Вы находитесь на странице: 1из 9

GGE RESPONDE ‐ VESTIBULAR – ITA 2009 (MATEMÁTICA)  

MATEMÁTICA - 11/12/2008
Notações
2
N = {1, 2, 3, ...} i : unidade imaginária: i = - 1
R: conjunto dos números reais ⏐z ⏐ :Módulo do número z ∈ C
C: conjunto dos números complexos Rez :parte real do número z ∈ C
[a, b] = {x ∈ R; a ≤ x ≤ b} Imz : parte imaginária do número z ∈ C
(a + ∞) = ]a + ∞[ = {x ∈ R; a < x < + ∞} Mmxn(R) : conjunto das matrizes reais m x n
t
A\B = {x ∈ A; x ∉ B} A : transporta da matriz A
C
A : complementar do conjunto A det : determinante da matriz A
P(A): conjunto de todos os subconjuntos do conjunto A
n(A): número de elementos do conjunto finito A
AB :segmento de reta unindo os pontos A e B
trA: soma dos elementos da diagonal principal da matriz quadrada A

Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são cartesianos retangulares.

01. Sejam A e B subconjuntos do conjunto universo U = {a, b, c, 03. Seja f:R → R\{0} uma função satisfazendo às condições:
C C C C
e, f, g, g}. Sabendo que (B ∪ A) = {f, g, h}, B ∩ A = {a, b} e A \ f(x + y) = f(x) f(y), para todo x, y ∈ R e f(x) ≠ 1, para todo x ∈ R\{0}
B = {d, e}, então, n(P(A ∩ B)) é igual a Das afirmações:
a) 0 b) 1 c) 2 d) 4 e) 8 I. f pode ser ímpar.
II. f(0) = 1.
Solução: III. f é injetiva.
IV. f não é sobrejetora, pois f(x) > 0 para todo x ∈ R.

é (são) falsa(s) apenas


a) I e III
b) II e III
c) I e IV
d) IV
e) I

Solução:
I. f: R → R\ {0}
f (x+y) = f (x) . f (y)
(i) f pode ser ímpar (falso)
f (0) = f(0) ⋅ f(0) ⇒ f(0) = 1 (f(0) ≠ 0)
1
f(0) = f(x) ⋅ f(-x) se f fosse ímpar
A ∩ B = {c} ⇒ n (P(A ∩ B)) = 2 = 2 f(-x) = -f(x) ; - f² (x) = 1
f²(x) = -1 “absurdo; f(x)∈R”.
Alternativa C
II. f (0) =1. (verdadeiro) vide item (i)
02. Uma empresa possui 1000 carros, sendo uma parte com III. f é injetiva (verdadeiro)
motor a gasolina e o restante com motor “flex” (que funciona com Suponha que f(a) = f(b)
álcool e com gasolina). Numa determinada época, neste conjunto f (a)
f (a − b ) = =1
de 1000 carros, 36% dos carros com motor a gasolina e 36% dos f (b )
carros com motor “flex” sofrem conversão para também funcionar ⇒ a – b = 0 pois f(x) ≠ 1 ∀x ≠ 0
com gás GNV. Sabendo-se que, após esta conversão, 556 dos a=b logo f é injetiva
1000 carros desta empresa são bicombustíveis, pode-se afirmar
IV. f (x) > 0 ∀ x ∈ R (verdadeiro)
que o número de carros tricombustíveis é igual a 2
a) 246 ⎛ x x ⎞ ⎡ ⎛ x ⎞⎤
b) 252 f ( x ) = f ⎜⎜ + ⎟⎟ = ⎢f ⎜⎜ ⎟⎟⎥ > 0
⎝ 2 2 ⎠ ⎣ ⎝ 2 ⎠⎦
c) 260  
d) 268 Alternativa E
e) 284
π π
Solução: 04. Se α = cos e b = sen , então, o número complexo
5 5
Sejam x o número de carros de gasolina e (1000 – x) o número de 54
⎛ π π⎞
carros flex. ⎜⎜ cos + i sen ⎟⎟ é igual a:
⎝ 5 5⎠
Dos x carros a gasolina → 0,36x viram bicombustíveis.
Dos (1000 – x) carros “flex” → 0,36 (1000 – x) viram a) a + bi
tricombustíveis. b) −a + bi
Portanto dos (1000 – x) carros “flex” 0,64x são bicombustíveis.
Deste modo temos a seguinte equação ( ) (
c) 1 − 2a2b2 + ab 1 + b2 i )
0,64(1000 – x) + 0,36x = 556 d) a − bi
640 – 0,64x + 0,36x = 556
- 0,28x = 556 – 640 (
e) 1 − 4a2b2 + 2ab 1 − b2 i )
0,28x = 84
X = 300 Solução:
Portanto a fábrica possui 300 carros a gasolina e 700 carros “flex”. π
0,36(700) = 252 carros tricombustíveis. a = cos
5
π
Alternativa B b = sen
5


www.gge.com.br
GGE RESPONDE ‐ VESTIBULAR – ITA 2009 (MATEMÁTICA)  

