Вы находитесь на странице: 1из 1

CONCURSO FORMAL (art. 70 cp.

)
Quando a agente, com uma conduta (ação ou omissão) comete dois
ou mais crimes idênticos ou não.
Ou mesma conduta em diversos
atos (ação única desdobrada)
Ex. assalto a ônibus, subtração de vários
pertences de passageiros distintos

HOMOGÊNEO Os crimes são da mesma espécie

HETEROGÊNEO Os crimes são de espécie diferente

Agente provoca dois ou mais resultados, mas


PRÓPRIO ou PERFEITO
não tem intenção em relação a cada crime.

IMPRÓPRIO ou IMPERFEITO Agente provoca dois ou mais resultados e age


com desígnios autônomos, ou seja, tem intenção
em cada resultado

Como aplicar a pena?


1º - Aplicação da pena no concurso formal perfeito
Sistema adotado: exasperação
Ou seja,
penas idênticas = aplica-se uma só pena.
penas diferentes = aplica-se a maior, aumentada de 1/6
até a metade (entendimento STJ – HC 159.599)

Observação: O sistema de exasperação não pode ser prejudicial ao réu, se nesse caso o for, aplica-se o
cúmulo das penas disposto no art. 69 do cp. (Art. 70, p.u. do código penal)

2º - Aplicação da pena no concurso formal imperfeito


Sistema adotado: cúmulo material

Ou seja,
O agente age com desígnios autônomos e portanto tem a
intenção em cada resultado, logo, o legislador entendeu que
não merece o concurso formal, por tal motivo as penas são
somadas.
Exemplo de Basileu Garcia citado por NUCCI:
Quando o agente enfileira várias pessoas e com um único tiro
consegue matar várias ao mesmo tempo.