Вы находитесь на странице: 1из 14

Como realizar a análise e gerenciamento

de riscos de segurança do trabalho


Índice
Introdução 03
Como realizar a gestão de riscos? 12

Cursos Online em Segurança do Trabalho - www. Inbep.com.br


Introdução
O que é uma análise de riscos?

A análise de riscos é um estudo técnico que visa


identificar e analisar os possíveis riscos presentes no
ambiente de trabalho, considerando o meio ambiente e
presença de terceiros.

O gerenciamento de riscos visa a proteção dos recursos


humanos, materiais, ambientais e financeiros de uma
empresa, quer através da eliminação ou redução de
seus riscos, quer através do financiamento dos riscos
remanecentes, conforme seja economicamente mais
viável.

3
Conceitos básicos
Para entender melhor sobre este assunto, vamos explicar agora alguns conceitos básicos segundo CICCO e Fantazzini:

Perigo: Uma ou mais condições de uma variável com um potencial necessário para causar danos. Estes danos podem ser
entendidos como lesões pesosas, danos a equipamentos ou estruturas, perda de material em processo ou redução da
capacidade de desempenho de uma tarefa pré-determinada.

Risco: Expressa uma possibilidade de possíveis danos dentro de um período expecífico de tempo ou número de ciclos
operacionais. Podendo ser indicado pela probabilidade de um acidente multiplicada pelo dano em cruzeiros, vidas ou
unidades operacionais. O risco pode significar ainda a incerteza quanto á ocorrência de um determinado evento
(acidente) e a chance de perda ou perdas que uma empresa pode sofrer por causa de um acidente ou série de acidentes.

4
Quem pode realizar a análise de risco?

Não existe nenhum regulamento que especifique quem deve realizar a análise e a gestão de riscos. Porém, é
importante lembrar que para realização da análise, o profissional deve ter conhecimento suficiente de segurança de
trabalho, mas sobretudo sobre o ambiente de trabalho da empresa.

Qual a importância da análise de riscos?

A gestão e a análise dos riscos é um fator primordial para o sucesso da gestão da saúde e segurança do trabalho de uma
empresa, pois é a partir dela que a instituição sabe identificar onde deve-se concentrar maior esforço e realizar as
medidas preventivas necessárias para prevenir acidentes.

O benefício? A redução de acidentes significa redução de custos para as empresas e ainda assim, proporciona segurança
a todos os trabalhadores, fazendo do ambiente comporativo saudável e seguro.

Além disso, a análise de riscos ajuda na elaboração de programas e


documentos de segurança do trabalho, como: PCMSO, PPRA, EPI, PCA etc.

5
Quando a gestão de riscos deve ser abordada?

A gestão de riscos é um trabalho que deve ser abordado sempre quando:

• É iniciado um novo negócio ou a compra de um negócio;


• Há mudança das práticas de trabalho, procedimentos ou o ambiente de trabalho;
• Na compra de equipamentos novos ou usados ​ou a utilização de novas substâncias;
• Há um planejamento para melhorar a produtividade ou reduzir custos;
• Quando novas informações sobre os riscos no local de trabalho se torna disponível;
• Deve-se responder a incidentes no local de trabalho (mesmo que tenham causado nenhum dano);
• Deve-se responder às preocupações levantadas pelos trabalhadores, representantes de saúde e segurança ou a outros
envolvidos no ambiente de trabalho.

6
O que envolve a gestão de riscos?

Uma gestão de riscos efetiva começa com o


comprometimento com a saúde e segurança do
trabalho por aqueles que estarão envolvidos nela, seja a
alta hierarquia (diretores e gestores) como também os
colaboradores. Já falamos nesse assunto no E-book:
“Como incentivar a participação dos colaboradores com
a segurança do trabalho”, que você pode baixar aqui
quando quiser. São exemplos como estes que ajudam a
demonstrar comprometimento por parte das empresas:

• Demonstrar interesse e envolvimento com a


segurança do trabalho;
• Investir tempo e dinheiro em questões de
segurança*;
• Garantir que responsabilidades de saúde e segurança
estejam claras para todos.

*Atualmente, os cursos online em segurança do


trabalho possibilitam a redução tanto do custo, quanto
do tempo de treinamento. A INBEP oferece cursos
online referentes ás NR’s, para conferir acesse:
http://inbep.com.br/cursos/. 7
Capítulo 1

Como realizar a
Gestão de riscos?
Para realizar a gestão dos riscos podemos utilizar o ciclo PDCA, este ciclo é aplicado principalmente nas normas de
sistema de gestão e pode ser utilizado em qualquer organização de forma a garantir o sucesso nos negócios,
independente da área ou departamento.