54 Dividindo a equação
54 ⎛ iπ ⎞ 54 π
⎛ π π⎞ ⎜ ⎟ i ⎛ 54π ⎞ ⎛ 54π ⎞ a 4 a 2 a
⎜ cos + i sen ⎟ = ⎜e 5 ⎟ =e 5 = cos⎜ ⎟ + i sen⎜ ⎟ x − x − a = 0, por .
⎝ 5 5⎠ ⎜ ⎟ ⎝ 5 ⎠ ⎝ 5 ⎠ 2 2 2
⎝ ⎠
⎛ 4π ⎞ ⎛ 4π ⎞ 4π 4π
= cos⎜10 π + ⎟ + i sen⎜10 π + ⎟ = cos + i sen Obtemos que
⎝ 5 ⎠ ⎝ 5 ⎠ 5 5 4 2
x –x –2=0
Δ=9
Temos que
54
⎛ π π⎞ 4π 4π x2 = 2 ⇒ x = ± 2
⎜ cos + i sen ⎟ = cos + i sen 1± 3
⎝ 5 5⎠ 5 5 x2 =
2 x 2 = −1 ⇒ x = ± i

2 + − 2 + | i | + | −i |= 2 + 2 2
b π

5 5 Alternativa E

-a a 06. Considere as funções f(x) = x +2x -2x-1 e g(x)=x -2x+1. A


4 3 2

multiplicidade das raízes não reais da função composta f o g é


igual a
a) 1
b) 2
c) 3
d) 4
e) 5

Solução:
Portanto, 4 3 2
f(x) = x + 2x – 2x – 1 e g(x) = x – 2x + 1
54
⎛ π π⎞ 4 3
Podemos escrever as funções f(x) = x + 2x – 2x – 1 e g(x) = x –
2
⎜ cos + i sen ⎟ = −a + bi
⎝ 5 5⎠ 2x + 1 da seguinte maneira:
4 2
f(x) = (x – 1) + 2x(x – 1)
2 2 2
f(x) = (x – 1)(x + 1) + 2x(x – 1)
Alternativa B 2 2 2 2 3
f(x) = (x – 1)(x + 2x + 1) = (x – 1)(x + 1) = (x – 1)(x + 1)
3
f(x) = (x – 1)(x + 1)
05. O polinômio de grau 4 2
g(x) = (x – 2x + 1) = (x – 1)
2

(a + 2b + c )x 4 + (a + b + c )x3 − (a − b)x2 + (2a − b + c )x + 2(a + c ) . 2 2


fog(x) = f(g(x)) = f[(x – 1) ] = [(x – 1) – 1][(x – 1) + 1]
2 3

Com a, b, c ∈ R, é uma função par. Então, a soma dos módulos 2 2


fog(x) = (x – 2x + 1 – 1)(x – 2x + 1 + 1)
3

de suas raízes é igual a 2 2


fog(x) = (x – 2x)(x – 2x + 2)
3

a) 3 + 3
Portanto a multiplicidade das raízes não reais da equação fog(x) =
b) 2 + 3 3. 0 é igual a três.
c) 2 + 2.
Alternativa C
d) 1+ 2 2.
e) 2 + 2 2. 07. Suponha que os coeficientes reais a e b da equação
4 3 2
x +ax +bx +ax+1=0 são tais que a equação admite solução não
Solução: real r com r ≠ 1 . Das seguintes afirmações:
Polinômio de grau 4. I. A questão admite quatro raízes distintas, sendo todas não
4 3 2
(a + 2b + c)x + (a + b + c)x – (a – b)x + (2a – b + c)x + 2 (a + c) reais.
II. As raízes podem ser duplas.
Com a, b c ∈ R é uma função par. III. Das quatro raízes, duas podem ser reais.

Res: temos que os coeficientes dos monômios de grau ímpar são é(são) verdadeira(s)
iguais a zero, pois o polinômio é uma função par. a) Apenas a I
b) Apenas a II.
Portanto c) Apenas III.
d) Apenas II e III.
⎧ a+b+c = 0
⎨ e) Nenhuma.
⎩2a − b + c = 0
Solução:
Daí
a, b ∈ R
x 4 + ax 3 + bx 2 + ax + 1 = 0
3a a
3 a + 2c = 0 ⇒ c = − e b= São tais que a equação admite solução não real r com |r| ≠ 1.
2 2 4 3 2
Res: A equação x + ax + bx + ax + 1 = 0 é recíproca de 1º
espécie, com coeficientes reais.
4 3 2
Deste modo, o polinômio pode ser escrito da seguinte maneira. Temos que x + ax + bx + ax + 1 = pode ser escrito da seguinte
maneira
a 4 a 2
x − x −a=0 ⎛ 1 ⎞⎛ 1⎞
2 2 x 4 + ax 3 + bx 2 + ax + 1 = ( x − r )( x − r )⎜⎜ x − ⎟⎟⎜⎜ x − ⎟⎟
⎝ r ⎠⎝ r⎠
Obs.: a ≠ 0, pois se a = 0, o polinômio será identicamente nulo, Portanto a única afirmação que é verdadeira é a I.
contradizendo o fato de o polinômio ter grau 4.
Alternativa A


www.gge.com.br
GGE RESPONDE ‐ VESTIBULAR – ITA 2009 (MATEMÁTICA)  

