You are on page 1of 5

Princípios de Kirchhoff

Guilherme Ricchini Leme

Núcleo de Física – Universidade Tecnológica Federal do Paraná


Av. Brasil, 4232, Independência, Medineira, Paraná
e-mail: frlongen@utfpr.edu.br

Resumo. O experimento realizado mostra o funcionamento de um circuito RC e o comportamento da corrente


elétrica durante os processos de carga e descarga de um capacitor.

1 Introdução
Um capacitor (inicialmente conhecido como um
condensador) é um componente eléctrico utilizado
para armazenar energia eletrostática num campo
eléctrico. As formas dos capacitores varia
amplamente, mas todos contêm pelo menos dois
condutores eléctricos (placas) separados por um
dielétrico (ou seja, um isolador). Os condutores
podem ser placas finas de metal, papel alumínio ou
discos de metal, entre outros. Os dielétricos "não
condutores" são utilizados para aumentar a
capacidade de carga do capacitor. Um dielétrico
pode ser de vidro, cerâmica, película de plástico, de
ar, de papel, de mica, entre outros diversos
materiais. Os capacitores são amplamente usados Figura 1 (placas de um capacitor, separadas por
como componentes de circuitos eléctricos, em uma distância com material dielétrico entre elas)
muitos dispositivos eléctricos comuns. Ao contrário
de um resistor, um capacitor ideal não dissipa Um capacitor ideal é caracterizada por um valor
energia. Em vez disso, um armazena energia sob a constante para a sua capacitância. A capacitância é
forma de um campo eletrostático entre as placas. expressa como a razão entre a carga eléctrica (Q)
em cada condutor com a diferença de potencial (V)
1.1 Funcionamento de um capacitor
entre eles. A unidade SI da capacitância é o Farad
Quando há diferença de potencial entre os (F), que é igual a um Coulomb por volt (1 C / V).
condutores (por exemplo, quando um capacitor é Os valores da capacitância mais comuns variam de
conectado a uma bateria), um campo eléctrico se cerca de 1 pF (10^-12 F) a cerca de 1 mF (10^-3 F).
desenvolve através do dielétrico, fazendo com que A capacitância é maior quando há uma
carga positiva (+ Q) se acumule em uma das placas separação mais estreita entre os condutores e/ou
e carga negativa (- Q) se acumule na outra placa. Se quando os condutores têm uma área de superfície
a bateria tiver sido ligada em um circuito com um
maior. Na prática, o dielétrico entre as placas deixa
capacitor por um período de tempo suficiente, a
corrente não pode fluir através do capacitor. No passar uma pequena quantidade de corrente e
entanto, se uma tensão alternada é aplicada entre os também tem um limite de intensidade de campo
terminais do capacitor, a corrente passa a fluir. eléctrico, conhecido por rigidez dielétrica.
Os capacitores são amplamente utilizados em
circuitos eletrônicos para bloquear a corrente
contínua enquanto deixam passar corrente
alternada. Também são usados em circuitos de
rádios para sintonizar determinadas frequências.
Em sistemas de transmissão de energia elétrica, eles
estabilizam a tensão e o fluxo de energia.
2. Procedimento do Experimento
O procedimento foi realizado com o uso dos
seguintes materiais: fonte de tensão, voltímetro,
resistor, chave liga-desliga, capacitor, cronômetro,
cabos e placa de borne.
De início, o seguinte circuito foi montado sobre
a placa de borne:

Tabela 1 (Tensão no capacitor)

Figura 2 (circuito RC montado em laboratório)

Antes de completar a montagem, o capacitor foi


descarregado com o auxílio de um resistor,
colocando suas extremidades em curto-circuito.
O multímetro foi colocado em paralelo aos
terminais do capacitor e ajustado na função
voltímetro. Após a montagem, uma tensão de dez
volts foi aplicada ao circuito.
Ao ligar a chave liga-desliga do circuito,
iniciou-se o processo de carga do capacitor.
Simultaneamente, um cronômetro foi usado para
registrar o tempo para se alcançar tensões pré-
definidas no circuito. Após ter registrado os
processos de carga e descarga no capacitor, mediu-
se a tensão em paralelo ao resistor, repetindo o
processo.

3. Resultados e Discussão
As tabelas com valores dos tempos de carga no
capacitor e as tensões medidas no capacitor e Tabela 2 (Tensão no resistor)
resistor estão dispostas a seguir:
As tabelas com valores dos tempos de descarga no
capacitor e as tensões medidas no capacitor e
resistor estão dispostas a seguir:
Desvio percentual para a corrente inicial: 0,55%
Tabela 3 (Tensão no capacitor – descarga)
Processo de descarga do capacitor:

Tabela 4 (Tensão no resistor – descarga)

Durante o processo de carga a tensão no


capacitor atinge aproximadamente 66% da carga
relativamente rápido, e após passa a aumentar o Desvio percentual de 1,12% para a corrente inicial.
tempo necessário para se carregar.
No resistor, durante o processo descarga, a 2)
tensão vai diminuindo (fonte desligada, capacitor se
descarregando em um circuito) indo gradativamente R = 560x10³ Ω
até metade da tensão armazenada (10 V) e depois C = 220x10-6 F
aumentando o tempo das cronometragens, pois o RC = 560x10³ x 220x10-6 = 123,2x10-6 Ω.F
capacitor demora mais para dissipar o resto da
tensão armazenada. 3)
Os valores registrados processo de descarga do
capacitor medidos no resistor são negativos pois a Como i=i0.e^(-t/RC)
corrente é invertida. (i/i0)=e^(-t/RC)
Ln(i/i0)=-t/RC
4. Questões t = - Ln(i/i0)*RC

1)
Logo quanto maior RC, maior o tempo que deve-se
esperar.

4)

5)

Como Vr = iR e Vc = q/C e como q0 = C’e’ e i0 =


‘e’/R , substituindo q0 e i0:
q = q0 (1 – e -t/RC) i = i0 e -t/RC
q = C ‘e’ (1 – e -t/RC)
i = e -t/RC ‘e’/R
Substituindo q e i:
‘e’ = Vr + Vc = (‘e’/R )e -t/RC R + C ε (1 – e
-t/RC)/C
Vr + Vc = ‘e’ e -t/RC + ‘e’ – ‘e’ e -t/RC
Vr + Vc = ‘e’ (e –t/RC + 1 – e –t/RC)
Vr + Vc = ‘e’

6)

q0 = C ‘e’ e i0 = ‘e’/R
q = q0 e -t/RC
i = - i0 e -t/RC
q = C.ε.e-t/RC e i = (-ε.e -t/RC )/R
Como na questão anterior:
‘e’ = Vr + Vc = R(-‘e’.e -t/RC )/R + (C.’e’.e-
t/RC)/C
Vr + Vc = - ‘e’.e -t/RC + ‘e’.e-t/RC
Vr + Vc = 0

7) RC = 560x10-3.220x10-6=123,25

Conclusão:
O experimento mostrou o funcionamento de um
circuito RC, bem como o comportamento da tensão
e da corrente na presença de um capacitor.