, e


observar as diferentes infâncias vividas no grupo. Cada aluna completou sua frase e
leu para o grupo descrevendo momentos de sua infância.

Após a apresentação Rosilene falou sobre a importância da infância na


construção do adulto, e a importância do brincar para o desenvolvimento da criança.
Assistimos um vídeo relatando sobre a mortalidade infantil na idade média, a
reinvenção da infância. Alguns relatos de crianças falando da sua brincadeira
favorita. No vídeo também foi apresentado a definição de criança no dicionário e
relatos de trabalho infantil. As crianças falaram sobre seus sonhos para o futuro.
Algumas crianças relataram que praticam esportes, frequentam escolas, cursam
Inglês, e que isto é muito importante para uma infância saudável.

Para concluir as atividades foram feitos comentários orais sobre as


diferentes culturas e a falta de condições sociais e econômicas para oferecer às
crianças uma infância digna. Para que todos tenham os direitos garantidos na
Constituição Federal, fizemos as abordagens abaixo:

- O que é ser criança?

- O que significa Infância?

- A infância e crianças são sinônimos?

De acordo com as autoras do texto Avanzini e Gomes( 2015,p.9)

A infância é uma construção sócio-historica, ou seja, a infância é


produzida pelo conjunto da sociedade a partir de ideias, práticas e valores,
que se referem, sobretudo, às crianças, sendo que esses elementos são
estabelecidos, difundidos e reproduzidos social e culturalmente. Infância
não é natural, mas um fato social, ou seja, é uma construção coletiva que
assume uma forma, tem um sentido e um conteúdo, os quais são
estabelecidos a partir das formas de agir, pensar e/ou sentir de uma
coletividade.

Em seguida a turma foi dividida em seis grupos, fizemos a leitura do texto “


Concepção de criança, Infância e Educação”. O grupo foi convidado a produzir
um cartaz e apresentar as reflexões que o texto aponta a respeito da criança e suas
infâncias a partir:

- Compreensão histórica da infância;

- Concepção histórica de criança má, imanente, inocente, inconsciente.

- Ótica sociológica;

- Campo da psicologia,

- Plano pedagógico;

- Campo da psicanalise.

A turma reviveu a infância, lembrou de brincadeiras de criança e do tempo de


escola. Com a leitura do texto tivemos um embasamento teórico e prático sobre o
tema.
Na sala de aula aplicamos uma sequência didática com o tema “Brinquedos e
Brincadeiras”. O objetivo foi explorar a importância do brincar na infância. Durante as
atividades vivenciamos brincadeiras antigas, realizamos pesquisa com a família e
confeccionamos brinquedos reciclados.
Referência Bibliográfica:

 BRASIL, Ministério da Educação. Pacto Nacional Pela Alfabetização na


Idade Certa. Caderno de Apresentação, Brasília: MEC/SEB, 2015.
 BRASIL, Ministério da Educação. Pacto Nacional Pela Alfabetização na
Idade Certa. Caderno 2, Brasília: MEC/SEB, 2015
Relato de uma Sequência Didática desenvolvida em sala de aula
valorizando a Infância “ Brinquedos e Brincadeiras”

A Sequência didática, com o tema “Brinquedos e Brincadeiras” foi realizada


no período de 01 a 09 de outubro de 2015, na escola estadual Helena Aparecida –
Educação Especial em Lagoa da Prata – MG. A mesma foi aplicada pelas
professoras, Dalyla Arantes Silva, Letícia Santos Costa e Maria Ângela da Rocha,
nas turmas de 2º e 3ºs anos do ensino fundamental, sendo estas turmas compostas
por 30 alunos, em idades variadas de 8 a 10 anos. Sendo 18 meninos e 12 meninas.

A partir do estudo do texto “ Concepção de Criança, infância e educação”,


realizada no 2º módulo de formação do PNAIC, vimos a importância de uma infância
bem vivida, e o quanto brincar é necessário para o desenvolvimento da criança.

Diante disso, nos sentimos motivadas a trabalhar o tema “ Brinquedos e


Brincadeiras”, levando as crianças as crianças a construírem seus próprios
brinquedos, interagindo com colegas e familiares nas brincadeiras e desenvolvendo
valores importantes na formação do ser humano.

A proposta teve por objetivos:

- Resgatar as brincadeiras que estão esquecidas e fazem parte da nossa cultura.

- Reviver e elaborar brinquedos realizando brincadeiras que dizem muito sobre o


tempo, a cultura e as características de cada lugar.

- Reconhecer a importância dos brinquedos e brincadeiras, como elementos da


cultura local.

- Promover a socialização e interação efetiva entre a criança e a família.

Para iniciar, os alunos foram organizados em uma roda de aprendizagem, os


professores pediram para que cada aluno falasse do brinquedo ou brincadeira que
mais gostam. Em seguida foi passado uma caixa surpresa, a professora disse: Aqui
tem uma caixa de brinquedos. Quais os brinquedos vocês acham que tem dentro
desta caixa? As crianças tentaram adivinhar, disseram atributos dos brinquedos.
Observaram o peso da caixa, o tamanho, se os brinquedos fazem barulho, se são
muitos ou poucos brinquedos.

Três alunos foram escolhidos para abrir a caixa, foram tirando os brinquedos e
os colegas foram nomeando, em seguida a professora foi listando o nome dos
brinquedos encontrados na caixa em um cartaz. Fizemos no final a leitura coletiva
do texto.

Foi enviado uma pesquisa para os alunos realizarem com sua família: Quais
brinquedos ou brincadeiras minha família conhece que hoje não se brinca mais? ”
Escreva, desenhe e pinte com sua família.

No dia seguinte os alunos foram agrupados em roda novamente, fizemos a


leitura das pesquisas dos alunos, escolhemos três brincadeiras e executamos com
os alunos: passar anel, bambolê e morto-vivo. Distribuímos folders de uma loja da
cidade com propagandas de vários brinquedos, cada aluno escolheu três brinquedos
atuais, recortou, colou no caderno e escreveu o nome.

Pedimos que os alunos trouxessem de casa no dia seguinte, meias velhas,


garrafas pet, revistas, jornais, potes de iogurte, tampinhas de refrigerante.
Confeccionamos vários brinquedos reciclados: peteca, bilboquê, telefone sem fio,
palhacinho de tampinhas, bola de meia, vai e vem.

Em seguida, montamos um cantinho na escola com apresentação dos


brinquedos confeccionados e apresentamos outros, como: pião, bolinha de gude,
bambolê, avião de madeira, bonecas de pano.

No dia seguinte para encerrar a sequência didática, pintamos com os alunos


uma “amarelinha”, exploramos os numerais de 1 a 10, a motricidade ampla, o
equilíbrio e a lateralidade.

O trabalho foi muito prazeroso, uma vez que foi desenvolvido de maneira
lúdica, e com um tema de muito interesse das crianças. Conseguimos incentivar os
alunos a vivência de valores como: cooperação, respeito, justiça, solidariedade e
autoestima.
Referência Bibliográfica:













Referência Bibliográfica:

 BRASIL, Ministério da Educação. Pacto Nacional Pela Alfabetização na


Idade Certa. Caderno 2, Brasília: MEC/SEB, 2015.