08. Se as soluções da equação algébrica 2x -ax +bx+54=0, com


3 2
Assim, ( AX0 − b)t ( AX0 − b) é mínimo quando x = 0 e y = 1, ou
coeficientes a,b ∈ R, b ≠ 0, formam, numa determinada ordem,
a ⎡0⎤
uma progressão geométrica, então é igual a seja, X0 = ⎢ ⎥
b ⎣1 ⎦
1 1 Alternativa E
a) -3 b) − c) d) 1 e) 3
3 3
10. O sistema
Solução:
⎧a1x + b1y = c1
⎨ , a1, a2,b1, b2, c1, c 2 ∈ ℜ,
⎩a2 x + b2 y = c 2
3 2
2x – ax + bx + 54 = 0, a b ∈ R e b ≠ 0
Com (c1,c2) ≠ (0,0), a1c1 + a2c2 = b1c1 + b2c2 = 0, é
⎛α ⎞ a) determinado
Sejam ⎜⎜ , α, αq ⎟⎟ raízes da equação, formando uma P.G. de b) determinado somente quando c1≠0 e c2≠0
⎝q ⎠
c) determinado somente quando c1≠0 e c2=0 ou c1=0 c2≠0.
razão q. d) impossível.
Usando as relações de Girard, temos que e) indeterminado.
α a
+ α + αq =
q 2 Solução:
α α b
⋅ α + ⋅ αq + α ⋅ αq =
q q 2 a1c1x + b1c1y = c 12
α −54 a 2c 2 x + b 2c 2 y = c 2 2
⋅ α ⋅ αq = ⇒ α 3 = −27; α ∈ R
q 2
(a1c 1 + a 2c 2 )x + (b1c 1 + b 2c 2 )y = c12 + c 2 2
α = −3
Das equações 0 x + 0 y = c 12 + c 2 2
⎧α a ⎛1 ⎞ a ⇒ c1 = c 2 = 0 absurdo
⎪ + α + αq = ⇒ α⎜⎜ + 1 + q ⎟⎟ =
⎪ q 2 ⎝ q ⎠ 2 ∴ sistema é impolssível

⎪ α + αq + ααq = ⇒ α 2 ⎜ + 1 + q ⎞⎟ = b
α α b ⎛ 1
⎪q q 2 ⎜q ⎟ 2
⎩ ⎝ ⎠
Alternativa D

⎛1 ⎞ ⎛1 ⎞
Temos α⎜⎜ α + 1 + q ⎟⎟ ≠ 0 e α 2 ⎜⎜ + 1 + q ⎟⎟ ≠ 0.
⎝q ⎠ ⎝q ⎠ 11. Seja A ∈ M2x2(R) uma matriz simétrica e não nula, cujos
elementos são tais que a11,a12 e a22 formam ,nesta ordem, uma
Dividindo as equações progressão geométrica de razão q ≠ 1 trA = 5a11. Sabendo-se que
o sistema AX = X admite solução não nula X ∈ M2x1(R), pode-se
⎛1 ⎞
α⎜⎜ + 1 + q ⎟⎟ 2
afirmar que a11 + q2 é igual a
⎝q ⎠ =a⇒a= α ⇒a= 1
b α2 b α 101 121 49 25
2⎛ 1 ⎞ b a) . b) . c) 5 d) . e) .
α ⎜⎜ + 1 + q ⎟⎟ 25 25 9 4
⎝q ⎠
a 1
α ∈ R, α = −3. Logo, = − Solução:
b 3
⎛ a aq ⎞
A= ⎜ ⎟
Alternativa B ⎜ aq aq2 ⎟
⎝ ⎠

09. Dados A ∈M3x2(ℜ)é a melhor aproximação quadrática do mas a + aq2 = 5a → q2 = 4 → q = ±2


AX = X → (A − I)X = 0
sistema AX = b quando (AX0 − b)t (AX0 − b) assume menor
a − 1 ±2a
valor possível. Então, dado o sistema =0
± 2a 4a − 1
⎡−1 0 ⎤ ⎡1⎤ 2
⎢ ⎥ ⎡x⎤ ⎢ ⎥ (a - 1)(4a -1) - 4a = 0
⎢ 0 1 ⎥ ⎢ y ⎥ ⎢1⎥, 4a²-5a+1-4a²= 0
⎢⎣ 1 0⎥⎦ ⎣ ⎦ ⎢⎣1⎥⎦ 1
a=
A sua melhor aproximação quadrática é 5
⎡ 1⎤ ⎡1⎤ ⎡−2⎤ ⎡1 ⎤ ⎡0⎤ 1 101
a) ⎢ ⎥ b) ⎢ ⎥ c) ⎢ ⎥ d) ⎢ ⎥ e) ⎢ ⎥ a² + q² = +4=

