Вы находитесь на странице: 1из 3

ESCRAVAS SEXUAIS PELO MUNDO

O SONHO QUE VIRA PESADELO


Este assunto (escravidão) é tão vasto, que serão necessários vários posts para se

esmiuçar um pouco sobre isso. Embora muita gente pense que escravidão é coisa dos

tempos antigos, ou que, no caso do Brasil, é coisa do século retrasado, a verdade é que a

coisa é muito mais séria do que se pensa. Pensamos que está tudo bem, porque grande

parte da informação que é liberada (ou deveria ser liberada) sobre o assunto, é omitida ou

sonegada, ou no mínimo manipulada para parecer menos impactante.

Falsas promessas de empregoA escravidão

sexual (escravas sexuais) é um fenômeno cuja

ocorrência está presente no mundo inteiro, deixo

aqui alguns links para que o leitor tome

conhecimento de algumas das facetas desse

comércio sórdido (e muitíssimo lucrativo). Você

sabia que existe na Sérvia, um mercado de

mulheres, chamado Mercado Arizona? E deixo

também um vídeo que encontrei por acaso no

YouTube, que não é exatamente sobre esse assunto, mas que tem tudo a ver com o tema.

Não sei se foi intencional por parte do autor, mas esse vídeo é praticamente uma

metáfora da situação por que passam as jovens que são iludidas com falsas promessas de

emprego ou carreira e depois percebem tardiamente que caíram numa armadilha e são

tratadas como mera mercadoria. O vídeo, dá uma ideia aproximada, talvez muito distante

ainda da realidade, de como as meninas são ‘condicionadas’ para depois serem vendidas

no Mercado Arizona e em tantos outros mercados pelo mundo. O diálogo que se passa

entre o montador e a robot, é bem representativo do que acontece com as meninas

quando são ‘sabatinadas’ para depois darem início aos serviços para os quais elas foram

programadas, digo, enganadas. A exigência dos idiomas Alemão, Francês e Japonês, está

diretamente relacionada aos principais países de destino dessa rede de comércio de


escravas sexuais: Alemanha, França e Japão. Talvez tenha sido isso mesmo que o autor

quis transmitir, nas ‘entrelinhas’, uma vez que o problema é bem conhecido, mas muito

difícil de ser equacionado, pois envolve redes poderosíssimas de tráfico mantidas por

personagens muitíssimo influentes, cujo poder se estende por vários países.

Foto: No Mercado Arizona, as jovens que foram previamente aliciadas, iludidas e

raptadas, são expostas como mercadoria, totalmente nuas para serem apalpadas,

apertadas, examinadas… e compradas!

Uma rede influente e poderosa


Na realidade a coisa é bem pior: as meninas são expostas completamente nuas e cada

comprador, apalpa, aperta, passa a mão aqui e ali (e lá também), para ver se a

‘mercadoria’ é boa e se trará muitos lucros. E você, provavelmente horrorizado neste

momento, pensa que isso só acontece por lá? Engana-se. Aqui mesmo no Brasil, há

milhares de pontos de tráfico de escravas sexuais nas rodovias federais, e estaduais. E

não é preciso dizer que por trás dessa rede há pessoas influentes e que lucram muito com

isso. Mas para que um mercado exista, é necessário haver demanda pelo produto ou

serviço, ou seja, pessoas que compram as ‘mercadorias’ ou utilizam os ‘serviços’. Então,

como você pode ver, a coisa é muito séria e de solução muito difícil.

Foto: As jovens Ucranianas, Albanesas e Russas, são enganadas com falsas promessas de

emprego e depois vendidas para redes de prostituição.

Abaixo da barbárieAs imagens que coloquei neste

post são incapazes de transmitir ao leitor, sequer um

pingo da tragédia que isso representa para nós como

seres humanos e como espécie no planeta.

Foto: Cada menina teria uma vida, teria um sonho… jamais deveriam se tornar escravas,

terem suas vidas roubadas, e seus sonhos tornarem-se seus maiores pesadelos…
Povos que não respeitam a mulher, encontram-se, na escala evolutiva,

abaixo da barbárie

Nota do autor: Sempre que reviso ou

acrescento algo a este artigo, eu me sinto

envergonhado de ser habitante deste planeta e

saber que esse tipo de coisa acontece

diariamente com nossas jovens

meninas, nossas irmãs, que mais adiante serão

nossas mulheres, nossas mães, nossas avós.

Que tipos de bárbaros são capazes de

escravizar e até mesmo matar uma mulher, se todos nascemos de uma mulher?