Вы находитесь на странице: 1из 3
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIAS ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO CURSO:

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIAS ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO CURSO: GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA MECÂNICA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE ENGENHARIAS ELÉTRICA, MECÂNICA E DE COMPUTAÇÃO CURSO:

PLANO DE ENSINO

1) DISCIPLINA

Pré-requisitos

 

ACÚSTICA BÁSICA

-

 

Ano / Semestre letivo

Carga Horária

 

2016/1

64 Horas 4 Horas/Semanais

Professor

Marlipe Garcia Fagundes Neto

2) EMENTA Conceitos fundamentais do som. Nível logarítmico e espectro sonoro. Mecanismo da audição e processamento
2) EMENTA
Conceitos fundamentais do som. Nível logarítmico e espectro sonoro. Mecanismo da audição e processamento do som
pelo sistema auditivo. Reação dos seres humanos ao som. Fundamentos e instrumentos de medições acústicas.
Grandezas, critérios, normas e legislações para avaliação do ruído. Fontes sonoras. Propagação sonora ao ar livre e
ruído ambiental. Ruído em recintos. O controle do ruído.
3) OBJETIVOS
Conhecer os fundamentos, definições e equações básicas da acústica; Realizar medições e caracterizar um ambiente
do ponto de vista acústico; Conhecer os principais mecanismos de transmissão e de dissipação da energia sonora;
Conhecer os fundamentos de acústica de salas; Conhecer e qualificar as principais fontes de ruído de máquinas; Ter
condições de acompanhar, realizar um projeto para controle de ruído.

4) CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

 

AULAS

  • A) Apresentação da Disciplina A.1. Objetivo geral da disciplina A.2. Bibliografia consultada A.3. Sistema de avaliação A.4. Introdução e conceitos gerais

 
  • 2 h

  • B) Ondas Acústicas B.1 As ondas de pressão sonora B.2 Definições básicas (o decibel, NPS, NWS) B.3 Equação da onda plana B.4 Solução harmônica da equação da onda plana B.5 Velocidade de som no fluído B.6 Densidade acústica específica B.7 Intensidade acústica B.8 Impedância acústica específica B.9 Equação geral da onda B.10 Diretividade de fonte

 
  • 6 h

  • C) Efeitos do Ruído no Homem C.1 O ouvido humano C.2 Mecanismo da audição C.3 Ruído e perda da audição C.4 Escalas, curvas e critérios para avaliação do ruído Laboratório 1: Medidor de pressão sonora, características técnicas, sistemas de operação, filtros, ponderação e medição

 
  • 6 h

  • D) Instrumentação para Medição e Análise de Ruído D.1 Sinais de ruído e vibrações D.2 Instrumentos para medição de ruído

 
  • 6 h

  • E) Fenômeno da Transmissão E.1 Onda sonora plana com incidência normal de um fluído para outro E.2 Reflexão na superfície de um sólido E.3 O tubo de impedância E.4 Transmissão através de três meios E.5 Transmissão através de um fluido para outro Laboratório 2: Ruído de transito

 
  • 6 h

1

  • F) Isolamento de Ruído F.1 Transmissão através de dois meios F.2 Perda de transmissão de paredes simples e duplas F.3 Efeito de aberturas F.4 Paredes compostas F.5 Medição de perda de transmissão F.6 Atenuação de ruído com a distância e efeitos diversos F.7 Barreiras Laboratório 3: Ruído em edificações Identificação de falhas de projetos em edificações

  • 8 h

  • G) Materiais e Silenciadores para Absorção de Ruído G.1 Materiais de absorção acústica G.2 Medição do coeficiente de absorção acústica G.3 Silenciadores resistivos e reativos

  • 8 h

  • H) Acústica de Ambientes Fechados H.1 Crescimento e decaimento da intensidade acústica H.2 Determinação da potência sonora H.3 Redução de ruído por absorção H.4 Frequências características e densidade modal H.5 Uso de material absorvente para redução de ruído em salas H.6 Sala retangular com paredes absorventes Laboratório 4: Identificação de fontes sonoras

  • 8 h

  • I) Filtros e Ressonadores Acústicos I.1 Propagação e reflexão de ondas sonoras em dutos I.2 Teoria geral de abertura lateral em dutos I.3 O ressonador de Helmholtz I.4 Câmaras de expansão I.5 Absorção de ruído em baixas frequências Laboratório 5: Uso do tubo de impedância acústica