⎣ ⎦1 1
⎣⎦ ⎣ 0⎦ ⎣0⎦ ⎣1 ⎦ 25 25

Solução: Alternativa A
⎡−1 0⎤ ⎡1⎤
⎢ ⎥ ⎡x ⎤ ⎢⎥ 12. Uma amostra de estrangeiros, em que 18% são proficientes
A = ⎢0 1 ⎥, x0 = ⎢ ⎥, b = ⎢1⎥
⎣ y⎦ em inglês, realizou um exame para classificar a sua proficiência
⎢⎣1 0 ⎥⎦ ⎢⎣1⎥⎦ nesta língua. Dos estrangeiros que são proficientes em inglês,
75% foram classificados como proficientes. Entre os não
⎡− x - 1⎤ proficientes em inglês, 7% foram classificados como proficientes.
⎢ ⎥
⇒ AX0 − b = ⎢y - 1⎥ ⇒ Um estrangeiro desta amostra, escolhido ao acaso, foi classificado
⎢⎣x - 1⎥⎦ como proficiente em inglês. A probabilidade deste estrangeiro ser
t 2 2 2
efetivamente proficiente nesta língua é de aproximadamente.
(AX0 – b) (AX0 – b) = (x + 1) + (y – 1) + (x – 1) a) 73%
2 2 2
= x + 2x + 1 + (y – 1) + x – 2x + 1 b) 70%
2 2
= 2x + 2 + (y – 1) c) 68%
d) 65%
e) 64%


www.gge.com.br
GGE RESPONDE ‐ VESTIBULAR – ITA 2009 (MATEMÁTICA)  

Solução:
S = {P ∈ ℜ2 d2 (P, t ) + d2 (P, A ) = 4}
Solução

2
Sejam P=(x0,y0)∈ℜ ; t : x = 1(reta) e A =(3,2).
d (P,t) = X0 − 1 = (X0 − 1)
2 2 2

2 2 2
d (P,A) = (X0-3) +(y0-2)
n
Cla
ss
0,25
Da equação
2 2
d (P,t) +d (P,A) = 4

Temos
2 2 2
(X0-1) +(X0-3) +(yo-2) = 4
n

X02 − 2 X0 + 1 + X02 − 6 X0 + 9 + (Y0 − 2)2 = 4

2 X 02 − 8 X 0 + 10 + (YO − 2)2 = 4

(YO − 2)2
n

X 02 − 4 X 0 + 5 + =2
2

(X 2
)
− 4 X0 + 4 +
(YO − 2)2 = 2 −1
0
0,135 0,135 2
P(prof/cllass)= = ≅ 0,71
(X0 − 2)2 + (y0 − 2)
0,135 + 0,0504 0,189 2
=1
Sem alternativa 2
(Uma má aproximação é 70% Alternativa B)
Portanto o conjunto S representa ema Elipse com eixos de
13. Considere o triângulo ABC de lados comprimento 2 2 e 2.
a = BC, b = AC, e c = AB e ângulos internos α = CÂB, β = AB̂C e γ = BĈA.
2
Sabendo-se que a equação x – 2bx cos α+b -a =0 admite c como
2 2 Alternativa D
raiz dupla, pode-se afirmar que.
a) α=90º 15. Do triângulo de vértices A, B e C, inscrito em uma
b) β = 60º
circunferência de raio R = 2 cm, sabe-se que o lado AB mede 2
c) γ = 90º )
cm e o ângulo interno ABC mede 30°. Então, o raio da
d) O triângulo é retângulo apenas se α = 45º.
e) O triângulo é retângulo e b é hipotenusa. circunferência inscrita neste triângulo tem o comprimento, em cm,
igual a
Solução: a) - 3 2
1
b)
3
β 2
c)
4
d) 2 3 − 3
1
e)
2
γ
γ

Solução:
 
Considere o polinômio Como OBC é um triângulo eqüilátero, segue – se que ABC é
p(x) = x² - 2 b x cos α + b² − a² isósceles,
Como c é uma raiz dupla de p(x), então c é raiz da derivada 60º
Â= = 30º
P(x) = 2x – 2b cos α ou seja, 2
c B
2c – 2b cos α = 0 ⇒ cos α =
b
c
Logo, a² = b² + c² - 2bc cos α = b² + c² - 2bc . 30 º
b
2
= b² - c²

Assim, b² = a² + c² e ABC é retângulo e b é hipotenusa

Alternativa E
O C
14. No plano, considere S o lugar geométrico dos pontos cuja
soma dos quadrados de suas distâncias à reta t : x= 1 e ao ponto
A= (3,2) é igual a 4. Então, S é
a) uma circunferência de raio 2 e centro (2,1).
b) uma circunferência de raio 1 e centro (1,2).
c) uma hipérbole.
d) uma elipse de eixos de comprimento 2 2 e 2.
e) uma elipse de eixos de comprimentos 2 e 1.
A


www.gge.com.br
GGE RESPONDE ‐ VESTIBULAR – ITA 2009 (MATEMÁTICA)  

Assim
⎡ ⎛
⎢sen⎜ x +

11π ⎞
2 ⎠

[ ]
⎟ + cot g2 x ⎥ senx = − cos x + cot g2 x senx =
⎣ ⎦
⎡ cos 2 x ⎤
= ⎢− cos x + ⎥ senx =
⎢⎣ sen 2 x ⎥⎦
2 3

Seja r o raio da circunferência inscrita.