Compromisso com a
segurança

Plan Do Check Act


(planejar) (Executar) (Verificar) (Agir)

• Identificar os riscos • Eliminar ou • Monitorar as • Revisar e otimizar


minimizar os riscos medidas de controle

Agora vamos explicar melhor cada passo da gestão de riscos demonstrada no ciclo PDCA acima:

1. Identificar os riscos

Identificar riscos no ambiente de trabalho consiste em analisar as atividades e situações que podem potencialmente
causar danos ás pessoas. Riscos geralmente aparecem nos seguintes aspectos de trabalho e de interação com:

9
• Ambiente físico de trabalho
• Equipamentos, materiais e substâncias utilizadas;
• Atividades de trabalho e como são realizadas;

Para identificar estes tipos de riscos é de extrema importância primeiramente conhecer o ambiente de trabalho e todos
os agentes envolvidos. Converse com os trabalhadores e pessoas que têm relação com este ambiente, afinal, eles
trabalham diariamente com os riscos e podem identificar mais facilmente. Além disso, fique atento ás questões
relacionadas á saúde dos trabalhadores, pode existir alguém com uma condição de saúde expecífica que possa estar mais
vulnerável a algum risco.

Inicialmente foque nos riscos que podem ocasionar acidentes graves e de grande proporção, mas não se esqueça dos
riscos menos agravantes, eles também são importantes!

2. Elimizar ou minimizar os riscos

Nesta etapa é realizada a avaliação dos riscos e as possíveis medidas preventivas para eliminar ou minimizar os riscos. A
análise de risco auxilia a determinar:

• A gravidade do risco;
• Quais medidas de controle são eficazes;
• Quais ações você deve realizar para controlar o risco;
• Qual a urgência da ação a ser tomada.

10
As medidas de controle são usadas quando um risco não pode ser eliminado, mas sim minizado, dessa forma você deve
consultar os trabalhadores e seus representantes os quais serão diretamente afetados por essa decisão. Busque também
alguém qualificado para determinar as medidas de controle, consulte as normas regulamentadoras e guias de segurança
e não deixe de comunicar todas as medidas de segurança escolhidas aos trabalhadores, em uma linguagem simples e
objetiva, impossibilitando qualquer falta de esclarecimento.

3. Monitorar as medidas de controle

Após identificadas as medidas de controle é hora de monitora-las, isso porque você deverá analisar se realmente elas
estão apresentando o resultado esperado. Existem várias formas de monitorar as medidas de controle, sendo algumas
delas:

• Inpeções de segurança e observações;


• Reuniões e buscar opiniões dos colaboradores;
• Checklists e audições.

Lembre-se que uma boa gestão de saúde e segurança é aquela que sai do
papel e cumpre o controle efetivo dos riscos.

11
4. Revisar e otimizar se necessário
Nesta etapa a análise de risco deve ser revisada a fim de identificar qualquer novo risco que pode vir a aparecer. Além
disso, a revisão ajuda a reavaliar a forma que você identifica, avalia e controla todos os riscos e se existe algum ítem que
deve ser otimizado, quando por exemplo:

• As medidas de controle não estão sendo efetivas para controlar o risco;


• Quando são realizadas mudanças e outros riscos poderão ser identificados;
• Quando surgem novos riscos não identificados anteriormente.

Os benefícios da documentação da gestão de riscos

É importante que os processos de cada etapa sejam documentados e estejam disponíveis para todos que precisem
consultar o processo. Entre os benefícios da documentação:

• Possibilidade de demonstrar como as decisões sobre o controle dos riscos estão sendo realizadas;
• Auxilio na identificação de treinamentos necessários;
• Prepara a base de procedimentos de segurança no trabalho;
• Demonstra a todos o comprometimento da empresa com a saúde e segurança do trabalho;
• Ajuda na comprovação de procedimentos de segurança em situações legais.

Como dito anteriormente, uma documentação bem elaborada não garante o sucesso da gestão da saúde e segurança da
empresa e sim da conduta em relação a ela.

12
Prevenindo riscos com treinamentos de segurança

Quando falamos de segurança do trabalho e riscos, não podemos deixar de lembrar das normas regulamentadoras, essas
são um conjunto de requisitos e procedimentos relativos à segurança e medicina do trabalho, de observância obrigatória
às empresas privadas, públicas e órgãos do governo que possuam empregados regidos pela Consolidação das Leis do
Trabalho – CLT. As normas regulamentadoras ajudam empresas a estarem de acordo com as exigências do MTE e
também a prevenir acidentes de trabalho, isso porque as normas reunem as melhores práticas para preservar a
integridade do colaborador.

A INBEP tendo conhecimento da obrigatoriedade das normas, oferece para você e sua empresa capacitações com
certificações das mesmas para que estejam de acordo com as exigências do Ministério do Trabalho. Aproveite e cadastre
sua empresa para conhecer todos os benefícios!

Cadastre sua empresa


A INBEP é uma instituição constituída em
2012, com objetivo de melhorar a
qualidade da mão de obra brasileira por
meio da capacitação profissional. Com
foco em Saúde, Meio Ambiente e
Segurança do Trabalho utilizamos uma
plataforma online própria capaz de
atender a diversas indústrias em todo o
Brasil.

Com mais de 11.000 alunos, já


atendemos mais de 600 empresas
preocupadas em garantir a qualidade do
treinamento e prevenir riscos a partir das
resultados gerados nos treinamentos.

Para conhecer os a plataforma e os


cursos oferecidos pela INBEP acesse:
www.inbep.com.br/cursos