  • 8 h

  • J) Ruído de Máquinas J.1 Ruído dos ventiladores e exaustores J.2 Ruído dos motores elétricos J.3 Ruído de válvulas J.4 Ruído dos compressores J.5 Ruído de motores diesel J.6 Outras fontes Laboratório 6: Mapeamento acústico

  • 6 h

5) CRONOGRAMA Semana 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13
5) CRONOGRAMA
Semana
1
2
3
4
5 6
7 8
9 10
11 12
13 14
15 16
A
X
B
X
X
C
X X
D
X
X
E
X X
F
X
X
X
G
X
X X
H
X
X
X
I
X
X X
J
X
X
6) PROCEDIMENTOS DE ENSINO
Aulas expositivas empregando microcomputador, data-show e quadro negro;
Aulas práticas com visita ao laboratório de acústica, além de visitas de campo

7) RECURSOS

 

Recurso de áudio visual e quadro negro.

 
 
 

8) BIBLIOGRAFIA

 

BÁSICA:

 

BISTAFA, S. R. Acústica Aplicada ao Controle do Ruído. 2 Ed. São Pulo: Edgard Blucher. 2011

GERGES, S. N. Y. Ruído: Fundamentos e Controle. 2 Ed. Florianópolis: NR Editora. 2000

KINSLER, L. E., FREY, A. R., COPPENS, A. B., SANDERS, J. V., Fundamentals of Acoustics, 4 Ed.

2

 

John Wiley & Sons, 1999.

COMPLEMENTAR:

BERANEK, L. L.; VÉR, I. L. Noise and Vibration Control Engineering: Principles and Applications. 2

Ed. United States: John Wiley & Sons. 2005.

BENDAT, J. S.; PIERSOL, A. G. Random Data: Analysis and Measurement Procedures. 4 Ed. United

States: John Wiley & Sons. 2010.

BIES, D.; HANSEN, C. Engineering Noise Control -Theory and Practice. 4 Ed. United States: Editora

Taylor e Francis. 2009.

MUNJAL; M. L. Acoustics of Ducts and Mufflers With Application to Exhaust and Ventilation System

Design. 1 Ed. United States: John Wiley & Sons. 1987.

CROCKER, M. J. Handbook of Noise and Vibration Control. 1 Ed. United States: John Wiley & Sons.

2007.

9) AVALIAÇÃO

Para verificar se o aluno obteve as competências mínimas necessárias serão aplicados 6 relatórios, 2 listas e um projeto final. A nota final (NF) do aluno será dada por:

NF =

(

)

(

)

onde, Relatórios e listas corresponde a média aritmética dos relatórios e listas

Obs.: A aprovação fica condicionada a média e frequência mínimas estabelecida no RGCG da Universidade Federal de Goiás vigente no período.

10) ORIENTAÇÕES GERAIS

As aulas são presenciais. Tolerância de cinco minutos após o horário oficial de início das aulas para acesso

pelos discentes.

O professore pode ser encontrado na sala E04 no horário de atendimento aos alunos.

Horário de Atendimento ao aluno estará pregado na porta da sala E04.

As dúvidas e sugestões são resolvidas, apenas, na sala de aula, ou no horário de atendimento dos alunos na

sala E04.

Avisos, notas, listas, etc, serão enviadas por e-mail ou “nuvem eletrônica” e fica a cargo do aluno a

responsabilidade por manter-se atualizado.

Avaliações entregues atrasadas serão consideradas nulas.

A vista de avaliação será realizada na sala E04 e deverá ser feita no máximo 5 dias úteis após a correção.

Avaliações de segunda chamada: somente com requerimento na secretaria. E serão aceitos apenas por

motivos previstos no RGCG.

Caso o aluno não concorde com a correção da avaliação, pode pedir revisão junto à coordenação do curso em

no máximo 5 dias a partir da vista das avaliações.

Qualquer parte das avaliações que estiverem idênticas as de outro é considerado contravenção e ambos serão

anulados, ou seja, tanto a avaliação que foi copiada, quanto a que deixou ser copiada serão anuladas.

11) APROVAÇÃO

PROFESSOR:

em ____

/

/

___

 

_____

CONSELHO DIRETOR:

/

em ___

/

___

______

3