⎡ cos xsen 2 x + cos 2 x ⎤
= ⎢−
sen 2 x
[
⎥ senx = cos x − sen x ]
2 cos x
senx
=
⎣⎢ ⎦⎥
Usando a expressão para área, temos. [ ]
= cos x − sen 2 x cot gx
1 (4 + 2 5 )
S = ⋅ 2 ⋅ 2 ⋅ sen120 º = ⋅r Portanto,
2 2
( =) (2 + 3 )r = 3 ( =) r = 3 (2 − 3 ) = 2 3 − 3
⎡ ⎛
2⎢sen⎜ x +
11π ⎞ ⎤ x
⎟ + cot g2 x ⎥ tg
⎣ ⎝ 2 ⎠
2 x
⎦ 2
[ ]
= cos x − sen 2 x cot gx
Alternativa: D 1 + tg
2
162 . A distância entre o vértice e o foco da parábola de equação Alternativa A
2x – 4x – 4y + 3 = 0 é igual a
3 3 1
a) 2 b)
2
c) 1 d)
4
e)
2
18. Sejam C uma circunferência de raio R > 4 e centro (0,0) e
AB uma corda de C. Sabendo que (1,3) é ponto médio de AB ,
Solução: então uma equação da reta que contém AB é
2
a) y + 3x – 6 = 0
A equação da parábola 2x – 4x – 4y + 3 = 0 b) 3y + x – 10 = 0
2 2 3 c) 2y + x – 7 = 0
2x – 4x – 4y + 3 = 0 ⇒ x – 2x – 2y + =0
2 d) y + x – 4 = 0
3 e) 2y + 3x – 9 = 0
2
x – 2x + 1- 2y + =1
2 Solução:
2 3
(x – 1) + - 1 = 2y
2
2 1 ( x − 1) 2 1
(x – 1) + = 2y ⇒ y = +
2 2 4
2
⎛ 1 ⎞ ⎛ x − 1⎞
⎜⎜ y − ⎟⎟ = ⎜⎜ ⎟ ⇒ 2y' = x' 2
⎝ 4 ⎠ ⎝ 2 ⎟⎠
P 1
2p = 2 ⇒ p = 1, portanto =
2 2
1
Distância entre o foco e o vértice é igual a
2
Alternativa E Os segmentos OM e AB são perpendiculares.
1
mOM = 3 ⇒ m AB = −
17. A expressão 3
⎡ ⎛ 11 ⎞ ⎤ x 1
2⎢sen⎜⎜ x + π ⎟ + cot g2 x ⎥ tg Logo, a equação da reta que passa por M e tem inclinação − é:
⎣ ⎝ 2 ⎟⎠ ⎦ 2 3
2 x 1
1 + tg y–3= − (x – 1) ⇒
2 3
é equivalente a 3y – 9 = - x + 1 ⇒ 3y + x – 10 = 0
2
a) [cos x – sen x] cotg x
b) [sen x + cos x] tg x Alternativa B
2 2
c) [cos x – sen x]cotg x
2
d) [1 – cotg x]sen x
2
e) [1 + cotg x][sen x + cos x] 19. Uma esfera é colocada no interior de um cone circular reto de
8 cm de altura e de 60° de ângulo de vértice. Os pontos de
Solução: contato da esfera com a superfície lateral do cone definem uma
x circunferência e distam 2 3cm do vértice do cone. O volume do
⎡ sen
⎛ 11π ⎞ 2 ⎤ 2 3
cone não ocupado pela esfera, em cm , é igual a
⎡ ⎛ 11π ⎞ ⎤ x 2⎢sen⎜ x + ⎟ + cot g x ⎥
2⎢sen⎜ x + ⎟ + cot g2 x ⎥ tg ⎣ ⎝ 2 ⎠ ⎦ cos x 416
⎣ ⎝ 2 ⎠ ⎦ 2 2 a) π
= 9
2 x 1
1 + tg 480
2 x b) π
cos 2 9
2
500
⎡ ⎛ 11π ⎞ ⎤ ⎛x⎞ x ⎡ ⎛ 11π ⎞ ⎤ c) π
= 2 ⎢sen⎜ x + ⎟ + cot g2 x ⎥ sen ⎜ ⎟ ⋅ cos = ⎢sen⎜ x + ⎟ + cot g2 x ⎥ senx 9
⎣ ⎝ 2 ⎠ ⎦ 2
⎝ ⎠ 2 ⎣ ⎝ 2 ⎠ ⎦ 512
d) π
9
Por outro lado 542
e) π
9
⎛ 11π ⎞
sen⎜⎜ x + ⎟ = − cos x
⎝ 2 ⎟⎠


www.gge.com.br
GGE RESPONDE ‐ VESTIBULAR – ITA 2009 (MATEMÁTICA)  

21. Seja S o conjunto solução da inequação


Solução:
3
(x – 9) ⏐logx + 4(x – 26x) ⏐≤ 0
C
Determine o conjunto S .

Solução:
3
(x – 9) ⏐logx + 4(x – 26x) ⏐≤ 0
3
Ora, como ⏐logx + 4(x – 26x) ⏐≥ 0,
3
sempre que x – 26 x > 0 e 1 ≠ x + 4 > 0, a inequação é
2 3 cm equivalente a x – 9 ≤ 0,
Assim, temos:

x( x − 26 )( x + 26 ) > 0
r 3
= tg30 º = 1≠ x + 4 > 0 ⇔ −3 ≠ x > −4
2 3 3
x−9 ≤0 x≤9
⇒r=2

R 3 Estudo do sinal de x( x − 26 )( x + 26 )
= tg30 º =
8 3
8 3
⇒ R=
3
2 26
π ⎞ ⎛8 3
V = Vcone − Vesfera = ⎟ ⋅ 8 − 4π ⋅ 23
⋅⎜
3 ⎟ ⎜ 3 3
⎠ ⎝
− 26
π π 416 π
V = ⋅ (83 − 12 ⋅ 8) = (512 − 96 ) =
9 9 9

Alternativa A − 26 26

20. Os pontos A = (3,4) e B = (4,3) são vértices de um cubo, em


que AB é uma das arestas. A área lateral do octaedro cujos
vértices são os pontos médios da face do cubo é igual a
a) 8
b) 2 − 26 26
c) 12
d) 4 26
e) 18 C
S = ] - ∞, - 4] ∪ {-3} ∪ [0, 26 ] ∪ ]9, + ∞[
Solução:
22. 2 2
Sejam x, y ∈ R e w = x (1 + 3i) + y (4 – i) – x(2 + 6i) + y
A aresta do cubo é dada por: (-16 + 4i) ∈ C. Identifique e esboce o conjunto
⇒ a = AB = B − A ⇒ a = 12 + ( −1)2 = 2 2
Ω = {(x, y) ∈ R ; Re w ≤ - 13 e Im w ≤ 4 }
C
Como as faces laterais do octaedro inscrito são triângulos Determine o conjunto S .
eqüiláteros, basta encontrar a medida de sua aresta
Solução:
1- Separando a parte real e a parte imaginária:
2 2 2 2
W=x + 4y - 2x - 16y + (3x - y - 6x + 4y)i
2- Completando os quadrados:
x 2 2
x - 2x + 1 + 4y - 16y + 16 ≤ -13 + 1 + 16
2 2
2 (x - 1) + 4(y - 2) ≤ 4
2 2 (x − 1) + (y − 2) ≤ 1
2 4 1

2 1
x= ⋅ 2 =1
2
Portanto, a área lateral é:
−2 2
8 3 −1
A lateral = = 2 2 = 12
4

Alternativa C 2 2
3x – 6x + 3 – (y -4y + 4) ≤ 4+3 – 4
2 2
3(x – 2x +1) – (y - 4y + 4) ≤ 3

(x − 1)2 − (y − 2)2 ≤ 1
1 3

www.gge.com.br
GGE RESPONDE ‐ VESTIBULAR – ITA 2009 (MATEMÁTICA)  

delas é, respectivamente, verdadeira ou falsa, justificando sua


resposta:
I. Se β = 0, então a0 = 0.
II. Se a10 = 0, então β = 0
III. Se β = 0, então a1 = 0

−1 1
Solução:
10
x11 + ∑a x
n =1
n
n
+ a0 = 0

Raizes Z n = β + i γ n β, γ n ∈ ℜ n = 1,...,11
(γ n )n=1,...,11 é P.A de razão γ ∈ ℜ
Como a equação tem coeficientes reais, uma raiz é real e as
1 outras 10 são complexos conjugados. (5 pares)
Logo, a soma dos termos da P.A é 0 e portanto seu termo central
γ6 = 0
−1 −1 1 2 (-58, -48, -38, -28, -8, 0, 8, 28, 38, 48, 58)
−2
−1 I. verdadeira Pois se β = 0 então Z6 = 0 sendo 0 uma raiz da
equação, então a0=0.
a
II. verdadeira De fato, A soma das raízes é 11 β = - 10 pela
1
formula de Girard. Logo, Se a10 = 0, então β = 0
2x + 3
23. Seja f: R\{-1} → R definida por f (x) = .
x +1 III. Falso Uma das hipóteses era que as raízes fossem simples
a) Mostre que f é injetora β = 0 ⇒a0 = 0 se a1 = 0 Z6 = 0 seria raiz dupla.
-1
b) Determine D = { f(x); x ∈ R\{-1}} e f : D → R\{-1}

Solução:
25. Um determinado concurso é realizado em duas etapas. Ao
longo dos últimos anos, 20% dos candidatos do concurso têm
f = R \ } − 1} → R conseguido na primeira etapa nota superior ou igual à nota
2x + 3 mínima necessária para poder participar da segunda etapa. Se
f (x) = tomarmos 6 candidatos dentre os muitos inscrito, qual é a
x +1
probabilidade de no mínimo 4 deles conseguirem nota para
a) f é injetiva. participar da segunda etapa?
com efeito, se f (a) = f(b), então
2a + 3 2b + 3
= Solução:
a +1 b +1
Tal experimento aleatório pode ser visto como 6 eventos
(2a + 3)(b + 1) = (2b + 3)(a + 1)
independentes do tipo “Bernoulli” (SUCESSO-FRACASSO) como
2ab + 2a + 3b + 3 = 2ab + 2b + 3a + 3 a probabilidade de sucesso é constante p = 0,2 podemos usar o
teorema de distribuição binomial de probabilidades e calcular
b=9 ⎛n⎞
Portanto, está provado que f é injetiva P( x = k ) = ⎜⎜ ⎟⎟ ⋅ Pk ⋅ (1 − P)n−k
⎝k ⎠
“probabilidade de haver k sucessos”.
D = { f ( x ); x ∈ R \ { −1} };
b) Nossa probabilidade é P(x ≥ 4) = P(x = 4) + P(x = 5) + P(x = 6)
a imagen de f é D = R \ {2} De fato, se y ∈ R \ { 2 }
⎛6⎞ ⎛6⎞ ⎛6⎞
= ⎜⎜ ⎟⎟ ⋅ (0,2)4 ⋅ (0,8)2 + ⎜⎜ ⎟⎟ ⋅ (0,2)5 ⋅ (0,8)1 + ⎜⎜ ⎟⎟ ⋅ (0,2)6 ⋅ (0,8)6
2x + 3 4
⎝ ⎠ 5
⎝ ⎠ ⎝6⎠
obtemos x ∈ R \ {−1 } tal que =y
x +1 = 15 ⋅ (0,0016) ⋅ (0,64) + 6 ⋅ (0,00032) ⋅ (0,8) + (0,000064)
= 0,01536 + 0,001536 + 0,000064
+1 1 = 0,01696
2+ = y→y−2= ; y≠2
x +1 x +1
26. Sejam A, B ∈ M3x3 (R). Mostre as propriedades abaixo:
1 1 a) Se AX é a matriz coluna nula, para todo X ∈ M3x1 (R), então A
log o x + 1 = →x= −1
2−y y−2 é a matriz nula.
b) Se A e B são não nulas e tais que AB é a matriz nula, então
det A = det B = 0.
−x + 3
e esta é a inversa : f = R \ { 2 } → R \ {−1 } f(x) =
x−2 Solução:
A,B ∈ M3 x3 ( R )   X ∈ M3x1(R )  
24. Suponha que a equação algébrica
10

∑a x
a) AX = 0 ∀ X ∈ M3x1(R )
x11 + n
n
+ a0 = 0
n =1 ⎛ 1⎞ ⎛ 0 ⎞ ⎛0⎞ ⎛0⎞ ⎛0⎞ ⎛0⎞
⎜ ⎟ ⎜ ⎟ ⎜ ⎟ ⎜ ⎟ ⎜ ⎟ ⎜ ⎟
Tenha coeficientes reais a0, a1, ..., a10 tais que as suas onze raízes logo A ⎜ 0 ⎟ = ⎜ 0 ⎟ A . ⎜ 1⎟ = ⎜ 0 ⎟    e A⎜ 0 ⎟ = ⎜ 0 ⎟
sejam todas simples e da forma β + iγn, em que β, γn ∈ R e os γn, n ⎜0⎟ ⎜0⎟ ⎜0⎟ ⎜0⎟ ⎜ 1⎟ ⎜ 0 ⎟
⎝ ⎠ ⎝ ⎠ ⎝ ⎠ ⎝ ⎠ ⎝ ⎠ ⎝ ⎠
= 1, 2, ..., 11, formam uma progressão aritmética de razão real γ ≠
0. Considere as três afirmações abaixo e responda se cada uma


www.gge.com.br
GGE RESPONDE ‐ VESTIBULAR – ITA 2009 (MATEMÁTICA)  

⎛ 1 0 0⎞ ⎛0 0 0⎞ Δ=0
⎜ ⎟ ⎜ ⎟ 2 2
(-4b - 2) – 20(b -2b -10) = 0
Dado valor A ⎜ 0 1 0 ⎟ = ⎜ 0 0 0 ⎟ ⇒ A = 0 2 2
16b + 16b + 4 – 20b + 40b + 200 = 0
⎜ 0 0 1⎟ ⎜ 0 0 0 ⎟ 2
⎝ ⎠ ⎝ ⎠ -4b +56b + 204 = 0
2
4b – 56b – 204 = 0
2
b) A,B ≠ 0   A B = 0 ⇒ det( A ) = det(B) = 0   b -14b – 51 = 0 ⇒ b = 17 ou b =-3
 
suponha, por absurdo que det (A) ≠ 0
Como a distancia a origem da reta 
logo, A é inversível e portanto
t:    2x + y – b = 0  é 
A −1 ⋅ ( AB) = A −1 ⋅ 0
= −b 3 5
( A −1A ) B = 0 d0,t   = ⇒ b = ‐3  
5 5
B = 0 contradiz a hipótese
  Logo uma equação de t é 
2x + y + 3 = 0  
⎛ 1 ⎞ 1 ⎡ 1 ⎤  
27. Sabendo que tg2 ⎜⎜ x + π ⎟⎟ = ,para algum x ∈ ⎢0, π⎥ ,
⎝ 6 ⎠ 2 ⎣ 2 ⎦ 29. Considere as n retas
determine sen x. Ri : y = mix + 10, i = 1, 2, ..., n; n ≥ 5,
em que os coeficientes mi, em ordem crescente de i, formam uma
Solução: progressão aritmética de razão q > 0. Se m1 = 0 e a reta r5
2 2
π π tangencia a circunferência de equação x + y = 25, determine o
θ= x+ → x =θ−
6 6 valor de q.
tg²θ = −1 + sec ² θ  
1 3 3 1 ⎡ π⎤ Solução:
→ sec ²θ → sec ²θ = → sec θ = = pois x ∈ ⎢0, ⎥
2 2 2 cos θ ⎣ 2⎦
ri: y = mix+10 ; I = 1,2,3...,,N. N ≥ 5.
2 2 (m1,m2,m3,m4,...)P.A de razão q>0.
cos θ = → sen²θ + cos ² = 1 → sec θ = 1 −  
3 3 m1 = 0
(0,q,2q,3q,4q,...) m1=0
1 m2=q
senθ =
3 m3=2q
π π 2 2
sen x = sen θ cos − sen . cos θ r5 tangencia a circunferência X +y =25
6 6 r5 = m5X+10
 
1 13 1 2 1 ⎛⎜ 2 ⎞⎟ 1 6
sen x = ⋅ − ⋅ = 1− = − Por outro lado
3 5 2 3 2 ⎜⎝ 3⎠ ⎟ 2 6
 
r1: y = m1x+10 ; y=10
r2: y = qx+10:
28. Dadas a circunferência C : (x – 3) 2 2
+ (y – 1) = 20 e a reta r : r3: y= 2qx+ 10
3x – y + 5 = 0, considere a reta t que tangencia C, forma um r4: y=3qx+10
3 5 r5: y= 4qx + 10
ângulo de 45° com r e cuja distância à origem é . Determine
5 2 2
Como r5 tangencia a circunferência. X + y = 25, temos que:
uma equação da reta t. 2 2
x +(4qx+10) = 25.
Solução: Isto é:
2 2 2
Y X +16q x +80qx+100 = 25.
2 2
(16q +1)x +80qx+75=0
Δ = 0, pois r5 tangencia a circunferência.
5 2 2
Δ=(80q) -4.75(16q +1)
2 2
t Δ=6400q - 4800q - 300
2
Δ=1600q – 300.
45º
5 3 3
⇒ q = −+
2 2
3 1600q – 300 = 0 ⇒ q =
16 4
3 X
3
Como q>0, temos q=
4
 
30. A razão entre a área lateral e a área da base octogonal de
uma pirâmide regular é igual a 5 . Exprima o volume desta
  pirâmide em termos da medida a do apótema da base.
t : y = ax + b
a= tg (θ + 45) ; tgθ = 3 Solução:
tg θ + tg45 4
a= = = −2
1 − tgθ ⋅ tg45 1 − 3

t: y = - 2x + b

Substituindo na equação da circunferência:


2 2
(x - 3) + (-2x + b - 1) = 20

Tal equação deve possuir raiz dupla, i.e.,Δ = 0


2 2 2
x – 6x + 9 + 4x -4(b - 1) x+ (b -1) -20 = 0
2 2
5x + (-4b - 2)X + b -2b -10 =0


www.gge.com.br
GGE RESPONDE ‐ VESTIBULAR – ITA 2009 (MATEMÁTICA)  

b⋅h
8⋅
Alateral 2 = h ⇒ h = 5a
5= =
A base 4b ⋅ a a

2 2 2 2 2
⇒ H = h – a = 5a – a ⇒ H = 2a

Base:

2
b 2 = 2r 2 − 2r 2 ⋅ = ( 2 − 2 )r 2
2
2
⎛b⎞
Por outro lado, ⎜⎜ ⎟⎟ = r 2 − a2
⎝2⎠
⇒ (2 - 2 )r2 = 4r2 – 4a2 ⇒ (2 - 2 )r2 = 4a2
2 2 2
⇒ 2r = 4(2 - 2 )a ⇒ r = 2(2 - 2 ) a2
1 2 2
= 2 2r 2 = 4 2 ( 2 − 2 )a 2 = 8( 2 - 1)a .
2
Abase = 8 ⋅ ⋅r ⋅
2 2
1
Logo, V = Ab. H ⇒
3
1 2 16 3
V= ⋅ 8( 2 - 1)a ⋅ 2a = ( 2 -1)a
3 3


www.gge.com.br